Você está na página 1de 32

Slides Autorados com LibreOffice 6.

2 por Picci_dlc

AAlulunnooss
toss
TThhiaiaggooSSaannto
JJaaccssoonn
AAlelexxaannddre
re Sistemas de Posicionamentoo
Divisao_de_slides

Thiago[ 3,4,5,6]

Alexandre[7,8,9,10,11,12]

Jacson[13,14,15,16,17,18,19,20,21,22,23,24,2
5,26,27,28,29,30,31]
Composicao

O sistema de navegacaopor satelites e posicionamento global e
composto por 3 partes fundamentais

A Espacial:Satelites em horbita

Controle Terestre:Estacoes de monitoramento e recepcao dos
dados espostos por satelites

Usuario:Aparelhos e receptores que armazenam essas
informacoes e possibilitam uma navegacao eficiente pelos
usuarios
O sistema conseguiu
plena establidade
apenas em 2015
com a
inplementacao do
sistema
norteamericano
{Navstar},porem eles
comecaram a ser
desenvolvidos
durante a guerra fria
Pergunta a turma:
Qual foi o periodo da guerra fria?
R:1945-1990
O GPS em si comecou seu desenvolvimento em
1976 com o lancamento de um satelite ,f0i
disponibilizado aos usuarios a partir de 1998 e
tornouse um sistema estavel e operante apenas
em 2005

Fonte:WikiMidea
Atualmente ha 26 satelites que fazem conjunto do
gps
Cod Satelite INTELSAT
11056A Nome do18satelite Posicionamento na atmosfera
(IS-18) -179.9944705
09008A NSS-9 -177.0264863
02055A TDRS 10 -174.3516965
91054B TDRS 5 -167.6889963
13004A TDRS 11 -149.9791612
91018A INMARSAT 2-F2 -142.0295458
00081B AMC-8 (GE-8) -138.9889233
00054B AMC-7 (GE-7) -136.9904839
10008A GOES 15 -135.1415352
04003A AMC-10 (GE-10) -135.0093539
05041A GALAXY 15 (G-15) -132.9409422
04017A AMC-11 (GE-11) -130.9251362
03013B GALAXY 12 (G-12) -128.9952417
08063A CIEL-2 -128.8459044
03044A GALAXY 13 (HORIZONS-1) -126.9967708
05030A GALAXY 14 (G-14) -124.9743086
08038B AMC-21 -124.8970086
97086A HGS-1 (ASIASAT 3) -123.8571916

a meennt
08024A GALAXY 18 (G-18) -122.9359776
03034A GALAXY 23 (G-23) -120.9437313
P ic io n
oossiciona m
l it e s d ee P
SSaatteelllites d
04016A DIRECTV 7S -119.0558854
10010A ECHOSTAR 14 -118.9005496

TTeerreessttrree
02006A ECHOSTAR 7 -118.7963111
07009A ANIK F3 -118.6875854
13012A SATMEX 8 -116.7810859
01018A XM-1 (ROLL) -115.2806745
01012A XM-2 (ROCK) -115.256714
06049A XM-4 (BLUES) -115.2453832
11059A VIASAT-1 -115.0902064
98070A SATMEX 5 -114.8959139
94065A SOLIDARIDAD 2 -114.6859503

09035A TERRESTAR-1 -110.9970508


A agricultura faz grande uso dessa
tecnologia,como por exemplo mapas que
determinam a fertlidade de um solo pelos fatores
climatico.Essensiais para a destribuicao
adequada do adubo por regiao ou espaco
Orgaos do governo tambem tem grande indice de
usufluenxia de servicos de localizacoes globais
como indentificar com maior exatidao os limites
de velocidade, limites de fazendas improdutivas a
serem desapropriadas pelas reformas agraria,
controlar queimadas de florestas e
desmatamentos, alem de destacar
limitesmfrontericos, entre outras utilidades
SIG( Sistema de Informação Geográfica (SIG ou GIS - Geographic
Information System, do acrónimo/acrônimo inglês) é um sistema de
hardware, software, informação espacial, procedimentos computacionais
e recursos humanos que permite e facilita a análise, gestão ou
representação do espaço e dos fenômenos que nele ocorrem.

