Você está na página 1de 272

Álvaro Andrini

Maria José Vasconcellos

9
Praticando
matemática

Matemática
Coleção PRATICANDO
matemática

Edição Renovada

Álvaro Andrini
Licenciado em Matemática.
Pós-graduado em Álgebra Linear e Equações Diferenciais.
Foi professor efetivo de Matemática da rede estadual durante trinta anos.
Autor de diversos livros didáticos.

Maria José Vasconcellos


Licenciada em Matemática.
Coordenadora e professora de Matemática em escola da rede particular.
Coautora de coleção de Matemática para o Ensino Médio.

MANUAL DO PROFESSOR

3a edição, São Paulo, 2012

PMR9_001_006.indd 1 3/22/12 9:40 AM


Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)
(Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)

Andrini, Álvaro
Praticando matemática, 9 / Álvaro Andrini, Maria José Vasconcellos.
– 3. ed. renovada. – São Paulo: Editora do Brasil, 2012. – (Coleção pra-
ticando matemática)

Suplementado pelo manual do professor.


Bibliografia
ISBN 978-85-10-05160-6 (aluno)
ISBN 978-85-10-05161-3 (professor)

1.  Matemática (Ensino fundamental) I. Vasconcellos, Maria José.


II. Título. III. Série.

12-02964 CDD-372.7

Índices para catálogo sistemático:


1. Matemática: Ensino fundamental 372.7

© Editora do Brasil S.A., 2012


Todos os direitos reservados

Direção executiva Maria Lúcia Kerr Cavalcante Queiroz

Direção editorial Cibele Mendes Curto Santos


Supervisão editorial Felipe Ramos Poletti
Supervisão de arte e editoração Adelaide Carolina Cerutti
Supervisão de direitos autorais Marilisa Bertolone Mendes
Supervisão de controle de processos editoriais Marta Dias Portero
Supervisão de revisão Dora Helena Feres
Consultoria de iconografia Tempo Composto Col. de Dados Ltda.

Edição Valéria Elvira Prete e Cibeli Chibante Bueno


Assistência editorial Andréia Manfrim Alves e Marjorie Mayumi Haneda Hirata
Auxiliar editorial Rodrigo Pessota e Thalita Picerni
Coordenação de revisão Otacilio Palareti
Copidesque Equipe EBSA
Revisão Ricardo Liberal e Nelson Camargo
Pesquisa iconográfica Elena Ribeiro de Souza
Coordenação de arte Maria Aparecida Alves
Assistência de arte Regiane Santana
Design gráfico Ricardo Borges
Capa Hailton Santos
Imagem de capa Orla/Shutterstock com pesquisa iconográfica de Léo Burgos
Ilustrações Departamento de Arte e Editoração (DAE), Hélio Senatore,
José Luis Juhas e Lápis Mágico
Produção cartográfica Sonia Vaz
Coordenação de editoração eletrônica Abdonildo José de Lima Santos
Editoração eletrônica Equipe EBSA
Licenciamentos de textos Renata Garbellini e Jennifer Xavier
Controle de processos editoriais Leila P. Jungstedt, Carlos Nunes e Flávia Iossi

3a edição / 1a impressão, 2013


Impresso no parque gráfico da Editora FTD

Rua Conselheiro Nébias, 887 – São Paulo/SP – CEP 01203-001


Fone: (11) 3226-0211 – Fax: (11) 3222-5583
www.editoradobrasil.com.br

PMR9_001_006.indd 2 3/14/13 9:07 AM


PREZADO ALUNO

você já deve ter perguntado a si mesmo, ou a seu professor:


“Para que eu devo estudar Matemática?”
Há três respostas possíveis:

1. a matemática permite que você conheça melhor a realidade.


2. a matemática pode ajudar você a organizar raciocínios.
3. a matemática pode ajudar você a fazer descobertas.

este livro e as orientações de seu professor constituem um ponto de partida.


o caminho para o conhecimento é você quem faz.

os autores

PMR9_001_006.indd 3 3/19/12 10:30 AM


“Não há ramo da Matemática,

por abstrato que seja, que não

possa um dia vir a ser aplicado

aos fenômenos do mundo real.”

Lobachevsky

agradecemos ao professor

eduardo Wagner pelos comentários

e sugestões que contribuíram

para a melhoria deste trabalho.

4 PRATICANDO MATEMÁTICA

PMR9_001_006.indd 4 3/19/12 10:30 AM


SUMÁRIO

Fernando Favoretto
Unidade 1
Potenciação e radiciação
1. revendo a potenciação .........................7
2. propriedades das potências .................11
3. revendo a radiciação ..........................15
4. expoentes racionais .............................18
5. propriedades dos radicais .....................19
6. Simplificação de radicais ......................25
7. adição e subtração de radicais .............28
8. cálculos com radicais .........................31
9. racionalização ....................................33

Unidade 2
Equações do 2o grau
1. equações............................................ 41
2. resolvendo equações do 2o grau ........ 43
3. Forma geral de uma equação
do 2o grau .......................................... 48
4. trinômios quadrados perfeitos
e equações do 2o grau ........................ 49
5. Fórmula geral de resolução da
equação do 2o grau ............................ 54
6. resolvendo problemas ........................ 58
7. Soma e produto das raízes de
uma equação do 2o grau ..................... 62
8. equações fracionárias que recaem em
equação do 2o grau ............................ 68
9. equações biquadradas ........................ 71
10. equações irracionais ............................ 72

PMR9_001_006.indd 5 3/19/12 10:30 AM


SUMÁRIO
Unidade 3 Unidade 7
Sistema cartesiano Relações métricas nos
1. Localização ...........................................81 triângulos retângulos
2. Sistema cartesiano ................................84 1. o teorema de pitágoras.......................181
3. coordenadas geográficas ......................87 2. teorema de pitágoras, quadrados
e triângulos ........................................188
3. relações métricas nos
triângulos retângulos .........................192
Unidade 4
Funções
1. conceito de função ..............................95
Unidade 8
2. as funções e suas aplicações ...............102
Trigonometria no triângulo
3. da tabela para a lei de formação da retângulo
função ................................................108 1. as razões trigonométricas ..................203
4. interpretando gráficos ........................110 2. as razões trigonométricas e os
5. construindo gráficos de funções .........115 ângulos de 30º, 45º e 60º ...................212

Unidade 9
Círculo e cilindro
Unidade 5 1. Área do círculo ...................................221
Noções de probabilidade 2. Área da superfície e volume
1. Qual é a chance? ................................133 de um cilindro ....................................229
2. as probabilidades e a estatística ..........141
3. população e amostra ...........................144 Unidade 10
Porcentagem e juro
1. revendo porcentagens,
descontos e acréscimos .......................241
Unidade 6 2. Juro ....................................................247
Teorema de Tales e semelhança
de triângulos
1. razões, proporções e segmentos Sugestões de leitura e de
proporcionais ......................................155 sites para o aluno..............................259
2. teorema de tales.................................157 Referências bibliográficas ...... 261
3. teorema de tales nos triângulos ..........162
4. Semelhança ........................................164 Malhas para as atividades ..... 262
5. Semelhança de triângulos ...................169
6. aplicando a semelhança de triângulos .173 Respostas dos exercícios ........ 264

PMR9_001_006.indd 6 3/19/12 10:30 AM


UNIDADE 1
Potenciação e radiciação
1. Revendo a potenciação

Fernando Favoretto
Numa estrada, encontrei sete mulheres.
Cada mulher tinha sete sacos,
cada saco tinha sete gatos,
cada gato tinha sete gatinhos.
Quantos gatinhos encontrei na estrada?

essa brincadeira, adaptada de um verso do


folclore inglês, pode ser solucionada
calculando-se:
7  7  7  7  2 401 gatinhos;
ou, usando a potenciação, O papiro de Rhind
7  2 401 gatinhos.
4
entrelaçando e colando as hastes das folhas de
uma planta chamada papiro, os egípcios fabricavam
nessa potenciação, 7 é a base artesanalmente um material para nele escrever: um
e 4 é o expoente. ancestral do nosso papel. alguns documentos es-
critos nesse material sobreviveram ao tempo e são
chamados de papiros.
Museu Britânico, Londres

em 1858, um pesquisador escocês chamado Hen-


ri rhind comprou, no egito, um papiro que, estima-
-se, foi escrito por volta de 1650 a.C. ele contém
informações sobre o sistema de numeração egípcio,
conhecimentos de geometria e proporcionalidade,
problemas e até brincadeiras com números.
Uma dessas brincadeiras cita:
• 7 casas, 49 gatos, 343 ratos e 2401 espigas
de milho.
Supõe-se que essa brincadeira tenha inspirado o
versinho em inglês de que falamos.

trecho do papiro de rhind, que mede 30 cm


de largura e 5 m de comprimento.

potenciação e radiciação 7

PMR9_007_032.indd 7 3/19/12 10:37 AM


Definições
Você já trabalhou nos anos anteriores com a potenciação e suas propriedades. Vamos recordar?

Considerando que a base é um número real a e o expoente é um número natural n, temos:

an  a  a  a  a …  a para n  1

n fatores iguais a a
Os matemáticos tiveram várias razões para introduzir
essas definições. Por exemplo, a manutenção de padrões:
a1  a; e, para a  0:
34 33 32 31 30 31 32 33 34
1 1 1 1
a0  1 81 27 9 3 1 3 9 27 81
n
1 1
an  n 
:3 :3 :3 :3 :3 :3 :3 :3
a a
Os expoentes diminuem sempre uma unidade.
O quociente entre os valores sucessivos das potências
é constante e igual a 3.

Veja exemplos de cálculos de potências:

• 1,52  1,5  1,5  2,25 • 80  1

• (2)5  (2)  (2)  (2)  (2)  (2) 32 • (2,6)0  1

2
3 3 3 9 1 1
•    • 43  
7 7 7 49 43 64
–2
7 9 2 81 Veja:
•  
9 7 49
1 1 81 81
1 –3
2
 1 
• 2  (25)  2125
3 7 49 49 49
5 9 81

Atenção!

Quando a base é um Sem parênteses, o


número negativo, é sinal de negativo será
necessário escrevê-la aplicado ao resultado
entre parênteses. da potenciação.
Ilustrações: Lápis Mágico

8 

PMR9_007_032.indd 8 3/19/12 10:37 AM


Exercícios
1 Num depósito há 10 caixas, cada caixa 5 Calcule.
contém 10 pacotes e cada pacote contém 10 a) (7)2 49 b) 72 49
parafusos. Quantos parafusos há no total? 1parafusos
000
103  1 000
Os resultados são iguais ou diferentes? Por quê?
Ilustra Cartoon

diferentes. no item a, o (–7) está elevado ao expoente 2, enquanto no


item b, o 7 está elevado ao expoente 2 e o resultado tem sinal negativo.
6 Calcule.

a) (3)4 81 d) (5)3 125

b) 34 81 e) (1,4)2 1,96

c) 53 125 f ) 1,42 1,96


7 Um gato come 4 ratos por dia. Quantos ra-
tos 4 gatos comem em 4 dias? 64 ratos • 4  64 3

Lápis Mágico
2 Qual é o expoente?
8 Qual é o valor de a? Responda no caderno.
a) 2  8 3 f ) (2)  64 6

b) 7  49 2 g) (2)  128 7 a) a5  1 1
c) 10  10 000 4 h) (3)  9 2 b) a6  0 0 Atenção!
d) 0  0 Qualquer número
natural  0.
i) (3)  27 3 c) a3  8 2 Em alguns itens pode
haver duas respostas.
e) (12)  32 5 j) (10)  100 000 5 d) a2  25 5 ou (5)
3 Qual é o número maior: 222 ou 222? 2 22
e) a4  16 2 ou (2)

4 Complete, no caderno, a tabela que trata da f ) a2  9 (Cuidado!) não há.


área e do perímetro de 5 quadrados diferentes.
49 2,25
1
x2
9 Traduza para a linguagem matemática:
4

1 a) o quadrado de 5; 5 2
Lado 3 7 1,5 2 x
b) o dobro do quadrado de 5; 2  5 2

Área 9
c) o cubo de 5; 5 3

Perímetro
12 28 6 2 4x d) o triplo do cubo de 5. 3 · 5 3

potenciação e radiciação 9

PMR9_007_032.indd 9 3/19/12 10:37 AM


10 Seguindo o mesmo padrão de construção 13 Um restaurante oferece três tipos de sala-
do prédio abaixo, foi construído outro com 7 da, três tipos de carne e três tipos de sobremesa.
blocos, também numerados de cima para bai- Quantas refeições diferentes podem ser ofereci-
xo como o da figura. Cada quadradinho tem das, se cada uma deve conter uma salada, um
uma janela. Nesse novo prédio, qual é o nú- tipo de carne e uma sobremesa? 27 refeições • 3 27 3

mero de janelas do 7o bloco (o mais próximo


do chão)? 49 janelas • 7  49 2

144244314243123

Ilustrações: Ilustra Cartoon


1o bloco

2o bloco

14 Copie e complete os quadros em seu


3 bloco
o caderno.

33  27 (3)3  27
chão
32  9 (3)2  9
31  3 (3)1  3
11 Copie e complete, no caderno, cada uma 30  1 (3)0  1
das tabelas utilizando as potências de base 10. 1
31  3 (3)1   13

32  1 (3)2  1
kg g m cm 9 9

1 103 1 102

10 104 10 103 Responda.


100 105 100 104 a) As potências 31 e (3)1 são iguais ou di-
1 000 106 1 000 105 ferentes? Diferentes.
b) As potências 32 e (3)2 são iguais ou di-
ferentes? Iguais.
12 Calcule.
15 Calcule.
2 16 2
a) 4 25
d)  9 81
64 1 1
5 8 a) 72 49 d) 53 125

b) 4
2 5
16 e)  1 
1
b) 5
2
49 e) 2
3
5 5
2
32
25
125
7 5 8

6
c)  3 2 9 f )  1 1 c) 2 4
81 f) 6 1
3  1
16 6 2
10   100 2 64 3 3

10 

PMR9_007_032.indd 10 3/19/12 10:37 AM


2. Propriedades das potências
Podemos resolver essa expressão

Lápis Mágico
usando calculadora para obter as potências.
Depois, fazemos as operações indicadas.

É, mas sem a
calculadora
teríamos muito
trabalho!

Para evitar tantos cálculos, podemos aplicar as propriedades das potências.


Vamos lembrá-las e depois voltaremos a essa expressão.
Observe:
24  23  2  2  2  2  2  2  2  27 56  54  5  5  5  5  5  5  52
24 23 5555
24  23  24 1 3  27 56  54  56 4  52

Quando multiplicamos potências de Quando dividimos potências de mes-


mesma base, podemos conservar a base e ma base, podemos conservar a base e
somar os expoentes. subtrair os expoentes.

acompanhe exemplos de aplicação dessas propriedades:


69
• (3)4  (3)6  (3)4 1 6  (3)2 • 68  69  8  61  6

• x2  x3  x9  x2 1 3 1 (9)  x4 (com x  0) • a5  a9  a5  9  a4 (com a  0)

• 1,79  1,72  1,79  2  1,77

Para elevar uma potência a um expoente,


dessas propriedades decorrem outras:
podemos conservar a base e multiplicar os
(74)2  74  74  78, ou seja, (74)2  74  2  78 expoentes.

Finalmente, acompanhe os exemplos:


Se a base é uma multiplicação, podemos
elevar cada fator ao expoente indicado.
• (5  3)2  (5  3)  (5  3)  5  5  3  3  52  32

• (x  y2)3  (x  y2)  (x  y2)  (x  y2)  x  x  x  y2  y2  y2  x3  (y2)3  x 3  y 6

de forma semelhante, na divisão podemos elevar dividendo e divisor ao expoente indicado.


Veja:
(8  5)3  83  53

potenciação e radiciação 11

PMR9_007_032.indd 11 3/19/12 10:37 AM


Podemos usar letras para generalizar as propriedades que acabamos de rever.
As bases são números reais a e b diferentes de zero, e os expoentes, números inteiros m e n.

Usando essa forma


a ?a 5a
m n m+n de representação, uma pessoa
que não fale o nosso idioma, mas que
conheça Matemática, saberá que
am  an 5 am – n
listamos as propriedades
das potências!
(am)n 5 am · n

(a ? b)m 5 am ? bm

(a  b)m 5 am  bm

Agora, voltando à nossa expressão...

Ilustrações: Lápis Mágico


Ficou mais fácil!

Vamos ver mais um exemplo.

Tomemos a expressão 243 4 3 .


8

27
Seria bastante trabalhoso calcular as potências indicadas. No entanto, podemos simplificar
a expressão.
Primeiro fatoramos 243 e 27:

43
2 3 27 3
81 3 9 3
27 3 3 3
9 3 1
3 3
1 27  33 Aplicando
as propriedades das
243  35 potências, economizamos
cálculos e tempo!
Voltando à expressão inicial:

243  38 35  38 35 + 8 313
    313 – 12  31  3
274 (33)4 33  4 312

Então, 243  3  3.
8

274

12 

PMR9_007_032.indd 12 3/19/12 10:37 AM


Exercícios
16 O desenho abaixo representa o cruzamen- 20 Calcule mentalmente o valor de: 2 3
8

to de linhas horizontais com linhas verticais.


Quantos pontos haveria se tivéssemos 18 li-
nhas horizontais e 18 verticais? 324 pontos
2400 : 2397

21 Relacione, no caderno, as expressões que


têm o mesmo valor.

17 Transforme numa única potência: A 7  7  7  7a – i I 73  7


b – iV
C – ii
d) 710 : 74 7 B (72)4 II 5  5  5 5
a) 57  52 5 9 6 d – iii

b) a  a4  a a 6 e) 32 : 35 3 7 C (52)2 III (52)3

c) 7  73  49 76 f) 106 : 103 : 10 10 2 D 52  54 IV 494

22 Simplifique.
18 Certo ou errado? Anote a resposta no ca-
(72)3 (3  52)3
derno. a) 1 b) 31  54
(73)2 (32  5)2
e a) (83)2 = 85
23 Calcule mentalmente o problema. 37 : 35  32
e b) 67 : 6– 5 = 62
c) (5 + 3)2 = 52 + 32

Ilustrações: Ilustra Cartoon


e

104
C d) = 10–1 Em uma caixa há 37 lápis. Quan-
105
tos pacotes, com 3 5 lápis em
cada um, vou conseguir embalar?
9 pacotes
19 No chaveiro representado na figura, são
(Anote o resultado no caderno.)
guardadas as chaves de um estacionamento.
Em cada gancho são colocadas 5 chaves. No
total, quantas chaves podem ser guardadas?
125 chaves • 53 125

24 Quanto é:

a) o dobro de 210? 2  210  211

b) o quádruplo de 210? 4  210  212

c) o quadrado de 210? (210)2  220

d) o cubo de 210? (210)3  230

potenciação e radiciação 13

PMR9_007_032.indd 13 3/19/12 10:37 AM


Uma aplicação da potenciação – a notação científica

Provavelmente você já aprendeu a notação científica no 8o ano.


as potências de base 10 são utilizadas para simplificar e padronizar o registro de números.

a distância entre o planeta Vênus e o Sol é de, aproximadamente, 108 000 000 quilômetros.

a notação científica permite registrar esse número numa forma mais simples:
108 000 000 km  1,08  108 km
a vírgula foi deslocada 8 casas para a esquerda: o expoente da potência de base 10 é 8.

Outro exemplo:

Certo vírus tem espessura aproximada de 0,000 5 milímetro.

na notação científica, 0,000 5 mm  5  104 mm.


a vírgula foi deslocada 4 casas para a direita: o expoente da potência de base 10 é (4).

Os registros de números na notação científica apresentam um número entre 1 e 10 multi-


plicado por uma potência de base 10.

Exercícios
25 Escreva os números utilizando notação 27 Escreva, em notação científica, cada
científica. um dos números que aparecem nas frases.
a) 4 000 4  10³ c) 0,00 7 56 7,56  10–3 a) O estádio do Maracanã já acomodou um
público de 210 000 pessoas. 2,1 · 10 5

b) 8 200 000 8,2  10 6 d) 0,000 09 9  10–5

b) O rio Nilo é um dos mais compridos do


26 Escreva, em notação científica, mundo, com 6 695 000 metros de extensão.
6,695 · 106
os números que aparecem nas frases.
c) Em média, uma célula do corpo humano
a) O coração humano bate cerca de 36 000 000 tem massa de 0,000 000 008 grama. 8 · 10 –9

de vezes em um ano. 3,6 · 10 7


Megumi/Dreamstime.com

b) Há cerca de 60 milhões de células na retina


do olho humano. 6 · 10 7

c) A espessura de uma folha de papel é de


0,005 mm. 5 · 10 –3

d) A distância da Terra à Lua é de, aproxima-


damente, 384 400 000 metros. 3,844 · 10 8

◆ Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro.

14 

PMR9_007_032.indd 14 3/19/12 10:37 AM


3. Revendo a radiciação
• Conhecendo a medida do lado do quadrado, podemos deter-
minar sua área. 4 cm

a  2  42  16 cm2

4 cm

• Conhecendo a área do quadrado, podemos determinar a medida

Ilustrações: DAE
de seu lado.

a  2
2  25
25 cm2

  25  5 cm, pois 52  25

extrair a raiz quadrada é a operação


inversa de elevar ao quadrado.

Já aprendemos que há dois números que, elevados ao quadrado, resultam 25.

52  25 e (5)2  25

Considera-se que 25 é o número positivo que elevado ao quadrado resulta 25:

25  5

indicaremos por  25 o oposto de 25. Observe:  25  5

O volume de um cubo de aresta 2 cm é:


V  a3  23  8 cm3 2 cm

Se um cubo tem volume de 27 cm3, podemos determinar


a medida de sua aresta.
m
2c
V  a3 2 cm

27  a3
3 extrair a raiz cúbica é
a  27  3, porque 33  27
a operação inversa de
elevar ao cubo.
a potenciação e a radiciação são operações inversas.

potenciação e radiciação 15

PMR9_007_032.indd 15 3/19/12 10:37 AM


relembre o cálculo de raízes com estes exemplos:

• 144  12, porque 122  144 4


10 000 (lê-se: raiz quarta de dez mil)
• 0,36  0,6, porque 0,62  0,36 • 4 é o índice da raiz;

4 • 10 000 é o radicando;
• 10 000  10, porque 104  10 000
• é o símbolo da raiz.

Lembre-se:

raízes de índice par de números negativos não são números reais.

isso acontece porque todo número real elevado a um expoente par resulta em um número
positivo. Por exemplo:

• 16 não é um número real.


42  16
(4)2  16

6
• 1 não é um número real.
1 16

(1)6  1

no entanto...

raízes de índice ímpar de números negativos são números reais.

exemplos:
3 5
• 8  2, porque (2)3  8 • 32  2, porque (2)5  32

muitas raízes são números irracionais: têm infinitas casas decimais e não apresentam período.

3
2, 5, 8 e 24 , por exemplo, são números irracionais. Podemos trabalhar com esses números
na forma de radical. Se necessário, podemos aproximar essas raízes por um número racional.

Na prática podemos
usar, por exemplo,
2  1,41.

Digite 2 e a tecla na calculadora.


Aparece, no visor, 1,414 213 562, que é
uma aproximação para 2 com 9 casas
decimais.
Lápis Mágico

16 

PMR9_007_032.indd 16 3/19/12 10:37 AM


Exercícios
28 Expresse cada número como uma raiz qua- 34 Responda.
drada. 4
a) Se a  3, qual é o valor de a? 81
5
b) Se a  2, qual é o valor de a? 32
5 = 25
7
c) Se a  1, qual é o valor de a? 1
n
d) Se 625  5, qual é o valor de n? 4
Lápis Mágico n
a) 10 100 d) 2,6 6,76
e) Se 64  2, qual é o valor de n? 6

b) 0 0 e) 0,2 0,04 35 Responda: 20 e  20

c) 13 169 f ) 3 9
7 49
400 é quadrado de quais números?
29 Calcule mentalmente.
a) 1 1 d) 0,49 0,7 36 Qual é o maior número: 2,81 ou 8? 8

b) 121 11 e) 0,09 0,3 37 O senhor José tem um galinheiro quadra-


do, com uma área de 5 m2, que precisa ser cer-
c) 1,21 f) 4 2
1,1
25 5 cado com tela. Que número inteiro de metros
de tela ele precisa comprar? 9 metros
30 Um terreno quadrado tem 900 m2 de área.

Ilustra Cartoon
a) Quantos metros mede o seu perímetro?
120 metros
b) Qual será a área, em m2, de um terreno com
o triplo da medida do lado desse quadrado?
8 100 m2

31 Complete, em seu caderno, de modo a obter


afirmações verdadeiras.
200
3 3
a) 1  1 e) 8 000 000 
3 3
b) 28 f) 64  4

3 3
c)  20 8 000 g)  40 64 000
3 3
d) 0,008  0,2 h) 0,001  0,1

32 Calcule a diferença entre a raiz quadrada 38 Calcule, caso exista, no conjunto dos nú-
de 49 e a raiz cúbica de 125. 49  125 = 2 3
meros reais:
4 3
33 O volume de um cubo é a) 64 8 d) 81 3 g) 27 3
DAE

1 000 dm3. Qual é o compri- b)  64 8 e)  81


4
3 h)  27
3
3
mento da aresta? 10 dm 4 3
c) 64 não existe. f ) 81não existe. i)  27 3

potenciação e radiciação 17

PMR9_007_032.indd 17 3/19/12 10:37 AM


4. Expoentes racionais
até agora trabalhamos com potências cujos expoentes eram números inteiros.

e se o expoente for um número racional?


1 3
Por exemplo, qual é o significado de 7 2 ? e de 2,8 4 ? e 160,25?

Os expoentes racionais relacionam a potenciação e a radiciação da seguinte maneira:

Se a é um número positivo e m e n são números naturais diferentes de zero, então:


m m
n n
a n  am am  a n

Veja num exemplo por que tomamos base positiva:


3
4
(2) 4  (2)3
Como (2)3 é um número negativo, essa raiz não é um número real.

As potências de base positiva e


expoente racional podem ser escritas na
forma de radical, e os radicais podem ser
escritos na forma de potência com
expoente racional.

exemplos:
1 1
2
• 7 2  71  7 • 5  52

Lápis Mágico
3 2
4 3
• 2,8 4  2,83 • 42  4 3
1 7
4 4 5
• 160,25  16 4  161  16 • 27  2 5

O fato de potências com expoentes racionais poderem ser escritas como raízes também
tem suas razões. dentro da ideia de manter padrões...

1
41 42 40

4 x? 1

1
Os valores dos expoentes diminuem sempre . do mesmo modo como ocorre para os expoentes
2
naturais, os quocientes entre dois valores sucessivos de potências devem ser constantes:
4 x 1 1
 ⇒ x2  4 ⇒ x  4 Como x  4 2 , temos 4 2  4.
x 1

as propriedades das potências continuam valendo para os expoentes racionais.

18 

PMR9_007_032.indd 18 3/19/12 10:37 AM


5. Propriedades dos radicais
1a propriedade

Sem fazer cálculos, márcio escreveu em seu caderno:


acompanhe:
Elevo à quinta
Lápis Mágico

2
potência e extraio • 5 2  5 2  51  5
a raiz quinta: são
3
operações inversas! 3
• 7 3  7 3  71  7
6
6
• 3 6  3 6  31  3

Veja como escrevemos a forma geral dessa propriedade:

n
Se a é um número positivo e n é um número natural diferente de zero, an  a.

Cuidado com a base negativa do radicando!


Veja um exemplo do que ocorre se a base for negativa e o índice for par:

(3)2  9  3

nesse caso, (3)2  3.

essa propriedade pode ser útil no cálculo de raízes.


Veja:

4
Para calcular 625 , rogério Para descobrir a medida do lado do quadrado de área
fatorou 625: 576 cm2, Patrícia fez:

625 5
Ilustra Cartoon

125 5
25 5
5 5
1 62554

depois fez:

4 4
625  54 5

potenciação e radiciação 19

PMR9_007_032.indd 19 3/19/12 10:37 AM


2a propriedade
Vamos usar frações
equivalentes!

Lápis Mágico
Ana, você saberia escrever a raiz
quinta de dois elevado à terceira
como um radical de índice dez?

• escrevemos a raiz quinta de dois elevado

Ilustra Cartoon
à terceira na forma de potência.

• achamos uma fração equi-


3 2
valente a que tenha de-
5
nominador dez. 3 6

5 10
• escrevemos a potência na
forma de radical, outra vez, 2 e
está resolvida a questão!

na prática, faremos:
5 52 10
23  23  2  26

aproveitando as ideias da ana...


6 3
8 4
36  3 8  3 4  33

Usamos frações equivalentes para escrever o radical numa forma mais simples.
Podemos registrar o procedimento acima de uma forma mais curta, assim:

8 8:2 4
36  36 : 2  33

Veja outro exemplo:

5 1
10 10 10 : 5
7 5  7 10  7 2  7 ou 75  75 : 5  7

Quando multiplicamos ou dividimos o índice da raiz e o expoente do radicando pelo mesmo


número natural diferente de zero, obtemos um radical equivalente ao primeiro.

20 

PMR9_007_032.indd 20 3/19/12 10:37 AM


Exercícios
42 A figura representa um escritório com duas
salas quadradas de 9 m2 de área cada uma. O
5 expoente do radicando corredor tem 1 m de largura. Qual é a área total
3 3 índice da raiz do conjunto? 24 m 2

75 = 7 9 + 9 + 6  24

39 Calcule.
1
a) 64 2 8 e) 1000,5 10
1
b) 400 2 1m
20 f) 6250,25 5
2 1
c) 8 3 4 g) 32 5 2
1
3 43 Veja o que o professor escreveu no quadro-
d) 16 h) 8
1
2 4 2
25 5 27 3 -negro:

Ilustrações: Ilustra Cartoon


40 Simplifique.
5
a) 72 7 b) 25 2

6
53 = 5
Lápis Mágico

41 Calcule as raízes
por fatoração do
radicando.
3 1
6
53  5 6  5 2  5

Justifique essa afirmação do professor.

