Você está na página 1de 78

PERCEPÇÃO

DE RISCOS

Autor: Frederico de Azevedo Maia


PERCEPÇÃO
DE RISCOS
Este é um material de uso restrito aos empregados da PETROBRAS que atuam no E&P.
É terminantemente proibida a utilização do mesmo por prestadores de serviço ou fora
do ambiente PETROBRAS.

Este material foi classificado como INFORMAÇÃO RESERVADA e deve possuir o


tratamento especial descrito na norma corporativa PB-PO-0V4-00005“TRATAMENTO DE
INFORMAÇÕES RESERVADAS".

Órgão gestor: E&P-CORP/RH


percepção
de riscoS

Autor: Frederico de Azevedo Maia

Ao final desse estudo, o treinando poderá:

• Reconhecer os principais conceitos e fatores relacionados


à percepção de riscos;
• Identificar a gestão de riscos utilizada pela Petrobras e
suas responsabilidades referentes à percepção de riscos;
• Compreender o que é a deficiência da percepção de
riscos e suas conseqüências.
Programa Alta Competência

Este material é o resultado do trabalho conjunto de muitos técnicos


da área de Exploração & Produção da Petrobras. Ele se estende para
além dessas páginas, uma vez que traduz, de forma estruturada, a
experiência de anos de dedicação e aprendizado no exercício das
atividades profissionais na Companhia.

É com tal experiência, refletida nas competências do seu corpo de


empregados, que a Petrobras conta para enfrentar os crescentes
desafios com os quais ela se depara no Brasil e no mundo.

Nesse contexto, o E&P criou o Programa Alta Competência, visando


prover os meios para adequar quantitativa e qualitativamente a força
de trabalho às estratégias do negócio E&P.

Realizado em diferentes fases, o Alta Competência tem como premissa


a participação ativa dos técnicos na estruturação e detalhamento das
competências necessárias para explorar e produzir energia.

O objetivo deste material é contribuir para a disseminação das


competências, de modo a facilitar a formação de novos empregados
e a reciclagem de antigos.

Trabalhar com o bem mais precioso que temos – as pessoas – é algo


que exige sabedoria e dedicação. Este material é um suporte para
esse rico processo, que se concretiza no envolvimento de todos os
que têm contribuído para tornar a Petrobras a empresa mundial de
sucesso que ela é.

Programa Alta Competência


Como utilizar esta apostila

Esta seção tem o objetivo de apresentar como esta apostila


está organizada e assim facilitar seu uso.

No início deste material é apresentado o objetivo geral, o qual


representa as metas de aprendizagem a serem atingidas.

ATERRAMENTO
DE SEGURANÇA

Autor

Ao final desse estudo, o treinando poderá:

Objetivo Geral
• Identificar procedimentos adequados ao aterramento
e à manutenção da segurança nas instalações elétricas;
• Reconhecer os riscos de acidentes relacionados ao
aterramento de segurança;
• Relacionar os principais tipos de sistemas de
aterramento de segurança e sua aplicabilidade nas
instalações elétricas.
O material está dividido em capítulos.

No início de cada capítulo são apresentados os objetivos


específicos de aprendizagem, que devem ser utilizados como
orientadores ao longo do estudo.

48

Capítulo 1

Riscos elétricos
e o aterramento
de segurança

Ao final desse capítulo, o treinando poderá:

Objetivo Específico
• Estabelecer a relação entre aterramento de segurança e
riscos elétricos;
• Reconhecer os tipos de riscos elétricos decorrentes do uso de
equipamentos e sistemas elétricos;
• Relacionar os principais tipos de sistemas de aterramento de
segurança e sua aplicabilidade nas instalações elétricas.

No final de cada capítulo encontram-se os exercícios, que


visam avaliar o alcance dos objetivos de aprendizagem.

Os gabaritos dos exercícios estão nas últimas páginas do


capítulo em questão.

Alta Competência Capítulo 1. Riscos elétricos e o aterramento de segurança Capítulo 1. Riscos elétricos e o aterramento de segurança

mo
o está relacionada a 1.6. Bibliografi a Exercícios
1.4. 1.7. Gabarito
CARDOSO ALVES, Paulo Alberto e VIANA, Ronaldo Sá. Aterramento de sistemas 1) Que relação podemos estabelecer entre riscos elétricos e aterramento de segurança?
1) Que relação podemos estabelecer entre riscos elétricos e
elétricos - inspeção e medição da resistência de aterramento. UN-BC/ST/EMI –
Elétrica, 2007. aterramento de segurança? O aterramento de segurança é uma das formas de minimizar os riscos decorrentes
do uso de equipamentos e sistemas elétricos.
_______________________________________________________________
COELHO FILHO, Roberto Ferreira. Riscos em instalações e serviços com eletricidade. 2) Apresentamos, a seguir, trechos de Normas Técnicas que abordam os cuidados
_______________________________________________________________
Curso técnico de segurança do trabalho, 2005. e critérios relacionados a riscos elétricos. Correlacione-os aos tipos de riscos,
marcando A ou B, conforme, o caso:
Norma Petrobras N-2222. 2) Apresentamos,
Projeto de aterramentoa de
seguir, trechos
segurança de Normas Técnicas que
em unidades
marítimas. Comissão de abordam os cuidados
Normas Técnicas e critérios relacionados a riscos elétricos.
- CONTEC, 2005. A) Risco de incêndio e explosão B) Risco de contato

Correlacione-os aos tipos de riscos, marcando A ou B, conforme, (B) “Todas as partes das instalações elétricas devem ser projetadas e
Norma Brasileira ABNT NBR-5410. Instalações elétricas de baixa tensão. Associação
o caso: executadas de modo que seja possível prevenir, por meios seguros, os
Brasileira de Normas Técnicas, 2005.
perigos de choque elétrico e todos os outros tipos de acidentes.”
te
e do tipo de
A) Risco Proteção
Norma Brasileira ABNT NBR-5419. de incêndio e explosão
de estruturas B) Risco de contato
contra descargas (A) “Nas instalações elétricas de áreas classificadas (...) devem ser
es durante toda atmosféricas. Associação Brasileira de Normas Técnicas, 2005. adotados dispositivos de proteção, como alarme e seccionamento
na maioria das ( ) “Todas as partes das instalações elétricas devem ser automático para prevenir sobretensões, sobrecorrentes, falhas
Norma Regulamentadora NR-10. Segurança em instalações e serviços em de isolamento, aquecimentos ou outras condições anormais de
mantê-los sob projetadas e executadas de modo que seja possível operação.”
eletricidade. Ministério do Trabalho e Emprego, 2004. Disponível em: <http://
is, materiais ou 24 prevenir, por meios seguros,
www.mte.gov.br/legislacao/normas_regulamentadoras/nr_10.pdf> os perigos de choque
- Acesso em: (B) “Nas partes das instalações elétricas sob tensão, (...) durante os 25
14 mar. 2008. elétrico e todos os outros tipos de acidentes.” trabalhos de reparação, ou sempre que for julgado necessário
21 à segurança, devem ser colocadas placas de aviso, inscrições de
( ) of Lightining
NFPA 780. Standard for the Installation “Nas instalações elétricas
Protection Systems. de
áreas classificadas
National advertência, bandeirolas e demais meios de sinalização que chamem
a maior fonte Fire Protection Association, 2004. a atenção quanto ao risco.”
(...) devem ser adotados dispositivos de proteção,
sária, além das como alarme e seccionamento automático para
Manuais de Cardiologia. Disponível em: <http://www.manuaisdecardiologia.med. (A) “Os materiais, peças, dispositivos, equipamentos e sistemas destinados
ole, a obediência br/Arritmia/Fibrilacaoatrial.htm> - Acesso em: 20 mai.sobretensões,
prevenir 2008. sobrecorrentes, falhas de
à aplicação em instalações elétricas (...) devem ser avaliados quanto à
sua conformidade, no âmbito do Sistema Brasileiro de Certificação.”

