Você está na página 1de 18

Introdução

Reduzir custos pode ser a maneira mais eficiente de aumentar a


rentabilidade do seu negócio.

A lógica parece simples: menos dinheiro saindo da sua empresa, maior


o ganho no final do mês. Mas, se a lógica é tão simples assim, por que a
prática se mostra tão diferente para a maioria das pequenas e médias
empresas?

Vamos lá, tenho algumas perguntas para você:

● Com qual frequência você monitora o fluxo de caixa do seu negócio?

● Quais são os três principais custos da sua empresa?

● Qual a proporção destes custos em seu faturamento?

● Existe um orçamento estabelecido para cada linha de despesa na sua gestão

financeira?

Se você não conseguiu responder a uma ou mais destas perguntas, seu


negócio pode até estar indo bem, mas talvez você esteja deixando passar
uma série de oportunidades para alavancar ainda mais os resultados
da sua empresa.

E se eu te disser que você pode aumentar a lucratividade do seu negócio


em até 30% sem precisar aumentar em R$ 1,00 o seu faturamento?

Parece interessante? Continue lendo este e-book e veja como fazer


uma melhor gestão de gastos na sua empresa.

www.brunolozano.com.br 2
O que você vai aprender neste e-book:

Mais do que compartilhar um conteúdo prático e eficiente, o objetivo


deste e-book é ajudar empreendedores, como você, na gestão
financeira do seu negócio.

Introdução.................................................................. 2
Sumário...................................................................... 3
Sobre o Autor ............................................................. 4
Por onde começar........................................................ 5
#1 – Crie uma cultura de lucro...................................... 6
#2 – Todo custo pode ser reduzido................................ 7
#3 – Comece onde dói menos....................................... 8
#4 – Orçamentos não negociáveis................................. 9
#5 – Aprovação do chefe.............................................. 10
#6 – Decrete congelamento e cortes.............................. 11
#7 – Recorra a concorrências........................................ 12
#8 – Os concorrentes pagam quanto?............................ 13
#9 – Reduza o consumo!............................................... 14
#10 – Redução de pessoas............................................ 15
Conclusão..................................................................... 16
Próximos Passos............................................................ 17

www.brunolozano.com.br 3
Sobre o Autor
Bruno Lozano é empreendedor,
mentor de negócios, palestrante e
empresário atuante nos ramos de
Educação, Construção Civil e
Desenvolvimento Humano.

Há 10 anos aplicando a metodologia de Gestão para Resultados em


empresas dos mais diferentes segmentos, é reconhecido por sua
capacidade de aplicar na prática os seus conhecimentos em gestão
empresarial.

Já ajudou mais de 500 empreendedores a alavancarem os seus


negócios por meio de seus treinamentos presenciais e online,
mentorias individuais e projetos de consultoria.

Formação e Atividade Profissional


▪ Graduado em Administração de Empresas pelo MACKENZIE-SP;
▪ Experiência como Consultor de Gestão em empresas nacionais e

multinacionais pelo INDG/FALCONI;

▪ Facilitador do Programa EMPRETEC da ONU/SEBRAE;


▪ Professional & Self Coach certificado pelo Instituto Brasileiro de Coaching –

IBC;

▪ Docente do curso de pós-graduação em Gestão em Saúde pelo Hospital

Israelita Albert Einstein.


www.brunolozano.com.br 4
Por onde começar

Um conceito importante, que pode fazer a diferença na forma como


você faz a gestão do seu negócio, está na definição e nos tipos de
CUSTOS. Existem diferenças importantes entre o que é Custo
Estratégico e Custo Não-Estratégico.

CUSTOS ESTRATÉGICOS:
Definidos como tudo aquilo que
diretamente "gera negócios" e
faz aumentar os lucros, como:
matéria-prima, custos de
vendedores, publicidade etc.

CUSTOS NÃO-ESTRATÉGICOS:
São todos os outros custos, isto é, aqueles custos necessários ao
funcionamento da empresa, mas que não geram negócios de forma
direta ou clara. Exemplos: material de escritório, aluguéis e custo de
imóveis etc.

Invista em custos estratégicos e reduza ao máximo os


custos não-estratégicos!

www.brunolozano.com.br 5
#1 – Crie uma cultura de lucro

Estabeleça uma cultura de lucratividade dentro de sua empresa. Nada


motiva mais uma equipe do que uma empresa que produz ótimos
resultados e reconhece o valor da contribuição de cada colaborador.
Crie a cultura de tornar-se o melhor dentro do seu mercado.

E ser o melhor significa três coisas:

1. Nunca nos satisfaremos com a média do ramo.


2. Nossa empresa será uma meritocracia.
3. Nos estabelecemos para lucrar.

A mensagem é: “Ficando comigo, você aprenderá muita coisa e será


bem recompensado. Em troca disso, peço que dê o seu melhor e
ajude a empresa a atingir seus objetivos”.

www.brunolozano.com.br 6
#2 – Todo custo pode ser reduzido

Todo custo é algo que deve ser, tanto quanto possível, reduzido ao
máximo. Isto significa se basear em um "orçamento zero" ao invés de
um processo orçamentário baseado no seu histórico de gastos.

