Você está na página 1de 37

1

ÍNDICE

Introdução 03

Obrigatoriedade 03

Prazo para entrega e multa 04

Documentos necessários para o preenchimento 05

Entenda o Informe de Rendimentos 07

Outros campos da DIRPF 21

Outras operações relevantes para a DIRPF 34

2
1. INTRODUÇÃO

Este material foi desenvolvido com o objetivo de auxiliar nossos


clientes no preenchimento da Declaração do Imposto sobre a
Renda da Pessoa Física (“DIRPF”) com base no padrão do Informe
de Rendimentos Financeiros (“Informe de Rendimentos” ou
“Informe”), relativo ao exercício 2019, ano calendário 2018.
Os tópicos abordados contemplam as principais informações
referentes a cada tipo de produto financeiro oferecido pela Clear
Corretora, marca do Grupo XP.
Este material não substitui, em qualquer hipótese, orientações,
determinações e prazos indicados pela Secretaria da Receita
Federal do Brasil (“Receita Federal”).

2. OBRIGATORIEDADE
Deve apresentar a DIRPF o contribuinte, residente no Brasil, que no
ano-calendário de 2018, dentre outros:
1 – Recebeu rendimentos tributáveis na declaração, cuja soma foi
superior a R$ 28.559,70 (vinte e oito mil quinhentos e cinquenta e
nove reais e setenta centavos);
2 – Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados
exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$40.000,00
(quarenta mil reais);

3
3 – Obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de
bens ou direitos, sujeitos à incidência do imposto, ou realizou
operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e
assemelhadas;
4 – Teve, em 31 de dezembro de 2018, a posse ou a propriedade
de bens ou direitos de valor total superior a R$300.000,00
(trezentos mil reais).
Atenção: Existem outros casos onde o contribuinte está obrigado a
apresentar a DIRPF, mas estes não estão relacionados com os
produtos financeiros da Clear Corretora. Sugerimos verificar no site
da Receita Federal do Brasil

3. PRAZO PARA ENTREGA E MULTA


A DIRPF deve ser apresentada no período de 07 de março a 30 de abril
de 2019.
Caso o contribuinte esteja obrigado a enviar a DIRPF, mas não o faça
no período indicado, estará sujeito ao pagamento de multa por atraso,
calculada da seguinte maneira:
• Existindo imposto devido, multa de 1% ao mês-calendário ou fração de
atraso, incidente sobre o imposto devido, ainda que integralmente
pago, observados o valor mínimo de R$165,74 e máximo de 20% do
imposto devido;

• Inexistindo imposto devido, multa de R$165,74.

4
4. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA
O PREENCHIMENTO
Para declarar os principais investimentos custodiados na Clear
Corretora, você precisará do seu Informe de Rendimentos e Relatório
de Custódia
Você poderá acessá-lo dentro do ambiente exclusivo para clientes
Clear em nosso Pit:
(i) Pit novo: basta clicar em seu código de cliente localizado no canto
superior direito da tela e em seguida em “Imposto de Renda”.
(ii) Pit antigo: basta clicar na aba de “Meus Investimentos” e em
seguida em “Imposto de Renda”.
Em ambos os Pits, você será direcionado automaticamente para a aba
“Imposto de Renda de 2018” e o seu Informe de Rendimentos estará
disponível em arquivo PDF.
Além disso, neste mesmo ambiente de “Imposto de Renda de 2018”,
você terá acesso aos “Relatórios Auxiliares”. São documentos
adicionais para a DIRPF, como: Day Trade, Operações Normais,
Posição em Custódia, Proventos Pagos e Extrato de Conta Corrente.

Para facilitar o processo de declaração, este Guia Prático apresenta o


modelo do Informe de Rendimentos, seguindo os campos disponíveis
na DIRPF para preenchimento.
Caso possua investimentos em ações, o Informe de Rendimentos será
enviado pela companhia aberta. Na hipótese de não recebimento,
entre em contato com a área de relacionamento com investidores da
respectiva empresa para solicitar uma 2ª. Via ou acesse o site da
Bovespa para verificar os canais de atendimento da companhia:

5
Digitar o nome da companhia aberta pretendida, em seguida, clicar no
nome localizado e depois no item “Contatos” > "Formulário Cadastral"
> Departamento de acionistas ou Escriturado de ações.

Esse documento é muito importante para que todas as informações


exigidas pela Receita Federal sejam prestadas corretamente.
Caso possua cotas de fundos de investimento imobiliário, o Informe
de Rendimentos será enviado pelo administrador do respectivo fundo.
Na hipótese de não recebimento, localize o nome do administrador no
site da Bovespa, através do link abaixo, e clique em “Principal”,
seguido de "Contatos" para verificar os meios de comunicação com o
administrador ou também acesse direto no site da
Bovespa/Mercados/Fundos e ETFs/FII:
ETF: http://www.b3.com.br/pt_br/produtos-e-
servicos/negociacao/renda-variavel/etf/renda-variavel/etfs-listados/

FII: http://www.b3.com.br/pt_br/produtos-e-
servicos/negociacao/renda-variavel/fundos-de-
investimentos/fii/fiis-listados/

As notas de corretagem também poderão ser úteis para correta


identificação do custo médio de cada ativo. Portanto, sugerimos a
utilização de todas as notas do ano-calendário de 2018 para melhor
verificação.