Para a clara compreensão dos termos técnicos, as suas


nça. isolamento, aquecimentos ou outras condições
Mundo Educação. Disponível em: <http://mundoeducacao.uol.com.br/doencas/
parada-cardiorespiratoria.htm> - Acessoanormais de operação.”
em: 20 mai. 2008. 3) Marque V para verdadeiro e F para falso nas alternativas a seguir:

( ) “Nas partes das instalações


Mundo Ciência. Disponível em: <http://www.mundociencia.com.br/fi elétricas sob tensão, (...)
sica/eletricidade/ (V) O contato direto ocorre quando a pessoa toca as partes
choque.htm> - Acesso em: 20 mai. 2008. normalmente energizadas da instalação elétrica.
durante os trabalhos de reparação, ou sempre que for
julgado necessário à segurança, devem ser colocadas (F) Apenas as partes energizadas de um equipamento podem oferecer
placas de aviso, inscrições de advertência, bandeirolas riscos de choques elétricos.

e demais meios de sinalização que chamem a atenção (V) Se uma pessoa tocar a parte metálica, não energizada, de um
equipamento não aterrado, poderá receber uma descarga elétrica, se
quanto ao risco.” houver falha no isolamento desse equipamento.
( ) “Os materiais, peças, dispositivos, equipamentos e (V) Em um choque elétrico, o corpo da pessoa pode atuar como um
sistemas destinados à aplicação em instalações elétricas “fio terra”.
3. Problemas operacionais, riscos e
cuidados com aterramento de segurança

T
odas as Unidades de Exploração e Produção possuem um plano
de manutenção preventiva de equipamentos elétricos (motores,
geradores, painéis elétricos, transformadores e outros).

A cada intervenção nestes equipamentos e dispositivos, os


Para a clara compreensão dos termos técnicos, as suas
mantenedores avaliam a necessidade ou não da realização de inspeção
definos
nições
sistemasestão disponíveis
de aterramento envolvidosno glossário.
nestes equipamentos.Ao longo dos
textos do capítulo, esses termos podem ser facilmente
Para que o aterramento de segurança possa cumprir corretamente o
identifi cados, pois estão em destaque.
seu papel, precisa ser bem projetado e construído. Além disso, deve
ser mantido em perfeitas condições de funcionamento.

Nesse processo, o operador tem importante papel, pois, ao interagir 49


diariamente com os equipamentos elétricos, pode detectar
imediatamente alguns tipos de anormalidades, antecipando
problemas e, principalmente, diminuindo os riscos de choque elétrico
por contato indireto e de incêndio e explosão.

3.1. Problemas operacionais

Os principais problemas operacionais verificados em qualquer tipo


de aterramento são:

• Falta de continuidade; e
• Elevada resistência elétrica de contato.

É importante lembrar que Norma Petrobras N-2222 define o valor


de 1Ohm, medido com multímetro DC (ohmímetro), como o máximo
admissível para resistência de contato.

Alta Competência Capítulo 3. Problemas operaciona

3.4. Glossário 3.5. Bibliografia

Choque elétrico – conjunto de perturbações de natureza e efeitos diversos, que se CARDOSO ALVES, Paulo Alberto e VIAN
manifesta no organismo humano ou animal, quando este é percorrido por uma elétricos - inspeção e medição da re
corrente elétrica. Elétrica, 2007.

Ohm – unidade de medida padronizada pelo SI para medir a resistência elétrica. COELHO FILHO, Roberto Ferreira. Riscos
– Curso técnico de segurança do trab
Ohmímetro – instrumento que mede a resistência elétrica em Ohm.
NFPA 780. Standard for the Installation o
Fire Protection Association, 2004.

Norma Petrobras N-2222. Projeto de a


marítimas. Comissão de Normas Técn

Norma Brasileira ABNT NBR-5410. Instala


Brasileira de Normas Técnicas, 2005.

Norma Brasileira ABNT NBR-5419. Pr


56 atmosféricas. Associação Brasileira d

Norma Regulamentadora NR-10. Seg


eletricidade. Ministério do Trabalho
www.mte.gov.br/legislacao/normas_
em: 14 mar. 2008.
86
87
88
89
90
91
92
93
94
95
96
98
100
102

Caso sinta necessidade de saber de onde foram retirados os 104


105

insumos para o desenvolvimento do conteúdo desta apostila, 106


108

ou tenha interesse em se aprofundar em determinados temas, 110


112

basta consultar a Bibliografia ao final de cada capítulo. 114


115

Alta Competência Capítulo 1. Riscos elétricos e o aterramento de segurança

1.6. Bibliografia 1.7. Gabarito NÍVEL DE RUÍDO DB (A)

CARDOSO ALVES, Paulo Alberto e VIANA, Ronaldo Sá. Aterramento de sistemas 1) Que relação podemos estabelecer entre riscos elétricos e aterramento de segurança?
85
elétricos - inspeção e medição da resistência de aterramento. UN-BC/ST/EMI –
Elétrica, 2007. O aterramento de segurança é uma das formas de minimizar os riscos decorrentes 86
do uso de equipamentos e sistemas elétricos.
COELHO FILHO, Roberto Ferreira. Riscos em instalações e serviços com eletricidade.
87
2) Apresentamos, a seguir, trechos de Normas Técnicas que abordam os cuidados
Curso técnico de segurança do trabalho, 2005. e critérios relacionados a riscos elétricos. Correlacione-os aos tipos de riscos,
marcando A ou B, conforme, o caso:
88
Norma Petrobras N-2222. Projeto de aterramento de segurança em unidades
marítimas. Comissão de Normas Técnicas - CONTEC, 2005. A) Risco de incêndio e explosão B) Risco de contato 89
Norma Brasileira ABNT NBR-5410. Instalações elétricas de baixa tensão. Associação
(B) “Todas as partes das instalações elétricas devem ser projetadas e 90
executadas de modo que seja possível prevenir, por meios seguros, os
Brasileira de Normas Técnicas, 2005.
perigos de choque elétrico e todos os outros tipos de acidentes.” 91
Norma Brasileira ABNT NBR-5419. Proteção de estruturas contra descargas (A) “Nas instalações elétricas de áreas classificadas (...) devem ser
atmosféricas. Associação Brasileira de Normas Técnicas, 2005. adotados dispositivos de proteção, como alarme e seccionamento 92
automático para prevenir sobretensões, sobrecorrentes, falhas
Norma Regulamentadora NR-10. Segurança em instalações e serviços em de isolamento, aquecimentos ou outras condições anormais de 93
eletricidade. Ministério do Trabalho e Emprego, 2004. Disponível em: <http:// operação.”
24 www.mte.gov.br/legislacao/normas_regulamentadoras/nr_10.pdf> - Acesso em: (B) “Nas partes das instalações elétricas sob tensão, (...) durante os 25 94
14 mar. 2008. trabalhos de reparação, ou sempre que for julgado necessário
à segurança, devem ser colocadas placas de aviso, inscrições de 95
NFPA 780. Standard for the Installation of Lightining Protection Systems. National advertência, bandeirolas e demais meios de sinalização que chamem
96
Ao longo de todo o material, caixas de destaque estão
Fire Protection Association, 2004. a atenção quanto ao risco.”

Manuais de Cardiologia. Disponível em: <http://www.manuaisdecardiologia.med. (A) “Os materiais, peças, dispositivos, equipamentos e sistemas destinados 98
br/Arritmia/Fibrilacaoatrial.htm> - Acesso em: 20 mai. 2008. à aplicação em instalações elétricas (...) devem ser avaliados quanto à
sua conformidade, no âmbito do Sistema Brasileiro de Certificação.” 100
presentes. Cada uma delas tem objetivos distintos.
Mundo Educação. Disponível em: <http://mundoeducacao.uol.com.br/doencas/
parada-cardiorespiratoria.htm> - Acesso em: 20 mai. 2008. 3) Marque V para verdadeiro e F para falso nas alternativas a seguir: 102
Mundo Ciência. Disponível em: <http://www.mundociencia.com.br/fisica/eletricidade/ (V) O contato direto ocorre quando a pessoa toca as partes 104
choque.htm> - Acesso em: 20 mai. 2008. normalmente energizadas da instalação elétrica.

