Você está na página 1de 104

facebook.com/acic.

cascavel

REVISTA DA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E


INDUSTRIAL DE CASCAVEL - Nº 55 - OUTUBRO/2017

SINAIS DE UM NOVO BRASIL?


A aprovação da modernização trabalhista, que entrará em vigor em 13 de novembro, renova a
esperança de que o Brasil tem jeito. Mas e as outras reformas, como da Previdência, política,
fiscal e administrativa, igualmente fundamentais, vão mesmo sair do papel um dia?
EXPEDIENTE

Presidente: CONSELHO DELIBERATIVO


Edson José de Vasconcelos Agostinho Francisco Sabadin
Alberto Rodrigues Pompeu
Vice-presidente: Algemiro Luiz Liston Junior
Sandro Augusto Bacarin Andre Vinicius Bueno
Antonio Braz de Padua Beiral
Vice do Comércio: Antonio Sergio Borges Junior
Paulo Beal Caio Vieira Gottlieb
Cassiano Longo
Vice da Indústria: Celio Antonio Zys
Francisco Carlos Strzalkowski Cezar Luiz Bernardon
Claudia Daiane Reinke Hartmann
Vice de Agronegócios: Cleon Carlos Bulhões de Oliveira
Dilvo Grolli Edson Charles Bueno
Edson Jacob
Vice da Prestação de Serviços: Elio José Alflen
Assis Marcos Gurgacz Ernani Everson Hutt
Fábio José Bigolin
Vice das Microempresas: Fábio Luiz Conterno
Siro Canabarro Flávio Nabih Nastás
Francisco Oscar Froeder
Vice da Mulher Empresária: Giancarlo Ceron
Claudia Scholl Urio Ivan Carlos Riedi
Jairo Eduardo Fabricio Lemos
Vice do Jovem Empreendedor: José Alexandre Polasek
Silvana Luiza Ribeiro José Aloisio Meulam
José Fernando Dillenburg
Diretor Secretário: Juarez Tadeu de Araujo
Juliano Huck Murbach Laila Rotter Schmidt
Leudimila Parcianello
Diretor Secretário-adjunto: Luiz Fernando Brugim
Jadir Saraiva de Rezende Luiz Sergio Fettback
Marcius Augusto Gennari
Diretor Tesoureiro: Marcos Giombelli
Gilson Luiz Anizelli Marcos Rafael Sulzbacher
Maycon Cezar Cordeiro
Diretor Tesoureiro-adjunto: Miguel Porfírio
Luis Antonio Langer Morgana Marthiela Morais
Nelson Padovani
Diretor de Relações Públicas: Nilson Silvio Fante
Renan Simões Tonin Paulo Roberto Gambet
Roberto Pellizzetti
Diretor de Comunicação Social: Rozelaine Tres Nardino
Carlos Roberto Guedes Sérgio Carlos Kasprzak
Sérgio Grapegia
Diretora de Eventos: Sidnei Carlos Terribile
Margarida Domingues Carneiro Takao Koike
Thaiz Cristina Wipych Cabral
Diretor de Assuntos Comunitários: Valdir Pacini
Nelson Casarotto Velci Luiz Kaefer
Vilson Deves Neto
Diretor de Patrimônio: Wilhan Humann
Alexandre Luis Gonçalves Wilson Virgínio Fistarol
Wister dos Santos Moreno
Diretor de Comércio Exterior:
Carlos Junior Scherer CONSELHO FISCAL
EFETIVOS:
Dir. Estudos Sócio-Econômicos: André Gonçalves
Michel Vitor Alves Lopes Claudio Luiz Brunetto
Roberto Sergio Fantin
Diretor do SPC:
Genésio Pegoraro SUPLENTES:
Celso Gomes Pessoa
Diretor de Assuntos Governa- Gilberto Luiz Bordin
mentais: José Atílio Fistarol Araújo
Paulo Roberto Orso
REVISTA ACIC
Diretor de Núcleos Setoriais: Diretor de Comunicação:
Carlos Roberto Alves Carlos Roberto Guedes

Diretora de Núcleos Multissetoriais: Jornalista responsável:


Rosemeri Petzold Jean Paterno

Presidente do Conselho Superior: Comercialização de anúncios:


Plínio Destro Departamento Comercial Acic

Diretor Jurídico: Projeto gráfico e diagramação:


Charles Daniel Duvoisin Efeito Publicidade & Propaganda
(45) 99977-8778
ASSESSORES JURÍDICOS
Alex Sander da Silva Gállio Fotografias:
Carlos Ermínio Allievi Fábio Conterno
Carlos José Dal Piva
Eder Waine Cuareli Impressão e tiragem:
Sandro Mattevi dal Bosco Gráfica Tuicial - 4 mil exemplares
radar

agradou a todos e contribuirá a corporação, criando assim


muito para o aprimoramento de meios para melhorar o policia-
nossos trabalhos”, diz Giancarlo mento preventivo, inibir ocor-
Ceron, membro do Núcleo. rências e deixar a localidade
mais protegida da ação de
criminosos. O coordenador do
Núcleo Territorial de Juvinó-
polis, Elio José Alflen, entende
OUVINDO BAIRROS que o diálogo franco e respei-
Empresários do Morumbi toso é importante porque cria
tiveram a oportunidade de co- uma aproximação colabora-
nhecer mais sobre as ativida- tiva e focada no interesse de
des do Programa Empreender toda a comunidade, inclusive
nos bairros da região Norte PREVENÇÃO da corporação policial.
de Cascavel. As informações Acic e Ceonc disponibilizam exa-
foram repassadas pelo coorde- mes de mamografia gratuitamen- COOPERAÇÃO
nador do Núcleo Territorial da te para mulheres com 35 anos ou “Sempre estivemos abertos a
Região Norte da Acic, Juarez mais. Para agendar horário no cooperar, e isso seguirá. O que
Araújo. Ele informou sobre Ceonc basta identificar-se como se busca é ainda mais efetivi-
ações e atividades que contri- filiada da associação comercial. dade e eficiência nos patrulha-
buem para representar e for- Telefones: (45) 3321-1438 e 3321- mentos, que são indispensáveis
talecer a classe empresarial. 1403. E-mail: convenios@acicvel. ao distrito e a toda a nossa
com.br . Saiba sobre outros comunidade”, afirma Elio
AGENDA E SUCESSO produtos, serviços, bandeiras e Alflen. O Núcleo de Juvinópolis
A consultora e educadora orga- notícias da Acic acessando o site foi criado em março de 2009 e
nizacional Malu de Almeida foi www.acicvel.com.br . atua de forma ativa e integrada
a palestrante de evento reali- nas defesas do distrito. Diver-
zado dias atrás na Acic. Malu SEGURANÇA sas ações já renderam bons
falou sobre Quando a agenda Empresários, agricultores e mo- frutos à população, segundo o
oculta dos relacionamentos radores de Juvinópolis, distrito coordenador. A segurança pú-
ameaça o sucesso das organiza- de Cascavel, estiveram reunidos blica, desde o início, é uma das
ções, tema dirigido a integran- com representantes da Polícia prioridades das pessoas que,
tes e a convidados do Núcleo Militar e homens da patrulha voluntariamente, participam
Setorial de Consultores Empre- rural. A finalidade foi debater do núcleo e se somam para
sariais. “A qualidade das infor- formas de melhorar e facilitar valorizar o distrito e proteger
mações e das dicas repassadas o diálogo entre a comunidade e os seus moradores.

FACIAP MULHER
Empresárias e executivas de cidades da região
participaram na Acic de reunião de diretoria
da Faciap Mulher. Sob o comando de Rosangela
Sonda, o encontro debateu temas pertinentes
ao setor produtivo e integrou mulheres que se
dedicam à causa associativista. A coordena-
dora do Programa Empreender da Acic, Dulce
Raggazon, informou sobre a Rodada de ne-
gócios, projeto criado há cerca de dois anos e
que é sucesso em estímulo a novas parcerias.
As mulheres também foram informadas sobre
serviços da Faciap. O foco central foi detalhar
projeto ligado à área da telefonia.

06 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


WWW.FUNCIONAL.CNT.BR

O final do ano se aproxima

E vo cê con t i nua mandand o toda


aquel a pape l ada par a o seu escr i tór io
de con tab i li dade?

+
Velhos métodos não trazem novos resultados.

o q u e Vo c ê p r ec i s a é fa z e r g es tão da s ua e m p r es a

+
C o m n ú m e ro s s egu ro s e r es u lta d o s p r ec i s o s .

Integração do seu sistema com a contabilidade, Melhor organização dos processos


+ reduzindo retrabalhos e poupando tempo;
+ proporcionando um dia a dia mais tranquilo;

Disponibilidade das informações contábeis, na hora Foco na gestão do seu negócio, utilizando
+ +

+
que precisar; a contabilidade no planejamento da empresa.

+ Eficiência para fazer melhor com menor custo contábil;

Conheça os benefícios que os nossos clientes já estão aproveitando.


+

Saiba mais sobre a Contabilidade Digital.


Funcional Contabilidade. Digital, eficiente, acessível.

CASCAVEL - PR
RUA VISCONDE DE GUARAPUAVA, 1572
+ 55 45 3225.5342
contato@funcional.cnt.br
hipertexto

exibidos e geraram reflexões e bros do Acic Mulher, Revendas


comentários sobre estruturação, de Gás, Escolas de Idiomas,
forma de repasse da mensagem e Encanadores e Eletricistas.
seus possíveis efeitos práticos no
consumidor. REGULARIZAÇÃO
TRIBUTÁRIA
NOSSOS PARCEIROS A mais grave e duradoura crise
CICLO DE DEBATES A Acic conta um amplo leque de brasileira já levou milhares
Profissionais de propaganda, produtos e serviços à disposição de empresas à falência, con-
comunicação, acadêmicos e de suas mais de 13 mil empresas duziu ao recorde no número
empresários participaram do associadas. Eles são nas áreas de desempregados (mais de 14
1º Ciclo de Debates do NPCOM, da saúde, tecnologia, vales-ali- milhões) e a situação poderá
Núcleo dos Profissionais de mentação e refeição e também ficar ainda mais difícil caso o
Comunicação da Acic. A fina- de acesso a linhas de crédito com Congresso não aprove emendas
lidade foi trocar informações condições diferenciadas. Para ao Pert, o Parcelamento Espe-
sobre a atualidade do merca- saber mais, acesse o site da Acic cial de Regularização Tributá-
do, comportamento do cliente (www.acicvel.com.br ) ou faça- ria, buscando assim a adesão
e do consumidor e entender -nos uma visita – rua Pernambu- por grande parte das empresas
melhor o funcionamento de co, 1800, em frente à Câmara de brasileiras inadimplentes com
todo esse contexto para ajustes Vereadores. Outras informações o fisco. Poder contar com esse
na relação entre agências podem ser conseguidas também fôlego é uma questão de sobre-
e os públicos com os quais pelo telefone 3321-1414. vivência a muitas pequenas e
elas se relacionam. Alguns médias empresas e também
tópicos importantes foram para preservar empregos
apresentados para aprofundar que, além de manter famílias,
o debate, como ideia x resul- são fundamentais para dar
tado, se criatividade é mesmo impulso à roda da economia.
sinônimo de efetividade e se a Essa foi a síntese de posição da
publicidade precisa de ideias Câmara Técnica Tributária da
para dar retorno. O encontro Acic apresentada dias atrás em
possibilitou apurar aspectos FORMAÇÃO DE PREÇOS reunião com o deputado fede-
que podem ser melhorados no Formação de preços foi o tema ral Alfredo Kaefer, que integra
cotidiano profissional das em- de curso que contou com a comissão mista que trata e ne-
presas que atuam com publi- participação de representantes gocia o PLV 23/2017, Projeto de
cidade e comunicação. Alguns de vários núcleos do Programa Lei de Conversão proveniente
vídeos publicitários foram Empreender. Participaram mem- da MP 783/2017, do Pert.

ESTÍMULO A PARCERIAS E NEGÓCIOS


Mais uma das edições do
ano da Rodada Empreen-
der de Negócios foi reali-
zada, dessa vez em agosto.
Vinte e cinco empresários
participaram e trocaram
informações que podem
levar a novas parcerias e
negócios. Organizado pelos
consultores do Empreen-
der, o evento teve como
patrocinadores Banco do
Brasil e Unimed.

08 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


associativismo

integrantes do Conselho Jovem


da Acic participam da compe-
tição. Os conselheiros podem,
individualmente ou em grupo,
cumprir tarefas diárias que,
devidamente postadas no
Instagram, somam pontos para
a equipe. A orientação é do
desenvolvimento de atividades
diárias voltadas a hábitos sau-
DICAS CERTEIRAS dáveis, como exercícios físicos
Cerca de cem pessoas partici- e prática de esportes. Para a
param em agosto da segunda das Associações Comerciais presidente do Conselho Jovem
edição do ano do Escute o es- e Empresariais do Estado do da Acic, Silvana Luiza Ribeiro,
pecialista, projeto de teleconfe- Paraná, os jogos buscam integrar os Jogos contribuem para forta-
rência organizado pelo Sebrae e fortalecer o espírito empreen- lecer ainda mais a participação
em parceria com pontos de dedor entre jovens empresários dos jovens com o cotidiano das
atendimentos espalhados por de todo o Estado. Quinze dos associações comerciais.
associações comerciais de todo
o País. O primeiro dos assuntos CONGRESSO CACIOPAR
foi abordado por Cristian Bar- Cerca de 300 pessoas participa-
bosa, que falou sobre gestão ram no dia 29 de setembro, na
do tempo. O segundo foi com Associação Atlética Coopavel,
Norberto Rotter sobre Rela- da quarta edição do Congresso
cionamento com o cliente e o Caciopar. Líderes dos mais dife-
terceiro sobre Marketing boca rentes setores se envolveram em
a boca com Cristiano Machado. palestras, debates e reflexões so-
bre a atualidade e o futuro do Oeste do Paraná. Alguns momentos
JOJEPS 2017 foram marcantes, como talk show sobre Atuação local, o anúncio e a
O Conselho do Jovem Empreen- entrega do prêmio do concurso Caciopar Mulher Empreendedora e
dedor da Acic é um dos que a palestra master com o pós-doutor em Filosofia Luiz Felipe Pondé.
participam da edição de 2017 O presidente da Coordenadoria das Associações Comerciais e Em-
do Jojeps, os Jogos dos Jovens presariais do Oeste do Paraná, Leoveraldo Curtarelli de Oliveira, in-
Empreendedores do Paraná. forma que o Congresso, que ocorre a cada dois anos, traz contribui-
Organizado pela Faciap Jovem, ções determinantes para aproximar e articular ações estratégicas da
um dos braços da Federação região, sempre de olho no futuro.

DEZ ANOS DE SUCESSO


Mais de 600 pessoas participaram recentemente,
na associação da Globoaves, da comemoração dos
dez anos de fundação do Núcleo Territorial da Re-
gião Norte da Acic. Autoridades, empresários e mo-
radores participaram da programação, entre eles o
prefeito Leonaldo Paranhos e deputados. O coorde-
nador do Núcleo, Juarez Araújo, falou sobre a impor-
tância da organização empresarial e do envolvimen-
to de todos para tornar essa região cada dia melhor.
Também ocorreram homenagens a ex-coordenadores. Entre as principais conquistas estão a atração de
uma agência de cooperativa de crédito, instalação de duas casas lotéricas, de unidade do programa Pa-
raná Seguro, além de um campus do IFPR (Instituto Federal do Paraná). Depois, os presentes confrater-
nizaram em jantar. Diretores e colaboradores da associação comercial também participaram do evento.

10 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


panorama

dos mais variados ramos. Há rua Pernambuco, 1800, em


preços especiais para empresas frente à Câmara. O telefone
filiadas à Acic. Outras informa- de contato é o 3321-1465.
ções podem ser conseguidas
pelos telefones 3321-1415 e CAFÉ COM IDIOMAS
3321-1436. A união de duas paixões abre
novas perspectivas ao Núcleo
Setorial de Idiomas da Acic.
PORCO À Empresários da área estive-
JUVINÓPOLIS ram na associação comercial
Cerca de 380 pessoas partici- para saborear um café da
param no dia 9 de setembro manhã e para conversar. O
da sexta edição do principal tema do encontro foi o núcleo,
evento gastronômico do dis- a metodologia do Empreender
trito de Juvinópolis. Realizado e meios capazes de dar novos
pelo Núcleo Territorial, o Por- capítulos a uma história
co à Juvinópolis é um símbolo CARTAS DE AVAL iniciada em 2004. O Núcleo
de integração das comunida- O agente de crédito da Garan- de Idiomas da Acic é um dos
des vizinhas e a valorização de tioeste Érico Schulz participa mais antigos e atuantes da en-
uma das principais atividades de reuniões dos 27 núcleos do tidade, que foi a primeira no
econômicas dessa área do Programa Empreender da Acic. Paraná, em 1998, a aderir ao
município de Cascavel. A finalidade é informar sobre programa que transforma em-
o que é a Sociedade de Garan- presários de um mesmo ramo
TREINAMENTOS tia de Crédito e a missão que em parceiros. O coordenador
Acesse o site da Acic (www. desempenha, que é de fornecer, do grupo, Cassiano Longo,
acicvel.com.br ) e no link mediante aprovação prévia, car- destacou a importância de
Uniacic saiba quais são os tas de aval a empresas que pre- participar do núcleo, do acer-
cursos, treinamentos, pales- cisam de financiamentos para to da metodologia e das con-
tras e capacitações oferecidos fazer novos investimentos. Com quistas que as escolas partici-
pela Universidade Corpora- mais informações, os nuclea- pantes tiveram ao longo desse
tiva Empresarial da Associa- dos poderão ter acesso a uma tempo todo. “A experiência
ção Comercial e Industrial importante ferramenta de ajuda desta sexta-feira foi das mais
de Cascavel. Os temas são os ao desenvolvimento econômico, gratificantes e vamos convi-
mais diversos, sempre conec- diz a diretoria de Núcleos da dar outros donos de escolas a
tados à realidade, atualidade Acic, Rosemeri Petzold. O agente se somar e esse movimento”,
e necessidade de empresas atende em dias úteis na Acic, na conforme Cassiano.

CACB MIL SERÁ EM FOZ


A Confederação das Associações Comerciais
e Empresariais do Brasil acelera os prepara-
tivos do 4º Fórum CACB Mil, que será realiza-
do de 18 a 20 de outubro no Recanto Thermas
e Resort, em Foz do Iguaçu. Nomes de peso
foram convidados para conduzir as palestras
especiais do evento, que será o maior encon-
tro empresarial do ano no Estado. Entre os
confirmados estão o maestro João Carlos
Martins, o cientista político Fernando Schuler, o consultor Maurício Lousada e a vice-presidente
do Grupo Sabin, Janete Vaz. O encontro da CACB ocorrerá durante a 27ª Convenção Anual da Fa-
ciap, a Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná. A expectativa dos organi-
zadores e que cerca de 1,5 mil empresários de todo o País participem.

12 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


associativismo

Indutor de mudanças
Ética, planejamento, trabalho, união e resultados compartilhados
são a lógica de um movimento que deve inspirar um novo País
A Faciap e as associações comerciais acom-
panharam outro tema importante debatido em
Brasília. São as tratativas em torno do Refis, um
programa para o reparcelamento de débitos fis-
cais antigos de empresas. “Ao contrário do que
estão dizendo, ele virá para atender principal-
mente pequenas e microempresas, que somam
98% de todas as pessoas jurídicas legalmente
constituídas e que empregam milhões de pes-
soas no País”, conforme Marco Tadeu Barbosa.
O presidente da Faciap falou também sobre a
necessidade de união dos empresários para
que avanços, principalmente no campo estru-
tural, possam ocorrer no Estado. “E isso é im-
prescindível”, pontuou.
Outro tema comentado durante a visita do

A
O presidente construção de um novo Brasil, mais presidente da Federação à Acic foi quanto às
da Faciap, o justo e desenvolvido, passa obrigatoria- universidades estaduais e à resistência de algu-
empresário Marco
Tadeu Barbosa, mente pelo envolvimento dos empre- mas delas em adotar a chamada Meta4. “Somos
esteve na Acic sários e das entidades organizadas nos a favor da transparência e da eficiência, com
para conversar debates e articulações para a correção de rumos resultados a todo o conjunto social”, citou Mar-
com diretores e há tanto cobrada e esperada. “Precisamos parti- co Tadeu. O presidente da Acic, Edson José de
empresários
cipar e pedir não apenas as reformas nos cam- Vasconcelos, fez menção ao elevado tamanho
pos trabalhista, fiscal e tributário, mas acom- do Estado, já que praticamente todo o recurso
panhar e exigir seriedade também na reforma público se destina ao custeio. Mudanças são
política”, disse o presidente da Faciap (Federa- urgentes, afirmou, porque investir em infraes-
ção das Associações Comerciais e Empresariais trutura, competitividade e produtividade é in-
do Estado do Paraná), Marco Tadeu Barbosa, dispensável para o futuro do Paraná e do Brasil.
durante recente encontro semanal da Acic. Marco Tadeu falou também de projetos da
Marco Tadeu falou das movimentações que Faciap para fortalecer o associativismo, de
ocorrem em Brasília e de mudanças previstas ações, produtos e campanhas para aumentar o
já para as eleições do ano que vem. “Se o que caixa das Aces, principalmente das menores, e
estão querendo de fato for colocado em prática, de um esforço conjunto do G7 (grupo das sete
então a situação ficará ainda mais difícil que principais entidades empresariais do Estado)
hoje. O que estão buscando não atende aos an- para dar apoio e suporte ao BRDE, o Banco Re-
seios da sociedade brasileira”, disse o presiden- gional de Desenvolvimento do Extremo-Sul. O
te da Faciap. Marco Tadeu se refere a medidas presidente citou ainda sobre o Programa Em-
que viriam para beneficiar políticos muito co- preender que em atividade no Paraná desde
nhecidos, como a lista fechada, e a uma estraté- 1998 coloca empresários de um mesmo ramo
gia, segundo ele, para institucionalizar o caixa para dialogar e promover ações conjuntas.
2. Os parlamentares almejam aprovar fundo bi- “Esse é um caminho vitorioso para oxigenar e
lionário para campanha, com dinheiro público. fortalecer as nossas associações”, afirmou.

14 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


Agora Veloso precisa avaliar bem
as suas opções para resolver essa
questão em pouco tempo...

Veloso poderia ligar para a melhor panificadora do


bairro, mas teria que testar suas habilidades
como maître e garçom. ... ou contratar o melhor buffet da cidade, mas
como levar esta conta para seu chefe?

Mas ele pesquisou


bem e teve uma
GRANDE ideia!
made in cascavel

Maior e melhor
revenda do Brasil
A Acic inaugura uma sessão que vai mostrar empresas locais que,
com trabalho e talento, conquistam prêmios nacionais e projetam
Cascavel; a M.A. Máquinas é a primeira a ocupar esse espaço

O
caminho para uma empresa do inte- nome de Cascavel para o Brasil.
rior figurar entre as maiores e mais A M.A. Máquinas tem no seu gene a Giom-
conceituadas do seu ramo no País é belli, empresa fundada pelo patriarca Albino
longo e exige persistência e sacrifí- em 1967 em Palotina. Hoje inativa, a Giombel-
cios. E disso Marco Antonio Giombelli, seus só- li teve anos de glória e chegou à condição de
cios e colaboradores entendem bem. A empre- maior revenda do País dos tratores Valmet, que
sa constituída em 1996 procura se reinventar passaram a se chamar Valtra há alguns anos.
continuamente para enfrentar as oscilações Marco herdou do pai o gosto pelo negócio e há
do mercado e para atravessar crises comuns 21 anos percebeu que era hora de montar a
a um país que ainda tenta se encontrar e se própria empresa. De apenas duas, hoje a M.A.
livrar de amarras que o prendem a um pas- tem 11 unidades distribuídas por várias cida-
sado conturbado. A M.A. Máquinas inaugura des, 490 funcionários e seu faturamento em
nesta edição uma nova sessão da Revisa Acic, 2016 chegou aos R$ 430 milhões. Mesmo em
dedicada a contar a trajetória de empresas lo- um ano considerado ainda difícil à economia e
cais que, com trabalho e dedicação, crescem, de incertezas na política, a projeção é de cresci-
conquistam prêmios nacionais e projetam o mento de 12% no atual exercício.
A fórmula do sucesso de Marco Antonio
Giombelli e dos sócios é simples e eficiente. O
trabalho duro é aliado ao planejamento e ao
constante acompanhamento dos movimentos
do mercado. Diretores e funcionários partici-
pam de treinamentos seguidamente. A tarefa
de melhorar a cada dia conta com parcerias
de nomes de peso como a Fundação Getúlio
Vargas e o Instituto Dom Cabral. A M.A. par-
ticipa de um grupo nacional de concessioná-
rias que envolvem seus diretores em capaci-
tações internacionais de alto nível. Dias atrás,
o diretor-presidente da empresa cascavelense
esteve em Chicago, nos Estados Unidos, para Valor Econômico, que classifica as melhores Marco durante
participar de um dos módulos de capacitação empresas nacionais segundo a tabulação e o evento de
anúncio das
realizada em convênio com a Dom Cabral. No desempenho em uma série de indicadores. maiores e
evento, Marco teve contato, entre outros, com Os prêmios servem de estímulo à M.A., que melhores
dirigentes de grandes multinacionais, como investe em novas estruturas em Medianeira, empresas
Sanjay Khosla, presidente da gigante do ramo Assis Chateaubriand e Palotina. A revenda atua segundo a
Revista Exame
de alimentos Kraft Foods. no Oeste e Noroeste, abrangendo uma área for-
mada por 105 municípios. Juntos, eles dedicam
Consequência área de 2,4 milhões de hectares a diversos culti-
A metodologia que orienta a M.A. Máqui- vos. Mesmo que o atual período brasileiro ins-
nas faz dela um modelo no setor. Marco enten- pire cuidados, Marco Antonio garante que, pelo
de o reconhecimento e os prêmios nacionais menos para o agronegócio, não é sequer pare-
como uma consequência de fundamentos cido com os anos de 2005 e 2006. A média da
sólidos que deveriam balizar o cotidiano de empresa é 220 colheitadeiras vendidas por ano
qualquer companhia. Neste ano, a empresa e na época foram negociadas apenas 15. Apesar
obteve o primeiro lugar como melhor reven- da redução do ritmo da atividade econômica,
da brasileira de máquinas e insumos no es- Marco, seus sócios e equipe tiraram lições im-
tudo Maiores e melhores da revista Exame, portantes da crise e chegaram a algumas cer-
uma das mais importantes publicações espe- tezas. Uma delas é a urgência de o País investir
cializadas em economia do País. Título seme- em privatizações, de combater rigorosamente
lhante foi alcançado em avaliação do jornal a corrupção e de focar na pesquisa e inovação.