Pergunte-se: “Se eliminasse este custo,


perderia o quê, em termos de receita ou de
lucro? Como e onde?"

Se não puder imaginar como e onde, este custo


não é necessário.

Todos os custos que não produzam lucros devem ser eliminados,


de modo a se ter mais dinheiro para despesas realmente produtivas.

www.brunolozano.com.br 7
#3 – Comece onde dói menos

A maneira mais indolor de reduzir custos é administrar rigorosamente


os preços pagos aos fornecedores. Normalmente, os gastos com
fornecedores variam entre 50% a 70% dos gastos totais da empresa.
Por isso, A atividade de compras representa uma grande
oportunidade de lucros.

E o que fazer?

O desafio é identificar quem


são os fornecedores com mais
representatividade no seu
fluxo de pagamento. E, então,
traçar uma estratégia para
negociar preço!

É comum empresários investirem sua atenção e energia nos aspectos


comercias de vendas para os seus clientes e se esquecerem que a
atividade de compras representa uma grande oportunidade de
lucros.

Imagine o quanto uma redução de 5% no custo das compras


representaria na lucratividade do seu negócio.

www.brunolozano.com.br 8
#4 – Estabeleça orçamentos não
negociáveis
Estabelecer orçamentos para as suas linhas de custos e despesas é
uma forma de atacar os problemas em sua causa raiz. Essas linhas
são, essencialmente, o nome que você dá para cada tipo de gasto.

Se você sabe exatamente o quanto de dinheiro planejado você tem


para cada um dos seus gastos, sua tomada de decisão é muito mais
rápida.

Coloque limites!
A empresa pode estabelecer um
orçamento bem limitado e
deixar que os responsáveis de
compras na empresa encontrem
um meio de se manter dentro
desse orçamento.

É comum perceber que os responsáveis pela atividade de compras


recorrem à criatividade e à autoridade para evitar redundâncias,
desperdícios e “confortos” desnecessários.

Com essa diretriz na gestão financeira do seu negócio, quando houver


uma compra fora do orçamento, os colaboradores provavelmente irão
demonstrar com análises que justifiquem sua necessidade. E
você deve orientá-los a prosseguir desta maneira.
www.brunolozano.com.br 9
#5 – Aprovação do chefe

Simplesmente anuncie que qualquer autorização de despesa “não


prevista” terá de ser feita em contato pessoal e direto com você.

Torne trabalhoso o processo de solicitar despesas. Não crie um


simples formulário a ser preenchido. Sempre examine cuidadosamente
as solicitações que venha a receber

Gastos simples como material de


escritório, por exemplo, podem ter um
impacto significativo no caixa da
empresa. Aí é a farra dos post-its e
canetas coloridas! Sua equipe realmente
sabe o quanto pode gastar com estes
itens?

Ninguém quer ser apontado como gastador e ter de pedir ao chefe


que autorize uma despesa, a não ser que tenha um motivo justo.

Por isso, estabeleça orçamentos, compartilhe com a equipe e


monitore. O impacto é imediato!

www.brunolozano.com.br 10
#6 – Decrete congelamentos e cortes

Envie um comunicado a todos os seus


fornecedores, dizendo que os tempos
andam ruins e que nos próximos 12
meses você não aceitará aumentos
de preços, portanto, não adianta
insistir!

Metade dos seus fornecedores irá ignorar esse comunicado, mas, se


você se mantiver inabalável, a outra metade irá ceder (ou, no
mínimo, negociar).

Modo avançado!
Envie um comunicado decretando a redução geral de 3% dos
custos para todos os fornecedores.

Escreva um documento assinado por você ou pela Diretoria da


empresa e amarre as mãos do seu comprador. A essa altura, é bem
provável que um grande grupo de fornecedores acabará cedendo
com receio de perder mais um cliente.

PREPARE-SE PARA SE SURPREENDER!

www.brunolozano.com.br 11
#7 – Recorra a novos parceiros

Quando foi a última vez que você buscou novos parceiros para o
seu negócio?

E o que você fez quando aquele seu fornecedor importante anunciou


mais um aumento de preços?

Todo aumento de preço que você aceita sem recorrer a uma cotação
de preços, pode ser dinheiro perdido.

Que tal anunciar aos seus fornecedores que qualquer aumento de


preço provocará automaticamente uma concorrência séria? E por que
não programar novas concorrências de tempos em tempos para
identificar novos potenciais fornecedores?

Dê a oportunidade de novos parceiros se aproximarem de sua


empresa. Novas oportunidades podem estar batendo à sua porta
todos os dias.

www.brunolozano.com.br 12
#8 – Descubra quanto os concorrentes
pagam
Mesmo quando achar que está realizando a maior economia possível
em suas compras, há algo que você pode fazer para reduzir o preço
de itens importantes.