(F) Apenas as partes energizadas de um equipamento podem oferecer


105
riscos de choques elétricos.
106
(V) Se uma pessoa tocar a parte metálica, não energizada, de um

A caixa “Você Sabia” traz curiosidades a respeito do conteúdo (V)


equipamento não aterrado, poderá receber uma descarga elétrica, se
houver falha no isolamento desse equipamento.

Em um choque elétrico, o corpo da pessoa pode atuar como um


108
110

abordado Alta
deCompetência
um determinado item do capítulo. 112
“fio terra”.

(F) A queimadura é o principal efeito fisiológico associado à passagem


da corrente elétrica pelo corpo humano. 114 Capítulo 1. Riscos elét
115

Trazendo este conhecimento para a realid


observar alguns pontos que garantirão o
incêndio e explosão nos níveis definidos pela
É atribuído a Tales de Mileto (624 - 556 a.C.) a durante o projeto da instalação, como por ex
primeira observação de um fenômeno relacionado
com a eletricidade estática. Ele teria esfregado um • A escolha do tipo de aterramento fu
fragmento de âmbar com um tecido seco e obtido ao ambiente;
um comportamento inusitado – o âmbar era capaz de
atrair pequenos pedaços de palha. O âmbar é o nome • A seleção dos dispositivos de proteção
dado à resina produzida por pinheiros que protege a
árvore de agressões externas. Após sofrer um processo
• A correta manutenção do sistema elét
semelhante à fossilização, ela se torna um material
duro e resistente.

O aterramento funcional do sist

14
?
Os riscos VOCÊ
elétricosSABIA?
de uma instalação são divididos em dois grupos principais:

Uma das principais substâncias removidas em poços de


como função permitir o funcion
e eficiente dos dispositivos de pro
sensibilização dos relés de proteçã

MÁXIMA EXPOSIÇÃO
“Importante” é um lembrete
petróleo pelo pig de limpeza é adas
parafina. questões
Devido às
baixas temperaturas do oceano, a parafina se acumula
essenciais do uma circulação de corrente para a
por anormalidades no sistema elétr
DIÁRIA PERMISSÍVEL
8 horas conteúdo tratadovirno capítulo.
nas paredes da tubulação. Com o tempo, a massa pode
a bloquear o fluxo de óleo, em um processo similar
7 horas ao da arteriosclerose.
6 horas
Observe no diagrama a seguir os principais ris
5 horas
à ocorrência de incêndio e explosão:
4 horas e 30 minutos
4 horas 1.1. Riscos de incêndio e explosão
3 horas e 30 minutos
IMPORTANTE!
3 horas Podemos definir os riscos de incêndio e explosão da seguinte forma:
2 horas e 40 minutos É muito importante que você conheça os tipos de pig
2 horas e 15 minutos de limpeza e de pig instrumentado mais utilizados na
Situações associadas à presença de sobretensões, sobrecorrentes,
2 horas sua Unidade. Informe-se junto a ela!
fogo no ambiente elétrico e possibilidade de ignição de atmosfera
1 hora e 45 minutos
potencialmente explosiva por descarga descontrolada de
1 hora e 15 minutos
eletricidade estática.
1 hora
45 minutos ATENÇÃO
35 minutos Os riscos de incêndio e explosão estão presentes em qualquer
30 minutos instalaçãoÉ e muito
seu descontrole se traduz
importante que principalmente
você conheça em os
danos
25 minutos pessoais, procedimentos específicosoperacional.
materiais e de continuidade para passagem de pig
20 minutos em poços na sua Unidade. Informe-se e saiba
15 minutos quais são eles.
10 minutos
8 minutos
7 minutos
RESUMINDO...

Recomendações gerais
• Antes do carregamento do pig, inspecione o
interior do lançador;
• Após a retirada de um pig, inspecione internamente
o recebedor de pigs;
• Lançadores e recebedores deverão ter suas
7 horas ao da arteriosclerose.
6 horas
5 horas
4 horas e 30 minutos
4 horas
3 horas e 30 minutos
IMPORTANTE!
3 horas
2 horas e 40 minutos É muito importante que você conheça os tipos de pig
2 horas e 15 minutos de limpeza e de pig instrumentado mais utilizados na
2 horas sua Unidade. Informe-se junto a ela!
1 hora e 45 minutos
1 hora e 15 minutos
1 hora
45 minutos ATENÇÃO
35 minutos
30 minutos Já a caixa de destaque
É muito “Resumindo”
importante que você conheçaé uma os versão compacta
procedimentos específicos para passagem de pig
25 minutos
20 minutos dos principais pontos
em poços abordados no capítulo.
na sua Unidade. Informe-se e saiba
15 minutos quais são eles.
10 minutos
8 minutos
7 minutos
RESUMINDO...

Recomendações gerais

? VOCÊ SABIA?
• Antes do carregamento do pig, inspecione o
interior do lançador;
Uma das principais substâncias removidas em poços de
• Apóspelo
petróleo a retirada
pig dede um pig, inspecione
limpeza internamente
é a parafina. Devido às
MÁXIMA EXPOSIÇÃO o recebedor
baixas de pigs;
temperaturas do oceano, a parafina se acumula
DIÁRIA PERMISSÍVEL nas paredes da tubulação. Com o tempo, a massa pode
8 horas • Lançadores e recebedores deverão ter suas
vir a bloquear o fluxo de óleo, em um processo similar
7 horas ao da arteriosclerose.
6 horas
5 horas
4 horas e 30 minutos

Em “Atenção” estão destacadas as informações que não


4 horas
3 horas e 30 minutos
IMPORTANTE!
3 horas
2 horas e 40 minutos devem ser esquecidas.
É muito importante que você conheça os tipos de pig
2 horas e 15 minutos de limpeza e de pig instrumentado mais utilizados na
2 horas sua Unidade. Informe-se junto a ela!
1 hora e 45 minutos
1 hora e 15 minutos
1 hora
45 minutos ATENÇÃO
35 minutos
30 minutos É muito importante que você conheça os
25 minutos procedimentos específicos para passagem de pig
20 minutos em poços na sua Unidade. Informe-se e saiba
15 minutos quais são eles.
10 minutos
tricos e o aterramento de segurança
8 minutos
7 minutos
RESUMINDO...

Recomendações gerais
dade do E&P, podemos
controle dos riscos de
Todos os recursos• Antes
didáticos presentes nesta apostila têm
do carregamento do pig, inspecione o
as normas de segurança
xemplo:
como objetivo facilitar o aprendizado de seu conteúdo.
interior do lançador;
• Após a retirada de um pig, inspecione internamente
o recebedor de pigs;
uncional mais adequado
• Lançadores e recebedores deverão ter suas

o e controle;
Aproveite este material para o seu desenvolvimento profissional!

trico.

tema elétrico tem


namento confiável
oteção, através da
15
ão, quando existe
a terra, provocada
rico.

scos elétricos associados


Sumário
Introdução 15

Capítulo 1 - Percepção de riscos


Objetivos 17
1. Percepção de riscos 19
1.1. Fatores que influenciam a percepção de risco 19
1.2. Exercícios 22
1.3. Glossário 25
1.4. Bibliografia 26
1.5. Gabarito 27

Capítulo 2 - Gestão da percepção de riscos


Objetivo 29
2. Gestão da percepção de riscos 31
2.1. Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional (SSO) 31
2.1.1. Gestão de acidentes e quase acidentes 32
2.2. Ações para a melhoria da percepção de riscos 32
2.2.1. Gestão de fatores externos 35
2.3. Exercícios 36
2.4. Glossário 38
2.5. Bibliografia 39
2.6. Gabarito 40

Capítulo 3 - Deficiência da percepção de riscos


Objetivo 41
3. Deficiência da percepção de riscos 43
3.1. Conhecimento como ferramenta de melhoria da
percepção de riscos 43
3.2. Acidentes de trabalho ocasionados pela deficiência de
percepção de riscos 43
3.3. Exercícios 53
3.4. Glossário 58
3.5. Bibliografia 59
3.6. Gabarito 60
Introdução

É
de suma importância que as informações sobre os
riscos aos quais os empregados estão expostos sejam
claras e acessíveis.

