Você está na página 1de 6

Krav Maga

Krav Maga (em hebraico: ‫קרב מגע‬, "combate de contato") é um sistema de combate corpo
a corpo, desenvolvido em Israel, que envolve técnicas de luta, torções, defesa contra
armas, bastões, facas e golpeamentos[2][3]

O Krav Maga é derivado de habilidades de briga de rua, desenvolvidas por Imi


Lichtenfeld como um modo de defender o quarteirão judeu, durante o período de
ativismo anti-semita em Bratislava, [4] nos anos 1940. Após sua imigração para Israel,
ele começou a fornecer treinamento para as Forças de Defesa de Israel, desenvolvendo
as técnicas que se tornaram conhecidas como Krav Maga. Desde então, ele tem sido
aperfeiçoado para ambas aplicações, civis e militares.

Desenvolvido para ser utilizado em situações de sobrevivência, a sua filosofia enfatiza a


neutralização de ameaças, manobras de defesa, ataques simultâneos e agressão.[5] O
Krav Maga é utilizado pelas Forças Especiais de Defesa de Israel e intimamente
adotado por organizações de imposição da lei e segurança, como Mossad, Shabak,
FBI, unidades da SWAT do departamento de polícia de Nova Iorque[6] e Forças de
Operações Especiais dos Estados Unidos. Existem várias organizações responsáveis
pelo ensino do Krav Maga internacionalmente. Imi foi responsável pela criação da
Bukan, atualmente liderada pelo irmão de Kobi Lichtenstein, Yaron Lichtenstein.[7][8][9]
O Krav Maga não é considerado uma arte marcial, muito menos um esporte, já que não
possui quaisquer regras. Todos os golpes são treinados com o objetivo de ultrapassar
todo e qualquer tipo de situação de violência, do modo mais rápido e eficaz, sendo por
vezes necessários golpes letais.

Não há regras para a prática do Krav Maga. Homens e mulheres recebem o mesmo
treinamento, mas recomenda-se que crianças frequentem depois dos 7 anos, devido a
psicomotricidade.[13][14] A maioria das diversas escolas de Krav Maga do mundo,
inclusive as escolas brasileiras, adotam uniformes oficiais. Porém, o Krav-Maga em si
não possui quaisquer tipo de uniforme comum ou adornos, mas o criador do Krav-Maga,
Sr. Imi Lichtenfeld, e os seus alunos sempre treinaram com um kimono de cor branca,
como vemos em muitas fotos da história do Krav-Maga. Algumas organizações
reconhecem o progresso pelo treinamento com divisas de categoria, níveis diferentes e
faixas.[15][16]
Não há regras no Krav Maga pelo fato de ser uma técnica de defesa pessoal, utilizada
para garantir a sobrevivência do utilizador, mantê-lo a salvo e neutralizar qualquer
ameaça, utilizando todos meios disponíveis. Os princípios gerais incluem:[2]

Contra-atacar assim que possível (ou atacar preventivamente)

Focar ataques nas áreas mais vulneráveis e sensíveis do corpo, como genitais, olhos,
mandíbula, garganta, joelhos, etc.

Neutralizar o oponente o mais rápido possível, respondendo com um fluxo contínuo de


contra-ataques e, se necessário, matar/aleijar.

Manter consciência dos arredores, enquanto lida com a ameaça, para perceber rotas de
fuga, mais ameaças, objetos úteis para defesa e ataque, e assim por diante.

O treinamento básico mistura exercícios aeróbicos e anaeróbicos. Almofadas protetoras


e outros equipamentos de proteção pessoal podem ser utilizados durante o treinamento.
Cenários são utilizados para treinar pessoas para situações típicas encontradas no
patrulhamento de ruas ou em situações de combate. Estes cenários ensinam os
estudantes a ignorar distrações paralelas e focar na agressão.[17] Outros métodos de
treinamento para aumentar o realismo incluem o uso de ventas ou exercitar os alunos
até a quase exaustão, antes de lidar com ataques simulados, além de treinamentos em
ambientes externos, em locais variados, em situações incapacitantes ou restritivas.

O treinamento também cobre o reconhecimento da situação para que o aluno


desenvolva uma compreensão de seus arredores, e de circunstâncias antes da
ocorrência de um ataque. Ele também aprende a lidar com situações menos violentas e
a utilização de métodos verbais, para evitar a violência sempre que possível.