O empresário Marco
Antonio Giombelli.
Receita simples
e eficiente para
impulsionar negócios
e marca da empresa
fisco

Amplo direito de defesa


ao contribuinte
Conselho de Contribuintes passa a vigorar ainda neste mês
de outubro e tem como primeira missão aposentar decisões
monocráticas de segundo grau de um modelo antigo e obsoleto

U
ma ferramenta que moderniza, formou sobre as principais etapas vencidas
democratiza e dá amplo direito de para o amadurecimento, aperfeiçoamento e
defesa ao contribuinte. Essa é uma aprovação do Conselho e as mudanças que
O procurador das definições empregadas pelo pro- trará assim que entrar em vigor, em outubro.
Luciano Braga curador jurídico da Prefeitura de Cascavel, o O procurador disse que o Conselho de Con-
Cortês detalhou advogado Luciano Braga Côrtes, ao falar so- tribuintes era uma antiga aspiração de enti-
etapas que
levaram à criação bre o Conselho de Contribuintes em recente dades e da comunidade e que o anteprojeto de
do Conselho encontro empresarial da Acic. Luciano in- lei foi enviado na gestão passada para apre-
ciação do Legislativo. Com a eleição e posse
do prefeito Leonaldo Paranhos, a orientação
que Luciano recebeu foi de conhecer a fundo
a proposta e, com o auxílio de técnicos, ve-
readores e advogados, melhorá-la. O debate
foi amplo e participativo, inclusive com a rea-
lização de audiências públicas, e o teor da lei
que acabou aprovada e sancionada é muito
melhor que o contido no texto original.
O processo exigiu estudos e cuidados espe-
ciais, por exemplo, na apresentação e apro-
vação de substitutivo para que a atuação do
Conselho possa ser a melhor possível e sem
ferir a alçada dos poderes constituídos. Lu-
ciano Braga Côrtes informou como ocorrem
os procedimentos atualmente e as limita-

18 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


ções que oferecem. Quando o contribuinte
é autuado ele tem 30 dias para apresentar a
impugnação e os argumentos com os quais
questiona a cobrança.
A decisão em segundo grau cabe então ao
prefeito, que toma por parâmetros a atuação,
as provas e outros elementos apresentados ao
processo pelo fiscal e secretário municipal da
Fazenda. Com isso, normalmente a decisão
favorece o fisco e cabe como último recurso
ao contribuinte apelar à Justiça. Caso a busca
pela reforma da decisão não ocorra, então o
débito é inscrito em dívida ativa e se inicia o
processo executivo-fiscal. Atualmente, devi-
do às limitações da estrutura que conta com
apenas um juiz, a Vara da Fazenda Pública
tem 22 mil processos em andamento, desses justa, o órgão contribuirá para avanços à admi- Junior Scherer é
quatro mil aguardam digitalização. nistração pública e às próprias leis que versam vice-coordenador
Um dos vícios do atual modelo, que será sobre a área fiscal”, conforme o procurador. O da Câmara Técnica
aposentado em outubro, é centralizar mui- vice-prefeito Jorge Lange disse que o Conselho Tributária da Acic
tas etapas nas mãos de uma mesma pessoa. atende a uma expectativa popular de se fazer
“Para alcançar o que se entende como o mais justiça social. O modelo antigo e que em breve
próximo do princípio de ideal de justiça é ne- estará superado é um grande gerador de quei-
cessário que pessoas diferentes, que darão xas e reclamações e agora esse esforço, que é
suas versões sobre uma mesma matéria, pos- uma conquista de Cascavel, vai democratizar e
sam participar”, diz Luciano. E esse é o gran- trazer avanços a essas discussões.
de diferencial do Conselho, já que as decisões O vice-coordenador da Câmara Técnica Tri-
em segundo grau deixarão de ser monocrá- butária da Acic, Junior Scherer, explicou sobre
ticas e passarão a ser tomadas por um cole- os motivos que levaram a diretoria da associa-
giado. Nele estarão três servidores públicos ção comercial a criá-la e sobre as contribuições
da Secretaria de Finanças, dois da Assessoria que já começa a trazer. Ela é formada por téc-
Jurídica e representantes de entidades como nicos e empresários e recebe demandas sobre
Acic, Amic, OAB e Sindicato dos Contabilistas. assuntos do cotidiano do setor produtivo. Por
O Conselho de Contribuintes terá aborda- meio dela e em um ambiente propício, permite
gem ampla e essa será realizada por pessoas refletir, deliberar e definir encaminhamentos
que conhecem de matéria tributária. Um dos à busca de soluções. Além do Conselho de Con-
cuidados é que as entidades indicassem, como tribuintes, ela já tratou sobre Refic, Refis, Pert e
membros, pessoas com notório saber no cam- aspectos de proposta apresentada no Congres-
po fisco-tributário. “Com análise criteriosa e so para a reforma tributária.
Juarez Paim,
presidente do
Sincovel, e o
advogado Carlos
Allievi foram
indicados como
representantes da
Acic no Conselho
de Contribuintes
iso 14.001

Compromisso com
o meio ambiente
Diversos ajustes foram feitos na estrutura física da Acic
para que atitudes de normas fossem colocadas em prática

comercial elaborou e confeccionou adesivos


que informam sobre o que pode ser reapro-
veitado, como as pessoas devem proceder
para agir dessa forma e também quanto aos
benefícios ambientais e econômicos que
esse tipo de prática traz. A colaboradora
Ana Paula Godinho, responsável pela área
da qualidade da Acic, informa que a recep-
tividade a informações sobre práticas am-
bientais é muito boa. “E, aos poucos, é cada
vez maior o número daqueles que se sentem
preparados e motivos a contribuir. E isso
faz toda a diferença para o meio ambiente
e também para as nossas vidas”, afirma Ana
Paula, animada com os resultados possíveis

A
Adesivos Acic foi uma das primeiras entidades na parceria com a Itaipu.
contribuem empresariais brasileiras a conquis- Os adesivos criados para estimular ações
na divulgação
e orientação tar, em 2010, o certificado de qualida- responsáveis de reciclagem foram inicial-
de atitudes de ISO 14.001, que dissemina e aplica mente distribuídos na Acic durante a Sema-
responsáveis normas para a proteção e a valorização do na do Meio Ambiente, em junho. Eles tam-
com o meio meio ambiente. A entidade precisou investir bém são entregues na recepção da entidade
ambiente
e promover vários ajustes em sua estrutura e em eventos específicos. Os mais recentes
física, além de orientar seus colaboradores foram o encontro de coordenadores e vice-
e diretores, sobre aspectos defendidos pela -coordenadores do Programa Empreender e
norma. Os trabalhos de orientação seguem e o Acic Itinerante. “Ao mesmo tempo em que
a Acic conta inclusive com parceiros para in- defende os interesses da livre iniciativa, a
formar, entre outros, sobre a importância do associação comercial se alia a tarefas impor-
destino correto e das vantagens de reciclar tantes ao cotidiano de cada um de nós, de
materiais que podem ser reutilizados. nossas empresas e da nossa comunidade”,
Em parceria com a Itaipu, a associação diz o gerente César Ióris.

20 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


unimedcascavel.coop.br/personal
foto e vídeo

O encontro reuniu
cerimonialistas,
fotógrafos e
cinegrafistas dias
atrás na Acic

Profissionalismo e maturidade
Setores distintos, mas que atuam juntos, dialogam
para realizar eventos ainda maiores e melhores

C
ascavel se consolida como uma das sas integradas e o fortalecimento do setor por
principais cidades realizadoras e meio de ações inovadoras.
receptoras de eventos do Estado. De Claiton informa que o encontro com os ce-
olho em um mercado crescente e em rimonialistas permitiu dizer o que é o núcleo,
suas possibilidades, profissionais das áreas como ele atua e, a partir da troca de informa-
de foto, vídeo e cerimoniais participaram de ções e experiências, criou um ambiente favo-
um encontro inédito na Sala Altamir Silva, na rável para promover atuações em conjunto
Acic. A finalidade foi debater e buscar meios e otimizar o trabalho desses segmentos, bus-
que possam tornar a atuação de fotógrafos, cando assim resultados ainda melhores aos
cinegrafistas e cerimonialistas ainda mais in- clientes. A contabilista e pós-graduada em
tegrada, harmoniosa e eficiente. marketing, com vasto conhecimento em pro-
O coordenador do Núcleo de Foto e Vídeo tocolos e cerimoniais, Maria Gladis Junger,
da Acic, Claiton Biaggi, informa que o grupo palestrou aos presentes e deu dicas de como
foi criado em outubro de 2009 e que, nesses parcerias e aproximações entre profissionais
anos todos, avanços importantes ocorreram. de foto, vídeo e cerimoniais pode contribuir
O debate permanente possibilita conhecer a para o contínuo crescimento da área de even-
realidade do segmento, seus desafios e po- tos em Cascavel. O resultado desse primeiro
tencialidades de forma ainda mais ampla. O encontro foi tão bom que se abriu uma jane-
objetivo do núcleo, que atua com suporte da la de possibilidades para a formação de um
metodologia do Programa Empreender, é de novo grupo para atuar com o suporte da me-
proporcionar o desenvolvimento das empre- todologia, na área de cerimoniais e eventos.

22 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


www.alvaro.com.br
Cascavel (45) 3220-8000 | Foz do Iguaçu (45) 3574-1010
Responsável Técnico: Dr. Luciano Gustavo Savitzki de Carvalho - CRF PR 16120
crise e seus reflexos

Segurança, educação e
saúde devem andar juntas
A adoção de políticas sérias para esses três setores são
indispensáveis para mudanças estruturais amplas e duradouras

A
crise econômica tem reflexos am- cação. “Contar com políticas sérias e eficien-
plos na vida de uma comunidade. tes, além dos repasses adequados de recursos
Ela causa impactos no emprego, na a essas áreas, é imprescindível para que uma
atividade econômica e pressiona os sociedade tenha pilares estruturais fortes que
índices da criminalidade. Em Cascavel, no inibam a prática criminosa”, observou. A área
entanto, as forças que integram a área da da segurança é formada por diversos órgãos,
segurança pública se desdobram e se unem acentuou Garcez, e a Polícia Militar é apenas
para reduzir ao máximo as consequências de um dos seus canais de atenção à comunidade.
um período de dificuldades e os resultados Uma pesquisa feita com a corporação mostra
O comandante do aparecem. Essa é a síntese de apresentação um quadro preocupante e que tem reflexos no
6º BPM, o major feita por autoridades do setor em reunião desempenho de suas tarefas. A metade dos po-
Rubens Garcez da
Luz, apresentou com empresários e autoridades na Acic. liciais não têm plano de saúde e 16% deles são
informações O comandante do 6º BPM (Batalhão da Po- separados e estão distantes do convívio fami-
sobre o cotidiano lícia Militar), major Rubens Garcez da Luz, in- liar. “São pessoas que, como as outras, também
da Polícia Militar formou que a crise deve instigar interpretações precisam administrar esse tipo de dificuldade”,
em Cascavel e
em sua área de mais amplas, porque ela tem desdobramentos comentou o comandante, para citar alguns
abrangência também nas áreas da saúde pública e da edu- números acumulados pelo setor no primeiro
semestre de 2017 comparativamente a igual pe-
ríodo do ano passado. Um dos reflexos da crise
se percebe no aumento dos furtos, que cresce-
ram 12%, e de veículos, com avanço de 0,6%.
Entretanto, a recuperação de carros furtados
ou roubados cresceu em 8%.
O comandante do 6º Batalhão apresentou
dados exclusivos da PM, incluindo a apreensão
de drogas. Somente em 2017 foram cinco tone-
ladas de maconha e 18,1 quilos de cocaína reti-
rados de circulação, volume 5,9% maior ante ao
primeiro semestre do ano passado. Houve au-
mento de 7% no número de presos por tráfico
de entorpecentes (de 321 para 343) e redução
na detenção de usuários em 23,5%. No que se
refere a armas apreendidas ocorreu recuo no
período, de 15% (292 de janeiro a junho de 2016

24 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


contra 246 dos primeiros seis meses de 2016),
mesmo assim o índice é superior ao de cidades
de fronteira, como Foz do Iguaçu.
Obra une moradores
Major Garcez afirmou que a corporação tra- Parceria de empresários, prefeitura, governo estadual e
balha muito e que, mesmo com dificuldades, Polícia Militar constrói uma estrutura própria para abrigar a
há alguns avanços, como o repasse de 21 novas UPS (Unidade Paraná Seguro) na região Norte de Cascavel.
viaturas à área de abrangência do 6º BPM e a Ela foi a primeira no Paraná a entrar em funcionamento e des-
modernização da central de comunicações 190. de outubro de 2012 garante mais segurança e tranquilidade
O deputado estadual Adelino Ribeiro, que tam- a uma região habitada por cerca de 80 mil moradores, o que
bém participou da reunião, citou os bons resul- faz dela a de maior concentração populacional do perímetro
tados das duas UPSs (Unidades Paraná Seguro) urbano. Atualmente, a UPS funciona em uma casa alugada,
em atividade nas regiões Norte e Sul de Casca- mas a parceria garantirá uma estrutura própria e adaptada às
vel. Ressaltou, porém, que é necessário pensar reais necessidades da corporação.
meios de levar policiamento aos distritos. O O coordenador do Núcleo da Região Norte da Acic, Jua-
delegado Adriano Chohfi, da 15ª Subdivisão rez Tadeu Araújo, informa que as contribuições dos empre-
Policial, falou sobre o número de homicídios sários, dos mais diversos portes e ramos de atividades, de-
registrados nos seis primeiros meses deste em verá ultrapassar os R$ 60 mil. “Além de todos os impostos
comparação com o primeiro semestre de 2016. que pagam, de gerar empregos e contribuir com o desen-
De acordo com Adriano, o número de assas- volvimento, eles entendem que esse investimento em se-
sinatos segue estável e que tem melhorado e gurança pública é indispensável para que possam trabalhar
muito de alguns anos para cá a soma de eluci- e bem desempenhar o seu papel em favor da comunidade
dações, que é superior a 80%. Conforme o de- e de suas famílias”, diz Juarez.
legado, percebe-se uma mudança quanto aos A nova estrutura já está em obras e a previsão é de que
motivos que levam aos homicídios. Até recen- ela fique pronta logo. Ela terá 135 metros quadrados e será
temente, disputas envolvendo tráfico e consu- dotada de alojamentos, escritório, refeitório, banheiros e ga-
mo de drogas eram maioria. Agora, há índice ragem. A prefeitura cedeu terreno para o empreendimento,
crescente de fatos considerados banais. Para localizado ao lado da Cozinha Social e do Colégio Francisco
conter furtos e roubos, Adriano falou também Vaz de Lima. “Ter a Polícia Militar próxima de nossa comuni-
do esforço das corporações, principalmente do dade traz mais segurança e cria parcerias que fortalecem o
trabalho de investigações, de chegar até os re- convívio social e comunitário”, segundo o deputado estadual
ceptadores. Ele disse que em breve haverá uma Adelino Ribeiro, que recentemente conquistou a implantação
importante novidade no setor que fará com que de uma Unidade Paraná Seguro na região Sul de Cascavel.
os dados recuem consideravelmente. Além da UPS, Juarez diz que o núcleo, que completou
dez anos em 31 de julho, alcançou outras conquistas, como
Reincidência a instalação de uma agência de cooperativa de crédito, duas
Um dos aspectos que preocupam quem é da casas lotéricas, sede administrativa da prefeitura, campus do
área da segurança é o elevado índice de rein- IFPR (Instituto Federal do Paraná), além de inúmeras obras
cidência em Cascavel, reflexo do esgotamento e viaturas. Os empresários, para que a Polícia Militar possa
do modelo prisional convencional em todo o bem desempenhar as suas funções, também cooperam para
País. O retorno de presos às cadeias é superior que as viaturas estejam sempre em boas condições de uso.
a 80%. Somente mudanças culturais sérias e em
todas as esferas poderá enfrentar essa realida-
Juarez é coordenador
de, considera o presidente do Conseg (Conselho do Núcleo Territorial
Comunitário de Segurança de Cascavel), o con- da Região Norte
tabilista Rafael Lorenzo.
A Justiça também precisa agir com mais ri-
gor e as pessoas devem entender que o crime
não compensa. O vereador Carlos de Oliveira
citou a UPS como um bom exemplo de parceria
que dá certo. O presidente da Acic, Edson José
de Vasconcelos, afirmou, por sua vez, que segu-
rança pública e busca por soluções é uma das
bandeiras permanentes da associação comer-
cial. “Precisamos estar juntos, unidos e serenos,
para que as pessoas possam trabalhar e seguir
suas vidas com segurança e tranquilidade”.
indicadores

Avanços e desafios de
uma área estratégica
Delegado geral da Polícia Civil diz na Acic que, apesar da falta de
recursos, há redução de homicídios e investimentos cresceram

enormes desafios que precisam ser superados,


como tornar a crescente sensação de segurança
em efeito prático na vida das pessoas. Antes de
Beto Richa assumir como governador, confor-
me o delegado geral, a situação da segurança
pública era gravíssima. Havia falta de estrutu-
ra, efetivos reduzidos e poucos equipamentos.
E o cenário tem sido significativamente altera-
do nos últimos anos, resultado da criação e im-
plantação em 2012 de uma política de seguran-
O delegado ça chamada Paraná Seguro.
Julio Reis, que O programa consiste na contínua ampliação
participou de efetivos, na valorização das corporações e em
da reunião investimentos em estruturas físicas. E a situação
empresarial
da associação só não é melhor, conforme Julio, porque o gover-
comercial no federal anterior segurou severamente repas-
ses para obras importantes ao Paraná, inclusive

A
pesar dos recursos limitados, a segu- na área da segurança pública. Em 2011 em Curi-
rança pública do Paraná contabiliza tiba, a taxa de homicídios era de 40 por 100 mil
avanços nos últimos cinco anos, disse habitantes e ela recuou consideravelmente de lá
em encontro empresarial da Acic o até agora. “Ainda está longe do ideal, mas não
delegado geral da Polícia Civil do Estado, Julio há como negar que a situação é melhor do que
Reis. Na semana em que a corporação comemo- era até 2010”. O Paraná Seguro também criou
rou os seus 164 anos de fundação, Julio empre- inúmeros programas e ações preventivas e de
gou um dado alcançado em Cascavel para falar investigação, além de delegacias especializadas
de um novo tempo para o setor no Paraná. O nos principais centros urbanos do Estado.
índice de solução de homicídios na cidade che- Entre outros aspectos de melhorias na área,
ga a 85%, o mesmo de alguns dos países mais Julio citou o fato histórico de pela primeira vez
desenvolvidos do planeta. o governo estadual comprar pistolas Glock (a
Outro dado importante, segundo ele, é que o melhor do mundo) às forças policiais e da valo-
Estado registra o menor índice de assassinatos rização salarial que ocorreu nos últimos anos.
dos últimos dez anos. Contudo, reconheceu, há Em 2009, um investigador era contratado por

26 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


R$ 1,9 mil e agora ganha R$ 5,5 mil, aumento
70% acima dos índices da inflação acumulada
no período. Ele falou também da importância
da ampliação de vagas nos presídios do Estado
e da decisão da Justiça de liberar mais de cinco
mil presos, que cometeram crimes considera-
dos leves, com uso de tornozeleira eletrônica.

Cascavel
O delegado citou avanços também na se-
gurança pública em Cascavel, principalmente
com a retirada da cadeia da 15ª SDP do centro
da cidade e a abertura de novas vagas nas pe-
nitenciárias. Ele falou da implantação da dele-
gacia que combate o furto e o roubo de cargas,
na capital, e reconheceu a necessidade de uma
estrutura semelhante na região Oeste. No en- legacia Cidadã, que já tem terreno cedido ao Es- Líderes dos
tanto, afirmou, por enquanto os recursos não tado para abrigar o empreendimento. Um dos mais diversos
setores
são suficientes para colocar esse projeto em desafios do Oeste, a exemplo de outras regiões participaram
prática. Questionado sobre a Casa de Custódia, do Brasil, está na extensão de sua fronteira. En- de reunião
Julio Reis afirmou que um dos passos mais im- quanto os Estados Unidos têm apenas três mil com o delegado
portantes é conseguir, por parte da prefeitura, quilômetros, aqui são 17 mil. O presidente da Julio Reis
um terreno para abrigar a obra. Mas a falta de Acic, Edson José de Vasconcelos, afirmou que o
dinheiro é um limitador no momento, admitiu. encontro com o delegado não teve tom de co-
O presidente do Conseg (Conselho Comunitá- brança, e sim de um diálogo para encontrar
rio de Segurança de Cascavel), Rafael Lorenzo, caminhos possíveis e de ajuda mútua para me-
falou de outra obra reivindicada há anos, a De- lhorar a segurança das pessoas de bem.

DIVULGUE SEU NEGÓCIO


MULTIPLIQUE OS RESULTADOS DE SUA EMPRESA!
UTILIZE AS FERRAMENTAS DE DIVULGAÇÃO DA ACIC

*VALORES PARA EMPRESAS ASSOCIADAS À ACIC

MALA DIRETA MALA DIRETA REVISTA


ELETRÔNICA ELETRÔNICA EXCLUSIVA DA ACIC
16 mil emails cadastrados 16 mil emails cadastrados Circulação Trimestral
Envio diário, valores Envio semanal, valores 4 mil exemplares
por disparo de por disparo de 1/2 página R$ 930
R$ 90 a R$ 150 R$ 320 1 página R$ 1.540

ENTRE EM CONTATO (45) 3321-1403 OU 3321-1414


e-mail: comercial@acicvel.com.br - www.acicvel.com.br
compras públicas

Oportunidades que
somam R$ 1 bilhão
Ao entender e ao se preparar para participar
de licitações, cria-se um ambiente de novas
possibilidades à produção e a toda a comunidade
Paranhos:

A
“Desafio de criar administração pública de Cascavel ções nas esferas estadual e federal, o valor
oportunidades prevê lançar em 2017 editais para anualmente movimentado em obras, progra-
e de combater
ineficiência e contratar R$ 300 milhões em com- mas e ações em favor da cidade chega perto
desperdícios” pras. Considerando também aquisi- de R$ 1 bilhão. E grande parte desse dinheiro
não fica aqui, já que o número de empresas
locais que participam dos certames é muito
menor do que poderia. Uma parceria quer
contribuir para mudar isso a partir de mo-
nitoramento e repasse de informações, de
orientações e de cursos para capacitar com-
pradores e fornecedores locais a participar
habitualmente de licitações de órgãos públi-
cos em Cascavel.
É com a proposta de fazer dessa oportu-
nidade um grande negócio a empresas do
município que entidades e órgãos públicos
somaram forças na estruturação do Escritó-
rio de Compras Públicas de Cascavel, oficial-
mente inaugurado semanas atrás na Acic. O
prefeito Leonaldo Paranhos defende o pro-

28 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


jeto há um bom tempo, principalmente por
considerar que há desperdícios de oportuni-
dades e dinheiro. “Criamos uma parceria am-
pla e sólida que trará avanços importantes ao
município”. Com informação, transparência
e eficiência, segundo Paranhos, Cascavel pas-
sa a contar com um ambiente que fortalecerá
as empresas e a economia local.
O orçamento de Cascavel para o exercício
de 2017 é de R$ 1 bilhão. Desse valor, R$ 400
milhões são para cobrir gastos com a folha
dos servidores e R$ 300 milhões são destina-
dos a compras diversas para garantir o bom
funcionamento da máquina pública. “É uma
soma expressiva e mais desse dinheiro per-
maneceria na economia da cidade caso nú-
mero maior de empresas locais se preparas- criar um círculo virtuoso em favor das nos- Assinatura de
se e participasse das licitações lançadas pela sas empresas e essa é uma das funções da as- parceria que
marcou início
prefeitura”, conforme Leonaldo Paranhos. O sociação comercial, fomentar o crescimento das atividades
prefeito informou que, em média nos últimos empresarial local”. Edson ressaltou também do escritório de
dez anos, o desconto conseguido com as lici- o peso de uma parceria alicerçada na legali- compras públicas
tações foi de 10%. Com a adoção do pregão dade, na transparência e em incentivos que
vão melhorar ainda mais a organização e a
“Por meio dessa estrutura, gestão das empresas. “Essa é uma conquista
que fará bem a toda a nossa comunidade”, de
os empresários poderão se acordo com o presidente da Acic.

capacitar e entender melhor Parceiros/estrutura


O escritório de Compras Públicas de Cas-
sobre o funcionamento das cavel tem como parceiros Prefeitura, Acic, O consultor
Sebrae, Fecomércio-PR, Fopema (Fórum Per-
licitações e suas modalidades” manente das Microempresas e Empresas de
Adir Mattioni
apresentou
Pequeno Porte do Paraná), Faciap, Unioeste, indicadores que
mostram que
eletrônico, de um tempo para cá, o desconto Núcleo Regional de Educação, Compra Para- cerca da metade
médio chega a 32%. ná e Comitê Gestor Municipal. O consultor do dos recursos de
Sebrae Adir Mattioni apresentou dados de licitações que
Sustentável uma pesquisa que reforça a assertividade em ocorrem em
Cascavel seguem
O gerente regional do Sebrae-Paraná, Ores- criar um espaço com esse perfil. Somente nos a outras cidades
tes Hotz, afirma que o Escritório de Compras cinco primeiros meses de 2017, as compras e regiões
Públicas abrirá oportunidades principalmen-
te às micros e pequenas empresas. “Por meio
dessa estrutura, os empresários poderão se
capacitar e entender melhor sobre o funcio-
namento das licitações e suas modalidades,
a exemplo dos pregões”. A parceria que dá
origem a essa estrutura é mais um passo em
direção ao desenvolvimento sustentável de
uma cidade sinônimo de trabalho, determi-
nação e resultados. “Licitação não é só preço.
É também produto de qualidade e respeito
aos prazos”, afirmou Orestes.
Para o presidente da Acic, Edson José de
Vasconcelos, o escritório, por meio das contri-
buições que trará, será um indutor de novos
empregos e de avanços econômicos. “Vamos

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 29


compras públicas

O escritório públicas movimentaram R$ 260 milhões na pregões, que dão mais velocidade e eficiência
funciona na cidade e 47% foram injetados na economia aos processos, e de outros modelos, como o re-
associação
comercial e de outras cidades e regiões do País. gime diferenciado de contratação.
tem diversas A primeira etapa das atividades que le-
entidades como varam à inauguração do escritório foi uma O escritório
parceiros palestra com o consultor Luís Maurício Jun- O escritório inaugurado na Acic resulta
queira Zanin. Ele informou sobre a legislação de um projeto criado em 2013 no Estado, o
das licitações e de mudanças profundas que Compra Paraná, que tem como parceiros o
tornam os processos mais flexíveis e que va- Sebrae, a Fecomércio e a Faciap. Gradual-
lorizam empresas locais e também as de mi- mente, a ideia se mostrou uma excelente
cro e pequeno portes. Zanin explicou sobre oportunidade de negócios principalmente às
critérios, que não consideram apenas o me- empresas menores alcançadas pela Lei Ge-
nor preço, e de condições diferenciadas que ral. A atribuição do escritório será promover
buscam fortalecer e priorizar as empresas de a intermediação entre as entidades compra-
O consultor menor porte e a indústria nacional. Há, por doras com as micros e pequenas empresas,
Luís Maurício exemplo, exclusividade às micros e pequenas facilitando assim a participação delas nas li-
Junqueira Zanin em compras em editais com valores inferiores citações e contratações públicas. No espaço,
fez palestra sobre
leis e modalidades a R$ 80 mil. Uma das principais mudanças é o pessoal qualificado vai informar, detalhar e
de licitações aperfeiçoamento da lei 8.666 e da inclusão dos dar auxílio para que o maior número possí-
vel de empresas que se encaixam nos crité-
rios exigidos possam participar.
O escritório atuará nos seguintes serviços:
captação de editais e informações sobre pro-
cessos de compras públicas e governamentais
que ocorram no município; divulgação cus-
tomizada e facilitada dos processos de com-
pra e contratação de serviços, direcionadas a
MPEs de cada ramo; intermediação de com-
pra e fornecedor na busca de cotações para
a formação de preços de referência, além da
oferta de treinamentos em compras públicas
e governamentais para fornecedores e com-
pradores e, ainda, orientação em áreas de
gestão empresarial para micros e pequenas
empresas atendidas pelo escritório.