44 No caderno, simplifique os radicais e, em


cada item, responda: que número você usou
para dividir o índice e o expoente?
4 10
a) 76 73 ; 2 c) 215 23 ; 5

9 8
b) 56 3
52 ; 3 d) 32 4
3;2

3
a) 49 7 f) 343 7 45 Certo ou errado?
4
b) 121 11 g) 81 3 6
a) 72  3 7 C c) 6
53  3 5 e
6
c) 169 13 h) 729 3 5
b) 64  10 68 C d) 3
2  12 24 C
3 7
d) 125 5 i) 128 2
4 10
46 (Unicamp-SP) Determine o maior dentre
e) 625 5 j) 1024 2
os números 3 3 e 4 4 . 3 • 3 , 4 ou 81, 64
3 12 4 12 3 12 12

potenciação e radiciação 21

PMR9_007_032.indd 21 3/19/12 10:37 AM


Descobrindo mais propriedades dos radicais
3a propriedade

Acabamos
de estudar duas
propriedades dos radicais.
Vamos estudar mais
duas.
Sabemos que 25  4  100  10

também sabemos que:

25  5
25  4  5  2  10
4 2

Lápis Mágico
então, 25  4  25  4.

O que observamos nesse exemplo pode ser generalizado. acompanhe.

tomemos os números positivos a e b e o número natural n diferente de zero:


1 1 1
n n n
a  b  (a  b) n  a n  b n  a  b

Ou seja, usando a notação de potência de expoente racional para os radicais e as propriedades


da potenciação, mostramos que:

n n n
ab  a  b

raiz de um produto de
produto raízes

a raiz de um produto é igual ao produto das raízes dos fatores desse produto.

aplicando essa propriedade, chegaremos a um resultado importante:

(3 7 )2  3 7  3 7  3 7  7  3 72 , isto é: (3 7 )  3 7 2
2

de modo geral:
( n a ) m  n am

(Saresp) Por qual dos números abaixo deve ser multiplicada a expressão 5 8 9 para que
seja obtido um número inteiro?

x a) 10 b) 30 c) 45 d) 50

22 

PMR9_007_032.indd 22 3/19/12 10:37 AM


4a propriedade

agora observe: Você verá como as


propriedades que estamos
vendo serão úteis!
36 : 4  9  3

36  6
36 : 4  6 : 2  3
42

Lápis Mágico
então, 36 : 4  36 : 4

Sendo a e b números positivos e n um número natural diferente de zero:


1 1 1
n n n
a : b  (a : b) n  a n : b n  a : b , ou seja,

n
n a a

b n
b

raiz de um quociente de
quociente raízes

a raiz de um quociente é igual ao quociente das raízes do dividendo e do divisor.

4
Para determinar 6 561 usando uma calculadora
Mauricio Morais

que tem a tecla , digitamos 6 561 e

obtemos 9.
Confirme que 94  6 561 digitando:

9 ×   
4
agora compreenda por que calcular 6 561 é o
mesmo que calcular 6 561.

1 1
( ) ( )
1 1
2 4
6 561  6 561 2
 6 561 2  6 561 4  6 561

Usando o procedimento do exemplo, mostre em


seu caderno que 5
6= 10
6.
1 1 1 1
6  ( 6 ) 5  (6 2 ) 5  610 
5 10
6

potenciação e radiciação 23

PMR9_007_032.indd 23 3/19/12 10:37 AM


Exercícios
47 Escreva sob a forma de uma única raiz. 51 A figura é constituída por duas partes re-
tangulares (medidas em cm).
3 4 3 4
a) 5 c) 32
12 12
5 32

5 3 2 4,5
b) 2 15
2 d) 5
8
5

DAE
48 Leia o exercício que Renato deve responder:

8
A raiz quadrada da raiz
quadrada de um número
é igual a 3. Qual é esse
número?

a) Qual é a área do retângulo azul? 4 cm 2

b) Qual é a área do retângulo verde? 6 cm 2

Responda você também. 81 • x 3

52 Calcule, usando as propriedades dos radi-


49 Certo ou errado? Responda em seu caderno. cais aritméticos.
( 10 ) ( 7)
2 6
a) 10 c) 3
49
a) 21 = 3 ⋅ 7 C

( 8) ( 3)
2 4
3
b) 3
40 = 3
4 ⋅ 3 10 C b) 4 d) 2 81

3
c) 2 ⋅ 5 = 10 E 53 A figura mostra um retângulo e no seu in-
2 ⋅ 3 ⋅ 5 = 30 terior um quadrado.
d) C

Qual é a área
50 Calcule, indicando o resultado sem radical. da parte hachurada 45
da figura?
a) 3 ⋅ 12
Ilustrações: Ilustra Cartoon

3
b) 2⋅34 2

c) 5
8⋅54 2
Faça os cálculos
d) 11 ⋅ 11 11 e responda em
seu caderno.
e) 2 ⋅ 50 10

f) 8 ⋅ 0, 5 2

g) 0,1 ⋅ 10 1

h) 0, 5 ⋅ 5 ⋅ 10 5 64 64
54 É verdade que = ? Sim.
16 16

24

PMR9_007_032.indd 24 3/24/12 10:55 AM


6. Simplificação de radicais
Um reservatório em forma de cubo deve comportar 1 728 m3 de água. Qual deve ser a medida
de sua aresta?

DAE
Vamos descobrir?

O volume do cubo é: V  a3 .
a
Como V  1 728 m3, temos a3 1 728.
a
então, a  3 1 728 .
a

Podemos determinar essa raiz por tentativas. também podemos usar as propriedades dos radicais
para determiná-la:

• Fatoramos 1 728

1 728 2
864 2 3
1 728 = 3
26  33 =
3
26  3
33 =
3
23  23  33 = 2  2  3 = 12
3 3

432 2
216 2
Logo, a aresta deve medir 12 metros.
108 2
54 2
as propriedades dos radicais permitiram simplificar e calcular a raiz que
27 3
resolvia o problema.
9 3
Confira calculando se 123 = 1 728.
3 3
1
1 728  26  33

Vicente Costa

Para fazer a higiene pessoal, cozinhar,


limpar a casa, lavar a roupa etc., cada
pessoa consome em média 200 litros de
água por dia.
Um reservatório como esse seria capaz
de abastecer um grupo de 500 pessoas por
aproximadamente quantos dias?
Lembre-se de que 1 m3  1 000 L.
aproximadamente 17 dias.

potenciação e radiciação 25

PMR9_007_032.indd 25 3/19/12 10:37 AM


Veja mais exemplos de simplificação de radicais:

1. 8  23  22  2  22  2  2 2

Ilustra Cartoon
2 2 é a forma simplificada de 8

5
2. Usaremos a fatoração para simplificar 224.

224 2
Para simplificar 700 , ana lembrou
112 2
que 700  100  7 e fez:
56 2
28 2 700  100  7  100  7  10 7
14 2 Como a raiz era quadrada, ela decom-
7 7 pôs 700 num produto, de forma que um
1 dos fatores fosse um número quadrado
perfeito.
224  25  7
Você também pode usar essa ideia!

5
224  5 25  7  5 25  5 7  2 5 7

3. Sabendo que 5  2,24, vamos calcular o valor aproximado de 245.

245 5 Fatorando 245, obtemos 245  72  5


49 7
7 7 245  72  5  72  5  7 5
1 245  7  2,24  15,68

1. Utilize a ideia de Ana para simplificar os seguintes radicais:

a) 28 2 7 c) 500 10 5

b) 32 d) 3 16
3
4 2 2 2

2. É verdade que 32 é o dobro de 8 ? Sim. 32  4  8  2 8

3. Qual dos números é o maior?

1 1
a) 100 b) 1 000 c) x d)
0,1 0, 01

26 

PMR9_007_032.indd 26 3/19/12 10:37 AM


Exercícios
55 Certo ou errado? 58 O sólido abaixo tem o volume de 4 374 cm3
e é formado por cubos de mesmo volume. Cal-
= 25  7
a) 5 7  cule a medida da aresta de cada cubo. 9 cm
C Anote as respostas
no caderno!
b) 34=
2 3 C
• 4 374 : 6  729
• 3 729 = 9

Ilustrações: DAE
= 20
c) 2 10  e

= 20
d) 2 5  C

= 3 16
e) 23 2  C

Lápis Mágico
f) =6 2
9 8 C

56 Simplifique os radicais.
59 Mostre que as igualdades são verdadeiras:
3
a) 98 7 2 f) 729 9

12 2 3 b) 32 4 2
b) 27 3 3 g) 363 11 3 a) =
 =

25 5 27 3 3
c) 72 6 2 h) 3
108 33 4 12
25

12

2 3
5
37
27

32

4 2
25 27 3 3
3
24 5
224 60 Rodrigo está escrevendo uma sequência
d) 23 3 i) 25 7
de cinco números. Qual é o número que ele
e) 4
80 24 5 j) 4
240 24 15 ainda deverá escrever? 72 ou 6 2

Ilustra Cartoon
57 Considere a sequência abaixo, em que a
área de cada quadrado é a quarta parte da área
do quadrado anterior:

61 Mostre que os números 4 3 , 7 e 5 2


A  256 cm2
estão colocados em ordem crescente.
48 < 49 < 50

62 Use propriedades dos radicais e consulte a


tabela para achar um valor aproximado de:

Sendo 256 cm2 a área do primeiro quadrado, a) 12 3,46


2  1, 41
responda. b) 18 4,23
3  1,73
a) Qual é a medida do lado do segundo qua- c) 63 7,92
5  2, 23
drado? 8 cm
d) 80 8,92 6  2, 44
b) Qual é a medida do lado do menor quadra-
do? 1 cm e) 54 7,32 7  2,64

potenciação e radiciação 27

PMR9_007_032.indd 27 3/19/12 10:37 AM


7. Adição e subtração de radicais
na expressão algébrica 5x 1 9y 1 2x 1 4y, podemos somar os termos semelhantes:

5x e 2x são termos semelhantes


5x 1 9y 1 2x 1 4y  7x 1 13y
9y e 4y são termos semelhantes

Radicais semelhantes são radicais que têm mesmo índice e mesmo radicando.

73 2 53 2


radicais
semelhantes

Veja a seguir outros exemplos.

• São semelhantes: • não são semelhantes:

2 5 e 3 5 6 e 3
6 Os índices são diferentes.
5
34 e 10 5 34 5 3 e5 8 Os radicandos são diferentes.

Veja esta expressão com radicais:

•5 2+7 2+6 3 −2 3

nela encontramos radicais semelhantes. aproveitando as ideias da expressão algébrica, pode-


mos fazer:

não é difícil somar e subtrair


5 2 + 7 2 + 6 3 – 2 3 = 12 2 + 4 3
radicais semelhantes!

Veja outros exemplos de expressões envolvendo adição e subtração de radicais:

4
• 83 5 + 7 – 10 3 5 + 24 7 – 9 4 7 = –23 5 – 6 4 7
a expressão não tem radical
semelhante a 3 .
• 3 +5 7 –6 7 + 2 7 = 3+ 7

• 50 + 32 = 25 ⋅ 2 + 16 ⋅ 2 = 25 ⋅ 2 + 16 ⋅ 2=5 2+4 2

50 + 32 = 5 2 + 4 2 = 9 2

radicais que inicialmente não eram semelhantes


tornaram-se semelhantes depois de simplificados.

28 

PMR9_007_032.indd 28 3/19/12 10:37 AM


Vamos resolver um problema de Geometria?

Um quadrado tem área de 32 cm2.


Se a área do quadrado
• Qual é a medida de seu perímetro? é de 32 cm2, a medida

Ilustrações: Lápis Mágico


de seu lado está entre
O perímetro do quadrado é igual à soma das medidas 5 cm e 6 cm, pois
52 = 25 e 62 = 36.
de seus lados.
Portanto, precisamos descobrir primeiro a medida do
lado do quadrado.
a área do quadrado é a  2.
então 2  32, ou seja,   32.

Podemos simplificar esse radical, lembrando que


Isso significa que
32  16  2 o perímetro estará
entre 20 cm e 24 cm.
32  16 · 2  16 · 2  4 2 , ou seja, o lado do
quadrado mede 4 2 cm.

agora podemos calcular o perímetro:

Perímetro  4 2 1 4 2 1 4 2 1 4 2  16 2 cm
O resultado
Se quisermos um valor aproximado para esta medida, confere com sua
previsão!
podemos usar 2  1,41 e fazer 16  1,41  22,56.

O perímetro do quadrado é de 22,56 cm, aproxima-


damente.

Pense e responda.

1. A igualdade é verdadeira ou falsa?

a) 2 1 2  4 F c) 5 1 5  2 5 V

b) 10 1 10  20 F d) 20  5  5 V

8 8
2. (Saresp) No quadrilátero, as medidas dos lados estão dadas em centímetros. Qual é o perímetro desse
quadrilátero? 13 2 cm
8 32 32
DAE

2 + 2 2 + 4 2 + 6 2 = 13 2
8
32 2 2
32
2 72 72
2
72
72
potenciação e radiciação 29

PMR9_007_032.indd 29 3/19/12 10:37 AM


Exercícios
63 67 Nas figuras, as medidas indicadas são da-
das em cm. Determine o perímetro de cada

Ilustra Cartoon
figura.
A igualdade:

Ilustrações: DAE
(3 )2
a)
16 + 9 = 25 – 2
é verdadeira ou falsa? 44 10 11

Por quê? 44 125


12 5
99
Falsa, porque 7  5.
99 80
64 Certo ou errado?
10 11
a) 9 – 4 = 1C b)
125 3 5
b) 36 + 64 = 100 e 125
12 5

c) 21 + 21 = 42 e
80
d) 10 + 10 = 2 10 C 80

68 Qual é o perímetro da figura? 18 2 cm

65 Efetue. P = 72 + 72 + 18 + 183 5
P = 18 2 3 5
a) 5 7 + 3 7 8 7

18 cm
b) 4 5 – 2 5 2 5

c) 2 3 9 + 3 3 9 53 9

d) 5– 5– 5 − 5
72 cm
e) 5 2 – 3 2 + 2 2 4 2
69 É verdade que 5 + 45 = 80 ? Sim.
f) 8 3 – 2 3 – 8 3 + 3 − 3
70 Sabendo que os valores aproximados de
 1, 41 e
2  1,73, calcule um valor apro-
3
66 Efetue.
ximado de:
a) 3 + 27 4 43 3
4 3 a) 2 + 3 3,14

b) 75 – 12 3 33 3 4 3
3 232 4 3 b) 9 + 3 4,73
1212
4 3
c) 7 2 + 50–212–23 2 3
3 3
12 2 3 3 c) 3 – 2 0,32
– 2
9 92 2 3
3 32
d) 12 − 75 3+395 52+ +12
312–323 3 12
–12
2 32
d) 25 – 2 3,59
3 5 + 12 9 32
e) 3 20 + 32 – 2 345 + 350
5 + 12 9 22 3

12 + 5
39 52+ 12 3 71 Situe entre dois números inteiros
f) 125 + 2 27 – 20 + 3 12 3 5 + 12 3 3
consecutivos. 4  + 5  5
12
3

30 

PMR9_007_032.indd 30 3/19/12 10:37 AM


8. Cálculos com radicais
• Vamos calcular a área do retângulo ao lado.

Ilustrações: DAE
c: medida de comprimento
: medida da largura    6 cm
Lembrando que a área do retângulo é 6 cm
15 cm
A  c  , temos para esse retângulo A 5 15  6 . c   15 cm
Aplicando a 3a propriedade, podemos escrever: (3 – 5 ) cm
A  15 ⋅ 6
(3 – 5 ) cm
6 cm
5 cm
6 cm
A  90  9  10  9  10  3 10 cm2 5 cm
15 cm
15 cm
• Aqui temos outro retângulo.
(3 – 5 ) cm 2⋅ ( )
3 – 2 cm
(3 – 5 ) cm 2⋅ ( 3 – 2 cm)
5 cm
5 cm ( 3 + 2 cm ) ( 3 + 2 cm)
Qual é sua área? Para calcular a área desse retângulo, usa-
remos nossos conhecimentos sobre produtos
A = 5 ⋅ 3– 5 ( ) notáveis:

Aplicamos a propriedade distributiva:


A= ( 3+ 2 ) ( 3 – 2) ⋅ 2
A= 5⋅3– 5⋅ 5
( 3 ) – ( 2) ⋅ 2 = ( 3 – 2 ) ⋅ 2
2 2
2 2
A=
2
A =3 5 – 5

(
A = 3 5 – 5 cm2 ) (
A = 3 – 2 ⋅2 )
2
A = 2 cm
Escreveremos 3 5.
É mais usual.

Acompanhe outros exemplos de cálculos envolvendo radicais:

3
90 90
• + 43 6 5
1 = 3 + 43 6 5
1 = 361
+ 43 6 5
= 53 6
3
15 15

Aplicamos a 3a propriedade.

+ 12 8 1
81 + 4⋅ 3 81
+ 4⋅ 3 81
+2 3 2( 4 1
+ 3)
• =
5 =
5 =
5 =
5 = 41
5 + 3
2 2 2 2 2

Colocamos o fator comum 2 do numerador em evidência e simplificamos a expressão.

potenciação e radiciação   31

PMR9_007_032.indd 31 3/19/12 10:37 AM


Exercícios
72 Efetue as multiplicações, indicando o re- 77 Calcule a área de cada um dos quadrados.
sultado sem radical.

Ilustrações: DAE
a) b)
a) 17  17 17 Faça os cálculos e responda
em seu caderno.
3
b) 5  3 25 5

c) 2  40,5 9
2 11
d) 73 7 21 3+ 2 2
5+ 2 6 2 1 3
e) 2  5  3  5 30

Lápis Mágico
78 Calcule, indicando o resultado sem radical.
f) 3 6 6 3 18
a)
3
40 2 c) 2⋅ 6 2

73 Na figura, as medidas indicadas são dadas


3
5 3
em cm. Determine a área desse retângulo. 30 cm 2
490 40
b) 7 d) 2
• a  (5 2 ) (3 2 )  30 10 5⋅ 2

3 2 79 Simplifique:

5 2
a) 4 + 12 21 3 b) 4 − 32 1 2
2 4
74 Efetue.
80 Para saber a área de determinada figura,
a) 14 : 2 7 c) 8 10 : 2 8 5
uma pessoa calculou a área de cada parte
b)
3
20 : 3 5 3
4 d) 20 20 : 5 2 4 10 da figura, encontrando a seguinte expressão:
4 + 2 10 . Outra pessoa calculou a área des-
75 A área do retângulo é igual a 195 cm2, e sa mesma figura de outra maneira, chegando
o comprimento mede 15 cm. Quanto mede também ao resultado anterior. De que forma
a largura deste retângulo? 13 cm • 195 : 15 = 13 essa pessoa pode ter representado a área des-
sa figura?

195 cm2
Anote a
alternativa
correta em seu
15 cm caderno.
Lápis Mágico

76 Calcule a área do trapézio, supondo as me-


2 5
didas em cm. 8 cm 2

a) 8  2+ 5
( 50 + 18 ) 2
18 A= =8
2
b) 2  ( 8 + 5)
8
2
c) 5  ( 2 + 8)
50 x d) 8  ( 2 + 5)

32 

PMR9_007_032.indd 32 3/19/12 10:37 AM


9. Racionalização
você já sabe:

os números irracionais têm infinitas casas decimais e não apresentam período.

veja a divisão que aninha precisava fazer:


Essa divisão é
mesmo trabalhosa!
7 7
  7 : 1,414 213 562
2 1,414 213 562

observe que ela precisou usar uma aproximação para


2, pois 2 é um número irracional.

Lápis Mágico
podemos evitar essas divisões encontrando uma divisão equivalente à divisão original e que
não tenha número irracional como divisor. acompanhe o raciocínio da aninha:

7 7 2 7 2 7 2
   Quando multiplicamos o dividendo e o
2 2 2 22
2 divisor por um mesmo número diferente de
zero, o quociente não se altera.
então:

7 7 2

2 2 essa divisão tem divisor racional e vale o
mesmo que a divisão original.

tornamos o divisor racional.


Agora é com você!
Fizemos sua racionalização.
11
1. É verdade que  11 ? Sim.
11

acompanhe mais dois exemplos de racionalização: 2. Racionalize.

8 8 3
3 3 6 3 6 3 6 6 a)
•     3 3

5 6 5 6 6 5 62 5 · 62 10 5 2 5 12 5 3
b) 
6 6 3

3 3 3
• 1 1 72 72 49 c)
8 85 3
   5 3
3 3 3 3 34
7 7  72 73 7

potenciação e radiciação 33

PMR9_033_040.indd 33 3/19/12 10:40 AM


Revisando
81 Calcule. 85 Sabendo que a é um número inteiro posi-
tivo, indique, em seu caderno, as expressões
a) 72  (7)2 0
Faça os cálculos e responda equivalentes.
em seu caderno.
b) 23  30  1 37
A aaaaa A e I G a5
3
c)  2 B aaaaa H 3a  a2
19 B e G
3 1 27

C (a  a)  (a  a  a) C e K I 5a
d) 52  (3)2  1026
D (a  a  a)  (a  a) D e H J a2  2a
e) 32  32 82
9 E (a  a  a)  (a  a) E e L K 2a  3a

Lápis Mágico
2
F (a  a)  (a  a) L a3  2a
f) 50  (1)   1
F e J
7
2 4

4 1
86
g) 11 1
2  1 2
35
48

Ilustra Cartoon
Já calculei 84.
82 Escreva os números dos cartões em ordem Deu 4 096.
crescente. C, D, B, E, F, A
Calcule mentalmente 212. 4 096
A B C • 84  (23)4  4 096
es: DAE

1
25 (2) 3
Ilustraçõ

100 2 87 Qual dos números é o menor?


2
x a)
1 b) 1 c) 2
9 1
1
D F 27 3
9
E
2
4 33 88 Uma fábrica produz garrafas de refrige-
52
rantes com capacidade de 1 litro, 1 litro e
2
2 litros, cada uma delas disponível nos sabores
guaraná, limão e laranja. Quantas possibilida-
83 Escreva o número 1 na forma de uma po- des de escolha existem para o consumidor que
9
tência de base 3. 3 –2
levar apenas uma garrafa? 9 possibilidades • 3² = 9

84 Sabendo que 292  841, calcule mental-


mente.
a) b) c)
2902
Ilustrações: Hélio Senatore

2,92
0,292
Ilustrações: Lápis Mágico

0,084 1
8,41 84 100

34

PMR9_033_040.indd 34 3/19/12 11:59 AM


89 Determine os dois termos seguintes de 93 Calcule.
cada uma das sequências indicadas.
a) 10 2
− 49 1
+70 3 e) 10 2 2
− 82 6

a) 1, 4, 9, 16, ... 25, 36


b) 1,12
− 0 , 29 0,9 f) (2
−5)2 2
− 4 ⋅ 1⋅ 6 1

b) 1, 8, 27, 64, ... 125, 216


c) 32 1
+ 42 5 g) 5 3 2
−8 1
+ 122
− 4 81 1
c) 1, 1 , 1 , 1 , ...
1 , 1
−4 + 100 −( −7) + 1
2 4 8 16 32
d) 2 1 2 h) 2 2 1 2
3
2 4 8 ...   3 2⋅ 6
d) ,  , , 16 , 32
3 9 27 81 243

Ilustrações: Ilustra Cartoon


90 Usando “cubinhos” iguais,

DAE
Alice fez a construção ao lado: Faça os cálculos e responda
em seu caderno.
a)    Determine o menor núme-
ro de “cubinhos” que Alice
teria de acrescentar à cons-
trução para obter um cubo.
4 “cubinhos” 94 Observe o quadrado representado na figura:
b) Determine o menor número de “cubinhos”
que Alice teria de retirar da construção para
obter um cubo. 33 “cubinhos”

91 Simplifique. Área: 150 cm2

a) 2 9  5 6
5 13
24  57
2 5

b) (2  3) 9(3  5)
7 4

3
27  32  54 Responda.

92 Uma feira de livros foi instalada num prédio a) Você pode indicar o lado do quadrado
de 3 andares, cada andar dividido em 3 setores. como 150 cm? Sim.
Compondo cada setor havia 3 estandes, e em b) Qual é o número natural que elevado ao
cada um deles trabalhavam 3 pessoas, que foram quadrado resulta 150? Não existe.
identificadas com um crachá. Quantos crachás,
no mínimo, foram confeccionados? 81 crachás • Tente o 11. É muito ou pouco?
É pouco, pois 112  121.
• 3 5 81
4

• Tente o 12. É muito ou pouco?


É pouco, pois 122  144.
• Tente o 13. É muito ou pouco?
É muito, pois 132  169.
c) O lado desse quadrado é um número natu-
ral? Entre quais dois números naturais con-
secutivos está 150 ? Não. Entre 12 e 13.

d) Com o auxílio da calculadora, calcule apro-


ximadamente a medida do lado desse qua-
drado. 12,247 cm

potenciação e radiciação   35

PMR9_033_040.indd 35 3/19/12 10:40 AM


95 Qual é maior: 101  Calcule e simplifique.
a) 40 ou 6? 40 c) 50 ou 7,1? 7,1
a) 2 5 10 e) 200  2 20

b) 5 ou 2,2? 5 d) 5, 29 ou 2,3?
São iguais. b) 3  15 3 5 f) 50  3 6 30

c) 2 98 14 g) 0 , 4  10 2

96 Calcule a diferença entre a raiz quadrada 9 1


d) 20  3 h) 8 2
de 64 e a raiz cúbica de 8. 6    • 64 − 8 = 6 3
20 2

97 Simplifique. 102  No retângulo a seguir, as medidas estão


indicadas em centímetros. Determine a área
a) 576 24 e) p2 
da figura. 18 cm   • 12 ⋅ 27 = 324 = 18
2

b) 5
243 3 f) 6
729 3

Ilustrações: DAE
c) 4
4 096 8 g) 2 025 45
12

d) 14400 120 h) 121 11


144 12

27
98 Simplifique.
103  Em um triângulo equilátero, o perímetro é
a) 99 3 11 c) 800 20 2
igual a 24 2 cm. Quanto mede o lado desse
triângulo? 8 2 cm
b) 450 15 2 d) 432 12 3

104  Escreva na forma mais simples possível


99 (FMRP-SP) Um pai pretendia dividir uma cada uma das expressões a seguir.
pizza em 4 pedaços iguais, um para cada pes-
a) 8 1
+ 98 9 2
soa da família. Porém, a sua filha pediu-lhe
o pedaço correspondente ao quadrado da fra- b) 45 1
+ 20 5 5

ção que lhe caberia, e o filho, a raiz quadrada


c) 13 1
+ 19 Não é possível.
da fração que lhe caberia. A sua esposa ficou
com a quarta parte e ele com o restante. Que d) − 10 7
28 2 −8 7
fração correspondeu ao pedaço do pai? 16 3

1– 1 + 1 + 1 e) 31
+ 75 2
− 12 4 3
16 2 4

f) 11 1
+ 44 2
− 2 99 1
+ 176 11

105  No quadrilátero da figura, as medidas dos


lados estão dadas em centímetros.

27
Hélio Senatore

75

2 3
100  Situe 5 8 entre dois números inteiros
3 2
48
5 8
consecutivos. 3 4 Determine o perímetro desse quadrilátero. 14 3 cm
3 2

36 

PMR9_033_040.indd 36 3/19/12 10:40 AM


106  Veja as medidas da figura: 110  Observe a planta abaixo e responda.
2 7

Ilustrações: DAE
2
Sala do Sala do
Dr. Pedro Dr. João
25 m2 ???

Sala do
a) Qual é a área do quadrado verde? 2 Dr. Paulo
36 m2
b) Qual é a área do quadrado azul? 7

c) Qual é o perímetro do quadrado azul? 4 7

d) Qual é o perímetro de um retângulo rosa?


2 2+2 7
e) Que expressão representa a área total dessa a) Qual é a área da sala do Dr. João, sabendo
figura? 9 + 2 14 que as outras duas salas são quadradas? 30 m 2

107  b) Qual das salas tem maior perímetro?


Ilustra Cartoon

A sala do Dr. Paulo; 24 m.


6 3 4
Os números M3, M2 e M5 estão
111  (Obmep) Qual dos números a seguir está
colocados em ordem crescente? De-
mais próximo de (0,899² 2 0,101²)  0,5?
monstre. (0,9² – 0,12) · 0,5 = 0,4
x a) 0,4 b) 0,5 c) 0,8 d) 0,9

Sim. 12
32 , 12 24 , 12 53
12
9 < 12 16 < 12 125 112  Um terreno com a forma de um quadrado
108  Um engenheiro mandou construir um re- de 40 m de lado foi dividido em três regiões
servatório que tem a forma de um cubo com retangulares, destinadas à construção de uma
capacidade de 64 m3. casa (A), uma quadra (B) e uma piscina (C),
conforme sugere a figura abaixo:
a) Qual é a medida do lado desse reservatório?
4m

b) Quanto teria de aumentar cada um dos la-


Ilustra Cartoon

dos do reservatório para a capacidade ser


de 125 m3? 1 m A
40 m

B
109  Racionalize.
C
a) 3 3 2
d) 3152 15 3 7 x
2 7
2 7

e) 418
8 40 2 10 25 m
b) = 3 4 216
5 5 5 6 B  40 ? 15  600 25  x  400
C  1 600 2 600 2 600 x  16
C  400
1 Sabendo que as áreas das regiões A e B são
c) 8 7
3
4
4 14 f) 8
5 2 5 4 2 3
iguais, calcule o valor de x na região C. 16 m

potenciação e radiciação   37

PMR9_033_040.indd 37 3/19/12 10:40 AM


113 Consideremos a seguinte situação: Desafios
• Ao lançarmos uma moeda, temos dois resul-
tados possíveis: cara ou coroa. 115 (Fuvest-SP) Qual a metade de 222?
• Se lançarmos duas moedas diferentes, por 222 : 2 = 221

exemplo, uma de R$ 0,10 e outra de R$ 0,50,


116 Qual é maior: 5 2 ou 4 3 ?
teremos quatro possibilidades:
5 2 , porque 4 50 > 4 48

(cara, cara) (cara, coroa) 117 Observe com atenção o quadro:

1a) 1 soma  1

2a) 3 5 soma  8
(coroa, coroa) (coroa, cara)
3a) 7 9 11 soma  27
Arquivo Particular

4a) 13 15 17 19 soma  64

5a) 21 23 25 27 29 soma  125


A relação entre o número de moedas e o nú-
mero de resultados é dada pela tabela. Copie-a
e complete-a. a) Quais números formam a 6a linha?
31, 33, 35, 37, 39, 41

No de moedas No de resultados b) Qual é a soma dos números da 6a linha?


