Você está na página 1de 10

apresenta

Proposta do repertório de espetáculos


com registros fotográficos

2018
Quem somos

Somos uma empresa formada por pedagogos, educadores sociais e artistas parceiros e
prestadores de serviços com larga experiência em trabalhos de formação de educadores,
conselheiros, agentes comunitários sociais e de saúde, formação em pedagogia de direitos,
mobilização social, intervenção lúdica comunitária, espetáculos de teatro, apresentações
artísticas e trabalhos com arte-educação.
Realizamos atividades de formação e assessoria pedagógica para técnicos, coordenadores e
gestores da área da educação e profissionais envolvidos com as atividades da Proteção Social
Básica, Especial e Especial de Alta Complexidade, com técnicos e coordenadores que atuam
nos variados programas (municipais, estaduais e federais) relacionados com a execução do
cadastro único, além de também prestar atividades de formação pedagógica, mobilização e
intervenção lúdica para as crianças, adolescentes e famílias nos respectivos programas e
projetos.
Nesses últimos anos estamos atuando com cursos de formação, palestras e oficinas; e
criando um repertório de atividades de prevenção com apresentação de teatro voltado
para crianças e adolescente do ensino fundamental I e II abordando as temáticas da
prevenção às drogas voltado para alunos do Ensino Fundamental II e Ensino Médio, prevenção
à violência, exploração e abuso sexual contra crianças e adolescentes, voltado para crianças e
adolescente do Ensino Fundamental I e II, prevenção às DST´s, Aids e Hepatite voltado para
alunos do Ensino Fundamental II e Ensino Médio. Para tanto selamos importantes parcerias
com Secretarias de Saúde (município de Osasco) Secretaria de Promoção e Desenvolvimento
Social (Osasco, Itu, Itapevi, Jandira e outros municípios) e Diretoria de Ensino do Estado do
Estado de São Paulo, com o Projeto Previna e Secretaria de Educação no município de Boituva
e Cerquilho (SP), Projeto Prevenção também se Ensina parcerias com Secretaria de Educação e
Ministério do Desenvolvimento Social.
Temos sempre por desafio adotar uma linguagem de fácil entendimento para o público e
tanto o enredo das peças de teatro quanto as proposta de formação pressupõe momentos de
lúdicos, interação, reflexão e participação do público.
Assim, nossas ações se apresentam como uma proposta de educação popular e são
construídas e constituídos de acordo com a LDB – Lei de Diretrizes e Bases da Educação, com a
legislação federal da Assistência Social referendada pela Política Nacional de Assistência
Social, através do Plano Nacional de Promoção, Proteção e Defesa do Direito de Crianças e
Adolescentes à Convivência Familiar e Comunitária, com vistas ao fortalecimento de vínculo
familiar e do Sistema de Garantia, Promoção e Defesa dos Direitos preconizados pelo ECA –
Estatuto da Criança e do Adolescente.
“QUANDO EU CRESCER EU QUERO SER”
TEMA: Exploração do Trabalho Infantil

