Você está na página 1de 9

Vampiros: Mito ou Realidade?

Postado em 03 julho de 2010 por Shirley Bongbong

A Origem dos Vampiros

Mesopotâmia é o "berço da civilização mundial" o, o lar dos reis, a casa da primeira


cidade do mundo, incluindo a civilização ocidental, e local de nascimento de Abraão.
Mesopotâmia é popular por seus escritos e códigos para seus reis. Os vampiros
descendentes início dos anos veio da raça sagrado da Ubaid que se instalaram na
Mesopotâmia. Os vampiros foram os primeiros fundador da religião Anunnaki em 3500
aC A religião Anunnaki era popular entre os sumérios, que acreditavam que seus
antepassados da Transilvânia foram os deuses Anunnaki.

O vampiro palavra veio do Videntes-Derkesthai, o que significa que os observadores.


Os observadores foram originalmente de Urartu na Armênia. A palavra vampiro não
representa a localização geográfica do grupo, mas mais sobre as características do
grupo, como a identidade espiritual e social do grupo como percebida por um quadro
cultural específico. Vampiros em dias de idade foram os indivíduos que pertenciam a
partir de uma determinada família ou grupo que usou a prática creditados aos vampiros
mitológicos para cumprir as obrigações sociais e atingir objetivos específicos
associados à sua posição como líderes. Os vampiros pertenciam à raça dos citas, que são
de castas distintas real cita-Celtic sociedade. Eles tinham uma pele pálida, considerado
alto, tinha olhos verdes, e usava o cabelo vermelho dourado. Eles viviam praticando a
agricultura.

Os citas, conhecido pelas gerações mais velhas como as pessoas do poder, instalou-se
nas áreas da Transilvânia, Balcãs, Ucrânia, Carpatos, na Sibéria, e do Takla Makan. O
Takla Makan, também conhecido como o Tocharians, falava uma língua diferente. A
linguagem foi mais de uma língua ritual. Os lingüistas cedo chamou a Tocharians como
elfos. A casta brâmane praticavam ritos especiais tântrico, onde o Tantra e Cabala veio
da filosofia do grupo druídico Ubaid. A verdadeira origem dos vampiros foram
Transilvânia e Cítia. Seus seguidores foram a deusa, rainhas e os reis da Arya, assim
como a raça distinta dos Elfos. Eles praticaram a filosofia baseada em endocrinologia
que incidiu sobre vampirismo. Eles acreditavam que o consumo de sangue do sexo
feminino ea mumae aumentaria o seu estado iluminado, tornando possível para obter a
união com sua divindade.

A palavra sidhe se refere aos poderes obtidos por esses indivíduos durante o seu estado
elevado, que estava intimamente associado com vampirismo. Os sidhe ou o vampirismo
foi a fundação da bruxaria, druidismo, cabalismo, o Rosacrucianismo, e os cultos Kaula
Tantra. Os citas espalhar a sua liderança e sabedoria, principalmente através de convite
para tribos prospectivo em toda a Europa. A liderança incluíam a partilha das crenças
religiosas ea prática de sua estrutura social.

Estudos Científicos, religiosos e médicos feitos para resolver a epidemia de


vampiros
Os casos apresentados vampiro crescente da comunidade médica e científica um caso
que desafia a fazer uso de seu raciocínio elaborado científica. Em 1721, um médico
chamado Rzaczynski ficou intrigado com as contas polonês sobre vampiros na Historia
naturalis curiosa Regni Poloniae. Os depoimentos das testemunhas e livros sobre
vampiros e os casos de vampiros mais ou menos constante o mesmo tipo de histórias,
incluindo as contas feitas pelos médicos que conduzem os processos diferentes. Houve
relatos semelhantes de corpos incorruptos ou não danificada, as características de
sangue encontrados em suas veias e doenças trazidas pelo fenômeno de mordidas de
vampiro.