Fitz (2008) conceitua SIG como um sistema constituído por um conjunto


de programas computacionais, o qual integra dados, equipamentos e
pessoas com objetivo de coletar, armazenar, recuperar, manipular,
visualizar e analisar dados espacialmente referenciados a um sistema
de coordenadas conhecido. Tal leva a que gestores de projeto ou
administradores de organizações possam geodecidir.
Existem vários modelos de dados aplicáveis em SIGs (Sistemas de
Informação Geográfica). Por exemplo, o SIG pode funcionar como uma
base de dados com informação geográfica (dados alfanuméricos) que se
encontra associada por um identificador comum aos objectos gráficos de
um mapa digital. Desta forma, assinalando um objecto pode-se saber o
valor dos seus atributos, e inversamente, selecionando um registro da
base de dados é possível saber a sua localização e apontá-la num
mapa.
O SIG separa a informação em diferentes camadas temáticas e
armazena-as independentemente, permitindo trabalhar com elas
de modo rápido e simples, permitindo ao operador ou utilizador a
possibilidade de relacionar a informação existente através da
posição e topologia dos objectos, com o fim de gerar nova
informação.
Os modelos mais comuns em SIG são o modelo raster ou matricial e o modelo
vectorial. O modelo de SIG matricial centra-se nas propriedades do espaço,
compartimentando-o em células regulares (habitualmente quadradas, mas
podendo ser rectangulares, triangulares ou hexagonais). Cada célula
representa um único valor. Quanto maior for a dimensão de cada célula
(resolução) menor é a precisão ou detalhe na representação do espaço
geográfico.

No caso do modelo de SIG vectorial, o foco das representações centra-se na


precisão da localização dos elementos no espaço. Para modelar digitalmente
as entidades do mundo real utilizam-se essencialmente três formas espaciais:
o ponto, a linha e o polígono.
Sobreposição de mapas é uma forma de sobrepor um mapa a outro para obter
informações comparadas.

A sobreposição de um ou mais mapas é um recurso interessante quando se busca


apresentar e comparar diferentes dados e informações, referentes a uma mesma
localidade, em um único mapa.[1]

A representação de informações em mapas diferentes não impede a comparação entre


elas, contudo, a vantagem de sobrepô-las em um só mapa se deve à possibilidade de
verificar exatamente os pontos ou as áreas de ocorrência de cada informação, facilitando
a comparação visual entre elas.
Os SIGs permitem
compatibilizar a informação
proveniente de diversas fontes,
como informação de sensores
espaciais (detecção remota /
sensoriamento remoto),
informação recolhida com GPS
ou obtida com os métodos
tradicionais da Topografia.
Estas informações poderão ser Produzir mapas com rapidez
sintetizadas em mapas Diminuir o preço da produção de mapas
Facilitar a utilização dos mesmos
temáticos sobre á área de Produzi-los com mais pormenor
estudo. Segundo Silva (1999) Possibilitar automaticamente a atualização e
os objetivos suplementares de revisão
Possibilitar a análise quantitativa de dados
Entre as questões em que um SIG pode ter um papel importante encontram-se:
Localização: Inquirir características de um lugar concreto
Condição: Cumprimento ou não de condições impostas aos objetos.
Tendência: Comparação entre situações temporais ou espaciais distintas de
alguma característica.
Rotas: Cálculo de caminhos ótimos entre dois ou mais pontos.
Modelos: Geração de modelos explicativos a partir do comportamento
observado de fenómenos/fenômenos espaciais.
Material jornalístico. O Jornalismo online pode usar SIGs para aprofundar
coberturas jornalísticas onde a espacialização é importante.
Localizar Animais com base em chips enplantados em suas peles
SIG( Sistema de Informação Geográfica (SIG ou GIS - Geographic
Information System, do acrónimo/acrônimo inglês) é um sistema de
hardware, software, informação espacial, procedimentos computacionais
e recursos humanos que permite e facilita a análise, gestão ou
representação do espaço e dos fenômenos que nele ocorrem.

