Você está na página 1de 80

Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II

Prof. Willyan Machado Giufrida

Vigas
Flexão em vigas
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Vigas
• Estrutura linear que trabalha em posição horizontal ou inclinada,
assentada em um ou mais apoios e que tem a função de suportar os
carregamentos normais a sua direção (se a direção da viga é horizontal, os
carregamentos são verticais).
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Posição
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Formato
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Seção Transversal
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Apoios

• Apoios ou vínculos são componentes ou partes


de uma mesma peça que impedem o movimento
em uma ou mais direções. Considerando o
movimento no plano, podemos estabelecer três
possibilidades de movimento:

• Translação horizontal;
• Translação vertical;
• Rotação.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

As cargas externas aplicadas sobre as vigas exercem esforços


sobre os apoios, que por sua vez produzem reações para que
seja estabelecido o equilíbrio do sistema.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Classificação

– Os apoios são classificados de acordo com o grau de


liberdade, ou seja, os movimentos que permitem. Desta
forma temos:
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Classificação das vigas quanto aos apoios:


Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Cargas
• Carga Concentrada
– Classificamos como carga concentrada, quando a
superfície ocupada pela carga quando a superfície
ocupada pela carga e relativamente pequena em
relação a viga. Exemplos: pés das bases de
maquinas; rodas de veículos, etc.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Carga Distribuída Uniforme


– Quando o carregamento e igualmente distribuído
em um determinado comprimento ou por toda a
viga.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Carga Distribuída Variável


• Quando o carregamento é distribuído de forma
variável em um terminado comprimento ou por toda
a viga.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

Flexão
• Flexão provoca uma tensão de tração de um
lado da viga e uma tensão de compressão do
outro lado.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

A fórmula da Flexão
• O momento resultante na seção transversal é
igual ao momento produzido pela distribuição
linear da tensão normal em torno do eixo
neutro.

σ = tensão normal no membro


M = momento interno
I = momento de inércia
y = distância perpendicular do eixo neutro
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

Exemplo
• A viga tem seção transversal retangular e está sujeita à
distribuição de tensão mostrada na figura abaixo. Determine o
momento de interno M na seção provocado pela distribuição
de tensão.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Flexão Reta ou Normal

– solicitação que provoca, ou tende a provocar, curvatura


nas peças.

– O esforço solicitante responsável por este comportamento


é chamado de momento fletor, podendo ou não ser
acompanhado de esforço cortante e força normal.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

Flexão Reta ou Normal


• Quando desenvolvemos a fórmula da flexão, impusemos a
condição de que a área da seção transversal fosse simétrica
em torno de um eixo perpendicular ao eixo neutro e também
que o momento interno resultante M agisse ao longo do eixo
neutro.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

Esforço cortante (V) e Momento


Fletor (M)
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• A determinação da tensão normal e de


cisalhamento máximas, requer a identificação do
esforço cortante e do momento fletor máximos
atuantes na viga.
• O esforço cortante e o momento fletor em um
determinado ponto de uma viga é encontrado,
passando-se uma seção através do ponto deseja
do e aplicando-se as equações de equilíbrio da
estática para o trecho cortado.
• Convenção de sinais para os esforços V e V’ e
para os momentos M e M’.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

Exemplo 1.
• Para a viga e o carregamento mostrado na figura, construa o diagrama de
esforço cortante e de momento fletor e determine a tensão normal máxima
devido à flexão.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Momento Fletor
– No dimensionamento de peças submetidas a flexão,
admitem-se somente deformações elásticas. A tensão de
trabalho e fixada pelo fator de segurança, através da
tensão admissível.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

Exercício
• A viga simplesmente apoiada tem a área de seção transversal
mostrada na figura. Determine a tensão de flexão máxima
absoluta na viga e represente a distribuição de tensão na
seção transversal nas localizações B, C e D.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Flexão Obliqua ou Assimétrica


– Ocorre em vigas com seções assimétricas;
– Vigas com seção simétrica e fora do plano de
simetria;
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Para cargas inclinadas passando pelo


centróide, deve-se decompor a carga em duas
componentes:
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Os momentos em uma seção distante “x”


podem ser determinados em função das
componentes Py e Pz:
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• O momento fletor “M” na seção “x” é a


resultante dos momentos My e Mz e tem a
inclinação θ com o eixo “z”.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Momento decomposto em cada eixo


Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Momento aplicado arbitrariamente