“Quando eu crescer eu quero ser...” é um espetáculo que se utiliza das linguagens do teatro de
bonecos, do teatro clown (palhaços) e da música com texto e direção de Isaias Zazá, pedagogo,
artista e produtor cultural da cidade de Itu e produzido pela empresa Zazarte Produções, Eventos
e Projetos da cidade de Itu.
A erradicação do trabalho infantil está no centro da proposta temática da peça e a ideia é
fazer com que o público reflita os perversos mecanismos das relações de violência e exploração
ainda praticada contra crianças e adolescentes no país.
Nossa pretensão é mostrar a fotografia da realidade que expõe crianças e adolescentes ao
trabalho perigoso, penoso, insalubre e degradante; contrapondo uma perspectiva de regresso e
permanência na escola; acesso e garantia de direitos fundamentais preconizados pelo ECA –
Estatuto da Criança e do Adolescente.
No contexto da história procuramos mostrar de forma didática inúmeras situações que
caracterizam a violação de direitos e a exploração de mão de obra infantil e infanto-juvenil.
A ideia é fazer o público refletir sobre a importância de romper com este ciclo que vitimiza
crianças e adolescentes em nossa sociedade. Procuramos ainda esclarecer sobre os programas
de transferência de renda que dentre outros objetivos destinam recursos aos municípios no
intuito de contribuir com a evasão escolar e fazer com que crianças e adolescentes permaneçam
na escola e deem sequência aos seus estudos.
O espetáculo tem com público principal crianças, adolescentes
e famílias participantes do Programa PETI e Bolsa Família;
envolvendo ainda coordenadores, técnicos, professores,
educadores de entidades sociais e conselheiros.
Queremos propor ao público presente à reflexão sobre as
possibilidades de realização do sonho de adolescentes e jovens no
mundo trabalho associada a uma orientação que zele por sua
integridade física e psicológica, vinculadas a uma formação
profissional e cidadã, que respeite a fase do desenvolvimento, às
diversidades, as áreas de interesses e suas respectivas habilidades.
Apesar da temática densa procuramos garantir o humor, primar
pela ludicidade e por uma qualidade artística profissional. No
decorrer do espetáculo os adolescentes e jovens são convidados a
participar de algumas cenas e interagem com os atores.
Neste sentido tivemos o cuidado de utilizar uma linguagem
verbal que dialogue efetivamente com o público procurando
garantir uma comunicação mais eficaz e prazerosa e desta forma
poder esclarecer os objetivos do Programa e contribuir para a
Erradicação do trabalho Infantil.
“ O Bebezão do futuro ... que sinais deixaremos ao
homem do futuro?”
Tema: Degradação do meio ambiente, poluição e falta d´água no Planeta

A temática do meio ambiente, da sustentabilidade ambiental e da água no planeta estão


na pauta do dia e representantes de vários países estarão em março de 2018 debatendo no
Fórum Mundial da Água o benefício de toda a vida na terra, envolvendo ações que acenem
para a promoção da conscientização, da construção de compromissos políticos e da
provocação de ações em temas críticos relacionados à água para facilitar a sua conservação,
proteção, desenvolvimento, planejamento, gestão e uso eficiente, em todas as dimensões.
Às vésperas do evento que promete lançar em Brasília e no Continente Sul-Americano um
novo nível de discussões a respeito da importância e responsabilidades referentes à água no
mundo e melhores condições de vida levando em consideração os fatos relacionados com o
desequilíbrio ambiental e todas as catástrofes não só relacionada a agua, mas a todo tipo de
poluição e destruição planetária manifestada a partir da intervenção do homem, se faz
necessário continuar ativo na reflexão e neste debate pra que se possa ampliar a consciência
e construir possibilidades de transformação.
Abordamos e tornamos publico alguns trechos da carta da terra que é um documento que
foi discutido a partir da ECO 92 com representantes de vários países. Segundo Leonardo
Boff, teólogo e presidente de honra do Centro de Defesa dos Direitos Humanos a “A Carta da
Terra parte de uma visão integradora e holística.
Esse título que compõe o texto (roteiro) do espetáculo é um convite à reflexão ao tipo de
existência que esperamos construir para todo cidadão que habita o planeta Terra. Nossa
pretensão com as apresentações do espetáculo é garantir o acesso as informações
relacionados tanto com as catástrofes que vem ocorrendo no mundo por conta da
atrocidades cometidas pela raça humana quanto com a necessidade de conscientização para
a preservação do meio ambiente.
No espetáculo o personagem Bebezão do Futuro (clown) nasce em cena retornando ao
presente, e vem contar ao público o que constatou no futuro: a trágica situação e degradação
do planeta terra, dos seres humanos em condições insalubres e de doenças como resultado
das atrocidades e violências provocadas pelos próprios seres humanos.
Aos bonecos fica a incumbência no roteiro do espetáculo de relatar algumas experiências
de sucesso que livraram a Cidade de Bonecotiba do caos e da degradação do meio ambiente.
Nossa proposta é fazer com que o público reflita esta realidade a partir da questão
problematizadora que dá título ao espetáculo e desta forma pontuar alguns temas que tem
relação com o comprometimento e o papel de cada cidadão no uso consciente dos recursos
hídricos, de compreender todos os seres como sujeitos deste meio e como o próprio meio
ambiente e com a necessidade de refletir e promover uma conscientização e um olhar mais
crítico em relação as formas de existências, indagando sempre sobre qual herança queremos
deixar para as futuras gerações através das nossas ações práticas no tempo presente.
Tivemos o cuidado de fazer essas abordagens temáticas que provocam estas reflexões de
maneira lúdica, simbólica e com muito humor.
“PENSAR ANTES DE AGIR” - ESCOLA SEM
DROGAS”
TEMA: Prevenção às drogas