Um vampiro que morde ou se alimenta do sangue da vítima faz com que a vítima
gradativamente adoecer. Os sintomas mais comuns foram febre, palidez pálido,
problemas digestivos e doenças. As vítimas acreditam que o uso de artifícios mágicos
ou manchas de seu corpo com o sangue de vampiro suspeita cadáveres exumados do
cemitério que curá-las. No entanto, o médico húngaro George tallar analiticamente e
médico explicou que os sintomas das doenças vampiro. Ele associou os sintomas com a
dieta da Igreja Ortodoxa, que normalmente resulta em vários problemas digestivos. Ele
resolveu curar os sintomas vampiro de acordo com sua teoria da dieta.

A comunidade religiosa mostrou-se mais severas no tratamento dos casos os sintomas


vampiro. O grande desafio focado na dogmas cristãos, cultos, e blasfêmia. As
características do cadáver de vampiro que encontrou, como a resistência ao
apodrecimento e cabelos e unhas que crescem continuamente apresentar uma
perspectiva diferente para a comunidade religiosa. O contexto de mortos-vivos ou
resistência à cárie e unhas crescendo associa-se ao conceito de ressurreição são
habitualmente atribuídas aos santos medievais, que demonstrou a presença de energia
após a morte e além da morte. No entanto, as aparições dos vampiros, os milagres ou a
capacidade do assombro, sanguessugas ou sangue sacrificial provou ser atributos dos
santos. Os cristãos acreditavam que a sanguessuga é o oposto da versão de comunhão
sagrada do cristianismo, que os místicos alegaram como forma significativa de tomar o
corpo eo sangue de Cristo na sua forma material, tangível.

O Bispo de Trani, Giuseppe Davanzati, escreveu a mesma vista em sua Dissertação


sobre Vampiros. O bispo base vistas a sua dissertação sobre as informações prestadas
pelo Bispo de Moravia, Schrattenbach. A maioria das crenças do vampiro e ocorrências
aconteceu apenas entre a sociedade de classes sem instrução mais baixos. Isso exclui o
cientista cultivadas e nobres de acreditar e testemunhar casos de vampiros e
experiências. É, portanto, o dever da educação para ajudar os ignorantes compreender a
situação, bem como livrar-se das superstições prejudiciais. Embora a explicação foi
parcialmente social e geográfica, o Papa Bento XIV refere a crenças vaidade vampiro
para sua canonização do tratado de santos em 1752. Voltaire viu os eventos como uma
oportunidade maravilhosa e oportuna para criticar as crenças vampiro, ao mesmo tempo
sarcástico discutir assuntos relacionados dogmas cristãos sobre a ressurreição e
milagres. Em 1772, Voltaire zomba das histórias de vampiros em sua sur l Pergunta
"Encyclopédie. A igreja cristã manteve a sua distância a partir de superstições
populares, bem como a partir da crítica sarcástica dos pensadores iluministas.

No início do século 18, Muratori explorou sua investigação filosófica sobre ocultismo,
espiritualistas, místicos, e as forças psíquicas da fantasia humana. Embora o método foi
menos dogmático do que o método de Voltaire, é necessário ter em conta que o século
18 foi o período em que o mesmerismo e métodos de cura hipnotismo recebeu grande
aceitação pelo público. Isso explica a popularidade dos vampiros e as bruxas nos velhos
tempos.

Fim das perseguições de bruxas suspeitas

Robert Mandrou declarou que as perseguições de bruxas suspeitas terminou porque as


pessoas logo perceberam que os escândalos públicos e populares eram manifestações
das possessões diabólicas famosos. As freiras Ursulinas de Londres em 1633 e Louviers
em 1643 confirmou o fenômeno mágico de possessão diabólica, quando eles se
aproximaram seus confessores em seu estado possuía. Durante o Império Hadsburg no
século 18, houve uma campanha ativa para parar a perseguição por causa da série de
escândalos dos vampiros. As novas formas emocionantes de magia e seu poder
apresentar as pessoas nesse período tanto o dano potencial e realizada. A realização
contribuiu para a reestruturação das crenças em bruxaria relativos e empurrou algumas
reformas judiciais sobre os critérios que levariam a perseguição às bruxas.