30 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 00
câmara técnica

Empreender e da comunidade. Agindo dessa forma, a asser-


tividade e a resolutividade dos trabalhos e en-
caminhamentos da associação comercial serão
ainda melhores, segundo Edson Vasconcelos.

sem perder a
A Câmara Técnica de Ação Social (a primeira
é da área tributária) tem por objetivo potencia-
lizar as ações sociais já existentes e incentivar
outras, diz o coordenador Renan Simões Tonin.
Os primeiros passos já ocorrem e consistem em

humanidade
levantar informações, receber e alinhar deman-
das segundo o envio dos interessados; estrutu-
rar a formação de atuação para as demandas
selecionadas e envolver os núcleos afins e, tam-
bém, monitorar e medir resultados. É possível,
Associação comercial dá primeiros por exemplo, pensar em algumas ações macros
que possam envolver e aproximar todos os seto-
passos para elaborar um calendário res da Acic. “Estamos estudando várias possibili-
anual de eventos com foco altruísta dades e a expectativa é das mais otimistas”, diz o
vice-coordenador da Câmara, Nelson Casarotto.
Alguns trabalhos com característica social já

A
o mesmo tempo em que atua na prio- ocorrem. Entre eles estão campanha de inver-
rização de temas empresariais e se en- no organizada pelo Núcleo Acic Mulher, que
volve em projetos de alcance coletivo, a arrecada roupas e agasalhos distribuídos a fa-
Acic conta com um considerável leque mílias de baixa renda. Um trabalho de orienta-
de ações na área social. Boa parte delas ocorre ção principalmente em escolas públicas sobre o
nos 27 núcleos do Programa Empreender, que uso responsável da água, realizado pelo Núcleo
tem uma forte veia solidária. A diretoria da as- de Encanadores em parceria com a Itaipu, e a
sociação comercial já trabalha para levantar, participação já tradicional do Núcleo de Pin-
alinhar ações e potencializar resultados nessa tores no Dia da Bondade. Organizado pela TV
área, que é das mais importantes para o conví- Tarobá, o evento é considerado um dos marcos
vio e o crescimento social de uma comunidade. estaduais entre as ações de espírito solidário.
Com esse propósito, a Acic acaba de estrutu- Alguns núcleos são parceiros em certos tra-
rar a sua segunda câmara técnica, que integra balhos sociais, como ocorre em pinturas de
um projeto estratégico da gestão do presidente escolas e no reparo de prédios que abrigam
O coordenador e Edson José de Vasconcelos e do vice Sandro Baca- entidades filantrópicas, a exemplo do Recanto
vice da Câmara rin. As câmaras, e outras começam a ser alinha- da Criança e do Albergue Noturno. Costumam
Técnica de Ação das, têm por missão receber demandas, refletir somar forças em projetos como esses integran-
Social da Acic,
Renan Tonin e e tirar posicionamentos e definir atitudes sobre tes dos núcleos de encanadores, eletricistas,
Nelson Casarotto questões importantes do cotidiano empresarial pintores e de materiais elétricos. Em muitas
palestras e eventos organizados pela Acic, nú-
cleos e departamentos, o ingresso é um quilo de
alimento não perecível, que então é destinado a
entidades assistenciais do município.
Há núcleos que, motivados pelo alcance da
generosidade, começam a organizar projetos de
cunho social. O Núcleo de Hotelaria e Turismo
passa a estruturar uma campanha de enxovais
e, por sua vez, o Núcleo de Farmácias de Ma-
nipulação pretende dar auxílio a ostomizados.
A intenção é formular e doar pomadas às pes-
soas que se encaixam nessa situação. “As ideias
são muitas e as pessoas querem participar. Aos
poucos, poderemos elaborar na Acic um calen-
dário de ações anuais com alcance social”, con-
forme o coordenador Renan Tonin.

32 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


2 Toks's Encanamentos Cido Desentupimentos Padrão Assistência Técnica Pirâmide Encanadores
Manutenção em Geral e Limpeza de Caixa Edson Jacob (45) 98801-6425 Do Projeto ao Acabamento
Pimentel (45) 99962-2876 de Gordura a Vácuo Eládio (45) 99935-5659
Cido (45) 99974-8219
AlexTec - Instalações Alternativa Serviços Ernani Everson Hult Paulo de Jesus da Siva
Hidráulicas e Lídio Carlesso 3224-1676 (45) 98828-9536 (45) 99937-1388
Aquecedores e (45) 99974-7479
Alex (45) 99944-4282
acic labs

A tecnologia e os desafios
da pós-modernidade
Com alterações profundas no perfil do consumo
e do consumidor, hora é de pensar e desenvolver
meios para reatroalimentar a economia local

D
iante de um mundo ciados na busca por soluções e de como o Acic Labs pode
de inovações impac- que possam repensar, trans- contribuir para enfrentar um
tantes, a Acic dá va- formar e inserir conceitos de desafio mundial, que é de re-
zão a uma das carac- inovação nos negócios locais. troalimentar as economias
terísticas que a diferenciam O projeto do Acic Labs tem locais em detrimento da forte
ao longo dos seus quase 60 como líderes o diretor de Co- concentração de renda que se
anos. A associação comercial municação Social, Carlos Gue- percebe principalmente nos
sempre procurou estar na des, e o vice-presidente para últimos anos.
dianteira de novidades e mu- Assuntos da Microempresa, Com base em um estudo
danças que exigem novos di- Siro Canabarro. Eles contam do professor-doutor Jandir
recionamentos por parte das com o auxílio especializado Ferrera de Lima, do campus
empresas, de seus diretores e de Matheus Lazzari, dono de da Unioeste de Toledo, Siro
de seus colaboradores. Aten- larga experiência nos campos informou que o IDH (Índice
ta a isso, a entidade lançou e da Tecnologia da Informação de Desenvolvimento Huma-
estrutura há alguns meses o e da Economia. Em exposi- no) de parte dos municípios
Acic Labs, uma aceleradora ção a diretores da associação da região Oeste recuou nos
tecnológica que tem por mis- comercial, Siro apresentou últimos 17 anos. “Muitas ci-
são ser aliada de seus asso- aspectos de um novo mundo dades, diante de tudo o que

34 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


tem ocorrido, caminham nos últimos anos, mas o avan- e-commerce dos Estados Uni-
para a insustentabilidade. ço resulta da constituição dos. “E ela vem ao Brasil com
Com novidades e tecnologias de uma nova personalidade tudo a partir de dezembro e
sedutoras que respondem jurídica, o microempreen- precisamos estar preparados,
pronta e convincentemen- dedor individual. Por outro porque haverá mudanças
te bem, o dinheiro sai daqui lado, naquelas que geram sérias nos nossos negócios e
e segue em direção ao Vale empregos, de maior porte, economia”, alertou ele. Na
do Silício, na Califórnia”. Se houve recuou de 23%. A me- tentativa de evitar o êxodo
fosse um país, o estado mais lhor estratégia para enfren- de divisas, muitas cidades no
próspero dos Estados Unidos tar a concentração está em mundo criam moedas locais.
seria a quarta principal eco- investir em desenvolvimento, Com a colaboração do Acic
nomia do mundo. As pessoas, bem-estar, acesso a bens de Labs, a hora é de monito-
diante dos novos fenômenos consumo e serviços e fazer rar e estudar tendências de
inventivos e mercadológicos, girar a roda da distribuição mercado, monitorar a base
estão empobrecendo e há for- de renda. O problema, con- de importação de Cascavel e
te concentração de renda em forme Siro, não está na falta seus preços relativos, manter
algumas poucas empresas. de recursos e sim de grandes e gerar um ambiente físico
O desafio a que muitos se somas de dinheiro estar na adequado à integração, es-
deparam, e aí entra o Acic mão de poucos. “O desenvol- truturar e aprimorar a dinâ-
Labs, está em resolver custos vimento sustentável depende mica do processo de amadu-
com mão de obra e outros da reconstrução de negócios recimento da inovação, criar
irracionais e da constituição e gerir o clube de mentores,
“Precisamos ter um de novos”, pontuou. mobilizar empresas-âncoras
e viabilizar fundos de inves-
banco de problemas, Inovação
O passaporte para uma
timentos. “Precisamos ter um
banco de problemas, porque
porque são eles cidade e uma região susten- são eles que nos obrigam a
tável está na inovação, na in- encontrar saídas e soluções”,
que nos obrigam trodução de novos métodos diz Siro. Por meio de uma
de negócios, em novidades aceleradora, a Acic fomentará
a encontrar saídas em produtos e serviços, na um ambiente de ideias, pro-
abertura de novos mercados tótipos, modelos, aceleração,
e soluções” e na conquista de uma nova incorporação de tecnologias
fonte de matérias-primas. O e substituição de importações
insumos e gerar estímulos à vice-presidente da Acic para por produção local. O projeto
produção local. “Temos que Assuntos da Microempresa do Acic Labs tem sido apre-
encontrar soluções para fo- citou o caso da gigante Ama- sentado, e com excelente re-
mentar nossa indústria, ge- zon, que hoje detém a meta- ceptividade, em empresas, fu-
rar empregos e movimentar de de toda movimentação do turos e potenciais parceiros.
a economia daqui”, ressalta
Siro Canabarro. Mesmo em
uma situação de alerta, re-
giões do Paraná, inclusive o
Oeste, estão melhores que
outras. Exemplo é o que ocor-
reu no Vale dos Sinos, no Rio
Grande do Sul, que era uma
potência econômica e defi-
nhou severamente nas déca- O vice-presidente
da Acic para
das recentes. Siro emprega Assuntos da
gráficos para mostrar os efei- Microempresa,
tos da concentração de renda Siro Canabarro,
em Cascavel. fala de um mundo
fascinante e ao
O número total de empre- mesmo tempo
sas cresceu em cerca de 30% desafiador

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 35


imóveis

Rede cria a maior força


imobiliária de Cascavel
Conceito antigo em muitos países, e que há uma década chegou
ao Brasil, integra empresas de setor fundamental à economia

C
ascavel passa a se integrar a um dos e política do País. A rede opera há quase dez
mais bem-sucedidos conceitos de ven- meses e nesse período diversos ajustes foram
das compartilhadas do mundo. Por feitos para chegar com o sistema pronto para o
meio de uma rede, imobiliárias so- lançamento. “Empregamos ferramentas da tec-
mam forças para ampliar a oferta de imóveis, nologia, como um site compartilhado, para ofe-
para acelerar o processo de vendas e para for- recer imóveis e estimular as vendas conjuntas,
talecer um dos segmentos mais importantes da e os resultados têm sido muito bons”, conforme
economia local. A Rede Imóveis Cascavel foi ofi- Morgana.
cialmente lançada durante evento na Sala Para- Nesse período, outro aspecto importante foi
ná, na Acic. Mais de 150 pessoas participaram e trabalhado entre diretores, corretores e colabo-
conheceram um modelo de negócio que chegou radores das oito imobiliárias ligadas ao projeto,
há dez anos ao Brasil e que comprova a sua efi- o da exclusividade compartilhada. O presidente
cácia com números. Autoridades também pres- do Secovi Cascavel e vice-presidente do Sindica-
tigiaram o ato, como o prefeito Leonaldo Para- to da Habitação do Paraná, Luiz Langer, disse
nhos, secretários e presidentes de entidades. que a rede é uma estratégia usada há décadas
A coordenadora do Núcleo Rede Imóveis por diversos países. Nos Estados Unidos, refor-
Cascavel, Morgana Marthiela Morais, informou çou ele, essa lógica de trabalho criou uma única
que há anos donos de imobiliárias e corretores e imensa rede de negócios e as cifras que ela
vinham amadurecendo a ideia de montar uma movimenta são impressionantes. “Teremos
rede. O projeto começou a sair do papel no ano uma junção de forças que fará muito bem a to-
passado, no auge da maior crise econômica dos que se aliarem ao projeto. Hoje somos em

36 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


oito, mas outras imobiliárias podem se somar à
rede”, diz Langer.

Maior rede
O CEO da Rede Ingaia, de Campinas (São Pau-
lo), José Eduardo de Andrade Júnior, apresentou
números que mostram a força da composição
que acaba de ser lançada. Ela começa com oito
imobiliárias, 93 corretores e 2.092 imóveis em
oferta. Em um ano os indicadores serão muito
mais substanciais. A primeira rede do Brasil foi
criada há uma década em Curitiba e atualmen-
te é formada por 280 imobiliárias. No País são
48 redes e 44 delas estão na mesma plataforma.
“Investimos R$ 4 milhões em tecnologias por
ano. São cinco mil empresas integradas no Bra- lhores vendedores da área buscam se integrar
sil que, juntas, movimentam 20% de tudo o que à ferramenta porque percebem que ela é uma
gira no segmento imobiliário todo ano”. tendência irreversível”, diz o CEO da Ingaia.
O trunfo do projeto é a exclusividade com-
partilhada, todos trabalhando como parte de Vantagens
uma grande imobiliária conectada pelo melhor José Eduardo listou as vantagens de perten-
da tecnologia atualmente disponível, segundo cer a uma rede: valorização do imóvel, dedica-
José Eduardo. “Com essa dinâmica, cria-se um ção pela venda do bem, segurança do imóvel
sistema que torna o processo de venda mais rá- e agilidade na comercialização. “A cada três
pido com o contínuo fortalecimento do setor”. clientes que entram no sistema, um fecha ne-
Estudos nas redes já ativas mostram que a co- gócio”, afirmou. A plataforma empregada co-
mercialização de um imóvel ocorre duas vezes necta as imobiliárias das 44 redes, que contam
e meia mais cedo do que se ele fosse ofertado com 30 mil corretores. “É uma grande parceria
pelo método tradicional, por uma única imobi- nacional. Se um cliente seu aqui em Cascavel
liária com uma equipe de corretores limitada. quiser comprar um imóvel em São Paulo você
“A competição entre as empresas cai e os me- então poderá ter como parceiras 1,8 mil imobi-

Lançamento da
Rede Imóveis
Cascavel
ocorreu na Sala
Paraná, na Acic

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 37


imóveis

Membros do liárias de lá que já atuam em rede. E todos ga- proativa para oferecer, mostrar as vantagens
Núcleo Rede nham”. O site também conta com espaços para e comercializar o imóvel. O presidente da
Imóveis, diretores
da Acic, diretores chats e conversas com troca de informações Acic, o engenheiro Edson José de Vasconcelos,
de imobiliárias em tempo real. Em Cascavel, 49% das visitas às entende a criação da rede como um gesto de
e autoridades homepages das imobiliárias ocorre por dispo- coragem, criatividade e entusiasmo de um se-
durante o sitivos móveis e a tecnologia usada é semelhan- tor pulsante e fundamental para a economia
lançamento
te à do Facebook, explicou o CEO. não só de Cascavel, mas de todo o Brasil.
Um estudo da Ingaia aponta que em Casca- O prefeito Leonaldo Paranhos se disse em-
vel há 20.653 clientes ativos e desses, 12,2 mil polgado com a proposta. “Cascavel é uma ci-
(59%) têm vontade de investir em imóveis. “Se dade dinâmica, que não se acomoda. E esse
são 12 mil interessados e dois mil imóveis na projeto é mais um evidente exemplo disso”.
rede então onde está a recessão”, questionou Paranhos considera a união das empresas
José Eduardo. A crise mudou apenas uma ló- como uma ideia diferenciada, inteligente e
gica: em vez de o cliente procurar para com- que demonstra a apurada visão das pessoas
prar, agora é o corretor que precisa ter atitude que fazem o segmento imobiliário acontecer.

O CEO da Ingaia, José


Eduardo, falou das
características de um
modelo de parceria
que chegou há dez
anos ao Brasil

A coordenadora do
núcleo é Morgana
Marthiela Morais,
que tem quase 20
anos de experiência
no setor

38 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


7
ORGULHO BINACIONAL:

bons motivos
para visitar Itaipu.

Desde a época da construção, Itaipu atrai turistas do mundo inteiro. Com o tempo, aprimorou sua
infraestrutura para receber cada vez melhor. Hoje, oferece sete roteiros de visitas e inúmeras emoções.
Moradores de Foz do Iguaçu e região têm acesso gratuito a Visita Panorâmica, Iluminação da Barragem,
Polo Astronômico e Ecomuseu, além de descontos de 50% nos demais atrativos. Porque, além de gerar
energia limpa e renovável, Itaipu promove o desenvolvimento sustentável pelo turismo, para todos.
Motivos não faltam para você visitar Itaipu. E se orgulhar, com toda a razão.
Visita Panorâmica

Circuito Especial Ecomuseu Refúgio Biológico Bela Vista

Polo Astronômico Iluminação da Barragem Pôr do Sol no Kattamaram

TURISMO
Informações e reservas: 0800 645 46 45 (Todos os dias, das 8h às 18h)
www.turismoitaipu.com.br | reservas@turismoitaipu.com.br
relações do trabalho

Modernização era
aguardada há 70 anos
Acic convidou especialistas para detalhar sobre principais
pontos de alterações que renovam o ânimo da economia

A
provada pelo Congresso em 11 julho do de incertezas e de acomodação para que
e sancionada pelo presidente Michel todos os efeitos aprovados sejam de fato sen-
Temer dois dias depois, a moderniza- tidos. O assunto foi apresentado em reunião
ção nas regras e relações do trabalho empresarial da Acic pelos advogados Joaquim
vai vigor na prática a partir de 13 de novem- Pereira Alves Júnior e Pedro Furlan, dois dos
bro. As mudanças são profundas e, embora a mais renomados profissionais de suas áreas
expectativa seja de avanços, haverá um perío- no Paraná e conhecedores profundos da le-

40 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


gislação trabalhista. A Sala Paraná foi tomada absolutamente inclusivo para empresários,
por cerca de 150 empresários interessados em empreendedores e trabalhadores”. O que não
conhecer mais sobre o teor da novidade. se pode compactuar é com o tamanho do pas-
Joaquim e Pedro concordam que a apli- sivo trabalhista que o País criou, que gera in-
cação ampla das mudanças vai levar tempo, segurança, recuo em investimentos e limita a
principalmente pelo fato de a modernização esperança dos empreendedores, que são fun-
ter ocorrido de forma rápida demais. Com damentais a qualquer economia.
isso, algumas questões constitucionais foram
afetadas e há resistência de parte dos juízes Mudanças
do trabalho em seguir o que foi aprovado e Joaquim detalhou sobre algumas das mu-
sancionado. “Posso afirmar que a poeira vai danças mais importantes que virão. Sobre a
levar perto de uma década para baixar”, disse terceirização em atividade fim, informou que
Pedro Furlan. A proposta inicial era de alterar o artigo 2º alterou parte da lei 6.019/74 que
12 artigos, no entanto 106 tiveram mudanças trata sobre o trabalho temporário e passou
de um total de 922 dispositivos da CLT, a Con- a versar também sobre o Contrato de Pres-
solidação das Leis do Trabalho, em vigor no tação de Serviços. Considera-se prestação de
País há mais de 70 anos. serviços a terceiros a transferência feita pela
“A modernização aprovada em julho e que contratante da execução de quaisquer de suas
passará a vigor em novembro precisa ser vis- atividades, inclusive sua atividade principal, à
ta ainda com muita cautela”, afirmou o ad- pessoa jurídica de direito privado prestadora
vogado Furlan. Devido a uma série de ques- de serviços que possua capacidade econômica
tões, criaram-se regras por meio de súmulas compatível com a sua execução. Ou seja, se-
vinculantes e a Justiça do Trabalho, por conta gundo o advogado, há facilidades às empresas
própria, vinha anulando cláusulas de acordos que queiram terceirizar.
e de convenções em detrimento de sindicatos Quanto à competência da Justiça do Tra- Joaquim participa
patronais e de trabalhadores. Chegou-se então balho para homologar acordo extrajudicial, de encontro com
empresários
a um quadro praticamente insustentável e de Joaquim explicou que caso empregado e em- na associação
séria insegurança jurídica às empresas, con- pregador entendam pela realização de um comercial para
forme Joaquim. acordo para quitar eventual passivo traba- esclarecer pontos
O Brasil tem 48,1 milhões de trabalhadores lhista - na vigência do contrato ou após o de modernização
das relações
com carteira assinada e são 9,1 milhões de pro- seu término - a Justiça poderá homologá-lo entre empresas e
cessos em andamento na Justiça do Trabalho. dando quitação geral do contrato. Ele citou empregados
Ou seja, um processo a cada cinco trabalhado-
res legalmente formalizados. “Ocupamos um
ranking do qual não há nada para comemo-
rar”, diz o presidente da Acic, Edson José de
Vasconcelos. Conforme ele, a modernização
não tira direitos, pelo contrário, garante mais
segurança a todos e ela é caminho fértil à mo-
dernização e ao desenvolvimento pelo qual os
próprios trabalhadores terão mais chances de
melhorar suas escolhas.
A expectativa, segundo Edson Vasconcelos,
é saber como essas mudanças ocorrerão dian-
te das súmulas vinculantes, que simplesmente
deixarão de existir. “Entendemos, entretanto,
que haverá acomodações nos próximos anos
na interpretação jurídica. Todos precisamos
olhar para o futuro e entender que a moder-
nização é indispensável para o crescimento
econômico e social do País. E ele é para todos,

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 41


relações do trabalho

meses por intermédio de acordo individual


entre empresa e empregado. O banco de
horas para compensação em período supe-
rior a seis meses, limitado a um ano, ainda
deverá ser negociado a partir de acordo ou
convenção coletiva de trabalho. Sobre a va-
lidade do acordo de compensação tácito, o
advogado explicou quanto à possibilidade de
instituição, via acordo individual escrito ou
tácito, de qualquer outro regime no qual a
compensação ocorra dentro do mesmo mês.
O parágrafo único do artigo 59-B prevê que
a prestação de horas-extras habituais não
descaracteriza o acordo de compensação de
jornada e o banco de horas. Poderá ser decla-
rada a ineficácia do acordo de compensação
e banco de horas se houver prorrogação para
além de 10 horas diárias.

Cerca de 150 também sobre o fim das horas in itinere e Férias


pessoas, de horas à disposição: o tempo despendido A modernização altera também o regime
empresas dos
mais diversos pelo empregado desde a sua residência, por de férias, que em vez de 30 dias consecutivos,
ramos e qualquer meio de transporte, até a efetiva agora pode ser parcelado em até três vezes.
tamanhos, ocupação do seu posto de trabalho não será Joaquim disse que se houver concordância
participaram da considerado como à disposição do emprega- do empregado ou acordo coletivo, as férias
exposição sobre
mudanças na lei dor; o tempo à disposição do empregador é poderão ser parceladas. Uma delas terá de
trabalhista computado a partir do momento em que as- ter um mínimo de 14 dias e as outras duas
sume seu posto de trabalho. um mínimo de cinco dias corridos cada uma.
Sobre prêmios e gratificações contratuais Para a tripartição há a necessidade de exis-
ou espontâneas sem natureza salarial, as prin- tir mútuo consentimento entre empregado
cipais novidades são: as importâncias, ainda e empregador, o que impõe a adoção de um
que habituais, pagas a título de ajuda de custo, novo documento para a concessão de férias,
auxílio-alimentação (vedado pagamento em no qual conste a expressa concordância do
dinheiro), diárias para viagem, prêmios e abo- empregado.
nos, não integram a remuneração do empre- O Congresso aprovou e o presidente Mi-
gado; há necessidade de que a natureza jurídi- chel Temer sancionou alterações também
ca dessas parcelas seja observada a fim de que sobre rescisão contratual de comum acordo.
não haja declaração de nulidade da forma e Em extinção do contrato por mútuo acordo
pagamento e, consequente, o reconhecimento entre empresa e empregado será devido ao
da parcela como de natureza salarial, o prê- empregado 50% do aviso prévio indenizado
mio é caracterizado pelo seu aspecto condicio- e multa de 20% do FGTS (na dispensa por
nal (meta, por exemplo). É possível a adoção iniciativa do empregador a multa é de 40%).
do regime 12 por 36 horas por meio de acor- As demais verbas rescisórias deverão ser pa-
do individual entre empresa e empregador. gas na integralidade. A extinção do contrato
Por meio dele, a remuneração mensal inclui nessa modalidade permitirá ao empregado
o repouso semanal remunerado e os feriados, sacar o FGTS, mas não dará direito ao segu-
e considerados compensados os feriados e as ro-desemprego.
prorrogações de trabalho noturno. Quanto à intrajornada há possibilidade de
Joaquim informou também da possibili- redução do intervalo de uma hora para até
dade de instituição do regime de compensa- o limite de 30 minutos mediante negociação
ção denominado banco de horas de até seis prévia. Será necessária, caso se opte por ela,

42 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


negociação coletiva. O parágrafo quarto do tes pessoalidade, não eventualidade, onerosi-
artigo 71 diz: A não concessão ou a concessão dade e subordinação. “Preposto não precisa
parcial do intervalo de intrajornada mínimo, ser empregado”, conforme Joaquim.
para repouso e alimentação, a empregados O advogado informou aos empresários
urbanos e rurais, implica o pagamento, de também sobre o conceito de trabalho inter-
natureza indenizatória, apenas do período mitente e sua regulamentação: é a modalida-
suprimido, com acréscimo de 50% sobre o de pela qual os trabalhadores são pagos por
valor da remuneração da hora normal de período de trabalho, conforme a necessidade
trabalho. Houve revogação do artigo 384 da do empregador. São alternados períodos de
CLT que previa a concessão de 15 minutos de prestação de serviços e de inatividade, deter-
intervalo para a mulher antes da prorroga- minados em horas, dias ou meses. O teletra-
ção da jornada de trabalho para realização balho, por sua vez, é dividido em domicílio,
de horas-extras. quando é realizado na casa do empregado
(feito com uso de meios tecnológicos), e em
Equiparação teletrabalho, que é o trabalho remoto/home
Joaquim fez uma síntese também quanto à office. Eles não estão sujeitos ao capítulo que
equiparação salarial, que só será possível se trata da jornada de trabalho, por isso não re-
paragonado e paradigma laborarem no mes- cebem horas-extras e adicional noturno. So-
mo estabelecimento. Trabalho de igual valor bre arbitragem em lide individual ou aos que
ganham até duas vezes o teto da Previdência
13 de novembro (cerca de R$ 11 mil) poderá ser pactuada
cláusula compromissória de arbitragem, des-
é a partir dessa data que a de que por iniciativa do empregado ou me-
diante a sua concordância expressa.
modernização trabalhista
Questões judiciais
aprovada em julho passará A modernização altera também algumas
questões judiciais nas relações do trabalho.
a observar novas regras nas Joaquim informou sobre algumas das carac-
terísticas que serão observadas a partir de
relações do trabalho no Brasil 13 de novembro: Petição Inicial – o pedido
deve ter valor; Exceção de Incompetência em
é aquele feito com igual produtividade e com Razão do Lugar – pode apresentar a petição,
a mesma perfeição técnica entre pessoas cuja sem necessidade de ir até a Vara do Trabalho
diferença de tempo de serviço para o mesmo da outra cidade e fazer prova com testemu-
empregador não seja superior a quatro anos nhas por precatória; Benefício da Justiça Gra-
e a diferença de tempo na função não seja su- tuita – para quem ganha até 40% do limite
perior a dois anos. E ele reforçou: trabalha- máximo do Benefício do INSS (R$ 5.031,31).
dor formalizado com contrato autônomo não Em caso de arquivamento, o reclamante
é empregado. será condenado a pagar custas, salvo se pro-
O artigo 442 B diz: A contratação do autô- var motivo relevante para a ausência; para o
nomo, cumpridas por esse todas as formali- ajuizamento de nova ação, deverá recolher
dades legais, com ou sem exclusividade, de as custas antecipadamente; se a empresa fal-
forma contínua ou não, afasta a qualidade de tar e o advogado comparecer, serão aceitos a
empregado prevista no artigo 3º dessa Con- contestação e os documentos; defesa deverá
solidação. Somente o trabalho verdadeiro e ser apresentada antes da audiência; Inciden-
efetivamente autônomo (não subordinado) te de Desconsideração da Personalidade Ju-
não configura vínculo empregatício (princí- rídica; Proteção do Sócio Retirante; apresen-
pio da primazia da realidade). Não exclui a tação e discussão sobre os cálculos antes do
possibilidade de reconhecimento de vínculo início da execução, e o depósito será feito em
na contratação e um autônomo caso presen- conta judicial e não mais em conta do FGTS.

