Você está na página 1de 3

Considerando as questões éticas associadas a ciência e ao ensino,

analise as transformações provocadas pela era digital e impactos na


prática do docente do ensino superior

No mundo atual em que vivemos há mudanças constantes,


principalmente as tecnológicas, que permitem as transformações e o
desenvolvimento também na área da educação, tanto como em suas
metodologias tanto como na função do professor diante das modernas
tecnologias da era digital, onde o professor deixou de ser o depositário do
conhecimento e passou a ser o mediador, que leva em consideração os
conhecimentos prévios, interesses dos seus alunos, para elaboração e
desenvolvimento de suas aulas de forma interativa e significativa. Pois “o
conhecimento deve ser construído pela experiência ativa do estudante e não
mais ser assimilado passivamente [...]”. (SEVERINO, 2007, p. 25).
Para Brito e Purificação (2008) o ser humano necessita de educação em
todos os seus campos e fases da sua vida, assim, facilitando a socialização, e
os transformando em seres reflexivos, críticos e capazes de viverem em uma
sociedade como agente modificador da veracidade em que estão inclusos, não
se livrando das suas responsabilidades do seu ambiente. Sendo as
ferramentas de tecnologia muito usadas e eficazes no complemento dos
conteúdos abordados para o aprendizado significativo, diferenciado e
prazeroso.
O computador, tablet, internet e outros recursos tecnológicos que podem
ser utilizados pelos professores, são recursos interessantes para o
aprendizado, possibilitando uma visão global, do que só ficar no giz e na lousa,
com uma visão antiga limitada do que os cercam. E com a vida corrida e
cansativa dos adultos, diante de tantos afazeres diários, eles precisam de algo
interessante, diferente, que chame a atenção para o seu aprendizado, e com
isso, é necessário novas formas de ensiná-los através também do uso de
recursos tecnológicos de forma criativa, interativa, complementar do conteúdo
e significativa.
Assim, para um ensino diferencial, significativo, é preciso a busca
constante de formações continuadas e pesquisas pelo professor, pois o mesmo
precisa estar inserido na era digital, ter conhecimentos científicos, sólidos, para
uma mediação qualificada e elaboração de aulas e projetos que colaborem
para a formação de serem críticos e reflexivos, que saibam os seus papéis na
sociedade.
Segundo Nogueira (2012) o papel do docente no ensino superior é
auxiliar o aluno na compreensão, ressignificação, aprendizagem e apropriação
crítica e criativa dos conteúdos, onde o professor não somente transmite a
informação, mas constrói uma metodologia conforme o estilo e mentalidade de
aprendizagem dos alunos e as condições concretas dos alunos críticos.
E conforme Veiga (2009), há ainda outras características para a
docência no ensino superior quanto à inovação, como o rompimento
conservador de ensinar, aprender, pesquisar, avaliar, explorar novas
alternativas teórico-metodológicas em busca de outras alternativas de escolha
e ganho significativo quando realizado eticamente.
Enfim, podemos dizer que para a inserção dos alunos de forma eficaz no
ambiente tecnológico, com bons resultados e de forma verdadeira, as
instituições de ensino, deverão contratar professores qualificados, bem
preparados, atualizados, que conheçam e dominem o conteúdo e que saibam
contextualizar o conteúdo com o ambiente tecnológico significativamente, pois
o papel do professor é muito importante nesse cenário, através deles e das
instituições de ensino, que os alunos poderão entrar na cultura digital, como
seres, cidadãos críticos, reflexivos e criativos e transformadores da sociedade.

Referências Bibliográficas

BRITO, S. Glaucia; PURIFICAÇÃO, Ivonélia. Educação e novas tecnologias:


um repensar. 2ª. ed. Curitiba: IBPEX, 2008.

NOGUEIRA, M. O. G. Aprendizagem do aluno adulto: implicações para a


prática docente no ensino superior. Capítulo: “O processo de ensino e
aprendizagem do aluno adulto: conceitos importantes”. Curitiba: Intersaberes,
2012. Disponível na Biblioteca Virtual Pearson em: <
http://fmu.bv3.digitalpages.com.br/users/publications/9788582122228/pages/59
>.  Acesso em: 07 nov. 2018.
SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed.
rev. e atual. São Paulo, SP: Cortez, 2007.

VEIGA, I. P. A. A aventura de formar professores. Capítulo 03: “Docência e
Educação Superior”. Campinas: Papirus, 2009. Disponível na Biblioteca Virtual
Pearson em: <
http://fmu.bv3.digitalpages.com.br/users/publications/9788530808952/pages/41
>. Acesso em: 07 nov. 2018.