Histórias verdadeiras que criaram o mito

A origem dos vampiros, foi associada principalmente com o Reino da Hungria, pois a
maioria dos casos de vampirismo populares que ocorreram durante o século 18
aconteceu perto do território do Reino da Hungria. Em 1706, Karl Ferdinand Scherz
escreveu e publicou o livro lido De Postuma magia sobre vampiros que descreve
exactamente a fronteira da Morávia-Húngaro vários casos vampiro. Em 1707, o
Ruzomberok estudou e fez uma longa discussão sobre a exumação de decapitação, e em
seguida, queima de práticas de cadáveres. Em 1709, o médico húngaro Samuel Koleseri
fez um relato chocante sobre uma determinada doença que assola a Transilvânia. A
chocante história narrada de vários cadáveres desenterrados pela comunidade e em
seguida, decapitado ou perfurada por um mastro. A comunidade acredita que os
cadáveres foram os responsáveis pela propagação da praga mortal.

Em 1718, a estranha história de Kaszparek chocou a cidade de Lublo, que foi localizado
na fronteira húngaro-polonesa. Kaszparek, um comerciante, roubou a fortuna do seu
cliente Polônia. A história narra que ele morreu pouco depois do incidente e, em
seguida, voltou do túmulo para se unir à sua esposa. O outro objetivo era assustar as
pessoas, o que levou ao pânico e uma série de investigações. Os depoimentos das
testemunhas fez as autoridades municipais decidir destruir o cadáver do comerciante,
apesar da resistência da mulher. As primeiras tentativas foram infrutíferos. No entanto,
no final da história, o povo da cidade com sucesso queimou o cadáver. Em 1720, os
relatórios da epidemia de vampiros espalhados em todas as áreas do norte da Hungria e
da Transilvânia.

Em 1730, um soldado camponês queixou-se de um vampiro turco atormentá-lo. Ele


vivia na aldeia de Medvegia perto de Belgrado. Ele tentou tratar a sua doença mas
morreu de um acidente. Ele então se tornou um vampiro. As pessoas exumaram o
cadáver suspeito de Arnold Paul, o soldado, quarenta dias após sua morte. As pessoas
que encontraram sangue em suas veias, o que os fez decidir destruir o cadáver de um
poste. As pessoas ouviram e viram Paul deu um grito terrível quando eles furaram-lhe
com um poste. As pessoas ouvidas outras testemunhas contabilizados os casos mesma
epidemia de vampiros do mesmo lugar e do mesmo período em causa. Em 1740, casos
de vampiros da Transilvânia, na Morávia, ea Sérvia continuou a chamar de interesse
público.

Bram Stoker e Drácula

Bram Stoker foi um escritor de contos e um romance com ascendência irlandesa.


Tornou-se popular com o seu romance publicado em 1897 intitulado Gothic como
Drácula. Bram Stoker poderia ser um membro da Ordo Templi Orientis (OTO) ou da
Alvorada Dourada. Bram Stoker se associar Arthur Machen e amigo. Arthur Machen foi
um escritor e um mago Galês, que escreveu os romances sobre o significado do Dragão
e da Teg Twllyth ou fadas de Gales. Stoker também era amigo da Ordem Hermética da
Golden Dawn membros Aleister Crowley e Mathers MacGregor. Machen e seu amigo
Oscar Wilde também eram membros da Golden Dawn. Quatro pessoas saíram da
Golden Dawn e formou-se um outro grupo chamado OTO. Os quatro eram conhecidos
como o grupo separatista da Golden Dawn.