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 43


relações do trabalho

Bom às empresas e
aos trabalhadores
Especialistas dizem que impacto de todas as medidas
aprovadas vá demorar até uma década para ser sentido

A
demora em alterar pontos da CLT, que lação de cláusula do instrumento; condições
por mais de 70 anos media as rela- de trabalho estabelecidas em ACT (acordo)
ções entre trabalhadores e empresá- sempre prevalecerão sobre as estipuladas
rios, trouxe inúmeras consequências em CCT (convenção). Mas o que pode ser
à economia brasileira. Uma das mais graves negociado? Pacto quanto à jornada de tra-
foi, por meio de jurisprudências criadas pela balho, observados os limites constitucionais;
Justiça do Trabalho, a definição de direitos banco de horas anual; intervalo intrajornada
em excesso que fragilizaram as empresas e (limite de 30 minutos); adesão ao Programa
tornaram a abertura de novos empreendi- Seguro-Emprego; plano de cargos, salários e
mentos em um exercício arriscado no Brasil. funções; regulamento empresarial; represen-
Com isso, o potencial do empreendedor e das tante dos trabalhadores no local de trabalho.
empresas nacionais foi severamente limitado E mais: teletrabalho, regime de sobreavi-
nas últimas décadas, tanto que o País chegou so e trabalho intermitente; renumeração por
em pouco tempo ao topo do ranking mundial produtividade; modalidade de registro de
em reclamatórias trabalhistas. jornada de trabalho; troca de dia de feriado;
O advogado Pedro Furlan considera que a enquadramento do grau de insalubridade;
aplicação ampla da modernização aprovada prorrogação de jornada em ambientes in-
e sancionada em julho poderá demorar mui- salubres, sem licença prévia; prêmios de in-
to mais do que a maioria prevê. Ele acredita centivo em bens ou serviços, eventualmente
que serão necessários dez anos para o impac- concedidos em programas de incentivos; par-
to das mudanças, que são intensas, ser ab- ticipação nos lucros ou resultados da empre-
sorvido. As 106 mudanças na CLT são assim sa. E o que não pode ser explicado, observou
distribuídas: 54 alterações, 43 novidades e 9 o advogado Pedro Furlan: seguro-desempre-
renovações. Houve ainda cinco alterações na go, FGTS, salário mínimo, remuneração do
Lei 6.019 de 1974. Um dos principais motivos trabalho noturno superior à do diurno; pro-
de insegurança principalmente às empresas teção de salário na forma da lei, constituindo
foi, em determinado momento, o fato de os crime sua intenção dolosa.
tribunais não reconhecer mais os acordos e E ainda: salário-família; repouso semanal
as convenções coletivas de trabalho, o que remunerado; remuneração de serviço ex-
passa a ser corrigido pela nova lei. traordinário superior, no mínimo, em 50% à
Os artigos 611 A e B da CLT ficaram assim: do normal; número de dias de férias devidas
veda a negociação de supressão e redução de ao empregado e seu gozo remuneradas com,
temas específicos e de forma taxativa; cláusu- pelo menos, um terço a mais do que o salário
la compensatória anulada junto com a anu- normal; licenças maternidade e paternidade,

44 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


e 13º salário. Há pontos importantes também Passam a existir escalas segundo a gravida-
quanto à negociação coletiva. Antes, segundo de do dano. Quanto mais grave, maior será a
Pedro, a duração não podia ser superior a indenização: ofensa leve até três salários mí-
dois anos, as cláusulas incorporadas ao con- nimos do ofendido ou do ofensor; média até
trato de trabalho; liminar para suspender os cinco salários; grave até 20 salários e gravíssi-
efeitos da súmula 277 do TST (Tribunal Su- ma até 50 salários. Não há mais homologação
perior do Trabalho). E depois: duração não no TRCT pelo Sindicato; todas as verbas pagas
superior a dois anos e vedada a ultratividade. de 10 dias contados do término do contrato;
Quanto à negociação individual: antes - re- obrigações do empregado: anotar a CTPS, co-
lações são objeto de livre estipulação se não municar a dispensa aos órgãos competentes e
foram contra as proteções ao trabalho, contra realizar o pagamento das verbas; cria a hipó-
os instrumento coletivos e contra as decisões tese de quitação anual de verbas trabalhistas
das autoridades competentes; depois – ainda com a participação do sindicato.
há a livre estipulação, mas agora o emprega- E quanto ao Plano de Demissões Voluntá-
do portador de diploma de nível superior e rias são novidades o seguinte: caso previsto
que perceba o salário mensal igual ou supe- em convenção ou acordo coletivo de trabalho
rior a duas vezes o limite máximo do RGPS dá quitação plena e irrevogável dos direitos
também negocia com a mesma eficácia legal decorrentes da relação de emprego, exceto se
e preponderância relativamente às matérias estipulado diversamente pelas partes. Permi-
cuja negociação coletiva é permitida. Nas em- te a homologação de acordos extrajudiciais
presas com mais de 200 empregados é asse- na Justiça do Trabalho; criação de nova mo-
gurada a eleição de um representante desses dalidade de rescisão contratual por acordo
com a finalidade exclusiva de promover-lhes – será devido pagamento do aviso prévio se
o entendimento direto com os empregadores. indenizado pela metade, 50% da multa sobre
A partir de novembro, nas empresas com o FGTS e as demais verbas no valor integral.
mais de 200 empregados é assegurada a elei- O trabalhador poderá levantar 80% do valor
ção de uma comissão, que ficará assim cons- dos depósitos de FGTS; permite a homologa-
tituída: 3 membros nas empresas com mais ção de acordos extrajudiciais na Justiça do Pedro Furlan,
de 200 até 3 mil funcionários: 5 membros nas Trabalho realizados fora de uma reclamação advogado dos
empresas com mais de 3 mil até 5 mil funcio- trabalhista; dispensa a autorização sindical mais experientes
também repassou
nários e 7 nas empresas com mais de cinco em demissões coletivas e torna facultativa a informações sobre
mil empregados. O mandato será de um ano contribuição sindical. mudanças na CLT
que não implica suspensão ou interrupção
do contrato; estabilidade de candidatura até
um ano depois do mandato, quando não po-
derá haver despedida arbitrária. Os objetivos
disso, segundo Pedro Furlan, são: represen-
tar os empregados perante a administração
da empresa; encaminhar reivindicações dos
empregados; assegurar tratamento justo e
imparcial e impedir discriminação; aprimo-
rar relacionamento entre empresas e empre-
gados, promover diálogo e evitar ou buscar
solução para conflitos; acompanhar o cum-
primento das leis trabalhistas e das negocia-
ções coletivas.
O advogado convidado pela Acic também
informou sobre Direitos do Trabalho segundo
o que foi sancionado em julho pelo presidente
Michel Temer. A nova lei estabelece requisitos
para indenizações por danos morais e outros.

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 45


economia

Quando a esperança
tenta vencer a incerteza
Confirmação, no entanto, depende dos movimentos da
política, que seguem intensos e mais uma vez ameaçam Temer

A
s oscilações e incertezas da política mista em relação ao futuro do Brasil, disse
nacional tornam mais difícil prever Caruso. “Estamos no purgatório e poderemos
ou traçar perspectivas econômicas subir ao andar de cima caso as condições e as
para o País no curto e médio prazos. atitudes certas ocorram”. Apesar de Brasília,
Mesmo assim e com base em algumas ques- que atrapalha muito mais do que ajuda, afir-
tões estratégicas, alguns estudiosos dos cená- mou, existem soluções para o País. Apesar do
rios brasileiros arriscam traçar panoramas. “evento JBS”, uma das maiores deleções de
Caso o presidente Michel Temer siga no cargo acordos espúrios entre iniciativa privada e
e consiga, o que poucos consideram provável poder público do mundo, os indicadores da
hoje, fazer a reforma da Previdência ainda economia brasileira não pioraram tanto. “A
em seu mandato, há possibilidade de a taxa tragédia poderia ter sido muito maior”. As
Selic (que define o patamar dos juros) chegar contas públicas inspiram cuidados especiais
a 7,5% no curto prazo – em até um ano. Essa é e estão em forte tendência de insustentabili-
uma das informações dadas durante reunião dade. “Não há como ser diferente se os gastos
com empresários, agropecuaristas e líderes são muito maiores do que a arrecadação”.
de setores organizados, em reunião sema- Caruso informou que, ao contrário do que
nal da Acic, pelo economista-chefe do Banco sucessivos governos fizeram, o que muda e
Pine, Marco Caruso. conduz à correção são ajustes e cortes e não
O Banco Pine, instituição financeira espe- o aumento de impostos. A dívida pública
cializada em cenários econômicos, cultiva está em 70% do PIB (Produto Interno Bruto)
atualmente uma visão cautelosamente oti- e tende a crescer ainda mais perigosamente

46 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


caso as atitudes certas não sejam adotadas. perdendo força gradualmente e sua rejeição,
O grande nó hoje é a Previdência Social, que que já bate em 46%, cresce lenta e consisten-
acumula déficits bilionários. O Brasil é um temente. Um aspecto que ajuda é o fato de a
país jovem e tem uma previdência semelhan- equipe econômica ser bem vista aos olhos do
te à do Japão, uma das nações mais idosas do mercado, que considera que ela é a melhor
mundo. “Tem que arrumar, senão os danos que se poderia ter atualmente. “Apesar do
serão sérios e irreversíveis”, conforme o eco- elevado déficit primário, com Temer o risco
nomista-chefe do Banco Pine. Caruso disse país tem caído nos últimos meses. Ou seja, há
que na prática o Brasil já vive uma espécie confiança do mercado no atual presidente”.
de parlamentarismo. Exemplo disso é preci-
sar de três quintos em votações no Congresso Inflação e PIB
para aprovar certas matérias. E, para tanto, As projeções para a queda da Selic, de sua
o governo tem que ter apoio de peso e forte sequência de recuo, acompanham outros in-
articulação entre os parlamentares. dicadores macros de peso, como os índices
da inflação, do Produto Interno Bruto, e da
Base demanda/consumo. A inflação é menor que a
Uma das grandes questões atuais é sobre meta do governo e o PIB está bem abaixo do
o verdadeiro tamanho da base de Temer no potencial. “São condicionantes que indicam
Congresso. Se ele sobreviver às denúncias e ao mercado que a taxa de juros seguirá cain-
aos movimentos que querem a cassação dele, do”, conforme Marco Caruso. A previsão de
qual será então seu fôlego junto aos deputados crescimento para o País em 2017 recuou de
e senadores? Mesmo em uma eventual queda 0,5% para 0,3% e para o ano que vem tam-
do peemedebista, que Caruso considera pouco bém já é menor, de 2,5% para 2%.
O desemprego, comentou o economista, é
Existem válvulas de escape, o último dos indicadores a ter recuperação. A
aprovação da reforma trabalhista, que entrará
como a expectativa de que o em vigor a partir de novembro, traz ânimo, mas
seus efeitos serão lentos. O câmbio mais baixo
presidente eleito em 2018 do que a previsão é outro indicativo positivo do
mercado em relação ao futuro. Mas tudo muda
saia do Centrão, de alguns dos e piora se Temer for cassado, observou Caruso.

partidos que são menos à esquerda O economista-chefe


do Banco Pine,
provável, Rodrigo Maia, que ascenderia à pre- Marco Caruso
sidência, manteria a princípio a mesma equi-
pe econômica e seguiria com a aprovação de
mudanças importantes para a reestruturação
do País. Mas existem outras válvulas de escape,
como a expectativa de que o presidente eleito
em 2018 sairá do Centrão, de alguns dos parti-
dos que são menos à esquerda. O cenário mais
temerário seria o da eleição de algum candida-
to que não entenda a reforma previdenciária
como prioritária. Se isso o ocorrer, então as
previsões de otimismo se desintegram e a si-
tuação mudará radicalmente.
Em uma interpretação do PIB dos parti-
dos, segundo o quanto gerem de recursos
públicos e de quanto dos eleitores governam,
é possível perceber que a esquerda, e prin-
cipalmente o PT, teve queda substancial de
2012 para cá. De 16%, atualmente governa
apenas 3% dos eleitores. E Lula, embora o
nome mais lembrado em função de ser can-
didato desde 1989 e ter sido presidente, vem

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 47


artigo

Da modernidade à
modernidade líquida
A
modernidade começou por volta do ano de momento “até que ponto EU vivo a liquidez”, o quanto
1.500 e cultivou crença na transformação do minhas relações e meus valores são “líquidos e transitó-
mundo por meio da ciência e da racionalidade. rios”. “Instantaneidade” significa realização imediata, “no
Os primeiros trabalhos vieram pelas obras de ato” e desaparecimento do interesse.
Nicolau Copérnico, Galileu e Francis Bacon, atingindo a Vivemos em tempos líquidos. Tudo dura até a mudança
modernidade e a maturidade no século XIX com reflexos seguinte, e essa mudança será permanente. Vivemos no
no século XX. Alvin Toffler (1928-2016), escritor ameri- tempo em que se acelera e no qual se perde a sua noção,
cano, chamou as ondas evolutivas de “ondas de mudan- e vivemos em uma espécie de aqui-agora permanente no
ças”, definindo que “o futuro é construído pelas nossas espaço-tempo. Modernidade para outros é uma agrega-
decisões diárias, inconstantes e mutáveis, e cada evento ção como fluidez faz parte das relações, sem apego.
influencia todos os outros”. As pessoas se aproximam pelos gostos, hobbys, re-
A Modernidade Líquida é a época atual em que vive- des sociais, e entre diversas outras formas de vínculo
mos. É o momento segundo Zygmunt Bauman, sociólo- podem circular, estão num grupo aqui, e depois com ou-
go polonês (1925-2017), em que o conjunto de relações e tros grupos. É o momento em que estamos vivendo, e
instituições cujas lógicas da vida cotidiana são baseadas hoje, significa a era da instantaneidade (Orwell e Huxley,
nos pressupostos de liquidez – velocidade e facilidade; 1999). Ralph Waldo Emerson (Século XIX). “Vivemos
fluidez – sociedade em constante transformação; volati- como se estivéssemos sobre uma fina casca de gelo, se
lidade – pouca duração e mudanças frequentes, incerte- pararmos ela racha”. Comparando o gelo fino, você tem
za e insegurança – tudo muda rapidamente. que correr e fazer rápido, senão a casca quebra.
É nessa época em que toda a fixidez e todos os refe- As organizações sentem cada vez mais a necessida-
renciais morais da época anterior, denominada por Bau- de de contratar os melhores profissionais não apenas
man como modernidade sólida, são retirados de palco nas posições de liderança, mas também aqueles que
para dar espaço à lógica do agora, do consumo, do gozo desempenham treinamentos, consultorias e atividades
e da artificialidade. Em seu livro Modernidade Líquida, o operacionais. Na verdade, a era que vivemos já não é a
sociólogo descreve o conceito como uma nova forma de da “informação e do conhecimento”. Estamos sim na era
analisar as transformações sociais e humanas de manei- da “inteligência e do pensamento competitivo”. Torna-se
ra fluída e contínua pelas quais passa a sociedade con- urgente desenvolver nas escolas, nas universidades e
temporânea em todas as esferas: seja na vida pública, nas empresas um novo tipo de pensamento prático.
privada, relacionamentos humanos, mundo corporativo, Por isso, a mudança é um processo desconfortável
estado e instituições sociais. porque pode desestabilizar nosso centro de equilíbrio.
Segundo Bauman, a solidez das instituições sociais, Hoje, não existe estabilidade. Diga-me quando eu vou
(das relações de trabalho, entre outras) perde espaço estar estável? Então vamos nos adaptar à instabilidade,
de maneira cada vez mais acelerada para o fenômeno aprender a reorganização dentro desse novo ambiente
de liquefação (da modernidade pesada à modernidade no qual as coisas estão constantemente se modificando.
leve). De acordo com essa expressão, a concretude dos
sólidos, firmes e inabaláveis, derrete-se irreversivelmen- *CLARI PRASNIEWSKI
te, tomando o estado líquido. Bauman traz a ideia de É MEMBRO DO NÚCLEO DE CONSULTORES ORGANIZACIONAIS DA ACIC. MICROEMPRESÁRIO\
pensar aos vínculos sociais, às relações humanas, com CONSULTOR EM TECNOLOGIA APLICADA A NEGÓCIOS EDUCACIONAIS. MASTER/TRAINER
uma metáfora, “tudo é efêmero, rápido, transitório”. E INTERNACIONAL EM NLP PELA IANLP. ANALISTA TRANSACIONAL ORGANIZACIONAL EM
traz o questionamento de nos perguntarmos em algum FORMAÇÃO PELA UNAT-BRASIL. clari@sultrends.com.br – www.sultrends.com.br

48 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017 OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 00


natal sonho dourado

Campanha dará mais de


R$ 1 milhão em prêmios
Há nove opções de kits; empresário pode escolher condição
que melhor atenda o perfil de suas empresas e de seus clientes

P
elo quarto ano con-
secutivo, a Acic pro-
move uma campanha
especial de prêmios
para incentivar vendas no pe-
ríodo do ano aguardado com
mais expectativa pelas em-
presas. A maior promoção de
Natal da história de Cascavel
chega com diversas novida-
des. Além de premiação local,
os clientes das lojas partici-
pantes ainda terão a chance
de concorrer a R$ 1 milhão
em prêmios da Campanha
Natal Sonho Dourado da Fa-
ciap, a Federação das Asso-
ciações Comerciais e Empre-
sariais do Estado do Paraná.
Em vez de cupons, que
eram recolhidos no fim da
campanha para a realização
do sorteio, agora serão dis-
ponibilizadas rasgadinhas.
A cada R$ 50 em compras, o
consumidor ganha uma ras-
gadinha que é cadastrada
eletronicamente no site www.
natalsonhodourado.com.br .
O cadastro pode ser feito por
computador ou dispositivos
móveis, como tablets e celu-
lares. A associação comercial,
para facilitar o acesso dos lo-
jistas à promoção, informa
que contará com pontos de ca-
dastramento das rasgadinhas
na Acic e na região Central.

50 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


Premiação local ral da associação comercial, tenas de vales-compra de R$
As empresas de Cascavel César Ióris, é que no fim da 300 cada), 23 de dezembro
que aderirem à campanha campanha os empresários (dois carros e duas motos) e
da Acic, além dos oito carros, vão receber relatórios com- no dia 10 de janeiro ocorrerá
sete motos e centenas de va- pletos com diversos dados o sorteio de uma caminhone-
les-compra, ainda concorre- dos consumidores cadastra- te. Nos dias dos sorteios dos
rão a um Kwid Renault zero dos por bairros, faixa etária, vales da etapa estadual tam-
quilômetro e a 50 vales de bém serão sorteados os vales
R$ 300 cada, diz a diretora da fase local. Já no dia 23 de
de Eventos, Margarida Do- dezembro, além dos dois car-
mingues Carneiro. São oito ros e motos da campanha da
opções de kits, com número Faciap, será sorteado o Kwid
diferente de rasgadinhas e de da promoção com as empre-
materiais de divulgação e de sas de Cascavel.
apoio. “Tudo para que empre- Segundo o presidente da
sas dos mais diversos portes Faciap, Marco Tadeu Barbo-
e ramos possam participar e sa, uma das finalidades dessa
oferecer esse diferencial aos ação, que envolve dezenas de
seus clientes”, diz o presiden- Aces em todo o Paraná, é fi-
te da associação comercial, o consumo e gênero. delizar clientes. O Sindilojas
empresário e engenheiro ci- O sorteio será pela loteria também é parceiro da cam-
vil Edson José de Vasconcelos. federal em nove datas: 18 e panha de Natal. Outras infor-
O kit bronze oferece três op- 25 de novembro, 2, 9 e 16 de mações podem ser consegui-
ções de kits: 1 – com 600 rasga- dezembro (um carro e uma das pelo telefone 3321-1403
dinhas, 2 cartazes e 2 móbiles moto em cada um), 13 e 20 ou pelo endereço de e-mail
pelo valor de R$ 400; kit 2 – com de dezembro (sorteio de cen- natalsonhodourado@gmail.com.
1,2 mil rasgadinhas, 2 cartazes
e 3 móbiles por R$ 800; e kit 3
– com 2 mil rasgadinhas, 2 car-
tazes e 5 móbiles por R$ 1,3 mil
(o cupom adicional custa R$ 1).
O prata também tem três op-
ções: 4 – 3,3 mil rasgadinhas, 2
cartazes e 8 móbiles por R$ 1,8
mil; 5 – com 6 mil rasgadinhas, KIT BRONZE
3 cartazes e 10 móbiles por R$
2,7 mil; e 6 – com 12 mil rasga- 01 600 RASGADINHAS, 2 CARTAZES E 2 MÓBILES R$ 400
dinhas, 5 cartazes e 12 móbiles
por R$ 4,7 mil (cupom adicio- 02 1,2 MIL RASGADINHAS, 2 CARTAZES E 3 MÓBILES R$ 800
nal sai por R$ 0,80. O ouro tem R$ 1,3 mil
duas variações de kit: 7 – com 03 2 MIL RASGADINHAS, 2 CARTAZES E 5 MÓBILES (CUPOM ADICIONAL CUSTA R$ 1)
25 mil rasgadinhas, 8 cartazes
e 20 móbiles por R$ 7,7 mil, e KIT PRATA
o 8 com 50 mil rasgadinhas, 10
cartazes e 30 móbiles por R$ 04 3,3 MIL RASGADINHAS, 2 CARTAZES E 8 MÓBILES R$ 1,8 mil
12,3 mil (cupom adicional cus-
05 6 MIL RASGADINHAS, 3 CARTAZES E 10 MÓBILES R$ 2,7 mil
ta R$ 0,50).
A Acic oferece parcela-
06 12 MIL RASGADINHAS, 5 CARTAZES E 12 MÓBILES R$ 4,7 mil
mento em três vezes na com- (CUPOM ADICIONAL SAI POR R$ 0,80)
pra dos kits, com pagamento
na mensalidade ou no bole-
KIT OURO
to. O prazo final de adesão 07 25 MIL RASGADINHAS, 8 CARTAZES E 20 MÓBILES R$ 7,7 mil
à campanha é o dia 15 de
outubro. Outra novidade da 08 50 MIL RASGADINHAS, 10 CARTAZES E 30 MÓBILES R$ 12,3 mil
(CUPOM ADICIONAL CUSTA R$ 0,50)
campanha, diz o gerente ge-

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 51


CASCAVEL DO FUTURO

O sonho como
indutor de
grandes feitos
Há mais de 80
anos esse é o
combustível de
um brasileiro que
ascende ao status
de herói nacional

A
Ozires afirmou fala é baixa, a respiração ofegante e os lado dos países com as soluções mais inteligentes
que o Aeroporto gestos lentos. Aos 86 anos, Ozires Silva para enfrentar o inimigo. A criação pela FAB (Força
Regional do Oeste é por fora o retrato de um homem que já Aérea Brasileira) do ITA (Instituto Tecnológico da
é fundamental para fez muito e que, devido ao êxito dos seus Aeronáutica), em 1950, abriu a janela que o jovem
o desenvolvimento feitos, poderia há muito estar em casa vendo a vida tanto precisava para exteriorizar as suas paixões.
que a comunidade passar lentamente diante dos olhos. Mas esse não Ozires se formou em 1962 e o desafio então era
quer e merece ter é o perfil do sonhador que arquitetou a Embraer, a saber se um dia o Brasil, que nem bicicleta fabrica-
terceira maior fabricante de aviões do mundo, atrás va, teria condições de se tornar competitivo na pro-
apenas das impressionantes Boeing e Air Bus. A dução de aviões em escala comercial. A partir daí o
idade avançada pode limitar a mecânica do corpo, jovem engenheiro passou a cultivar ainda com mais
mas não é páreo para a mente aguçada e para o es- determinação a máxima de que ideias e sonhos
pírito empreendedor de um dos heróis brasileiros. persistentes e dedicados um dia se tornam realida-
Desafios do futuro foi o tema de palestra de Ozires, de. Com uma equipe de apenas 60 pessoas e com
no Teatro Municipal de Cascavel, para um público pouco dinheiro, a meta era construir um avião que
de cerca de 600 pessoas. não enfrentasse a concorrência das empresas já
Convidado para o 2º Fórum do Conselho de De- mundialmente consolidadas no segmento. A opor-
senvolvimento Econômico Sustentável, Ozires fa- tunidade cresceu com o advento do avião a jato, que
lou de suas experiências, da importância de sonhar somente nos Estados Unidos deixaria 2,4 mil peque-
e de cultivar a liberdade de pensar e inovar. Ozires nas e médias cidades desassistidas. “Se lá ocorreria
nasceu em 1931 em Bauru, no interior de São Paulo, isso, imagine no resto do mundo”, refletiu Ozires,
e desde cedo, mesmo integrante de uma família hu- que então percebeu a oportunidade de desenvolver
milde, chamava a atenção pelo pensamento apura- uma aeronave que pudesse ocupar esse espaço.
do e pelas ideias que pareciam malucas. Seu en- O destino conspirou para que a Embraer saísse
canto pela tecnologia desabrochou no ápice da 2ª do papel e colocasse o Brasil no mapa mundial da
Grande Guerra ao perceber que a vitória estaria ao aviação comercial. O avião presidencial levando
Costa e Silva precisou descer no aeroporto onde com Ozires, investir
um primeiro modelo estava em fabricação. Lá, às em educação. “É tratar
7h de um domingo, Ozires pôde conversar por uma as crianças, que serão
hora com o presidente e informar sobre os projetos as próximas gerações,
que estavam ganhando forma naquela estrutura com respeito e respon-
improvisada. Costa e Silva gostou do que ouviu e sabilidade”, ressaltou.
sentiu a energia e o entusiasmo do líder que estava O pai da economia
à frente daquele projeto que parecia pouco prová- moderna, o norte-a-
vel para a realidade brasileira. mericano Peter Druc-
Por meio de um decreto assinado pouco depois ker, foi convocado pelo
nasceria a Embraer, empresa que passaria a rece- presidente chinês Deng
ber recursos públicos para a fabricação de aviões. Xiaoping para elaborar um projeto que pudesse Bandeirante foi
No dia 22 de outubro de 1970 ocorreria o voo inau- colocar o país do oriente entre as grandes potên- resposta a um
novo momento da
gural do Bandeirante, a resposta que a equipe che- cias mundiais. E a revolução, que transformou a aviação mundial
fiada por Ozires encontrou para enfrentar a nova China em poucos anos em referência econômica,
realidade imposta ao mercado pelos aviões de tem a educação como base. A Coreia do Sul tam-
grande porte. O voo foi um sucesso e a realidade da bém é um bom exemplo, garantiu Ozires, citando
aviação nacional começava a alcançar a altitude de a qualidade e a lógica de inserção mundial dos sul-
voo de cruzeiro. Desde o início um dos lemas cen- -coreanos como modelo. “Uma sociedade educa-
trais foi produzir aeronaves únicas e com marca da produz sábios e líderes”, destacou ele. Por sua
própria, cuidado que contribuiu para pavimentar a vez, os países sem planejamento que não crescem
rota que conduziria a empresa à condição de maior condenam sua população à miséria, à ignorância e
fabricante do mundo de aviões executivos. à violência crescente.
A lista de produtos da Embraer é ampla e diversi-
ficada. Suas aeronaves rasgam os céus de mais de Inovação
cem países e o Tucano é um dos aviões para treina- Além de vencer a corrupção e os interesses de
mento militar mais conceituados inclusive em paí- pequenos grupos, o Brasil precisa investir alto em
ses tecnológicos como Estados Unidos e França. tecnologia e em inovação. “Mandamos minério de
Recentemente, a empresa, que foi privatizada em ferro aos chineses a setenta centavos de dólar o
1994, lançou o maior cargueiro a jato da Terra. O quilo e recebemos produtos de consumo acaba-
KC 390 recebeu, apenas no lançamento, 150 enco- dos a US$ 2 mil o quilo. Isso precisa mudar”, afir-
mendas ao custo por exemplar de US$ 60 milhões. mou Ozires. “Devemos enfrentar a concorrência
“Hoje, a empresa fatura US$ 17 milhões por dia e mundial com preparo, coragem e bons produtos.
está entre as mais competitivas de um mercado Temos por aqui mercadorias de vários países, mas
onde conhecimento e tecnologia são imprescin- nós temos itens brasileiros à venda pelas ruas do
díveis”, disse Ozires, perguntando se o Brasil tem mundo”, perguntou ele. Ao citar a importância do
condições de repetir esse case de sucesso. Ele Conselho de Desenvolvimento Econômico Susten-
mesmo afirmou que sim e citou alguns exemplos tável de Cascavel, Ozires Silva fez menção à cidade
de empresas que têm a inovação e a excelência do de Austin, no Texas.
que fabricam como referência. Na década de 1980, os líderes daquela cidade
perceberam que ela estava empobrecendo e então
Educação atacaram a raiz do problema, que estava no êxodo
Para uma plateia formada por pessoas que con- de jovens talentos. Com a adoção de uma política
tribuem para refletir sobre a Cascavel do futuro, o séria, atrativa e de longo prazo, Austin é agora o
engenheiro e ex-presidente da Embraer, da Petro- quarto centro norte-americano que mais recebe in-
bras e da Varig afirmou que um dos maiores riscos vestimentos. A sociedade organizada pode ajudar o
do Brasil é perder o bonde da história e se fechar poder público a identificar vocações locais e obras
nele mesmo. Um país desse tamanho e com tan- que estimulem o empreendedorismo e a qualidade
tos recursos responde por apenas 1% do mercado de vida. “Devemos incentivar boas ideias e projetos,
mundial. Seus desempenhos em rankings associa- criar parques tecnológicos e ampliar as mobilida-
dos ao conhecimento são pífios e há décadas não des, a exemplo do Aeroporto Regional que há tanto
consegue resolver problemas, como a burocracia, tempo o Oeste do Paraná defende”. Ozires disse
a corrupção e o patrimonialismo, que o deixam re- que os brasileiros são convocados a não desistir do
fém de um passado que precisa ser superado com Brasil e que com entusiasmo, união, esforço e pai-
urgência. A solução mágica é uma só, de acordo xão tudo é possível.
CASCAVEL DO FUTURO