6
Lembre-se que todas as notas de corretagem poderão ser acessadas
no Pit da Clear:
(i) PIT novo na aba de “Minha Conta – Extrato Financeiro” em
“Visualização: Versão Clear”; e
(ii) Pit antigo, as notas de corretagem estão disponíveis na aba de
“Meus Investimentos – Extrato Financeiro” em “Visualização: Clear
(notas de corretagem)”.
Conheça aqui as informações que devem constar na DIRPF.

5. ENTENDA O INFORME DE
RENDIMENTOS
Entenda um pouco melhor de cada item do informe, que possui os
seguintes campos:

I - Informações pessoais e da fonte pagadora

Os campos 1 e 2 referem-se às informações sobre a Clear Corretora e


sobre a pessoa física beneficiária dos rendimentos, respectivamente.
É por meio destas informações (CPF e CNPJ) que a Receita Federal
efetua o cruzamento de dados para verificar a consistência entre as
declarações da fonte pagadora e do beneficiário (contribuinte).

7
Importante: pelo fato da Clear Corretora ser uma marca do Grupo XP
Investimentos, na identificação da fonte pagadora constarão o
nome e o CNPJ da XP Investimentos: XP INVESTIMENTOS CCTVM
S/A e 02.332.886/0001-04, respectivamente.

1. IDENTIFICAÇÃO DA FONTE PAGADORA

NOME EMPRESARIAL CNPJ


XP INVESTIMENTOS CCTVM S/A 02.332.886/0001-04

2. PESSOA FÍSICA BENEFICIÁRIA DOS RENDIMENTOS


NOME COMPLETO CPF

II - Rendimentos Isentos e Não Tributáveis

No campo “Renda Fixa”, a Clear Corretora elenca os rendimentos


auferidos, exclusivamente, por pessoas físicas, nas aplicações em
Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) e Letra de Crédito Imobiliário
(LCI). O montante total de rendimentos deverá ser cadastrado na
DIRPF com o código 12 – Rendimentos de cadernetas de poupança,
letras hipotecárias, letras de crédito do agronegócio e imobiliário (LCA
e LCI) e certificados de recebíveis do agronegócio e imobiliários (CRA e
CRI). Cabe ressaltar que essa isenção não se aplica aos rendimentos
auferidos por pessoas jurídicas.
Para cada ativo financeiro, informamos ainda o saldo em 31 de
dezembro do ano-calendário anterior (2017), se aplicável, e em 31 de
dezembro do ano-calendário a ser declarado (2018), além do total
anual dos rendimentos pagos ou creditados no ano-calendário 2018.

8
Lembramos que a posição desses ativos é informada pelo valor
histórico de aplicação, em razão do disposto no Anexo II da Instrução
SRF 698/06, acrescido pelos novos aportes e reduzido em razão de
resgates e amortizações, se for o caso. Para maiores informações,
veja ainda o disclaimer no seu informe.

Atenção: Em caso de posição em ações, o valor dos dividendos pagos


pela companhia aberta diretamente aos seus acionistas é enviado no
Informe de Rendimentos da própria companhia. Esse valor deverá ser
cadastrado com o código 09 – Lucros e dividendos recebidos.

Em caso de posição em fundos imobiliários, o valor dos rendimentos


pagos pelos fundos, diretamente aos seus cotista conta no Informe de
Rendimentos enviado pelo Administrador. Esse valor deverá ser
cadastrado com o código 26 - Outros.

9
Preenchendo a declaração

No Informe de Rendimentos constarão as seguintes informações:

3. RENDIMENTOS ISENTOS (Valores em Reais)

Saldos em Saldos em
Rendimentos
Especificação 31/12/2017 31/12/2018
(R$)
(R$) (R$)

Renda Fixa 999.999.999,99 999.999.999,99

O preenchimento dos dados deve ser feito na ficha “Rendimentos”


(Tela 1) e a ficha “Totais” (Tela 2) será preenchida automaticamente
com base nas informações cadastradas na Tela
1. Essas são as telas que constarão na DIRPF:

10
A seguir, apresentamos os esclarecimentos necessários para o
preenchimento da tela 1 e seus itens mais relevantes:

• Item 09 “Lucros e dividendos recebidos pelo titular e pelos


dependentes”: devem constar o nome do beneficiário (titular ou
dependente) e o respectivo CPF, além dos dados da fonte pagadora
(CNPJ e nome da companhia) e do valor recebido. Essa informação
será enviada pelas companhias abertas aos seus acionistas. Caso não
a tenha recebido, entre em contato com a área de relações com
investidores da respectiva empresa para solicitar uma 2ª. Via. Em caso
de repasse de dividendos por fundos/clubes de investimento, essa
informação constará no informe de rendimentos da Clear Corretora.