Os fundadores da Golden Dawn concebeu o fim de viver como uma sociedade


hermética, uma escola, eo repositório de conhecimento para a ciência da magia e
ocultismo. Colombo foi um dos fundadores da Ordem Hermética da Golden Dawn ou
HOGD em 1977 na Geórgia. Dr. Israel Regardie foi o mestre e guia da ordem. Os
membros se dedicavam ao espiritual, psíquica e da evolução espiritual do homem e do
mundo. A concepção do sistema de magia da Golden Dawn era ensinar as filosofias
esotéricas abstrato e as aplicações magia cerimonial. O currículo da ordem de fala dos
ensinamentos dos gregos, gnósticos, egípcia, rosacruz, maçónica, ea Judio-cristãos. A
ordem dedicado e focado o estudo da astrologia, a alquimia interior, cabala,
adivinhação, magia Enochiano, Skrying, e da magia egípcia. A ordem mantém vários
templos em todo o mundo. É uma forma muito particular de modo que o acesso à
sociedade só é possível através de convite. Também é uma organização sem fins
lucrativos criada para preservar o corpo de conhecimentos da tradição esotérica
ocidental ou eremitismo. A Golden Dawn era uma ordem hermética, que mais tarde
tornou-se a OTO.

A OTO era um grupo separatista liderada por Crowley. Crowley pessoalmente


realizavam os rituais mágicos dedicados aos ritos religiosos da antiga massa dos
vampiros. nome em Inglês da OTO é a Ordem dos Templários Orientais, que algumas
pessoas às vezes chamam como a Ordem do Templo do Oriente. A ordem se dedicado a
preservar e garantir a liberdade de uma pessoa para avançar na luz, sabedoria e
conhecimento, através da beleza, inteligência e coragem para o goodwill universal. A
OTO mantido várias sedes em todo o mundo.

A euro-americanos foram todos familiarizados com o vampiro palavra ea sua associação


com o nome do Conde Drácula. O Drácula era um dos melhores romances de todos os
tempos escrito por Bram Stoker. A descoberta mais significativa de outros autores,
escrever e analisar Drácula de Bram Stoker foram seus diários inéditos e diários escritos
durante a criação da sua obra de vampiros. Isto implicava que a novela foi tanto as obras
de imaginação criativa Stoker ou ficção e uma extensa pesquisa sobre o vampiro da
Transilvânia. Os resultados da pesquisa contribuiu muito para o quadro definitivo e
descritivo geográfica, bem como histórico de configurações da novela. O mundo
literário considerado Drácula como um romance clássico, com resistência de cem anos.
Stoker escreveu o romance em 1893 e publicado em 1897. No entanto, quase todas as
histórias relacionadas com vampiro tinha as mesmas configurações da Transilvânia.

O vampiro chamado Drácula apareceu primeiro no romance escrito por Bram Stoker. O
romance baseia a sua principal personagem Drácula de um príncipe romeno que fez
muitas coisas terríveis durante sua vida, também chamado Drácula. O príncipe do
século 15 governou com crueldade em grande escala que ele se tornou um assunto de
histórias de terror, mesmo enquanto ele ainda estava vivo. Sua fama espalhou em todos
os países ocidentais de que gerações de donas de casa e mães muitas vezes têm medo de
seus filhos impertinentes pela simples menção do seu nome. Os camponeses que viviam
perto do castelo de Drácula conhecia o castelo, o castelo de Vlad Tepes. O outro nome
popular de Vlad Tepes foi Vlad, o Empalador, mas ele assumiu o nome de "Drácula"
durante o seu reinado, no século 15. Na verdade, ele assinou os seus documentos com o
nome de Drácula. No entanto, os camponeses não tinham conhecimento desse fato.

Vlad Tepes, o Drácula, veio da Transilvânia. Ele nasceu e cresceu na Transilvânia. Ele
nasceu na Transilvânia em 1431. Sua mãe era a Princesa Cneajn. Drácula passou sua
infância em um ambiente germânico, onde seu pai defendeu Transilvânia contra os
turcos. Seu pai era uma autoridade sobre as cidades locais dos alemães. A autoridade
vem de Santo, o Luxemburgo, o Imperador Romano Sigismund e sua esposa Barbara
Von Cilli. Dracul fez uma aliança com os turcos em sua débil tentativa de salvar seu
povo. No entanto, os turcos, suspeita verdadeira lealdade ao príncipe romano e da
lealdade. Sultão Murad II vinculado Dracul em correntes de ferro. Dracul recuperou o
trono, renovando sua lealdade ao Murad II. Ele também provou sua lealdade, deixando
seus dois filhos Drácula e Radu como reféns do sultão.