Pulso e coragem
para pensar o futuro
de ajudar a construir uma Cascavel ainda melhor,
mais desenvolvida social, econômica, cultural e es-
truturalmente, de oportunidades e de qualidade de
vida a todos, indistintamente. “Temos por compro-
misso pensar temas estratégicos que façam com
que o município seja melhor do que é hoje em 20,
30 anos”, afirmou Edson.
A atual configuração política, com mandatos de
quatro anos, traz algumas dificuldades para pen-
sar projetos amplos e de longo prazo, por isso é a
sociedade que deve abraçar esse papel, sem qual-
quer competição, unicamente movida pelo desejo
de contribuir, conforme Edson, que apresentou a
evolução dos trabalhos das câmaras técnicas no
último um ano. No período foram realizadas 136 re-
uniões com 1.632 participações. “De pessoas que
se doam e confiam em um futuro melhor a todos”.
A fortaleza do Conselho é o diálogo e tentar, a partir
disso e de análises técnicas sobre a realidade, ob-

C
Líderes, erca de 600 pessoas participaram do 2º ter uma fotografia do futuro. E ele passa por avan-
técnicos e Fórum do Conselho de Desenvolvimen- ços em educação, saúde, tecnologia, inovação, se-
autoridades
refletem to Econômico Sustentável de Cascavel. gurança, meio ambiente mobilidade e bem-estar.
sobre futuro Autoridades, técnicos e líderes dos mais
diversos setores organizados foram convidados Conquistas
a refletir sobre o presente e principalmente sobre Edson citou algumas das conquistas já possí-
o futuro que se quer para o município que está no veis com a colaboração do Conselho de Desenvol-
centro de uma região formada por 50 municípios vimento. Ele falou da criação do Instituto de Plane-
que juntos têm 1,3 milhão de habitantes e PIB (Pro- jamento e de passos em direção ao tão sonhado
duto Interno Bruto) de mais R$ 40 bilhões. Aeroporto Regional do Oeste. Estudos técnicos
Oficialmente constituído em 16 de fevereiro de indicaram que a limitação do atual não tem relação
2016, o Conselho é resultado de vários projetos com a posição da pista ou sentido dos ventos e
que o antecederam e que deram sua colaboração sim pelo avanço do perímetro urbano e da relação
ao processo de contínuo amadurecimento da so- disso com o Plano Diretor. Indicaram também a
ciedade civil de Cascavel. “Planejar é ter um objeti- melhor localização, na região de Espigão Azul, en-
vo”, disse o presidente Edson José de Vasconcelos tre Cascavel, Toledo e Tupãssi, para o futuro em-
que afirmou que, diante de tantas rupturas, é pre- preendimento.
ciso ter pulso e coragem para refletir sobre o futu- Recentemente, os prefeitos das três cidades
ro. “Quem participa ativamente das nove câmaras (Leonaldo Paranhos, Lucio De Marchi e Ito Caeiro)
técnicas que integram o Conselho sabem como assinaram decretos de utilidade pública reservan-
esse exercício é difícil, porém compreendem a fun- do a área ao futuro empreendimento. “É uma obra
damental importância dele”. de todos e uma fundamental ferramenta de desen-
Uma das maiores contribuições do Conselho, volvimento”, afirmou o presidente do Conselho.
que é plural em tudo, é a aglutinação das mais dife- Edson citou uma frase do pensador Anatole Fran-
rentes forças que convergem pelo objetivo comum ce para sintetizar a atuação do Conselho de Desen-
Danilo disse que a
união das entidades vai
contribuir para construir
a região do futuro

O presidente
do Conselho de
Desenvolvimento
é o empresário e
engenheiro Edson
José de Vasconcelos

volvimento: “Para realizar grandes conquistas, de- sociedade desenvolvida para que ele possa focar
vemos não apenas agir, mas também sonhar; não na saúde, educação e segurança. As políticas de
apenas planejar, mas também acreditar”. Estado de longo prazo devem brotar dos anseios
da comunidade, de forma organizada como ensina
Bem-comum o Conselho de Desenvolvimento Econômico Sus-
O presidente do POD (Programa Oeste em De- tentável de Cascavel, afirmou Danilo.
senvolvimento), Danilo Vendruscolo, falou que as
entidades e as comunidades do Oeste dão pulso
a um movimento determinante ao futuro, que é PATROCÍNIOS
unir, pensar e trabalhar conjuntamente pelas cida- O 2º Fórum do Conselho de Desenvolvi-
des e pela região que querem e merecem ter nas mento Econômico Sustentável de Cas-
próximas décadas. “Esses são projetos do bem, cavel contou com patrocínio da Itaipu,
do bem-comum e por isso precisamos abraçá-los Fiep, Cotriguaçu e Unimed, e apoio da
de peito aberto, motivados e com otimismo”. Os Prefeitura de Cascavel
prefeitos, disse Danilo, precisam contar com uma
pelt

Um estratégico
projeto de Estado
Foco de programa de obras é o ano de 2035, quando
estimativas indicam que o Paraná terá 12 milhões de habitantes

U
m intenso ciclo de diálogos, que envol- permanente Futuro 10 Paraná.
veu mais de 500 pessoas e 17 entidades, Para a elaboração do Pelt, técnicos conver-
culminou em 2015 com o Pelt, o Plano saram com órgãos públicos e seus diretores. A
Estadual de Logística em Transporte. finalidade foi conhecer o que havia de projetos
De olho em 2035, o estudo considera a situação e de expectativas em relação a avanços estrutu-
atual e obras necessárias para garantir compe- rais nos modais em estudo. O Porto de Parana-
titividade econômica ao Paraná e aos seus 12 guá é a principal janela do Paraná para o mun-
milhões de habitantes. As prioridades do Pelt e do. Por isso, a modernização é fundamental em
a participação do Oeste no contexto foram de- todo o processo estrutural do Estado, conforme
batidas na Acic. Para o presidente da entidade, João Arthur. A gestão atual é considerada das
Edson José de Vasconcelos, o grande desafio é mais competentes e conduz o porto a dias me-
fazer desse estudo técnico de alto nível um pro- lhores, já garantindo a ele o status de melhor
jeto estratégico de Estado. estrutura semelhante no País.
O plano foi apresentado pelo secretário- Em 2015, o porto movimentou 45 milhões
-executivo do Conselho de Infraestrutura da de toneladas, mas a previsão é que alcance
Fiep (Federação das Indústrias do Estado do em poucas décadas mais de 60 milhões. Para
Paraná), João Arthur Mohr. “Esse é um traba- que essa evolução ocorra, diversas obras são
lho feito a muitas mãos, por pessoas que que- necessárias, como ampliar a profundidade
rem contribuir para um estado ainda melhor, do canal da galheta de 12 para 14 metros e
mais desenvolvido e inclusivo”. Além de citar a instalação de vários píeres e terminais. Ar-
obras que devem ser incorporadas, o Pelt de- mazéns do corredor de exportação e píeres
fende a importância e o fortalecimento de um em T e em F são considerados prioritários.
amplo banco de projetos. Os principais mo- Há outro ainda em estudo, em L, para a am-
dais considerados no estudo são portuário, pliação de terminais de granéis líquidos.
ferroviário, rodoviário, aeroportuário, duto- João Arthur informou que já foram concluí-
vias, hidrovias e infovias. O plano foi elabo- das as ampliações do terminal de contêineres,
rado a partir de um projeto de 2005, o fórum alteração da poligonal para viabilizar a insta-

58 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


12 mil tolenadas
CAPACIDADE DE CARREGAMENTO NO TERMINAL DE GRANÉIS
SALTARÁ DE 4 MIL PARA 12 MIL TONELADAS POR HORA

9 milhões de toneladas
PORTO RECEBE 9 MILHÕES DE TONELADAS DE PRODUTOS
DO INTERIOR, DESSAS 8,5 MILHÕES DE TONELADAS DO NORTE
E APENAS 500 MIL DO OESTE, TRANSPORTADAS POR FERROVIA

lação de novos terminais, sequência de moder- do para que tudo ocorra conforme o previsto.
nização dos atuais shiploaders, obras de draga- Há a necessidade de começar já as articula-
gem e ampliação do pátio de triagem. O Oeste ções para levantar boas práticas que podem ser
do Paraná responde por 5% da carne de fran- incorporadas aos novos contratos, contemplado
go exportada no mundo. O Estado por 10% e o segurança, capacidade de transportes, obras de
Brasil por 35%. “O grande desafio nas obras do ampliação e baixo custo da tarifa. “Todos, in-
porto é de dar mais agilidade, reduzir custos e clusive o governo e os órgãos reguladores, pre-
evitar multas, comuns em função de algumas cisam participar ativamente desse processo”. A
limitações que a estrutura ainda tem”, afirma o previsão para o Oeste em 20 anos é que a região
secretário executivo do Conselho de Infraestru- seja contemplada com duplicações de Cascavel a
tura da Fiep. Foz do Iguaçu, em direção a Guaíra, a Maringá,
Com as obras em andamento e previstas, a a Curitiba e a Francisco Beltrão. Ele citou novas
capacidade de carregamento no terminal de concessões pelo País, que contam com o envolvi-
granéis saltará de 4 mil para 12 mil toneladas mento médio de oito concessionárias por dispu-
por hora. Atualmente, o porto recebe 9 milhões ta e desconto médio da proposta vencedora de
de toneladas de produtos do interior, dessas 8,5 55% sobre o teto da tarifa.
milhões de toneladas do Norte e apenas 500 Outro tema importante do Pelt e que une o
mil do Oeste, transportadas por ferrovia. O Pelt Oeste é quanto à construção do Aeroporto Re-
aponta para a necessidade de construção de gional, na divisa de Cascavel, Toledo e Tupãssi.
um novo traçado da região Oeste em direção O atual precisa seguir recebendo investimentos,
O estudo foi
ao litoral. Outro aspecto importante da ferrovia, mas as articulações e o trabalho devem ser dire- apresentado
segundo João Arthur, é que ela emite 12 vezes cionados à futura estrutura, com previsão para pelo secretário-
menos carbono do que o modal rodoviário, ficar pronta em 15 anos. O programa ainda re- executivo do
além de o frete ser consideravelmente menor. flete sobre avanços, à região, nas áreas de gás Conselho de
Infraestrutura
O Oeste estima ampliar o uso de ferrovias em natural e modal hidroviário segundo potenciais da Fiep, João
seus transportes, em vez de meio milhão, para de transporte do rio Paraná e do lago de Itaipu. Arthur Mohr
dez milhões de toneladas por ano.

Rodovias
O Paraná conta atualmente com nove con-
cessões de rodovias. Os contratos do Anel de
Integração Rodoviário expiram em 27 de no-
vembro de 2021 e para pensar nos próximos,
adequados ao que o Paraná realmente quer,
os trabalhos devem começar já, alertou João
Arthur. “Temos, além de tudo o que ocorreu
no Brasil nos últimos tempos, experiência de
pedágio de 20 anos. E tudo isso deverá con-
tar a favor da comunidade, das regiões e dos
usuários nos novos contratos”, afirma ele. Mas
para tanto, os trabalhos devem começar já e
seguir um cronograma especialmente defini-

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 59


pelt

Oeste merece uma


ferrovia eficiente
Devido à falta de uma boa estrutura de transportes,
custo para levar produtos da região ao litoral é expressivo

A
região precisa se unir e definir estra- quem investirá bilhões de reais na execução
tégias que possam, no menor tempo do projeto”, conforme Dilvo. O Oeste precisa
possível, levar à construção de um estar atento ao que ocorre em outras ações
novo traçado ferroviário do Oeste ferroviárias pelo Brasil, absorver e colocar
em direção ao Porto de Paranaguá. “Temos em prática o que pode ser bom para a cons-
esse direito e merecemos contar com uma trução de uma ferrovia que seja verdadeira-
estrutura viável, que torne nossos produ- mente útil à produção da região.
tos destinados à exportação competitivos e
atraentes”, disse durante encontro empresa- Modais
rial da Acic o diretor-presidente da Coopavel Em um comparativo entre Brasil e Estados
e vice da associação comercial para Assuntos Unidos fica fácil entender a diferença competi-
do Agronegócio, Dilvo Grolli. tiva entre os dois países. Lá, 61% da produção
Somando as produções do Oeste, Mato segue por hidrovia, 23% por ferrovia e cerca
Grosso do Sul e também do Paraguai são de 15% por rodovias. Aqui, 65% seguem por
mais de 15 milhões de toneladas destinados caminhões, 25% por ferrovia e apenas 10%
ao mercado externo que, com a estrutura por hidrovias. No Oeste, a situação é bem mais
certa, seguirão ao litoral de trem com frete complicada. Apenas 5% do que ela produz vai
mais barato. “Esse é um dos argumentos que ao Porto de Paranaguá por malha ferroviária
os potenciais investidores precisam conhe- e 95% por caminhão. O custo de transporte
cer para destinar recursos a um novo traça- por hidrovia, por tonelada por trecho de mil
do ferroviário, que se torna imprescindível à quilômetros, é de US$ 20 (R$ 66, considerando
economia da região”, conforme Dilvo. o dólar a R$ 3,30); de US$ 40 por ferrovia (R$
O presidente da Coopavel citou a Ferro- 132) e de US$ 60 por rodovia (R$ 198).
grão, que prevê a construção de uma estrada Devido aos gargalos estruturais da ferro-
de ferro com 1.142 quilômetros de extensão via que liga os Campos Gerais ao litoral, além
entre Lucas do Rio Verde (MT) e Miritituba de questões ligadas à concessão da malha, há
(PA) como exemplo. “Lá, a concessão será séria limitação no transporte de grãos e de
de 45 anos. Um atrativo importantíssimo a outros produtos do Oeste ao porto por fer-

60 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


rovia. Há trechos construídos em 1880, com
curvas fechadas, aclives e declives acentua-
dos, e outros em 1950, insuficientes diante
das crescentes demandas atuais. Com essas
limitações, o Oeste mandou em 2016 apenas
436 mil toneladas pela Ferroeste. O restante
foi por caminhão, que, na diferença de preço
de frete de um modal ao outro, trouxe ano
passado prejuízo de R$ 300 milhões aos agri-
cultores e à sociedade do Oeste. Esse custo
por habitante, já que a região tem 1,3 milhão
de moradores, chegou a R$ 250 por pessoa.
Com alguns ajustes da malha da Ferroeste
e construção de um novo traçado entre Gua-
rapuava e o litoral se poderia criar um canal
de escoamento para mais de dez milhões de
toneladas por ano. O custo estimado da nova
ferrovia ficaria entre R$ 10 bilhões e R$ 12 tre 3% e 5%. Precisamos estar unidos para O presidente da
bilhões. “Essa obra é fundamental para o fu- corrigir essas sérias distorções”, afirmou. Coopavel, Dilvo
Grolli, apresentou
turo da economia do Oeste e do próprio Para- O presidente da Acic, Edson José de Vas- informações
ná”, segundo Dilvo, que citou a receita líqui- concelos, reforçou que o Oeste do Paraná, sobre a realidade
da da Ecocataratas, concessionária do Lote 3 diante de tudo o que produz e representa à do setor
do Anel de Integração Rodoviário em 2016, economia do Estado, quer, precisa e merece
de R$ 312 milhões e lucro de R$ 56 milhões. ter uma ferrovia à altura de sua produção e
“Enquanto eles têm lucro de 18% ao ano, nos- de seus potenciais. “Vamos trabalhar e nos
sas empresas lutam com todas as suas forças unir para tornar essa grande necessidade em
e contra as adversidades para ter apenas en- uma realidade em pouco tempo”, garantiu.
garantioeste

Aval e acesso facilitado a


dinheiro para empreender
Prefeitura de Cascavel se torna a segunda no Brasil
a aportar recursos a uma Sociedade de Garantia
de Crédito; medida dá fôlego de R$ 3 milhões para
cartas de aval a micros e a pequenas empresas

O
vice-presidente do BRDE, Orlando Com o termo, a Prefeitura de Cascavel se
Pessuti, e o prefeito Leonaldo Para- torna a segunda no Brasil – atrás apenas da
nhos, assinaram parceria que vai li- de Toledo em 2015 – a repassar recursos para
berar até R$ 10 milhões para micros alavancar cartas de aval da SGC, documento
Paranhos,
Khaled e João e pequenas empresas de Cascavel. No mesmo que torna mais fácil o acesso ao crédito e re-
Alberto durante ato, Pessuti, Paranhos e o presidente da Ga- duz o custo do dinheiro a empresários que
a assinatura rantioeste (Sociedade de Garantia de Crédito querem empreender, gerar novos empregos
de convênio de do Oeste do Paraná), Khaled Nakka, confir- e oportunidades. Pessuti, que já ocupou di-
repasse de R$
300 mil em lastro maram a disponibilização de R$ 300 mil para versos cargos públicos inclusive de vice e go-
à Garantioeste ampliar o lastro de liberações da SGC. vernador do Estado, falou de sua ligação com
Cascavel e o Oeste do Paraná. “É uma relação
antiga, estreita e de grandes realizações que
contribuem para avanços a toda a comunida-
de regional”, ressaltou ele.
Como vice-presidente do Banco Regional
de Desenvolvimento do Extremo-Sul, Pessuti
ressaltou que cumpre agenda de compromis-
sos em todo o Estado em um amplo proces-
so de reestruturação e de fortalecimento do
BRDE. “São 56 anos de bons serviços pres-
tados aos estados do Sul, com a liberação de
recursos aos mais diversos setores empreen-
dedores e que resultam em empregos, renda
e desenvolvimento”. Nessa parceria assinada
com o município e a SGC não há limite, por-
que quem vai determinar isso é a demanda,

62 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


afirmou Orlando Pessuti.
O convênio vai garantir aos empresários,
além de acesso a linhas de crédito com algu-
mas das melhores taxas e prazos do mercado,
disponibilidade de técnicos e de orientações
para planejamento, para ajustes no projeto e,
com o dinheiro em mãos, para mais seguran-
ça para fazer com que o êxito do empreen-
dimento ocorra. O secretário de Desenvol-
vimento Econômico, João Alberto Andrade,
disse que ofertar crédito é sempre bom, me-
lhor ainda em uma época de dificuldades tão
agudas como as de agora. “Com esse conjun-
to de ações e suporte, os empresários terão
mais segurança para fazer o que sabem, que
é empreender e criar oportunidades. Hoje é
um dia especial, para agradecer”, afirmou o tunidades de empregos no País”. Constituída Pessuti é vice-
vice-prefeito Jorge Lange. há cerca de sete anos, a Garantioeste tem por presidente do
BRDE, o Banco
missão oferecer cartas de aval a empresas Regional de
Valorizar o empresário que têm dificuldades de apresentar garantias Desenvolvimento
“Não consigo imaginar uma cidade de aos bancos. Um comitê avalia as propostas do Extremo-Sul
sucesso sem uma forte parceria com os em- e, se for necessário, até consultoria assegura
presários. Quem empreende, abre chances em parceria com o Sebrae para que os recur-
de emprego e renda, e gera impostos que sos possam ser efetivamente liberados.
mantêm as ações, os programas e a estrutura O supervisor administrativo da SGC,
pública merece ser reconhecido, respeitado Marco Rothe, informa que os valores au-
e valorizado”, ressaltou o prefeito Leonaldo torizados por meio das cartas de garantia
Paranhos durante a cerimônia com o BRDE e vão de R$ 5 mil a R$ 187,5 mil por contra-
a Garantioeste. Paranhos citou também me- to. O dinheiro é para capital de giro, in-
didas que seu governo adota desde janeiro vestimento e misto – modalidade que alia
para desburocratizar e facilitar o acesso das capital de giro e investimento – e Cartão
empresas aos mais diversos documentos, a BNDES. A taxa média de juros para capital
exemplo do alvará de funcionamento e de de giro, por exemplo, é de R$ 1,5% ao mês,
outras autorizações e licenças. bem abaixo do que é praticado pelo mer-
Dirigindo-se ao presidente da Garantioes- cado convencional e por não parceiros da
te, Orlando Pessuti classificou a Sociedade Garantioeste na recepção às cartas de aval.
de Garantia de Crédito como uma engenha- As instituições integradas à SGC são Sicoob,
ria positiva, um elemento de uma engrena- Sicredi, Caixa Econômica Federal, Banco do
gem virtuosa focada no crescimento das Brasil, Fomento Paraná e BRDE.
suas comunidades. “Vinte e cinco por cento
de todos os recursos que o BRDE libera em
crédito vêm para o Oeste do Paraná”, disse R$ 300 mil
o vice-presidente do banco. A solenidade, na FORAM LIBERADOS PELA
prefeitura, contou com a participação de di-
PREFEITURA DE CASCAVEL
versas entidades organizadas, entre elas da
Acic, Amic e CDL.
R$ 3 milhões
Cartas de Aval SERÃO LIBERADOS EM
Os R$ 300 mil liberados pela prefeitura à NOVAS OPERAÇÕES
Garantioeste vão garantir lastro para cerca
de R$ 3 milhões em operações, segundo o pre-
sidente da SGC, Khaled Nakka. “É uma soma
R$ 5 mil a R$ 187,5 mil
relevante que vai permitir acesso a dinheiro SÃO OS LIMITES DAS
fácil e barato a micros e a pequenas empre- CARTAS DE AVAL
sas, que estão entre as que mais abrem opor-

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 63


garantioeste

R$ 70 milhões
em cartas de aval
Dinheiro liberado em seis anos a empresas da região faz
enorme diferença ao setor produtivo do Oeste do Paraná

M
icros e pequenas dinheiro faz uma diferença to semelhante e na primeira
empresas de Cas- enorme ao setor produtivo do oportunidade aberta pelo
cavel e da região Oeste do Paraná”, disse o pre- governo, buscamos a estrutu-
têm um aliado na sidente da SGC, Khaled Na- ração da SGC”, diz Khaled, ex-
busca por crédito para in- kka, durante encontro com -presidente da Caciopar e que
vestimentos e aumento da empresários na Acic. atua no ramo de supermerca-
produção e empregos. É a Ga- A Sociedade de Garantia dos em Vera Cruz do Oeste.
rantioeste, uma Sociedade de de Crédito do Oeste do Para- A Garantioeste buscou ins-
Garantia de Crédito lançada ná nasceu por incentivo do piração na Garantiserra, de
há sete anos e que atualmen- Sebrae e parceria das associa- Caxias do Sul, a primeira em
te é a maior do Brasil. “Já con- ções comerciais de Cascavel, atividade no País, e em via-
seguimos viabilizar R$ 70 mi- Toledo e Foz do Iguaçu com gens a diversos países onde
lhões em operações a quem a colaboração da Caciopar, esse formato de organização
quer empreender e ajudar Faciap e IDR-Oeste. “Percebe- faz sucesso há muito tempo.
a desenvolver a região. Esse mos o potencial de um proje- Com a oferta de cartas de
aval, que ocorre mediante
solicitação, apresentação e
análise do projeto por um co-
mitê, a SGC traz outra vanta-
gem às empresas, a redução
substancial nas taxas de juros
e acesso a prazos dos mais
alongados do mercado. Acic,
Acit e Acifi têm em suas sedes
agentes da Garantioeste para
informar e orientar sobre to-
dos os passos para a obtenção
de recursos, que são para três
Khaled informou modalidades: capital de giro,
sobre impacto investimento e misto – essa
positivo que a SGC
traz à economia última opção é para giro e
regional investimento agregados. Em

64 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


caso de a solicitação ser recu-
sada por um motivo ou outro, FINAME
então o Sebrae chega a ofe-
recer consultoria à empresa
Máquinas e equipamentos novos de fabricação
para que ela se ajuste e então nacional credenciados pelo BNDES
obtenha o dinheiro.
Prazo Até 5 anos (incluído carência de até 6 meses)
Khaled informa que a SGC
traz impacto altamente posi- Taxa de Juros TJLP + 7,0% a.a ou 1,13% a.m
tivo na economia das cidades
da região e que a liberação Participação Até 80% para MPMEs
dos recursos, depois da apro-
Limite Até R$ 100 mil de financiamento
vação do processo, ocorre

INOVACRED EXPRESSO
em algumas semanas. Devi-
do aos cuidados na seleção,
a inadimplência é das mais
baixas e quando ocorre a ga- Financia empresas inovadoras em itens relacionados à
rantidora reembolsa grande atividade de inovação, como equipamentos, software,
parte do valor emprestado prototipagem, consultoria tecnológica, patenteamento e
e não quitado à instituição
financeira parceira. O repre-
certificação, entre outros
sentante da Acic no conselho Prazo Até 4 anos (incluído carência de até 12 meses)
da Garantioeste é o vice-pre-
sidente para Assuntos da Mi- Taxa de Juros TJLP + 3,0%a.a ou 0,84% a.m.
croempresa, Siro Canabarro,
Participação Até 100%
que destacou a caracterís-
tica da SGC de ser uma en- Limite Até R$ 100 mil de financiamento
tidade sem fins lucrativos e
que, além de valores cheios,
pode oferecer garantia para PROGEREN
somas complementares em Capital de Giro
determinados projetos.
Para ter acesso à carta de Prazo Até 5 anos (incluído carência de até 3 meses)
aval, a empresa precisa ter
tempo mínimo de constitui- Taxa de Juros TJLP + 8,5% a.a ou 1,21% a.m.
ção de seis meses. Ela paga Participação Até 100%
uma taxa simbólica para se
associar, a partir de R$ 50, que Até R$ 100 mil e limitado a 10% da ROL do últi-
depende do seu porte e depois
Limite
mo exercício
de aprovada a liberação do fi-
nanciamento pela instituição
escolhida a SGC recebe um CARTÃO BNDES
pequeno percentual sobre a Prazo Até 48 meses
operação. São parceiros da
Garantioeste Sicoob, Sicredi, Taxa de Juros Divulgada mensalmente: 1,35% a.m em ago/17
Banco do Brasil, Caixa Econô-
mica Federal, Fomento Paraná Participação Até 100%
e BRDE. Na Acic, o agente da Até R$ 100 mil e limitado a
SGC é Érico Schulz, que aten- Limite
de pelo telefone 3321-1465. 20% da ROL do último exercício

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 65


diálogo

Empreender ganha
ainda mais força

Empresários de núcleos são informados sobre mudanças


que começam a ser adotadas para tornar Acic ainda melhor

C
oordenadores e vices dos 27 núcleos das com mais assertividade e resolutividade”.
do Empreender estiveram reunidos Hoje, a Acic se move como se fosse uma es-
com o presidente Edson José de Vas- trutura única, uma espécie de pirâmide e que
concelos e os diretores de Núcleos tem o presidente no topo e todos os demais
Setoriais e Multissetoriais, Carlos Roberto Al- em uma base enorme e homogênea. Todas
ves e Rosemeri Petzold, para tratar de temas as demandas acabam dirigidas ao presidente
importantes do programa e de mudanças em porque não se entende corretamente a fun-
processo de andamento e de assimilação na ção e as atribuições de cada um e de cada se-
associação comercial. tor no processo organizacional da entidade.
Edson informou sobre novidades no pro- Há excesso de sombreamento, conforme Ed-
cesso de governança da entidade, que busca son, e o desafio é fazer com que cada solici-
reorganizar e dar mais dinâmica e eficiência tação siga o percurso certo. “Agindo assim, a
à entidade para que a missão dela seja rigo- casa estará preparada para dar as respostas
rosamente observada e para que os resulta- que os empresários querem e merecem ter”.
dos sejam ainda melhores. Um dos caminhos Com um novo modelo de governança, a
para tornar a Acic, que o presidente considera Acic agirá de forma mais organizada e suas
uma das melhores entidades empresariais do missões ficarão devidamente claras. Os pro-
Brasil, ainda mais eficiente está em aprimo- dutos e serviços oferecidos pelo Departamen-
rar a interface em todos os setores ligados ao to Comercial, disse o presidente, têm por fun-
cotidiano da associação. “Vamos aprimorar a ção melhorar a performance das empresas e
integração e indicar os caminhos para que as os treinamentos, cursos e eventos organiza-
demandas e as expectativas possam ser atendi- dos pela Uniacic (Universidade Corporativa

66 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


Empresarial) precisam estar atentos às reais Para melhorar os resultados da casa, segun-
necessidades de informação, aprendizado e do Edson, é fundamental que todos que dela
aperfeiçoamento das pessoas que são a razão fazem parte conheçam mais profundamente e
de a entidade existir. Edson falou também de maneira objetiva como ela funciona. “Dian-
do sistema associativista, que sai da base, a te de tudo o que a Acic conquistou e das enor-
associação comercial no município, e então mes contribuições que há quase 60 anos ela
vai para a Faciap, que representa 295 Aces no oferece às empresas, a Cascavel e à região, to-
Paraná, e dessa em direção à CACB, confede- dos temos que nos orgulhar de participar dela.
ração que representa federações estaduais e E os núcleos têm papel decisivo nesse proces-
2,3 mil associações de todo o País. so”, conforme o presidente. Além de melhorar

DIRETO NA FONTE das funções que ocupam e então debateram


sobre alguns dos temas mais relevantes à as-
sociação comercial. Os coordenadores das
Empresários que integram o Programa Em- câmaras técnicas Tributária, de Ação Social e
preender participaram dias atrás de uma das de Meio Ambiente informaram sobre missão
reuniões de diretoria da Acic. A proposta é, e desafios e da necessidade de que a Acic se
com participações pontuais nesses encontros una ainda mais para contribuir para o aprimo-
(uma vez por mês), fazer com que a entidade ramento de sua comunidade.
trabalhe de forma ainda mais integrada, reflita “Temos uma força incrível e precisamos
sobre suas ações e busque, a partir do diálogo usá-la, entre outras, para viabilizar obras como
e do bom-senso, melhorias para a associação o Aeroporto Regional que, ao contrário do que
que representa 13 mil empresas dos mais va- alguns disseram no passado, não é para pou-
riados segmentos. cos. Ele é para muitos por ser uma ferramenta
Segundo o presidente da Acic, Edson José de desenvolvimento econômico e social”, se-
de Vasconcelos, esse tipo de encontro é impor- gundo o presidente Edson. Os coordenadores
tante para melhorar o entendimento e a comu- e vices de núcleos também foram informados
nicação da entidade. “Com essa contínua in- sobre produtos e serviços da Acic. Um dos
tegração, será possível colocar em prática um aspectos divulgados foi a Garantioeste, Socie-
processo de governança que trará como resul- dade de Garantia de Crédito do Oeste do Para-
tados a melhoria da performance da entidade, ná que fornece cartas de aval que facilitam o
com avanços nas questões empresariais”. acesso principalmente de micros e pequenas
Os participantes se apresentaram, falaram empresas ao crédito.

