Você está na página 1de 24

Matemática

Matemática
ElementarII
Elementar
Caderno de Atividades

Autor
Leonardo Brodbeck Chaves

2009

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
© 2008 – IESDE Brasil S.A. É proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo, sem autorização por escrito dos autores e do detentor
dos direitos autorais.

C512 Chaves, Leonardo Brodbeck.


Matemática Elementar I. Leonardo Brodbeck Chaves. — Curitiba:
IESDE Brasil S.A., 2009.
196 p.

ISBN: 978-85-7638-798-5

1. Matemática. 2. Matemática – Estudo e ensino. I. Título.

CDD 510

Todos os direitos reservados


IESDE Brasil S.A.
Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1.482 • Batel
80730-200 • Curitiba • PR
www.iesde.com.br

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Leonardo Brodbeck Chaves
Mestre em Informática na área de Engenharia de Software pela Universidade
Federal do Paraná (UFPR). Graduado em Engenharia Elétrica com ênfase em
Eletrônica também pela UFPR.

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Sumário
Contagem | 11
1. A noção básica da Matemática: a contagem | 11
2. O sistema de numeração decimal | 13

Adição e subtração | 17
1. A adição | 17
2. A subtração | 18

Multiplicação e divisão | 21
1. A multiplicação | 21
2. A divisão | 23

Frações (I) | 25
1. As frações | 25
2. Resolução de problemas com frações | 28
3. Frações próprias e impróprias | 30
4. Simplificação de frações | 31

Frações (II) | 35
1. Mínimo múltiplo comum (m.m.c) | 35
2. Adição e subtração de fração com o mesmo denominador | 36
3. Adição e subtração de frações com denominadores diferentes | 37
4. Multiplicação com frações | 40
5. Divisão com frações | 41

Potenciação | 43
1. Potenciação | 43

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Expressões numéricas | 47
1. Introdução | 47
2. Regras para a resolução de expressões numéricas | 47

Geometria (I) | 53
1. Polígono | 53
2. Ângulos | 55
3. Triângulo | 55
4. Quadrilátero | 56
5. Perímetro de um polígono | 57
6. Medida do comprimento da circunferência | 62

Geometria (II) | 65
1. Unidade de área | 65
2. Áreas de figuras planas | 66
3. Volumes | 70

Razão e proporção | 75
1. Razão | 75
2. Proporção | 79
3. Aplicando razão e proporção para calcular densidade volumétrica | 80

Grandezas proporcionais (I): regra de três simples | 85


1. Grandezas diretamente proporcionais | 85
2. Grandezas inversamente proporcionais | 88

Grandezas proporcionais (II): regra de três composta | 95


1. Proporcionalidade composta | 95
2. Regra de três composta | 97

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Porcentagem e juro | 105
1. Porcentagem | 105
2. Juro | 111

Equações do 1.o grau | 117


1. Introdução | 117

Equações do 2.o grau | 125


1. Noção de equação do 2.o grau | 125
2. Forma geral | 125
3. Solução de uma equação do 2.o grau | 127
4. Resolução de problemas do 2.o grau | 137
5. Problemas que envolvem equações do 2.o grau | 138

Sistemas lineares 2 x 2 | 143


1. Introdução | 143
2. Sistema de equações lineares 2 x 2 | 144
3. Solução de um sistema linear 2 x 2: método gráfico | 144
4. Solução de um sistema linear 2 x 2: método da substituição | 146
5. Solução de um sistema linear 2 x 2: método da comparação | 151
6. Solução de um sistema linear 2 x 2: método da adição | 153

Radiciação | 159
1. Introdução | 159
2. Quadrados perfeitos | 160
3. Raiz quadrada | 161

Gráfico e função | 163


1. Plano cartesiano | 163
2. Função afim | 164
3. Função quadrática | 168

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Apresentação

O mundo moderno está repleto de idéias, modelos e aplicações matemáticas. E


desde o surgimento do homem foi dessa forma.

Quando vislumbramos o céu, a terra e o mar, encontramos inúmeras aplicações


matemáticas:

a) as colméias com os seus prismas hexagonais de seus favos;

b) o círculo da lua cheia;

c) um cristal de gelo com angulação precisa;

d) as ondas, que trazem consigo o conceito de periodicidade;

e) o sistema solar, que nos traz uma riqueza sem fim de relações geométricas, entre
outros.