Fitz (2008) conceitua SIG como um sistema constituído por um conjunto


de programas computacionais, o qual integra dados, equipamentos e
pessoas com objetivo de coletar, armazenar, recuperar, manipular,
visualizar e analisar dados espacialmente referenciados a um sistema
de coordenadas conhecido. Tal leva a que gestores de projeto ou
administradores de organizações possam geodecidir.
Existem vários modelos de dados aplicáveis em SIGs (Sistemas de
Informação Geográfica). Por exemplo, o SIG pode funcionar como uma
base de dados com informação geográfica (dados alfanuméricos) que se
encontra associada por um identificador comum aos objectos gráficos de
um mapa digital. Desta forma, assinalando um objecto pode-se saber o
valor dos seus atributos, e inversamente, selecionando um registro da
base de dados é possível saber a sua localização e apontá-la num
mapa.
O SIG separa a informação em diferentes camadas temáticas e
armazena-as independentemente, permitindo trabalhar com elas
de modo rápido e simples, permitindo ao operador ou utilizador a
possibilidade de relacionar a informação existente através da
posição e topologia dos objectos, com o fim de gerar nova
informação.
Os modelos mais comuns em SIG são o modelo raster ou matricial e o modelo
vectorial. O modelo de SIG matricial centra-se nas propriedades do espaço,
compartimentando-o em células regulares (habitualmente quadradas, mas
podendo ser rectangulares, triangulares ou hexagonais). Cada célula
representa um único valor. Quanto maior for a dimensão de cada célula
(resolução) menor é a precisão ou detalhe na representação do espaço
geográfico.

No caso do modelo de SIG vectorial, o foco das representações centra-se na


precisão da localização dos elementos no espaço. Para modelar digitalmente
as entidades do mundo real utilizam-se essencialmente três formas espaciais:
o ponto, a linha e o polígono.
Sobreposição de mapas é uma forma de sobrepor um mapa a outro para obter
informações comparadas.

A sobreposição de um ou mais mapas é um recurso interessante quando se busca


apresentar e comparar diferentes dados e informações, referentes a uma mesma
localidade, em um único mapa.[1]

A representação de informações em mapas diferentes não impede a comparação entre


elas, contudo, a vantagem de sobrepô-las em um só mapa se deve à possibilidade de
verificar exatamente os pontos ou as áreas de ocorrência de cada informação, facilitando
a comparação visual entre elas.
Os SIGs permitem
compatibilizar a informação
proveniente de diversas fontes,
como informação de sensores
espaciais (detecção remota /
sensoriamento remoto),
informação recolhida com GPS
ou obtida com os métodos
tradicionais da Topografia.
Estas informações poderão ser Produzir mapas com rapidez
sintetizadas em mapas Diminuir o preço da produção de mapas
Facilitar a utilização dos mesmos
temáticos sobre á área de Produzi-los com mais pormenor
estudo. Segundo Silva (1999) Possibilitar automaticamente a atualização e
os objetivos suplementares de revisão
Possibilitar a análise quantitativa de dados
Entre as questões em que um SIG pode ter um papel importante encontram-se:
Localização: Inquirir características de um lugar concreto
Condição: Cumprimento ou não de condições impostas aos objetos.
Tendência: Comparação entre situações temporais ou espaciais distintas de
alguma característica.
Rotas: Cálculo de caminhos ótimos entre dois ou mais pontos.
Modelos: Geração de modelos explicativos a partir do comportamento
observado de fenómenos/fenômenos espaciais.
Material jornalístico. O Jornalismo online pode usar SIGs para aprofundar
coberturas jornalísticas onde a espacialização é importante.
Localizar Animais com base em chips enplantados em suas peles
SIG( Sistema de Informação Geográfica (SIG ou GIS - Geographic
Information System, do acrónimo/acrônimo inglês) é um sistema de
hardware, software, informação espacial, procedimentos computacionais
e recursos humanos que permite e facilita a análise, gestão ou
representação do espaço e dos fenômenos que nele ocorrem.