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 67


diálogo

Todos os 27 núcleos
da associação
comercial estiveram
representados
em encontro
com presidentes
e diretores do
Empreender

a conexão entre os mais diversos componentes tempo que nucleados, diretores e associados
da associação comercial, há novidades em an- investem na associação comercial. “Estamos
damento, como a estruturação de uma acelera- em um processo de constante evolução”. A
dora tecnológica e da implantação de câmaras coordenadora de núcleos, Dulce Cândida Ra-
técnicas, voltadas à reflexão, a deliberações e a gazzon, reforçou a missão do Empreender de
definições de ações práticas. fortalecer redes de contatos, novas parcerias
As câmaras tributária e de ação social já e negócios. Uma pesquisa de satisfação passa
estão constituídas. E as duas têm demandas a ser empregada para monitorar resultados e
enormes, que precisam ser adequadamente possibilidades de melhorias.
trabalhadas. “Por meio delas, além de ques-
tões pontuais, poderemos elaborar planeja-
mentos para áreas estratégicas”, segundo Ed-
son José de Vasconcelos. A Acic tem por papel EMPREENDER
também ajudar a transformar o ambiente de Por meio do Empreender, parceria com o
desenvolvimento, ter propostas de políticas Sebrae e a Faciap, empresas de um mesmo
de crescimento e fortalecimento dos mais ramo ou região geográfica têm a chance de
diversos setores produtivos. “E, para tanto, é dialogar, de definir estratégias e de promo-
fundamental criar ambientes favoráveis ao ver o crescimento conjunto de setores intei-
estabelecimento desses debates”. O diretor ros. A Acic foi a primeira associação comer-
de Núcleos Setoriais, Carlos Roberto Alves, cial no Estado a aderir ao Empreender, em
considera elementar a oferta de cursos a em- 1998. Na época, devido à proposta de colo-
presários de olho na formação de líderes e car em torno da mesma mesa empresários
empreendedores ainda mais preparados. de um mesmo segmento, a metodologia ge-
Já a diretora de Núcleos Multissetoriais, Ro- rava mais dúvidas do que certezas. Mas aos
semeri Petzold, lembrou que a Acic conta com poucos, com base em resultados expressi-
vários representantes na Caciopar e na Faciap vos na Europa e em Santa Catarina, primei-
e que, de forma articulada, trabalham com ro estado brasileiro a empregar o conceito,
inúmeras demandas sempre com a intenção os nucleados compreenderam a proposta e
de garantir avanços aos segmentos produ- o alcance da ferramenta que têm em mãos.
tivos. As mudanças são entendidas por Rose E os resultados são muito bons.
como importantes para dar mais respostas ao

68 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


sucessão

Holding familiar e administradora


de bens: planejamento eficaz

D
iariamente estamos focados no trabalho, com Você já deve ter ouvido a expressão “Holding Familiar” ou
o desejo de garantir um futuro melhor de for- “Administradora de Bens”. Essas são ferramentas efeti-
ma que o patrimônio acumulado se reverta em vas e de alta performance que representam a união dos
benefícios a favor de nossas famílias. A ordem planejamentos: sucessório, societário e tributário.
natural da vida leva, inevitavelmente, à sucessão. As-
sim, temos duas opções: ignorar o futuro e contar com PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO
a sorte, aceitando o fato de que o patrimônio será atin- Têm por objetivo organizar a transferência de bens
gido e que parcela dele poderá se perder, ou planejar de na estrutura familiar, garantindo a continuidade dos ne-
forma eficaz a sucessão e garantir que os bens perma- gócios e a permanência do patrimônio na família, mini-
neçam na esfera familiar. mizando a interferência de terceiros, seja por fracassos
Já pensou em organizar tudo isso e ainda se be- amorosos, inventários ou disputas judiciais que recaiam
neficiar com a economia tributária? A constituição sobre os negócios. Esse planejamento evita que possíveis
de pessoas jurídicas que centralizam a propriedade do conflitos familiares venham a ocorrer, uma vez que são
patrimônio familiar possibilita a transmissão de bens até antecipadamente identificados e tratados ainda na pre-
mesmo sem inventário. Isso significa que não é necessá- sença do patriarca.
rio aguardar uma decisão judicial, que pode se arrastar
por anos e penalizar a todos os envolvidos, acarretando PLANEJAMENTO SOCIETÁRIO
em custas e entraves até mesmo na gestão dos negócios. O patrimônio da família tende a ser distribuído em quo-
Pense nisso: os prejuízos podem ser severos, a ponto de tas empresariais, imóveis urbanos e rurais registrados
comprometer a continuidade dos negócios familiares. em nome dos pais, filhos e até mesmo netos e demais
O procedimento de constituição de “Holding” ou “Ad- pessoas ligadas. Organizar tal estrutura e formalizar por
ministradora de Bens” pode ocorrer sem custos tributá- meio de contratos sociais ou particulares é essencial para
rios, inclusive com o ITBI – Imposto Sobre a Transferência garantir que as regras de sucessão definidas pela família
de Bens Imóveis e IR - Imposto de Renda, pois a legislação sejam respeitadas.
disponibiliza mecanismos que afastam a cobrança. Com o
patrimônio organizado e fundado em documentação con- PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO
sistente, os negócios podem ser conduzidos com maior As transferências de bens via inventário são severa-
tranquilidade no presente, sabendo que havendo a suces- mente penalizadas pela carga tributária. Nesse contexto,
são ela ocorrerá de forma rápida, planejada e com menor faz-se necessária a busca por uma opção tributária mais
custo, garantindo assim o futuro almejado aos familiares. econômica que pode ser alcançada mediante planeja-
Tudo isso é possível, mas é preciso planejar respeitan- mento tributário. Saiba que não há fórmulas prontas, o
do os critérios legais e mediante análises profundas da planejamento sucessório exige a identificação e estudo
estrutura familiar e dos negócios praticados, aliado à apli- dos detalhes de cada estrutura familiar, ou seja, as ferra-
cação das ferramentas disponíveis, que lhe permitirão al- mentas são personalizadas e somente mediante o estudo
cançar tais objetivos. Portanto, é indispensável que tenha de cada situação é possível identificar o melhor caminho
ao seu lado uma equipe qualificada e com experiência, afi- a ser tomado.
nal o assunto é o seu patrimônio e a sua família. * CLAUDIO BRUNETTO
Além de planejar é preciso colocar em prática. BRUNETTO CONSULTORIA, AUDITORIA E CONTABILIDADE

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 69


acic e sicoob

Mais benefícios às
empresas associadas
Cooperativa nasceu há 16 anos em um dos núcleos setoriais da
associação comercial; convênios garantem facilidades a filiados

U
m dos compromissos da Acic é ofe- presas filiadas. Mesmo com o diferencial de
recer um moderno e dinâmico port- ter migrado para a registrada, a entrega de
fólio de produtos e serviços às suas boleto pelo associado tem tarifa de R$ 1,80;
mais de 13 mil empresas associadas. para a entrega do boleto pela cooperativa o
Por isso, a associação comercial é parceira valor é de R$ 2,90 e os custos de baixa de títu-
de instituições que, como ela, conduzem sua los e alterações da característica original tem
trajetória pela busca excelência e vanguar- tarifa de R$ 2,50. “São vantagens importantes
da. Diretores da Acic e do Sicoob Credicapi- e que estão ao alcance de empresas funda-
tal acabam de renovar convênio que garante mentais para a geração de empregos e desen-
benefícios a sócios da entidade empresarial. volvimento”, segundo o presidente da asso-
O diretor-presidente da cooperativa de cré- ciação comercial, Edson José de Vasconcelos.
dito, Valdir Pacini, lembrou que o Sicoob Credi-
capital nasceu há 16 anos no Núcleo Setorial de Empréstimos
Informática e Telecomunicações e que as par- Há quatro modalidades de empréstimos,
cerias com a Acic acontecem há muito tempo nas modalidades giro, investimento, cartão
e são cada vez melhores. O diretor Waldemar BNDES e eficiência energética. A Garantioes-
Paetzold detalhou o acordo, que tem validade te é parceira na cessão da carta de aval – me-
de um ano a partir da assinatura. A conta-cor- diante análise prévia da solicitação da reque-
rente para associados novos segue com seis rente. Para capital de giro, o valor máximo
meses de isenção da taxa de manutenção. liberado é de R$ 100 mil com taxa de 1,60%
A parceria alcança também a cobrança ao mês fixo, e 36 parcelas. Para o investi-
bancária, com preços diferenciados às em- mento, o teto é de R$ 150 mil com prazo de

70 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


quitação de 60 meses. A taxa é de 0,60% mais
CDI – fica em média em 1,26% ao mês. Para o
cartão BNDES, com limite de R$ 49,5 mil e 48
meses de prazo, a taxa é mensalmente divul-
gada pela instituição federal.
Outra linha oferecida é para investimento
em equipamentos para eficiência energética,
a exemplo de placas fotovoltaicas. A garantia
é real, trava de cartões ou por meio de aval
da Sociedade de Garantia de Crédito. O mon-
tante liberado é calculado sobre a capacida-
de de pagamento da empresa. Os prazos vão
de 48 a 96 meses e a taxa é 0,70% mais CDI ou
1,60% ao mês fixo. Waldemar informou que a
liberação, para todas essas modalidades, está
sujeita à avaliação de crédito e análise cadas-
tral. Há ainda outra situação possível, infor- ção de conta-corrente para cooperados com Waldemar, Valdir
mou o diretor, de alterações no convênio, e a faturamento médio mensal superior a R$ 5 Pacini e Edson
Vasconcelos
qualquer momento, em caso de alguma mu- mil, através da máquina Sipag; juros de che- durante assinatura
dança significativa na taxa Selic. ques especiais de 3,65% ao mês para coopera- de parceria entre
dos com faturamento mensal maior que R$ 10 Sicoob e Acic
Sipag mil, através da máquina Sipag; além de linha
A nova parceria entre Acic e Sicoob traz de crédito. O parcelado, para trava de cartões,
novidades também quanto ao Sipag, máqui- Visa e Mastercard, com valor máximo de cin-
na leitora de cartões para soluções integradas co vezes o faturamento médio dos últimos três
de pagamento. Waldemar disse que há taxas meses, tem prazo de 36 meses e taxa de 1,60%
diferenciadas; isenção do pacote de manuten- fixo ou 0,7% ao mês mais a variação do CDI.
mercado

Uma política que


valoriza a carreira
Programa adotado há cinco anos por cooperativa mostra que
é possível começar nos primeiros degraus e chegar ao topo

U
ma política de carreira adotada há e outro na agência Centro. Eles desenvolvem
cinco anos pelo Sicoob Credicapital atividades básicas nas áreas de administração
traz avanços e transformações no e recepção, sempre com a orientação de um
cotidiano da cooperativa criada há colaborador mais experiente.
16 anos. Trinta e cinco por cento das pessoas O regime de trabalho dos menores apren-
que ocupam posições de liderança no orga- dizes é de quatro horas diárias, de segunda
nograma dela tiveram o estágio como ponto a quinta-feira. Na sexta, eles participam de
de partida profissional. Diante de resulta- capacitações oferecidas pelo próprio CIEE. A
dos tão bons, ela passou a investir em um entrega do reconhecimento ao Sicoob ocor-
outro programa incentivado pelo governo e reu durante confraternização no Hotel Bour-
que vira porta de entrada para o primeiro bon. Lá estiveram a gerente administrativa
emprego a muitos jovens em todo o Brasil, o Evellyn Zabotti e o diretor administrativo
Menor Aprendiz. Leandro Khül. Os dois começaram suas vi-
O Sicoob Credicapital recebeu dias atrás das profissionais como estagiários, o que de-
uma homenagem do Centro de Integração monstra a importância que a instituição dá a
Empresa Escola, um dos mais tradicionais me- esses regimes diferenciados de contratação,
canismos de inserção profissional do País, por tanto o estágio quanto o Programa Menor
ter sido um dos primeiros parceiros em Cas- Aprendiz, diz o presidente da cooperativa,
cavel a ter se integrado ao CIEE para cumprir Valdir Pacini.
a lei do menor aprendiz. Atualmente, a coo- “Evellyn começou no Sicoob como estagiá-
perativa conta com 192 colaboradores, desses ria e chegou a um cargo de gerência. Isso sig-
14 são estagiários e três menores aprendizes. nifica que um estagiário ou menor aprendiz
Dois deles atuam na unidade administrativa tem, caso se dedique, estude e procure me-

72 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


lhorar sempre, plenas condições de chegar
a cargos importantes dentro da instituição”,
ressalta o presidente do Conselho de Admi-
nistração, Guido Bresolin Júnior. A partir da
politica de recrutamento empregada, outras
mudanças ocorreram. Atualmente, 80% dos
estagiários são efetivados pela cooperativa.
“A porta de entrada é preferencialmente o
estágio ou o programa jovem aprendiz”, diz
Valdir. Outro diferencial é que quando há
uma vaga nova ou uma substituição se dá
oportunidade primeiro a quem já está na
equipe de migrar para a outra função. Se não Evellyn e Leandro
existir, então se utiliza o caminho convencio- recebem prêmio em
reconhecimento
nal, buscando alguém no mercado. à cooperativa
entregue pelo CIEE
Valorização
A política de valorização dos colaborado- nossa cooperativa atendem exemplarmente
res do Sicoob Credicapital vai além. O esta- a esse quesito”, diz Leandro Khül, que a 20
giário que tiver notas no curso de graduação anos atrás foi estagiário do CIEE, instituição
superior a 8 recebe um adicional no valor de que agora é parceira da cooperativa e a pre-
sua bolsa-auxílio mensal. “Há estudos e pes- miou recentemente. “Histórias tão inspirado-
quisas que comprovam que um dos fatores de ras como essas que o Sicoob Credicapital pro-
retenção de talentos em uma corporação, dos duz são mais uma demonstração do alcance
mais diversos portes e ramos, é o reconhe- e da força dos pilares do cooperativismo”, diz
cimento profissional. E atitudes como as da Guido Bresolin Junior.

SEJA BEM-VINDO A UM
DOS MAIORES PARQUES
GRÁFICOS DO PAÍS

45 3218 4100
BR 277 - Km 577 - Centralito
Cascavel - PR | CEP 85.816-981
Caixa Postal 1228
www.tuicial.com.br
civismo

TRANSPARÊNCIA
E CIDADANIA
Desde 2003, a
Acic leva diretores,
associados e
colaboradores
de empresas à
avenida para o
desfile de Sete
de Setembro

P
elo 14º ano consecuti-
vo, a Acic participou
ativamente do desfile
cívico-militar de Sete
de Setembro. A ação integra
uma campanha de cidadania
lançada em 2003 pelo então
presidente do Conselho Su-
perior, Geny Antonio Lago
(in memorian). Desde aquele
ano, a entidade leva diretores,
associados e colaboradores à
avenida Brasil para participar
do auge da programação em
comemoração à Semana da
Pátria. Com esse gesto, a asso-
ciação comercial demonstra
e renova seu amor e respeito
pelo Brasil, pela Constituição,
pelas leis, pelo trabalho e pelo
próximo. O tema deste ano foi
Transparência e cidadania.

74 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


uniacic

Agenda integrada de eventos


A
diretoria da Associação Comercial e tras e até externos. “Tudo para compor uma
Industrial de Cascavel, por meio de programação que possa ter o planejamento
sua Universidade Corporativa Empre- de datas e de temas como o centro das aten-
sarial, acaba de criar uma agenda in- ções, evitando choques e frustrações ou pre-
tegrada para eventos. A finalidade é cadastrar juízos que poderiam ser evitados”.
todos os eventos organizados pela entidade, Com uma agenda ampla e bem organiza-
pela própria Uniacic, Departamento Comer- da, segundo Mariana, será possível poten-
cial, diretoria ou núcleos do Programa Em- cializar eventos, cursos, workshops e treina-
preender, para fortalecer então a divulgação mentos e ainda melhor direcionar a locação
e, também, para evitar choques de data e pos- dos vários espaços atualmente disponíveis na
síveis sombreamentos – realizar dois eventos associação comercial. São auditório – um se-
importantes muito próximos fazendo, assim, gundo entrará em funcionamento no futuro
que ocorra divisão de um mesmo público-alvo. – salas para grandes reuniões e outras para
A coordenadora da Uniacic, Mariana Men- treinamentos menores, destinados a públicos
donça, informa que a Universidade Corpora- mais restritos. A entidade conta também com
tiva já conta com uma programação mensal um espaço para eventos no Parque de Expo-
de cursos e treinamentos. No entanto, devido sições. A agenda será divulgada pela Uniacic
ao crescimento que a Acic experimenta nos e também pelos meios eletrônicos de comu-
últimos anos, sentiu-se a necessidade tam- nicação da entidade – site (www.acicvel.com.
bém de criar uma agenda mais ampla, que br ) e facebook (Acic Cascavel) e os jornais di-
possa informar sobre eventos internos, ex- gitais Acic News e Acic online.
negócios

Dicas simples
para vender mais
Cuidados que podem parecer banais são os diferenciais
que uma empresa procura para se destacar no mercado

C
uidados que podem parecer sim- caro que comercializei saiu por US$ 525 mil,
ples demais e que acabam ignora- ou R$ 1,7 milhão”. Conhecer o produto, en-
dos ou desprezados têm o poder de tender a necessidade do cliente e mostrar as
fazer enorme diferença nas vendas diferenças de um e outro item são aspectos
de uma empresa. Esse foi um dos conselhos fundamentais para uma relação de venda
dados pelo consultor Robson Dutra durante bem-sucedida.
reunião com empresários e colaboradores A persistência e o cuidado com a imagem
na Sala Paraná, na Acic. Dar atenção para o pessoal são aspectos que devem estar asso-
cliente e tratá-lo com respeito é fator deter- ciados ao cotidiano de quem vive de vendas.
minante para fechar negócio, mesmo que às “Sessenta e três em cem pessoas que vão para
vezes ele não estivesse tão inclinado em com- a universidade desistem do curso e não se
prar aquele determinado item. formam em nada. Ser determinado, mesmo
Robson emprega a própria história de sabendo que a jornada terá percalços e não
vida para dar dicas para potencializar ven- será fácil, é uma das marcas dos vencedo-
das, inclusive em datas comemorativas. “Te- res”, afirmou Robson. E o mesmo vale para
nho 43 anos, sou casado há 15 anos e pai de a condução de uma empresa, já que 60% de-
três filhos. Vender faz parte da minha vida las fecham antes de chegar aos cinco anos de
desde criança. Vendi de salgadinhos a carros existência. “Precisamos acreditar no simples,
da Mercedes Benz zero quilômetro. O mais em cumprimentar o cliente, em deixar a fa-

76 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


chada, a vitrine e a loja bonitas e em manter
tudo organizado, em seu devido lugar”.
Atitudes que podem parecer banais para
alguns são a fórmula do sucesso para ou-
tros. Mesmo que uma empresa não tenha o
dinheiro que precisa para uma fachada im-
ponente ou móveis modernos, ela pode des-
pertar atenção e interesse do comprador com
bom gosto e rigor na limpeza. “E o zelo deve
ser de todos, do patrão ao mais humilde dos
colaboradores. Eles trabalham juntos e pre-
cisam exercitar cotidianamente o espírito de
equipe”, segundo o consultor. O cliente quer,
além de ser bem atendido e respeitado, ser
tratado com franqueza e honestidade. Quer
entender o funcionamento de um produto e
diferenças da qualidade e funções de um e
de outro item.
Robson apresentou sete questionamentos
e convidou os presentes a refletir sobre eles e, O que o cliente enxerga quando olha para a Robson durante
a partir das respostas alcançadas, pediu para sua empresa? Qual é o seu investimento men- palestra com
empresários e
que fizessem mudanças em suas atitudes e sal em treinamentos? Que experiências está colaboradores
em suas posturas profissionais. E o exercício entregando para o seu cliente, ele quer mes- na Acic
vale para todos. Seguem os questionamentos mo repeti-las? Sua empresa, seu colaborador,
que o consultor apresentou: Quanto a crise te e você, ajudam ou atrapalham? O que você
transformou? Quais são os seus diferenciais? representa para o seu cliente?

ONDE O BRDE ESTÁ PRESENTE,


O DESENVOLVIMENTO ACONTECE.

Com os financiamentos do BRDE, o setor de Comércio e Serviços


transforma seus projetos em realidade. Aqui, você conta sempre
com a orientação de uma equipe técnica especializada, que
encontra a solução mais adequada para cada necessidade, além
de diversas linhas de crédito que ajudam a promover o
crescimento de seus negócios. BRDE.
O banco que liga você ao desenvolvimento.