Várias atividades do nosso cotidiano necessitam de ações que envolvam idéias


matemáticas, como a aquisição de um plano adequado de financiamento (com
menores taxas de juros do mercado), o controle do orçamento familiar (mediante
a relação salário X gastos), a compreensão das escalas próprias de fenômenos da
natureza (por exemplo, a escala Ritchter dos terremotos).

Buscando um breve histórico, o homem, desde a época das cavernas, tem usado
a Matemática para contar, medir e calcular. Ele dividia a caça em partes iguais

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
(conceito de frações), media um pedaço de pele com a finalidade de
comparar comprimentos (idéias de menor e maior) e fabricava utensílios
de barro que eram seus padrões de medida (idéia de volume). Desse modo,
percebemos que o homem primitivo utilizava a Matemática para sua
sobrevivência e transcendência como espécie humana, a partir de ações
que demonstravam novas estratégias geradas pelo seu raciocínio lógico,
frente às situações da realidade.

A capacidade de desenvolvimento, a criatividade e a necessidade de


adaptação do homem fizeram com que fossem desenvolvidas ferramentas
de apoio com a finalidade de auxiliar a resolução de problemas com
agilidade, assim surgiram os computadores. O computador é uma
máquina que executa operações matemáticas construindo seqüências
lógicas, resolvendo problemas e executando operações matemáticas com
maior eficiência e rapidez, por sua capacidade de memória.

Percebemos assim, que a Matemática nos ajuda a estruturar idéias


e definições, nos auxilia no desenvolvimento do raciocínio por meio
de modelos matemáticos com a resolução de problemas, promove a
concentração e desenvolve a memorização. Assim, a Matemática é uma
ciência dinâmica que se constitui como produto cultural do homem,
que está em constante evolução, e estudar Matemática traz benefícios e
desenvolvimento para a sociedade.

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Razão e proporção
1. Razão
1.1 Definição
Razão é o quociente entre dois números, sendo que o segundo número é diferente de zero.

A ou A : B com B ≠ 0
B

Como você pode perceber, uma razão é também representada por uma fração. No entanto,
não deve ser lida como se fosse um número racional. Observe o quadro abaixo:

Número racional Razão


(representado por fração) (representado por fração)

1 1
3 lê-se: um terço 3 lê-se: um para três ou um está para três

9 9
5 lê-se: nove quintos 5 lê-se: nove para cinco ou nove está para cinco

4 4
10 lê-se: quatro décimos 10 lê-se: quatro para dez ou quatro está para dez

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
76 Matemática Elementar I – Caderno de Atividades

1.2 Os termos de uma razão


Vamos considerar a notação 3 . O que ela representa?
7
3
A notação é um numeral (fração) que representa o número “três sétimos”, em que 3 é o
7
numerador, e 7 o denominador. Porém, 3 é a representação também da razão “três para sete”,
7
em que 3 é denominado antecedente, e 7 é denominado conseqüente.

Fração Razão
numerador antecedente
denominador conseqüente

1.3 Razões iguais e simplificação de uma razão


Para obtermos razões iguais, basta aplicarmos a propriedade fundamental das razões, que
é a seguinte:

Ao multiplicar ou dividir os termos de uma razão por um mesmo número diferente de zero,
obtém-se outra razão igual à primeira.

Acompanhe duas aplicações da propriedade fundamental das razões:

x4 :2
x3 :2
2x :3

2 4 6 8 48 24 12 4
= = = = ... = = =
3 6 9 12 60 30 15 5

2x :3
Forma irredutível
x3 :2
x4 :2

Observe que, no exemplo anterior, a razão 4 é a forma mais simples de 48 e não é possível
5 60
simplificá-la ainda mais, portanto, é chamada de irredutível.

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Razão e proporção 77

Exercícios

1. Complete, indicando a leitura das seguintes razões:

3
a) : _ ____________________________________________________________________
4

b) 1 : 5 :_ ___________________________________________________________________

4
c) 9 : ______________________________________________________________________________

9
d) : ______________________________________________________________________________
7

e) 5 : 10 : _ __________________________________________________________________________

2. Complete as frases com numerador, denominador, antecedente ou conseqüente:

a) 4 é uma fração, em que 4 é o _____________ e 9 o _____________.


9

b) 13 é uma razão, em que 13 é o _____________ e 17 o _____________.