• Item 12 “Rendimentos de cadernetas de poupança, letras


hipotecárias, letras de crédito do agro negócio e imobiliário (LCA e
LCI) e certificados de recebíveis do agronegócio e imobiliários (CRA e
CRI): deve constar a especificação do produto e o valor do rendimento
auferido nas aplicações em Certificados de Recebíveis do Agronegócio
(CRA), Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), Letra de Crédito do
Agronegócio (LCA), Letra de Crédito Imobiliário (LCI), Certificado de
Depósito Agropecuário (CDA), Letra Hipotecária (LH), e Título da Dívida
Agrária (TDA).

Somente para clientes que operem em Bolsa:


Além dos tipos de rendimentos isentos acima mencionados e
indicados no informe de rendimentos, devem ser declarados, ainda, na
ficha de Rendimentos Isentos e Não Tributáveis:

11
• Item 18 – “Incorporação de reservas ao capital / Bonificações em
ações”

Essa informação constará nos informes de rendimentos enviados


pelas companhias abertas aos seus acionistas, caso o(s) eventos(s)
societário(s) tenham ocorrido no ano-calendário anterior. O valor
informado deverá aumentar o custo de aquisição do acionista a ser
lançado na ficha “Bens e Direitos” da declaração.

Em caso de dúvidas, recomendamos entrar em contato com a área de


relacionamento com investidores da companhia aberta.

• Item 20 “Ganhos líquidos em operações no mercado à vista de


ações negociadas em bolsa de valores nas alienações realizadas até
R$ 20.000,00, em cada mês, para o conjunto de ações”;

Deve ser informado o tipo de beneficiário (titular ou dependente) e o


nome completo deste, além do valor dos ganhos líquidos com ouro,
ativo financeiro, cujo valor de alienação mensal, seja igual ou inferior a
R$ 20.000,00 (vinte mil reais)

Atenção: A isenção não se aplica aos ganhos obtidos com, (i) às


operações de day trade, (ii) às negociações de cotas dos fundos de
investimento em índice de ações, (iii) aos resgates de cotas de fundos
ou clubes de investimento em ações, (iv) fundos imobiliários; e (v) no
vencimento ou liquidação antecipada de contratos a termo.

12
• Item 21 “Ganhos líquidos em operações com ouro, ativo financeiro,
nas alienações realizadas até R$ 20.000,00 em cada mês”

Deve ser informado o tipo de beneficiário (titular ou dependente) e o


nome completo deste, além do valor dos ganhos líquidos com ouro,
ativo financeiro, cujo valor de alienação mensal, seja igual ou inferior a
R$ 20.000,00 (vinte mil reais).

Importante: Caso tenha realizado operações de venda acima de R$


20.000,00 (vinte mil reais) em um mesmo mês, veja o item sobre
“Renda Variável”.

• Item 26 - "Outros"

Deve ser informado o tipo de beneficiário (titular ou dependente) e o


nome completo deste, além do valor dos rendimentos obtidos com
fundos imobiliários, conforme exibido no Informe de Rendimentos do
Fundo. O CNPJ será o do administrador.

Nesse mesmo item, o doador de ações que eventualmente tenha


recebido o repasse de dividendos e juros sobre o capital próprio pagos
durante a vigência do contrato de BTC, deverá preencher o valor
exibido no Informe de Reembolso de BTC obtido através do site da B3:
https://cei.b3.com.br/. Não informar nenhum CNPJ. A declaração
deverá ser transmitida com essa advertência.

13
III - Rendimentos Sujeitos à Tributação
Exclusiva/Definitiva

O Informe de Rendimentos apresenta os Rendimentos Sujeitos à


Tributação Exclusiva divididos por produtos financeiros, conforme
abaixo.

4. RENDIMENTOS SUJEITOS À TRIBUTAÇÃO EXCLUSIVA


(Valores em Reais)

Saldos em Saldos em Rendimentos


Especificação
31/12/2017 (R$) 31/12/2018(R$) líquidos (R$)

Renda Fixa 999.999.999,99 999.999.999,99 999.999.999,99

Tesouro Direto 999.999.999,99 999.999.999,99 999.999.999,99

Preenchendo a Declaração

A configuração do informe de rendimentos está prevista na Instrução


Normativa RFB 698/2006. Todavia, o sistema da DIRPF apresenta
configuração diferente.
O preenchimento dos dados deve ser feito na ficha “Rendimentos
Sujeitos à Tributação Exclusiva”, indicando o Tipo de Rendimento,
código 06 – Rendimentos de aplicações financeiras” (Tela 1).