63  216
1 2 c) Qual é a soma dos números da 10a linha?
2 4 103  1 000

3 8 118 Um torneio de pingue-pongue é disputado


4 16 por 32 jogadores, que são agrupados em pa-
5 32 res. Os jogadores de cada par se enfrentam e
6 64 os perdedores são eliminados (não há empates).
Os vencedores são agrupados em novos pares
Se n é o número de moedas, qual é o número e assim por diante, até que fique apenas o cam-
de resultados? 2 n
peão. Quantas partidas são disputadas? 31 partidas

114 Uma sala quadrada de área 49 m2 tem um


Lápis Mágico

tapete também quadrado de área 6,25 m2 co-


locado no centro da sala. Qual é a distância do
tapete às paredes? 2,25 m
Ilustra Cartoon

• 16 1 8 1 4 1 2 1 1  31
• 7  2,5  4,5  2  2,25

38 

PMR9_033_040.indd 38 3/19/12 10:40 AM


Seção livre
A lenda do jogo de xadrez
o xadrez é um jogo muito antigo e
interessante. desenvolve o raciocínio e
a capacidade de concentração, além de
proporcionar momentos agradáveis.

existe uma lenda a respeito desse jogo,


bastante conhecida, que envolve o con-
ceito de potência:

“conta-se que um rei, entusiasmado


com o jogo de xadrez, ordenou que
dessem ao inventor do jogo o que ele
pedisse. o inventor pediu: 1 grão de
trigo pela primeira casa do tabuleiro de
xadrez; 2 grãos de trigo pela segun-
da casa; 4 pela terceira casa; 8 pela
quarta casa; 16 pela quinta casa; 32
pela sexta casa; e assim sucessiva-
mente, sempre dobrando o número

tore
Hélio Sena
de grãos que foi colocado na casa
anterior, até completar as 64 casas.

a vontade do rei não pôde ser satisfeita. mesmo juntando-se todos os celeiros do mundo
não se conseguiria a quantidade pedida pelo inventor: dezoito quintilhões, quatrocentos e
quarenta e seis quatrilhões, setecentos e quarenta e quatro trilhões, setenta e três bilhões,
setecentos e nove milhões, quinhentos e cinquenta e um mil e seiscentos e quinze grãos de
trigo, ou seja: 2  1 64

18 446 744 073 709 551 615

agora é a sua vez!


imagine que você queira economizar dinheiro e adote o seguinte esquema: no 1º dia, você
guarda 1 centavo; no 2º dia, dois centavos; no 3º dia, quatro centavos, e assim sucessivamente.
ou seja, você guarda, a cada dia, o dobro do que guardou no dia anterior.

• Quanto você acha que economizaria, mais ou menos, em um mês?


aproximadamente 10 milhões e 700 mil reais.

Faça os cálculos utilizando uma máquina de calcular.

ppootteenncci iaaççããoo ee rraaddi icci iaaççããoo 39

PMR9_033_040.indd 39 3/19/12 10:40 AM


Autoavaliação anote, em seu caderno, o número do exercício
e a letra correspondente à resposta correta.

119 Quais destas igualdades são verdadeiras? 122 O menor país do mundo em extensão é o
Estado do Vaticano, com área de 400 000 m2. Se

Ilustrações: Ilustra Cartoon


o território do Vaticano tivesse a forma de um
quadrado, então a medida de seus lados esta-
ria entre: •  = 400 000 •  = 200 10
2

Photodisc
x a) Apenas a primeira.

b) Apenas a segunda.
◆ Basílica de São Pedro, Vaticano, Itália
c) Apenas a terceira.
a) 200 e 210 m c) 400 e 410 m
d) A primeira e a última.
b) 320 e 330 m x d) 600 e 650 m
120 (UFRJ) A dose diária recomendada de um
remédio líquido é de 40 gotas. Uma gota deste 123 (OBM) O valor de 0 , 444... é:
medicamento pesa, em média, 5 · 10–2 gramas. a) 0,222... c) 0,444...
4 2
= = 0, 666...
9 3
Então, num frasco contendo 80 gramas desse
remédio, temos medicamento suficiente para b) 0,333... x d) 0,666...
um tratamento de no máximo: •• 40  5  0,01  2
80  2  40 124 Com azulejos brancos e azuis, todos do
a) 15 dias. c) 30 dias. mesmo tamanho, Carlinhos está construindo
uma sequência de mosaicos.
b) 20 dias. x d) 40 dias.

DAE

121 Um queijo tem forma cúbica, com 5 cm


de aresta. Se o queijo for cortado para aperiti- azuis: 8, 12, 16, 20, 24
brancos: 1, 4, 9, 16, 25
vo em “cubinhos” de 1 cm de aresta, quantos
Os números de azulejos azuis e de azulejos
“cubinhos” serão obtidos? 5  125
3

brancos que serão necessários para construir o 5o


mosaico dessa sequência são, respectivamente:

5 cm x a) 24 e 25 c) 24 e 16

b) 25 e 24 d) 16 e 24
125 (Vunesp) Uma cultura de certa bactéria,
mantida sob condições ideais, triplica o seu
volume a cada dia. Se o volume no primeiro
dia é de 9 cm3, o volume no quinto dia será:
• 53 = 125 • 9, 27, 81, 243, 729

a) 25 x c) 125 a) 405 cm 3
c) 939 cm3

b) 75 d) 150 x b) 729 cm3 d) 2 187 cm3

40 

PMR9_033_040.indd 40 3/19/12 10:40 AM


UNIDADE 2
Equações do 2 grau o

1. Equações

Ilustra Cartoon
Você já sabe como as equações são úteis na representação e
resolução de problemas.
Então, acompanhe a situação a seguir.
Na loja ao lado, um kit-presente com duas bermudas e três ca-
misetas custa o mesmo que um kit-presente com uma bermuda e
duas camisas.
Qual é o preço de uma bermuda?
Com um colega, tentem resolver o problema antes de prosseguir
com a leitura. A seguir, leia a resolução que apresentamos. Observe
que ela utiliza a álgebra.
Representaremos o preço da bermuda por x.
duas bermudas e três camisetas custam 2x  48.
Escrevemos uma equação na
Uma bermuda e duas camisas custam x  70.
incógnita x para representar
Como os preços dos kits são iguais, temos que: a situação. Vamos resolver a
equação para descobrir o valor de
2x  48  x  70 x, que é o preço da bermuda.
Subtraindo x de ambos os membros da equação:
Lápis Mágico

2x  48  x  x  70  x
x  48  70
x  70  48
x  22
A bermuda custa R$ 22,00.

Para verificar se a solução está correta, substituímos x por 22 na equação 2x  48  x  70.


2  22  48  22  70 44  48  22  70
92  92 (igualdade verdadeira)
Logo, 22 é a solução da equação.

EquaçõEs do 2o grau 41

PMR9_041_060.indd 41 3/19/12 10:44 AM


Grau de uma equação
A equação 2x  48  x  70, que acabamos de resolver, é uma equação do 1o grau, pois o
maior expoente de x é 1.
As equações podem ser classificadas de acordo com o valor do maior expoente da incógnita.
Nas equações do 2o grau, o valor do maior expoente da incógnita é 2.

5y2  7y  0
9x2  25
São exemplos de equações do 2o grau.
x2  2x  4  3
8  10a  a2  4a2  3a

Há equações do 3o grau, 4o grau, 5o grau etc.

Por exemplo, o valor do maior expoente da incógnita x na equação 8x  x2  2x4  0 é 4. Então,


essa equação é do 4o grau.

Até agora resolvemos somente equações do 1o grau.


Nesta unidade, resolveremos equações do 2o grau.

Exercícios
1 No quadro há oito equações com uma in- 3 Considere a equação do 2o grau.
cógnita.
x² + 3x – 10 = 0
Ilustra Cartoon

1) x 2 – 5x + 6 = 0 a) 3 é solução dessa equação? Não.


2) 2x – 7 = 0
3) x 3 – x 2 = 10 b) 2 é solução dessa equação? Sim.
4) 6x 2 – x = 0 c) –2 é solução dessa equação? Não.
5) 3x + 4 = 20
6) 4x 2 – 2 = 34 d) –5 é solução dessa equação? Sim.
7) 2x 4 – 8 = 0
8) 9x + 6 = 7x + 4 4 Para a expressão abaixo, existem dois nú-
meros reais que podem ser colocados no lugar
de . Quais são eles? 2 e – 4
Responda no caderno.
( + 1)² = 9
a) Quais são equações do 1o grau? 2, 5 e 8

b) Quais são equações do 2o grau? 1, 4 e 6 Resolva


“de cabeça”!
c) Quais são equações do 3o grau? 3

d) Quais são equações do 4o grau? 7


Hélio Senatore

2 Será a equação x² + 3x = x + 6 + x² do
2o grau? Não. A equação é do 1 grau.
o

42

PMR9_041_060.indd 42 3/28/13 8:34 AM


2. Resolvendo equações do 2o grau
Você já sabe resolver algumas equações do 2o grau. Acompanhe.
1. Leia a pergunta da professora:
Qual é o número que

Ilustrações: Lápis Mágico


elevado ao quadrado
resulta em nove?

Para representar essa situação podemos chamar o número desconhecido de x e escrever uma
equação:
x2  9
Há dois números que elevados ao quadrado resultam em nove: 3 e 3.
indicamos assim:
x  kl9
x  3
3 e 3 são as soluções da equação do 2o grau x2  9.

Essa equação
tem duas soluções!
Isso não acontecia nas
equações do
1o grau!

Usando outra nomenclatura bastante comum: 3 e 3 são as raízes dessa equação.

1. Resolver a equação x² = 49 é a mesma coisa 2. Calcule, mentalmente, os valores de x.


que calcular kll
49? Não, porque x² = 49 x = 7 ou Ilustra Cartoon

x = –7; e kll
49 = 7.

• Primeiro pense:
Quanto vale x²?
• Em seguida:
Explique sua Quanto vale x?
resposta.

a) x² + 1 = 10 3; –3
b) x² + 3 = 19 4; –4
c) x² – 1 = 48 7; –7
d) 3x² = 75 5; –5
2
e) x = 9 6; –6
4

EquaçõEs do 2o grau 43

PMR9_041_060.indd 43 3/19/12 10:44 AM


DAE
2. Num terreno quadrado foi construída uma casa que ocupa a
área de um retângulo de medidas 8 m por 10 m. Na planta, a me-
dida do lado do terreno está ilegível, mas sabe-se que a área livre
(Aterreno – Acasa) é de 320 m2.

10 m
Quanto mede o lado do terreno?
A área da casa é Acasa  8  10  80 m2
O terreno é quadrado. Representando por x a medida do seu 8m

lado:
Aterreno  x2
Como Aterreno  Acasa  320 m2, temos:
x 2  80  320
x2  320  80
x2  400
x   400
x  20
A solução 20 não serve, pois a medida do lado de um terreno não pode ser negativa.
Então, o lado do terreno mede 20 m.

Existem leis municipais que regulamentam a ocupação dos terrenos, principal-


mente os reservados a loteamentos e condomínios. Por exemplo, a área construída
deverá ocupar no máximo certa porcentagem da área total do terreno.
No problema, a casa construída ocupa que porcentagem da área total do terreno?
A área total do terreno é A  202  400 m2
Para responder à pergunta, precisamos descobrir que porcentagem 80 representa em
400. Comparando 80 e 400 por meio de uma razão:
80 20
  20%
400 100
A casa ocupa 20% da área total do terreno.

3. Existe um número real que elevado ao quadrado e somado a 16 resulta em zero?


Não há número real nessas condições. Veja por que:
Número desconhecido: x.
Elevamos x ao quadrado, somamos 16 e igualamos a zero, obtendo uma equação:

x 2  16  0

Para que tenhamos x2  16  0 é preciso ter x2  16, mas não existe número real que elevado
ao quadrado resulte em um número negativo.

A equação x2  16  0 não tem solução, ou não tem raízes, no conjunto dos números reais, ®.

44 

PMR9_041_060.indd 44 3/19/12 10:44 AM


4. Veja outra situação:
Obtive o triplo
do número inicial. Em

Ilustrações: Lápis Mágico


Pensei em um número. que número pensei?
Elevei-o ao quadrado e
somei ao próprio número.

A equação correspondente Opa!


ao problema é x 2 + x = 3x. Vou Assim não dá
resolver do modo como fizemos para achar x.
nas equações anteriores...

x 2 + x = 3x x 2 = 3x – x
x 2 = 2x

x = ±Mll
2x

Então, vamos usar outro caminho!


Na equação x2  x  3x, podemos subtrair 3x de ambos os membros:
x2  x  3x  0
x2  2x  0
Em seguida fatoramos x2  2x, colocando x em evidência:
x(x  2)  0
É a lei do
Quando pelo anulamento do produto:
menos um dos Se a  b 5 0, então
Quando é que um fatores é igual a 5 0 ou b 5 0.
produto é igual a zero? a zero.

Equações do 2o grau  45

PMR9_041_060.indd 45 3/19/12 10:44 AM


Então, se x(x  2)  0, devemos ter:

x  0 ou O número pensado pode


x  2  0, isto é, x  2 ser zero ou dois.

Eu pensei numa solução e não usei


uma equação: se um número somado
com seu quadrado dá três vezes o Daí, pensei em 2, porque o
número, é porque o quadrado vale o quadrado dele é igual ao seu
dobro do número. dobro. Ih!... Esqueci do zero...

Ilustrações: Lápis Mágico


5. Os retângulos ilustrados abaixo têm a mesma área.
Com essa informação, podemos escrever e resolver uma equação e determinar as medidas dos
lados de cada retângulo. Acompanhe.

Ilustrações: DAE
As medidas estão em centímetros.
• Área do retângulo I
Ai  2x@x  2#  2x  4x
2
2x

• Área do retângulo II x8 II


Aii  x@x  8#  x2  8x
I x2

Como Ai  Aii, temos

2x2  4x  x2  8x Subtraímos x2 de ambos os membros da equação:


2x2  4x  x2  x2  8x  x2
x
x2  4x  8x Subtraímos 8x de ambos os membros da equação:
x2  4x  8x  8x  8x
x2  4x  0 Colocamos x em evidência no primeiro membro da equação:
x @x  4#  0
Para que o produto x (x  4) seja igual a zero, devemos ter:
x  0 ou
x40⇒x4
A solução x  0 não serve, pois os retângulos não existiriam.
Então x  4 cm.

Agora é com você. Sabendo que x = 4 cm, determine as medidas dos lados de cada retângulo.
Retângulo i: 8 cm e 6 cm. Retângulo ii: 4 cm e 12 cm.

46 

PMR9_041_060.indd 46 3/19/12 10:44 AM


Exercícios
5 Existem dois valores reais que podem ser 10 O dobro do quadrado de um número é 72.
colocados no lugar de x. Quais são eles? Qual é o número? 6 ou 6 2x  72 2

a) x2  9 x ou x  3; –3 11 A área da figura ao lado,


formada por 5 quadrados, é
b) x2  36 x ou x  6; –6
20. Quanto mede o lado de
5x  20 2

c) x2  0,36 x ou x  cada quadrado? 2 x 4 2

0,6; 0,6 x  2 ou x  2
25
d) x2  x ou x 
4 5
;
5 12 O que é necessário para que um produto
2 2
de fatores desconhecidos seja nulo? Um dos fatores
tem de ser zero.
6 Qual é o lado do quadrado cuja área é:
13 Resolva estas equações com o auxílio do
a) 169 m2? 13 m exercício anterior (lei do anulamento do pro-
b) 1,69 m2? 1,3 m duto).

Ilustra Cartoon
c) 100 m2? 10 m a) x (x  1)  0 0; –1
Exemplo:
d) 1 m ? 1 m
2
b) 2x (x  5)  0 0; 5 (x – 3) (x + 7) = 0

c) (x  3) (x  1)  03; 1 Solução: 3 ou –7
7 Resolva as equações.
d) (x  6) (4x  8)  0 6; 2
a) x2  25  0 5; 5 e) 7x2  14  0 kl2 ; –kl2
b) 2x2  98  0 7; 7 f) x2  49  0 7; 7 14 Resolva estas equações usando o recurso
c) 24  6x 2
2; 2 g) 25  100x2 1 01 da fatoração e depois copie e complete o pen-
; samento de Robertinho.
d) 64x2  1  0 h) x2 – 81  0
2 2
1;1
8 8 4 9;9
a) x2  8x  0 0; 8 c) 9x2  5x 0; 5
2 2 9

8 Indique quais das equações são impossí- b) x2  3x  0 0; –3 d) 5x2  10x 0; –2


veis resolver com os números reais.
Estas equações têm
a) x2  9  0 c) x2  9  0 sempre duas raízes reais,
das quais uma é…
x b) x2  9  0 x d) x2  9  0 zero
Lápis Mágico

9 Resolva as equações.
15 Em um quadrado de lado x, o
Ilustra Cartoon

Ilustrações: DAE

a) 11; 11
número que expressa a área é igual x
a) x2  90  31 b) 3; 3 ao número que expressa o dobro
b) 5x2  4  49 c) 3; 3
de seu perímetro. x  2(4x)
2
x
d) 1; 1
c) 4x2  27  x2 e) 3; 3
d) 2x2  11  x2  12 f) 5; 5
a) Quanto mede o lado do quadrado? 8
e) 5(x2  1)  4(x2  1)
f) x(x  2)  2x  25 b) Qual é o perímetro do quadrado? 32

c) Qual é a área do quadrado? 64

EquaçõEs do 2o grau 47

PMR9_041_060.indd 47 3/19/12 10:44 AM


3. Forma geral de uma equação do 2o grau
Já resolvemos várias equações do 2o grau. Antes de prosseguir estudando outros métodos de
resolução, vamos caracterizar essas equações.

Equações do 2o grau na incógnita x têm a seguinte forma:


ax2  bx  c  0, onde a, b e c são números reais com a  0.

• a é o coeficiente do termo em x2. Se a  0, o termo em x2 se anula e não


• b é o coeficiente do termo em x. temos mais uma equação do 2o grau. Por
• c é chamado de termo independente. isso colocamos a condição a  0.

Na equação 4x2  12x  9  0, temos: a  4, b  12 e c  9. A incógnita é x.


Na equação t2  3t  6, temos: a  1, b  3 e c  6. A incógnita é t.

2 1
Responda oralmente: qual é o valor de a, de b e de c na equação: x2  x  0?
2 1 3 2
a  1; b  ec
3 2

A equação 5x  3x2  4  2x não está na forma ax2  bx  c  0.


No entanto, é possível reorganizá-la, escrevendo-a na forma geral:

5x  3x2  2x  4 Por uma questão de organização,


3x2  7x  4 daremos preferência ao registro
3x2  7x  4  0 na forma geral.
a  3; b  7 e c  4

Vimos que devemos ter a  0.


No entanto, podemos ter b  0 ou c  0, ou ainda b  0 e c  0.
Nesses casos teremos equações do 2o grau incompletas. Veja exemplos:

2x2  5x  0 x2  16  0 6x2  0
a2 a1 a6
b5 b0 b0
c0 c  16 c0

As equações do
2o grau que resolvemos
até agora eram
equações incompletas.
Lápis Mágico

Consequentemente, se b  0 e c  0, a equação do 2o grau é chamada de completa.

48

PMR9_041_060.indd 48 3/19/12 12:03 PM


Um francês, nascido em 1540, teve grande importância
Biblioteca Santa Genoveva, Paris/The Bridgeman Art Library/Keystone
no desenvolvimento da Álgebra.
François Viète era advogado, mas dedicava seu tempo
livre à matemática. Em seu livro In Arten Analyticam Isagoge,
publicado em 1591, mostrou a vantagem de representar um
número desconhecido (que chamamos hoje de incógnita)
por uma letra.
Viète usou nessa obra uma vogal para representar uma
quantidade desconhecida, no entanto, ele ainda utilizava
palavras em várias situações. Por exemplo:

a2 ele escrevia como a quadratus.


Fontes: Universidade de Lisboa.
<www.educ.fc.ul.pt/icm/icm98/icm21/equacoes.htm>;
Carl B.Boyer. História da Matemática.
São Paulo: Edgard Blücher, 1974. p. 223.
◆ Anônimo (escola francesa). Retrato de
François Viète, século XVIII. Gravura.

4. Trinômios quadrados perfeitos e


equações do 2o grau
a b
A área da figura ao lado pode ser escrita como:

DAE
A  @a  b#2, ou: Polinômio com três
termos: trinômio. a a2 ab
A  a  2ab  b
2 2

a2: área do quadrado de lado a.


2ab: 2 vezes a área do retângulo de lados a e b.
b2: área do quadrado de lado b.
b ab b2

Ou seja, @a  b#2  a2  2ab  b2.

Lembrei! Nós já aprendemos


isso. Também vimos que
(a – b)2 = a2 – 2ab + b2. Essas igualdades também podem ser ob-
tidas se lembrarmos que:
(a  b)2  (a  b)(a  b)
Aplicando a propriedade distributiva,
(a  b)(a  b)  a2  ab  ba  b2
(a  b)2  a2  2ab  b2
De forma semelhante, mostre em seu ca-
derno que (a  b)2  a2  2ab  b2.
Lápis Mágico

(ab) (ab) = a2  ab  ba  b2  a2  2ab  b2

EquaçõEs do 2o grau 49

PMR9_041_060.indd 49 3/19/12 10:44 AM


• a2  2ab  b2 é um trinômio quadrado perfeito cuja forma fatorada é (a  b)2

• a2  2ab  b2 é um trinômio quadrado perfeito cuja forma fatorada é (a  b)2

• 4x2  12x  9 é um trinômio quadrado perfeito. Sua forma fatorada é (2x  3)2
4x2 é a área do quadrado de lado 2x 2x 3

Ilustrações: DAE
9 é a área do quadrado de lado 3
2x 4x2 6x
12x é igual a 2 vezes a área do retângulo de lados 2x e 3

12x  2  6x

y 5 3 6x 9

y y2 5y

• y2  10y  20 não é um trinômio quadrado perfeito


y2 área do quadrado de lado y
5 5y 20
10y 2 vezes a área do retângulo de lados y e 5

10y  2  5y Até aqui tudo certo.

No entanto, para formar o quadrado perfeito, o terceiro termo deveria ser 25, que é a área do
quadrado de lado 5, mas não é.

Quer saber por que recordamos a fatoração do trinômio quadrado perfeito?

Vamos aplicá-la para resolver equações do 2o grau. Veja:

• x2  6x  9  0 é uma equação completa do 2o grau

O primeiro membro dessa equação é um trinômio quadrado perfeito.


Escrevendo o trinômio na forma fatorada:
x2  6x  9  @x  3#2
Então a equação pode ser escrita assim:
@x  3#2  0
O número que elevado ao quadrado resulta em zero é o próprio zero. devemos ter:
x  3  0, ou seja, x  3
A solução da equação é 3.

Verifique a solução substituindo x por –3 na equação e fazendo as operações indicadas.


(3)2  6  (3)  9 = 9  18  9  0

50 

PMR9_041_060.indd 50 3/19/12 10:45 AM


Quer mais um exemplo?
• Tomemos a equação 9x2  6x  1  6 .
Como 9x2  6x  1 é um trinômio quadrado perfeito, podemos fatorá-lo e reescrever a equação:

(3x  1)2  6

Temos que: 3x  1   6 É comum aparecerem


Não estranhe os números raízes não exatas
quando resolvemos
3x  1  6 que encontramos na
equações do 2o grau.
resolução desta equação.
3x  1  6
6
x1 é uma das soluções.
3
E fazendo,

3x  1    6

Ilustrações: Lápis Mágico


3x  1   6 obtemos

x  1 2 6 , que é a outra solução.


3

Em geral não encontramos um trinômio quadrado perfeito numa equação completa do 2o grau.
• Veja a equação x2  8x  7  0 , por exemplo. Interpretando geometricamente x2  8x, temos que:

x2 corresponde à área do quadrado de lado x x 4

DAE
8x corresponde a duas vezes a área do retângulo de lados x e 4 x x2 4x

8x  2  4x

Um quadrado de lado 4 completaria o quadrado perfeito, ou seja, 4 4x 16


o terceiro termo do trinômio deve ser 16.

Voltemos à equação x2  8x  7  0.

Como numa equação podemos somar o mesmo número a ambos os membros, basta fazer
x2  8x  7  9  0  9   para obter a equação x2  8x  16  9, que apresenta um trinômio
quadrado perfeito no primeiro membro.

Fatorando o trinômio chegamos a: (x  4)2  9.

Os números que elevados ao quadrado resultam em 9 são 3 e 3. Daí,

x43 x  4  3

x  3  4 x  3  4

x  1 é uma solução da equação. x  7 é a outra solução da equação.

Entendeu o processo?

Equações do 2o grau  51

PMR9_041_060.indd 51 3/19/12 10:45 AM


Vamos acompanhar mais um exemplo.
• Na equação x2  3x  2  0 , não temos um trinômio quadrado perfeito.
b  3, e 3 é um número ímpar, ou seja, deixando a equação nessa forma, teríamos de trabalhar
frações.
3
3x  2  x
2

Por isso, inicialmente multiplicaremos o primeiro e o segundo membros da equação por 4.


4  @x2  3x  2#  4  0
4x2  12x  8  0
Porque 4, além de ser par, é um número
quadrado perfeito. Queremos chegar a um
trinômio quadrado perfeito, certo?
Por que não multiplicar por 2,
que também é par?

Lápis Mágico
Na interpretação geométrica de 4x2  12x, podemos perceber que, 2x 3

DAE
para completar o quadrado de lado @2x  3#, falta o quadrado de
2x 4x2 6x
lado 3.
O terceiro termo do trinômio deveria ser 9, mas é 8.
Voltando à equação 4x2  12x  8  0, somaremos 1 a ambos os
membros. 3 6x 9
4x2  12x  8  1  0  1
4x2  12x  9  1
Fatorando o trinômio quadrado perfeito que encontramos no
primeiro membro da equação:
(2x  3)2  1

2x  3  1 2x  3  1

2x  1  3 2x  1  3

2x  2 2x  4

x  1 é uma solução da equação. x  2 é outra solução da equação.

A equação tem duas raízes: 1 e 2.

52 

PMR9_041_060.indd 52 3/19/12 10:45 AM


Você achou a técnica de completar quadrados

Gérard Degeorge/AKG-Images/LatinStock
interessante? muitas civilizações antigas utiliza-
vam essa técnica, entre elas os babilônios.
Os árabes e os hindus, no século iX, utilizavam essa
técnica para resolver equações do 2o grau.
Esses povos tiveram um papel muito importante no
desenvolvimento da matemática.
Sabemos que o sistema de numeração decimal posi-
cional teve origem na Índia e foi difundido no mundo
ocidental pelos árabes. daí os nossos algarismos serem
chamados de indo-arábicos.
Falamos anteriormente do matemático árabe ◆ Bagdá, atual capital do iraque, é uma
al-Khowarizmi, lembra? cidade de cultura predominantemente
árabe. No passado, durante o califado
do nome dele derivam as palavras algarismo e de al-mamun (809-833), Bagdá se
algoritmo, e do título de um de seus livros, Al jabr wa’l transformou em importante centro
cultural. O califa levou a essa cidade
muqãbalah, veio o nome Álgebra. sábios de toda parte, que traduziram
Na obra de al-Khowarizmi encontram-se vários exem- e escreveram importantes obras. Entre
eles estava al-Khowarizmi.
plos da técnica de completar quadrados.
Fonte: Carl B. Boyer. História da Matemática. São Paulo: Edgard Blücher, 1974.

Exercícios
16 Que número você deve adicionar a cada 19 Fatore o primeiro membro e ache as raízes
uma das expressões para que tenhamos um tri- das equações.
nômio quadrado perfeito?
a) x2  4x  4  25 3; 7 (x  2)2  25

a) x2  14x 49 c) x2  12x 36 b) x2  6x  9  16 7; 1 (x  3)2  16


25
b) x  6x 9
2
d) x  5x
2
4
20 Para resolver a primeira equação, acrescente
17 Determine as raízes das equações. 36 nos seus dois lados. Para resolver as demais,
descubra o número que deve ser somado nos
a) x2  81 9; 9 c) (x  7)2  0 7
dois lados dela, para tornar o primeiro membro
b) x2  100 10; 10 d) (x  5)2  0 5 um quadrado perfeito.
a) x2  12x  36  64 x  2 ou x  14

a) x2  12x  28 c) x2  10x  39
18 Empregando a fatoração e a lei do anula- b) x  8x  16  25
2
x  1 ou x   9
mento do produto, resolva as equações. b) x2  8x  9 d) 2x2  8x  24
c) x2  10x  25  64 x   3 ou x  13
d) x2  4x  4  16 x  6 ou x   2
Ilustra Cartoon

a) x2 – 6x  9  0 3 (x  3)2  0

b) x2  8x  16  0 4 (x  4)2  0

3
c) 4x2  12x  9  0 2
(2x  3)2  0

1
d) 9x2  6x  1  0 – 3 (3x  1)2  0

EquaçõEs do 2o grau 53

PMR9_041_060.indd 53 3/19/12 10:45 AM


5. Fórmula geral de resolução da equação
do 2o grau
Há uma fórmula que permite resolver equações do 2o grau. Vamos obtê-la a partir do método
de completar quadrados.
Partiremos da equação genérica ax2  bx  c  0 , com a  0.
Nosso objetivo é obter um trinômio quadrado perfeito no primeiro membro da equação.