Drácula era um prisioneiro da Turquia até 1448, enquanto permaneceu com Radu
Murad II como aliado do sultão. Radu facilmente submetidos às suas técnicas
carcereiros doutrinação. Dracula mostrou indícios de sua personalidade perversa ea
natureza evasiva durante o seu encarceramento. Sua experiência o fez considerar a vida
como mais barato que também o fez realizar uma estima muito baixa sobre a natureza
humana. Ele não viu o valor da moralidade como questões importantes durante a
execução do Estado. Drácula falava a língua turca como um nativo. O turco também
expô-lo à maneira harém de obtenção de prazer. Ele completou os seus estudos e
formação com os turcos em cinismo bizantino puro. Ele aprendeu e ganhou a reputação
de insubordinação, a brutalidade, malandragem, esperteza e pensamentos. Ele também
assustou seus próprios guardas.

Drácula desenvolveram deliberadamente a sua natureza desconfiada e traço do


cativeiro. Ele nunca poderia ter-se a confiar novamente qualquer homem ou Turk. Ele
também desenvolveu um forte anseio e sede de vingança. Ele nunca iria perdoar e
esquecer quem ele cruzou, que se tornou característica de Drácula família. John
Hunyadi ordenou a morte de Dracul, em 1447, irritado por suas políticas pró-turcos. O
desenho das políticas pró-turca foi a de salvar seus filhos de represálias ou mesmo a
morte sob a sua carcereiros turco. Os inimigos políticos do filho de Dracul em
Tirgoviste matou Mircea, o filho mais velho de Dracul. Os inimigos cegou-o primeiro
com estacas de ferro quente e depois o enterraram vivo para morrer. A morte brutal
Drácula deu uma impressão profunda. No entanto, o Hunyadis suportaram o ódio
Draculas profunda, que o assassinato de Mircea e Dracul completamente satisfeito.
Após a sua captura com os turcos, Drácula foi para seu primo na Moldávia, em seguida,
de volta ao poder de Hunyadi na Transilvânia.

Drácula governou o sul da Romênia. Ele era tão brutal e se tornou um assassino em
massa de seus inimigos. Ele amava a Transilvânia e favoreceu sua terra natal. Em 1976,
Nicolae Ceausesco, um ditador romeno, divulgou um retrato de Drácula em um selo
postal comemorativo como um herói nacional. Ele compartilhou os traços do
personagem Drácula e racionalizar suas crueldades, enquanto revolucionários retratou-o
como um vampiro, literalmente, caricaturado com presas. Drácula, na realidade, era um
príncipe da Valáquia autêntica do século 15. Os bizantinos, alemães, turcos,
documentos e eslavas, assim como histórias de tempos antigos, apresentaram-lhe horror
como um governante demente cruel por causa da quantidade de sangue que derramaram
infiéis turcos. No entanto, ele poderia ser um herói entre os alemães, húngaros, romenos
e outros cristãos do seu tempo. Ele ganhou a reputação de o Empalador porque seus
métodos de condenação favoritos eram todos os tipos de tortura física e mental.

Seus métodos poderiam facilmente nível dele com Jack, o Estripador, com base no
número de vítimas e requinte de crueldade imposta. Seus atos receberam ampla
divulgação. Na maioria dos casos, as vítimas potenciais veio a conhecer as suas práticas
e crueldade. O nome do pai de Dracula era Dracul com o mesmo nome dado como
Vlad. Houve variações múltiplas do Dracul nomes e Drácula em diferentes linguagens,
como Dracole, Draculya, Tracol, Draculios, e Drácula. O nome Dracul significava
Dragão e do mal. Em 1431, Dracul recebeu a Ordem do Dragão dedicada a lutar contra
os infiéis Turk por Sigismundo, imperador romano sagrado. O sinal do dragão feito os
camponeses acho que ele estava em aliança com o diabo. O significado do nome
Drácula foi o filho do dragão ou diabo. O dragão palavras e diabo no contexto romeno
pode ser a principal razão Drácula tornou-se associado com a prática de vampirismo.
Durante o século da violência, tanto a vida viveu violentos.