17
3
c) é uma fração, em que 3 é o _____________ e 7 o ­­­­­­_________________.
7

1
d) é uma razão, em que 1 é o _____________ e 6 o _________________.
6

3. Simplifique as razões a seguir até a forma irredutível:

a) 18 =
24

b) 6 =
27

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
78 Matemática Elementar I – Caderno de Atividades

c) 12 =
30

d) 15 =
16

e) 30 =
54

f ) 56 =
88

4. Acompanhe os problemas resolvidos a seguir e, depois, resolva os exercícios:

• Você tem 25 anos de idade e seu irmão mais velho tem 30 anos. Qual é a razão entre a
sua idade e a do seu irmão?
Solução:
25 anos 5
=
30 anos 6

• Qual é a razão entre 2 dias e uma semana?


Solução:
1 semana ⇔ 7 dias
2 dias 2
=
7 dias 7

a) Um casal possui 6 filhos, sendo 2 meninas e 4 meninos. Qual é a razão entre o número
de meninos e de meninas?

b) Um time de futebol marcou em um campeonato 17 gols e sofreu 21. Qual é a razão entre
o número de gols marcados e sofridos?

c) Uma colméia possuía 150 abelhas. Após três meses, esse número passou para 320
abelhas. Qual é a razão entre o número de abelhas depois e antes desse período?

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Razão e proporção 79

2. Proporção

2.1 Definição
A sentença que representa uma igualdade entre duas razões equivalentes constitui uma
proporção.

Então, 60 = 30 é uma proporção que se lê: sessenta está para quarenta, assim como
40 20
trinta está para vinte.

2.2 Termos de uma proporção


A proporção formada pelas razões A e C é dada por:
B D
A C
=
B D

ou
A:B=C:D
Onde A e D são os extremos e B e C são os meios.

2.3 Propriedade fundamental das proporções

Numa proporção o produto dos meios é igual ao produto dos extremos.

Assim, na proporção
A C
=
B D

temos: A x D = B x C

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
80 Matemática Elementar I – Caderno de Atividades

3. Aplicando razão e proporção para


calcular densidade volumétrica
Você já se perguntou por que uma bolinha de isopor flutua na água enquanto que uma de
chumbo, de mesmo volume, afunda?
Isso ocorre porque a densidade do chumbo é maior que a densidade do isopor.
Mas o que é densidade?
Densidade volumétrica de um corpo é a razão entre a massa desse corpo, que pode ser
medida em quilograma (kg) ou grama (g) e o seu volume, que pode ser medido em metro cúbico
(m³), centímetro cúbico (cm³) ou litro (  ), entre outras unidades de medida.

A fórmula da densidade é representada por:

m
d=
v

d: densidade
m: massa
v: volume
A unidade da densidade pode ser kg/m³, g/cm³, entre outras.
Note que a densidade é uma aplicação de razão.

Observe alguns exemplos de substâncias e suas densidades:

Substância Densidade (g/cm³)


madeira 0,5

gasolina 0,7

álcool 0,8

alumínio 2,7

ferro 7,8

mercúrio 13,6

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Razão e proporção 81

Observe os exercícios resolvidos:

1. Um artista esculpiu um enfeite em madeira que possui um volume de 500cm3. Agora,


ele quer construir uma réplica do objeto usando ferro. Se o ferro possui uma densidade
volumétrica de 7,8g/cm3, qual é a massa de ferro necessária?
Como a densidade é a razão entre a massa e o volume:
m , em que m é a massa e v é o volume.
d=
v
Substituindo os dados e aplicando a propriedade fundamental das proporções:
7,8g m
=
1cm3 500cm3
m . 1 = 7,8 . 500
m = 3 900g ou 3,9kg
Resposta: A massa de ferro necessária para construir o mesmo objeto é de 3,9kg.

2. Você seria capaz de calcular a massa de madeira inicialmente utilizada na construção


do enfeite?
De acordo com a tabela de densidades, a densidade volumétrica da madeira é 0,5g/
cm3. Substituindo os dados e aplicando a propriedade fundamental das proporções:
0,5g m
=
1cm3 500cm3
m . 1 = 0,5 . 500
m = 250g
Resposta: A massa de madeira utilizada foi de 250g.
A massa de madeira necessária para construir o mesmo objeto é menor do que a
massa de ferro. Isso se deve ao fato de a densidade volumétrica da madeira ser inferior
à densidade do ferro.