Para identificar esses riscos e apresentá-los, é necessário,


antes de mais nada, identificar os perigos relativos à
atividade exercida pelo empregado. Esses perigos serão
avaliados e, a partir disso, os riscos envolvidos serão
pontuados e gerenciados de modo a aplicar as medidas
adequadas para a redução dos riscos nas operações.

É comum que os empregados desconheçam os riscos reais


do ambiente de trabalho. Se for considerada a curiosidade 15
humana, é possível haver distorção do senso de percepção
de riscos. Os riscos reais são, em muitos casos, diferentes
dos riscos percebidos.

Ocorre que a falta de atendimento às medidas de controle


de riscos estão associadas ao processo de informação das
medidas e não à discordância da medida em si.

Alguns aspectos foram identificados por estudiosos como


preponderantes na percepção de riscos. Esses aspectos
envolvem o tipo de morte que o perigo pode causar. O
medo pode ser considerado um fator que faz com que o
empregado aplique as medidas de proteção estabelecidas
para determinado perigo.

Quando um sondador executa um trabalho em uma mesa


rotativa, ele pode se sentir como controlador, considerando-
se superior à energia que está transferindo para a broca.
Essa falsa sensação de controle da situação é um dos
fatores críticos que devem ser superados de modo que
o empregado, operador de equipamentos e atividades,
atenda aos requisitos de controle de riscos que devem estar
associados à operação, de modo a não provocar danos à
sua saúde, ao meio ambiente e/ou à instalação.

RESERVADO
RESERVADO
Capítulo 1
Percepção
de riscos

Ao final desse capítulo, o treinando poderá:

• Conceituar percepção de riscos, estabelecendo seus


objetivos;
• Identificar fatores que influenciam a percepção de riscos.

RESERVADO
Alta Competência

18

RESERVADO
Capítulo 1. Percepção de riscos

1. Percepção de riscos

P
ercepção de riscos é a capacidade de identificar e agir de forma
rápida e segura para neutralizar ou minimizar os principais riscos
e perigos existentes em um sistema, inclusive no trabalho.

Entende-se como perigo tudo que é identificado como potencial para


causa de dano ou lesão. Por risco entende-se tudo que é controlado
através de ações de medidas para sua redução.

A redução de riscos deve fazer com que a possibilidade de


materialização do perigo, causando danos e lesões, seja adequada às
vulnerabilidades das pessoas e do meio ambiente. Faz-se necessário
que o empregado tenha conhecimento dos perigos relativos à sua
atividade específica de forma a aplicar medidas de redução de riscos
apropriadas, garantindo a manutenção da sua saúde, a preservação 19
do meio ambiente e a continuidade operacional.

Os perigos inerentes às atividades de exploração e produção devem


ser identificados, avaliados e devem ter seus riscos gerenciados de
modo que sejam aplicadas medidas para sua redução, que trazem
como conseqüência menor ocorrência de acidentes e/ou minimização
de seus efeitos.

A gestão de SMS (Segurança, Meio ambiente e Saúde) é responsável,


através dos diversos programas implantados, pela garantia da
adequação desses riscos à realidade da empresa.

1.1. Fatores que influenciam a percepção de risco

Alguns fatores podem acentuar o entendimento do empregado de


que as conseqüências do risco podem ser assumidas.

A percepção de risco pode ser influenciada por duas grandes linhas:

RESERVADO
Alta Competência

• Deficiência de conhecimento por parte do empregado

A falta de conhecimento das especificidades da atividade a ser


executada leva o empregado à não percepção dos perigos e,
conseqüentemente, à falta de temor, tornando-o mais propenso aos
acidentes. Além disso, a falta de conhecimento do ambiente onde
deverá ser executado também pode acentuar a probabilidade de
ocorrência de acidentes.

Todo empregado, antes do início de suas atividades, deve ser


capacitado de forma específica, com intuito de entender sua função
e o processo de interação com o ambiente de trabalho.

Apesar da responsabilidade clara da empresa sobre a transferência


desse conhecimento, o comportamento do empregado frente a
algumas situações é preponderante.
20
O quadro a seguir apresenta algumas delas e suas respectivas descrições.

A confiança demasiada na experiência pode levar a um


descumprimento ou negligência com aspectos detalhados
Autoconfiança
do trabalho, desconsiderando novas formas de realização
do mesmo.
Algumas ferramentas de trabalho não apresentam ao
Invulnerabilidade
empregado seu real potencial de perigo.
Deficiência no conhecimento dos perigos existentes em sua
Limitação técnica atividade, não aplicando as proteções adequadas ao controle
de riscos.
A utilização de ritmo intenso na realização de trabalho ou
determinado conforto ao empregado, durante sua execução,
Pressa
leva ao descumprimento das normas e procedimentos de
segurança adotados pela empresa.
A condição que pode levar a um acidente é casual e
Probabilidades seqüencial. Confiar que essa seqüência e essa casualidade não
levarão ao acidente compromete a percepção dos riscos.
Todo trabalho repetitivo tende a gerar no empregado
Rotina autoconfiança e negligência aos detalhes, conseqüentemente
redução de sua percepção de risco.

RESERVADO
Capítulo 1. Percepção de riscos

• Fatores externos que interferem no comportamento do empregado

Alguns aspectos influenciam o comportamento do empregado face


ao grau de percepção de riscos. São fatores externos ao ambiente
de trabalho que podem contribuir negativamente, alterando seu
comportamento, prejudicando a percepção de riscos e potencializando
os riscos de acidentes. Exemplos de fatores externos são: religioso,
cultural, econômico, sociocultural etc.

De forma a identificar mecanismos de proteção para redução de


riscos nas atividades do E&P, devem ser considerados, no mínimo, os
seguintes perigos:

• Incêndio;

• Explosão;

• Vibração; 21

• Pressão (gás/líquido);

• Energia mecânica (grandes máquinas/revestimento de poços etc.);

• Espaço confinado;

• Movimentação de carga;

• Uso de ferramentas manuais;

• Trabalho envolvendo eletricidade;

• Trabalhos em altura;

• Substâncias tóxicas (produtos químicos).

Todos os acidentes podem ser evitados, desde que


identificadas as suas causas preventivamente e aplicadas
ações de controle para redução dos riscos. Essas ações
são aplicadas através de programas estabelecidos pela
empresa. A percepção de risco vem de encontro a esse
propósito, já que torna o empregado exigente quanto
à necessidade da aplicação de medidas de controle de
riscos estabelecidas à sua atividade.

RESERVADO
Alta Competência

1.2. Exercícios

1) Sobre o conceito de percepção de riscos, identifique se as afirmativas


a seguir são verdadeiras ou falsas, marcando V ou F.

( ) A redução de riscos deve fazer com que a possibilidade


de materialização do perigo, causando danos e lesões,
seja adequada às vulnerabilidades das pessoas e do
meio ambiente.
( ) Tudo que é identificado como potencial para causa de dano
ou lesão é entendido como risco.
( ) Percepção de riscos é a capacidade de identificar ações e
agir de forma rápida e segura para neutralizar ou minimizar
os principais riscos e perigos existentes em um sistema,
inclusive no trabalho.

22 ( ) Tudo que é controlado através de ações e medidas para sua


redução é entendido como perigo.
( ) Os riscos inerentes às atividades de exploração e produção
devem ser identificados, avaliados e gerenciados de
modo a aplicar medidas para sua redução, que trazem
como conseqüência menor ocorrência de acidentes e/ou
minimização de seus efeitos.