Olhando para a vida e a história de Drácula, ele era simplesmente um homem,


infelizmente, conectado com o diabo por causa de seus laços ancestrais com o sangue e
os Szekelys Berserkers. O Szekelys veio da geração de bruxas cita que acasalou com os
demônios. O Berserkers vieram as tribos úgricas na Islândia. Drácula era um modelo de
um dragão e um diabo de muitas maneiras. A apresentação da morte, imortalidade, e as
diferenças sagrado explicou claramente as respostas e as percepções das personagens no
romance. O mortal é percebida sua indiferença para com as qualidades físicas e
espirituais sagrada do vampiro como uma ameaça e os riscos com grande potencial para
a vida. Drácula era um modelo da possibilidade de transformação humana animalesco
em que a humanidade não tomar a sua fé em Deus a sério. O fundamento da fé religiosa
não era sólido durante o século 19 e até mesmo antes desse período. As pessoas estavam
apenas não está preparado para enfrentar sua crise espiritual e se voltarem para as
crenças religiosas tradicionais.

Os personagens de Dracula chamou-se a práticas ocultas e teorias em um esforço para


restabelecer e recriar seus próprios valores e marcas sagradas com base em suas atuais
condições econômicas, políticas e sociais. A sociedade restabeleceu com êxito o velho
mundo dos vampiros como uma ameaça à sociedade e encenado com sucesso várias
contas de vampiro ou casos. A sociedade de lutou com as verdades ontológicas e
mistério do contexto do vampirismo. No final, eles venceram a sua provação por meio
da fé, embora o vampirismo era também de uma forma uma forma de santidade,
historicamente estruturado.

Como você define um vampiro?

Vampiros são criaturas que existem pela alimentação a partir da essência da vida dos
seres humanos ou outras formas de seres vivos. Sucção do sangue é a forma usual de
alimentação que a prática desses vampiros. Eles conseguem co-existir com o homem,
mas se alimentam principalmente de seres humanos vivos e outras criaturas. A
população humana, independentemente da cultura, vê a prática alimentar como um
hábito sádico para criar medo e caos entre os vivos. Os vampiros de características
semelhantes através da cultura. Uma de suas características mais marcantes é a sua
preferência para dormir em sua terra pátria. As pessoas acreditam que não podem
sobreviver à exposição à luz solar. A luz solar faz com que os fracos e menos influentes.

Características vampiricas e as percepções das pessoas

As pessoas acreditavam que os vampiros tem o poder ea capacidade de mudar de forma.


Essa força ou deslocamento da forma torna possível para eles viajam através do espaço
sem limites ou fronteiras em grande velocidade. Contudo, estas criaturas da noite têm a
estranha dificuldade em atravessar massas de água. Os vampiros de outras
características comuns dizem respeito a seu padrão de comportamento, tais como cheiro
de sujeira ou de morte, sai depois do sol, sono em dia, se alimentam de sangue humano,
e dar um efeito de controle ou de enfraquecimento em uma pessoa. Em outras palavras,
a noite criatura sugadores de sangue prospera fora de recursos de outras pessoas vida, a
ponto de matar a sua própria sobrevivência e benefício.