14
Em seguida, digitar o CNPJ da XP 02.332.886/0001-04, razão social
XP Investimentos CCTVM S.A. e o valor total do rendimento exibido.
Essas são as telas que constarão na DIRPF:
Tela 1:

15
Tela 2:
Para que não haja dúvidas no momento da declaração,
apresentamos alguns esclarecimentos.

• Item 06 da Tela 1: “Rendimentos de aplicações financeiras”

Neste item da Tela 1, deverá ser declarado o total dos rendimentos


auferidos, independente da natureza dos ativos descritos a seguir.
Ao declarar os rendimentos em Renda Fixa, informar o CNPJ da XP
Investimentos (02.332.886/0001-04), que é a matriz da Clear
Corretora, e não do emissor do título.

16
- Renda Fixa

Valor dos rendimentos líquidos exibidos no Informe de Rendimentos


com ativos de Renda Fixa.

O saldo dos investimentos em 31/12/2017 e em 31/12/2018 deverá


ser informado na ficha “Bens e Diretos”, conforme item V a seguir.
- Tesouro Direto: Letras Financeiras do Tesouro Nacional – LFT; Letras
do Tesouro Nacional – LTN; e Notas do Tesouro Nacional – NTN.

Valor dos rendimentos líquidos exibidos no Informe de Rendimentos


com Tesouro Direto.
A responsabilidade pela retenção do Imposto sobre a Renda na Fonte
é da Clear Corretora, na qualidade de Agente de Custódia desses
títulos. Além do IR na cessão ou liquidação, há ainda incidência de
imposto de renda sobre os rendimentos auferidos quando da venda
antecipada e do pagamento de cupom de juros.

• Item 10 da Tela 1: “Juros sobre capital próprio”

Neste item, deverão ser declarados os rendimentos auferidos com


juros sobre o capital próprio, declarados/recebidos de companhias
abertas. Informe aqui todos os valores recebidos de companhias
abertas, separadamente, por companhia, indicando o nome de cada
fonte pagadora e o respectivo CNPJ, e, em seguida, o valor recebido,
de acordo com informe de rendimentos recebido.
Vale lembrar que essa informação será enviada pelas companhias
abertas aos seus acionistas. Caso não a tenha recebido, entre em
contato com a área de relações com investidores da respectiva
empresa para solicitar uma 2ª. Via.

17
Para localizar os contatos de todas as companhias abertas listadas na
B3, acesse:
http://www.b3.com.br/pt_br/produtos-e-
servicos/negociacao/renda-variavel/empresas-listadas.htm - Digitar
o nome da companhia aberta pretendida, em seguida, clicar no nome
localizado e depois no item “Contatos” > "Formulário Cadastral" >
Departamento de acionistas ou Escriturador de ações.

IV – Saldos em Contas Correntes

O Informe de Rendimentos apresenta as seguintes informações:

5. SALDO EM CONTAS CORRENTES (Valores em Reais)

Saldos em
Saldos em
Especificação 31/12/2017
31/12/2018 (R$)
(R$)
Depósito 999.999.999,99 999.999.999,99

Preenchendo a Declaração

Depósito em conta corrente de depósito à vista ou de investimento


A Clear Corretora disponibiliza os saldos das contas em 31/12/2017 e
em 31/12/2018.

18
Como uma corretora, a Clear não tem conta bancária, o saldo na
corretora deve ser lançado como outros depósitos à vista no código
69.
De acordo com a Instrução Normativa SRF 698/2006, são
dispensados de informação os saldos das contas correntes iguais ou
inferiores a R$ 140,00 (cento e quarenta reais).
Essas informações deverão ser declaradas no campo “Bens e
Direitos”, conforme tela abaixo:
Além dos valores, informar no campo “Discriminação”: Conta na XP
Investimentos CCTVM S.A., Agência 0001 e o número da conta.

19
V – Créditos em Trânsito

O informe de rendimentos apresenta as seguintes informações:

6. CRÉDITOS EM TRÂNSITO (Valores em Reais)


Valores em Valores em
Especificação
31/12/2017 (R$) 31/12/2018 (R$)
Tesouro Direto 999.999.999,99 999.999.999,99

Demonstra valores referentes a eventuais operações de aplicação ou


resgate que aguardavam liquidação no dia de encerramento do ano-
calendário.
Exemplo: a) operação de aplicação em que o recurso foi enviado pelo
cliente, porém o ativo adquirido ainda não é demonstrado em sua
posição; b) operação de resgate em que o ativo vendido não é mais
demonstrado na posição, porém o recurso ainda não foi creditado ao
cliente;

Preenchendo a Declaração
• Créditos em trânsito

Esse campo tem por objetivo demonstrar eventuais créditos em


trânsito no dia do encerramento do ano calendário, que somente
tenham sido convertidos em cotas ou creditados em conta corrente
no ano subsequente.
Para declarar os créditos em trânsito, preencha a ficha “Bens e
Direitos”, código “99 - Outros bens e direitos” com os valores de

20
créditos em trânsito contidos no Informe de Rendimentos, conforme
exemplo a seguir:

6. Outros campos da DIRPF


VI – Bens e Direitos

Nesta ficha, informe todo o seu patrimônio.