Exercícios
5. Dê a leitura das seguintes proporções:

a) 3 = 6 ou 3 : 2 = 6 : 4 lê-se: ­__________________________________________
2 4

b) 4 = 8 ou 4 : 5 = 8 :10 lê-se: __________________________________________


­­
5 10

c) 12 = 4 ou 12 :15 = 4 : 5 lê-se: ­­__________________________________________


15 5

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
82 Matemática Elementar I – Caderno de Atividades

d) a = x ou a : b = x : y lê-se: ­­__________________________________________
b y

6. O termo x é desconhecido. Descubra seu valor em cada uma das proporções, aplicando a
propriedade fundamental das proporções. Acompanhe o exercício resolvido a seguir:

a) 4 = x
3 6
3. x = 4 . 6

24
3x = 24 ⇔ x =
3
∴x = 8

x 5
b) =
45 9

48 12
c) =
x 5

d) 11 : 3 = x : 6

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Razão e proporção 83

7. Estude o problema resolvido a seguir e, depois, resolva os demais.

a) Uma vara de 12cm encravada verticalmente no solo produz uma sombra de 15cm.
Quanto deve medir o comprimento da vara para que ela produza uma sombra de
45cm?

12cm x
=
15cm 45cm
15 . x = 12 . 45

540
15x = 540 ⇔ x =
15
∴x = 36cm

b) Você tem um arquivo de imagem no computador medindo 9cm de largura por 12cm de
comprimento. Se você ampliar essa fotografia usando um software de edição de imagens
de modo que a medida de seu comprimento passe a ser de 60cm, quanto medirá sua
nova largura?

c) Na planta que representa o projeto de uma casa, as dimensões da sala são 6cm de largura
e 10cm de comprimento. Ao construir a casa, a sala ficou com uma largura de 4,5m. Qual
é a medida do comprimento da sala, em metros?

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
84 Matemática Elementar I – Caderno de Atividades

Anotações

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Gabarito

Gabarito
Razão e proporção
1. a) 3 lê-se: três para quatro ou três está para quatro.
4
b) 1:5 lê-se: um para cinco ou um está para cinco.
4
c) 9 lê-se: quatro para nove ou quatro está para nove.

9
d) lê-se: nove para sete ou nove está para sete.
7
e) 5:10 lê-se: cinco para dez ou cinco está para dez.

2. a) numerador; denominador.
b) antecedente; conseqüente.
c) numerador; denominador.
d) antecedente; conseqüente.

3. a) 18 = 9 = 3
24 12 4

b) 6 = 2
27 9
12 6 2
c) = =
30 15 5
15 5 1
d) = =
60 20 4

e) 30 = 15 = 5
54 27 9
56 28 14 7
f ) = = =
88 44 22 11

4. a) 4 m eninos = 2
2 m eninas 1

b) 17 gols m arcados = 17
21 gols sofridos 21

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Matemática Elementar I – Caderno de Atividades

c) 320 abelhasdepois = 320 = 160 = 32


150 abelhasantes 150 75 15

5. a) 3 = 6 ou 3 : 2 = 6 : 4 lê-se: três está para dois assim como seis está para quatro.
2 4

b) 4 = 8 ou 4:5= 8:10 lê-se: ­­quatro está para cinco assim como oito está para dez.
5 10

c) 12 = 4 ou 12:15= 4:5 lê-se: doze está para quinze assim como quatro está para cinco.
15 5

d) a = x ou a:b = x:y lê-se: ­­“a” está para “b” assim como “x” está para “y”.
b y

6. b) x = 5
45 9
9 .x= 45.5
225
9x= 225 ⇔ x=
9
x = 25

c) 48 = 12
x 5
x.12 = 48 .5
240
12x= 240 ⇔ x=
12
x = 20

d) 11:3= x:6
11 x
=
3 6
3.x= 11.6
66
3x= 66 ⇔ x=
3
x = 22

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Gabarito

7. b) 9cm = x
12cm 60
12 .x= 540
540
12x= 540 ⇔ x=
12
x = 45cm

c) 6cm = 4,5m
10cm x
6 .x= 10 .4,5
45
6x= 45 ⇔ x=
6
x = 7,5m

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Matemática Elementar I – Caderno de Atividades

Anotações

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br