RESERVADO
Capítulo 1. Percepção de riscos

2) Alguns fatores podem comprometer a percepção de riscos. As


alternativas a seguir apresentam exemplos para cada um dos fatores.
Marque 1 e 2, identificando-os como:

1. Deficiência de conhecimento por parte do empregado


2. Fatores externos ao ambiente de trabalho

( ) Ferramentas de trabalho que não apresentam ao


empregado seu real potencial de perigo.

( ) Costumes que interferem no desempenho das atividades,


comprometendo a percepção de riscos.

( ) Desconhecimento dos perigos existentes em sua atividade,


gerando a falta de aplicação das proteções adequadas ao
controle dos riscos.

( ) Execução de trabalhos para os quais o empregado 23


não possui qualificação, com o intuito de receber pelo
trabalho.
( ) Trabalho repetitivo que tende a gerar no empregado
autoconfiança e negligência aos detalhes, conseqüentemente
redução de sua percepção de risco.

RESERVADO
Alta Competência

3) Indique as alternativas que apresentam alguns dos principais


perigos associados às atividades do E&P:

(x) Incêndio e explosão


(x) Vibração
(x) Queda
(x) Pressão
(x) Energia mecânica
(x) Escoriações
(x) Espaço confinado e movimentação de carga
(x) Uso de ferramentas manuais
(x) Substâncias tóxicas

24

RESERVADO
Capítulo 1. Percepção de riscos

1.3. Glossário
E&P - Exploração e Produção.

SMS - Segurança, Meio ambiente e Saúde.

25

RESERVADO
Alta Competência

1.4. Bibliografia

SANDERS, E. Roy. Chemical Process Safety - Learning from Case Histories. 3ª ed.
Burlington (EUA): Elsevier, 2005.

26

RESERVADO
Capítulo 1. Percepção de riscos

1.5. Gabarito
1) Sobre o conceito de percepção de riscos, identifique se as afirmativas a seguir
são verdadeiras ou falsas, marcando V ou F.

(V) A redução de riscos deve fazer com que a possibilidade de materialização


do perigo, causando danos e lesões, seja adequada às vulnerabilidades das
pessoas e do meio ambiente.

(F) Tudo que é identificado como potencial para causa de dano ou lesão é
entendido como risco.
Justificativa: tudo que é identificado como potencial para causa de dano ou
lesão é entendido como perigo.

(V) Percepção de riscos é a capacidade de identificar ações e agir de forma


rápida e segura para neutralizar ou minimizar os principais riscos e perigos
existentes em um sistema, inclusive no trabalho.
(F) Tudo que é controlado através de ações e medidas para sua redução é
entendido como perigo.
Justificativa: tudo que é controlado através de ações de medidas para sua
redução é entendido como risco. 27
(F) Os riscos inerentes às atividades de exploração e produção devem ser
identificados, avaliados e gerenciados de modo a aplicar medidas para sua
redução, que trazem como conseqüência menor ocorrência de acidentes e/
ou minimização de seus efeitos.
Justificativa: os perigos inerentes às atividades de exploração e produção
devem ser identificados, avaliados e devem ter seus riscos gerenciados de
modo a aplicar medidas para sua redução, que trazem como conseqüência
menor ocorrência de acidentes e/ou minimização de seus efeitos.

RESERVADO
Alta Competência

2) Alguns fatores podem comprometer a percepção de riscos. As alternativas a


seguir apresentam exemplos para cada um dos fatores. Marque 1 e 2, identificando-
os como

1. Deficiência de conhecimento por parte do empregado

2. Fatores externos ao ambiente de trabalho

(1) Ferramentas de trabalho que não apresentam ao empregado seu real


potencial de perigo.
(2) Costumes que interferem no desempenho das atividades, comprometendo
a percepção de riscos.

(1) Desconhecimento dos perigos existentes em sua atividade, gerando a falta


de aplicação das proteções adequadas ao controle dos riscos.

(2) Execução de trabalhos para os quais o empregado não possui qualificação,


com o intuito de receber pelo trabalho.
(1) Trabalho repetitivo que tende a gerar no empregado autoconfiança e
negligência aos detalhes, conseqüentemente redução de sua percepção
de risco.

28 3) Indique as alternativas que apresentam alguns dos principais perigos associados


às atividades do E&P:

(X) Incêndio e explosão


(X) Vibração
(x) Queda
(X) Pressão
(X) Energia mecânica
(x) Escoriações
(X) Espaço confinado e movimentação de carga
(X) Uso de ferramentas manuais
(X) Substâncias tóxicas

RESERVADO
Capítulo 2
Gestão da
percepção
de riscos

Ao final desse capítulo, o treinando poderá:

• Identificar as gestões que envolvem a percepção de riscos.

RESERVADO
Alta Competência

30

RESERVADO
Capítulo 2. Gestão da percepção de riscos

2. Gestão da percepção de riscos

A
gestão dos riscos de uma instalação, no que tange ao controle
de acidentes, trabalha o comportamento da percepção de
riscos do empregado, o que representa um dos passos mais
importantes na prevenção de acidentes.

A gestão de percepção de riscos está associada à sistemática de gestão


de riscos, onde estão estabelecidas as principais ações para que as
instalações possam operar de um modo seguro.

A gestão de riscos, na visão corporativa, identifica os diversos perigos


aos quais os grupos de empregados estão expostos, estabelecendo,
para cada um deles, as medidas de controle para redução dos riscos
associados. Essa gestão acontece através da Gestão de Segurança e
Saúde Ocupacional (SSO), estabelecida pela NR-09 (Programa de 31
Prevenção de Riscos Ambientais) e da NR-07 (Programa de Controle
Médico de Saúde Ocupacional – PCMSO).

2.1. Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional (SSO)

As 15 Diretrizes de SMS da Petrobras, encontradas na rede


Petrobras, disponíveis em <http://www.sms.petrobras.com.br/
diretrizescorporativasdesms>, estabelecem objetivos a serem
atendidos para execução segura das operações dentro da empresa.

A Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional (SSO) atende a


esse propósito e pode ser definida como um conjunto de regras,
ferramentas e procedimentos que visam eliminar, neutralizar ou
reduzir a lesão e os danos decorrentes das atividades do trabalho.

Como uma das ações aplicadas à essa gestão pode ser citado o
tratamento de acidentes e quase acidentes através da sua investigação
e análise, onde serão identificadas as causas que levaram à sua
ocorrência, estabelecendo medidas de bloqueio para as mesmas.

Para a análise, deve-se reunir relatórios de acidentes semelhantes, no


intuito de identificar as causas comuns e sistêmicas, estabelecendo,
para essas, as devidas ações de bloqueio.

RESERVADO
Alta Competência

Exemplos:

• Mesmos equipamentos com ocorrências diferentes;


• Mesma tarefa com ocorrências diferentes etc.

2.1.1. Gestão de acidentes e quase acidentes

A seguir serão apresentados os conceitos relacionados à gestão de


acidentes e quase acidentes, estabelecidos no PG-0V3-00013 (Padrão
Gerencial da Petrobras) Diretriz 13 – Análise de acidentes e incidentes.

Evento imprevisto e indesejável, instantâneo ou não, que resultou dano


Acidente à pessoa (inclui a doença do trabalho e profissional), ao patrimônio
(próprio ou de terceiros) ou impacto ao meio ambiente.
Evento imprevisto e indesejável que poderia ter resultado em dano
Quase
à pessoa, ao patrimônio (próprio ou de terceiros) ou impacto ao
acidente*
32 meio ambiente.
* O quase acidente definido acima é igual ao termo incidente definido no PG-0V3-00013.

Durante a execução de tarefas, acidentes e quase acidentes podem


ocorrer e devem ser registrados de modo a propiciar o seu tratamento.