Além dos saldos em 31/12/2017 e 31/12/2018, contidos no Informe
de Rendimentos, declare ainda a posição em ações, fundos
imobiliários, títulos, e outros bens móveis e imóveis de sua
titularidade ou de seu dependente.
Dica: consulte o relatório auxiliar de Posição em Custódia, disponível
em seu Pit.

21
No Pit novo, basta clicar em seu código de cliente localizado no canto
superior direito da tela e em seguida em “Imposto de Renda”.
No Pit antigo, basta clicar na aba de “Meus Investimentos” e em
seguida em “Imposto de Renda”. Tanto no Pit novo quanto no antigo
você será direcionado automaticamente para a aba “Imposto de
Renda de 2018” e lá estará disponível o arquivo PDF denominado
Posição em Custódia.

Preenchendo a Declaração

Essa é a tela da DIRPF que deverá ser preenchida:

Como exemplos, selecionamos alguns dos códigos dos bens e direitos


indicados pela Receita Federal:

22
31 – Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica)
No campo Discriminação, insira uma descrição contendo o tipo
(Ações), o número do CNPJ da companhia, a quantidade atualizada de
Ações, e o nome da corretora que realiza a custódia.
No campo Situação em 31/12/2018, insira o resultado da
multiplicação do preço médio de compra pela quantidade de ações
detidas na data. Para esse cálculo, recomendamos verificar todas as
notas de negociação do ano calendário 2018.
Agora existe campo específico para incluir o CNPJ da companhia
aberta. Essa informação poderá ser encontrada no informe de
rendimentos da companhia que o investidor receberá ou no site da B3:
http://www.b3.com.br/pt_br/produtos-e-
servicos/negociacao/renda-variavel/empresas-listadas.htm - Digitar
o nome da companhia aberta pretendida, em seguida, clicar no nome
localizado e depois no item “Contatos” > "Formulário Cadastral"
Lembre-se que cada ação deverá ser um item na relação de “Bens e
Direitos”. Repita o código acima para cada ação constante na sua
posição.

45 – Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros)


Neste código, insira todos os títulos de renda fixa: CDB, LCA, LCI, LFT,
LTN, NTN, etc.
No campo Discriminação, insira a descrição do ativo, o nome do
emissor do título, a quantidade e o número de referência (se houver).
Nos campos Situação em 31/12/2017 e Situação em 31/12/2018,
insira os valores informados no informe de rendimentos.
Agora existe campo especifico para incluir o CNPJ do Emissor. No
entanto, como todos os ativos são distribuídos pela Clear Corretora,
marca do grupo XP, deve-se colocar o CNPJ da XP Investimentos

23
CCTVM S.A. e seu respectivo CNPJ 02.332.886/0001-04 e não do
Emissor.
Lembre-se que cada aplicação e investimento deverá ser um item na
declaração. Repita o código acima para cada aplicação constante no
seu informe de rendimentos.

69 – Outros depósitos à vista e numerário


Fica dispensado nos casos em que o saldo de contas-correntes for de
valores individuais iguais ou inferiores a R$140,00 (cento e quarenta
reais).
Quando o valor do saldo for superior a R$ 140,00 (cento e quarenta
reais), este deve ser informado em 31 de dezembro do ano-calendário
anterior e em 31 de dezembro do ano-calendário, conforme o informe
de rendimentos recebido.
A Clear não é um banco, então, seus clientes possuem apenas conta e
não uma conta bancária. Por esse motivo, os valores depositados na
Clear deverão ser informados no código “69 – Outros depósitos à
vista e numerário”
Não se esqueça de informar, no item “descrição”, os dados da conta
corrente, como nome da XP Investimentos, Agência 0001 e o número
da conta.
Lembre-se que cada conta deverá ser um item na declaração. Repita o
código acima para cada conta constante no seu informe de
rendimentos.