Fitz (2008) conceitua SIG como um sistema constituído por um conjunto


de programas computacionais, o qual integra dados, equipamentos e
pessoas com objetivo de coletar, armazenar, recuperar, manipular,
visualizar e analisar dados espacialmente referenciados a um sistema
de coordenadas conhecido. Tal leva a que gestores de projeto ou
administradores de organizações possam geodecidir.
Existem vários modelos de dados aplicáveis em SIGs (Sistemas de
Informação Geográfica). Por exemplo, o SIG pode funcionar como uma
base de dados com informação geográfica (dados alfanuméricos) que se
encontra associada por um identificador comum aos objectos gráficos de
um mapa digital. Desta forma, assinalando um objecto pode-se saber o
valor dos seus atributos, e inversamente, selecionando um registro da
base de dados é possível saber a sua localização e apontá-la num
mapa.
O SIG separa a informação em diferentes camadas temáticas e
armazena-as independentemente, permitindo trabalhar com elas
de modo rápido e simples, permitindo ao operador ou utilizador a
possibilidade de relacionar a informação existente através da
posição e topologia dos objectos, com o fim de gerar nova
informação.
Os modelos mais comuns em SIG são o modelo raster ou matricial e o modelo
vectorial. O modelo de SIG matricial centra-se nas propriedades do espaço,
compartimentando-o em células regulares (habitualmente quadradas, mas
podendo ser rectangulares, triangulares ou hexagonais). Cada célula
representa um único valor. Quanto maior for a dimensão de cada célula
(resolução) menor é a precisão ou detalhe na representação do espaço
geográfico.

No caso do modelo de SIG vectorial, o foco das representações centra-se na


precisão da localização dos elementos no espaço. Para modelar digitalmente
as entidades do mundo real utilizam-se essencialmente três formas espaciais:
o ponto, a linha e o polígono.
Sobreposição de mapas é uma forma de sobrepor um mapa a outro para obter
informações comparadas.

A sobreposição de um ou mais mapas é um recurso interessante quando se busca


apresentar e comparar diferentes dados e informações, referentes a uma mesma
localidade, em um único mapa.[1]

A representação de informações em mapas diferentes não impede a comparação entre


elas, contudo, a vantagem de sobrepô-las em um só mapa se deve à possibilidade de
verificar exatamente os pontos ou as áreas de ocorrência de cada informação, facilitando
a comparação visual entre elas.
Os SIGs permitem
compatibilizar a informação
proveniente de diversas fontes,
como informação de sensores
espaciais (detecção remota /
sensoriamento remoto),
informação recolhida com GPS
ou obtida com os métodos
tradicionais da Topografia.
Estas informações poderão ser Produzir mapas com rapidez
sintetizadas em mapas Diminuir o preço da produção de mapas
Facilitar a utilização dos mesmos
temáticos sobre á área de Produzi-los com mais pormenor
estudo. Segundo Silva (1999) Possibilitar automaticamente a atualização e
os objetivos suplementares de revisão
Possibilitar a análise quantitativa de dados
Entre as questões em que um SIG pode ter um papel importante encontram-se:
Localização: Inquirir características de um lugar concreto
Condição: Cumprimento ou não de condições impostas aos objetos.
Tendência: Comparação entre situações temporais ou espaciais distintas de
alguma característica.
Rotas: Cálculo de caminhos ótimos entre dois ou mais pontos.
Modelos: Geração de modelos explicativos a partir do comportamento
observado de fenómenos/fenômenos espaciais.
Material jornalístico. O Jornalismo online pode usar SIGs para aprofundar
coberturas jornalísticas onde a espacialização é importante.
Localizar Animais com base em chips enplantados em suas peles
Referencias:Wikipedia
Livro_Didatico

FIM