Na Petrobras, os acidentes e quase acidentes são registrados


no Sistema Integrado de Gestão de Anomalias (SIGA) e
automaticamente cadastrados no Sistema Integrado de Segurança
Industrial (SISIN), com o objetivo de disponibilizar os relatórios
para divulgação e consulta.

Através do tratamento desses eventos, pode-se, ao associar


as recomendações identificadas, propiciar aos empregados o
conhecimento sobre a melhoria das medidas de controle dos riscos por
eles aplicadas, reduzindo a probabilidade de ocorrência de acidentes
e quase acidentes.

2.2. Ações para a melhoria da percepção de riscos

Uma vez identificados os perigos relativos à atividade de cada


grupo de empregados, cabe o desenvolvimento de um trabalho que
garanta o entendimento desses riscos e a aplicação das medidas de

RESERVADO
Capítulo 2. Gestão da percepção de riscos

controle através de ferramentas, dentre elas a percepção de riscos


que é entendida como uma das mais importantes. Para a percepção
de riscos por grupos de empregados, a divulgação e entendimento
dos riscos devem ser específicos para os riscos da sua tarefa e da
instalação de trabalho.

A gestão de percepção de riscos é responsável por manter o grupo de


empregados sempre atento aos riscos de suas tarefas e instalações,
aplicando as medidas de controle.

A seguir, serão apresentadas sugestões para identificação de riscos e


melhoria da percepção dos riscos por parte dos empregados.

É de suma importância o detalhamento do trabalho. Para isso,


devem ser colhidas informações sobre o que será executado: qual o
trabalho a ser realizado, onde será realizado e quais limites devem
ser estabelecidos, quais etapas são consideradas críticas, quais
33
os padrões que se correlacionam, os sistemas afetados, as ações
em caso de emergência, o que poderá dar errado, o isolamento
físico dos perigos e fontes de energia, os equipamentos vizinhos,
ferramentas utilizadas e os trabalhos simultâneos.

A próxima etapa é a identificação dos perigos. Para tanto é preciso


inspecionar os produtos envolvidos, o que pode vazar, o que pode
intoxicar/ingerir/absorver, as alterações ambientais – clima, as variações
do ambiente de trabalho, a energia elétrica/mecânica – etiquetas e
travas e o local onde será realizado o trabalho/operação.

É preciso avaliar o que pode acontecer caso haja falha de


equipamento, vazamento, quebra, queda, deslocamento, rotação,
travamento, incêndio e intoxicação. Deve-se atentar para a
movimentação de cargas caso elas sejam pesadas, de tamanho
grande/pequeno, quente/frio, se a pressão for elevada/vácuo
(entrada de ar), se ocorrer queda – mesmo nível ou diferente, se o
operador for atingido/imprensado por algum objeto, se vibrar, soltar
algo que necessita estar fixado. Deve-se pensar no fator humano e
no que pode dar errado caso as pessoas não entendam os padrões
a serem executados e por isso não fazem ou erram ao executar/
utilizar ferramentas. Na ocorrência de uma emergência durante a
execução dos testes e sistemas de trabalho é preciso ponderar se o
trabalho irá alterar o processo, equipamento ou material.

RESERVADO
Alta Competência

Chega-se à conclusão de que são necessárias algumas ações para a


redução de riscos, tais como planejar antes de agir, adotar medidas
de redução de risco, inspecionar as ferramentas/equipamentos,
atentar para as habilidades dos executantes, reduzir resíduos de
outras operações, inspecionar a área de trabalho, restringir os
trabalhos simultâneos e calcular a probabilidade de ocorrência.

Caso ocorra um acidente, as conseqüências poderão ser a morte,


lesão/intoxicação em empregados, impacto ambiental, parada de
produção, dano ao equipamento ou sem conseqüências, nos casos
mais afortunados. Caso o acidente se confirme, deve-se pensar quais
serão as medidas de controle adequadas e como se dará o isolamento
da área de trabalho.

Assegurar que todos possuam conhecimento das ações para redução


dos riscos é primordial para o bom andamento dos processos. Para
34 tanto, deve-se treinar, registrar e avaliar o treinamento.

Para garantir que tudo será executado conforme planejado é


necessário examinar o processo quanto ao atendimento das
recomendações: os requisitos estabelecidos, os testes solicitados, o
uso dos EPIs e o ambiente de execução.

Fatores externos ao ambiente de trabalho podem ser um dos


componentes provocadores da alteração da percepção de riscos pelo
empregado. São tratados através da gestão de fatores externos.

RESERVADO
Capítulo 2. Gestão da percepção de riscos

2.2.1. Gestão de fatores externos

O quadro a seguir apresenta alguns fatores externos que podem


influenciar de forma negativa a percepção de risco.

Considerada como tudo que o homem por meio de sua racionalidade, mais
Cultura precisamente a inteligência, consegue executar. Toda sociedade possui uma
cultura que é transmitida de geração a geração.
Entendida como um processo de desenvolvimento da capacidade física,
Educação intelectual e moral que varia de empregado para empregado, podendo
comprometer sua percepção de riscos.
Costumes religiosos que possam interferir no comportamento do
Religião
empregado e na sua percepção diante dos costumes alheios.
A empregabilidade pode ser fator preponderante sobre a percepção
de riscos quando o indivíduo, não tendo suas necessidades básicas
Econômico
atendidas, se submete a tarefas para as quais não possui qualificação
ou proteção adequadas.
35
Adequação ergonômica à atividade específica doenças congênitas que
Saúde
podem influenciar de forma prejudicial à percepção de riscos.

Os fatores externos ao ambiente de trabalho não são controlados pelas


ações do empregado, exceto via supervisão. O papel da supervisão
nessas situações é preponderante para que seja minimizada, de forma
significativa, a probabilidade de ocorrência de acidentes. Algumas
ações são necessárias nesse sentido:

• Conversas diretas entre supervisão e empregados;

• Durante palestras de segurança, antes do início do trabalho,


deve ser enfatizada, pela supervisão, a importância da
concentração do empregado na sua tarefa, de forma contínua;

• Ao identificar qualquer alteração no humor do empregado,


a supervisão poderá avaliar a possibilidade da substituição da
atividade a ser executada, por uma de menor exposição ao risco.

RESERVADO
Alta Competência

2.3. Exercícios

1) Indique as alternativas que apresentam as gestões que envolvem a


percepção de riscos:

(x) Gestão de acidentes e quase acidentes


(x) Gestão de riscos
(x) Gestão da informação
(x) Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional (SSO)
(x) Gestão de análise de riscos
(x) Gestão de percepção de riscos e gestão de fatores externos

2) Sobre a gestão de percepção de riscos é correto afirmar:

( x ) É responsável por manter o grupo de empregados sempre


36 atento aos riscos de suas tarefas e instalação, aplicando as
medidas de controle.
( x ) É responsável por manter as instalações em perfeito
estado e o grupo de empregados sempre atento aos riscos
de suas tarefas.
( x ) Está associada à sistemática de gestão de riscos onde estão
estabelecidas as principais ações para que as instalações
possam operar de um modo seguro.

RESERVADO
Capítulo 2. Gestão da percepção de riscos

3) Associe a gestão à sua respectiva descrição, relacionando as colunas:

(1) Gestão de ( ) O tratamento desses eventos


Segurança e Saúde propicia aos empregados o
Ocupacional (SSO) conhecimento sobre a melhoria
das medidas de controle dos riscos
por eles aplicadas, reduzindo a
probabilidade de ocorrência de
acidentes e quase acidentes.

(2) Gestão de ( ) A supervisão, nessas situações,


acidentes e quase é preponderante para que seja
acidentes minimizada de forma significativa
a probabilidade de ocorrência
de acidentes. Alguns fatores não
são controlados pelas ações do
empregado, exceto via supervisão.
37
(3) Gestão de fatores ( ) Conjunto de regras, ferramentas
externos e procedimentos que visam
eliminar, neutralizar ou reduzir
a lesão e os danos decorrentes
das atividades do trabalho.