Lápis Mágico
O coeficiente a pode Por isso vamos
não ser um número multiplicar os
quadrado perfeito. dois membros da
equação por 4a.

ax2  bx  c  0
4a2x2  4abx  4ac  0 2ax b

DAE
Observe a figura. O terceiro termo do trinômio deve ser b .
2

2ax 4a2x2 2abx


Vamos somar b2 a ambos os membros da equação:
4a2x2  4abx  4ac  b2  b2
Para que no primeiro membro da equação fique somente o
trinômio quadrado perfeito, vamos subtrair 4ac de ambos os
b 2abx b2
membros:
4a2x2  4abx  b2  b2  4ac
Fatorando o trinômio quadrado perfeito, obtemos:
@2ax  b#2  b2  4ac
A expressão b2  4ac será representada pela letra grega  (delta).
Fazendo   b2  4ac na equação acima, temos:
@2ax  b#2  
Supondo   0 vem:
2ax  b    Subtraindo b de ambos os membros da equação:

2ax  b   e, finalmente, dividindo ambos os membros por 2a para encontrar x:

b 
 
x
2a

Nessa fórmula, precisamos extrair a raiz quadrada de .


Se o valor de delta for um número negativo,  não será um número real, e a equação não
terá solução no conjunto ®.
b 
  fica x  b e a equação terá somente uma solução.
Se   0,   0, e x 
2a 2a
Se o valor de delta for um número positivo, aí a equação terá duas soluções reais.

54 

PMR9_041_060.indd 54 3/19/12 10:45 AM


Vamos resolver equações aplicando essa fórmula?

1. x2  3x  10  0
a1
Identificamos os coeficientes e o termo
b3
independente na equação.
c   10
  b2  4ac
  32  4  1  @10# Calculamos o valor de .
  9  40  49

Agora aplicamos a fórmula para determinar os valores de x:

b 
2 M Fazendo a verificação:
x 3  7 4
2a x1   2 (5)2  3  (5)  10 
2 2
3   25  15  10  0 e
x 2 7
2 22  3  2  10  4  6  10  0
3  7 10
x2    5
2 2
Logo, – 5 e 2 são as soluções, ou as raízes, da equação x2 1 3x – 10 5 0.

2. 6x2  x  1  0
a  6   b2  4ac
b  1   12  4  6  (1)
c  1   1  24  25

b 
2 M
x
2a 1  5 4 1
x1   
1 
25 12 12 3
x
12 1  5  6   1
x2 
12 12 2

1 1
Logo,  e são as raízes da equação 6x2  x  1  0.
2 3

3. 2x2  4x  3  0
a2
b  4
c3 Atenção! Neste caso M não é
  b  4ac
2 um número real.
  (4)2  4  2  3
  16  24  8

A equação 2x2  4x  3  0 não tem raízes reais.

Equações do 2o grau  55

PMR9_041_060.indd 55 3/19/12 10:45 AM


x2 x 1
4.  
3 2 3

Vamos primeiro encontrar frações equivalentes às dadas e que tenham mesmo denominador:

2x2 3x 2
 
6 6 6

2x2  3x 2
 multiplicando ambos os membros da equação por 6, obtemos:
6 6

2x2  3x  2 ou

2x2  3x  2  0
35
x1  2
  9  16 = 25 4
3
5
x
4 1
35
x2  
4 2
1
Logo,  e 2 são as raízes da equação.
2

Leonhard Euler
Falamos sobre a contribuição de François Viète

SHEILA TERRY/SCIENCE PHOTO LIBRARY/SPL DC/Latinstock


para o desenvolvimento da linguagem algébrica. No
entanto, um brilhante matemático suíço foi notável
nesse aspecto.
Leonhard Euler (1707-1783) é considerado um dos
maiores matemáticos da história. Aos 26 anos, tornou-se
o matemático mais importante da Academia de São
Petersburgo, na Rússia. Publicou mais de 500 livros e
artigos durante sua vida.
Em suas obras, introduziu terminologia e notações
que simplificaram registros na Álgebra, na Geometria
e em outros campos da matemática. muitas notações
são usadas hoje por nós. Vem das obras de Euler, por
Leonhard Euler (1707-1783).
exemplo, usar letras maiúsculas para nomear os vér- ◆

A
tices de um triângulo e letras minúsculas para indicar
as medidas dos lados opostos a cada vértice.
c b
Fonte de pesquisa: Carl B. Boyer. História da Matemática.
São Paulo: Edgard Blücher, 1974. p. 324-327. C
DAE

B
a

56 

PMR9_041_060.indd 56 3/19/12 10:45 AM


Exercícios
21 Considere y2  4y  6  3y. Escreva essa 26 Resolva as equações.
equação na forma geral e responda às seguin-
tes questões: y  7y  6  0
2
a) (x  1)2  7  x 2; 3

a) Qual é a incógnita? y 5  13 5  13
b) (x  2)2  x  1 2 ; 2
b) Qual é o grau? 2
4 1
c) Qual é o termo independente? 6 c) x2  x 1; 
1
5 5 5

d) Qual é o coeficiente do termo de grau 1? 7 x2 x 1


d)    0 23
4 3 9
e) O número 6 é uma solução? E o 1? Sim; não.
x3 3 5
e) x2  3   ;
2 3
6
22 Resolva as equações do 2o grau usando a
x2  5x 2x  11
fórmula geral. f) 1 –1; 8
3 3
a) x2  6x  9  0 3

b) x2  x  12  0 3; 4 27 (CPII-RJ) O diagrama abaixo tem um for-


mato que lembra um triângulo. Este “triângulo”
c) 7x2  x  1  0 Não tem raízes reais.
é formado por seis números que devem ocupar
d) x2  x  1  0 1 2 5; 1  5
2
os espaços indicados. Um desses números (o
27) já foi dado. Os outros você terá de desco-
23 A soma de um número com o seu quadra- brir, sabendo que a soma dos números corres-
do é 30. Calcule esse número. 5 ou 6 pondentes a cada “lado do triângulo” deve ser
x  x2  30
sempre a mesma.
Ilustra Cartoon

24
O quadrado de um número 8x – 9
diminuído de seu dobro é 15.
Qual é esse número?
2x 2 – 10 7x

5 ou  3 x2  2x  15

Ilustrações: DAE
3x 2
25 Escreva as equações na forma geral e resolva. 27
2
x2 + 5

a) x2  3  4x 1; 3
a) Qual é o valor de x? 4
b) 20  x  x2 5; 4
13 b) Complete, no caderno, o “triângulo” com os
c) 13  2x  15x2  0 –1; 15
números correspondentes:
23
3
d) 4x2  7x  3  2x2  2x –1;  2
22 28
e) x (x  2)  2 (x  6) 2; 6
27 24 21
1
f) x (2x  1)  6  4 (x  1) 2
;2

g) (x  1) (x  2)  6 1; 4

h) (2x  3) (x  8)  34  1
; 10
27
2

EquaçõEs do 2o grau 57

PMR9_041_060.indd 57 3/19/12 10:45 AM


6. Resolvendo problemas
Muitas situações e problemas podem ser resolvidos por meio de equações do 2o grau. Acom-
panhe alguns exemplos.

margaridas
1. Um jardim, com a forma de um quadrado,
foi dividido em três canteiros.
2m

Nesses canteiros serão plantadas margaridas,


papoulas e amores-perfeitos, conforme a ilustração
ao lado.
O canteiro de amores-perfeitos ocupa uma papoulas

Ilustrações: Hélio Senatore


área de 42 m2.
Qual é a medida do lado do jardim?
1m
amores-perfeitos

Representando a medida do lado do jardim por x, faremos um novo desenho:

A área do canteiro de amores-perfeitos é:


3442441

2
A  @x  1#@x  2#  x2  2x  x  2  x2  3x  2
Igualando a área a 42, obtemos a equação do 2o grau:

x x2 x2  3x  2  42
Organizando seus termos:
x2  3x  2  42  0
x 2  3x  40  0
1442443
x1 1
a  1; b   3 e c  40
x
  @ 3#2  4  1  @40#
  9  160  169 3  13 16
x1   8
2 2
(3) 
2 13
x
2
3  13 10
x2    5
2 2

Como a medida do lado do jardim não pode ser negativa, consideraremos somente a solução
x  8.
Portanto, o lado do jardim mede 8 m.

58 

PMR9_041_060.indd 58 3/19/12 10:45 AM


2. Um grupo de amigos organizou uma festa para comemorar o Natal.
Como presente, todos escreveram e deram um belo cartão para cada par-
ticipante da festa. Os cartões foram pendurados na árvore de Natal. Se na
árvore havia 156 cartões, quantas pessoas participaram da festa?
Se imaginarmos que o grupo tinha 5 pessoas, cada pessoa deu 4 cartões:
1 para cada participante, menos para ele mesmo, é claro!
Nesse caso, teríamos 20 cartões pendurados na árvore: 5  4  20

A partir desse raciocínio, copie e complete a tabela abaixo em seu caderno.

Número de pessoas que Número de cartões que Número de cartões na


participavam da festa cada pessoa deu árvore de Natal
5 4 5  4  20
6 5 6  5  30 • 6; 7  6  42

7 • 7; 8  7  56

8 • x  1; x (x  1)  156

O número de cartões na árvore é 156. Representando o número de pessoas por x, podemos


escrever uma equação para representar o problema: x (x  1)  156
A solução deste problema é um número natural, pois x representa o número de pessoas.

Ilustra Cartoon
Como x e x  1 são números consecutivos,
podemos resolver o problema por tentativas,
... 10 11 12 13
procurando dois números consecutivos que × 9 × 10 × 11 × 12
multiplicados resultam em 156: 90 110 132 156
A partir do quadro, podemos concluir que
o número de pessoas é 13.
Outro caminho é resolver a equação obtida usando a fórmula geral:
x (x  1)  156
x2  x  156
x2  x  156  0 Há problemas em que pensar numa solução
a  1; b  1 e c  156 como a sugerida acima pode ser difícil
ou trabalhoso demais. Nesses casos,
Δ  b2 – 4ac  1 – 4 · 1 · (–156)  625 representar e resolver o problema por meio
de uma equação é uma boa opção.
x  Δ  1
b   625
2a 2
26 24
x1   13 e x2   12
Ilustrações: Hélio Senatore

2 2
Como o número de pessoas não pode ser negativo, desconsideramos a
solução x  12 e concluímos que 13 pessoas participaram da festa.

EquaçõEs do 2o grau 59

PMR9_041_060.indd 59 3/19/12 10:45 AM


3. O retângulo representado abaixo tem 26 cm de perímetro e 40 cm2 de área. Quais são as
medidas de seus lados?
Sem problema! Vamos escrever
Epa! Temos duas equações para representar as
incógnitas: x e y. informações do problema.
DAE

Lápis Mágico
y

Como o perímetro é de 26 cm, temos que:


x  x  y  y  26, ou
2x  2y  26, ou ainda, dividindo ambos os membros da equação por 2:
• x  y  13
A área é de 40 cm2, isto é:
• x  y  40

Temos um sistema de equações nas incógnitas x e y. Vamos resolvê-lo:


  x  y  13
  x  y  40 Quais são os dois números que soma-
dos resultam em 13 e multiplicados
Se x  y  13, então y  13  x.
resultam em 40? Se você descobriu,
Substituiremos y por 13 – x na segunda equação: confira com a solução do sistema de
x  y  40 equações que resolvemos ao lado.
x@13  x#  40 Sempre que possível, exercite o racio-
13x  x2  40 cínio e utilize o cálculo mental para
resolver problemas!
Organizando a equação:
x2  13x  40  0
a  1; b  13 e c  40
  132  4  @1#  @40# 13  3 10
x1   5
  169  160  9 2 2

 13 
2 3
x
 2 13  3 16
x2   8
Falta determinar y. 2 2
y  13  x
Para x  5 y  13  5  8
Para x  8 y  13  8  5
As soluções do sistema são x  5 e y  8, ou x  8 e y  5.
Em ambos os casos, os lados do retângulo medem 5 cm e 8 cm.

60 

PMR9_041_060.indd 60 3/19/12 10:45 AM


Exercícios
 28  O quadrado da quantia que Carlos pos-  34  Uma caixa na forma de um bloco retan-
sui, aumentado do dobro da mesma quantia, é gular tem 1200 cm3 de volume. Quais são as
8 cm, 10 cm e 15 cm
igual a R$ 35,00. Quanto Carlos possui? dimensões da caixa?
r$ 5,00
x2  2x  35

 29  Perguntada sobre sua idade, Juliana respon-


deu: x 15◆cm

O quadrado de x◆ 2
x8
minha idade menos 15  x  (x  2)  1 200 x2  2x  80  0 x  10 (não convém)
o seu quíntuplo é
igual a 104.  35  Para que valor de x a área do quadrado é

Lápis◆Mágico
igual à área do retângulo? x  5
(2x)2  5(x  2x  x)

Qual é a idade de Juliana? 13 anos


x2  5x  104
2x
 30  (Unicamp-SP) Ache dois números inteiros
x x
positivos e consecutivos sabendo que a soma
de seus quadrados é 481. 15 e 16 5
x2  (x  1)2  481

 31  A área de um retângulo é de 84 m2. A medida  36  Um quadro tem forma retangular de dimen-
do comprimento supera em 5 m a medida da lar- sões externas 12 cm  15 cm. A moldura tem
gura. Quais são as dimensões desse retângulo? largura x uniforme, e a área da região interna à
12 m e 7 m x (x  5)  84
moldura é 88 cm2. Qual é a largura da moldura?
 32  Se um quadrado de lado x 15◆cm
2 cm

5 cm tiver seu lado aumentado

Hélio◆Senatore
de x, passará a ter uma área de
5
49 cm2. Quanto vale x? 2 cm
(5  x)2  49
5 x 12◆cm

x
 33  Um estacionamento retangular tem 23 m de
comprimento por 12 m de largura. O proprietário
deseja aumentar a área para 476 m2, acrescen-
tando duas faixas laterais de mesma largura. Qual x
deve ser a medida da largura da faixa acrescida? 5 m
(x  23)(x  12)  476 x2
(15  2x) (12  2x)  88
x2  35x  200  0 2x2  27x  46  0 x  23 (não pode ser)
x 23◆m 2

 37  A soma das idades de dois irmãos é


12 anos, e o produto delas é 35. Calcule essas
12◆m

idades. 5 anos e 7 anos


321

x  y  12
x  y  35

 38  Quais são as dimensões de um terreno re-


Ilustrações:◆DAE

tangular que tem 70 m de perímetro e 250 m2


x

321

de área? 10 m e 25 m 2x  2y  70
x  y  250

EquaçõEs do 2o grau 61

PMR9_061_080.indd 61 3/19/12 10:49 AM


7. Soma e produto das raízes de uma
equação do 2o grau
Escrevemos duas equações do 2o grau e suas raízes:
• x2  5x  6  0 tem como raízes x1  2 e x2  3
a  1; b  5 e c  6
Observe que:
x1  x2  2  3  5 e
x1  x2  2  3  6

• x2  2x  3  0 tem como raízes x1  3 e x2  1


a  1; b  2 e c  3
Observe que:
Fazendo essa atividade,
x1  x2  3  1  2 e você perceberá que a soma das raízes
x1  x2  3  1  3 e o produto das raízes têm alguma
relação com os valores de a, b e c.
Vamos descobrir qual é essa relação?
Copie e complete a tabela, encontrando primeiro as raízes Acompanhe!
5 –2 3 –10
x1 e x2 de cada equação. 3 –5 –2 –15
4 1 5 4

Equação x1 x2 x1  x2 x1  x2

x2  3x  10  0
a  1; b  3 e c  10
x2  2x  15  0
a  1; b  2 e c  15

Lápis◆Mágico
x2  5x  4  0
a  1; b  5 e c  4

Pela fórmula geral, as raízes de uma equação do 2o grau são:

b  M b  M
x1  e x2  . Então,
2a 2a

se◆anulam

b  M b  M 2b b b
• x1  x2    Finalmente: x1  x2  
2a 2a 2a a a

b  M b  M (b  M)  (b  M) (b)2  (M)2 b2  


• x1  x2     
2a 2a 4a2 4a2 4a2

Como   b2  4ac◆, temos:

b2  (b2  4ac) b2  b2  4ac 4ac c


Finalmente: x1  x2 
x1  x2    a
4a 2
4a 2
4a2

62 

PMR9_061_080.indd 62 3/19/12 10:49 AM


Chamando de S a soma e de P o produto das raízes de uma equação do 2o grau que tenha
raízes reais, temos:

b c Se tivermos a = 1, a equação pode ser


S e P
a a escrita como x2  Sx  P  0.

Na equação x2  5x  6  0, temos a  1.
Então:
S5
P6 2 e 3, é claro!
As raízes da equação são
Quais são os números cuja x1 = 2 e x2 = 3.

Ilustrações:◆Lápis◆Mágico
soma é 5 e o produto é 6?

Essas relações podem nos ajudar a resolver algumas equações do 2o grau mentalmente.
veja mais exemplos a seguir.

1. Quais são as raízes da equação x2  4x  3  0 ?


Como a  1, temos que S  4 e P  3.
Procuramos dois números que somados resultam em 4 e multiplicados resultam em 3.
Os números são 1 e 3, pois 1  3  4 e 1  3  3.
descobrimos mentalmente que as raízes da equação x2  4x  3  0 são 1 e 3.

2. Quais são as raízes da equação 2x2  10x  0 ?

a  2; b  10 e c  0
Soma 5 e produto
b 10 zero... Já sei: as raízes
S  5
a 2 são 0 e 5.
c
P 0
a

Fique atento!
Nem sempre é fácil descobrir as raízes mentalmente. Por exemplo, na equação 2x2  5x  3  0
5 3
teríamos de descobrir números cuja soma é  e cujo produto é . Aí fica mais fácil aplicar a
2 2
fórmula geral para resolver a equação.

EquaçõEs do 2o grau 63

PMR9_061_080.indd 63 3/19/12 10:49 AM


Escrevendo uma equação do 2o grau
Até o momento, tomávamos uma equação do 2o grau e encontrávamos suas soluções ou raízes.
Faremos o contrário agora.
Pensaremos nas soluções, e aí obteremos uma equação que tenha essas soluções.
vamos escrever uma equação que tem raízes iguais a 4 e 7.
• A soma das raízes é 4  7  11 S  11
• O produto das raízes é 4  7  28 P  28

• Usando a forma x 2  Sx  P  0 , obtemos a equação x 2  11x  28  0.

Marina pensou diferente. Leia o que ela disse e acompanhe como chegou a uma equação que
tem raízes 4 e 7.

Eu pensei em uma equação


em que apareça um produto Se um produto é igual a zero, então pelo
igual a zero, como fizemos menos um dos fatores é zero.
anteriormente... As soluções da equação
(x  4) (x  7)  0 são x  4 ou x  7
Aplicando a propriedade distributiva Marina
obteve:
x 2  7x  4x  28  0
x 2  11x  28  0

vamos acompanhar mais um exemplo?

Escreveremos a equação com soluções 2 e 5 utilizando cada uma das ideias que vimos acima:

• Soma das raízes: 2  5  3 S3


Produto das raízes: 2  5  10 P  10
Equação: x2  Sx  P  0 x2  3x  10  0

• Produto igual a zero


A equação (x  2)(x  5)  0 tem soluções 2 ou 5. x  2  0 ou x  5  0
x  2 ou x  5
Aplicando a propriedade distributiva:

x2  5x  2x  10  0 Qual dos dois


procedimentos você
prefere?
x 2  3x  10  0
Ilustrações:◆Hélio◆Senatore

64 

PMR9_061_080.indd 64 3/19/12 10:49 AM


Exercícios
 39  Calcule a soma e o produto das raízes das  43  Dois números reais têm soma 7 e produto 6.
equações. Quais são eles? Os números são 1 e 6.

a) x2  7x  10  0 S  7 e P  10
Só vale  7
cálculo mental!  6
b) 2x2  10x  12  0 S  5 e P  6

c) 8x2  7  0 S0eP
7
8
 44  Tente resolver mentalmente as equações.
1 Isso se torna mais fácil se a equação tiver coe-
d) 1  12x  9x2 S
4
eP=
3 9 ficientes inteiros e o coeficiente de x2 for 1.
Para começar, encontre dois números
Hélio◆Senatore

que tenham soma 8 e produto 15.

a) x2  8x  15  0 3; 5

b) x2  3x  10  0 2; 5

c) x2  4x  12  0 6; 2

 40  A soma de dois números é 19, e o produ- d) x2  x  90  0 10; 9

to, 88. Esses números são as raízes de qual


equação?  45  Mateus queria obter uma equação de 2o grau
cujas raízes fossem 2 e 3. Ele pode ter obtido a
a) x2 + 88x – 19 = 0 c) x2 + 19x + 88 = 0
equação:
b) x2 – 88x + 19 = 0 x d) x2 – 19x + 88 = 0
a) x2  x  1  0
 41  As raízes de uma equação de 2 grau têm o
b) x2  x  6  0
por soma 3 e por produto 1 . Essa equa-
4 8
ção é: x c) (x  2) (x  3)  0

d) (x  2) (x  3)  0
x a) 8x2  6x  1  0 3 1
x2  x 0
4 8

b) 8x2  6x  1  0
 46  Somente uma das equações abaixo tem as
c) 3 x2  1
8 x10 raízes 2 e 3. Qual é?
4
d) 3 x2  1 x  1  0 a) x2  5x  6  0 c) 2x2  5x  6  0
4 8
b) x2  5x  6  0 x d) x2  5x  6  0
 42  (Cesep-PE) Qual deve ser o valor de m na
equação 2x2  mx  40  0 para que a soma de  47  Se m e n são as raízes da equação
suas raízes seja igual a 8? x2  4x  1  0, então (m  7) (n  7) vale:
(m  7) (n  7)  mn  7 (m  n)  49
 1  7  4 49
a) 8 m
c) 8 a) 49 c) 57  78
8
2
x b) 16 m  16 d) 16 x b) 78 d) 60

EquaçõEs do 2o grau 65

PMR9_061_080.indd 65 3/19/12 10:49 AM


Vale a pena ler

Biblioteca◆de◆Lapos,◆Paris
O furto da fórmula PMR9090
A partir dos séculos Xv e XvI, abre-se entre os matemá-
ticos italianos uma das páginas mais curiosas da história da
Matemática. Naquela época, a Itália era um dos maiores
centros comerciais do mundo. Florença e veneza progre-
diam a passos largos. Nesse ambiente conviviam desde as
pessoas que tinham prática em cálculo até os mais famosos
algebristas [...]. ◆◆ ◆Detalhe◆de◆miniatura◆francesa◆do◆século◆XV,◆que◆
retrata◆ o◆ comércio◆ medieval.◆Anônimo◆ (escola◆
francesa).◆Uma◆rua◆com◆lojas,◆século◆XV.◆Iluminura.

Os algebristas tinham por costume fazer debates públicos para resolver problemas algébricos, pro-
movendo suas descobertas e proezas na Matemática. Nesse tempo, estourou uma verdadeira guerra,
que tinha como objeto a equação do terceiro grau.

Ilustrações:◆Hélio◆Senatore
Tudo começou em 1494, quando Fra Luca Pacioli, na Summa de
Arithmetica, afirmou que os matemáticos não sabiam solucionar uma
equação do terceiro grau por métodos algébricos. O primeiro a aceitar
o desafio foi o professor de Matemática da Universidade de Bolonha,
Scipione del Ferro. Scipione conseguiu achar a solução para a equação
do tipo x3  bx  c  0, mas por muito tempo manteve segredo sobre
isso. Foi aí que entrou em cena o matemático Niccolo Fortana.

◆◆ Fra◆Luca◆Pacioli.

Quem era Tartaglia

Em 1512, os franceses invadiram a cidade italiana de Bréscia. Niccolo


Fortana tinha 12 anos e morava lá. Todos os habitantes refugiaram-se na
catedral. Isso de nada valeu, pois os invasores fizeram terrível chacina. Niccolo
escapou vivo, mas com grandes ferimentos, inclusive na boca, o que produ-
ziu uma enorme cicatriz que o tornaria gago para o resto da vida. O defeito
valeu-lhe o apelido de Tartaglia. Muito pobre para frequentar uma escola, o
pequeno Niccolo arrumou um livro para estudar e usava as pedras sepulcrais
do cemitério como lousa.
◆◆ Niccolo◆Fortana◆(Tartaglia).
vencendo todos os obstáculos, Tartaglia torna-se professor de
Matemática e Mecânica.
Pressentindo que ia morrer, Scipione revelou a um de seus alunos, Antonio Fiore, a solução da
equação do terceiro grau. Com a fórmula, Fiore desafiou o matemático Niccolo Fortana, de apelido
Tartaglia, a resolver 30 problemas do terceiro grau. Em contrapartida, Fiore deveria resolver 40 pro-
blemas propostos por Tartaglia. Em 40 dias, Niccolo resolveu os problemas. Mas Fiore não conseguiu
resolver nenhum dos apresentados por Tartaglia.

66 

PMR9_061_080.indd 66 3/19/12 10:49 AM


Tartaglia sabia que Fiore conhecia a solução da equação x3  bx  c  0,

Hélio Senatore
mas desconhecia a solução da equação x3  ax2  c  0, que era uma
descoberta sua. Todos os problemas por ele apresentados teriam que ser
resolvidos com essa equação.
Tanto Tartaglia como Scipione só conseguiram resolver equações “in-
completas” do terceiro grau. Nas de Scipione faltava o termo em x2. Nas de
Tartaglia faltava o termo em x. Mas foi na solução da equação completa que
surgiu o roubo da fórmula, com a intromissão do inescrupuloso matemático
italiano Geronimo Cardano (1501-1576).
Com muita astúcia, Cardano conseguiu que Tartaglia lhe revelasse o ◆◆ Geronimo Cardano
seu método de resolução da equação do terceiro grau, comprometendo-se a guardar absoluto
segredo. Quebrando todos os juramentos feitos, publicou a solução no livro Ars Magna, no
qual ainda afirmava que era ele o autor da descoberta. Indignado, Tartaglia desafiou Cardano
para um debate público. Este fugiu do confronto direto, mandando no lugar seu melhor aluno,
Ludovico Ferrari, que foi totalmente derrotado.
Apesar de tudo, Cardano teve seus méritos, pois, na Ars Magna, resolvera a equação completa do
terceiro grau, apresentara a solução da equação do quarto grau e, além do mais, ainda considerara os
números negativos como números. (...) Os matemáticos italianos da época, embora sem muito rigor,
prepararam o campo para o formidável desenvolvimento que a Matemática iria ter nos séculos seguintes.

Equações de vários graus

A equação do segundo grau, ou quadrática, é uma expressão da forma


ax2  bx  c  0,
em que a, b e c são números conhecidos, e x é uma incógnita, que se deseja conhecer.
Para isso, usa-se a seguinte fórmula:

b  b2 2 4ac
x 5
2a
A equação do terceiro grau expressa na forma: ax3  bx  c  0
pode ser resolvida por meio da seguinte fórmula, já bem mais complicada:

2 3 2 3

x 5  3
2c
2a
 1  2a   3a 
c
1
b
  1   3
2c
2a
 1  2a   3a 
c
1
b

A solução de uma equação do quarto grau usando-se fórmulas em que intervêm os coeficientes
conhecidos sob os sinais de raiz é tão complicada que, na prática, os matemáticos lançam mão de
outros processos de cálculo.
As equações de grau maior que quatro não têm uma fórmula de resolução usando-se radicais.
Isso, contudo, não significa que não possamos resolver uma equação do quinto grau, do sexto grau
etc. A solução de equações de grau maior que quatro, hoje em dia, é encontrada por processos de
aproximação ou usando-se computadores eletrônicos, quando elas são muito complicadas.

Antônio Marmo Oliveira. A Álgebra e o furto da fórmula. In: Matemática – Por quê e para quê?
Rio de Janeiro: SBPC; Editora Global, 1999. v. 8. p. 29-30. (Coleção Ciência Hoje na Escola).

E QUAÇ
quações do 2o grau  67

PMR9_061_080.indd 67 3/19/12 10:49 AM


8. Equações fracionárias que recaem em
equações do 2o grau
Equações fracionárias são equações que apresentam pelo menos um termo com incógnita
no denominador.

você já resolveu equações fracionárias; vamos recordar com um exemplo:

2
determinaremos o valor de x na equação x  5  3  2 .
x3

Primeiro é preciso observar para que valores de x a equação não existe. Sabemos que não existe
divisão por zero.
Temos x  3 no denominador de um dos termos. É preciso termos x  3  0, ou seja, a condição
de existência dessa equação é x  3.
Agora escreveremos todos os termos da equação num mesmo denominador. Como nas frações
numéricas, esse denominador deve ser um múltiplo dos denominadores originais.
3 (x  3) é uma boa escolha, já que é o mmc dos denominadores.

Multiplicamos ambos os membros da


3 (x  5) 2 (x  3) 6 (x  3)
  equação por 3 (x  3) cancelando os
3 (x  3) 3 (x  3) 3 (x  3)
denominadores.
3 (x  5)  2 (x  3)  6 (x  3)
 x  3
x3
Como x é diferente de 3, a equação tem solução 3.

Agora vamos resolver um problema...


Os alunos do 9o ano contribuíram todos com certa quantia para comprar o presente de uma
colega que faria 15 anos. O presente custaria r$ 180,00.
No dia da compra, dois alunos desistiram de participar, o que fez com que os alunos restantes
precisassem dar mais r$1,00 cada um para comprar o presente. Quantos alunos há no 9o ano?
Quanto coube a cada um pelo presente?

vamos chamar de x o número de alunos do 9o ano. Como o presente custa r$ 180,00,

obtemos o valor que cada um pagaria inicialmente fazendo 180 .


x

Como dois alunos desistiram de participar, ficamos com x  2 alunos, e a quantia que coube a

cada um é calculada fazendo 180 .


x2
A diferença entre as duas quantias é de 1 real. Matematicamente, escrevemos:

180  180  1
x2 x

68 

PMR9_061_080.indd 68 3/19/12 10:49 AM


Obtivemos uma equação fracionária.
Observe que antes de resolvê-la é preciso escrever que devemos ter x  0 e x  2.