73 – Fundo de Investimento Imobiliário


Neste código você deverá digitar o CNPJ do Administrador do fundo
exibido no Informe. No campo “Discriminação”, inserir o nome do
fundo, custo médio de aquisição e a quantidade de cotas. Essa última
informação consta no informe de rendimentos do fundo. No campo

24
“situação em 31/12/2017” e “situação em 31/12/2018”, preencher
com o valor total do custo das cotas adquiridas, que corresponde ao
custo médio multiplicado pela quantidade de cotas. Vale lembrar que a
responsabilidade do custo é do cliente e não do administrador, cuja
responsabilidade é o cliente.
Lembramos que o envio do informe de rendimentos do fundo de
investimento imobiliário é do administrador. Por isso, caso não tenha
recebido veja o nome do administrador no site na B3 e entre em
contato.
http://www.b3.com.br/pt_br/produtos-e-
servicos/negociacao/renda-variavel/fundos-de-
investimentos/fii/fiis-listados/

99 – Outros bens e direitos


Neste código também deve ser inserido o montante de Dividendos
e/ou Juros sobre o Capital declarados pela companhia aberta e ainda
não creditados aos seus acionistas. No campo “Discriminação”,
informe a natureza do pagamento pendente, nome da companhia e o
CNPJ.
Lembre-se que o valor pendente de pagamento deverá ser lançado no
campo “Situação em 31/12/2018”. O campo “Situação em
31/12/2017” permanecerá zerado.
Na hipótese de o pagamento ter sido realizado durante o ano-
calendário de 2018, não se esqueça de zerar esse item no ano
seguinte. Neste caso, o campo “Situação em 31/12/2017” permanece
com o valor informado, e o campo “Situação em 31/12/2018” deverá
ficar zerado.
Nesse campo também deverá ser informado os valores de créditos
em trânsito, se exibidos no seu informe de rendimentos, conforme
mencionado anteriormente.

25
VII – Renda Variável

Operações Comuns / Day Trade

Importante: Essas informações não são enviadas no informe de


rendimentos. Você deverá verificar todas as operações realizadas
durante o ano de 2018, por meio das Notas de Corretagem.
O controle deve ser feito mensalmente pelo investidor, bem como o
pagamento do imposto, se aplicável. A DIRPF será apenas uma
consolidação dessas informações.
Dica: A Clear Corretora disponibiliza Relatórios Auxiliares (Day Trade e
Operações Normais) com o volume das operações de ganho e venda,
respectivamente, e o valor do IRRF por mês durante o ano-calendário
de 2018, ambos informados à Receita Federal. Para acessar esses
relatórios, acesse:

(i) no Pit novo, clicar em seu código de cliente localizado no canto


superior direito da tela e em seguida em “Imposto de Renda”;
ou
(ii) No Pit antigo, clicar na aba de “Meus Investimentos” e em
seguida em “Imposto de Renda”.

Tanto no Pit novo quanto no antigo você será direcionado


automaticamente para a aba “Imposto de Renda de 2018” e lá
estarão disponíveis os arquivos PDF denominados Day Trade e
Operações Normais.

26
Preenchendo a Declaração

Além da alienação de ações no Mercado à Vista de Bolsa mencionada


acima, o contribuinte deverá declarar, na Ficha de Renda Variável da
DIRPF, as seguintes operações:
• Alienação de ouro, ativo financeiro, no mercado disponível ou à
vista em bolsa de mercadorias, de futuro ou diretamente junto
a instituições financeiras;
• Operações nos mercados a termo, de opções e futuro,
realizadas em bolsa de valores, de mercadorias e de futuros,
com qualquer ativo;
• Operações realizadas em mercados de liquidação futura, fora
de bolsa, inclusive com opções flexíveis.

O valor do lucro (ou prejuízo) realizado com as vendas em cada mês


(Janeiro a Dezembro) deve ser informado na linha correspondente
(Mercado à Vista, Opções, Futuro e a Termo). Observe que o resultado
das operações de day trade fica separado das Operações Comuns.
Especificamente no mês de Janeiro, incluir na linha “Resultado
negativo até o mês anterior” eventual prejuízo a compensar que esteja
acumulado na DIRPF do ano calendário 2017. Não se esqueça de
separar os valores das operações comuns e day trade. A partir de
Fevereiro, o valor de eventual prejuízo do mês anterior já será
transferido para os meses seguintes, caso não tenha sido utilizado.
Ao final da tela, no item “Consolidação do Mês”, preencha as linhas “IR
fonte de Day-Trade no mês” e “IR fonte (Lei nº. 11.033/2004) ao
mês”, este último conhecido como “dedo-duro”. No caso de day trade,
aplica-se a alíquota de 1% sobre o lucro apurado. Nas demais
operações, a alíquota é de 0,005% sobre o valor bruto das vendas.