CONHEÇA AS LINHAS DE CRÉDITO


Ouvidoria DDG 0800 600 1020 PARA COMÉRCIO E SERVIÇOS.
www.brde.com.br
atendimento

Aliado para vender e


encantar o cliente
Cuidados simples fazem toda a diferença na relação da
empresa com um consumidor cada vez mais atento e exigente

O
atendimento como um aliado para
fidelizar o cliente e vender mais.
Essa foi a tônica de palestra com o
consultor Heládio Balerini sobre
Atendimento a clientes, melhorando sempre,
Cerca de 160 pessoas promovida pelo Núcleo Setorial de Materiais
participaram da palestra Elétricos em parceria com o Sebrae. Confor-
com Heládio Balerini
me Heládio, a primeira e uma das mais im-
portantes regras é entender que uma boa
venda começa por um bom atendimento.
O País enfrenta uma crise longa e difícil e a
retração do PIB já é a mais extensa da história
nacional, de cerca de três anos. “Mesmo com
um panorama tão adverso, há empresários
que entenderam essa nova dinâmica e estão
ganhando dinheiro”. Há redução de consumo

78 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


e a concorrência está mais acirrada. No entan- saída. Cuidados com a aparência são diferen-
to, com o método certo de atendimento e com ciais. Reduzem pontos usar camisa de time
criatividade é possível crescer mesmo em um de futebol e da banda preferida. “São esco-
período que pode parecer perdido. Segundo lhas individuais que não podem se misturar
Heládio, crise é sinônimo de aprendizado e de com a atividade comercial”.
mudança no jeito de atender e vender. O consultor Heládio Balerini também deu
Uma das alterações é que, ao contrário do dicas sobre o uso do celular. Para evitar mal-
que ocorria no passado, não é mais possível -entendidos, já que o cliente sempre vai pen-
aguardar o cliente dentro da loja. “A tecno- sar que a utilização é de interesse particular
logia está aí para oferecer novos caminhos e não da empresa, o melhor é deixá-lo de lado
para chegar ao consumidor. O lojista deve enquanto atende o consumidor. Ele orientou
ter, além de vendedor externo, mecanismos também sobre a força de posturas como pon-
de televendas e canais de internet”. O otimis- tualidade, discrição, ambiente organizado e a
mo e a busca de novos conhecimentos criam importância de entregar o que promete.
um ambiente que entende crise como opor- O coordenador do Núcleo de Materiais Elé-
tunidade, superação e vendas na ascendente, tricos, Célio Zys, entende que informações e
segundo Heládio. dicas sobre atendimentos contribuem para
“O pior já passou, mas segundo os espe- melhorar o contato com os clientes, prospectar
cialistas em economia e mercados a recu- negócios e vender mais. Empresários e pro-
peração virá de forma consistente somente fissionais de outros núcleos participaram da
a partir de 2020”. Mas antes disso, muitos palestra, como dos de encanadores, pintores,
ainda vão quebrar e empregos vão deixar revendas de gás, gesso, mecânicas, moveleiro,
atacados, imobiliárias e Conselho Jovem. O in-
“O pior já passou, mas segundo gresso foi um quilo de alimento e a arrecada-
ção será repassada à Uopeccan, a União Oeste
os especialistas em economia Paranaense de Estudos e Combate ao Câncer.

e mercados a recuperação
virá de forma consistente
somente a partir de 2020”
de existir. Há muitas variáveis que preci-
sam ser analisadas e é muito ruim ainda
gerar obstáculos por cuidados simples e
que devem ser compartilhados pela equipe
da empresa. O consultor deu alguns exem-
plos da abordagem errada do cliente. Usar
chavões é perigoso. Não se deve usar pois
não?, o senhor quer nada não?, o que que
era para você?, fala campeão?, fala queri-
da? e manda chefe!
Novos tempos exigem posturas diferentes Cento e sessenta quilos de alimentos não perecíveis fo-
e profissionalismo. A linguagem precisa ser ram entregues à Uopeccan, a União Oeste Paranaense
formal e respeitosa. Heládio passou dicas de de Estudos e Combate ao Câncer. O repasse foi feito por
ir ao encontro do cliente, dizer bom dia, por colaboradores da Acic e membros do Núcleo Setorial de
favor e obrigado. É importante falar como se Materiais Elétricos. O alimento foi arrecadado durante
chama e saber o nome do consumidor. Ofe- palestra que o núcleo promoveu com o consultor Heládio
recer café, água ou balas ajuda a quebrar o Balerini. O empresário Leopoldo Nestor Furlan, ex-presi-
gelo para estabelecer uma relação que pode dente da Acic e integrante do núcleo, agradeceu em nome
levar ao fechamento de um bom negócio. E da Uopeccan. Leopoldo é atualmente o vice-presidente da
mesmo que o cliente vá embora sem comprar instituição que é uma das mais importantes no tratamen-
nada, o vendedor precisa agradecer e se colo- to e combate ao câncer do Brasil.
car à disposição enquanto o acompanha até a

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 79


conexão acic
João, o maestro
das multidões
Pianista que levou cores do Brasil ao mundo é exemplo de
superação e de como a música pode transformar vidas

A
trajetória de vida de algumas pes- de seis meses de conservatório ele decidiu se
soas é tão inspiradora que rende inscrever e ganhou seu primeiro concurso
best-sellers e filmes com bilheterias nacional. “Em alguns anos eu teria uma vida
fabulosas. Mas somente a um seleto de sonhos, apresentando-me para públicos
grupo é reservado o dom de tocar fundo na altamente exigentes em alguns dos mais cobi-
alma de outros de sua espécie. Um desses çados palcos do mundo, em Nova York, Paris
seres banhados de luz é João Carlos Martins, e Londres”. Aos 26 anos, João se apresentava
dono de um percurso no qual transbordam ao lado das mais conceituadas orquestras e
talento, tragédias e uma inacreditável força era aclamado pela crítica especializada dos
de entendimento e superação. O pianista e jornais e canais de música clássica.
regente virtuoso que por várias vezes foi de- O primeiro grande revés veio em 1965,
safiado pelo destino a abandonar os palcos quando o pianista brasileiro morava em
abriu no Centro de Convenções e Eventos de Nova York. Ele foi convidado a participar
Cascavel, a décima edição do Conexão Acic, de um treino de seu time, a Portuguesa, no
um dos mais longevos e bem-sucedidos ciclos Central Park e acabou sofrendo uma queda.
de palestras do Paraná. O acidente provocou uma perfuração no co-
Para um público de cerca de 700 pessoas, tovelo que afetou o nervo ulnar, levando à
o músico reconhecido como um dos mais bri- atrofia de três dedos da mão direita. O reco-
lhantes intérpretes de sua geração do alemão meço veio quatro anos mais tarde, após di-
Johann Sebastian Bach revelou o sucesso, os versas cirurgias e sessões de fisioterapia. Ele
percalços, as angústias e as vitórias de um passou a usar dedeiras, e apesar do esforço
enredo que parece ter brotado da genialida- foi duramente criticado em um artigo no The
de de escritores do quilate do inglês William New York Times e então decidiu parar. “Ven-
Shakespeare. “Minha história como músico di todos os pianos que tinha e me retirei dos
começou antes mesmo de eu existir”, disse palcos”.
João, situando a data de 1898 como seu pri- Um encontro com o campeão mundial de
meiro marco temporal. O pai dele alimentava box, Eder Joffre, faria com que João Carlos
o sonho de ser um músico clássico. De famí- Martins reavaliasse sua decisão. “Disse ao
lia humilde, não tinha recursos para pagar Eder que ele deveria reconquistar seu cintu-
os estudos, mas recebeu a oferta de aprender rão e recolocar o Brasil no alto do pódio da
a tocar piano. Três dias antes de começar as categoria”. Mesmo com 37 anos ele aceitou o
aulas perdeu uma das mãos em um acidente desafio e um ano e meio depois venceria no-
de trabalho, o que sepultou sua carreira an- vamente. A atitude do boxeador fez com que
tes mesmo de ela começar. o pianista se sentisse renovado para seguir
Nascido em São Paulo em 1940, João teve com sua recuperação e retomar a carreira. A
seu primeiro contato com o instrumento que volta não poderia ter sido mais triunfal. Três
o consagraria oito anos mais tarde. Depois mil e cem pessoas foram ao Carnegie Hall, o

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 81


conexão acic

O pianista
João Carlos
Martins abriu
o décimo ciclo
de palestras
organizado
pela Uniacic

templo sagrado da música erudita norte-a- a música à responsabilidade social”. Dai nas-
mericana, para ver o brasileiro. ceram projetos que já alcançaram dez mil
João foi então convidado a gravar um disco crianças e adolescentes, inclusive menores
com músicas do repertório de Bach e no fim infratores que, anos mais tarde, chegariam a
dos trabalhos, em Sofia, na Bulgária, foi víti- músicos de destaque em orquestras de todo
ma de um assalto. Ele levou um golpe tão for- o mundo. “A música tem um poder incrível,
te na cabeça que precisou ficar hospitalizado até de vencer o crime”, afirma João, que vi-
por oito meses. “A situação era tão delicada rou tema de vários documentários e filme em
que precisei de um procedimento conhecido exibição em salas e cinemas de vários países.
por reprogramação cerebral. E, mesmo con-
tra as probabilidades, voltei a tocar e a alcan- Aventuras
çar o auge da forma com a execução de 21 Hoje aos 77 anos, João é um exemplo de
notas por segundo”. Mas o destino cobraria superação e emprega sua história para mo-
seu preço. O pianista sentia espasmos e con- tivar e incentivar outras pessoas. Ele lembra
vulsões ao falar e, para ter qualidade de vida, com bom humor de algumas aventuras da
precisaria cortar um nervo que lhe tiraria to- mocidade, como de na Colômbia preferir
dos os movimentos da mão direita. O show se hospedar em um bordel e de usar a ba-
de despedida foi em Londres e mais uma vez tina de um parente religioso para poder ir
ele era aclamado como um dos gênios de sua a um baile de fantasia. Aclamado em palcos
geração de músicos. do mundo todo por mais de 15 milhões de
Sem poder usar a direita, João desenvolveu espectadores, João Carlos Martins é uma
um método para tocar com a mão esquerda inspiração pelo talento, pela perseverança
que de tão avançado permitiu que ele voltas- e principalmente pela humildade. Durante
se aos concertos. Em razão de um tumor, aca- sua palestra em Cascavel, ele citou a frase
bou por perder a flexibilidade da esquerda de outro gênio brasileiro da música, Villa
também. Nessa altura, tinha 64 anos. Em um Lobos, para expressar a força e a importân-
sonho encontrou a resposta para seguir nos cia das artes em um país: “Não é um povo
palcos e então foi aprender regência. “Sem- inculto que vai julgar as artes. São as artes
pre em busca da excelência, passei a associar que mostram a cultura de um povo”.

82 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


SAIBA MAIS SOBRE O
COTIDIANO DA ACIC
www.acicvel.com.br
Acesse o site para saber as novidades da entidade e para
conhecer mais sobre programas como o Empreender, cursos
da Uniacic, assuntos em debate e deliberação nas câmaras
técnicas e sobre serviços do Departamento Comercial

No facebook, curta nossa página e compartilhe informações

Associado, você faz a Acic acontecer OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 00


conexão acic
O bê à bá para ser
sucesso nos negócios
De professor de inglês de um único aluno para dono
de uma rede com um milhão de estudantes, Carlos
Wizard mostra o caminho das pedras para vencer

D
e um sonho de criança à criação da universidade nos Estados Unidos. Por mais
maior rede de escolas de idiomas do sedutora que a proposta se mostrasse, nem
mundo. Essa seria uma das manei- nos mais belos devaneios o menino acredita-
ras mais fáceis e práticas para expli- va que aquilo daria certo. Porém, o que pa-
car, em poucas palavras, a história de vida de recia improvável ocorreu e ele acabou matri-
Carlos Wizard, um dos maiores empreende- culado em uma das inúmeras instituições de
dores da atualidade mundial. Cerca de 700 ensino do estado de Utah. Anos mais tarde,
pessoas, que acompanharam a segunda das já formado e com inglês fluente, retornou e
quatro palestras do Conexão Acic 2017, tive- começou a trabalhar com carteira assinada.
ram a chance de conhecer em detalhes o per- A renda era de um mínimo por mês.
curso vencedor de um brasileiro de família O primeiro emprego não durou muito. “De
humilde, que sonhou, se preparou e alcançou onde vim e com o histórico que tinha, muitos
muito mais do que poderia imaginar. poderiam dizer que aquele menino nasceu
Com a simplicidade comum aos grandes, para o fracasso”. Determinado e confiante,
Carlos Wizard falou do cotidiano de um em- Wizard conseguiu outro trabalho e percebeu
preendedor por excelência. Dos medos, inse- a oportunidade de ganhar um extra aceitan-
guranças, dificuldades e desafios adicionais do o desafio de um amigo, que queria aulas
que um país como o Brasil impõem a quem de inglês fora do horário de expediente. De
decide, pelo talento, esforço e trabalho, ven- apenas um aluno, em algum tempo ele teria
cer na vida. Com 12 anos e morando em Curi- sua primeira turma e sua primeira escola de
tiba, o filho de um caminhoneiro e de uma idiomas. “Na maioria das vezes, uma gran-
costureira colocou na cabeça que queria de chance aparece disfarçada de trabalho. E
aprender inglês. Com pouco dinheiro e sete para agarrá-la, além de perseverança, deve-
filhos para criar, os pais não podiam ceder -se estar preparado”. De um único, Wizard
ao encanto das crianças para realizar nem o chegou ao auge do seu negócio com um mi-
mais simples dos seus pedidos. Mas um dos lhão de alunos, três mil escolas, cinquenta
rebentos, apesar da realidade sofrida, permi- mil empregados e atuação em dez países. No
tia-se sonhar. fim de 2013, a rede que o professor de inglês
A sorte bateu à porta na forma de missio- montou foi vendida para uma gigante inglesa
nários mórmons norte-americanos, que per- por R$ 2 bilhões.
correm vários países com a missão de levar e
difundir a palavra de Deus. Um deles, perce- Escala
bendo o interesse do menino Carlos Wizard, Durante boa parte da carreira como dono
pelo idioma, disse que um dia, se ele quisesse do próprio negócio, Wizard pensava como
e os pais permitissem, iria estudar em uma professor e não como empresário. Até que

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 85


conexão acic

O bilionário percebeu que o próximo estágio estava em com fé tem mais capacidade de organização,
Carlos Wizard dar escala ao que fazia. “Não se pode ter uma perseverança e resiliência, afirmou ele.
durante palestra
no Conexão Acic. empresa que dependa inteiramente de você.
“É preciso pensar Que em caso de doença, imprevisto ou com- Venda direta
grande, mas promisso o trabalho e o faturamento parem”. Depois de vender a rede de escolas de idio-
ter humildade Como é comum, ele também foi chamado de mas, Wizard comprou outras empresas que
para começar
pequeno” doido e orientado a não fazer isso quando atuam nas áreas de cosméticos e alimentos.
pediu conselho aos parentes e amigos sobre O objetivo dele é audacioso, e em dez anos
a intenção de abrir uma escola de línguas. O tornar o negócio o maior do segmento de
isso não vai dar certo e o isso não dá dinheiro venda direta do País. O sistema, cita ele, tem
foram alguns dos conselhos que mais ouviu, como alicerces ser uma escola de empreen-
mesmo assim persistiu e decidiu ir em fren- dedores, ter equipe de apoio, oferecer treina-
te. “Geralmente quem não deu certo tenta te mentos constantes, garantir flexibilidade de
convencer de que você também não dará”, horários, além de renda estável e crescente.
pontou Wizard na palestra do Conexão Acic. “É importante pensar grande, mas ter humil-
A exemplo de uma absoluta minoria de dade de começar pequeno e aprender com o
brasileiros, o empreendedor afirma que o pa- ofício”. Mais decisivo que ter velocidade é ter
trimônio que o acumulou permitiria que ele, certeza de que seu negócio está no caminho
seus filhos, netos e até bisnetos não se preo- certo e a primeira pergunta que se deve fazer
cupassem mais com dinheiro. “Porém, decidi é saber se a sua empresa atende a uma neces-
pelo trabalho porque quando feito com amor sidade do mercado.
trabalho vira realização e satisfação”. Hoje, Toda boa ideia ou projeto requer um pri-
Carlos Wizard se dedica ao empreendedoris- meiro passo, e ele só ocorrerá se existir de-
mo como contribuição. Há, conforme ele, sete cisão, vontade de trabalhar, planejamento e
chaves para o sucesso: oportunidade, vender perseverança, orientou Carlos Wizard. “Só
produtos ou serviços em vez de horas traba- prospera quem sabe e poupa parte do que
lhadas, entender se o que ganha é o que me- ganha”, aconselhou o empresário. Ele apre-
rece, transformar talento em fonte de renda, sentou também cinco passos que considera
compreender diferenças básicas e essenciais pilares para o sucesso pessoal, familiar, pro-
entre empresa e atividade geradora de ren- fissional e empresarial: acreditar em você,
da, praticar a máxima de que é mais impor- acreditar em Deus, acreditar nos seus so-
tante guardar do que saber ganhar e buscar nhos, acreditar no seu potencial e acreditar
sua origem divina – porque quem leva a vida no seu potencial infinito de realização.

86 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


SEGURO DE VIDA EMPRESARIAL E A
CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO
VOCÊ SABE QUAL É A E EM QUAIS SITUAÇÕES omissão danosa” - Acordam
IMPORTÂNCIA DO SEGURO DEVE CONTRATAR? por unanimidade os Juizes da
DE VIDA DEFINIDO NAS 2ªTurma do Tribunal Regional
CONVENÇÕES COLETIVAS São vários os ramos de do Trabalho da 12ª Região.
PARA O SEU NEGÓCIO? atividade cujas empresas
tem obrigatoriedade de O Seguro de Vida Empre-
Esta é uma linha de seguros contratar Seguro de Vida, sarial (Seguro de Vida em
de vida e acidentes pessoais Assistência Funeral ou Au- Grupo), é o de seguro de
em grupo desenvolvida es- xílio Funeral, para seus em- vida mais barato, visto que
pecialmente para atender as pregados, porém, muitos será contratado de forma
exigências mínimas das Con- não contratam pela falta coletiva, sendo assim o
venções Coletivas de Traba- de produto, burocracia, custo por vida será redu-
lho dos sindicatos de suas rotatividade de emprega- zido, portanto, a empre-
categorias ou por Leis criadas dos ou porte da empresa. sa conseguirá atender as
com o objetivo de amparar exigências do sindicato
as famílias de trabalhadores CABE LEMBRAR pelo menor custo possível.
que estão expostos a riscos O QUE SEGUE:
no exercício de sua profissão. “As convenções Coletivas de O primeiro passo é procurar
Contratar um seguro de vida Trabalho são determinantes por uma corretora de segu-
para sua empresa, vai além nas relações empregados e ros, que tenha experiência
da simples oferta de benefí- empregadores, no tocante no mercado e possua par-
cio aos empregados e sócios. aos benefícios negociados. ceria com todas as grandes
Representa a garantia de O não cumprimento do seguradoras. Assim contará
segurança para os familiares acordado resulta em, san- com a orientação de um
do empregado que depen- ções, multas ou indeniza- profissional, que poderá te
dem de seus ganhos e para a ções, principalmente aos mostrar quais as opções
própria empresa que poderá empregadores.” - CLT, Capi- que possui e qual o me-
arcar com sanções, multas tulo IV Artigos 611 a 625H lhor plano de acordo com
ou indenizações pela omis- “O descumprimento da nor- o que precisa e deseja.
são do acordado na CCT. ma convencional que assegu-
ra ao empregado a benesse POR ISSO, CONSULTE UMA
do Seguro de Vida, obriga CORRETORA DE SEGUROS
o empregador a ressarcir DO NÚCLEO DE CORRETO-
o lesado pela injustificada RES DE SEGUROS DA ACIC.

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 00


conexão acic
Tecnologia não pode
sobrepor o diálogo
e convívio familiar
Mesmo diante de um mundo tão conectado e de
tantas possibilidades, as pessoas não podem perder
e abandonar a essência do que as fazem humanas

O
jornalista e escritor Marcos Pian- tornável”, afirmou.
gers é o típico sujeito descolado, É da convivência com as duas filhas que
bem-humorado e de sorriso fácil. Marcos Piangers extrai ideias que lhe possi-
Que está conectado às modas pós- bilitam renovar conceitos sobre muitas coi-
-modernas, que é campeão de audiência sas. “O olhar infantil é muito interessante e
nas redes sociais e que acompanha dedica- útil. E ele pode ser adaptado para os mais
damente as irreversíveis tendências de um diferentes setores da vida, inclusive de uma
mundo cada vez mais digital e instantâneo. empresa”, diz o jornalista. Nesse caso, basta
Mesmo assim, o autor do best-seller O papai que um departamento que esteja com um
é pop não abandona condutas que para al- problema difícil o repasse para a análise de
guns é coisa do passado. Durante a terceira outro que, sem o mesmo conhecimento e li-
das quatro palestras do Conexão Acic 2017, gação com o objeto, poderá oferecer como
na noite de segunda-feira no Anfiteatro Emir resultado uma solução simples e fácil que o
Sfair, a mensagem de Piangers foi clara: a tec- anterior não havia sequer considerado. Pian-
nologia é sim algo muito bom e bem-vindo, gers entende que todos somos criativos e que
mas que não pode se sobrepor ao diálogo e ao essa experiência é mais forte nos primeiros
convívio familiar. anos de vida. Com o tempo, os limites são im-
Mesmo uma pessoa que sempre prezou postos pelos pais, pela escola, pelos chefes e
pelo convívio com os pais e os parentes, o pela própria sociedade. “O sistema faz com
jornalista aprofundou ainda mais seus con- que as pessoas deixem o exercício da criati-
ceitos de valorização familiar depois que vi- vidade de lado”.
rou pai. Ele tem duas filhas pequenas e conta O jornalista dirigiu um questionamento
em livros de sucesso aspectos de uma relação às mais de 750 pessoas presentes à palestra:
que, segundo ele, só é capaz de sentir em toda Qual é a importância de ser criativo? Pro-
a sua essência e plenitude quem dela tem a blemas, impasses e a busca pela constante
chance de experimentar. “Valorizar a família superação são combustíveis para a criativi-
e tudo o que dela provém é e será sempre a dade, que conduz a invenções, à formulação
coisa mais importante da vida. Muitos, devi- de hipóteses e a experimentações científicas
do ao trabalho ou por priorizar outras coisas que explicam fenômenos que tornam a vida
que julgam importantes, percebem isso mui- e seus mistérios mais compreensíveis. A hu-
tas vezes mais tarde do que gostariam e em manidade vive o auge dos avanços do conhe-
casos extremos se atentam a essa realidade cimento que produz, mas o limite é muito
quando uma possível crise virou algo incon- além, e talvez nunca se chegue ao fim do real

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 89


conexão acic

potencial da capacidade inventiva das pes-


soas. Já existem lojas sem atendentes, super-
mercados sem caixas, carros sem motoristas
e aeronaves sem tripulantes. “Isso só para
citar alguns exemplos, mas as novidades são
intensas e muitos dos empregos convencio-
nais estão deixando de existir”.
Com as tecnologias criam-se novas oportu-
nidades e trabalhos jamais pensados, mas o
processo de transição gera dúvidas, desequi-
líbrios e transtornos. “Somos a última gera-
ção que cresceu sem o contato direto com a
internet”, diz Piangers, que citou seis passos
para se manter criativo. São eles: encontrar
inspiração para ter vontade de criar, organi-
zar um ambiente ideal de produção e traba-
lho, cultivar o bom-humor, ter boas referên-
cias, ser ousado e aprender com as startups,
novo modelo de empresas de onde brotam
revoluções que moldam modos de viver e
agir no mundo pós-moderno. As ideias e a
criatividade, segundo o jornalista, têm cam-
po fértil em conexões, interações e viagens. E
citou os três cês da criatividade: carro, cama
e chuveiro.

Diálogo
Mesmo atento ao que há de mais apurado
em tecnologias de comunicação da atualida-
de, Marcos Piangers surpreendeu ao dizer
que em casa, com a família, os equipamentos
eletrônicos e a TV ficam desligados na hora
das refeições. “Lá, o que temos é diálogo e
interação. Esse é um hábito que nos faz hu-
manos e que não pode ser perdido. É nesses
encontros que nos integramos como famílias,
que ficamos sabendo de problemas e de pe-
quenas conquistas de cada um. Enfim, esses
são momentos nos quais uma família tem a
chance de ser verdadeiramente uma famí-
lia”, ressaltou o jornalista.
A tecnologia é fundamental para avanços
em eficiência, à superação de limites e pro-
blemas, mas não é a mais indicada ferra-
menta para a interação humana, considera
Piangers, dizendo que autonomia, desejo de
aprender e saber que o que faz está conecta-
do a algo maior são indutores de criatividade.
A. H. Morato da Silva - Calçados Contemporânea J. Alves, Zanforlin & Chemim Adv. Associados Optica Versatt
Academia Templo Corpo Corporações Kruger JM Serviços de Jardinagem Óticas Ocullares
Acor Corretora de Seguros Danatti Representações Jolie Semi Jóias Pallotti Veículos
Ada Informática Danielle Haubert Paschoal Josiani Tasca Panificadora Cancelli
Adilo Rodrigues de Lima Di Reis Uniformes Kaloa Cosméticos Panificadora Tutti Pani
Alice Modas Diogo Eletricista Kmed Distribuidora de Medicamentos Paraiso Modas
O jornalista
Alta Pressão Lavagens Profissionais Doutora das Sombrancelhas Kombinado Store Paraná Gás
Marcos Piangers
Arabille Cascavel Duzago Produções Kumon Cascavel Neva Pink Boom
é autor de livros
Arte Espaço que narram seu Eco Log La Cosima Personalizados Pizo Arquitetura e Design
Artvel Artefatos de Cimento
cotidiano com Eliane Gavasso Laboratório Kdent Protecno - Filial Belem
Assistec Celulares as duas filhas Espaço Bier Lanchonete da Fabiana R & F Consultoria e Contabilidade
Atelie Prime de Prótese Dentária Espaço Liz Bodott Latina Sementes Rafa Coaching
Atlas Ferro Velho Estacionamento Afonso Pena LC Marketing Rei do Grampo
Auto Center Pneus & Cia Estato Decor Lifecom Renato Jandir Lindholm
Auto Elétrica Tropical Evelin Modas Lojas LM Requinte Semi Jóias
Barbearia Montreal Fer Lopez Closet Loupen Tecnologia da Informação Revista Casa Construção e Decoração
Barbearia Rockabilly Fernando Trigo Spinelli Magrass Cascavel Ri’Oss Arquitetura Design Interiores
Big Abacaxi Cascavel Fiel Panfletagem Maicon de Oliveira Freitas Rosane Rufino de Souza
Bodega de Luxo Flor de Cetim Makro Vision Coaching Empresarial Roseli Pigoretti
Borracharia JP Foca Hamburgueria Manu Modas Senhorita Mariah Coffee Brreak
Bothy Frutas Secas Glaceadas MAQ Tech Refrigeração Seven Advance
Brechó La Belle Gava Pneus Marcenaria Alves Souza Cruz Fotografias
Cantina Tom Jobim Graciela dos Santos Schneider MDC Gás Studio Priscila Duarte
Casa Nova Tratores Guilherme Moveis e Vidraçaria Mecânica do Augusto Tecfone Telefonia e Segurança
Cascavel Tec Reformas Habitar Imóveis Mercearia Estrela Terral Peças Agrícolas
Centro Automotivo Hallana Dallazen Ampolini Mercearia Silva The Wind Soluções em Publicidade
Centro Kygaros de Inovação Harlem Hamburgueria Monique Farber Thiago Luiz Bergamaschi
Cerealista Imperio Henrique Wychocki Morumbi Gás Timber Pisos e Revestimentos
Cervejaria Providência Hilo MR Comunicação Visual Unopar Cascavel
Chaveiro Pereira Imperial Vet Distribuidora Nany Bellin Vendamaq
Chiapetti Hotel Indústria de Alimentos Dom Venâncio Nativa Caça e Pesca Verticale Soluçõs Corporativas
Clube do Pé Integração Cascavel Contabilidade Neurotec - BR Sistemas Cadastrais Vidraçaria Veiga
Complementar Cursos Irmãos Rogge Transportes New Tech Informática Vizzu Comunicação
Contabilidade Avenida Italo Cabeleireiro Oba Distribuidora Willian Pereira Paes
Contasul Contabilidade J-F Old School Garage Rock Zooclin - Clinica Veterinária

Sua empresa acaba de se unir a uma das maiores e mais atuantes associações
comerciais do Paraná e do Sul do Brasil. Com a sua filiação e participação, ficaremos
ainda melhores. Obrigado por investir e por acreditar na cooperação empresarial.
OUTUBRO 2016 REVISTA ACIC 00
conexão acic

Marcelo Ortega é
conferencista e
consultor de empresas
no Brasil e no exterior
Vender é a arte
do relacionamento
Paciência, persistência, conhecimento e sensibilidade são as
chaves para vencer em uma das mais antigas profissões da história

U
ma das profissões mais antigas da his- atrever a mudar, afirmou Marcelo Ortega, para
tória tenta resistir às investidas da tec- fazer um alerta: “O cliente desinformado é o nos-
nologia. E para enfrentar um adversário so maior concorrente”. Por isso, além de informar
tão dinâmico e criativo o jeito é ter o sobre o produto, quem vende precisa reconhecer
aperfeiçoamento como um aliado permanente. logo quais são as necessidades do comprador
Há um diferencial que a máquina e seus derivados e oferecer a ele a opção que melhor contemple
jamais alcançarão, segundo o consultor Marcelo essa carência.
Ortega, que fechou a décima edição do Conexão A crise traz lições importantes e pode ser indu-
Acic com palestra sobre Inteligência em vendas. tora de bons negócios caso enfrentada da manei-
“Criar intimidade e empatia, características tão ra certa. Segundo o consultor, é nos momentos
humanas, é o eixo da arte do relacionamento, um difíceis que um profissional e uma empresa mos-
aliado poderoso de qualquer bom vendedor”. tram o seu valor. Durante épocas de economia
No segmento de vendas há 26 anos, Ortega se em alta é fácil, complicado é resistir, se reinventar
especializou em entender as pessoas para que e crescer em fases duras, como essa que o Bra-
pudesse, por meio de dicas, sugestões e orienta- sil atravessa agora. O empresário e a sua equipe
ções, atendê-las da melhor forma possível. Não precisam perceber oportunidades de negócios,
há uma escola específica que forme esse profis- que estão em novo mercado (produto/serviço),
sional. Ele aprende no dia a dia, nas dificuldades introdução de conceito (região/segmento) e em
tão comuns a quem sobrevive dessa atividade. A brechas e imperfeições do próprio mercado ou da
paciência, a persistência, o bom-humor e um am- concorrência.
plo leque de argumentos são alguns dos atributos
que o vendedor aprende a desenvolver ao longo Sensibilidade
de sua trajetória. “É importante saber distinguir Além de paciência, persistência e conheci-
entre vender valor e preço”, disse o consultor, mento, a inteligência em vendas reside em outra
afirmando que a primeira cria laços intensos, ver- palavra que Marcelo Ortega considera mágica, a
dadeiros e duradores. sensibilidade. É compreender que cada pessoa
O entusiasmo, o planejamento e saber cultivar é diferente e que, por isso, será convencionada
relacionamentos são chaves para o sucesso. Mas com um argumento específico e próprio. “É a
existem também atitudes que destroem prema- capacidade de pensar, sentir e agir que nos faz
turamente carreiras de pretensos vendedores. humanos. Se não for assim, então seremos to-
Entre elas estão ser mal-humorado, não saber de tens”, afirma o consultor, que também é escritor
relacionar, ser preconceituoso, mau caráter, não de livros de sucesso. Para ser um bom vendedor
cultivar bons hábitos de higiene, não saber ouvir, é preciso ainda aliar visão, entendimento, neces-
não ter jogo de cintura e demonstrar não traba- sidades, desejo, atendimento e satisfação. “Seja
lhar com empenho e vontade. A era do conheci- melhor a cada dia, porque essa capacidade está
mento exige mudanças e as pessoas precisam se em você”, recomendou Ortega.