180  180 1
x2 x

O mmc de x e x  2 é x (x  2)

180x  180 (x  2)  x (x  2)
x (x  2) x (x  2) x (x  2)

Multiplicamos ambos os membros da equação por x (x  2) cancelando os denominadores.

180x  180x  360  x2  2x


360  x2  2x
x2  2x  360  0 É uma equação
a  1; b  2 e c  360 do 2o grau.
∆  4  4  1  (360)  1 444

Hélio◆Senatore
x1  20

x  2  38
2
x2  18 Não serve, pois x é número de pessoas.
Nilson◆Suguino

Há, portanto, 20 alunos no 9 o ano, mas


somente 18 participaram da compra do
presente, cabendo a cada um a quantia de
r$ 10,00 (180  18  10).

Junte-se a um colega para resolver o problema.

Vocês sabem que, se x é um número diferente de zero, então o inverso de x é 1 .


x

Existem dois números que quando somados ao triplo do seu inverso resultam em 13 .
2
Descubram quais são esses números. Os números são 6 e 12 .

EquaçõEs do 2o grau 69

PMR9_061_080.indd 69 3/19/12 10:49 AM


Exercícios
 48  Resolva as equações.  52  (Mack-SP) Um grupo de amigos reunidos
4 em um restaurante resolveu “rachar” a conta
a) x  5   0 4; 1
x de R$ 600,00. No entanto, dois deles percebe-
10x 3 ram que estavam sem dinheiro, o que fez cada
b)   7 35 ; 32
3 x um dos outros contribuir com mais R$ 10,00.
3 6 Sendo x o número total de pessoas, a equação
c) 4x 4
x 2x que melhor representa a situação é:
x3 1
d)   3 2 ; 1
2 x
5 1
e) 2   6  0  56 ; 1
x x
5 x  12 2
f )    0 3; 6
x x2 3
x8 x2 1x
g)   
15
;1
3 x 2x 2

4 4 2

Hélio◆Senatore
 49  (PUC-RJ) Se 1   2  0, então vale:
x x x
x a) 1
x2
b) 2 x2  4x  4  0 600 600
x2 a) – = 10
1 x+2 x–2
c)
2 Então: 2  2  1 600 600
x 2 x b) – = 10
1 x–2 x
d)
4 600 600
c) – = 10
 50  (PUC-SP) Considere o seguinte problema: x x–2
“Achar um número que, somado com 1, seja 590 600
d) – = 10
igual ao seu inverso”. Qual das equações re- x x–2
presenta esse problema?  53  (FGV-SP) A quantia de R$ 4.000,00 deveria
a) x² – x  1 = 0 1
ser repartida para um certo número de crianças.
Seja x ≠ 0 o número;o seu inverso.
1
x No entanto, quatro crianças deixaram de com-
x b) x²  x – 1 = 0 x+1= ⇒ x² + x – 1 = 0
x parecer, aumentando com isso em R$ 50,00 a
c) x²  x – 1 = 0 quantia para cada uma das crianças restantes.
Qual era o número inicial de crianças?
d) x²  x  2 = 0
a) 10 4 000 + 50 = 4 000 c) 30
x x–4
 51  Resolva as equações. x = 20
x b) 20 x² – 4x – 320 = 0 d) 40
x = –16 (não convém)
x5
a) (USU-RJ)  x  1 = 0 –3; 2  54  (PUC-MG) Uma criança gastou R$ 36,00
x–1
2 1 comprando chocolates. Se cada chocolate
b) (UFMG)  = 2 32 ; 3 custasse R$ 1,00 a menos, ela poderia ter com-
x–1 x–2
2x  1 2 prado mais 3 chocolates. O número de choco-
c) (UFPA)  2 = 1 –5; –2 lates comprados por essa criança foi:
x–3 x –9
a) 4 36 – 1 = 36 x c) 9
x2 2 1 x x+3
d) (Fuvest-SP) + =– –2; 1 x=9
2 x–2 2 b) 6 x² + 3x – 108 = 0 d) 12
x = –12 (não convém)

70 

PMR9_061_080.indd 70 3/19/12 10:49 AM


9. Equações biquadradas
vamos resolver a equação x4  7x²  12  0 .
Sim, mas podemos
resolvê-la por meio de uma
substituição conveniente.
Vamos ver?
Hélio◆Senatore

Mas essa é
uma equação do
4 o grau!

x 4  7x 2  12  0

Lembrando que x4  (x²)², vamos reescrever a equação assim:

(x²)²  7x²  12  0

Substituiremos x² por y na equação:

y²  7y  12  0 (recaímos numa equação do 2o grau, que sabemos resolver.)

∆  49  48  1
y1  4
7
1
y
2
y2  3

Agora podemos determinar os valores de x, pois x²  y.

Para y  4: Para y  3:
x²  4 x²  3
x  4 x  3
x 2

Então, 2, 2,  3 e 3 são as raízes da equação x4  7x²  12  0.

resolvemos uma equação biquadrada.

Toda equação da forma ax 4  bx²  c  0 com a  0 é chamada de equação biquadrada.

EquaçõEs do 2o grau 71

PMR9_061_080.indd 71 3/19/12 10:49 AM


Veja mais um exemplo de resolução desse tipo de equação.

Resolveremos a equação x4 2 3x2 2 4 5 0 substituindo x2 por y:


y2 2 3y 2 4 5 0

∆ 5 9 1 16 5 25
y1 5 4
3
25
y5
2
y2 5 21

Como x2 5 y, temos:

Para y 5 4: Para y 5 21: Não há número real que elevado ao


x2 5 4 x 2 5 21 quadrado resulte em um número
x5  22 negativo.

Então, a equação tem como soluções 22 e 2.

10. Equações irracionais


Vamos resolver a equação  x 1 1 5 2  .

Elevaremos os dois membros da equação ao quadrado:


[ x 1 1 ]  5 2 2
2

Incógnita no Equações que têm


x1154
radicando... Ainda não incógnita no radicando são
x5421 chamadas de equações
tínhamos visto equações
desse tipo. irracionais.
x53
Hélio Senatore

Agora devemos verificar se a solução encontrada satisfaz a equação original, pois nem sempre
isso acontece.
Substituindo x por 3:
x1152
31152
4 52
2 5 2 (igualdade verdadeira) Verificado: 3 é a raiz da equação.

72 

PMR9_061_080.indd 72 3/19/12 10:49 AM


Acompanhe mais exemplos de resolução de equações irracionais.

1.   2x 2 5 2 4 5 23  .
Somaremos 4 a ambos os membros da equação:
2x 2 5 5 1

No primeiro membro da equação, ficamos somente com o radical. Agora elevamos ambos os
membros ao quadrado:
2
[ 2x 2 5  ]  5 12
2x 2 5 5 1
2x 5 1 1 5
2x 5 6
x53

É preciso verificar se x 5 3 satisfaz a equação inicial:


2x 2 5 2 4 5 23; para x 5 3 fica:
2  3 2 5 2 4 5 23
6 2 5 2 4 5 23
Concluímos que x 5 3
1 2 4 5 23
é solução da equação.
1 2 4 5 23
23 5 23 (igualdade verdadeira)

2.   x 2 1 5 x 1 5  .
2
(x 2 1)2 5 [ x 1 5 ] 
x2 2 2x 1 1 5 x 1 5
x2 2 2x 1 1 2 x 2 5 5 0
x2 2 3x 2 4 5 0
Δ 5 (2 3)2 2 4  1  (24) 315
x1 5 54
Δ 5 9 1 16 5 25 2
325 325
x5 x2 5 5 21
2 2
Voltamos à equação original para verificar as soluções:

x215 x15
• Para x 5 4: • Para x 5 21:
4215 415 21 2 1 5 21 1 5
35 9 22 5 4
3 5 3 (Verdadeiro!) 22 5 2 (Falso!)
Consideramos somente a solução x 5 4.

Equações do 2o grau  73

PMR9_061_080.indd 73 3/19/12 10:49 AM


Exercícios
 55  Considere a equação 4x4  37x²  9  0.  59  Um número real é tal que sua quarta po-
a) Essa equação é biquadrada? Sim. tência é igual a 4 somado com o triplo de seu
quadrado. Qual é esse número? 2x ou –2
= 4 + 3x 4 2

b) Qual é a equação do 2o grau que se obtém


ao substituir x² por y? 4y² – 37y + 9 = 0  60  Calcule mentalmente o valor de x.
a) Mx  3  7 16 c) x  1  7 48
c) Quais são as raízes da equação do item b? x
9 ou 1
4 b) 2Mx  12 36 d)  1 25
d) Quais são as raízes da equação 5
1 1
4x4  37x2  9  0? 3; – 3; 2 ; – 2  61  Resolva as equações.

Ilustra◆Cartoon
a) x2 7 47

Equação biquadrada b) 3x  1  6  2 Não tem raízes reais.

c) 5x  10  3x  2 6

“duas vezes quadrada” d) 3 3x  1  18 1

e) 3x  6  2  x – 2; 1

 62  Se x  2  2, então (x  2)2 equivale a:


 56  Resolva as equações. a) 2 c) 8

a) x4  16x2  0 4; 0; 4 b) 4 x d) 16

b) 11x4  7x2  4  0 1; –1  63  A diferença entre um número e sua raiz


quadrada é 20. Calcule esse número. 25
c) 4x4  5x2  9  0 Não tem raízes reais. • x– x = 20

d) x4  8x2  15 5; 5; 3; 3


 64 (Fuvest-SP) Subtraindo-se 3 de um certo
número, obtém-se o dobro da sua raiz quadra-
e) x4  36  20x2  0 2;– 2;3 2;–3 2
da. Qual é esse número? 9 x=9
x–3=2 x
 57  (Unirio-RJ) O produto das raízes positivas x = 1 (não convém)
 65  (Vunesp) O tempo t, em segundos, que
de x4  11x2  18 = 0 vale: uma pedra leva para cair de uma altura x, em
y=9
a) 2M3 y2 – 11y + 18 = 0 metros, é dado aproximadamente pela fórmula:
y=2
x=3
x b) 3M2 Então: x2 = 9
x=–3 t  5x
c) 4M2 Então: x2 = 2
x= 2 5
x=– 2

d) 5M3 P=3 2 =3 2 Se o tempo t da queda é de 4 segundos,


Hélio◆Senatore

a altura x é:
 58  (UGF-RJ) A diferença entre a maior e a me- 45x
5
nor raiz da equação x4 – 13x2 + 36 = 0 é: x a) 80 m 202 = ( 5x )2

a) 3 Fazendo x2 = y x4 = y2 b) 75 m
x = 80
y=4
Temos: y – 13y + 36 = 0
2

b) 4 y=9
x=2 c) 55 m
321

Como x2 = y, vem: A x2 = 4 x = –2
c) 5 B x2 = 9 x=3
x = –3
d) 40 m
d = 3 – (– 3) = 6
x d) 6

74 

PMR9_061_080.indd 74 3/19/12 10:49 AM


Seção livre
ricardo tem uma pequena fazenda onde cria gado. Como não gosta de desperdício,
ele reaproveita muitas coisas. Ele precisou trocar a cerca ao redor da fazenda e, no final
do serviço, constatou que sobraram 120 metros de tela de arame.
Logo teve uma ideia: usar a sobra para cercar um novo pasto para o gado.

Peter◆Kim/Dreamstime.com
Farei um pasto com
1 000 m2 de área.

Como gosta de Matemática e sabe o quanto esse conhecimento é útil, começou a desenhar
retângulos que tivessem 120 m de perímetro, procurando aquele cuja área fosse igual a 1 000 m2.

Perímetro◆◆120◆m Perímetro◆◆120◆m Perímetro◆◆120◆m


Área◆◆35◆◆25◆◆875◆m2 25◆m Área◆◆34◆◆26◆◆884◆m2 26◆cm Área◆◆33◆◆27◆◆891◆m2 27◆m

35◆m 34◆m 33◆m

x
Isto está demorando
muito! Vou usar um
sistema de equações y y 2x  2y  120
para descobrir as x  y  1 000
medidas.
x

Mas, ao resolver o sistema, ricardo teve uma surpresa!


Não seria possível construir o pasto com a área que
ele imaginou.
resolva você também o sistema e descubra por quê.
depois, observando os desenhos de ricardo, tente
Ilustrações:◆Hélio◆Senatore

encontrar com seus colegas as medidas que ricardo


deve usar para obter a maior área possível de pasto
com os 120 m de cerca.
x2  60x  1000  0
  400. O sistema não tem solução em R. Maior área possível: 900 m2 (quadrado de lado 30 m).

EquaçõEs do 2o grau 75

PMR9_061_080.indd 75 3/19/12 10:50 AM


Revisando
 66  Indique no caderno as equações que têm  72 
as mesmas raízes.
Resolva as equações.

a) x2  6x  8  0 e x2  6x  8  0 0; 1 a) x 2 + x = 0 c) 5x2 – x = 0 0; 1
5
b) x2  6x  8  0 e x2  6x  8  0 0; 
7 b) 3x2 + 7x = 0 d) –3x2 + 15x = 0 0; 5
3

x c) x2  6x  8  0 e x2  6x  8  0

d) x2  6x  8  0 e x2  6x  8  0
 73  Escreva as equações na forma geral e re-
solva-as.
 67  Resolva as equações.
a) x2  7x  12 3; 4
a) 2x  72  0 6; 6
2
c) 64  4x  0 4; 42
5  17 ; 5  17
b) 2x2  3x  2x  1 4 4
b) x2  99  10x2 3; 3 d) 0,15x2  0,6 2; 2
c) 2x (4x  1)  21  3; 7
2 4

d) (x  2)2  3x  4 0; 7
 68  Existe algum número real x que, elevado
ao quadrado, dê 9? A equação x2  9  0 e) 1  (x  2)2  0 1; 3
tem raízes reais? Não. Não, porque x  9  0 x  9, e
2 2

f ) (3x  1)2  (x  2)(x  1)  1 0;  1


2
não existe número real que elevado ao quadrado dê 9.

 69  Os ângulos nos cantos da figura são todos


retos. Qual deve ser o valor de x para que a  74  O quadrado de um número aumentado de
área seja 200 cm2? 5 cm 8x  200 2
10 é igual a sete vezes esse número. Qual é o
x
número? 2 ou 5 x  10  7x 2

x
x x
 75  Perguntado sobre a idade de seu filho, um
x x 3x pai respondeu: “O quadrado da idade menos
x
o quádruplo dela é igual a 5 anos”. Qual é a
idade do filho? 5 anos x  4x  5 2
DAE

 70  Qual número real é igual ao seu quadrado?  76  Para revestir uma parede de 18 m2 são ne-
0e1 x2  x cessários exatamente 200 azulejos quadrados.
 71  Copie e complete o quadro, colocando Quanto mede o lado de cada azulejo? 30 cm
25;  ; 2
>, < ou  na coluna do : 44 ; ; 0
Ilustrações:◆Ilustra◆Cartoon

0;  ; 1

Número
valor de
ax2  bx  c  0  ? 0 de raízes
b  4ac
2
reais
2x2  7x  3  0
3x2  2x  4  0
x2  4x  4  0
321

x  30
200x2  180 000 x  30 (não convém)

76 

PMR9_061_080.indd 76 3/19/12 10:50 AM


Exercícios
77 Quais são as raízes da equação? 82 Um terreno de 7 200 m2 de área vai ser di-
vidido entre herdeiros. Para isso ele foi divi-
x2 + 3x− 6 =0 −2 3 , 3 dido em seis faixas retangulares iguais, sendo
três verticais e três horizontais. O comprimen-
78 A idade que Sílvia terá daqui a 6 anos to de cada faixa é o triplo da largura. Qual é o
será igual ao quadrado da idade que tinha há perímetro desse terreno? 360 m 6 (3x  x)  7 200

6 anos. Qual é a idade atual de Sílvia? 10 anos


x  6  (x  6)2
x
79 A área da parte colorida tem 9 cm . Quan- 2

to mede o lado do quadrado maior? 6 cm 3x

Ilustrações: DAE
x2
9
4 x6


x  20
x2  36 x  20 (não convém) P  2  120  2  60  360
x  6
(não convém) 83 O senhor Alípio dispõe de 100 m de tela
para construir uma cerca em um terreno re-
tangular com 600 m2 de área. Quais são as di-


2x  2y  100
mensões dessa cerca? 20 m por 30 m x  y  600

Ilustra Cartoon
80 Resolva as equações.

a) x2  3  2x  0 3
3
b) 2x2  3x  1  0 12 ; 14
2 4
c) x + 1  x2
+ 1  0 3  17 ; 3  17
2 3 4 4

d) x  1  3x – 1 0; 6
2

2 5 5 5

81 A figura abaixo representa uma quadra re- 84 (CPII-RJ) Sabendo que o quadrado abaixo
tangular de futebol de salão. A área da quadra é mágico, pede-se:
é de 117 m2, sendo:
x4 x1 b)
3 17 7
13 9 5
11 1 15
6x  1 x2  5 2x  1

x
4x2  1

x  1  x2  5  4x2  1  6x  1  x2  5  2x  1
4x2  7x  2  0 x2
a) Determine o(s) valor(es) de x. x 1
4

b) A partir do(s) valor(es) encontrado(s), escreva


Determine as dimensões dessa quadra. o quadrado mágico do item anterior usando
x (x  4)  117 x9
x  13 (não convém)
9 m e 13 m apenas valores inteiros.

EQUAÇÕES DO 2o GRAU 77

PMR9_061_080.indd 77 3/19/12 12:48 PM


85 Em um campeonato de futebol, disputado em Desafios
turno e returno, e com todas as equipes enfrentan-
87 Cortando quadradinhos de 1 dm2 nos cantos
do as demais, foram realizados 56 jogos. Quantas
de uma placa quadrada de papelão e dobrando
equipes participaram desse campeonato? 8 equipes
x (x  1) = 56 as abas para cima, obtivemos uma caixa com
um volume de 16 dm3. Qual é a dimensão da
Dica: Para resolver este problema, vamos
placa original de papelão? 6 dm
esquematizar esta situação:
1 dm 1  (x  2)  (x  2)  16
x6
• Se fossem 2 equipes, A e B: 1 dm
x  2 (não convém)

A recebe B B recebe A 1 dm
x
2)

A B B A (x
(x  2)

DAE
Número de jogos: 2  1  2 x
88 Uma escola quer organizar um torneio espor-
• Se fossem 3 equipes, A, B e C: tivo com 10 equipes, de forma que cada equipe
B A A jogue exatamente uma vez com cada uma das
A B C outras. Quantos jogos terá o torneio? 45 jogos 102 9  45
C C B

Nagib Zahr
Número de jogos: 3  2  6

• Se fossem 4 equipes, A, B, C e D:

B A A A
A C B C C B D B
D D D C

Número de jogos: 4  3  12
89 (Vunesp) Numa festa de final de ano, da qual
E se fossem n equipes? n (n  1) participou um certo número de pessoas, ficou
combinado que cada participante daria uma pe-
86 Numa reunião de 6 crianças, se cada uma quena lembrança aos demais. E assim foi feito.
trocar um aperto de mão com todas as outras, Quantas pessoas participaram desta festa, saben-
quantos apertos de mão serão ao todo? 15 apertos do-se que foram trocadas 132 lembranças?
12 pessoas
Ilustrações: Ilustra Cartoon

Mara Ivan Rui Lia Rita Cida6  5  15


2
Dica: É preciso levar em conta que, quando
Rui estende a mão a Lia e Lia estende a mão
a Rui, esses dois cumprimentos devem ser n (n  1)  132 n  12
n = 11 (não convém)
considerados como um só.

78

PMR9_061_080.indd 78 3/19/12 12:15 PM


Autoavaliação Anote, em seu caderno, o número do exercício
e a letra correspondente à resposta correta.

90 (PUC-SP) Quantas raízes reais tem a equa- 96 Em um losango, a diagonal menor mede x
ção 2x2  2x  1  0? e a diagonal maior, x + 3, em centímetros. Se a
  (2)2  4  2  1
  4 área desse losango é de 40 cm2, então:
x a) 0 b) 1 c) 2 0 d) 3
x a) x2  3x  80 = 0
x (x  3)  40
91 (Obmep) Mariana entrou na sala e viu no 2
b) x  6x  80 = 0
2
quadro-negro algumas anotações da aula anterior,
parcialmente apagadas, conforme a figura. Qual c) x2  3x  80 = 0
número foi apagado na linha de cima do quadro?
d) 2x2  6x  40 = 0

a) 11
97 As soluções da equação x  3  x  1
2 2

b) 12 2x 2 – ... x + 60 = 0 3 6 2
são:
c) 20 raízes: x = 6 e x = ...
a) 2 e 2 x c)  2 e 2
x d) 22
• 2 · 62 – 6b + 60 = 0, ou seja, b = 22 b) 3 e 3 d)  6 e 6

92 As soluções da equação (x  3) (2x  4)  0 98 (Vunesp) Um salão retangular tem área de


são: 204 m2 e seu comprimento tem 5 m a mais do
que sua largura. As dimensões desse salão são:
a) 2 e 3 c) 3 e 4 x (x  5)  204

b) 3 e 4 x d) 3 e 2 x a) 17 m e 12 m c) 21 m e 16 m

b) 19 m e 24 m d) 24 m e 8,5 m
93 (PUC-SP) Uma das raízes da equação

Ilustrações: Ilustra Cartoon


0,1x2  0,7x  1  0 é:

x a) 2 c) 0,2

b) 7 d) 0,5

94 O quadrado de um número natural é igual


ao seu dobro somado com 24. O dobro desse
número menos 8 é igual a: 99 (ETF-SP) As áreas do quadrado e do retângulo
a) 3 x 2
 2x  24 x  6 c) 5
abaixo são iguais. Sabendo-se que a medida dos
x  – 4 (não convém) lados de ambos está em centímetros, o valor da
x b) 4 2x – 8  2 · 6 – 8  4 d) 6 x 8 7 x
área é:
2
2
x2  28x x0 A  282  784
x  28
95 (Fuvest-SP) Se x (1  x)  1 , então: x 7
x
DAE

4 8 2

x  x2  1 x
a) x  0 4 c) x  1
4x2  4x 1  0
a) 592 cm2 c) 224 cm2
x b) x  1 d) x  1
2 x1  x2  1
2 4 b) 850 cm2 x d) 784 cm2

EQUAÇÕES DO 2o GRAU 79

PMR9_061_080.indd 79 3/24/12 11:04 AM


 100 (UFPA) As dimensões de um retângulo são  104 (PUC-SP) Um terreno retangular de área
indicadas por x  2 e x  2. Se esse retângulo tem 875 m2 tem o comprimento excedendo em
12 m2 de área, seu perímetro é, em metros, igual a: 10 metros a largura. Quais são as dimensões
(x  2) (x  2)  12 do terreno?
a) 10 b) 12 c) 14 x d) 16 Escreva no caderno a equação que representa
o problema acima: x (x  10)  875
 101 (Saresp) Num terreno de 99 m2 de área x2  10x  875  0

será construída uma piscina de 7 m de compri- x a) x2  10x  875  0


mento por 5 m de largura, deixando-se um re-
b) x2  10x  875  0
cuo x ao seu redor para construir um calçadão.
x c) x2  10x  875  0
7m d) x2  875x  10  0
x 5m  105 A idade de Rodrigo daqui a 4 anos multi-
x plicada pela idade que tinha há 7 anos é igual
a 5 vezes a sua idade atual aumentada de 5.
x
A idade atual de Rodrigo é: (x3 4)(x  7)  5x  5
21 321
Daqui a Há 7 anos.
Dessa forma, o recuo x deverá medir: 4 anos.
(7  2x) (5  2x)  99
a) 3 anos. x c) 11 anos.
a) 1 m x b) 2 m c) 5 m d) 8 m
x2  6x  16  0 x  2
x  8 (não convém) b) 9 anos. d) 12 anos.
x2  8x  33  0 x  11
 102 (Saresp) O perímetro de um retângulo é x  3 (não convém)

20 m, e sua área é 24 m2. Dessa forma, podemos  106 (Vestibulinho-SP) Mário e Paulo são ir-
afirmar que as dimensões desse retângulo são: mãos. Atualmente, a idade de Mário é igual
ao quadrado da idade de Paulo. Daqui a
a) 2 m e 12 m c) 3 m e 7 m 8 anos, a idade de Mário será o dobro da
idade de Paulo. Hoje, as idades de Mário e
b) 3 m e 8 m x d) 4 m e 6 m Paulo
Paulo são, respectivamente:
321

2x  2y  20
x  y  24 Mário: x2 x2  8  2(x  8)
Paulo: x
 103 A figura mostra duas salas quadradas e a) 4 e 2 x c) 16 e 4 Mário Dobro
Daqui a 8 anos.
um corredor retangular que têm, juntos, 84 m2
b) 9 e 3 d) 25 e 5
de área. O corredor tem 1 m de largura, e cada x2  2x  8  0 x54
sala tem x metros de lado. As raízes da equa- x 5 22 (não convém)

ção que permitem calcular o valor de x são:  107 (Saresp) Um laboratório embalou 156
comprimidos de analgésico em duas caixas,
Ilustrações: Ilustra Cartoon

1 uma com duas cartelas de x comprimidos cada


e outra com quatro cartelas de y comprimidos
cada. Sabendo-se que y é o quadrado de x,
x
quantos comprimidos havia em cada cartela?
321

2x  4y  156
y  x2
a) 4 e 16 x c) 6 e 36
x a) 6 e –7 2x (x  1)  84 c) 12 e –7
2x2  2x  84  0 b) 5 e 25 d) 7 e 49
xI  6
b) 7 e –6 xII  7 d) 7 e –12 4x  2x  156  0

2
x56
x 5 2 13 (não convém)
2

80 

PMR9_061_080.indd 80 3/19/12 10:50 AM


UNIDADE 3
Sistema cartesiano
1. Localização
Abra a porta do meio do
armário. O boné está na
prateleira de cima.
Mãe! Onde você guardou o
meu boné?

Lápis Mágico

com as instruções dadas pela mãe, Lúcio encontrou seu boné.


É comum precisarmos localizar um objeto, uma rua, um lugar...
no trecho de estrada retilínea ilustrado abaixo, há um posto de gasolina. A figura não traz infor-
mações para localizá-lo.
DAE

B A

ESTRADA

A e B são cidades. 20 km

SISTEMA CARTESIANO 81

PMR9_081_094.indd 81 3/19/12 10:51 AM


E se acrescentarmos uma
informação: o posto está a Melhorou, mas temos duas
40 km da cidade B? localizações possíveis para
o posto.

Lápis Mágico
? B ? A
• •

ESTRADA

20 km
40 km 40 km

com uma última informação definimos a localização: seguindo pela estrada da cidade B para a
cidade A, o posto está a 40 km da cidade B.
Ilustra Cartoon

DAE
B A

ESTRADA

40 km 20 km

repare que, além da distância, precisamos informar a direção e o sentido.

Observe, nesta ilustração, que as pessoas


caminham na mesma direção, mas em sen- Nas linhas pretas desta figura,

tidos opostos. quantas direções e quantos sentidos


podemos identificar?
duas direções e quatro sentidos.
DAE
Ilustra Cartoon

82 

PMR9_081_094.indd 82 3/19/12 10:51 AM


Hélio Senatore
Jair é um técnico de tráfego e monitora o trân-
sito de uma cidade por meio de câmeras instala-
das em diversos pontos. Uma das câmeras mos-
trou um acidente sem vítimas, como você vê na
ilustração ao lado. Uma viatura policial trafega na
Rua Margarida. Que informações Jair deve passar
por rádio para que a viatura localize rapidamente
o local do acidente?
virar à esquerda na rua Semente e à esquerda novamente na Av. do Sol.

Para copiar este logotipo, Lúcio quadriculou o dese-


A B
8 nho original, marcou alguns pontos e numerou as linhas
7 J C horizontais e verticais.
6 numa folha de papel quadriculado ele localizou os
5 I D pontos e reproduziu o logotipo.
4
3 H E
2
A B
1 G F 8 • •
• 7 J• •C
0 1 2 3 4 5 6 7 8
6
5 I• •D
Ponto A: 2 horizontal e 8 vertical.
Ponto B: 6 horizontal e 8 vertical... 4
Assim fica mais fácil! 3 H• •E
2
1 G• •F

0 •
1 2 3 4 5 6 7 8
Lápis Mágico

Ilustrações: DAE

4
1. Numa folha de papel quadriculado, reproduza o logotipo 3
localizando os pontos como Lúcio fez. C A
2 • •
2. Qual dos pontos marcados no quadriculado ao lado corres-
1
ponde à zero na horizontal e 2 na vertical? c B
0 • •
1 2 3 4 5 6 7

SISTEMA CARTESIANO 83

PMR9_081_094.indd 83 3/19/12 10:51 AM


y
3
A
2
B
1
0
3 2 1 1 2 3 x
1
2
3 C

• 4 no eixo y.
A localização de P é dada pelo par ordenado (3; 4) onde 3 e 4 são as coordenadas do ponto P: 3 é a
abscissa e 4 é a ordenada.
Estabeleceu-se que o primeiro elemento do par sempre será a abscissa e o segundo elemento,
a ordenada do ponto.
(3; 4) é o par ordenado que representa o ponto P no plano.
Escrevemos P(3; 4).
Fornecemos os pares ordenados que representam os pontos A, B e C.