História

Ver artigo principal: Imi Lichtenfeld

O Krav Maga é resultado da vivência de Imi Lichtenfeld, em diversas artes marciais


provindas principalmente do Japão.[18] Primeiro, ele ensinou o seu sistema de luta em
Bratislava, para ajudar a proteger a comunidade Judaica local da milícia nazista. Ao
chegar no Mandato Britânico da Palestina, Imi começou a ensinar Krav Maga para a
Haganah, o exército Judaico.
Com o estabelecimento do Estado de Israel, em 1947, Imi Lichtenfeld tornou-se o
Instrutor Chefe de Condicionamento Físico e Defesa Pessoal na Escola de Aptidão ao
Combate das Forças de Defesa de Israel (IDF). Ele serviu na IDF por 20 anos e,
durante esse tempo, continuou a desenvolver e refinar o seu método de combate corpo-
a-corpo.[12]

Nos anos 1970, ele saiu do serviço militar, mas continuou a supervisionar a instrução de
Krav Maga em ambos contextos, militares e imposição da lei; além disso, trabalhou
incansavelmente para refinar, aperfeiçoar e adaptar o Krav Maga para atender
necessidades civis.[19]

Os dez primeiros alunos de Imi Lichtenfeld a receberem a faixa preta 1.º Dan foram: Eli
Avikzar, Haim Gidon, Rafi Elgarisi, Haim Zut, Shmuel Kurzviel, Shlomo Avisira, Vicktor
Bracha, Yaron Lichtenstein, Avner Hazan e Miki Asulin.[20] O irmão de Yaron
Livhtenstein e maior autoridade do Krav Magá na América do Sul, Kobi Liechtenstein,
treinou diretamente com o criador do Krav Magá Imi Lichtenfeld, sendo formado em
uma turma posterior, sendo o primeiro aluno a ser incumbido da tarefa de levar o Krav
Magá para o mundo.

Em 1978, Imi Lichtenfeld fundou a Associação Isralense de Krav Maga (IKMA) junto
com os seus mais experientes instrutores.[12] O objectivo era a criação de um órgão
sem fins lucrativos, que servisse de estrutura de apoio a todos os praticantes e que
promovesse a pureza do Krav Maga, permitindo o seu desenvolvimento como método
de defesa nacional e combate no seio de uma organização não partidária, não política.
Independente de outras organizações desportivas, é criada pelas mãos de Imi e dos
seus melhores alunos. a Israeli Krav Maga Association, tendo como fundador Imi
Lichtenfeld [1]

Expansão aos Estados Unidos

Até 1980, todos os especialistas em Krav Maga viveram em Israel e treinaram na Israeli
Krav Maga Association (IKMA). Aquele ano marca o começo do contato entre
especialistas israelenses de Krav Maga e estudantes interessados, nos Estados Unidos.
Em 1981, um grupo de seis instrutores de Krav Maga viajaram para os EUA para
demonstrar o seu sistema, primeiro para Centros Comunitários Judaicos locais. O
escritório de campo de Nova Iorque do FBI e o Principal Centro de Treinamento do FBI
em Quântico, Virgínia presenciou as demonstrações e expressou interesse. O resultado
foi uma visita de 22 pessoas dos EUA a Israel, durante o verão de 1981, para receber
um curso básico de instrutor de Krav Maga. Os graduados deste curso retornaram aos
EUA e começaram a estabelecer instalações de treinamento em suas áreas locais.
Estudantes # suplementares viajaram a Israel, em 1984, e novamente em 1986, para se
tornar instrutores. Ao mesmo tempo, instrutores de Israel continuaram visitando os EUA.
Treinamentos para imposição da lei nos EUA começaram em 1985.[21]Não há regras
para a prática do Krav Maga. Homens e mulheres recebem o mesmo treinamento, mas
recomenda-se que crianças frequentem depois dos 7 anos, devido a psicomotricidade.
[13][14] A maioria das diversas escolas de Krav Maga do mundo, inclusive as escolas
brasileiras, adotam uniformes oficiais. Porém, o Krav-Maga em si não possui quaisquer
tipo de uniforme comum ou adornos, mas o criador do Krav-Maga, Sr. Imi Lichtenfeld, e
os seus alunos sempre treinaram com um kimono de cor branca, como vemos em
muitas fotos da história do Krav-Maga. Algumas organizações reconhecem o progresso
pelo treinamento com divisas de categoria, níveis diferentes e faixas.[15][16]

Não há regras no Krav Maga pelo fato de ser uma técnica de defesa pessoal, utilizada
para garantir a sobrevivência do utilizador, mantê-lo a salvo e neutralizar qualquer
ameaça, utilizando todos meios disponíveis. Os princípios gerais incluem:[2]

Contra-atacar assim que possível (ou atacar preventivamente)

Focar ataques nas áreas mais vulneráveis e sensíveis do corpo, como genitais, olhos,
mandíbula, garganta, joelhos, etc.

Neutralizar o oponente o mais rápido possível, respondendo com um fluxo contínuo de


contra-ataques e, se necessário, matar/aleijar.

