Você está na página 1de 7

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES

Introdução ao tema
A importância da mitologia grega para a civilização ocidental é tão grande que,
mesmo depois de séculos, ela continua presente no nosso imaginário. Muitas das
expressões que utilizamos atualmente (como “pomo da discórdia” ou “trabalho
hercúleo”) foram criadas a partir das lendas gregas, hoje registradas em todas as
línguas. Essas histórias foram e continuam sendo revisitadas por filósofos,
dramaturgos e autores.

O adaptador
Leonardo Chianca é paulistano e escreve textos de ficção para crianças, jovens e
adultos. Desde a infância, sempre gostou de histórias de aventura e, assim que
conheceu os heróis gregos da Ilíada e da Odisséia, se encantou com as aventuras
narradas por Homero e com a mitologia grega. Dessa admiração surgiu o desejo
de recontar, para jovens leitores, as aventuras vividas pelos heróis da Antiguidade
clássica.
Leonardo tem vários outros títulos publicados. Além de escritor, trabalha como
editor de livros.

O autor
A história de Hércules faz parte da mitologia grega e por isso não tem autor
reconhecido, identificado. Era uma história contada e recontada pelo povo grego.
A difusão dessa cultura foi feita pelos romanos, que assimilaram sua mitologia e
rebatizaram os deuses e semideuses com nomes latinos. Hércules é uma dessas
figuras, cujo nome grego é Héracles.
O contexto
Tradicionalmente, quando falamos de Grécia Antiga, estamos nos referindo ao
período histórico que vai de cerca de 1000 a.C. até a morte de Alexandre Magno,
em 323 a.C.
Foi nessa época que surgiram as lendas e os heróis mitológicos que conhecemos,
criados pelos gregos para explicar a origem do mundo e do homem.
A cultura produzida durante a Grécia Antiga é tão significativa que até hoje
influencia diversas áreas do conhecimento. Esportes, política, teatro e arquitetura
devem muito a essa civilização, considerada a base do mundo ocidental.

A obra
Para promover a união da Grécia, que vivia constantemente em guerra, Zeus
decidiu gerar um filho com Alcmena, a mulher mais formosa e sábia do mundo. O
menino se chamou Hércules (Héracles para os gregos) e estava destinado a ser
um grande herói. Anos depois, Hera, a enciumada esposa de Zeus, lançou um
feitiço sobre o jovem, fazendo com que ele matasse sua mulher e seus filhos. Ao
tomar conhecimento do que havia feito, Hércules procurou o oráculo de Apolo, a
fim de pagar pelo assassinato de sua família. Para ser perdoado, teria de realizar
doze trabalhos heróicos, quase impossíveis, determinados por seu primo Euristeu.
Hércules, então, iniciou suas aventuras, superando, um a um, os desafios que lhe
eram impostos.
A história do maior herói de todos os tempos revela importantes características da
mitologia grega. Os deuses, por exemplo, expressavam sentimentos humanos, às
vezes malignos, e lançavam mão de qualquer artimanha para conseguir o que
desejavam.
Sugestões de atividades
As seqüências didáticas sugeridas podem ser reformuladas de acordo com os
objetivos pedagógicos visados e as competências que serão desenvolvidas pelos
alunos. É fundamental que as atividades realizadas estejam vinculadas às metas
do currículo escolar organizado pela instituição de ensino. Cada uma das
propostas de trabalho apresentadas possui objetivos didáticos específicos, mas
todas pretendem envolver os jovens leitores em novas relações com o universo da
literatura.

1. Mitologia grega
A mitologia grega explora a experiência humana, com suas tramas complexas e
ricas em significados. A partir de mitos em que deuses e mortais traçam seus
rumos, é possível descobrir um outro olhar sobre a origem e a organização do
mundo. Mergulhar na mitologia grega é uma forma de conhecer aspectos
importantes da civilização ocidental e atribuir-lhes significados.

Conhecendo deuses e mortais


Objetivo didático: Convidar os leitores a entrar no universo da mitologia grega,
pesquisando seus mitos e desvendando suas tramas e seus personagens.

1ª Etapa: Investigar o que os alunos já sabem sobre mitologia grega. O que é


mitologia? O que podemos dizer sobre a mitologia grega? Os alunos conhecem
outros mitos? O que há em comum entre eles e a história de Hércules? Formular
perguntas ao grupo vinculadas ao livro. Quais eram as características de Hera e
Palas Atena? Como era a relação entre essas deusas e Hércules? O que
podemos dizer sobre Hércules? Por que ele decidiu consultar o Oráculo de Apolo?
Por que era tão importante para ele realizar os doze trabalhos?
2ª Etapa: Propor aos alunos uma pesquisa sobre mitologia grega. Qual é a origem
da palavra mitologia? Por que é importante estudar mitologia? Quando foi criada a
mitologia grega? Qual era a finalidade dessas histórias? Como eram transmitidas?
Quais são suas principais características? E seus principais personagens? O que
aprendemos com eles? A proposta é levantar questões que possam ser
investigadas em livros, enciclopédias, dicionários, Internet etc. Seria interessante
aproveitar a oportunidade para fazer um estudo sobre a Grécia Antiga, isto é,
investigar a organização econômica, política e social dessa sociedade e integrar
esses aspectos à sua vida religiosa e cultural.