– Podemos expressar a tensão normal resultante em
qualquer ponto na seção transversal, em termos gerais,
como:
σ = tensão normal no ponto
y, z = coordenadas do ponto medidas em
relação a x, y, z
My, Mz = componentes do momento interno
resultante direcionados ao longo dos eixos y e z
Iy, Iz = momentos principais de inércia
calculados em torno dos eixos y e z
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Orientação do eixo neutro


– O ângulo α do eixo neutro pode ser determinado
aplicando σ = 0. Temos:

IMPORTANTE: utilizar um sistema x, y e z orientado


pela regra da mão direita.
Ângulo é positivo se medido no sentido do eixo +y
para +z, do contrário serão negativos.
My = M.sen e Mz = M.cos
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

Exemplo 1
• A seção transversal retangular mostrada na Figura está sujeita
a um momento fletor M = 12 kN · m. Determine a tensão
normal desenvolvida em cada canto da seção e especifique a
orientação do eixo neutro.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

Exemplo 2
• Uma viga em T está sujeita a um momento fletor de 15 kN.m.
Determine a tensão normal máxima na viga.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Ambas as componentes do momento são


positivas. Temos:
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Para propriedades da seção, temos:

z=
∑ z A (0,04).(0,1).(0,05) + (0,2).(0,03).(0,115)
= = 0,089m
∑A (0,04).(0,1) + (0,2).(0,03)
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Pelo teorema dos eixos paralelos, I = I + Ad 2


os principais momentos da inércia são:
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• A maior tensão de tração ocorre em B e a


maior tensão de compressão ocorre em C.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Exercício 1.
– A viga em T está sujeita a um momento fletor M = 15 kN·m
direcionado, como mostra a figura. Determine a tensão de
flexão máxima na viga e a orientação do eixo neutro. A
localização y do centroide, C, deve ser determinada.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Exercício 2
– A viga tem seção transversal retangular. Se estiver sujeita a
um momento fletor M = 3.500N.m direcionado como
mostra a figura, determine a tensão de flexão máxima na
viga e a orientação do eixo neutro.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Vigas compostas
– Vigas construídas de dois ou mais materiais diferentes são
denominadas vigas compostas.
– A fórmula da flexão foi desenvolvida para vigas de material
homogêneo. Entretanto vamos modificar a seção
transversal da viga em uma seção feita de um único
material e utilizar a fórmula.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Método da seção transformada


– Se um momento for aplicado a essa viga, então, como
ocorre a um material homogêneo, a área total da seção
transversal permanecerá plana após a flexão, e por
conseqüência, as deformações normais variarão
linearmente de zero no eixo neutro a máxima no material
mais afastado desse eixo.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

O método consiste em transformar a viga em outra feita de um


ÚNICO material.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• A altura da viga deve permanecer a mesma para


preservar a distribuição de deformações.

1 + rígido; 2 – rígido - Regra: numerador o material que será substituído!


O fator de transformação é uma razão entre os módulos dos diferentes materiais
que compõem a viga.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

“Uma vez determinada a tensão da seção


transformada, ela deve ser multiplicada pelo
fator de transformação para obter a tensão na
viga verdadeira”
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Exemplo 1
• Uma viga composta é feita de madeira e reforçada com uma
tira de aço localizada em sua parte inferior. Ela tem a área de
seção transversal mostrada na figura abaixo. Se for submetida
a um momento fletor M=2KN.m, determine a tensão normal
nos pontos B e C. Considere Emad=12GPa e Eaço=200GPa.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Transformaremos a seção em outra feita inteiramente


de aço, substituindo a madeira.

A seção transformada é mostrada na figura ao lado.


A localização do centroide (eixo neutro) é:
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Portanto, o momento de inércia em torno do eixo neutro é

• Aplicando a fórmula da flexão, a tensão normal em B’ e C

• A tensão normal na madeira em B é


Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Exemplo 2 (6.121 – Hibbeler)


– As partes superior e inferior da viga de madeira são reforçadas
com tiras de aço, como mostra a figura. Determine a tensão de
flexão máxima desenvolvida na madeira e no aço se a viga for
submetida a um momento fletor M = 5 kN.m. Trace um
rascunho da distribuição de tensão que age na seção
transversal. Considere Emad = 11 Gpa, Eaço = 200 Gpa.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