Manter consciência dos arredores, enquanto lida com a ameaça, para perceber rotas de
fuga, mais ameaças, objetos úteis para defesa e ataque, e assim por diante.

O treinamento básico mistura exercícios aeróbicos e anaeróbicos. Almofadas protetoras


e outros equipamentos de proteção pessoal podem ser utilizados durante o treinamento.
Cenários são utilizados para treinar pessoas para situações típicas encontradas no
patrulhamento de ruas ou em situações de combate. Estes cenários ensinam os
estudantes a ignorar distrações paralelas e focar na agressão.[17] Outros métodos de
treinamento para aumentar o realismo incluem o uso de ventas ou exercitar os alunos
até a quase exaustão, antes de lidar com ataques simulados, além de treinamentos em
ambientes externos, em locais variados, em situações incapacitantes ou restritivas.

O treinamento também cobre o reconhecimento da situação para que o aluno


desenvolva uma compreensão de seus arredores, e de circunstâncias antes da
ocorrência de um ataque. Ele também aprende a lidar com situações menos violentas e
a utilização de métodos verbais, para evitar a violência sempre que possível.
História

Ver artigo principal: Imi Lichtenfeld

O Krav Maga é resultado da vivência de Imi Lichtenfeld, em diversas artes marciais


provindas principalmente do Japão.[18] Primeiro, ele ensinou o seu sistema de luta em
Bratislava, para ajudar a proteger a comunidade Judaica local da milícia nazista. Ao
chegar no Mandato Britânico da Palestina, Imi começou a ensinar Krav Maga para a
Haganah, o exército Judaico.

Com o estabelecimento do Estado de Israel, em 1947, Imi Lichtenfeld tornou-se o


Instrutor Chefe de Condicionamento Físico e Defesa Pessoal na Escola de Aptidão ao
Combate das Forças de Defesa de Israel (IDF). Ele serviu na IDF por 20 anos e,
durante esse tempo, continuou a desenvolver e refinar o seu método de combate corpo-
a-corpo.[12]

Nos anos 1970, ele saiu do serviço militar, mas continuou a supervisionar a instrução de
Krav Maga em ambos contextos, militares e imposição da lei; além disso, trabalhou
incansavelmente para refinar, aperfeiçoar e adaptar o Krav Maga para atender
necessidades civis.[19]

Os dez primeiros alunos de Imi Lichtenfeld a receberem a faixa preta 1.º Dan foram: Eli
Avikzar, Haim Gidon, Rafi Elgarisi, Haim Zut, Shmuel Kurzviel, Shlomo Avisira, Vicktor
Bracha, Yaron Lichtenstein, Avner Hazan e Miki Asulin.[20] O irmão de Yaron
Livhtenstein e maior autoridade do Krav Magá na América do Sul, Kobi Liechtenstein,
treinou diretamente com o criador do Krav Magá Imi Lichtenfeld, sendo formado em
uma turma posterior, sendo o primeiro aluno a ser incumbido da tarefa de levar o Krav
Magá para o mundo.

Em 1978, Imi Lichtenfeld fundou a Associação Isralense de Krav Maga (IKMA) junto
com os seus mais experientes instrutores.[12] O objectivo era a criação de um órgão
sem fins lucrativos, que servisse de estrutura de apoio a todos os praticantes e que
promovesse a pureza do Krav Maga, permitindo o seu desenvolvimento como método
de defesa nacional e combate no seio de uma organização não partidária, não política.
Independente de outras organizações desportivas, é criada pelas mãos de Imi e dos
seus melhores alunos. a Israeli Krav Maga Association, tendo como fundador Imi
Lichtenfeld [1]
Expansão aos Estados Unidos

Até 1980, todos os especialistas em Krav Maga viveram em Israel e treinaram na Israeli
Krav Maga Association (IKMA). Aquele ano marca o começo do contato entre
especialistas israelenses de Krav Maga e estudantes interessados, nos Estados Unidos.
Em 1981, um grupo de seis instrutores de Krav Maga viajaram para os EUA para
demonstrar o seu sistema, primeiro para Centros Comunitários Judaicos locais. O
escritório de campo de Nova Iorque do FBI e o Principal Centro de Treinamento do FBI
em Quântico, Virgínia presenciou as demonstrações e expressou interesse. O resultado
foi uma visita de 22 pessoas dos EUA a Israel, durante o verão de 1981, para receber
um curso básico de instrutor de Krav Maga. Os graduados deste curso retornaram aos
EUA e começaram a estabelecer instalações de treinamento em suas áreas locais.
Estudantes # suplementares viajaram a Israel, em 1984, e novamente em 1986, para se
tornar instrutores. Ao mesmo tempo, instrutores de Israel continuaram visitando os EUA.
Treinamentos para imposição da lei nos EUA começaram em 1985.[21]