A(1; 2) Ilustrações: DAE

B(3; 3) y
C(4; 0) 4
B
3
(1; 2) são as
coordenadas de A. 2 D
G
Hélio Senatore

1
C
0
4 3 2 1 1 2 3 4 x
1
2
F A
3
Escreva em seu caderno os pares E
4
ordenados que representam os pontos
D e E, F e G. D(0; 2); E(3;3); F(4; 2); e G(1,75; 1,5)

84

PMR9_081_094.indd 84 3/19/12 12:19 PM


Exercícios
1 (Saresp) Observe a figura abaixo. Em qual
4 Use uma folha de papel quadriculado e re-
posição está a roda da frente do carro?
presente, no plano cartesiano, os pontos:
a) C1 4 y

a) A (2; 4) D
d) D  1 ; 6
b) D3 3 A B
2
2 b) B 5; 7 C
x e) E (–2; –7)

c) C3 2 F

1 c) C (3; 1) f) F 0;  5
x d) D2 A B C D E
E 2

5 Indique qual dos pontos A, B, C, D, E, F


2 Observe a planta de uma sala de aula. Nela,
e G, abaixo, verifica cada uma das seguintes
há carteiras individuais dispostas em linhas e
afirmações:
colunas.

Ilustrações: DAE
y
G
A
B
C

E
0 x

F
Ilustra Cartoon

a) Qual é a posição (coluna; linha) da carteira A?


(2; 3)
a) A abscissa é igual à ordenada. A
b) Qual é a posição (coluna; linha) da carteira B?
(3; 2)
b) A ordenada é negativa. d, F
3 Dê as coordenadas de cada ponto do pla-
c) A abscissa é metade da ordenada. d
no cartesiano.
y d) A abscissa é o dobro da ordenada. B
C e) A ordenada é nula. E

A f) A abscissa é nula. G
D
E B 6 Os pontos A(5; 6); B(6; 5); C(5; 6); e
F L x D(5; 6) foram marcados num sistema de co-
ordenadas cartesianas. Qual dos seguintes
K
G J segmentos de reta é paralelo ao eixo x?
H
I a) AB c) BC
x b) CD d) AD
A (5; 5) d (–4; 3) G (–6; –3) J (2; –3)
B (3; 2) E (–7; 2) H (–3; –4) K (5; –2)
c (0; 7) F (–5; 0) i (0; –6) L (8; 0)

SISTEMA CARTESIANO 85

PMR9_081_094.indd 85 3/19/12 10:51 AM


Coleção Particular/The Bridgeman Art Library/Keystone
O grande René Descartes

nesta Unidade trabalhamos com o Sis-


tema cartesiano, assim denominado em
homenagem a rené descartes du Perron,
nascido em 31 de março de 1596 na cidade
francesa de La Haye (hoje chamada La Haye-
-descartes).
descartes, desde cedo na sua vida escolar,
impressionou seus professores não só pela
inteligência, mas principalmente por ser
questionador, querendo saber o porquê de
tudo e refletindo sempre a respeito do que
aprendia.
Além da matemática, descartes dedicou-se
também à Filosofia e à Física. Estudou, por
exemplo, o comportamento da luz.
Encha um copo de vidro com água, co-
loque dentro dele um canudo e observe-o.
você terá a impressão de que o canudo en-
◆ Anônimo (escola alemã). Retrato de René Descartes, 1644. Gravura.
tortou. Esse fenômeno chama-se refração e
acontece quando os raios de luz passam de certos meios para outros (ar-água).
Uma relação importante para o estudo da refração foi estabelecida por descartes e pelo
astronômo e matemático holandês Willebord Snell. você provavelmente vai conhecê-la quando
estudar Ótica no curso de Física do Ensino médio.
descartes provocou profundas mudanças na Filosofia. Sua
obra mais importante, intitulada Discurso sobre o Método, foi
publicada em 1637. de acordo com descartes, a compreensão
de um problema está ligada com a organização e clareza com
que pensamos sobre ele. Se dividirmos um problema maior
em uma série de pequenos problemas e os analisarmos um a
um, chegaremos mais facilmente à solução.
Misto Quente

descartes é considerado o “pai da filosofia moderna”.


Acreditava que os homens se diferenciavam dos animais
porque tinham alma. Essa alma, segundo ele, era a razão – a
capacidade de pensar.
A razão, tão valorizada por descartes, está presente em sua
mais célebre frase:
“Se duvido é porque penso; se penso é porque existo.”
Ou, simplesmente:
“Penso, logo existo.”
na matemática, trouxe contribuições importantes e desenvol-
veu o campo que hoje conhecemos como Geometria Analítica.
Fonte de pesquisa: <www.oregonstate.edu/instruct/phl302/philosophers/descartes.html>

86 

PMR9_081_094.indd 86 3/19/12 10:51 AM


VALE A PENA LER

O que é Geometria Analítica?


A Geometria Analítica é uma parte da matemática que relaciona Álgebra e Geometria. Ela
permite, por exemplo, representar retas ou circunferências por meio de equações e calcular a
distância entre dois pontos a partir dos pares ordenados que os representam.
rené descartes contribuiu muito para o desenvolvi-

DAE
mento dessas ideias.
Em sua homenagem:
• O sistema de localização de pontos no plano que apren- 2o quadrante 1o quadrante
demos chama-se sistema cartesiano.
• Os eixos x e y, eixos cartesianos e o plano que os
contém, plano cartesiano.
• Os pares ordenados (x; y) que representam os pontos 3o quadrante 4o quadrante
no plano são as coordenadas cartesianas dos pontos.

Os eixos cartesianos dividem o plano


em quatro regiões chamadas quadrantes.

3. Coordenadas geográficas
Para localizar pontos na superfície da Terra, utilizam-se as coordenadas geográficas, que se baseiam
em dois tipos de linhas imaginárias: meridianos e paralelos.

Círculo Polar Ártico


ch
i
nw
ree
G
© DAE/Sonia Vaz

© DAE/Sonia Vaz

de

Tróp
ano

ico d
e Câ
ridi

ncer
Me

Equ
ado
r

Tróp
ico d
e C ap
ricórni
o
Fonte: Dicionário cartográfico.
Fonte: Dicionário cartográfico.
Rio de Janeiro: IBGE, 1993.
Círculo Polar Antártico Rio de Janeiro: IBGE, 1993.
Fonte: Dicionário cartográfico. Rio de Janeiro: IBGE, 1993.

Fonte: Dicionário cartográfico. Rio de Janeiro: IBGE, 1993.


Os meridianos passam pelos polos norte
O paralelo de maior circunferência é o e Sul. O meridiano que serve como referên-
Equador. Ele divide o globo em dois hemis- cia é o meridiano de Greenwich, que corta
férios, o Hemisfério norte e o Hemisfério Sul. a cidade de Londres.
A partir do Equador são traçados 90 para- O meridiano de Greenwich corresponde
lelos ao norte e 90 paralelos ao sul, numera- a 0° e divide o globo em dois hemisférios
dos de 0° a 90° para cada hemisfério. – Hemisfério Leste e Hemisfério Oeste. São
O Equador é a linha de referência para traçados 360 meridianos: 0° a 180° a leste
os paralelos. e 0° a 180° a oeste de Greenwich.

SISTEMA CARTESIANO 87

PMR9_081_094.indd 87 3/19/12 10:51 AM


Para localizar um ponto na superfície terrestre, indicamos a latitude (paralelo em que se encontra)
e a longitude (meridiano em que se encontra).
As coordenadas geográficas do ponto referente a uma cidade, por exemplo, são dadas pelo par
ordenado (latitude; longitude).

Planisfério

© DAE/Sonia Vaz
160°O 140°O 120°O 100°O 80°O 60°O 40°O 20°O 0° 20°L 40°L 60°L 80°L 100°L 120°L 140°L 160°L 180°

80°N
OCEANO GLACIAL ÁRTICO
Círculo Polar Ártico

60°N

E U R O PA

40°N
ÁSIA

Trópico de Câncer
20°N AMÉRICA
OCEANO
ÁFRICA PACÍFICO
Equador

OCEANO
OCEANO PACÍFICO BRASIL OCEANO
ATLÂNTICO
ÍNDICO
Brasília OCEANIA
20°S
Trópico de Capricórnio
Meridiano de Greenwich

40°S N

O L

60°S
Círculo Polar Antártico OCEANO GLACIAL ANTÁRTICO S
0 2 520 5 040 km
ANTÁRTICA 1 cm – 2 520 km
80°S

Fonte:Marcelo
Fonte: MarcelloMartinelli. AtlasGeográfico:
Martinelli.Atlas Geográficonatureza
: naturezae espaço
e espaçodadasociedade. . SãoPaulo:
sociedadeSão Paulo:Ed.Ed. Brasil,
Brasil, 2003.
2003.

Esse mapa, chamado Planisfério, é uma representação plana da Terra.


Observe que Brasília, capital do país, está aproximadamente a 18° de latitude sul e 50° de lon-
gitude oeste.

Você é capaz de escrever


Alexandre Fagundes De Fagundes/Dreamstime.com

de forma aproximada as
coordenadas geográficas
da sua cidade?
Lápis Mágico

◆◆ Prédio do Congresso Nacional, onde funcionam o Senado Federal e a Câmara dos Deputados, no centro da Praça dos Três Poderes, em Brasília.
Projeto do arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer que contempla duas torres independentes, de 28 andares, ligadas ao meio, formando um H. Na
cúpula convexa fica a Câmara dos Deputados, e na cúpula côncava, o Senado Federal.

88 

PMR9_081_094.indd 88 3/19/12 10:51 AM


Vale a pena ler

O que é e como funciona o CEP


você já reparou que os números naturais são utilizados para compor códigos que nos ajudam
no dia a dia? nos hotéis e hospitais, por exemplo, é comum o número do quarto indicar o andar
onde ele se localiza. veja:
O quarto 74 deve
• Quarto 52: corresponde ao quarto de número 2 do 5o andar. ficar no 7o andar.

Indica o andar.
O DDD usado nos números de
telefone também é um código: para
as cidades da Bahia, por exemplo, o
primeiro algarismo é sempre 7.
Ilhéus: 73, Salvador: 71.

Hélio Senatore
Outro exemplo importante de utilização dos números naturais na formação de códigos é o cEP.
O código de endereçamento postal (cEP) foi criado pelos correios para tornar a entrega de cor-
respondências e encomendas em todo o país mais rápida e eficiente, pois permite que a separação
por endereços seja feita por equipamentos eletrônicos.
O cEP é um código composto de oito algarismos. cada um deles fornece uma informação sobre
o endereço do destinatário.

Região 6 (Sede Fortaleza)

CE, PI, MA, PA, AM, AC,


AP e RR Região 5 (Sede Recife)

PE, AL, PB, RN

Para entender esse código,


Região 4 (Sede
Salvador) vamos analisar o cEP 13165-000.
6 BA e SE no mapa ao lado, vemos como
Hélio Senatore

5
Região 3 (Sede Belo
Horizonte) o território brasileiro foi dividido
MG
em dez regiões postais numera-
7
4 Região 2 (Rio de Janeiro) das de zero a nove. A numeração
RJ e ES
foi feita no sentido anti-horário a
Região 7 (Sede Brasília DF)
3 partir do estado de São Paulo. O
DF, GO, TO, MT, MS e RO 2
Região 1 (Sede Santos) primeiro algarismo do cEP indica
8
1
0 Interior de SP
essa região. no nosso exemplo,
Região 8 (Sede Curitiba) Região 0 (Sede São Paulo)
o algarismo 1 indica a região 1:
PR e SC Grande SP
9 interior de São Paulo.
Região 9 (Sede Porto Alegre)

RS

SISTEMA CARTESIANO 89

PMR9_081_094.indd 89 3/19/12 10:51 AM


Cada região foi dividida em 10 sub-regiões e cada sub-região em 10 setores, que são indicados
respectivamente pelo segundo e o terceiro algarismos do CEP. Observe os mapas.

Ilustrações: Hélio Senatore


Engenheiro
Coelho
1316
Artur
Casa 137 Nogueira
Branca
Cosmópolis
136
Araras 138 1315
Paulínia
Mogi
135 Mirim 139 1314
Rio
Amparo
Claro
Campinas
Piracicaba 131 Sumaré Campinas
134 132 1317 Hortolândia 1300
130 Jundiaí
Itu 133 1318 1313

Monte Mor
1319

Estamos perto do endereço. Você percebeu que o código se baseia num sistema decimal? Cada
região obtida é dividida em 10 novas regiões menores. Observe abaixo o significado do quarto e
do quinto algarismos que permitem chegar ao nome da cidade de Engenheiro Coelho.

13165
Engenheiro Coelho
Engenheiro
13160 Coelho
Artur Nogueira 13165-000

Os três algarismos após o hífen são denominados de sufixo e destinam-se à identificação indivi-
dual do endereço: rua, praça, avenida, caixa postal ou, ainda, podem indicar um CEP promocional
como os usados para concursos, por exemplo.
O sufixo 000 no endereço que estamos pesquisando corresponde à Rua Pedro Hereman, que
fica no Centro da cidade de Engenheiro Coelho – interior de São Paulo.
Fonte: <www.correios.com.br/servicos/cep/cep_estrutura.cfm>. Acesso em: jun. 2011.

90 

PMR9_081_094.indd 90 3/19/12 10:51 AM


Revisando
7 Veja o mapa apresentado abaixo:
© DAE/Sonia Vaz

A B C D E F G H I J K L M
VENEZUELA Guiana
SURINAME Francesa
1 COLÔMBIA
Boa Vista
GUIANA (FR)
1
RORAIMA AMAPÁ
Macapá
2 2
Belém São Luís
Arq. de Fernando
Manaus
3 Fortaleza
RIO GRANDE
de Noronha
3
AMAZONAS PARÁ MARANHÃO DO NORTE
Teresina CEARÁ Natal
4 PIAUÍ
PARAÍBA João Pessoa 4
PERNAMBUCO Recife
ACRE Porto
Palmas ALAGOAS
Rio Branco Velho Maceió
5 RONDÔNIA
SERGIPE 5
TOCANTINS Aracaju
PERU MATO GROSSO BAHIA
Salvador
6 Cuiabá DF
6
GOIÁS Brasília OCEANO
BOLÍVIA
7
Goiânia MINAS ATLÂNTICO 7
MATO GROSSO GERAIS
DO SUL ESPÍRITO SANTO
Belo Horizonte Vitória
OCEANO Campo Grande
8 PACÍFICO SÃO PAULO RIO DE JANEIRO 8
PARAGUAI São Paulo
CHILE Rio de Janeiro
PARANÁ
9 Curitiba N
9
SANTA
ARGENTINA Florianópolis O L
RIO CATARINA
10 GRANDE 10
DO SUL Porto Alegre S
0 430 860 km

11 URUGUAI
1 cm – 430 km 11
A B C D E F G H I J K L M
Fonte: Atlas Nacional do Brasil. Rio de Janeiro: IBGE, 2000.
Utilizando o sistema de coordenadas, localize (letra; número) alguns pontos do Brasil.
a) Manaus (E; 3) c) Macapá (G; 2) e) Belém (H; 2)

b) Cuiabá (F; 6) d) Curitiba (H; 9) f) Salvador (K; 6)

8 Complete no caderno os pares ordenados abaixo, segundo a indicação:

a) (7; ) primeiro elemento  segundo elemento 7

b) ( ; 8) primeiro elemento  segundo elemento  3 5

c) ( ; ) primeiro elemento  segundo elemento  4 4; 4

d) (x; ) segundo elemento  dobro do primeiro elemento 2x

9 Copie e complete com  ou :

a) (2; 3) (4; 6)  c) (3; 2) (2; 3) 

b) (2; 3) (2; 3)  d) (3; 2) ( 9 ; 4 ) 

SISTEMA CARTESIANO 91

PMR9_081_094.indd 91 3/19/12 10:51 AM


Exercícios
10 Observe em que ponto se encontra cada 12 Determine mentalmente x e y para que
animal e complete a tabela no caderno. cada uma das igualdades seja verdadeira.
y a) (x; 2y) = (5; 8) x = 5 e y = 4
4
• coelho 3
2
b) (x; y + 1) = (2; 7) x = 2 e y = 6
• borboleta
• aranha 1
c) (5x; 3y) = (20; 9) x = 4 e y = 3
87 6 5 4 3 2 1 0 1 2 3 4 5 6 7 8 x
1
d) (x  2; y  3) = (4; 5) x = 2 e y = 2
• formiga 2 • passarinho
• rato 3 • abelha
4 13 (Obmep) Gabriel testou sua pontaria lan-
çando cinco flechas que atingiram o alvo nos
pontos A, B, C, D e E. As coordenadas desses
Coordenadas Quadrante pontos são:

Borboleta (4; 2); 1o A (1; 1) B (2,5; 1) C (1; 4)

Aranha (3; 1) 2o D (4; 4) E (6; 5)

Coelho (7; 3); 2o A tabela mostra quantos pontos são obtidos


quando a flecha acerta um ponto dentro de cada
Formiga (6; 2); 3o
uma das três regiões, conforme mostra a figura.

Rato 3º (4; 3)


ordenada

Ilustrações: DAE
Abelha (2; 3); 4o

Passarinho (5; 2); 4o

o abscissa
11 Quais são as coordenadas dos vértices do
quadrado de lado 4?
y

B 2 A ordenada
E
A (2; 2) C
B (2; 2)
C (2; 2) 300 pontos B
D (2; 2) 100 pontos 0 abscissa
A
50 pontos
0 2 x D

a) Marque os pontos A, B, C, D e E.

C D
b) Quantas flechas Gabriel acertou no interior
do menor círculo? No círculo menor temos apenas o ponto
A (300 pontos), portanto, 1 flecha.

c) Quantos pontos Gabriel fez ao todo?


c) Ponto B: 100 pontos; ponto; C: 50 pontos; ponto D: 50 pontos; ponto
E: não ganha pontos. Total: 300 + 100 + 50 + 50 = 500 pontos.

92

PMR9_081_094.indd 92 3/19/12 1:30 PM


Autoavaliação Anote, em seu caderno, o número do exercício
e a letra correspondente à resposta correta.

14 (Saresp) Num guia de cidade po- 16 (Saresp) Imagine um jogo em que um par-
demos encontrar parte de um mapa ticipante deva adivinhar a localização de algu-
de ruas e praças como este: mas peças desenhadas num tabuleiro que está
nas mãos do outro jogador. Veja um desses ta-
Ilustrações: Hélio Senatore

buleiros com uma peça desenhada.

DAE
A B C D E F G H I J
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10

A sequência de comandos que acerta as qua-


tro partes da peça desenhada é:
Na posição eE desse mapa está a:
a) D4, E3, F4, E4 c) D4, E3, F3, E4
x a) Praça do Sol. c) Praça do Vento.
b) D4, E4, F4, E5 x d) D4, E3, F4, E5
b) Praça da Paz. d) Praça da Lua.
17 O ponto E(; ) pertence:
15 (Obmep) Carlos pode ir de sua casa à esco-
x a) ao primeiro quadrante.
la andando três quilômetros para o norte, dois
para o oeste, um para o sul, quatro para o leste b) ao segundo quadrante.
e finalmente dois para o sul. Para ir de casa à
c) ao terceiro quadrante.
escola em linha reta, Carlos deve andar:
d) ao quarto quadrante.

18 Sendo (x; 2)  (5; y), então o valor de x  y é:

a) 3 x c) 7

b) 4 d) 10
x a) 2 km para o leste.

b) 1 km para o sul. 19 Sendo (x; 5)  (3; 5) e (6; y)  (6; 4), então


pode-se ter:
c) 3 km para o oeste.
a) x  3 e y  4 c) x  3 e y  5
d) 4 km para o norte.
casa escola
x b) x  5 e y  4 d) x  5 e y  3

SISTEMA CARTESIANO 93

PMR9_081_094.indd 93 3/19/12 1:30 PM


20 (Ceetesps-SP) O par ordenado de números 23 (Saeb-MEC) Num tabuleiro de xa-
que representa a represa é: drez, jogamos com várias peças que se
movimentam de maneiras diferentes. O cavalo
se move para qualquer casa que possa alcan-
y
Escola çar com movimentos na forma de “L”, de três
Igreja 3 casas. Na figura abaixo, os pontos marcados
2 representam as casas que o cavalo pode alcan-
Reservatório de
1 água tratada çar, estando na casa D4.
5 4 3 2 1 1 2 3 4 x

Hélio Senatore
1
Represa 2
3 Zoológico
4

a) (5; 3) c) (5; 3)

b) (3; 4) x d) (4; 3)

21 Dois pontos simétricos em relação ao eixo


das abscissas são:

a) A e C c) C e F

b) A e D x d) CeD

y
Dentre as casas que o cavalo poderá alcançar,
partindo da casa F5 e fazendo uma única jo-
B
2 gada, estão:
C A
x a) G3 ou D6 c) H7 ou D7
4 1 3 x
D b) H5 ou F3 d) D3 ou D7
F
24 (Vunesp) A área da figura é:

5 cm
E 7
Ilustrações: DAE

6
5
4
22 A área do triângulo ABC da figura abaixo é: 3
Unidade 2
x a) 6
B C de medida 1
cm
b) 8 0 1 2 3 4 5 6 7 8

c) 9 a) 20 cm2 c) 22 cm2
A
d) 12 b) 21 cm2 x d) 23 cm2

94 

PMR9_081_094.indd 94 3/27/12 2:27 PM


UNIDADE 4
Funções
1. Conceito de função
A quantidade de combustível consumida por um

Sandra Fanzeres
automóvel é função da distância que ele percorre.

Nessa afirmação e em outras presentes em nos-


so dia a dia, usamos a expressão “é função de”
para mostrar que a quantidade de combustível
depende do número de quilômetros rodados pelo
automóvel.

mas o que é função? Já percebemos a ligação


entre a palavra função e a relação de interdepen-
dência entre os valores de grandezas.

vamos descobrir mais?

Vamos fazer uma brincadeira: Ilustrações: Lápis Mágico

eu digo um número, vocês


calculam o dobro dele, Eu digo 4.
somam 3 e dizem o resultado!

Nós respondemos 11.


Vamos lá! 2  4  3  11

Funções  95

PMR9_095_132.indd 95 3/19/12 10:58 AM


veja na tabela os números ditos pelo professor e as respostas dos alunos:

Número dado Resposta


pelo professor dos alunos
4 11 Qual deveria ser a resposta dos alunos se o

6 15 professor dissesse:
1
5 7 •
2
?4 • 1,3? 5,6
0 3

A resposta dos alunos depende do número escolhido pelo professor.


Observe que a cada número x dito pelo professor corresponde um único resultado correto y para
a resposta dos alunos.
A fórmula que expressa a relação entre x e y é y  2x  3 .

Nesse exemplo, dizemos que y é função de x.

A fórmula y  2x  3 é a lei de formação dessa função.

Outro modo de representar essa tabela é por meio de um diagrama:

A B

4• • 11
Cada seta associa o número falado pelo professor
6• • 15 com a respectiva resposta dos alunos.
DAE

5 • • 7

0• •3

Formamos um conjunto A com os números dados pelo professor e um conjunto B com as


respostas dos alunos.
Como os conjuntos que relacionamos são A e B, dizemos que essa é uma função de A em B.

escreve-se: f : A B (Lê-se: f é uma função de A em B).

Sempre que atribuímos um valor a x e determinamos seu correspondente y por meio da lei de
formação da função, obtemos um par de números.
Podemos escrever os pares ordenados (x; y) formados no nosso exemplo.

• x  4; y  11 par ordenado (4; 11) Os pares são ordenados: o primeiro


• x  6; y  15 par ordenado (6; 15) elemento do par é x, e o segundo é y.
• x  5; y  7 par ordenado (–5; –7)
• x  0; y  3 par ordenado (0; 3)

96 

PMR9_095_132.indd 96 3/19/12 10:58 AM


Ilustrações: Lápis Mágico
Agora a brincadeira é outra. Eu digo um
número e vocês respondem qual ou quais
dos números escritos no quadro são
menores do que ele.

Eu digo 5.

Nós
respondemos
2 e 4.

Observe o diagrama:
Formamos um conjunto A com os números escolhidos
A B
pelo professor e um conjunto B com os números que esta-
5• • 2 vam escritos no quadro.
Observe que cada seta faz corresponder o número dado
• 4 pelo professor com o número (ou os números) registrados
3•
DAE

• 6 no quadro que são menores do que ele.


1 •
A relação entre o número x escolhido pelo professor e o
• 8
número y que é a resposta dos alunos pode ser representada
por y  x .

No entanto, aqui, y não é função de x. veja por quê:


• para um mesmo valor de x do conjunto A, temos mais do que um correspondente y no
conjunto B.
• há um valor de x em A que não tem correspondente y em B.

Para que tenhamos uma função é preciso:


• estabelecer dois conjuntos: um primeiro conjunto, do qual tomaremos os valores
de x, e um segundo conjunto, no qual encontraremos os valores correspondentes
de y;
• haver uma relação entre x e y de forma que a cada x tomado no primeiro conjunto
corresponda um único y no segundo conjunto.

No nosso exemplo, para x  1 em A não temos correspondente y em B. Além disso, x  5 tem


dois correspondentes em B.
Por isso, não temos uma função.

Funções  97

PMR9_095_132.indd 97 3/19/12 10:58 AM


Exercícios
1 Em cinco madrugadas consecutivas, sem- 3 Observe o diagrama e responda às ques-
pre à mesma hora, foram registradas estas tem- tões no caderno.
peraturas em uma cidade brasileira. A B

2• •0
12 oC
9 oC  1• •1

Ilustrações: DAE
6 oC 0• •2

3 oC 1• •3

0 oC 2• •4

1o dia 2o dia 3o dia 4o dia 5o dia


a) A todo número x tomado em A correspon-
a) Qual foi a temperatura no segundo dia? de um único número y em B? Sim.
9 °C
b) Em que dia a temperatura registrou 12 °C? b) Esse diagrama ilustra uma função de A em B? Sim.
No 4o dia.
c) Em quais dias tivemos a mesma temperatura? c) Escreva a expressão algébrica que liga as
No 1 e no 5 dia.
o o variáveis x e y. y  x 2

d) Copie e complete, no caderno, o diagrama d) Escreva os pares ordenados (x; y) dessa fun-
de setas. ção. (2; 4), (1; 1), (0; 0), (1; 1), (2; 4)
4 Copie e complete a tabela da função.
1o dia • • 0 ºC
2o dia • • 3 ºC
x 2 0 1 2 3
3o dia • • 6 ºC
1o dia •
2o dia •
• 0 °C
• 3 °C 4o dia • • 9 ºC metade de x
3o dia • • 6 °C
4o dia • • 9 °C 5o dia • • 12 ºC 1 0
1
1
3
5o dia • • 12 °C
2 2
5 Observe a tabela.
• A relação que faz a cada dia corresponder Número
uma temperatura é uma função? Sim. A de calças 140 170 230 180 170 190
2 Considere o diagrama abaixo: vendidas
M N B Tamanho 40 42 44 46 48 50
1
a 2 x
Responda.
b y
3 a) A correspondência representa uma função
c z
4
de A em B? Por quê? Não. A correspondência deve relacio-
nar cada elemento de A a um único
d w número de B, e 170 está relacionado a dois números: 42 e 48.
5
e t
Vou recorrer
Para que seja uma função de M em N, basta: a um diagrama
Hélio Senatore

de setas.
a) apagar a seta 1 e retirar o elemento t.
b) apagar as setas 1 e 4 e retirar o elemento e.
c) retirar os elementos e e t.
x d) apagar a seta 4 e retirar o elemento e.
b) A correspondência B em A seria uma função?
Sim. A correspondência levaria cada elemento de B a um
e) apagar a seta 2 e retirar o elemento e. Por quê? único número de A.

98 

PMR9_095_132.indd 98 3/19/12 10:58 AM


A ideia da máquina
Faça dupla com um colega para conhecer a brincadeira que Carla fez!
O professor fez no quadro a atividade em que ele dizia um número, os alunos faziam as opera-
ções pedidas e davam o resultado. A partir disso, Carla pensou numa nova brincadeira:

Imaginei a função como uma


máquina. Para cada número que
colocamos na entrada, ela faz as
operações indicadas e fornece um
número na saída.

Observem o desenho e usem o cálculo mental para responder oralmente qual o valor das bolinhas
coloridas que sairão da máquina.

1,5

0
O número que sai é dado
7 em função do número
que entra!
2

SAIDA
“tRIPLICA
e dePOIS
SOmA 2”
ENTRADA
Ilustrações: Hélio Senatore
6,5
2
23

1. Para obtermos na saída a bolinha com o número 71, que número deve ser colocado na bolinha de
entrada? 23
2. Há como obter na saída o número 3? É preciso colocar na entrada uma bolinha com o número 1.
3
3. Cada um de vocês inventa uma máquina como a da Carla com 3 bolinhas prontas para serem co-
locadas na entrada. Troquem os cadernos para determinar os valores nas bolinhas que sairão. Confiram
as respostas.

Funções  99

PMR9_095_132.indd 99 3/19/12 10:58 AM


Domínio e imagem
mostraremos, por meio de exemplos, o significado das palavras domínio e imagem no estudo
das funções.
1. marcela foi comprar bombons na confeitaria. Cada bombom custa R$1,80. A quantia que
ela pagará ( y) será função do número de bombons que levar (x), pois, para cada quantidade de
bombons, há um único preço a ser cobrado.

Número de
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
bombons (x)
etc.
Preço a
0 1,80 3,60 5,40 7,20 9,00 10,80 12,60 14,40 16,20 18,00
pagar (y)

Os valores de x para essa função são números naturais. Não se compra 2,3 bombons ou algo assim.
dizemos que o domínio dessa função é o conjunto dos números naturais. Nessa função, x pode
ser qualquer número natural, como x  320 ou x  1 000, mas x não pode ser uma fração ou número
negativo, por exemplo.
Observando a tabela, vemos que quando x  3, por exemplo, temos y  5,40. diremos que
5,40 é a imagem de 3 por esta função.

todo elemento do domínio tem uma única imagem.

Qual seria a
imagem de 8 por essa
função? 14,40
Ilustrações: Hélio Senatore

2. Ariel pensou em uma função que associa um número x ao seu dobro y (y  2x).
existe algum número que não possui dobro? Não, então nessa
função, x pode ser qualquer número real, pois é sempre possível y  2x
calcular o dobro de um número. diremos, então, que o domínio
da função pensada pelo Ariel é ®.
No entanto, se a função associasse, por exemplo, cada número
1
x ao seu inverso y [y  ], teríamos de excluir do domínio ® o nú-
x
mero zero, pois zero é o único número real que não possui inverso.
em geral, quando não se explicita qual é o domínio de uma função, consideramos o domínio como
®, tomando o cuidado de excluir, se necessário, números para os quais não exista y correspondente
a ele pela função.