Mais do que um problema de segurança e de saúde pública o fenômeno da violência e do


uso crescente e indevido das drogas passa por uma necessidade de reflexão, diálogo e
intervenção envolvendo os mais variados setores da sociedade. É fato que o espaço da escola
continua sendo alvo para o tráfico e para a iniciação de alguns adolescentes e jovens nesta
trágica realidade.
O que pretendemos com este projeto é refletir sobre o tema e sobre as realidades, alertar
e instruir as crianças, adolescentes, jovens e toda comunidade escolar para que
compreendam esses mecanismos perversos da violência e da “sedução” para o mundo das
drogas.
Neste cenário de “falso poder e sedução” procura se sentir aceito pelos colegas de escola
e acaba por conhecer e se envolver com universo da violência, do tráfico e das drogas.
É importante salientar que o roteiro permite que os atores se utilizem de uma linguagem
apropriada para cada público de maneira que respeite a fase de desenvolvimento motor e
cognitivo das crianças e dos adolescentes. O espetáculo atende desde crianças (ensino
fundamental 1 e 2) até o público adulto (família e comunidade).

A peça trata da temática da prevenção às drogas e o roteiro


da peça foi adaptado pelo autor Isaias Zazá inspirado no livro
“Droga disfarçada de Estudante” de Felippe Maffra.
A história de Passarinho traduz a fotografia da realidade
que atravessa boa parte da juventude em nosso país.
Passarinho é um jovem estudante cheio de sonhos e que, ao
mesmo tempo, vive seus conflitos nas relações familiares,
pessoais e interpessoais.

“Como faz pra ser da paz?”


TEMA: Prevenção à violência, bullying e auto mutilação.
O espetáculo tem por objetivo propor reflexão sobre a temática Prevenção à violência,
seja o Bullying, a violência auto infringida (tentativas de suicídio, auto mutilação,
brincadeiras da baleia, gás, etc.), ou ainda qualquer tipo de violência cometida contra
adolescente (abuso sexual, relacionamento abusivo, machismo), fazendo uso das
linguagens da música, do teatro de bonecos e do teatro clown (palhaço) através de
apresentações de espetáculos voltados para pré-adolescentes e adolescentes matriculados
no ensino Fundamental e Ensino Médio, famílias e comunidade escolar.
Me conte seu segredo e Quebre o muro do silencio”
TEMA: Prevenção à violência, exploração e abuso
sexual infantil.

Para elaborar o roteiro deste espetáculo partimos de uma pesquisa envolvendo os


profissionais que atuam no CREAS – Centro de Referência Especializada da Assistência
Social e que atende crianças e famílias vítimas de violência, exploração e abuso sexual
infantil.
Utilizamos na montagem uma linguagem simbólica e verbal que respeita a fase de
desenvolvimento motor e cognitivo das crianças de cada segmento educacional (ensino
Fundamental I e Ensino Fundamental II). Nesse sentido procuramos propor as seguintes
orientações e reflexões::
• Se alguém tocar-lhe o corpo ou lhes fazer coisas
que a façam se sentir desconfortável, que se afaste
dessa pessoa e em seguida conte para alguém
(adulto de confiança) o que aconteceu;
• Trabalhar com elas o discernimento de que o
respeito com os maiores não quer dizer que ela tem
que obedecer cegamente os adultos e figuras de
autoridade;
• Ensinar a criança a não aceitar dinheiro e favores de
estranho;
• Advertir as crianças para nunca aceitarem convites
de quem não conhece;
• Ensinar a criança a zelar pela sua própria segurança;
• Orientar sempre as crianças sobre opções do que
fazer caso percebam más intenções de pessoas
pouco conhecidas ou mesmo íntimas;
• Orientar sempre as crianças para buscarem ajuda
com outro adulto quando se sentirem
incomodadas;
• Orientar as crianças para que elas não estejam
sempre de acordo com iniciativas para manter
contato físico estreito desconfortável, mesmo que
sejam por parte de parentes e amigos.
Apesar da temática densa abordamos o tema com leveza e humor, partindo da
sexualidade saudável responsável pela vida e pela existência humana até chegar as relações
de abuso e violência sexual. Para tanto trabalhamos com a linguagem simbólica presentes
nas linguagens do teatro clown, da música e do teatro de bonecos.
Este trabalho pressupõe o envolvimento de Conselheiros Tutelares e Técnicos do CREAS
– Centro de Referencia Especializada da Assistência Social.
No intuito de ampliar nossas ações de formação, mobilização e intervenção, e contribuir
com as políticas públicas de prevenção e enfretamento à violência, exploração e abuso
sexual contra crianças e adolescetes é que propomos esse projeto para sua apreciação e
análise e nossa pretensão é levar o tema para que sejam refletidos nos espaços dos CREAS,
CRAS, Centro de Convivência, Associações, Escola com educandos, educadores, famílias,
comunidade e todo o corpo escolar.
“Chato, Cricri. Pernilongo”
Proposta do Espetáculo: TEMA: Prevenção à Dengue,
Chikungunya e Febre Amarela.
Neste espetáculo tratamos no enredo sobre as formas de
prevenção e de eliminação de possíveis criadouros do Aedes
aegypti, que transmite a dengue, a febre chikungunya, a
febre amarela urbana e o zika vírus.
A peça é uma maneira muito mais de forma prazerosa e
divertida e desta maneira podemos garantir que mensagem
é muito mais bem recebida e assimilada pelo público
participante. Procuramos garantir a interação de todos a
partir da ludicidade e da utilização das linguagens artísticas
do teatro clown, teatro de bonecos e da música.