As pessoas ligam directamente morcegos como uma das formas mais favorito a criatura
da noite de alterar a forma por causa de sua habilidade de voar e viajar. Uma pessoa que
trabalha na lista de características e traços de vampiro irá aprender a temer a presença
do vampiro. Definitivamente, os vampiros não têm qualquer reflexo no espelho. Os
atributos físicos dado aos vampiros por pessoas nos tempos antigos são rançoso hálito,
dentes afiados, unhas compridas e sujas, cabelos longos e olhos que brilhavam com uma
cor vermelho sobrenatural. unhas compridas do vampiro continuar a crescer também.
Estas características são dominantes para os vampiros, que tendem a permanecer a
maior parte de seu tempo em caixões. Vítimas que sobreviveram a ataques de vampiros
alegou que a criatura deslocada para uma outra forma, por vezes, durante ou antes do
ataque. Esta habilidade de mudar de forma imaterial para o material torna capturar ou
matar um vampiro difícil para os caçadores de vampiros.

Alguns vampiros demonstram fantasma características semelhantes. Este tipo de


vampiro aparece para a civilização humana à procura assim como o falecido vizinho dos
moradores. O vampiro iria assumir a personalidade de um indivíduo que é familiar para
os moradores. Embora a semelhança da pessoa falecida varia de contas diferentes, a
criatura da noite sempre assume uma forma escura. No entanto, a vítima pode-se ver
claramente as características faciais de alguns segundos antes do ataque. Outras pessoas
afirmaram que as vítimas possam reparar imediatamente o vampiro como fantasma,
mesmo em sua forma transparente. Esse vampiro adora se alimentam do sangue das
vítimas, enquanto eles estão dormindo e os ataca direito em seus quartos.
Relatórios de um Estado moderno incidentes dia em que as vítimas podem ou não
podem ter dificuldades para ver ou reconhecer este vampiro fantasmal. A maioria das
vítimas que conseguiram sobreviver ao ataque relatado somente vendo o atacante
brilhando os olhos vermelhos. Os vampiros fantasmagórica mais documentado atributo
é o seu poder de drenar o sangue, vitalidade e energia, a partir de sua vítima. drenagem
vitalidade é através do processo da energia psíquica, que também pode causar paralisia.
As pessoas suspeitam que os vampiros têm a habilidade de sugar o sangue de uma
forma desconhecida imaterial como evidenciado por alguns arranhões vítimas ou
marcas de mordidas em seus corpos. Phantom vampiros voar imediatamente após a
alimentação com sangue de suas vítimas. A maioria dos vampiros fantasmas têm a
habilidade de voar ou atravessar paredes.

Vampiros têm essa habilidade mais interessante para flutuar ou sair do caixão,
simplesmente movendo seu corpo astral e nem sequer tocar no solo ou no chão. As
pessoas nos dias de idade relataram um vampiro procurando inchado, o que é muito
diferente dos vampiros fina retratado nos filmes. Era sua convicção de que a aparência
inchada da criatura foi o resultado de sua atividade alimentar de sangue. Este tipo
espectral de alimentos criatura de sangue, energia ou sangue e de energia durante a noite
e, em seguida, infundir a energia para seus corpos. Os poderes primária de vampiros são
a sua capacidade de viver alimentando-se de sangue humano e de grande força dos
mortos-vivos. A reputação do vampiro de grande força torna impossível para as vítimas
de lutar fora com o vampiro ataca mesmo quando ele está se alimentando do sangue da
vítima.

Vampiros espectrais podem levitar, voar, ou assumir uma forma noncorporeal. Na


maioria dos ataques de vampiros, a primeira criatura a noite paira sobre as cabeças de
suas vítimas para assustá-los antes de abaixar-se para o ataque. poder mais interessantes
do vampiro secundário é a sua capacidade de ter relações sexuais com os humanos.
Embora essa idéia não é desejável, eles têm poderes incubus succubus ou a fazer sexo
ou prazer com os humanos. Os filhos nascidos desta união irá possuir as características
incomuns de ser capaz de saber qualquer presença feita por qualquer morto-vivo. Outro
atributo interessante é a capacidade do vampiro para viver uma vida mortal novamente.
O langsuir vampiro malaio feminino poderia ser libertado de sua maldição e viver uma
vida normal novamente.