100 

PMR9_095_132.indd 100 3/19/12 10:58 AM


Exercícios

6 Considerando a função dada por y  1  2x, 9 (Fesp-RJ) O custo C, em reais, para se pro-
responda: duzir x unidades de determinado produto é dado
a) Para x  5, quanto vale y? 9 pela função C  x²  90x  3 860. O custo
para se produzir 29 unidades desse produto
b) Para x  6, quanto vale y? 13
corresponde a:
1
c) Para x   , quanto vale y? 2 a) R$ 2.061,00 c) R$ 2.081,00
2
d) Para que valor de x se tem y  15? 8 b) R$ 2.071,00 x d) R$ 2.091,00

7 (Obmep) Antônio tem um papagaio que 10 (CPII-RJ) Na figura, temos uma sequência
faz contas fantásticas com números inteiros, de operações que devem ser efetuadas com um
mas não sabe nada sobre decimais. Quando número real de “entrada”.
Antônio sopra um número em seu ouvido, o
entrada
papagaio multiplica esse número por 5, depois
soma 14, divide o resultado por 6, finalmente
multiplique por 2 some 3 eleve ao quadrado subtraia 7
subtrai 1 e grita o resultado.

resultado

a) Se o valor de entrada é 5, qual é o resultado? 162


• (5  2  3)²  7  162

b) Chame de x o valor de entrada e obtenha


uma expressão simplificada para o valor do
resultado. 4x²  12x  2 • (x  2  3)²  7
Hélio Senatore

c) Utilizando a expressão obtida no item b,


determine o(s) valor(es) de entrada quando
a) Se Antônio soprar o número 8, qual número o resultado é 18. 1 ou  4 • 4x²  12x  2  18

o papagaio grita? 8 • [(8  5)  14] : 6  1  8


11 Considere a função definida por:
b) Se o papagaio gritou 3, qual é o número que
y  3x  1
Antônio soprou em seu ouvido? 2
5x  14

6
1  3 ⇒ x  2 a) Copie e complete a tabela.
c) Por que o papagaio nunca grita o número 7?
O papagaio não opera com decimais. 5x  14
6
• 1  7 ⇒ x  6,8
x y  3x  1
8 Considerando a função dada por
y  x2  7x + 6, responda: 0 1

a) Para x  4, quanto vale y ?6 1 2

b) Para x  –1, quanto vale y ? 14 2 7

c) Existe x, tal que y  0? 1; 6 11 4

d) Para que valores de x se tem y  6? 0; 7 b) Qual é a imagem do elemento 0,2? 1,6


• y  3  ( 0,2)  1  1,6
e) Para que valor real de x se tem y  8? c) Qual é o elemento que tem imagem 14? 5
Não existe. • 14  3x  1
x5

Funções  101

PMR9_095_132.indd 101 3/19/12 10:58 AM


2. As funções e suas aplicações
Por que aprender funções?
Na ciência e nas mais variadas atividades humanas, as funções são usadas para descrever e estudar
a relação entre grandezas.

Alexandre Tokitaka/Pulsar Imagens


◆ O gasto com combustível é função do número de litros colocados no tanque do automóvel.
Ron Chapple Studios/Dreamstime.com

Dan Wilton/iStockphoto.com

◆ O preço de uma ligação telefônica interurbana


frequentemente é função do tempo de conversação.
Anselmo jr

◆ A dose de remédio dada a uma criança, muitas vezes, é função da ◆ O juro pago por um empréstimo é calculado em função da
massa da criança. quantia emprestada.

102 

PMR9_095_132.indd 102 3/19/12 10:58 AM


As funções têm aplicações nas situações do cotidiano e do trabalho. Acompanhe.

Fernando Favoretto
1. No açougue, o quilograma de determinado tipo de carne
custa R$ 6,00. O preço a pagar y é função da quantidade de
carne comprada x. veja a tabela:

A cada valor de x corres-


Carne (kg) Preço (R$) ponde um único valor de y.
A lei de formação dessa
x y
função é y  6x .
1 616
2 6  2  12
3 6  3  18
4 6  4  24 x e y são as variáveis da função.

No açougue…

Fotos: Fernando Favoretto


A lei de formação da função estabelece a relação matemá-
tica entre x e y.
vamos aplicá-la para responder a algumas questões.

• Uma pessoa comprou 1,8 kg de carne. Quanto pagou?

Como y  6x, para x  1,8 temos:


◆ O funcionário digita na balança o
y  6  1,8  10,80 preço do kg de carne (R$ 6,00).

A pessoa pagou R$ 10,80 por 1,8 kg de carne.

• Com R$ 4,80, quanto de carne é possível comprar?

0,8 kg  800 g,
Agora temos y  4,80
pois 1 kg  1 000 g
4,80  6  x
4,80 ◆ Coloca a carne sobre o prato da
x  0,8 balança que registra a massa (é o
6
valor de x).
Com R$ 4,80 é possível comprar 0,8 kg de carne.

Observe que, nesse exemplo de função, x não pode assumir


valores negativos, pois uma medida de massa nunca é negativa.

Responda usando cálculo mental: quanto se paga por ◆ A balança calcula automaticamente
2,5 kg dessa carne? R$ 15,00 6  x e apresenta no visor o valor a
pagar. É o valor de y.

Funções  103

PMR9_095_132.indd 103 3/19/12 10:58 AM


Jonathan tennant/Alamy/Otherimages
2. em um parque de diversões, os visitantes pa-
gam R$ 15,00 pelo ingresso e R$ 3,00 para brincar
em cada uma das 20 atrações disponíveis.
A quantia p gasta pelo visitante depende do
número de atrações n que ele escolher e pagar.
Podemos representar a relação entre n e p pela
fórmula p  15  3n .

n e p são
as variáveis
dessa função
◆ Parque de Diversões na baía de Sydney, na Austrália.

Observe:
n é o número de atrações pagas pelo visi-
tante. O parque tem no total 20 atrações. 1. Paulo pagou o ingresso e foi a quatro atra-
então n só pode ser um número inteiro de ções. Ele gastou R$ 27,00.
zero a 20. 15  4  3  15  12  27
Ou seja, 0  n  20 . Calcule mentalmente:
• Quanto gasta o visitante que vai a dez atra-
ções do parque? R$ 45,00
O visitante não pagou O visitante pagou 2. Pense e responda no caderno:
por atrações do parque. por todas as atrações
Seu gasto limitou-se ao • Nessa função, qual é o menor valor que po-
do parque. • R$ 15,00, que corresponde a n  0.
ingresso. demos ter para p?O visitante paga o ingresso, entra, mas
não aproveita as atrações do parque.
• E o maior? • R$ 75,00, que corresponde a n  20. O visitante
paga o ingresso e aproveita as 20 atrações do parque.
A cada valor de n nesse intervalo corres- • Explique esses valores.
ponde um único valor a pagar p.
então p é função de n.

DAE
3. Uma fábrica produz placas de aço na forma de retângu-
los. As medidas variam; no entanto, a medida do comprimento x
tem sempre 5 cm a mais do que a medida da largura.
Quantos centímetros quadrados de aço são gastos em
cada placa? x5

Depende! Para cada valor


de x teremos um valor para
E para a empresa é
a área do retângulo.
importante saber qual é a
relação entre as medidas dos
lados do retângulo e a sua
área. Assim, ela pode prever
custos e aproveitar melhor o
material.
Lápis Mágico

104 

PMR9_095_132.indd 104 3/19/12 10:58 AM


Se os lados do retângulo medem (x  5) e x, sua área é y = (x  5)  x.

Aplicando a propriedade distributiva obtemos y  x2  5x .

A cada valor de x corresponde um único valor de y. então y é função de x.

Podemos montar uma tabela com alguns valores dessa função.

Podemos atribuir

Lápis Mágico
infinitos valores a x.
No entanto, como x é
a medida do lado do
x (cm) y  x 2  5x (cm2)
retângulo, devemos Quem vai ao qua-
1 6
ter x  0. 2 14 dro calcular os va-
2,5 18,75 lores de y que fal-
4 36
6 tam na tabela?
10 y = 66 cm2 e y = 150 cm2

• Qual deve ser a medida x para que a área da peça retangular seja de 104 cm2?

Basta fazer y  104 cm2 na lei de formação da função:

y  x2  5x

104  x2  5x

Obtivemos uma equação do 2o grau. vamos resolvê-la para encontrar x.


Reescrevendo a equação:

x2  5x  104  0

a  1; b  5 e c  104
  b2  4ac

  25  416  441

b 
 M
x 5  21
2a x1  8
5  2
x  21
2
5  21
x2   13
2
Consideramos somente a solução positiva, pois x é a medida do lado do retângulo.
então, para que a área da peça seja de 104 cm2, devemos ter x  8 cm.

Funções  105

PMR9_095_132.indd 105 3/19/12 10:58 AM


Exercícios
12 Observe a tabela e responda: 14 Observe na tabela a medida do lado de um
quadrado e o seu perímetro.
Quantidade de
Preço a pagar (R$)
refrigerantes Medida do lado Perímetro
1 2,40 (cm) (cm)
2 4,80
1 4
3 7,20
2 8
4 9,60
5 12,00 2,5 10
6 14,40 3 12
... ...
a) Qual é o preço a pagar numa compra de 3 P

refrigerantes? R$ 7,20

b) Quantos refrigerantes podem ser compra- a) Qual é o perímetro de um quadrado cujo


dos com R$ 9,60? 4 refrigerantes lado mede 7 cm? 28 cm
está em função
b) Qual é a medida do lado de um quadrado
c) O preço a pagar depende do número de re- cujo perímetro mede 38 cm? 9,5 cm
frigerantes comprados? Sim.
c) É verdade que o perímetro depende da me-
d) Qual é o preço y a pagar numa compra de dida do lado? Sim.
x refrigerantes? y = 2,40x
d) Qual é a lei que associa a medida do lado
13 Numa empresa de transportes, o preço que de um quadrado com o perímetro? P  4 
se paga pelo envio de uma encomenda de até
10 kg depende do seu peso. A tabela de preços 15 Os três retângulos da figura têm área igual
é a seguinte: a 18. O comprimento depende da largura, isto
é, se a largura é 1, o comprimento é 18; se a
Peso (kg) Preço (R$) largura é 2, o comprimento é 9; se...

até 1 6,00
DAE

1
18
de 1 a 5 15,00
de 5 a 10 20,00 2

Responda em seu caderno. 9

a) Quanto custará mandar uma encomenda


com 750 g? R$ 6,00 3

b) Quanto custará mandar uma encomenda 6


com 3 kg? E uma com 7 kg? R$ 15,00; R$ 20,00
a) … a largura for 4, qual será o comprimento?
4,5
c) Qual das seguintes afirmações está correta?
b) … a largura for chamada de x e o compri-
• O peso é uma função do preço. mento de y, qual é a fórmula que relaciona
x • O preço é uma função do peso. y com x? y  18
x

106 

PMR9_095_132.indd 106 3/19/12 10:58 AM


Exercícios
16 O preço a ser pago por uma corrida de táxi 18 Ari dizia um número, e Rui respondia ou-
inclui uma parcela fixa, denominada ban dei- tro usando uma regra que só ele conhecia.
rada, e uma parcela que depende da distância

Ilustra Cartoon
percorrida. Se a bandeirada custa R$ 3,50 e cada
quilômetro rodado custa R$ 0,60, responda:

Fernando Favoretto/Criar Imagem

DAE
ARI 12 14 19 25 36

RUI 25 29 39 51

a) Que número deve ser respondido por Rui


para ocupar o último quadradinho? 73
a) Qual é o valor V a pagar numa corrida de n
quilômetros? v  3,50  0,60  n b) Chame de x os números ditos por Ari e de
y os números respondidos por Rui. Escre-
b) Quanto vai custar uma corrida de 11 quilô- va uma expressão matemática que dê y em
metros? R$ 10,10 função de x. y  2x  1
c) Quanto vai custar uma corrida de 5 quilô-
19 Uma parede de tijolos será usada como um
metros e 800 metros? R$ 6,98
dos lados de um canil retangular, com 40 m2 de
d) Qual é a distância percorrida por um passa- área. Para cercar os outros três lados, uma tela
geiro que pagou R$ 13,70 pela corrida? 17 km de arame com 18 m de comprimento que será
dividida em três pedaços (veja a figura).
e) Qual é a distância percorrida por um pas-
sageiro que pagou R$ 9,20 pela corrida? 9,5 km

Ilustrações: Ilustra Cartoon


The Next

17 Numa fábrica de sucos, a


cada 12 laranjas, obtém-se 1
litro de suco.
a) Qual é a função que traduz x
a relação entre o número
de laranjas x e os litros de suco y? y  12x

b) Que quantidade de suco se obtém com 600


laranjas? 50 litros a) Chamando de x uma das dimensões do ca-
nil, qual será a outra em função de x? 18  2x
c) Quantas laranjas são necessárias para fazer
15 litros de suco? 180 laranjas b) Expresse a área A em função de x. A  x  (18  2x)
d) Quantas laranjas são necessárias para fazer c) Quanto deverá medir cada um dos três pe-
x (18  2x)  40
3,4 litros de suco? 41 laranjas daços da tela? 2x  18x  40  0
2
x 5 1
x2  4
5 m, 5 m e 8 m ou 4 m, 4 m e 10 m

Funções  107

PMR9_095_132.indd 107 3/19/12 10:58 AM


3. Da tabela para a lei de formação
da função
vimos como obter valores da função a partir da sua lei de formação.
Agora faremos o contrário: a partir de uma tabela com valores de uma função, escreveremos
sua lei de formação. Acompanhe.

Sandra Fanzeres
1. Um trem viaja com velocidade constante. A
distância percorrida pelo trem (d) é função do tempo
de viagem (t). veja na tabela valores de t e de d.

t (horas) 0 1 2 3 4

d (quilômetros) 0 30 60 90 120

Observe que para cada valor de t obtemos d


multiplicando t por 30. Ou seja, d  30t é a lei
de formação dessa função. A velocidade do trem é constante.
Se ele percorreu 30 km em 1 hora, sua
velocidade é de trinta quilômetros por
Calcule mentalmente a distância percorrida hora. escreve-se 30 km/h.
pelo trem em 2,5 horas de viagem. 75 km

2. Na classe, durante uma aula de matemática, o professor dizia um número. Os alunos faziam
sempre uma mesma sequência de operações e davam o resultado obtido. A cada número n dado pelo
professor, correspondia uma única resposta R.
veja a tabela:

Número dado pelo Resultado calculado R é função de n. Qual é a lei de formação da


professor (n) pelos alunos (R) função?
2 5 Observe:

3 10 22  1  5
32  1  10
4 17
42  1  17
5 26 52  1  26
0,5 1,25 0,52  1  0,25  1  1,25

Os alunos elevavam ao quadrado o número n dado pelo professor, somavam 1 e obtinham o


resultado R.
Concluímos que R  n2  1 é a lei de formação dessa função.

108 

PMR9_095_132.indd 108 3/19/12 10:58 AM


Exercícios
20 Um metro de corda custa R$ 1,30. Copie 23 Entre as expressões seguintes, qual relacio-
e complete a tabela de preços em função do na os valores de x e y? Responda no caderno.
número de metros.
x 3 2 1 0 1
y 2 1 0 1 2
Comprimento (m) Preço (R$)
1 1,30 a) y  x  1 c) y  x
2 2,60 x b) y  x  1 d) y  x  1
3 3,90

6,50 5
24 As figuras seguintes mostram azulejos co-
loridos x e azulejos brancos y com a relação
7,5 9,75
que segue na tabela ao lado.
x y
21 Copie e complete a tabela. 1 5
2 6
x y  2x  3 (x, y)
3 7
Qual é a fórmula que relacio-
2 7 (2; 7)
4 8
na y com x? y  x  4
1 5 (1; 5)

0 3 (0; 3)
25 Esta sucessão de p palitos

Hélio Senatore
1 1 (1; 1)
vai formando t triângulos.
2 1 (2; 1)

3 3 (3; 3)
t p
0,5 2 (0,5; 2)
1 3
2 5
22 (Encceja-MEC) Um vasilhame de água mi- 3 7
neral contendo 20 litros foi colocado à dispo-  
sição dos participantes de um evento. Consi-
derando que os copos, com capacidade para
Qual é a fórmula que relaciona p com t? p  2t  1
200 mL, eram servidos totalmente cheios, a
expressão que representa a quantidade (y) de
26 O número de bolinhas b em cada figura
água, em mL, que res-
Rafael Rolim

é função da posição n que a figura ocupa na


tou no vasilhame, em
sequência. Escreva a lei de formação dessa
função do número (x)
função e calcule o número de bolinhas da
de copos utilizados, é: • b  3n 1
figura 20. • A figura 20 terá 59 bolinhas.
a) y = 20 – 200x

b) y = 200x – 20
Ilustrações: DAE

c) y = 200x – 20 000

x d) y = 20 000 – 200x fig. 1 fig. 2 fig. 3 fig. 4

Funções  109

PMR9_095_132.indd 109 3/19/12 10:58 AM


4. Interpretando gráficos
Agora vamos analisar gráficos, retirando deles informações sobre a função.

1. Sérgio saiu de sua casa dirigindo seu automó-

Ana Carolina Negri/Folhapress


vel e fez uma viagem de 160 km, por uma estrada
praticamente retilínea. Chegando ao seu destino,
reclamou de um trecho da estrada em que teve de
viajar com velocidade baixa por causa dos buracos.
O gráfico a seguir mostra a distância d percorrida
pelo automóvel em função do tempo decorrido de
viagem t.

DAE

O gráfico nos fornece muitas informações:


• Para t  1 h, temos d  80 km. Isso significa que em 1 hora de viagem o automóvel percorreu
80 km. Sua velocidade média nesse trecho da viagem foi de 80 km/h.
• Repare que entre t  1 h e t  1,5 h, a posição do automóvel permaneceu constante, ou seja,
nesse intervalo de tempo de 0,5 hora, ou 30 minutos, o automóvel permaneceu parado (provavel-
mente uma parada para um lanche!).
• No trecho final da viagem, depois da parada, o automóvel percorreu 80 km (160  80  80).
Isso num intervalo de tempo de 2 horas (3,5  1,5  2).
80 km em 2 horas 40 km em 1 hora
• No trecho final da estrada, a velocidade média do automóvel foi de 40 km/h.
Realmente, nesse trecho Sérgio desenvolveu uma velocidade média menor por causa dos buracos
na pista.

110 

PMR9_095_132.indd 110 3/19/12 10:58 AM


2. Um paciente, num leito de hospital, tem sua temperatura tomada pela enfermeira de hora
em hora. O médico deixou instruções: se a temperatura do paciente atingisse 38 °C, ele deveria
ser medicado.
veja o gráfico construído pela enfermeira mostrando a variação da temperatura do doente em
função do tempo.

DAE
Temperatura (ºC)

38

37,5

37

36,5

36

35,5

35

34,5

0 1 2 3 4 5 6 7 8 Tempo (h)

1. O gráfico ilustra a variação de quais grandezas? variação da temperatura do paciente em função do tempo decorrido.
2. Observe que o eixo vertical está seccionado próximo ao zero. Você tem ideia do significado disso?
As temperaturas estão graduadas de 0,5ºC em 0,5ºC a partir de 34,5ºC, pois são temperaturas do corpo humano.
3. Observando o gráfico, responda:
a) Qual é a temperatura do paciente anotada pela enfermeira a zero hora? 37 ºC
b) E às 2 horas? 37 ºC
Observe que nesse intervalo de tempo a temperatura manteve-se constante.
4. O que aconteceu com a temperatura entre 2 e 4 horas? Qual é a temperatura do paciente às
No intervalo de tempo das 2 às 4 horas, a temperatura do paciente subiu, atingindo os 38 ºC. Seguindo as orientações do médico,
4 horas? às 4 horas a enfermeira medicou o paciente. 38 °C
5. O que ocorreu com a temperatura entre 4 e 5 horas?
manteve-se constante; provavelmente foi o tempo necessário para a medicação começar a fazer efeito.
Você teria uma possível explicação para a temperatura não ter baixado nesse período?
manteve-se constante; provavelmente foi o tempo necessário para a medicação começar a fazer efeito.
6. Observe que entre 5 e 7 horas a temperatura do paciente caiu de 38 ºC para 36,5 ºC, permanecendo
constante das 7 às 8 horas.

Analisando gráficos como esse, o médico pode verificar de forma mais rápida e fácil como variou a
temperatura do paciente durante a noite.

Funções  111
manteve-se constante; provavelmente foi o tempo necessário para a medicação começar a fazer efeito.

PMR9_095_132.indd 111 3/19/12 10:59 AM


3. Certa quantidade de água foi aquecida num recipiente e

Vicente Costa
em seguida colocada para esfriar naturalmente. Um termômetro
colocado no interior do recipiente permitiu verificar a variação da
temperatura da água com o decorrer do tempo.
Com os valores de x para o tempo e de y para a temperatura da
água, construiu-se o gráfico abaixo.
y (°C)
80
70
60
50
40
30
20
10

0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 55 60 65 x (min)

DAE
No início da contagem do tempo (x  0 min), a temperatura da água era de 80 °C. A partir
desse instante, a temperatura da água diminui, atingindo 60 °C quando x  10 min, 45 °C quando
x  20 min e 25 °C quando x  45 min.
A partir desse instante, a temperatura da água permaneceu constante, igual a 25 °C, o que
significa que o processo de resfriamento natural terminou.

Escalas termométricas
Nos exemplos 2 e 3, trabalhamos com temperaturas em graus Celsius.
A escala Celsius é uma escala termométrica (termo, em grego, significa calor),
criada em 1742 por Anders Celsius (1701-1744). essa escala baseia-se em dois pontos fixos:
• ponto de fusão do gelo valor zero;
• ponto de ebulição da água sob pressão normal valor 100 (cem).
O intervalo entre esses dois pontos foi dividido em 100 partes iguais. Cada parte corres-
ponde a 1 grau Celsius (1 ºC).
Podemos citar também a escala Fahrenheit, criada por daniel e. Fahrenheit (1686-1736)
em 1726. É usada, por exemplo, nos eUA.
Comparando a escala Celsius com a Fahrenheit, temos:
• 0 ºC corresponde a 32 ºF;
• 100 ºC correspondem a 212 ºF.
Para converter temperaturas da escala Fahrenheit para a escala Celsius, utiliza-se a fórmula:

5 tC = temperatura na escala Celsius


TC  (TF  32), em que t = temperatura na escala Fahrenheit
9 F

Uma temperatura de 41 ºF, por exemplo, corresponde a uma temperatura de 5 ºC.


Confira substituindo tF por 41 na fórmula e fazendo os cálculos.

112 

PMR9_095_132.indd 112 3/19/12 10:59 AM


Exercícios
27 (Col. Isaac Roldan-Unesp) Na Confeitaria do 29 Procure em jornais ou revistas e re-
Céu, quanto maior a encomenda, mais barato sai corte uma função representada por um
cada doce. Veja no gráfico: gráfico e outra por uma tabela. Resposta pessoal.

Ilustrações: DAE
50
Preço da encomenda (reais)

40

30

20
30 (Unifor-CE) Suponha que o gráfico abaixo
10 represente quantos milhares de turistas argen-
tinos e uruguaios entraram no Brasil nos anos
50 100 150 200
indicados.
Número de doces encomendados

400
Se encomendarmos: argentinos
Milhares de turistas

a) 150 doces, qual o preço em reais que va- 300


mos pagar? R$ 35,00

b) 50 doces, qual o preço em reais de cada 200

doce? R$ 0,40 uruguaios


100
c) 200 doces, qual o preço em reais de cada
doce? R$ 0,20
0
02 03 04 05 06 Ano
28 Veja os gráficos:

Nessas condições, é verdade que:


y y
1 2
a) O número de turistas argentinos foi cres-
cente no período de 2002 a 2006.

b) Em 2004 não vieram turistas uruguaios ao


Brasil.
x x c) De 2004 para 2005, o aumento de turistas
argentinos foi menor que o de uruguaios.
a) Para cada um dos gráficos, construa uma ta- x d) De 2004 a 2006, entraram no Brasil mais
bela com os pontos indicados. turistas argentinos do que uruguaios.
b) Ambos os gráficos representam uma fun- e) Em 2006, o número de turistas argentinos
a)
ção? Apenas o item 1 é função. x 0 1 2 4 x 0 2 4 4
foi o triplo do de uruguaios.
y 4 0 2 2 y 2 2 2 1
1 2

FUNÇÕES 113

PMR9_095_132.indd 113 3/19/12 1:35 PM


Exercícios
31 (Cefet-RN) O gráfico representa a previsão a) for nulo, a residência estará isenta de paga-
do lucro mensal de uma empresa que está lan- mento.
çando um novo produto. b) for igual a 5 m3, o valor pago será menor do
que se o consumo for igual a 10 m3.
Lucro (em mil reais)
c) for igual a 20 m3, o valor pago será o dobro
300 do que se o consumo for igual a 10 m3.
200 x d) for igual a 25 m3, o valor pago será de
100 R$ 16,70.

0 1 2 3 4 5 6 7 Mês 33 O gráfico abaixo relaciona a distância, em


2100
quilômetros, com o tempo, em horas, gasto
2200 por Rafael em um passeio.
2300

Ilustrações: DAE
a) Qual o lucro previsto para o final do 1o mês?
–100 mil reais
b) Qual o lucro previsto para o final do 6o mês?
200 mil reais

32 (UFMG) Para desencorajar o consumo ex-


cessivo de água, o Departamento de Água de
certo município aumentou o preço deste líqui-
do. O valor mensal pago em reais por uma re-
sidência, em função da quantidade de metros
cúbicos consumida, é uma função cujo gráfico
é a poligonal representada abaixo.
R$

34,70 a) A que horas ele partiu? 9h


b) A primeira vez que Rafael parou, foi para
almoçar. Quanto tempo demorou? 1 hora
c) Quanto tempo caminhou antes do almoço?
16,70 3 horas
d) Rafael voltou a parar? Quanto tempo?
11,70 Sim, 30 min.
e) Que distância percorreu entre o almoço e o
4,70 café (2a parada)? 8 km
0 10 20 25 30 m3
f) Que distância percorreu após o café? 4 km

Escreva a resposta em seu caderno. De acordo g) Quanto tempo esteve parado durante todo
com o gráfico, quanto ao pagamento relativo o passeio? 1 h e 30 m
ao consumo mensal de água de uma residên- h) De quantos quilômetros foi o passeio de
cia, é correto afirmar que, se o consumo: Rafael? 18 km

114 

PMR9_095_132.indd 114 3/19/12 10:59 AM


5. Construindo gráficos de funções
vimos que o gráfico fornece informações sobre a função.
vamos aprender a construir gráficos de algumas funções.
Começaremos construindo o gráfico da função de lei de essa função associa cada nú-
formação y  2x . mero real x ao seu dobro y.
Inicialmente montamos uma tabela atribuindo valores a x e calculando, por meio da lei de formação,
os valores de y correspondentes. Assim obtemos alguns dos pares ordenados (x; y) dessa função.

x y  2x (x; y)
3 6 (3; 6) Nessa função, x pode ser qualquer
2 4 (2; 4) número real. Escolhemos valores
1 2 (1; 2) inteiros para facilitar os cálculos,
mas poderíamos tomar x = 8,4 ou
0 0 (0; 0)
x = 1 , por exemplo.
1 2 (1; 2) 7
2 4 (2; 4)

Lápis Mágico
3 6 (3; 6)
Ilustrações: DAE

em seguida localizamos no plano cartesiano os pontos


que representam cada par ordenado.
Observe que os pontos estão alinhados.
Quanto mais pares ordenados da função representar-
mos, mais pontos alinhados obteremos.

Escolha outro valor para x na tabela, calcule y


e localize o par (x ; y) no plano. O ponto obtido está
alinhado com os pontos já marcados? Sim.

todos os pontos que representam os pares ordenados


dessa função formam seu gráfico, que é uma reta.
veja ao lado.

Se você tomasse x = 150 000 e o seu y


correspondente, esse par estaria na reta? Sim.

Funções  115

PMR9_095_132.indd 115 3/19/12 10:59 AM


Como será o gráfico da função dada por y  3x  1?
Montamos uma tabela atribuindo alguns valores para x, calculamos os valores de y por meio da lei
de formação da função e representamos no sistema cartesiano os pares ordenados (x; y) obtidos.

x y 5 23x 1 1 (x; y)
23 10 (23; 10) y
22 7 (22; 7) 10
9
21 4 (21; 4)
8
0 1 (0; 1)
7
1 22 (1; 22) 6
2 25 (2; 25) 5
3 28 (3; 28) 4
3
2
Os pontos obtidos estão alinhados.
1
Quanto mais pares ordenados da função representar- 0
mos, mais pontos alinhados obteremos. 4 3 2 1 1 2 3 4 x
1
São infinitos pares ordenados, pois x pode ser qualquer
2
número real.
3
O gráfico dessa função é uma reta. 4
5
Será que toda
6
função tem como
gráfico uma reta? 7
8
Lápis Mágico

A resposta é não. Vamos montar uma tabela com alguns valores de x e de y para a função dada
por y = x2 + 2x 1 e representar os pares ordenados (x; y) no sistema cartesiano.

Ilustrações: DAE
x y 5 x2 1 2x 2 1 (x; y) y
24 7 (24; 7) 7
23 2 (23; 2) 6
5
22 21 (22; 21)
4
21 22 (21; 22) 3
0 21 (0; 21) 2
1 2 (1; 2) 1
0
2 7 (2; 7) 5 4 3 2 1 1 2 3 4 5 x
1
Os pontos não estão alinhados, portanto não determi- 2
nam uma reta. 3
Nessa função, x pode ser qualquer número real. Pode-
mos fazer x  0,5; x  124; x  3 etc.
5
Vamos atribuir mais valores a x na tabela, obtendo outros pares ordenados (x; y) da função. Repre-
sentando mais pontos no sistema cartesiano nos aproximaremos mais da forma final do seu gráfico.