27
Esses valores poderão ser verificados na nota de corretagem das
operações, sendo compensáveis com o valor total de IR a pagar. O
total dos valores retidos por mês é exibido no Relatório Auxiliar de
Operações Normais e Day Trade.
Atenção: A alíquota do Imposto de Renda a ser recolhido pelo próprio
Contribuinte nas Operações Comuns e de Day Trade é de 15% e 20%,
respectivamente, e o DARF é recolhido sob o código 6015 (pessoas
físicas) e no valor total dos ganhos em bolsa no mês.
Importante: Nas operações em bolsa, a alíquota de 0,005% é retida se
o valor do IR atingir, no mínimo, R$1,00 (um real), ou seja, em
operações acima de R$20.000,00. No caso de Day Trade, o IR é retido
com base no lucro auferido na operação.
Esse é o modelo da declaração que deve ser preenchida com as
informações acima (Atenção: Os valores abaixo são apenas
exemplificativos):

28
Importante:
• As despesas efetivamente pagas para a realização de
operações de compra ou venda (corretagens, emolumentos
etc.), que são destacadas na nota de corretagem ou no extrato
da conta corrente, podem ser consideradas na apuração do
ganho líquido, sendo acrescidas ao preço de compra e
deduzidas do preço de venda dos ativos ou contratos
negociados.
• As perdas incorridas nas operações comuns de renda variável
nos mercados à vista, de opções, futuros, a termos e
assemelhados, em um ou mais mercados de bolsa e operações
com ouro, ativo financeiro, realizadas fora de bolsa, somente
poderão ser compensadas com os ganhos líquidos auferidos,
no próprio mês ou nos meses subsequentes, em operações
realizadas em quaisquer dessas modalidades operacionais. Por
outro lado, as perdas incorridas em operações day trade
somente poderão ser compensadas com ganhos líquidos
auferidos em operações da mesma espécie (day trade),
realizadas no mesmo mês ou nos meses subsequentes. Do
mesmo modo, as perdas incorridas em operações comuns
somente são compensáveis com os ganhos líquidos auferidos
nessas operações.
Se você realizou operações em bolsa abaixo de R$20.000,00 (vinte mil reais) por
mês, a Declaração de Imposto de Renda possui campo específico para declarar os
rendimentos isentos obtidos nessas operações. Vá até a ficha “Rendimentos
Isentos e Não Tributáveis”, item 20 – Ganhos líquidos em operações no mercado à
vista de ações negociadas em bolsas de valores nas alienações realizadas até
R$20.000,00 e preencha com o valor dos ganhos obtidos em 2018.

29
VIII – Operações de Fundos de Investimento
Imobiliário

Esse campo deverá ser preenchido somente se houver alienação de


cotas de fundos de investimento imobiliário ao longo de 2018.
O ganho será apurado em cada alienação, devendo o IR, se houver, ser
recolhido até o último dia útil do mês subsequente ao do ganho,
através de pagamento de DARF. Não há isenção de vendas de até
R$20.000,00 para fundos. Esta é aplicável somente para ações.
O cliente deverá armazenar a nota de corretagem da compra e a nota
da venda para fins de comprovação do custo e ganho de capital obtido.
Neste campo, informe também os prejuízos apurados para
compensação de ganhos auferidos em meses subsequentes.

30
Não se esqueça de informar, no campo “Informe retido no mês (Lei nº.
11.033/2004)”, o valor do imposto de renda retido no momento da
venda das cotas. Esse valor poderá ser encontrado na nota de
corretagem de cada operação.
O saldo em 31/12/2018 referente à sua posição em fundos
imobiliários deverá ser declarado na seção “Bens e Direitos”, conforme
item VI acima.
O informe de rendimentos emitido pelo administrador do fundo possui
informações apenas dos rendimentos pagos ao cotista ao longo do
ano de 2018 e a posição em cotas do fundo em 31/12/2017 e
31/12/2018. Essas informações serão declaradas na ficha
“Rendimentos Isentos e Não Tributáveis” ou “Rendimentos Sujeitos à
Tributação Exclusiva”, dependendo da classificação tributária do fundo
e/ou do cotista. Veja nos itens II e III acima.
Caso não receba o informe de rendimentos, localize o nome do
administrador no site da Bovespa, através do link abaixo, e clique em
“Contatos” para verificar os meios de comunicação com o
administrador ou também acesse direto no site da
Bovespa/Mercados/Fundos e ETFs/FII:
http://www.b3.com.br/pt_br/produtos-e-
servicos/negociacao/renda-variavel/fundos-de-
investimentos/fii/fiis-listados/

31
XP INVESTIMENTOS COMO ADMINISTRADORA
DE FUNDOS IMOBILIÁRIOS

Importante: Em 31.12.2017, a XP Investimentos CCTVM S.A.


administrava o fundo de investimento imobiliário Maxi Renda FII –
MXRF11.
Atenção: Não obstante a XP ser a administradora do fundo, este
possui controladoria externa contratada pelo próprio fundo (Oliveira
Trust DTVM S.A.). Portanto, tais informes serão enviados pelo correio
para os cotistas, pela Oliveira Trust, conforme endereço cadastrado na
CBLC. Caso não os receba, entre em contato conosco.

32
Preenchendo a Declaração

Preencha os campos assinalados a seguir:


Atenção: Eventual divergência entre o Imposto devido e o Imposto
pago poderá gerar pendência no processamento da sua DIRPF pela
Receita Federal.