RESERVADO
Alta Competência

2.4. Glossário

EPI - Equipamento de Proteção Individual.

PCMSO - Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional.

SIGA - Sistema Integrado de Gestão de Anomalias.

SISIN - Sistema Integrado de Segurança Industrial.

SMS - Segurança, Meio ambiente e Saúde.

SSO - Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional.

38

RESERVADO
Capítulo 2. Gestão da percepção de riscos

2.5. Bibliografia

BRASIL. Petrobras Petróleo Brasileiro S.A. - Diretrizes Corporativas de SMS. Disponível


em: <http://www.sms.petrobras.com.br/diretrizescorporativasdesms>. Acesso
em: 10 jun 2008.

SANDERS, E. Roy. Chemical Process Safety - Learning from Case Histories. 3ª ed.
Burlington (EUA): Elsevier, 2005.

39

RESERVADO
Alta Competência

2.6. Gabarito

1) Indique as alternativas que apresentam as gestões que envolvem a percepção


de riscos:

(X) Gestão de acidentes e quase acidentes


(X) Gestão de riscos
(X) Gestão da informação
(X) Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional (SSO)
(X) Gestão de análise de riscos
(X) Gestão de percepção de riscos e gestão de fatores externos

2) Sobre a gestão de percepção de riscos é correto afirmar:

(X) É responsável por manter o grupo de empregados sempre atento aos


riscos de suas tarefas e instalação, aplicando as medidas de controle.
(X) É responsável por manter as instalações em perfeito estado e o grupo de
empregados sempre atento aos riscos de suas tarefas.
(X) Está associada à sistemática de gestão de riscos onde estão estabelecidas as
40 principais ações para que as instalações possam operar de um modo seguro.

3) Associe a gestão à sua respectiva descrição, relacionando as colunas:

( 1 ) Gestão de Segurança ( 2 ) O tratamento desses eventos propicia


e Saúde Ocupacional aos empregados o conhecimento sobre
(SSO) a melhoria das medidas de controle dos
riscos por eles aplicadas, reduzindo a
probabilidade de ocorrência de acidentes e
quase acidentes.
( 2 ) Gestão de acidentes (3) A supervisão, nessas situações, é preponde-
e quase acidentes rante para que seja minimizada, de forma
significativa, a probabilidade de ocorrência
de acidentes. Alguns fatores não são contro-
lados pelas ações do empregado, exceto via
supervisão.
( 3 ) Gestão de fatores (1) Conjunto de regras, ferramentas e procedi-
externos mentos que visam eliminar, neutralizar ou
reduzir a lesão e os danos decorrentes das
atividades do trabalho.

RESERVADO
Capítulo 3
Deficiência da
percepção de
riscos

Ao final desse capítulo, o treinando poderá:

• Identificar os perigos e as possibilidades de acidentes


representados pela deficiência da percepção de riscos.

RESERVADO
Alta Competência

42

RESERVADO
Capítulo 3. Deficiência da percepção de riscos

3. Deficiência da percepção de riscos


Durante a execução de tarefas, a deficiência da percepção de riscos
pode ser exemplificada das seguintes formas:

• O desconhecimento dos perigos faz com que o empregado


não procure estabelecer as medidas de proteção que asseguram
sua saúde durante o exercício do seu trabalho;

• O desconhecimento, por parte do empregado, das


conseqüências no descumprimento das regras de segurança.

Essa deficiência potencializa as possibilidades de ocorrência de acidentes.

3.1. Conhecimento como ferramenta de melhoria da percepção


de riscos
43
No intuito de aumentar o entendimento dos perigos existentes
nas atividades e atendendo às 15 Diretrizes de Segurança, Meio
ambiente e Saúde (SMS) da Petrobras, o E&P, através de encontros de
empregados, consultores e especialistas nos chamados Seminários
de Boas Práticas, desenvolveu um informativo, Orientação para
Liberação de Serviços, onde estão reunidas as melhores práticas
identificadas pela experiência dos envolvidos. Além disso, está à
disposição também um outro material mais especifico denominado
Guias de Boas Práticas, também resultado destes Seminários, e que
para algumas atividades críticas foram consolidadas as experiências
de campo dos executantes.

Esse informativo está no portal de SMS da E&P, em Gestão do


Conhecimento, disponível em: <http://portal.ep.petrobras.com.br/
SIGEP/SIGEPSeguro/PageComunidadeTecnica.aspx?CodOrgao=1&Co
dProcesso=13/>.

3.2. Acidentes de trabalho ocasionados pela deficiência de


percepção de riscos

Uma grande proporção de acidentes que ocorrem na empresa tem


suas causas vinculadas à deficiência da percepção de riscos.

RESERVADO
Alta Competência

A seguir, serão apresentados alguns exemplos de acidentes


envolvendo deficiências em percepção de riscos.

Perigo associado - Pressão (gás/líquido):

a) Alta pressão

O que pode ocorrer: ao bombear fluido de alta pressão com uso


de mangote, manter a válvula de conexão com o duto bloqueada,
causando sobrepressão no mangote a desengate deste com a
válvula, causando o chicoteamento do mesmo.

Mangote
Válvula
44 bloqueada
indevidamente

Bombeamento fluido de alta pressão com uso de mangote

b) Baixa pressão

Tampa de lançador de pig

RESERVADO
Capítulo 3. Deficiência da percepção de riscos

O que pode ocorrer: giro da tampa da câmara do pig ao ser


aberta com a presença de baixa pressão, podendo atingir
pessoas e /ou equipamentos.

Perigo associado - Movimentação de carga:

a) Instabilidade de carga

45

Carga posicionada de forma instável

O que pode ocorrer: peça de peso elevado posicionada de modo


instável, podendo vir a tombar sobre equipamentos e/ou pessoas.

b) Rompimento de cabo de aço

Queda de carga por rompimento do cabo do guindaste

RESERVADO
Alta Competência

O que pode ocorrer: rompimento de eslinga ou cabo de extensão,


por deficiência de manutenção ou escolha inadequada da capacidade
dos mesmos.

c) Instabilidade de guindaste

46

Movimentação de carga sem atendimento ao


quadro de cargas do guindaste

O que pode ocorrer: perda de estabilidade e redução da capacidade


de carga do guindaste devido à perda de nivelamento da base, efeito
pêndulo ou perda de verticalidade do cabo de içamento, provocando
seu tombamento.

RESERVADO
Capítulo 3. Deficiência da percepção de riscos

Perigo associado - Espaço confinado:

a) Limpeza de tanque

Espaço confinado com isolamento inadequado da


fonte de gás inflamável
47
O que pode ocorrer: explosão no ambiente interno provocada por
contaminação de gases inflamáveis na presença de equipamento
elétrico inadequado (iluminação e/ou ferramenta).

b) Montagem de andaime

Remoção do piso de andaime sem uso de guarda


corpo ou cinto de segurança contra quedas

O que pode ocorrer: queda do empregado pelo não uso do cinto de


segurança devido à falta de percepção de que a proteção coletiva (guarda-
corpo) havia sido removida para movimentação do piso do andaime.

RESERVADO
Alta Competência

Perigo associado - Energia mecânica:

a) Tensão de revestimento

Corte do revestimento do poço sem considerar a


tensão existente no mesmo
48
O que pode ocorrer: tombamento da cabeça de produção do poço
sobre a mureta do antepoço, provocada pela perda da capacidade de
suporte da tensão aplicada a sua tubulação de revestimento, quando
a mesma estava sendo cortada.

b) Prensado ou atingido

Empregado não utilizando recursos mecânicos para


movimentar carga e sem proteção para as mãos

O que pode ocorrer: sobrecarga na coluna vertebral do empregado


(hérnia de disco), corte, mutilação ou perda de músculo sem atingir
o osso ao utilizar as mãos para acessos onde a vista não alcança,
proteção natural do corpo, testes de toque etc.