3ª Etapa: Organizar com a classe a forma como será conduzida a pesquisa.


Paralelamente, promover a leitura de outros mitos gregos em sala de aula,
identificando as semelhanças entre eles.

4ª Etapa: Sintetizar e articular com o grupo as informações encontradas a partir


das leituras realizadas em sala e do material coletado em suas pesquisas. Decidir
coletivamente como transmitir tais descobertas. Uma sugestão seria realizar um
encontro com os familiares, no qual os alunos possam compartilhar com eles suas
descobertas. Nesse caso, seria importante agendar um tempo significativo para
estruturar a apresentação com o grupo. Quais assuntos serão apresentados?
Quem vai falar sobre o quê? De que forma será organizada a apresentação?
Quais serão os recursos visuais utilizados?

2. As imagens da história
As ilustrações presentes nas histórias são muito importantes. Criadas a partir do
texto, elas comunicam idéias e trazem elementos novos para aguçar a
imaginação. A observação das articulações entre texto e imagem torna a obra
ainda mais interessante. Além disso, uma maior intimidade com o texto pode
surgir quando os próprios alunos registram suas impressões da história.

As imagens da obra
Objetivos didáticos: Observar as ilustrações do livro, analisando as relações entre
texto e imagem. Registrar impressões da história por meio de desenhos ou
pinturas.

1ª Etapa: Oferecer um momento para os alunos observarem com atenção as


ilustrações do livro. Como os personagens estão representados? As ilustrações
são expressivas? Como são retratados os ambientes onde se passa a história?
Quais as relações entre o texto e as imagens? As imagens completam o texto?
Elas trazem elementos novos para a história?

2ª Etapa: Apresentar para o grupo imagens de esculturas e pinturas que


representem personagens da mitologia grega. As imagens são facilmente
encontradas em enciclopédias, livros de arte e Internet.

3ª Etapa: Cada aluno, após escolher o personagem ou a cena que mais lhe
marcou na história, realizará uma série de desenhos ou pinturas. É importante
lembrar que a história se passa em diferentes cenários. Seria interessante conferir
um título a cada trabalho.

4ª Etapa: Expor os trabalhos dos alunos, observando e analisando coletivamente


as diferentes expressões e impressões que surgiram com a leitura da obra.
3. O herói
Hércules é o herói grego por excelência. Destemido e perseverante, é responsável
por suas próprias ações. Discutir as características do herói grego é um caminho
para analisar o papel e a função do herói na literatura.

A construção de um herói
Objetivos didáticos: Analisar, a partir da história, as características do herói na
mitologia grega. Refletir sobre o papel do herói no mundo de hoje.

1ª Etapa: Discutir com o grupo as aventuras de Hércules. Quem eram seus pais?
Como se tornou tão poderoso? Qual o evento que mudou o rumo de sua vida? O
que ele fez em seguida? Como se comportou durante a realização dos trabalhos?
O que cada trabalho exigiu dele? Quais eram as suas principais características?
Como os deuses ou deusas se relacionavam com ele? Qual a homenagem que os
deuses e deusas do Olimpo lhe fizeram? Seria interessante promover a leitura de
outras histórias da mitologia grega, extraindo as características comuns de seus
heróis.

2ª Etapa: Pedir que os alunos discutam e registrem em pequenos grupos as


seguintes questões: O que é um herói? Quais as principais qualidades de um
herói grego? Que outros heróis ou heroínas vocês conhecem? O herói da
mitologia grega é diferente de um herói da literatura atual? Explique. Quais são as
características que uma pessoa precisa ter nos dias de hoje para ser considerada
herói ou heroína?

3ª Etapa: Socializar com a classe as respostas de cada grupo.


4. Criando um mito
A leitura e discussão do livro Os doze trabalhos de Hércules é um caminho que
aproxima o jovem leitor da mitologia grega. A partir desta adaptação é possível
compreender a estrutura de um mito grego e as relações e características de seus
personagens. Oferecer aos alunos a possibilidade de recriar um mito é uma forma
de envolvê-los com esse tipo de narrativa.

Brincando de Zeus
Objetivo didático: Realização de um texto narrativo inspirado na estrutura de um
mito grego.

Reler, com os alunos, a chegada de Hércules ao monte Olimpo (primeiro


parágrafo contido na última página da história). Propor que cada aluno invente e
escreva uma história que relate a reconciliação de Hércules e Hera, organizada
por Zeus e Palas Atena. Antes da realização da atividade, seria importante
retomar com o grupo os principais fatos da história relacionados a cada um desses
quatro personagens.