33
7. Outras operações relevantes para
DIRPF
IX – Aluguel de ações

A forma de declarar o aluguel de ações dependerá da sua posição no


contrato, ou seja, doador ou tomador do aluguel.
Como doador de ações, são necessários três documentos para o
preenchimento da declaração:
a) Informe de rendimentos (ganhos auferidos com o aluguel das
ações);

b) Informe de reembolso de proventos (em virtude dos dividendos e


juros sobre o capital próprio pagos - JCP pela companhia aberta ao
tomador, cujos valores são reembolsados ao doador);

c) Posição dos contratos em 31/12/2018;

Para os itens “a” e “b”, as informações são de responsabilidade da B3,


e podem ser acessadas através do CEI: https://cei.b3.com.br

Além do número de seu CPF, será necessária sua senha. Não se


lembra? Não se preocupe, basta solicitar o envio de nova senha para o
seu email.
É importante destacar que o processo de empréstimo de ações
envolve a transferência temporária da propriedade para o tomador.
Assim, direitos como o de voto, por exemplo, passam a ser exercidos
pelo tomador, caso este não tenha vendido a ação.

34
Em relação aos proventos pagos pelas ações doadas, como os
dividendos e os juros sobre capital próprio, o Banco de Títulos se
encarrega de reembolsar o doador, na mesma data e no mesmo
montante, e, ao mesmo tempo, debita os valores do tomador. Além
disso, no que se refere aos eventos realizados em ativos, como as
bonificações, grupamentos e desdobramentos, o investidor doador
recebe os ativos objeto do empréstimo com as quantidades ajustadas.
Como tomador de ações, são necessários os seguintes documentos
para o preenchimento da declaração:
d) Posição dos contratos em 31/12/2018; e

b) Informe de rendimentos das companhias abertas, caso tenha


recebido proventos durante a vigência dos contratos no ano-
calendário de 2018.

Os proventos declarados e/ou recebidos, referentes a ações tomadas,


como os dividendos e os juros sobre capital próprio, o tomador deve
informar em sua declaração de imposto de renda, de acordo com o
informe de rendimentos de cada companhia aberta.

Preenchendo a Declaração

No caso de Doador de ações, preencha os seguintes campos com os


documentos indicados:
a) Rendimentos Isentos (26 – Outros) - Dividendos e JCP repassados
pela Bovespa
Documento: Relatório emitido pela B3
O programa ainda não possui um campo específico para essa
informação e não houve qualquer indicação da RFB a respeito do

35
assunto. Assim sendo, com o objetivo de informar os valores
recebidos (Dividendos e JCP), sugerimos que ambos sejam declarados
no campo “Outros”, da ficha Rendimentos Isentos. Cabe ressaltar que
o IR do JCP é recolhido pela companhia aberta, em nome do tomador
da ação, uma vez que este é o titular no momento da deliberação.

b) Rendimentos sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva (12 –


Outros) – Rendimentos do aluguel de aluguel de ações
Documento: Informe de Rendimentos emitido pela B3 (Ganhos
auferidos com o aluguel de ações)

c) Bens e Direitos
O aluguel de ações não é considerado uma alienação de ações.
Nesse sentido, o doador deverá manter na ficha “Bens e Direitos”
a posição em ações em 31/12/2017 e atualizá-la para
31/12/2018, se for o caso.

No caso de Tomador de ações, preencha os seguintes campos com os


documentos indicados:
a) Rendimentos Isentos e Não tributáveis (Item 09 - Lucros e
dividendos recebidos pelo titular)
Documento: Informe de rendimentos da companhia aberta, se
houver.

b) Rendimentos sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva (10 – Juros


Sobre Capital Próprio)
Documento: Informe de rendimentos da companhia aberta, se
houver.

36
c) Bens e Direitos

Apesar de se tratar de uma modalidade de aluguel de ações, a


propriedade das ações é transferida ao tomador. Por isso, este
deverá declarar as ações nesta ficha, sob o código “31” – Ações.
Não se esqueça de inserir no campo “Discriminação” que se trata
de um contrato de empréstimo de ações.

d) Dívidas e Ônus reais


Como o tomador do aluguel contraiu uma dívida em razão do
empréstimo, o valor da operação deverá ser declarado nesta ficha,
sob o código “16” – Outras dívidas e ônus reais. Não se esqueça de
inserir no campo “Discriminação” que se trata de um contrato de
empréstimo de ações.

Este material não substitui, em qualquer hipótese,


orientações, determinações e prazos indicados pela Secretaria
da Receita Federal do Brasil (“Receita Federal”). Em caso de
dúvida, consulte o Perguntão da Receita Federal ou contador
de sua confiança.

https://receita.economia.gov.br/interface/cidadao/irpf/2019/perguntao

37