Você está na página 1de 12

O EXERCÍCIO FÍSICO NA MELHORA

DA PRESSÃO ARTERIAL
O que é hipertensão arterial ou pressão alta?
A hipertensão arterial sistêmica (HAS) ou pressão alta é uma
condição clínica multifatorial caracterizada por níveis elevados e
sustentados da pressão arterial (PA). Considerando-se valores de
pressão arterial maiores ou iguais a 140 / 90mmHg. Quando o seu
coração bate, ele contrai e bombeia sangue pelas artérias para o
resto do seu corpo. Esta força cria uma pressão sobre as artérias.
Isso é chamado de pressão arterial sistólica, há também a pressão
arterial diastólica, que indica a pressão nas artérias quando o
coração está em repouso, entre uma batida e outra.

1
Quando uma pessoa é considerada hipertensa?
A pessoa é considerada hipertensa quando a sua pressão arterial é
maior ou igual a 140 (Pressão sistólica) / 90 (Pressão diastólica)
mmHg ou usualmente 14 por 9. Para a consideração assertiva
dessa condição clínica os dados devem ser medidos diversas
vezes, de forma adequada, com aparelhos calibrados corretamente
e por profissional capacitado.

Que consequências a hipertensão pode trazer?


Se não evitada e tratada, a pressão alta pode ocasionar acidente
vascular encefálico ou derrame, doenças do coração (insuficiência
cardíaca, dor no peito, infarto), insuficiência renal e até mesmo
alterações na visão que podem levar a cegueira.

2
Quais as pessoas com maior risco de se tornarem hipertensas?
Aquelas com excesso de peso, que não tem uma alimentação
saudável, ingerem muito sal, não fazem exercícios físicos,
consomem muita bebida alcoólica, são diabéticos ou têm familiares
hipertensos. O risco aumenta com a idade. Após os 55 anos, mesmo
as pessoas com pressão arterial normal na juventude têm 90% de
chances de desenvolver a hipertensão.

3
Quais os sintomas da pressão alta?
A pressão alta é chamada de “inimiga silenciosa”, pois a maioria das
pessoas que a possuem, não apresenta nenhum sintoma no início
da doença. A única forma de saber se a pressão está alta é
verificando regularmente os seus valores, o que pode ser feito em
casa com aparelhos adequados, nos ambulatórios e nos hospitais.
Os sintomas atribuídos ao aumento da pressão são dor de cabeça,
dor na nuca, cansaço, tonturas, sangramento pelo nariz, enjoo,
zumbido no ouvido, visão dupla, palpitações cardíacas, dentre
outros. Os sintomas geralmente surgem quando a pressão está
muito alta e, neste caso, o que se deve fazer é procurar um
atendimento médico de imediato.

4
Sou hipertenso. O que devo fazer?

 Verifique sua pressão regularmente.


 Diminua a quantidade de sal nos alimentos.
 Tenha uma alimentação saudável e balanceada:

Evite: açúcares; frituras; derivados do leite integral; temperos


prontos; alimentos industrializados e/ou processados como
embutidos, enlatados, conservas, entre outros.

5
Prefira: alimentos cozidos, grelhados, refogados; temperos naturais
como limão, alho, ervas, frutas; legumes; verduras; e derivados do
leite sem gordura.

 Controle seu peso e avalie sempre sua circunferência


abdominal, que para homens não pode passar de 94 cm e para
mulheres até 80 cm.
 Pratique exercício físico regularmente.
 Não fume, pois, o fumo aumenta ainda mais o fator de risco
para doenças do coração.
 Procure manter a calma diante dos problemas cotidianos.

Em caso de utilização de medicamentos: Siga as orientações


médicas, converse com seu médico sobre dúvidas, compareça às
consultas regularmente, nunca abandone o tratamento.