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 93


defesa do consumidor

Compromisso com o
diálogo e a orientação
Sancionado há 27 anos, instrumento é considerado avanço
para todos que, de uma forma ou outra, são alcançados por ele

O
diálogo e a orientação são as bases do consumidor e da própria empresa, é a fi-
da atuação do Procon, a Coordena- nalidade de o Procon existir.
doria de Proteção e Defesa do Con- A coordenadora fez uma apresentação dos
sumidor, em Cascavel, garantiu em principais pontos da lei que foi sancionada
encontro na Acic a coordenadora do órgão pelo então presidente Fernando Collor de
Nadir Lovera. “Vamos com regularidade às Mello em 11 de setembro de 1990. A lei de
lojas e empresas e, no caso de alguma falha número 8.078 trouxe mudanças na relação
na observação do que diz a lei, orientamos entre consumidores e empresas que, além
e damos prazo para que a mudança seja fei- de assegurar direitos, permitiu avanços subs-
ta. Apenas em caso de descumprimento que tanciais na indústria nacional, observando
gere reincidência é que será feito o auto de critérios ligados à qualidade principalmente.
infração”, diz Nadir, reafirmando que a ob- “Com a regulamentação e a clareza no que se
servação do Código, com a devida proteção buscava, criou-se uma relação ainda de mais

94 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


respeito e essa é uma grande conquista”, ga-
rantiu Nadir Lovera, que colocou o órgão e
técnicos à disposição dos empresários para
sanar qualquer dúvida.
A estrutura do Procon em Cascavel, que
atende nas proximidades da prefeitura (an-
tigo prédio do Supermercado Lembrasul),
recebe em média 70 pessoas por dia. São con-
sumidores, mas também comerciantes que
buscam orientações detalhadas de como se
portar diante de uma determinada situação.
“Atendemos a todos com a maior presteza e
resolutividade possível”, afirmou Nadir, lem-
brando que a área de telefonia e as institui-
ções bancárias e financeiras seguem como as
campeãs de reclamações. Grande parte das
demandas que chegam ao local, observou a
coordenadora, é resolvida por meio do diálo- do valor desembolsado pelo cliente em espécie. Nadir Lovera é
go, entendimento e bom-senso. Quanto ao prazo de entrega, o fornecedor deve a coordenadora
Os empresários e colaboradores presentes combinar diretamente com o comprador, no do Procon em
foram informados, entre outras coisas, sobre ato de fechamento do negócio. Se não tiver o Cascavel
afixação de preços, devolução de mercadorias determinado produto em estoque, o consumi-
e prazos de entrega. Em caso de produto com dor deve ser informado para que então decida
defeito, o lojista tem 30 dias para providenciar comprar ou não ou então aguardar pelo prazo
o conserto ou trocar, ou ainda fazer a devolução de entrega previamente acordado.

AS DEZ DÚVIDAS MAIS COMUNS


1 - COMO AFIXAR PREÇOS CORRETAMENTE?
A oferta e apresentação de produtos ou serviços
devem assegurar informações corretas, claras,
precisas, ostensivas e em língua portuguesa so-
bre suas características, qualidades, quantidade,
composição, preço, garantia, prazos de validade
e origem, entre outros dados, bem como sobre os
riscos que apresentam à saúde e segurança dos
consumidores. No comércio em geral, etiquetas
ou similares devem ser afixados diretamente nos
bens expostos à venda, e em vitrines, mediante R$ 120,00 R$ 80,00
À VISTA 10% DE
divulgação do preço à vista em caracteres legí- À VISTA 10% DE
DESCONTO, OU
R$ 90,00
À VISTA 10% DE
DESCONTO, OU

veis. Por meio de etiquetas ou similares afixa- 3X DE R$ 40,00


NO CARTÃO DE
DESCONTO, OU
2X DE R$ 40,00
NO CARTÃO DE
3X DE R$ 30,00
dos diretamente nos produtos expostos à venda CRÉDITO
NO CARTÃO DE
CRÉDITO
CRÉDITO
no interior da loja, em araras ou manequins, por
exemplo, e com sua face principal voltada ao con-
sumidor. É considerado similar à etiqueta qual-
quer meio físico que esteja unido ao produto, tais
como letreiros e rótulos, Etiquetas ou similares ser divulgado e se houver opção de parcelamen-
devem ser afixados diretamente nos produtos. to, informar o valor total, o número e o valor das
Da mesma forma nos produtos expostos em vitri- parcelas, acréscimos, a taxa de juros e eventuais
nes nos quais o consumidor tenha acesso direto acréscimos. No caso de divergência de preços
aos produtos, sem a necessidade de intervenção para o mesmo produto, o consumidor pagará o
do comerciante. O preço à vista deve sempre menor entre eles. O lojista não deve ofertar des-

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 95


defesa do consumidor

conto deixando de informar o preço à vista. Outra cadeado colorido no fim da tela. Informe-se tam-
recomendação é não usar tamanhos diferentes bém se a loja virtual possui telefone de atendi-
de fontes, pois essa medida pode induzir o con- mento ao consumidor – e não esqueça de fazer
sumidor a erro. uma ligação teste para saber se funciona de fato.
Antes de comprar leia as condições apresentadas
2 - O CONSUMIDOR PODE DEVOLVER pelo site e em caso de dúvida mande um e-mail
para a empresa solicitando esclarecimentos, o
UM PRODUTO POR QUE NÃO GOSTOU? que é uma ótima maneira de saber como é a qua-
Muitas vezes acabamos comprando produtos lidade e o tempo de resposta do site. Tenha um
que não são necessários e simplesmente nos bom antivírus, e dê preferência àqueles que te-
arrependemos porque não gostamos. Nesses nham antispam, antispyware ou firewall. Por fim,
casos, como o produto não apresenta nenhum fique atento aos prazos de entrega, salve ou im-
problema ou defeito, o fornecedor não é obri- prima todos os comprovantes e e-mails trocados
gado nem a trocar por outro nem a devolver o com o fornecedor.
valor pago. É importante lembrar que direito de
arrependimento, previsto no artigo 49 do Código 5 - CUIDADOS EXIGIDOS EM
de Defesa do Consumidor, só é aplicável às com-
pras feitas fora do estabelecimento comercial, LIQUIDAÇÕES E PROMOÇÕES?
como por Internet, por catálogo, por telefone, en- O comércio, com o objetivo de acabar com esto-
tre outros. Assim, o consumidor tem o prazo de ques e itens de mostruário, promove inúmeras
sete dias contados do recebimento do produto liquidações e promoções. Para orientar os con-
para se arrepender e ter o dinheiro eventualmen- sumidores que são atraídos por essas ofertas,
te pago, devolvido com correção monetária. Se o valem algumas dicas para que a compra seja feita
comprador exercitar o direito de arrependimento por preços justos e evitados problemas. É reco-
previsto nesse artigo, os valores eventualmente mendável verificar as ofertas antecipadamente.
pagos, a qualquer título, durante o prazo de re- Folhetos, material publicitário e encartes, por
flexão, serão devolvidos, de imediato, monetaria- exemplo, são fontes de pesquisa para que o con-
mente atualizados. sumidor possa definir os produtos a serem ad-
quiridos. Com esses dados, podem ser evitadas
3 - QUAIS SÃO OS PRAZOS PARA RECLAMAR? compras por impulso e se haverá economia na
compra, pois é preciso saber se o preço do item
O consumidor tem 90 dias para reclamar de de- está mesmo em promoção antes de enfrentar
feitos em produtos e serviços duráveis - móveis, as filas que se formam diante das lojas. O Código
sapato, conserto de automóvel etc. Para os pro- de Defesa do Consumidor estabelece que toda a
dutos e serviços não duráveis – cabeleireiro, la- oferta de produtos obriga o fornecedor que a vei-
vanderia, alimentos etc - o prazo cai para 30 dias. culou a cumpri-la. Se a empresa negar, é possível
Esse é o prazo estabelecido pelo Código de Defe- reclamar, apresentando o material publicitário.
sa do Consumidor para vícios ou defeitos de fácil Além disso, as lojas têm a obrigação de afixar os
constatação. É de cinco anos o prazo para pedir preços dos produtos expostos em vitrine. Outra
indenização por danos de acidentes causados orientação é a de que a compra não seja feita de
por produtos ou que fazem mal à saúde e à segu- forma apressada, pois os produtos devem ser
rança do consumidor. Nesses casos, assim como escolhidos com cuidado. Verificar o estado da
a fábrica, o vendedor também é responsável soli- mercadoria, seu funcionamento e se o conteúdo
dário pelo produto. As alterações decorrentes de confere com os dados apresentados na embala-
mau uso são de responsabilidade do consumidor. gem. Se o manual está em língua portuguesa e
o certificado de garantia preenchido. Se houver
4 - E QUANTO ÀS COMPRAS PELA INTERNET? riscos ou amassados em móveis e eletrodomés-
ticos; manchas ou outros defeitos nas peças de
Tome alguns cuidados: desconfie de preços mui- vestuário, o consumidor precisa ser informado e
to baixos. Prefira sites que tenham também uma o dado deve constar da nota. O dano, porém, não
loja física e não só virtual! Isso facilita a reclama- pode prejudicar o desempenho do produto. Mes-
ção. Procure, se possível, realizar o pagamento mo nas promoções, é preciso exigir a nota fiscal,
com cartão de crédito, pois as administradoras que é o documento essencial para a garantia do
costumam verificar as lojas parceiras e confira se produto, realização de troca (em caso de proble-
o site tem certificado de segurança e se há aquele ma) ou reclamação.

96 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


6 - CARTÃO OU DINHEIRO? - Cancelamento da cobrança referente à compra
Foi sancionada em junho lei que permite a co- em ambiente virtual, junto à Administradora e/ou
brança diferenciada de valores, de acordo com a Emissor do Cartão, na hipótese de o fornecedor
forma de pagamento escolhida pelo consumidor. descumprir o contrato ou o consumidor não re-
Na prática, caso o cliente opte por pagar em di- conhecer a respectiva transação
nheiro, poderá ter um desconto, já que não exis- - Proteção da sua privacidade, intimidade e dos
tem as despesas administrativas que são cobra- seus dados pessoais.
das quando os pagamentos são efetuados com
cartões de crédito, débito, boleto ou cheque, por 8 - O QUE É GARANTIA LEGAL?
exemplo. A lei estabelece ainda que é dever do
fornecedor que optar por dar desconto, informar É o prazo que o consumidor dispõe para reclamar
o consumidor, com a colocação de cartazes e avi- dos vícios (defeitos) constatados em produtos
sos em local visível e de fácil acesso, quais são os adquiridos ou na contratação/realização de ser-
percentuais oferecidos pelo estabelecimento, de viços. O direito de reclamar independe do certifi-
acordo com a forma de pagamento e os prazos cado de garantia, bastando a apresentação de um
escolhidos pelo cliente. Entretanto, é preciso que documento que comprove a compra. Previstos
o consumidor fique atento, pois os descontos – no artigo 26 do Código de Defesa do Consumidor
de acordo com a lei – não são obrigatórios, logo, nos seguintes termos: “O direito de reclamar pe-
o cliente deve pechinchar e procurar estabeleci- los vícios aparentes ou de fácil constatação cadu-
mentos que adotem a concessão de descontos ca em: I - 30 dias, tratando-se de fornecimento de
como prática. serviço e de produtos não-duráveis; II – 90 dias,
tratando-se de fornecimento de serviço e de pro-
7 - QUAIS SÃO OS DIREITOS DO CONSUMIDOR dutos duráveis”.

NO COMÉRCIO ELETRÔNICO?
9 - E QUANTO À GARANTIA CONTRATUAL?
- Proteção contra as práticas abusivas ou que se
prevaleçam da sua fraqueza ou ignorância, bem A garantia contratual é aquela concedida ao con-
como contra toda publicidade enganosa ou abu- sumidor por meio de uma mera liberalidade do
siva fornecedor. É apenas um plus em favor do con-
- Proteção na publicidade ou comercialização de sumidor, concedido pelo fornecedor. Porém, não
produtos, tendo em vista fatores que elevam a pode ser substituída pela legal. a garantia contra-
sua vulnerabilidade, tais como sua idade, saúde, tual só é válida mediante termo escrito. Isso por-
conhecimento ou condição social, entre outros que o CDC não permite que a garantia contratual
- Acesso, durante toda relação de consumo, a in- seja concedida verbalmente. Exige que venha
formações corretas, claras, precisas e ostensivas expresso no termo: o objeto da garantia; forma, o
e em língua portuguesa quando a oferta e publici- prazo e o lugar em que pode ser exercida; os ônus
dade forem assim realizadas a cargo do consumidor. O prazo da garantia con-
- Acesso prévio às condições gerais de contrata- tratual fica a cargo do fornecedor.
ção, sem as quais ele não se vincula
- Exercício efetivo do direito de arrependimento 10 - QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS
nos contratos de comércio eletrônico, possibili-
tando-lhe desistir do contrato firmado no prazo CUIDADOS PARA EVITAR MULTAS?
de sete dias sem necessidade de justificar o moti- Mantenha o consumidor informado das normas
vo e sem qualquer ônus, nos termos do artigo 49 da empresa como troca, limitação quantitativa,
do Código de Defesa do Consumidor recebimento de cheque, prazo de ofertas etc;
- Acesso facilitado a informações sobre seus di- Mantenha os produtos bem embalados, com as
reitos e como exercê-los, em especial no que se identificações, datas de produção/manipulação
refere ao direito de arrependimento e vencimento; Produtos destinados ao consumo
- Facilitação e celeridade do cancelamento de humano ou animal devem ter a data de valida-
cobrança pela Administradora e/ou Emissor do de divulgada juntamente com o preço; deve ser
Cartão, nas hipóteses de descumprimento con- mantido exemplar do Código de Defesa do Con-
tratual pelo fornecedor ou não reconhecimento sumidor em local visível e de fácil acesso ao públi-
da transação pelo consumidor, com base nas co em geral. Não deve-se atribuir preços distintos
cláusulas contratuais entre fornecedores e na para o mesmo item. (Fonte: Procon Paraná/Pro-
boa-fé das partes con Cascavel)

OUTUBRO 2017 REVISTA ACIC 97


associativismo

Reconhecimento
O
ex-presidente da Acic, Alci Rotta
Júnior, foi homenageado pela Fe-
deração das Associações Comer-
ciais e Empresariais do Estado
do Paraná. O presidente da Faciap, Marco
Tadeu Barbosa, entregou uma placa em
reconhecimento aos trabalhos de Alci em
favor da causa associativista. “O Alci, nas
duas gestões em que esteve à frente da Acic,
foi modelo de trabalho, serenidade e perse-
verança. Temos muito a agradecer e o as-
sociativismo ganha com a contribuição de
pessoas tão especiais e preparadas”, disse
Marco Tadeu. Na imagem, o atual presiden-
te da Acic, Edson José de Vasconcelos, Alci e
o presidente da Federação, que representa
295 associações comerciais.
acic itinerante

Mais perto dos bairros


A
terceira e quarta edições do ano gem, massagem e orientações jurídicas dis-
do Acic Itinerante foram desenvol- ponibilizadas por acadêmicos de cursos de
vidas no fim dos meses de julho e graduação do campus de Cascavel da Uni-
setembro. Organizado pelo Depar- par (Universidade Paranaense). O projeto
tamento Comercial, o projeto descentraliza também oferece exames de saúde e infor-
atendimentos da entidade e de seus parcei- mações empresariais. “O Acic Itinerante é
ros. Os eventos ocorreram nos estaciona- um grande sucesso. Estamos todos muito
mentos do Beal Supermercados dos bairros animados com os resultados”, diz a dire-
Universitário, Maria Luiza e Alto Alegre. tora de Eventos da associação comercial,
Entre as novidades apresentadas, maquia- Margarida Domingues Carneiro.
Em busca da excelência
Aumente a rentabilidade de sua empresa com os produtos e
os serviços da Acic, uma das mais atuantes do Sistema Faciap
EMPREENDER DENTALUNI
A Associação Comercial e Industrial de Cascavel foi a primeira no Paraná a Empresas associadas à Acic têm a oportunidade de integrar seus diretores e
aderir ao Programa Empreender. A partir de uma metodologia que é sucesso, funcionários a um dos mais eficientes e reconhecidos serviços de odontologia
empresários de um mesmo ramo se tornam parceiros e trabalham pelo cresci- do País. O convênio Acic/DentalUni coloca à disposição dos filiados um produto
mento conjunto do segmento. O objetivo dos núcleos setoriais e multissetoriais especial com valor diferenciado. A DentalUni possui ampla rede de atendimento
é elevar a competitividade de micros e de pequenas empresas, incentivar a em todo o Brasil e cobre diversos procedimentos odontológicos. Além da cobertura
busca de novos mercados e tecnologias, sensibilizar empresários para a adoção já inclusa no valor da mensalidade, o usuário tem ainda o benefício de usufruir
de novas posturas frente aos desafios e desenvolver líderes empresariais. de outros procedimentos com preço tabelado e a facilidade de parcelar esses
Telefones: (45) 3321-1425, 3321-1440 e 3321-1456. E-mails: nucleos01@ procedimentos. Telefone: (45) 3321-1433. E-mail: convenios@acicvel.com.br.
acicvel.com.br, nucleos02@acicvel.com.br, nucleos03@acicvel.com.br.
SISTEMAS DE GESTÃO
UNIMED Acic e Rhede Sistemas oferecem aos empresários três opções seguras para
A Acic mantém há mais de 13 anos parceria com a Unimed Cascavel, a maior a geração de informações ao fisco e para o controle da empresa. Tratam-se
cooperativa de médicos em atividade no País. Esse é o melhor plano de saúde à das soluções i9 Emissor, i9 Fisco e i9 Controle. O i9 Emissor é um pacote
disposição na atualidade: são 476 médicos cooperados, 19 hospitais, 127 clínicas formatado para empresas que pretendem atender ao fisco com as emis-
e 28 laboratórios conveniados. A entidade, com essa parceria, proporciona sões de NF-e, NFS-e, NFC-e, CT-e e Cupom Fiscal. O i9 Fisco contempla as
valores diferenciados a associados no Plano Empresarial Unimed, a partir de emissões das notas e rotinas de faturamento, como controle de estoque,
duas vidas. A empresa pode optar por cobertura do plano regional, estadual, orçamento, pedido de venda, além da geração de arquivos do Sped. Já o
nacional e Plano Personal nas modalidades de coparticipação de 30% e 50%. i9 Controle vai além da geração de notas, contemplando também rotinas
Telefones: (45) 3321-1438 e 3321-1433. E-mail: convenios@acicvel.com.br . financeiras. Por isso ele é indicado para quem quer dar um passo à frente
no controle dos processos. A parceria oferece condições especiais para
SPC associados. Telefone: 3321-1400 e-mail: comercial02@acicvel.com.br.
O Serviço de Proteção ao Crédito da Acic é um dos mais antigos em
operação no Paraná. Essa é uma poderosa ferramenta à disposição dos SICOOB
associados na concessão de crédito. Ele integra a base centralizadora do Em parceria com a Acic, o Sicoob garante acesso a taxas reduzidas a
Paraná e tem acesso também ao banco de dados do SCP Brasil e da Sera- empresas associadas para empréstimos, para a emissão de boletos de
sa. Telefones: 3321-1409 e 3321-1417. E-mail: spc05@acicvel.com.br. cobrança e maquineta de cartão (SIPAG). Telefones: agência Centro
(45) 3321-3241, agência Migrante (45) 3321-3301 e agência Itália (45)
NUTRICARD 3222-7000. E-mail: sicoobcascavel@sicoobcascavel.com.br .
Acic e Nutricard mantêm convênio ao fornecimento de cartões-alimentação e
refeição com facilidades para o empresário e seus colaboradores. O acesso é rápido CERTIFICADO DIGITAL
e facilitado por meio de ambiente on-line para consultas, recargas, pedido de A associação comercial conta com um ponto de atendimento de Certificação Digital
cartões e outras funcionalidades. Os cartões Nutricard possuem uma ampla rede por meio de parceria com a Faciap e Certisign S.A. As pessoas físicas e jurídicas, que
em Cascavel e em mais de cem cidades do Paraná. O produto está de acordo com as por determinação do governo necessitam desse documento digital, podem procurar
convenções coletivas de trabalho e também com o PAT, Programa de Alimentação a Acic, por intermédio do agente de registro destinado pela Faciap, para emitir o seu
do Trabalhador. Telefone: (45) 3321-1433. E-mail: convenios@acicvel.com.br . certificado. Telefone: (45) 3321-1469. E-mail: certificadodigital@acicvel.com.br .
COMÉRCIO EXTERIOR JUNTA COMERCIAL
A Acic em parceria com o Instituto de Planejamento e Promoção de Comércio A associação comercial abriga desde 1994 uma das agências da Jucepar,
Exterior facilita a emissão do Certificado de Origem a partir do site do Ippex, a Junta Comercial do Paraná. A unidade de Cascavel atua na abertura de
ferramenta de fácil utilização e em tempo real. Após a aprovação, a validação é empresas, registro de livros contábeis e emissão de certidões simplifica-
realizada pela Acic. A associação comercial também promove treinamentos ligados das. Telefone: (45) 3321-1423. E-mail: cascavel@jucepar.pr.gov.br .
ao comércio exterior por meio de seus parceiros, entre eles Banco do Brasil e
Instituto Mercosul. Telefone: (45) 3321-1433. E-mail: convenios@acicvel.com.br . FOMENTO PARANÁ
Associadas à Acic contam com agente de crédito da Fomento Paraná
SAÚDE DA MULHER para orientar sobre apoio financeiro (empréstimo) à modernização e
Acic e Ceonc disponibilizam exames de mamografia gratuitamente ampliação das atividades empresariais. Telefone: (45) 3321-1435.
para mulheres com 35 anos ou mais. Para agendar horário no Ceonc,
basta identificar-se como filiada da associação comercial. Telefones: ATENDIMENTO SEBRAE
(45) 3321-1438 e 3321-1403. E-mail: convenios@acicvel.com.br . Essa parceria busca estimular o empreendedorismo, preparar empreendedores
para a formalização de negócios e aumentar a longevidade, competitividade e inova-
MARCAS E PATENTES ção das micros e empresas de pequeno porte por meio de consultorias, assessorias
Parceria da Acic e Global Soluções Empresariais contempla empresas filiadas e capacitações com métodos desenvolvidos pelo Sebrae. Mais no (45) 3321-1456.
à associação comercial. Ela é voltada à prestação de serviços nas áreas de
propriedades industrial e intelectual e no campo de registro de marcas e patentes. RODADAS DE NEGÓCIOS
Há desconto de 5% a 10% a associados e valor especial para pesquisa da marca. Ação que busca gerar novos negócios às empresas participantes. Por meio de
Telefone: (45) 3321-1403 e 3321-1439. E-mail: convenios@acicvel.com.br . uma metodologia inovadora, empresários podem vender, prospectar e ampliar
vendas e redes de contatos. As rodadas ocorrem bimestralmente e são focadas
GARANTIOESTE em cadeias produtivas. Mais informações pelo telefone (45) 3321-1456.
A Garantioeste, Sociedade Garantidora de Crédito do Oeste do Paraná, de-
senvolve suas atividades também na Acic em Cascavel. Ela facilita o processo ENSINO
entre empresários e instituições financeiras, agilizando o acesso a recursos A Acic é parceira de instituições de ensino superior de Cascavel. Com ela,
para capital de giro e investimento. Microempreendedores individuais, micros, empresários e colaboradores têm acesso a descontos especiais para fre-
pequenas e até médias empresas têm acesso a cartas de garantia de aval para quentar cursos de graduação e pós-graduação. Eles variam de 7% a 51%.
as operações. Telefone: (45) 3321-1465. E-mail: erico@garantioeste.org.br . Para mais informações entre no site e consulte descontos de acordo com as
faculdades e universidades conveniadas (Univel, Famipar, Anhanguera, Unis-
DIVULGAÇÃO selvi, Alfa Tech, Fundação Iguaçu e Alfa Brasil). Mais pelo (45) 3321-1436.
A Acic conta com opções para a empresa divulgar sua marca, produtos e
serviços. São ferramentas diferenciadas e que possuem boa cobertura. São BRDE
elas: Revista Acic, jornais eletrônicos Acic on-line e Acic news, mala-direta A Associação Comercial e Industrial de Cascavel oportuniza acesso ao BRDE
eletrônica com mais de 15 mil e-mails cadastrados, patrocínio do café da reunião (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo-Sul) para apoiar projetos de
empresarial, listas de associados, de etiquetas e mural do associado. Consul- investimento de uma grande gama de atividades com o objetivo de promover
te-nos. Telefone: (45) 3321-1403. E-mail: comercial04@acicvel.com.br . o desenvolvimento do seu negócio e da região. Mais no (45) 3321-1425.

SINDILOJAS SAÚDE
Acic e Sindilojas são parceiros no convênio Sindilojas Saúde, que bene-
ficia associados, colaboradores e dependentes com valores acessíveis
para consultas e exames médico-hospitalares e odontológicos. Os filiados
podem utilizar o sistema de autorização no balcão e também a liberação
on-line. Telefone: (45)3321-1403. E-mail:comercial04@acicvel.com.br.

UNIACIC
Universidade Corporativa da Acic oferece cursos de capacitação e treinamentos a
empresários e colaboradores. A entidade contrata treinamentos de qualidade com o
intuito de proporcionar ferramentas de capacitação que visem ao aprimoramento do
desempenho da empresa e de seus colaboradores. As capacitações oferecidas abor-
dam variados temas, todos em consonância com as necessidades do mercado. Além
de cursos próprios, a Uniacic também faz parcerias com entidades como Sescap,
Sebrae e Banco do Brasil. Telefone: (45) 3321-1436, email: uniacic@acicvel.com.br .

LOCAÇÃO DE ESPAÇOS
Acic disponibiliza para locação sete salas com capacidades para 35 a 95 pessoas,
um auditório com 208 lugares e um local para coffe break. Todos os ambientes
são climatizados e dotados de projetor, internet, wireless, caixas de som e outros
equipamentos. Telefone: (45) 3321-1436. E-mail: uniacic@acicvel.com.br.
esportes

Ajustes por uma


agenda única
Depois de audiência ficou acertado que outros encontros
vão lapidar projeto que fará bem para todo o setor

cipação de esportistas e representantes de


entidades organizadas e do poder público.
Diversas sugestões foram apresentadas de
como a organização desses eventos em uma
agenda única poderia funcionar. A partir de
agora, uma comissão vai avaliar as ideias e
convocará novos encontros para aprimorar
o projeto.
O Núcleo de Academias da Acic participou
da audiência e também fez considerações so-
bre o calendário. O empresário Rogério Stulp
falou em nome do grupo. O núcleo considera
importante a formação de uma agenda única
e apontou passos que podem guiar o proces-
so de construção dela. Uma das sugestões,
conforme Rogério, é a criação de uma coor-
denadoria para apurar e receber informa-
Encontro na
Câmara abriu ções sobre os mais diversos eventos da área
debates sobre esportiva do município. E então, com base
um tema em critérios técnicos, organizar e evitar pos-
reivindicado síveis conflitos de datas.
há anos
Os integrantes do Núcleo de Academias
também consideram relevante que essa
mesma coordenadoria faça uma espécie de
acompanhamento dos eventos. A finalidade

A
Comissão Permanente de Cultura e é o cumprimento de normas que possam ga-
Desporto da Câmara de Vereadores rantir a devida regularização da promoção,
promoveu audiência pública para a segurança de quem participa e a própria
ouvir ideias, sugestões e pondera- qualidade da competição. A Comissão Perma-
ções sobre a viabilidade de elaborar um nente de Cultura e Desporto da Câmara é for-
calendário conjunto anual de esportes em mada pelos vereadores Carlinhos de Oliveira,
Cascavel. O encontrou contou com a parti- Sérgio Ribeiro e Pedro Sampaio.

102 REVISTA ACIC OUTUBRO 2017


      