“Prevenir é o melhor remédio”


Prevenção a DST Aid´s e a Gravidez Precoce

A proposta desta montagem levou em consideração o artigo assinado por Gilberto


Dimenstein publicado em 4 de outubro de 1999 no jornal Folha de S. Paulo sob o titulo
“Estudo relaciona falta de escolaridade com gravidez” lê-se: “o melhor método
anticoncepcional para as adolescentes é a escola: quanto maior a escolaridade, menor a
fecundidade e maior a proteção contra doenças sexualmente transmissíveis”.
Segundo a pesquisadora Helena Altmann a escola é apontada como um importante
instrumento para veicular informação sobre formas de evitar a gravidez e de se proteger de
doenças sexualmente transmissíveis, chegando-se a ponto de afirmar que quanto mais baixa a
escolaridade, maior o índice de gravidez entre adolescentes.
De acordo com os PCN’s, em virtude do crescimento de casos de gravidez indesejada entre
adolescentes e do risco da contaminação pelo HIV, o tema Orientação Sexual foi criado como
um dos temas transversais a ser trabalhados ao longo de todos os ciclos de escolarização.
Cabe, portanto, à escola – e não mais apenas à família – desenvolver uma ação crítica,
reflexiva e educativa que promova a saúde das crianças e dos adolescentes.
O espetáculo é recheado de humor e tem sido apresentado
para adolescentes e jovens do ensino médio.
Através das linguagens do teatro clown, dos bonecos e da
música estabelecemos uma interação com o publico garantindo
ainda o espaço do debate após as apresentações para
esclarecer possíveis dúvidas.
“AS HISTÓRIAS DE VOVÔ CHICO”
TEMA: Brincadeiras e Elementos da
Cultura Popular
Nesta proposta temos nosso querido anfitrião vovô Chico (boneco
de luva confeccionado em espuma com articulação de boca e de vara)
que conduzirá a plateia para participar de brincadeiras, trava-língua,
adivinhas, cantigas de roda e outras expressões da cultura popular.
O espetáculo conta com a participação de 3 atores palhaços e a
brincadeira só para na hora da história quando o vovô recebe a visita
de seus netos (bonecos) que vieram para ouvir a história do dia
contada pelo seu amigo livro (boneco). Para essa proposta o vovô
Chico tem um repertório histórias para ser contada:
 História do Pequenino Grão de Areia
 A história do Fogo
 História do significado da Páscoa.
 Histórias natalinas
 Histórias indígenas
 Histórias Africanas
Contos do Folclore brasileiro

“A HISTÓRIA DO LIVRO”
TEMA: Literatura e história da escrita e do livro.