6
O exercício físico pode ajudar?
O exercício físico é um dos mais eficazes tratamentos para a
hipertensão, naturalmente regula o funcionamento do organismo,
atuando em mecanismos conhecidos e alguns ainda especulados
pela ciência. Além disto, fazer exercícios regularmente previne o
desenvolvimento de hipertensão. No entanto, como todo tratamento,
para ser eficaz, o exercício físico precisa ter dose e regularidade,
precisa que seja realizado na quantidade certa. Os efeitos do
exercício físico devem ser aproveitados no tratamento inicial do
indivíduo hipertenso visando evitar o uso ou reduzir o número de
medicamentos e suas doses. Reduções clinicamente significativas
na pressão arterial podem ser conseguidas com um aumento
relativamente modesto na atividade física, além do que o volume de
exercício requerido ser relativamente pequeno.

7
Pense nisso!
 Hipertensão arterial ou pressão alta não tem cura, mas tem
controle.
 O tratamento da hipertensão é realizado por toda a vida,
podendo prolongar e proporcionar melhor qualidade de vida.
 Se estiver acima do peso, seu risco é maior para desenvolver
doenças do coração, procure emagrecer sua pressão pode
diminuir e até mesmo normalizar, necessitando de menos
remédio.
Melhor se esforçar em doses pequenas, melhorando a saúde e
mudando certos comportamentos, do que mais a frente ter que
realizar um tratamento mais radical, que não te deixe muita escolha.
Escolha tratar a saúde hoje e não deixe que alguém tenha que tomar
essa decisão mais a frente por você! Experimente as sensações de
bem-estar e auto regulação fisiológica que o exercício físico
proporciona.

8
Para reflexão!

Você possui histórico familiar de doença cardíaca?

Você afere a pressão arterial e frequência cardíaca


regularmente?

Como você considera a qualidade da sua alimentação?

Como você considera a qualidade do seu sono?

Sua vida diária é tranquila ou agitada?

Você pratica exercícios físicos regularmente?

Faz uso de cigarro ou álcool?

Seja sincero consigo mesmo, as perguntas têm o objetivo


de fazer com que pense em seus hábitos e avalie o que pode
ser melhorado para sua própria saúde!

9
Referências

Sociedade Brasileira de Cardiologia / Sociedade Brasileira de Hipertensão / Sociedade


Brasileira de Nefrologia. VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão. Arq Bras Cardiol 2010;
95(1 supl.1): 1-51

Sociedade Brasileira de Hipertensão; Disponível em http://www.sbh.org.br/geral/oque-e-


hipertensao.asp; acesso em 11/03/2018

Monteiro M. de F; Sobral Filho D.C. Exercício físico e o controle da pressão arterial. Rev.
Bras. Med. Esporte - vol. 10 no. 6 nov/dez. 2004

Santos R.Z, Bundchen D.C, Amboni R, Santos M.B, Ghisi G.L.M, Herdy A.H, Benetti M.
Treinamento aeróbio intenso promove redução da pressão arterial em hipertensos. Rev.
Bras. Med. Esporte vol. 21 no. 4 São Paulo july/Aug. 2015
Guyton A.C, HALL J.E. Tratado de Fisiologia Médica. 12ª ed. Rio de Janeiro, Elsevier Ed.,
2011

Tortora G.J. Corpo Humano: Fundamentos de anatomia e fisiologia. 4. ed. Porto Alegre:
Artmed Editora; 2000

Imagens
As Imagens Contidas Nessa Cartilha Foram Retiradas Da Internet, Fonte: Google
FACULDADE SOCIAL DA BAHIA

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA – BACHARELADO

Cartilha desenvolvida por estudantes do curso de Educação


Física na disciplina Praticas Integrativas II do 5º semestre da
Faculdade Social da Bahia

Professora: Ms. Ioná Cristina M. da P. Barata

Elaborada por:

FELIPE DA RÓS ÁSPERA


JEFERSON CONCEIÇÃO SANTOS
JOÃO PAULO MENEZES DA SILVA
MARCELO CABRAL DA SILVA
RAFAEL CRUZ BOMFIM
RODRIGO TENÓRIO DO NASCIMENTO

Você também pode gostar