Descubra de quem os seus


concorrentes compram e a que
preço. Provavelmente, um ou
mais destes concorrentes está
pagando bem menos que
você.

Como agir?
Entre em contato com o fornecedor do seu concorrente e peça o
mesmo preço ou passe a informação ao seu próprio fornecedor.

E não se apegue ao paradigma de que é difícil obter esta informação.

Você já consumiu o produto ou serviço dos seus principais


competidores? Quando foi a última vez que você buscou informações
no mercado ou em outros fornecedores? Lembre-se:

INFORMAÇÃO É PODER!

www.brunolozano.com.br 13
#9 – Reduza o consumo

É possível economizar ainda mais se reduzir o uso de produtos


comprados e serviços adquiridos em sua empresa.

Pergunte-se: “Alguém controla energicamente o uso de


suprimentos de escritórios? E a compra de equipamentos? Com que
rigor estou controlando os desperdícios do meu operacional? Quais
os critérios para reembolso de despesas em minha empresa?”

Alguns itens comuns de despesas que podem ser reduzidos:

▪ Materiais de escritório;
▪ Mobiliário;
▪ Telefonia;
▪ Assinaturas
▪ Contratos de manutenção;
▪ Correios;
O fato é: controlar é preciso! É por meio das informações que você,
empreendedor, tem condições de identificar oportunidades e tomar
decisões.

www.brunolozano.com.br 14
#10 – Reduza as pessoas

Quando feito de uma maneira planejada, é possível reduzir o quadro


de funcionários sem queda notável de produtividade ou perda de
qualidade para o cliente.

Um dos principais motivos


para isto é que grande parte
do trabalho executado é
desnecessário e o que é
necessário normalmente é
feito com ineficiência.

E por que a minha equipe não é produtiva?


Geralmente, os funcionários tendem a preencher o horário de trabalho
com tarefas úteis e que contribuem para a lucratividade da empresa.

Se não encontram um número suficiente destas tarefas para ocupar o


dia, eles encontram uma porção de outras coisas que o façam parecer
ocupados até o fim do expediente.

Procure maneiras de produzir mais com os mesmos ou menos recursos


e avalie se o tamanho da sua equipe realmente é o adequado para
os processos da sua empresa.

www.brunolozano.com.br 15
Conclusão: Faça tudo novamente!

“A parte mais difícil do seu trabalho de redução de custos será a


resistência à mudança por parte dos funcionários. Tudo o que
sugerir será visto com receio; tudo lhes parecerá impossível. Terão
medo até de mudanças óbvias e triviais. Todos estão habituados a
trabalhar da maneira que sempre trabalharam.

Mas você persistirá, nem que seja cautelosamente. Tomará muitas


dessas medidas, embora talvez em pequenas doses. Quanto a outras,
hesitará.

E então observará um fato interessante. Após alguns meses, as


pessoas terão ajustado suas expectativas, estarão habituadas às
mudanças. Compreenderão que, nas novas condições, é perfeitamente
possível trabalhar (e bem mais fácil ganhar dinheiro).” – Bob Fifer

O conteúdo deste e-Book foi inspirado no


livro “Dobre seus lucros”, do autor Bob Fifer.

Espero que tenho gostado deste conteúdo.


Agora é hora de montar seu plano de ataque e
entrar em ação! Desejo muito sucesso em sua
jornada empreendedora.
Bruno Lozano 

www.brunolozano.com.br 16
Próximos Passos

Mais do que conhecer o caminho, o mais importante é entrar em


ação. Aplicando algumas destas ações, é possível reduzir de 5% a
30% dos custos e despesas da sua empresa em pouco tempo.

Quem já fez algum tipo de treinamento comigo, sabe o quanto eu


reconheço o poder da ação! O mundo é dos que fazem, por isso quero
fazer um convite especial para você:

Preparei um treinamento online onde eu ensino o passo a passo


para você aplicar todas essas ações sugeridas no ebook e mais
algumas estratégias para você entrar em ação e materializar os
resultados que você merece:

EMPRESAS DE SUCESSO:
ESTRATÉGIAS PARA REDUZIR CUSTOS

Neste treinamento você terá acesso às videoaulas e materiais em PDF


exclusivos para começar a aplicar as oportunidades de melhoria e
alavancar os resultados da sua empresa em menos de 3 meses.

Se você está cansado de ver o seu dinheiro escorrendo pelos ralos da


sua empresa, esse treinamento é para você.

www.brunolozano.com.br 17
CLIQUE NO BOTÃO ABAIXO
PARA ACESSAR O MEU TREINAMENTO ONLINE

CURSO ONLINE

ESTRATÉGIAS PARA
REDUÇÃO DE CUSTOS
NA SUA EMPRESA
SIM, QUERO ACESSAR O
TREINAMENTO ONLINE