Emad 11GPa
n= = = 0,055
Eaço 200GPa
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

baço = n.bmad
baço = 0,055.0,2m
baço = 0,11m
M ..cc
σ max( aço ) =
I
3 3
0,2.0,34 0,189.0,3 5.103.0,170
I= − σ max( aço ) =
12 12 2,2981.10 − 4
I = 2,2981.10 − 4 σ max( aço ) = 3698707 Pa
σ max( aço ) = 3,698MPa.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

M .c M .c
σ max( mad ) = n. σ aço ( 0,15 m ) =
I I
5.103.0,150 5.103.0,150
σ max( mad ) = 0,055 σ aço ( 0,15 m ) =
2,2981.10 − 4 2,2981.10 − 4
σ max( mad ) = 163178,27 Pa σ aço ( 0,15 m ) = 3263565,55Pa
σ max( mad ) = 0,16 MPa. σ aço ( 0,15 m ) = 3,263MPa.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Exemplo 3 (6.123 – Hibbeler)


– A viga em U de aço é usada para reforçar a viga de
madeira. Determine a tensão máxima no aço e na madeira
se a viga for submetida a um momento M = 1,2 KN.m. (Eaço
= 200 GPa, Emad = 12 GPa)
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Vigas de concreto armado

Observação: O diagrama de tensão para concreto revela que o mesmo pode


ser 12,5 vezes mais resistente sob compressão do que tração
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

Na análise de uma viga de concreto simples (sem armadura), a mesma rompe


bruscamente tão logo que surge a primeira fissura, (Figura 12a).

Entretanto, colocando-se uma armadura convenientemente posicionada na região das


tensões de tração, eleva-se significativamente a capacidade resistente da viga (Figura
12b).
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Em situações reais de projeto com concreto


armado, a capacidade do concreto de suportar
qualquer carga de tração é desprezada – a
fratura do concreto é imprevisível.
• A análise de tensão requer localizar o eixo
neutro e determinar a tensão máxima no aço
e no concreto.
E aço
• Usa-se o fator de transformação: n =
E concreto
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Considera-se n > 1 convertendo o ferro em


função do aço.
“É preciso uma quantidade “maior” de concreto
para substituir o aço”

 h' 
bh'   − nAaço (d − h') = 0
2
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Exemplo 1
– A viga de concreto armado tem a área de seção transversal
como mostra a figura abaixo. Se for submetida a um momento
fletor M = 60 kN·m, determine a tensão normal em cada uma
das hastes de reforço de aço e a tensão normal máxima no
concreto. Considere Eaço= 200 GPa e Econc= 25 Gpa.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• A área total de aço é


Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Exige-se que o centroide se encontre no eixo


neutro.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• O momento de inércia da seção transformada,


calculado em torno do eixo neutro, é

• Aplicando a fórmula da flexão à seção transformada, a


tensão normal máxima no concreto é
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• A tensão normal em cada uma das duas hastes é,


portanto,
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

Vigas
Projeto de Vigas em flexão
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

• Objetivo – Análise e projeto de vigas;


• Vigas – membro estrutural suportando cargas ao longo do seu
comprimento;
• Cargas transversal em vigas são classificadas em cargas concentradas
ou cargas distribuídas;
• As cargas aplicadas resultam em forças
internas, consistindo de esforço cortante
e momento fletor, gerando tensões de
cisalhamento e tensões normais, respectivamente;
• A tensão normal é, comumente, o critério crítico usado para o projeto;
• Requer a determinação da localização e da magnitude do momento
máximo.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

“Para projetar uma viga com base na resistência, exigem-se que as tensões de
flexão e de cisalhamento verdadeiras não ultrapassem as tensões admissíveis
para o material”.
• Reque a determinação do “módulo de resistência à flexão” da viga
(S(W)=I/c).

• A tensão normal máxima ocorre no ponto onde o momento fletor é


máximo;

• Módulo de resistência à flexão (w): Representa o tipo de seção reage ao


esforço, ou seja, representa a resistência da seção em relação ao esforço de
flexão. Para cada tipo de seção transversal estudada tem-se uma equação
diferente para se calcular o valor de W.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

Tabela de Módulo de resistência a flexão em relação ao eixo x.


Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

Exemplo 2.
• A viga simplesmente apoiada da figura deve suportar o carregamento
indicado. Sabendo-se que atensão admissível do material usado é de
160MPa, selecione o perfil de abas largas a ser utilizado.
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida

Dimensionamento da seção transversal


Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida
Notas de Aula: Mecânica dos Sólidos II
Prof. Willyan Machado Giufrida