Tipos de vampiros

Há pelo menos quatro tipos de vampiros ou seja, a bebedores de sangue imortal, os


bebedores de sangue mortal, os vampiros psíquicos involuntários, e os vampiros
psíquicos intencionais. Os imortais bebedores de sangue, normalmente, os atributos do
vampiro física. Os bebedores de sangue mortal precisa beber o sangue dos vivos para
uma variedade de razões pessoais ou religiosas. Os motivos podem variar de insanidade
em sua forma mais simples de crenças sobre o sangue e seu poder. Involuntária
vampiros psíquicos inconscientemente alimentam de energia de outras pessoas psíquico.
Este tipo de vampiro necessita para sobreviver de alguma forma da doença através da
alimentação da energia psíquica de outras pessoas. Na maioria das vezes, essa doença
ocorre com a idade.

A doença esvazia um indivíduo de sua juventude, o que torna a idéia de alimentar das
vítimas mais jovens necessário para manter a vitalidade. Isto explica a razão pela qual
este tipo de vampiro é muitas vezes mais velho que a idade da vítima. Involuntária
vampiros psíquicos poderiam ser altamente perigoso, porque eles têm a capacidade de
alimentar, sem fazer vítimas sabem que estão alimentando-se deles. Os vampiros
psíquicos intencionais são difíceis de destruir até mesmo uma cruz ou uma estaca de
madeira. Eles começam seus ataques através da drenagem de suas vítimas, antes de sua
energia psíquica.

Eles também têm a capacidade de projetar seus "eus" de uma forma astral e então
alimentar a partir da energia da vítima adormecida. As pessoas simplesmente descreveu-
os como entidades terrestres que se alimentam e absorver a energia psíquica da vítima
para sobreviver e evitar que seus corpos em decomposição.

Matar um vampiro

matar vampiros caçadores de vampiros com uma estaca de madeira ou um incêndio.


Pessoas em primeiro lugar cavou sua sepultura, olhou para o sangue presente em suas
veias, decapitou-los, perfurou-los com uma estaca de pólo ou de madeira, e então
queimou seus corpos.

Afirmar a identidade dos Vampiros

As pessoas não podem provar a identidade assumida familiar do vampiro fantasma. Eles
cavaram sepulturas antigas aldeões mortos "que eles acreditavam pertencer a mortos-
vivos. Suspeita de corpos apareceram como os atributos físicos do vampiro espectral.
Os corpos exumados meses parecia inchado, mas um pouco fresco e corado até pouco
depois do enterro.

Finalizado em 20 julho de 2010 por Shirley Bongbong

Fontes:

http://collegeessay-writer.com/vampires-myth-or-reality-part-1/
http://collegeessay-writer.com/vampires-myth-or-reality-part-2/
http://collegeessay-writer.com/vampires-myth-or-reality-part-3/
http://collegeessay-writer.com/vampires-myth-or-reality-part-4/
http://collegeessay-writer.com/vampires-myth-or-reality-part-5/
http://collegeessay-writer.com/vampires-myth-or-reality-part-6/
http://collegeessay-writer.com/vampires-myth-or-reality-part-7/
http://collegeessay-writer.com/vampires-myth-or-reality-part-8/
http://collegeessay-writer.com/vampires-myth-or-reality-part-9/
http://collegeessay-writer.com/vampires-myth-or-reality-part-10/
http://collegeessay-writer.com/vampires-myth-or-reality-part-11/
http://collegeessay-writer.com/vampires-myth-or-reality-part-12/
http://collegeessay-writer.com/vampires-myth-or-reality-part-13/
http://collegeessay-writer.com/vampires-myth-or-reality-part-14/
http://collegeessay-writer.com/vampires-myth-or-reality-part-15/
http://collegeessay-writer.com/vampires-myth-or-reality-part-16/
http://collegeessay-writer.com/vampires-myth-or-reality-part-17/
http://collegeessay-writer.com/vampires-myth-or-reality-part-18/