RESERVADO
Capítulo 3. Deficiência da percepção de riscos

Perigo associado - Energia elétrica:

a) Perda de isolamento de fiação

Fiação sem proteção, instalada junto a


equipamento sujeito à vibração

49
O que pode ocorrer: descarga elétrica por perda de isolamento da
fiação ao ficar em contato com superfície em vibração.

Perigo associado - Trabalhos em altura:

a) Montagem de andaime

Empregado instalando andaime sem a


proteção adequada contra queda

O que pode ocorrer: queda do empregado sobre equipamentos e


tubulações ao escorregar do andaime.

RESERVADO
Alta Competência

Perigo associado - Gases inflamáveis:

a) Explosão de nuvem semi-confinada

Liberação de gás em área com equipamentos elétricos

50
O que pode ocorrer: explosão de nuvem de gás em espaço
semiconfinado devido à liberação de gás inflamável identificado
através do sistema de detecção, mas não percebido seu real volume.

b) Explosão em espaço confinado

Drenagem de
condensado em
sistema de água
Drenagemcontaminada
de
condensado em
sistema de água
contaminada Suspiro do
sistema de água
contaminada
Suspirojunto
do ao solo
atingido por
sistema de água
glóbulo de solda
contaminada
Sistemajunto ao solo
de drenagem
atingido por
glóbulo de solda
O que pode ocorrer: liberação de líquido inflamável no sistema de
drenagem contaminada e presença de fonte de ignição (glóbulos de
solda) no interior da rede de drenagem.

RESERVADO
Capítulo 3. Deficiência da percepção de riscos

c) Detonação em tubulação

Admissão de ar em linha de interligação com a tocha


provocando detonação na tubulação

O que pode ocorrer: explosão (detonação) por contaminação de duto


de gás com ar quando o fluxo de gás atingir o sistema de queima de 51
segurança da instalação.

Perigo associado - Incêndio:

a) Antecipação de remoção de raquete

Raquete
removida

Remoção de raquete

O que pode ocorrer: incêndio por contaminação de área de solda com


gases inflamáveis provocado por retirada antecipada da raquete de
isolamento do sistema.

RESERVADO
Alta Competência

b) Proteção inadequada do local

Proteção
local e não
da fonte
de perigo

Proteção inadequada

O que pode ocorrer: incêndio no local com presença de inflamáveis


ao entrar em contato com glóbulos de solda, devido à proteção ter
52 sido instalada em ponto inadequado (local do líquido quando deveria
confinar a solda).

Perigo associado - Uso de ferramentas manuais:

a) Remoção de válula com chave de impacto

Empregado desconectando flange, sem a preocupação


com a posição do seu ajudante

O que pode ocorrer: o ajudante poderá ser atingido pela marreta caso a
mesma venha a se soltar da mão do outro, provocando lesões graves.

RESERVADO
Capítulo 3. Deficiência da percepção de riscos

3.3. Exercícios

1) As imagens apresentadas a seguir indicam situações que podem


envolver acidentes ou quase acidentes. Identifique em cada uma
delas, o que poderá ocorrer:

a) Empregado fazendo uso de tubulação para operar válvula

53

O que pode ocorrer?


_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________

RESERVADO
Alta Competência

b) Escada sem corrimão

O que pode ocorrer?


_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
54 c) Tampa de caixa no piso

O que pode ocorrer?


_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________

RESERVADO
Capítulo 3. Deficiência da percepção de riscos

d) Marreta

O que pode ocorrer?


_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________

e) Flange 55

O que pode ocorrer?


_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________

RESERVADO
Alta Competência

f) Solda

O que pode ocorrer?


_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
56 _______________________________________________________________

RESERVADO
Capítulo 3. Deficiência da percepção de riscos

2) As imagens a seguir apresentam perigos a serem considerados a


fim de perceber riscos e evitar ocorrências de acidentes. Observe as
imagens e liste os perigos identificados:

a) Lançador de pig

57
Perigos associados:
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________

b) Solda em bacia de contenção de tanques para armazenamento


de petróleo

Perigos associados:
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________

RESERVADO
Alta Competência

3.4. Glossário
E&P - Exploração e Produção.

Pig - ferramenta utilizada para limpeza e inspeção interna de dutos.

SMS - Segurança, Meio Ambiente e Saúde.

58

RESERVADO
Capítulo 3. Deficiência da percepção de riscos

3.5. Bibliografia

SANDERS, E. Roy. Chemical Process Safety - Learning from Case Histories. 3ª ed.
Burlington (EUA): Elsevier, 2005.

59

RESERVADO
Alta Competência

3.6. Gabarito

1) As imagens apresentadas a seguir indicam situações que podem envolver acidentes ou


quase acidentes. Identifique em cada uma delas, o que poderá ocorrer:

a) Empregado fazendo uso de tubulação para operar válvula

60 O que pode ocorrer?

Dentre as possibilidades de ocorrência para essa imagem, pode ser citada:

• Indivíduo escorregar e cair, fraturando qualquer parte do corpo.

b) Escada sem corrimão

O que pode ocorrer?

Dentre as possibilidades de ocorrência para essa imagem, podem ser citadas:

• Indivíduo escorregar por falta de corrimão;

• Indivíduo bater com a cabeça na tampa do caminhão que não está suspensa
adequadamente;

• Indivíduo se acidentar na escada etc.

RESERVADO
Capítulo 3. Deficiência da percepção de riscos

c) Tampa de caixa no piso

O que pode ocorrer?

Dentre as possibilidades de ocorrência para essa imagem, pode ser citada:

• Indivíduo tropeçar na tampa não fixada provocando quedas, causando lesões ao


mesmo.

61
d) Marreta

O que pode ocorrer?

Dentre as possibilidades de ocorrência para essa imagem, podem ser citadas:

• A marreta sair da mão do empregado;

• Marreta acertar o ajudante;

• Marreta lançar pedaços sobre o ajudante.

RESERVADO
Alta Competência

e) Flange

O que pode ocorrer?

Dentre as possibilidades de ocorrência para essa imagem, pode ser citada:

• Flange não resistir à pressão de trabalho da válvula devido à falta de parafuso


ou apafusamento deficiente (parafuso não ultrapassa a porca).

62
f) Solda

O que pode ocorrer?

Dentre as possibilidades de ocorrência para essa imagem, podem ser citadas:

• A questão da solda sem EPI, podendo causar lesões ao indivíduo;

• Indivíduo sentado em um banco inadequado, podendo causar lesões;

• O local de realização do serviço suspenso de modo inadequado, podendo cair


sobre o indivíduo;

• Vazamento de gasolina, gerando uma poça próxima à solda podendo causar


explosão etc.

RESERVADO
Capítulo 3. Deficiência da percepção de riscos

2) As imagens a seguir apresentam perigos a serem considerados a fim de perceber riscos


e evitar ocorrências de acidentes. Observe as imagens e liste os perigos identificados:

a) Lançador de pig

Perigos associados:

Dentre as possibilidades de ocorrência para essa imagem, podem ser citadas:


63
• Derrame de produto ao abrir a tampa;

• Abertura da tampa com a câmara pressurizada – giro do mesmo – atingindo


obstáculos no seu raio de giro;

• Liberação de gás para a atmosfera.

b) Solda em bacia de contenção de tanques para armazenamento de petróleo

Perigos associados:

Dentre as possibilidades de ocorrência para essa imagem, podem ser citadas:

• Glóbulos de solda atingindo área do dique;

• Falta de confinamento da área de solda;

• Confinamento do local onde possa existir liberação de gás, tornando este ponto
mais crítico devido ao acumulo do gás.

RESERVADO
Anotações

64
Anotações

Anotações

65
Anotações

66
Anotações

Anotações

67
Anotações

68
Anotações

Anotações

69
Anotações

70
Anotações

Anotações

71
Anotações

72
Anotações

Anotações

73