Espetáculo que conta a história da escrita e do surgimento do livro através de brincadeiras e


contação de histórias feita por um boneco livro. Fazemos uso da linguagem do teatro de
Bonecos, da música, do circo e da literatura.
“A história de Zumbi dos Palmares
através do Teatro de Bonecos”
TEMA: História dos negros no Brasil e da
cultura afro-brasileira

A ideia dessa proposta é promover ação complementar à escola e as atividades propostas


tem relações com a promoção de direitos previsto no capitulo IV – artigos 58 e 59 do ECA –
Estatuto da Criança do Adolescente além de sugerir reflexão acerca da exploração e combate
ao trabalho infantil; e com a Lei de diretrizes da educação - Lei no 9.394 que propõe a inclusão
no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-
Brasileira“ conforme estabelecido no artigo 26-A: "Art. 26-A. Nos estabelecimentos de ensino
fundamental e médio, oficiais e particulares, torna-se obrigatório o ensino sobre História e
Cultura Afro-Brasileira.
O espetáculo Zumbi dos Palmares
através do Teatro de Bonecos é resultado
de pesquisa sobre a história do negro no
Brasil; sua luta por liberdade e suas
contribuições culturais e tem a autoria e a
direção de Isaias Zazá que a mais de 20
anos de carreira artística pesquisa as
linguagens do teatro de bonecos e do
teatro clown (palhaço).
A história de Zumbi dos Palmares é muito complexa e neste contexto é bastante desafiador
contar a história dos negros na luta pela liberdade em 50 minutos de apresentação. O
espetáculo prima pela atmosfera lúdica, interativa e conta com a participação de 4 atores que
manipulam 15 bonecos e o Navio Negreiro.
Durante a apresentação às crianças brincam, participam do espetáculo e passam a ter
noção da realidade histórica do Negro no Brasil e das contribuições culturais deixadas pelo
povo de origem afrodescendente.
A ideia principal é apresentar ao público através do teatro de bonecos e da música o
educador Paulo Freire e algumas das ideias centrais da concepção libertadora de educação por
ele concebida.
O ator, bonequeiro e arte-educador Isaias José – Zazá desenvolveu uma pesquisa onde
elencou alguns relatos e registros de arquivos com depoimentos do próprio educador Paulo
Freire, depoimentos de importantes pensadores da área da educação que tiveram o privilégio
de com Paulo Freire trabalhar no Instituto Paulo Freire em São Paulo e que além de conhecer o
conjunto de sua obra tiveram a oportunidade de conhecer sua prática como educador.
Realizou conversas e entrevista com depoimentos de Lutgardes Costa Freire, filho de Paulo
Freire e de outros colaboradores da educação que o acompanharam em sua trajetória de vida.
No espetáculo a personagem de Paulo Freire (boneco) relata algumas de suas experiências
acontecidas nos círculos de cultura nos grupos de alfabetização de jovens e adultos em várias
regiões do Brasil e em outros países durante o período do exílio político.
A utilização da linguagem do Teatro de Bonecos e da Música
nesta proposta além de criar uma atmosfera lúdica, permite
estabelecer uma comunicação eficaz com o publico acerca do
legado de Paulo Freire.
Mais do que homenageá-lo em morte, pretendemos
esclarecer ao publico as principais contribuições que o homem e
cidadão Paulo Freire trouxe para nossa sociedade e para a
ciência. Todo trabalho é marcado pelas características da cultura
popular, do humor e da ludicidade.

É fácil de contratar.
O custo total para a realização de qualquer das apresentações está dentro do
limite estabelecido na modalidade compra direta, conforme lei nº 8666/93 e
oferecemos descontos para contrato acima de 3 (três) apresentações.
As demais despesas (transporte aéreo/local, alimentação e hospedagem –
quando for o caso) serão de responsabilidade da contratante.
É importante enfatizar que temos um repertório significativo de espetáculos, de
histórias e propostas de intervenções lúdicas que nos permite variar o conteúdo
das apresentações e atender de forma dinâmica as demandas apresentadas.
Além das apresentações também oferecemos propostas de palestras, cursos e
oficinas. Os cursos e as apresentações acontecerão em sua cidade.
Nos colocamos a disposição para esclarecimentos e negociação de valores.

Entre em contato! Nós vamos até você.

Aguardamos seu retorno.

CONTATOS: ISAIAS ZAZÁ


E-mail: zazarteproducoes@gmail.com - zazarte@hotmail.com
Tel.: (11) 99717-1831 / (11) 2715-0710