Você está na página 1de 10

1

FACULDADE ESTÁCIO AMAZONAS


BACHARELADO EM NUTRIÇÃO

SILVIA PIRES DAS NEVES

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM NUTRIÇÃO CLÍNICA

MANAUS/AM
2018
2

SILVIA PIRES DAS NEVES

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM NUTRIÇÃOCLÍNICA

Relatório apresentado à
ProfªMª Selma Ribeiro Rodrigues,
como requisito parcial para conclusão
da disciplina EST. CUR. SUP. –
Nutrição Clínica da Faculdade Estácio
Amazonas.

MANAUS/AM
2018
3

SUMÁRIO
SUMÁRIO ............................................................................................................. 3

1. INTRODUÇÃO ................................................................................................. 4

2. REVISÃO BIBLIÓGRAFICA ............................................................................. 5

2.1 Fisiopatologia .......................................................................................... 5

3. CASO CLÍNICO ................................................................................................ 5

11.CONSIDERAÇÕES FINAIS ............................................................................ 9

REFERÊNCIAS .................................................................................................. 10
4

1. INTRODUÇÃO

A Nutrição clínica é a área da nutrição que visa contribuir no restabelecimento


via alimento das diversas patologias que acometem o ser humano. Esta busca
prestar assistência dietética e promover educação nutricional a indivíduos, sadios ou
enfermos, em nível hospitalar, ambulatorial, domiciliar e em consultórios de nutrição
e dietética, visando a promoção, manutenção e recuperação da saúde em nível de
atenção secundária e terciária de saúde.
O estágio supervisionado de Nutrição Clínica foi realizado na Fundação
Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas – FCECON, localizado
em Manaus capital do estado, este teve como objetivo aprofundar e aplicar os
conhecimentos adquiridos na grade curricular do curso. Para desenvolver
capacidades que permitam desempenhar as funções inerentes ao Nutricionista.
Permitindo contatar com a realidade profissional e observar o funcionamento geral
do local de estágio contribuindo para adquirir novos conhecimentos, capacidades e
competências.
Foram desenvolvidas competências nas diferentes patologias do câncer no
nível de nutrição, como avaliação do estado nutricional, identificação do risco
nutricional,acompanhamento da evolução do paciente, terapia nutricional, dietas
hospitalares, a vivência de campo quanto ao contato nutricionista x paciente, relação
de melhorias a dieta do paciente entre o Setor de Nutrição e Dietética-SND da
FCECON com os estagiários.
A realização deste estágio permitiu a consolidação de conhecimentos
adquiridos na parte teórica da nutrição clínica, bem como desenvolver competências
pessoais e profissionais essenciais para o exercício da função de Nutricionista em
contexto hospitalar, em equipes multidisciplinares e em investigação.
5

2. REVISÃO BIBLIÓGRAFICA

2.1 Fisiopatologia
O câncer da mama é o tipo de câncer que mais acomete as mulheres em
todo o mundo, tanto em países de capitalismo periférico quanto em países de
capitalismo central1 . Dados revelam, ainda, que é a principal causa de morte por
câncer em mulheres (GLOBOCAN, 2008).
O câncer de mama representa a principal causa de morte por câncer em
mulheres brasileiras, e em nível mundial cede o lugar apenas para o câncer de
pulmão, representando um grande problema de saúde pública em todo o mundo
(CANTINELL et al, 2006).
O Brasil tem acompanhado as altas taxas de incidência e mortalidade de
câncer de mama dos países desenvolvidos, porém as medidas necessárias à
prevenção, ao diagnóstico e ao controle da doença não têm sofrido o mesmo
crescimento(4). Foi estimado, para o ano de 2010, aproximadamente 49.240 novos
casos de câncer de mama, com risco de 49 casos a cada 100 mil mulheres, e uma
sobrevida mundial de 61% após cinco anos.
Os principais sinais e sintomas de câncer de mama são nódulo na mama
e/ou axila, dor mamária e alterações da pele que recobre a mama, como
abaulamentos ou retrações com aspecto semelhante à casca de laranja. Os
cânceres de mama localizam-se, principalmente, no quadrante superior externo, e
em geral, as lesões são indolores, fixas e com bordas irregulares, acompanhadas de
alterações da pele quando em estádio avançado (INCA,2002),

3. CASO CLÍNICO
Paciente: A.D.S.L ,
Idade: 42 anos e 9 meses de idade,
Data de internação :07/05/2018
Peso: 60 kg
Altura: 1,56 m
Diagnóstico: CA mama
6

4.EXAMES LABORATORIAIS

Hemograma: Eritrograma
Hemácias : 3,941 m/vl ref. 3 a 5 m/ml
hemoglobina: 11,1 g/dl ref. 11 a 14 g/dl
hematócrito: 33,1 g ref, 30,3 a 64 g
H.C.V= 84,1 ref. 62 a 98
M.C.H: 28,1g ref. 26 a 34
M.C.H.C: 33,5 g/ dl ref. 31 a 35 g/dl
RDW: 14,9 g ref. 11 a 16 g

Leucograma
leucócitos : 1.2100 mm2 ref 6.900 a 11.000 mm2
neutrófilo: 9.492 mm2 (elevado) ref 3.300 a 7000 mm2
linfócito: 1,553 ref. 1000 a 3,700 mm2
monócito:777 mm2 (elevado) ref. 0 a 700 mm2
eosinófilo: 190 mm2 ref. 0 a 400 mm2
basófilos: 88 mm2 ref. 0 a 100 mm2
segmentados: 9.492 mm2 (elevado) ref. 1300 a 7000 mm2

Plaquetograma
Plaqueta: 96,3200 mm3 (elevado) ref. 150,000 a 4000,00 mm3
MPV: 4,76 IL (baixo) ref. 9,00 a 13,00
PCT: 0,22 g ref. 0,17 a 0,33
PDW: 18,44fL ref. 9,00 a 17,00 fL

5. EVOLUÇÃO DO DIAGNÓSTICO E NUTRICIONAL

Em 11 maio 2018 , a paciente relatou melhoras, aceitando dieta, diurese com


coloração amarelada.
Em 12 de maio, paciente com dieta livre, estável afebril.
Em 14 de maio, dieta oral (livre), funções fisiológicas preservadas, nega
intercorrências.
7

Em 16 de maio, paciente branda, afebril, hipocorado, acianótico, hidratado.

6. AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA
IMC: 24,65 kg/m2 Peso Adequado
TMB: 1.036,66 Kcal
GET: 1.379,99 Kcal/dia

7. NECESSIDADE ENERGÉTICA

CHO: 50%
PTN : 15%
Lipídios: 35%
Fibras ; 25%

8. AVALIAÇÃO CLÍNICA LABORATORIAL

A partir dos exames laboratoriais da paciente foi possível verificar que o


índice de neutrófilo que são o tipo leucocitário mais abundante em circulação,
constituem a primeira linha de reconhecimento e defesa contra agentes infecciosos
no tecido, tradicionalmente iniciam uma inflamação aguda e são responsáveis por
uma resposta imune pró-inflamatória eficaz, estavam acima da referência, assim
como o de monócito,um tipo de leucócito, medidor de resposta imunológica e
segmentados alto no leucograma geralmente indica a presença de
uma infecção causada por bactérias ou fungos, seus valores altos indicam infecções
virais, porém seu nível pode aumentar após quimioterapias. Contudo, o aumento do
número de segmentados no hemograma completo também pode ter como causa

,
inflamações, tumores, hemorragias, uso de certos medicamentos e plaquetas que

são fragmentos de células que são produzidos na medula óssea, responsáveis pela
coagulação do sangue, pode estar relacionada a resposta imunológica para
restabelecer a homeostase do organismo. Em alguns casos, especialmente se o
número de plaquetas for superior a 1.000.000/mm3, pode ser necessário o uso
de ácido acetilsalicílico pelo risco de trombose, e hidroxiureia, um agente
citorredutor que diminui a contagem das células do sangue.
8

9. CONDUTA NUTRICIONAL
Dieta normocalórica, normoprotéica, normolipídica

10. Cardápio

REFEIÇÃO ALIMENTO MEDIDA CASEIRA

DESJEJUM (6H:30) LEITE DESNATADO 1 XÍCARA 165 mL


PÃO INTEGRAL 2 FATIAS
QUEIJO 1 FATIA
LANCHE DA MANHÃ SUCO DE LARANJA 1 XICARA 180ML
(9 hs)

ALMOÇO(12H) FEIJÃO ENSOPADO 1CONCHA PEQUENA4


PEITO DE FRANGO SEM PELE 100 GRAMAS
ARROZ TIPO 1 3 COLHERES SOPA
TOMATE 2 COLHERES CH , EM CUBOS

LANCHE DA TARDE (15H) IOGURTE 70 g

JANTAR (18 H) FEIJÃO ENSOPADO 1CONCHA PEQUENA4


PEITO DE FRANGO SEM PELE 100 GRAMAS
ARROZ TIPO 1 3 COLHERES SOPA
TOMATE 2 COLHERES CH , EM CUBOS

CEIA (21 H) LEITE DESNATADO 200 mL


AVEIA 2 COL S
9

11.CONSIDERAÇÕES FINAIS
Em suma, a disciplina de Estágio Supervisionado em Nutrição Clínica foi de
essencial para a vivência da prática profissional do nutricionista em âmbito hospitalar
e nos possibilitou maior conhecimento sobre a aplicação prática de ações com o
propósito de contribuir com a prevenção e tratamento de patologias relacionando à
ciência da nutrição.
O estágio é uma etapa importante no processo de desenvolvimento e
aprendizagem do discente, visto que, promove oportunidades de vivenciar na prática
conteúdos acadêmicos, propiciando desta forma, a aquisição de conhecimentos e
atitudes relacionadas com área clínica. Além disso, o estágio permitiu a troca de
experiências entre discente e doscente, bem como o intercâmbio de novas ideias,
conceitos, planos e estratégias.
A realização do estágio aliou conhecimento acadêmico com a experiência
vivencial no campo de estudo, porque elucida e complementa na prática os temas
abordados nas aulasno decorrer da vida acadêmica. Assim, o discente pode reter
melhor o conhecimento sobre a área a ser escolhida para futura especialização,
através da experiência galgada durante o estágio.
10

12. REFERÊNCIAS
World Health Organization; International Agency for Research on Cancer.
Globocan 2008. Estimated cancer incidence, mortality, prevalence and disability-
adjusted life. Lyon, 2008. Worldwide in 2008

3. Cantinelli FS, Camacho RS, Smaletz O, Gonsales BK, Braguittoni E, Rennó


JR. A oncopsiquiatria no câncer de mama: considerações a respeito de questões do
feminino. Rev Psiquiatr Clín 2006; 33(3): 124-33.

Ministério da Saúde (BR). Instituto Nacional do Câncer. Falando sobre câncer


de mama. Rio de Janeiro: INCA; 2002

SMELTZER, S. C., et al. Tratado de Enfermagem Médico- Cirúrgica. – 12 ed.


– Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.