116 

PMR9_095_132.indd 116 3/19/12 10:59 AM


Ilustrações: DAE
x y 5 x2 1 2x 2 1 (x; y) y
23,5 4,25 (23,5; 4,25) 7

22,5 0,25 (22,5; 0,25) 6


5
21,5 21,75 (21,5; 21,75) 4
20,5 21,75 (20,5; 21,75) 3
2
0,5 0,25 (0,5; 0,25)
1
1,5 4,25 (1,5; 4,25) 0
5 4 3 2 1 1 2 3 4 5 x
1
Podemos prosseguir atribuindo valores a x e localizando
2
ainda mais pares ordenados. Todos os pontos que represen-
3
tam os pares ordenados dessa função formam seu gráfico.
O gráfico dessa função é uma curva chamada parábola,
cuja forma você vê abaixo.

y
7
6 Observe que a parábola possui um eixo de simetria.
5 O ponto da parábola que pertence ao eixo de simetria
4 recebe o nome de vértice (V) da parábola.
3 No gráfico dessa função o vértice tem coordenadas
2
(1; 2). A parábola que traçamos tem concavidade
1
0
voltada para cima (ela é “aberta para cima”). No entanto,
5 4 3 2 1 1 2 3 4 5 x há funções cujo gráfico é uma parábola com concavidade
1
V
voltada para baixo.
2
vértice da
3 eixo de simetria
parábola
da parábola
Lápis Mágico

Observando a lei de
formação da função. Leia
o quadro a seguir.

E como eu vou saber


se o gráfico de uma
função será uma reta
ou uma parábola?

Funções  117

PMR9_095_132.indd 117 3/19/12 10:59 AM


Funções cuja lei de formação pode ser escrita na forma y  ax  b, sendo a e b números
reais e a diferente de zero, têm como gráfico uma reta. É o caso das funções:
• y  2x (a  2 e b  0)
• y  3x  1 (a  3 e b  1)
essas funções são chamadas funções polinomiais do 1o grau, pois encontramos na sua
lei de formação um polinômio do 1o grau.
Funções cuja lei de formação pode ser escrita na forma y  ax2  bx  c, sendo a, b, e c
números reais e a diferente de zero, têm como gráfico uma parábola. É o caso das funções:
• y  x2  2x  1 (a  1, b  2 e c  1)
• y  2x2  4 (a  2, b  0 e c  4)
essas são funções polinomiais do 2o grau, pois encontramos na sua lei de formação um
polinômio do 2o grau.
Há funções cujo gráfico não é uma reta nem uma parábola.

Ainda como exemplo, veja como obtivemos um esboço do gráfico da função dada por y  2x2  4.

A função é do 2o grau: sabemos que seu gráfico é uma parábola.


montamos a tabela com valores da função.

x y  2x2  4 (x; y)
2 4 (2; 4) Abaixo localizamos no sistema cartesiano os
1 2 (1; 2) pontos correspondentes aos pares ordenados
e traçamos um esboço da parábola, que nesse
0 4 (0; 4)
caso tem concavidade voltada para baixo.
1 2 (1; 2)
2 4 (2; 4)
DAE

John Brueske/Shutterstock

y V (0; 4) é o vértice
4 da parábola
3
2
1
0
4 3 2 1 1 2 3 4 x
1
2 eixo de simetria
3 da parábola
coincide com
4 o eixo y
◆ Repare como a forma de parábola é utilizada na arquitetura.

118 

PMR9_095_132.indd 118 3/19/12 10:59 AM


Luciana quer traçar o esboço do gráfico da função dada por y  x 2  4x  4.
Sabendo que o gráfico é uma parábola, montou uma tabela de valores da função. Mas, ao localizar
os pares ordenados no plano cartesiano, não visualizou a forma da parábola!

x y  x 2  4x  4 (x; y) Não parece


uma parábola...
3 25 (3; 25)

2 16 (2; 16)

1 9 (1; 9) y
25
0 4 (0; 4)

1 1 (1; 1)

Sabe o que houve? Os pares (x ; y) encontrados por Lucia-

Lápis Mágico
na representam pontos da parábola localizados todos de um
16
mesmo lado em relação ao seu eixo de simetria. No entanto,
como nessa função a variável x pode assumir qualquer valor
real, basta que ela acrescente à ta-

Ilustrações: DAE
bela mais valores. Vamos ajudá-la: Eixo de simetria
9
observando os pontos já localiza-
dos, sugira valores para x e calcule
y de modo a obter pontos que per-
4
mitam visualizar melhor a parábo-
la. Trace o esboço do gráfico da fun-
1
ção em seu caderno.
O aluno pode, por exemplo, atribuir para x os valores
3 21 0 1 2 3 4 x
2, 3 e 4 e localizar os pontos (2; 0), (3; 1) e (4; 4).

vamos estudar mais algumas funções e seus gráficos, em situações práticas?

1. No laboratório do colégio, alguns alunos mediram, usando uma balança, a massa


de blocos retangulares de chumbo cujo volume era conhecido.

Com os valores do volume v e da massa m de


Ilustra Cartoon

cada bloco, montaram a tabela abaixo.

V (cm3) m (g) (V; m)


1 11 (1; 11)
2 22 (2; 22)
3 33 (3; 33)
4 44 (4; 44)
5 55 (5; 55)

A massa do bloco é função de seu volume.

A tabela permite observar que a lei de formação dessa função é m  11  v .

Funções  119

PMR9_095_132.indd 119 3/19/12 10:59 AM


Os alunos localizaram os pares ordenados da tabela no siste-
ma cartesiano e traçaram o gráfico da função, que é um trecho m (g)
de reta, pois só temos valores de v e de m positivos.
55
44
Observe que o volume v e a massa m dos blocos de chum- 33
bo são grandezas diretamente proporcionais: 22
• Se v dobra, m dobra, se v triplica, m triplica, e assim 11
por diante. 0 1 2 3 4 5 V (cm3)
Funções cuja lei de formação é do tipo y  a  x
relacionam grandezas x e y que são diretamente
proporcionais. número diferente de zero
Como vimos, essas funções têm como gráfico uma reta.

2. Um caminhão-tanque vai descarregar 20 000 litros

Enruta/Dreamstime.com
de gasolina no reservatório de uma empresa de ônibus.
Serão descarregados 500 litros de gasolina por minuto.
O volume de gasolina v no tanque do caminhão é função do
tempo de descarga t decorrido.
O volume inicial de gasolina no caminhão é de 20 000 litros.
desse volume subtrairemos 500 litros para cada minuto de
descarga.
A lei de formação dessa função é v = 20 000  500t, e seu gráfico é retilíneo.
Quando t  0 minuto, ou seja, no momento em que a descarga se inicia, temos:
v  20 000  0  500
v  20 000 litros
Obtivemos o par ordenado (0; 20 000). esse ponto está sobre o eixo y.
Quando o caminhão terminar o processo de descarga, seu tanque estará vazio.
Fazendo v  0 na lei de formação v  20 000  500t, temos:
0  20 000  500t
500t  20 000
O caminhão levará 40 minutos para
t  20 000 descarregar todo o combustível.
500
t  40 minutos
Obtivemos o par ordenado (40; 0). esse ponto está sobre o eixo x.
Ilustrações: DAE

V (L)
marcamos os pontos que representam os pares ordena-
dos (0; 20 000) e (40; 0) e traçamos o gráfico da função, 20 000 (0; 20 000)
que é um trecho de reta, pois a função só se define para
valores de t entre 0 e 40 minutos. 10 000

(40; 0)
Quando o gráfico da função é uma
reta, ou um trecho de reta, basta determinar 0 10 20 30 40 t (min)
dois de seus pontos para traçá-lo.

120 

PMR9_095_132.indd 120 3/19/12 10:59 AM


No exemplo 2, usamos os pontos que interceptam

Ilustrações: DAE
y
os eixos x e y para traçar o gráfico da função.
4
3 (0; 3)
Lembre-se de que, no sistema cartesiano: 2
• pontos sobre o eixo x têm ordenada y = 0; 1
(2; 0) (4; 0)
• pontos sobre o eixo y têm abscissa x = 0.
4 3 2 1 0 1 2 3 4 x
1
veja exemplos ao lado. 2
3
4 (0; 4)

3. É comum em problemas práticos que o gráfico de uma função do 2o grau apresente


somente um trecho da parábola. Acompanhe uma dessas situações.
Num teste em pista retilínea, um automóvel partiu do marco zero da pista, e nesse
instante um cronômetro foi acionado. A aceleração foi constante durante todo o percurso.
A posição s do automóvel na pista em função do tempo t é dada por s  5t  t2, em que o
tempo t está em segundos e a posição s está em metros.
As funções são aplicadas nas
Ciências! esse exemplo de
função é estudado na Física!
t s  5t  t2 (t; s)
0 0 (0; 0)
5 50 (5; 50) s
800
10 150 (10; 150)
700
15 300 (15; 300) 600
20 500 (20; 500) 500
25 750 (25; 750) 400
300
200
A partir da tabela traçamos o gráfico de s em função de t.
100
Observe que se trata de uma função do 2o grau.
0 5 10 15 20 25 t

O gráfico é um trecho de parábola, pois nessa situação não podemos atribuir valores nega-
tivos para t.
CoolR/Shutterstock.com

Funções  121

PMR9_095_132.indd 121 3/19/12 10:59 AM


Exercícios
34 Estabeleça a correspondência entre cada 37 Observe o gráfico abaixo. Ele representa o
gráfico e cada função. I e B; II e d; III e A; Iv e C. preço de uma corrida de táxi. Lembre-se de que
bandeirada é o preço fixo indicado pelo taxíme-
y
I y III tro ao ser acionado no início da corrida.
• •
1 1•

Ilustrações: DAE
y (preço em reais)
0• 1 x 0 1 x
r 6
t
5
4
II y IV 3
y

1 1 •

0 1 x 0 1 x
• 0 2 4 6 x (distância
s
p em km)

Com base nessas informações, responda:


A y=x+1 C y = –x + 1
a) Foi cobrada bandeirada? Em caso afirmati-
B y = 3x – 1 D y = –2x – 2
vo, qual o valor? Sim. R$ 3,00

35 Atribua valores à variável x, construa no b) Num percurso de 8 km, serão pagos R$ 8,00?
Não.
caderno uma tabela com alguns pares ordena-
c) Qual é o preço do km rodado? R$ 0,50
dos e construa o gráfico das funções:
ver respostas na seção: “Respostas d) Qual é a lei que define esse gráfico?
dos exercícios”. y  0,5x  3
a) y  2x
y
38 Uma determina-
b) y  x  1 Para estes exercícios a malha
da função é repre- 15
quadriculada vai bem...
c) y  3  x sentada pelo gráfico
ao lado.
d) y  x  1
2 10
a) Copie e comple-
36 Em um mesmo sistema de eixos cartesia- te a tabela abaixo
5
nos, faça o gráfico das funções: com alguns pon-
tos da função:
Ilustra Cartoon

0 1 2 3 4 x
a) y = 2x
b) y = 2x + 1 x 0 1 2 3 4
c) y = 2x – 1 y
d) y = 2x + 3 0 4 8 12 16

b) O que acontece a y se x for duplicado? duplica.

y c) O que acontece a y se x for dividido por 3?


É dividido por 3.

d) Represente essa função por uma fórmula


x
Que fato geométrico você observa? matemática. y  4x
Os gráficos das quatro funções são retas paralelas.

122 

PMR9_095_132.indd 122 3/19/12 10:59 AM


39 O gráfico representa a quantidade de me-
Exercícios 41 Seja a função y  x2  4x  5. Copie, com-
dicamento que uma pessoa deve tomar plete a tabela no caderno e construa o gráfico.
ver respostas dos exercícios 41, 42 e 43 na seção: “Respostas dos exercícios”.
em função de seu peso, caso tenha
determinada infecção.
x 2 1 0 1 2 3 4 5 6

Quantidade de y
medicamento (mL) 7 0 –5 –8 –9 –8 –5 0 7
50

42 Seja a função y  x2  4x  3. Copie,


25 complete a tabela no caderno e construa o seu
Peso gráfico.
10
(kg)
0
20 50 100
x 1 0 1 2 3 4 5
a) Quanto deve tomar de medicamento uma
y
pessoa que pesa 40 kg? 20 mL
–8 –3 0 1 0 –3 –8

b) Se uma pessoa tomou 43 mL de medica-


50 100 43 Seja a função y  x2  4x  4. Copie,
mento, qual é o seu peso? 86 kg 43 x
complete a tabela no caderno e construa o seu
c) Sabe-se que a quantidade de medicamento gráfico.
a ser tomada deve ser dividida em 12 doses.
Quantos mL de medicamento deve tomar em x 1 0 1 2 3 4 5
cada dose uma pessoa que pesa 60 kg? 2,5 mL
y
40 (Vunesp) Um botânico mede o crescimen- 9 4 1 0 1 4 9

to de uma planta, em centímetros, todos os 44 (Unirio-RJ) Em busca de uma simetria, um


dias. Ligando os pontos colocados por ele num caricaturista utilizou a parábola para traçar o
gráfico, obtemos a figura abaixo. Se for manti- rosto da figura abaixo:
da sempre essa relação entre tempo e altu- y
ra, qual a altura da planta no 30o dia? 6 cm
Ilustrações: DAE

Altura (cm)

2
x
1 1
1

0
5 10 Tempo (dias)
y x y  30  6
5 5
3

A equação que define essa parábola é...


Para os três próximos exercícios,
a malha qua driculada vai bem... a) y  x2  3 x c) y  3x2  3

b) y  x2  4 d) y  x2  3x + 2

Funções  123

PMR9_095_132.indd 123 3/19/12 10:59 AM


Revisando
45 Seja a função y  3x  2. 49 Em um estacionamento para veículos, pa-
a) Qual é o valor de y para x  2? 8 ga-se por hora ou fração de hora de acordo
com a tabela:
b) Qual é o valor de y para x  2
3 ? 0
c) Qual é o valor de x para y  11? 3 A partir da
1a hora 2a hora 3a hora
4a hora
d) Qual é o valor de x para y  0? 23
R$ 0,80 por
R$ 2,00 R$ 1,50 R$ 1,00
46 Seja a função y  x2  7x  10. hora ou fração

a) Qual é o valor de y para x  5? 70

Ilustra Cartoon
b) Qual é o valor de y para x  1 ? 27
2 4
c) Quais são os valores de x para y  0? 2; 5
d) Quais são os valores de x para y  18? 1; 8
47 Determine os valores das letras a, b, c, d:
a4
1 b6 2
c8
d7
DAE

a  3
b4
c  3
y  x  3 d  17 y  2x  5
Após p horas, um motorista retira seu veículo
48 O preço que o senhor Quintino cobra para e deve pagar R$ 15,70. Qual o valor de p, em
pintar uma casa varia conforme a área a ser pin- horas? 17 horas • 2  1,50  1  0,80p  15,70
tada. Veja a tabela de preços que ele apresenta. p  14  3  17

50 Roberto arrumou palitos de fósforo como


Mauricio Morais

Área (m2) Preço (R$) mostra a figura:


0 a 50 400 Hélio Senatore

51 a 100 750 A B
101 a 200 1 300
201 a 300 2 400
C D
a) Qual é o preço a ser pago se a área a ser
pintada for de 83 m2? R$ 750,00
a) Quantos palitos Roberto usou para formar 4
b) Com R$ 1.300,00, qual é a maior área que
“casas”? 17 palitos
pode ser pintada? 200 m 2

b) Quantos palitos Roberto usaria para formar


c) Qual das seguintes afirmações está correta?
10 “casas”? 41 palitos
• A área a ser pintada é uma função do preço.
errada. c) Escreva a equação que expressa o total
• O preço a ser cobrado é uma função da área de palitos (p) em função do número de
a ser pintada. Correta. “casas”(c). p  4c  1

124 

PMR9_095_132.indd 124 3/19/12 10:59 AM


Exercícios
51 (Saresp) Em uma promoção, uma editora está 53 Veja o gráfico da produção mensal de uma
vendendo vários livros a R$ 12,00 cada um, e co- fábrica de agasalhos no primeiro semestre de
brando uma taxa de R$ 5,00 pela entrega. Dessa um ano.
forma, a expressão P  12x  5 permite calcular
Número de agasalhos
o preço a ser pago P, em reais, pela compra de
x unidades desses livros. Se uma pessoa pagou
1 400
R$ 137,00 pela compra de livros dessa promo-
1 200
ção, quantos livros ela comprou? 11 livros
137  12x  5
1 000
800

Photolibrary/LatinStock
600
400
200
0
jan. fev. mar. abr. maio jun. Mês

Responda no caderno.

a) Quantas unidades foram produzidas em fe-


vereiro? 400 unidades

b) Em que mês a produção foi maior? Em


quantas unidades? Junho; 1 200 unidades.

c) De abril para maio a produção aumentou ou


52 Num supermercado, os sabonetes Lave-me
diminuiu? Em quantas unidades?
estão em promoção. diminuiu; 200 unidades.

54 Qual gráfico melhor traduz a situação?


Ilustra Cartoon

Gráfico C.

“... a inflação, que estava aumentando,


estacionou para voltar a crescer...”

Copie e complete a tabela que permita saber

Ilustrações: DAE
quanto deve pagar uma pessoa que compra y y y
até 10 sabonetes.

Quantidade Preço a pagar (R$)


1 0,70 x x x
2 1,40
A B C
3 1,40
4 2,10 55 Para produzir um objeto, uma firma gas-
5 2,80 ta R$ 1,20 por unidade. Além disso, há uma
6 2,80 despesa fixa de R$ 4.000,00, independente da
7 3,50 quantidade produzida. O preço de venda é de
8 4,20 R$ 2,00 por unidade. Qual é o número de uni-
9 4,20 dades que o fabricante deve vender para não
10 4,90
ter lucro nem prejuízo? 5 000 unidades
1,2x  4 000  2x

Funções  125

PMR9_095_132.indd 125 3/19/12 10:59 AM


Exercícios
56 Construa o gráfico de cada uma das funções: 60 Veja este anúncio de uma loja de consertos.

Hélio Senatore
a) y  1,5x c) y  x  1

b) y  4x  1 d) y  1  x
2
Respostas na seção “Respostas dos exercícios”.

57 Uma danceteria cobra R$ 5,00 o ingresso


e R$ 2,00 o refrigerante.

Ilustra Cartoon
O preço C do conserto é função do número t
de horas de trabalho (mão de obra).

a) Escreva a fórmula matemática que expressa


a lei da função. C  20  12t

b) Calcule o preço do conserto de uma máqui-


na de lavar roupa que levou 2,5 horas para
ser consertada. R$ 50,00.

c) Dona Eliana pagou R$ 35,00 a um técnico


dessa loja que foi consertar a sua televisão.
a) Exprima, matematicamente, o valor da conta Quanto tempo levou o técnico para conser-
y num consumo de x refrigerantes. y  2x  5 tar o aparelho? 1 hora e 15 minutos

b) Construa uma tabela e trace o gráfico dessa


função. Resposta na seção “Respostas dos exercícios”. 61 (Encceja-MEC)

c) Quantos refrigerantes tomou uma pessoa


DAE

que gastou R$ 13,00? 4 refrigerantes

x
58 Seja a função y  x 2  6x. Copie, comple-
te a tabela no caderno e construa o seu gráfico.
Resposta na seção “Respostas dos exercícios”.

x 0 1 2 3 4 5 6
y
y A figura acima representa um campo de futebol,
0 5 8 9 8 5 0 de dimensões x e y, com perímetro de 340 m. A
59 Dada a função y  x2  6x  5, área desse campo pode ser corretamente repre-
sentada, em função da menor dimensão x, por:
a) indique os pontos em que seu gráfico corta
x a) A = –x2 + 170x
o eixo x; (1; 0) e (5; 0)
b) A = –x2 – 170x • 2x + 2y = 340
b) indique os pontos em que seu gráfico corta y = 170 – x

o eixo y; (0; 5) c) A = –x2 + 340x •A=x·y


A = x(170 – x)
A = –x2 + 170x
c) faça o gráfico da função. d) A = –x2 – 340x
Resposta na seção “Respostas dos exercícios”.

126 

PMR9_095_132.indd 126 3/19/12 10:59 AM


Exercícios
62 (CPII-RJ) O retângulo ABCD é formado por 64 O gráfico mostra a distância em quilôme-
três quadrados, conforme mostra a figura abaixo: tros que percorreram dois ciclistas, Pedro e
A B Guilherme. Quatro horas depois da partida,
quantos quilômetros Pedro percorreu a mais
que Guilherme? 15 km

Distância (km)
75
D C
x
60
a) Exprima o perímetro do retângulo ABCD dro
Pe
em função de x. P  8x
45
e
e rm
b) Exprima a área do retângulo em função de x.
A  3x2 Guilh
30
c) Observe o trajeto de A a B, marcado na fi-
gura. Exprima, em função de x, a distância
15
percorrida nesse trajeto. d  5x

d) Se o trajeto marcado corresponde a 60 cm,


0 1 2 3 4 5
quanto vale x? 12 cm Tempo (h)
65 (UFPE) O gráfico a seguir fornece o perfil
63 Um garoto brinca de arrumar palitos, fazendo do lucro de uma empresa agrícola ao longo do
uma sequência de quadrados, como na figura: tempo, sendo 1969 o ano zero, ou seja, o ano
de sua fundação.
Hélio Senatore

Ilustrações: DAE
Lucro

0 5 10 15 20 25 Ano

Analise o gráfico e responda em seu caderno se


cada afirmação a seguir está certa ou errada.
1 quadrado 2 quadrados 3 quadrados
4 palitos 7 palitos 10 palitos a) 10 foi o único ano em que ela foi deficitária. e
Quantos palitos ele usaria para fazer:
b) 20 foi o ano de maior lucro. C
a) 4 quadrados? 13 palitos
c) 25 foi um ano deficitário. e
b) 5 quadrados? 16 palitos
d) 15 foi um ano de lucro. e
c) 10 quadrados? 31 palitos
e) 5 foi o ano de maior lucro no período que
d) n quadrados? (3n  1) palitos vai da fundação até o ano 15. C

Funções  127

PMR9_095_132.indd 127 3/19/12 10:59 AM


66 (CPII-RJ) Baseado nos dados do IBGE, Desafios
construiu-se o gráfico referente à variação da
população brasileira, em milhões de habitan- 68 Qual gráfico melhor representa a
tes, ao longo de 6 décadas. situação? Gráfico A.
Leandro deu uma tacada na sua bola de golfe.
População (milhões de habitantes)
190,5

Ilustra Cartoon
169,5
151,5
120

Altura

Altura
93 A
70
52
Tempo Tem
0
1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 Ano
Altura

Altura
Altura
Altura

Altura
Altura
De acordo com esse gráfico, responda: B
C
a) Qual a população brasileira no ano de 1970?
93 milhões de habitantes
Tempo Tempo Tempo Tempo Tempo Tempo

b) Qual a razão entre o crescimento populacio-


69 (CAP-Uerj) Considere as três máquinas se-
nal da década de 90 (1990 a 2000) e da dé-
guintes:
cada de 70 (1970 a 1980)? 23 • r  18  2
27 3
I II

Ilustra Cartoon
III

67 (Saresp) Um motoboy, para fazer entregas 1 2 ( )2

ou retirar documentos de escritórios espalha-


dos pela cidade de São Paulo, recebe R$ 3,00
por quilômetro rodado. Suponhamos que ele São máquinas que efetuam as operações in-
passe a receber, mensalmente, um auxílio fixo dicadas, trabalhando sempre no conjunto IN,
de R$ 50,00. Qual o gráfico que representa o dos naturais. Por exemplo:
seu ganho mensal, em reais, em função dos
Se colocarmos 7 na máquina I, ela nos dará
quilômetros rodados? Gráfico B. 7  1  8.
Ganho Ganho Ganho Ganho Ganho Ganho Ganho SeGanho
colocarmos 9 na máquina II, obteremos
mensal mensal mensal mensal mensal mensal mensal mensal
2× 9  18.
A C
50 50 50 50 50 Se introduzirmos
50 6 na máquina III, teremos
0 o
N de 0 N de 0
o o
N de 0 N de 0
o o
N de 0 N de 0
o 62

N deo36
0
na saída.
N de o

quilômetros quilômetrosquilômetros quilômetrosquilômetros quilômetrosquilômetros quilômetros


Façamos uma “composição” com as 3 máquinas:
I II III
Ilustrações: DAE

ho Ganho Ganho Ganho Ganho Ganho Ganho Ganho


sal mensal mensal mensal ? 1 2 ( )2 1 600
mensal mensal mensal mensal

50
B 50
D 50 Se 1 600 é o número obtido na saída da má-
50 50 50
0 o
N de 0 0 o
N de 0 0 N de 0 o
0 N de 0 o quina III, qual o número que foi colocado na
No de No de No de o
N de
quilômetros quilômetros quilômetros quilômetros quilômetros quilômetros quilômetros quilômetrosentrada da máquina I? 19
19 J 20 J 40 J 1 600

128

PMR9_095_132.indd 128 3/19/12 12:40 PM


Autoavaliação Anote, em seu caderno, o número do exercício
e a letra correspondente à resposta correta.

70 O valor da função y  x2  1 para (SEE-RJ) Leia o texto seguinte para respon-
x  1 é: der às questões 73 e 74.

x a) 0 c) 1 y  (1)2  1 Uma agência de aluguel de automóveis colo-


y0 cou um anúncio que dizia:
b) 2 d) 3
POLUA MENOS E ECONOMIZE MAIS!
Para incentivar o uso do carro a gás, que polui
71 (Encceja-MEC) Analisando os custos e as
menos, essa agência apresentou uma promo-
vendas da produção artesanal de ovos de Pás-
ção, de acordo com a tabela abaixo.
coa, Cristina fez a seguinte relação:

• Despesas fixas de R$ 2.400,00 e R$ 3,60 por Categoria Gasolina (R$) Gás (R$)
ovo produzido. Se x é o número de unidades
então a expressão do custo é 2 400 + 3,60x. diária: 80,00 diária: 50,00
popular km: 1,00 km: 0,80
• Cada ovo é vendido por R$ 10,00, assim a
expressão da venda é 10x. diária: 120,00 diária: 80,00
semiluxo
km: 2,00 km: 1,00
A quantidade de ovos a ser produzida e vendi-
luxo diária: 150,00 diária: 100,00
da para que Cristina tenha lucro é: km: 3,00 km: 1,80
a) igual a 275. c) menor que 275.
O aluguel de um carro é composto da diária e
b) igual a 375. x d) maior que 375. da quilometragem rodada em cada categoria.
10x  2 400  3,60x

73 Considerando y como o preço do aluguel


Greg Salibian/Folhapress

e x como o número de quilômetros rodados, a


função que representa o preço do aluguel de
um carro popular a gás, por um dia, será ex-
presso por:

a) y = 50x
72 (Saresp) Uma população de bactérias
b) y = 80 + x
cresce, em função do tempo, de acordo
com a função: c) y = 0,80 + 50x

N  400  (1,2)t x d) y = 50 + 0,80x

N: número de bactérias
t: tempo em horas 74 O aluguel por um dia de um carro de luxo,
movido a gasolina, para percorrer 30 quilôme-
O número de bactérias, na população, depois y  150  3x
tros, em reais, vale: y  150  3  30  240
de 2 horas é:
a) 400 x c) 576 N = 400 · (1,2) 2 a) 150 x c) 240
N = 576

b) 480 d) 960 b) 180 d) 320

FUNÇÕES 129

PMR9_095_132.indd 129 3/19/12 12:40 PM


75 A fórmula N  5p 1 28 dá o valor apro- 77 (SEE-SP) Uma empresa fabrica um único
4
ximado do número do calçado (N) em função produto e toda sua produção é vendida. O
do comprimento (p), em centímetros, do pé de gráfico abaixo representa o custo total C e a
qualquer pessoa. De acordo com a fórmula, receita R em função da quantidade vendida.
o comprimento do pé de quem calça 37 é, em Custo (R$)

DAE
centímetros, aproximadamente: R

a) 22 C

Hélio Senatore
37  5p  28
2 000
4
x b) 24 p  24 1 000

c) 25 0 20 40 Quantidade

d) 26
Dado que o lucro L da empresa é a diferença
76 (Unisinos-RS) Suponha que o número R – C, podemos garantir que:
de carteiros necessários para distribuir, em
a) a empresa só terá lucro se fabricar mais de
cada dia, as correspondências entre as resi-
20 peças do produto.
dências de um bairro seja dado pela função
y 22x , em que x é o número de resi- x b) a empresa só terá lucro se fabricar mais de
500 1 2x
dências e y é o número de carteiros. Se foram 40 peças do produto.
necessários 6 carteiros para distribuir, em um c) fabricando 40 peças, o lucro será de
dia, essas correspondências, o número de resi- R$ 2.000,00.
dências desse bairro que as receberam é:
d) o lucro máximo ocorre fabricando 40 peças.
x a) 300 •6
22x c) 400
500  2x
• x = 300
b) 340 d) 420
78 (Vunesp) A velocidade (V) de um objeto
que se movia no espaço foi observada e medi-
Paulo Pepe

da, durante um certo tempo (t). Os dados obti-


dos foram arrumados na tabela seguinte:

t (s) V (m/s)
2 7
3 10,5
4 14
5 17,5

Sabendo que a variação da velocidade des-


se objeto com o tempo decorrido foi cons-
tante durante todo o período de observação,
pode-se concluir que sua velocidade durante
17 segundos era de:

a) 48 m/s c) 63 m/s 2
•  7 5
17
x

x b) 59,5 m/s d) 65,5 m/s • x 5 59,5

130 

PMR9_095_132.indd 130 3/19/12 10:59 AM


(UFRJ) Observe a tabela abaixo que indica o 82 (Unisinos-RS) x, y, z e t são quatro números
número de casos (n) registrados de uma doença inteiros. Sobre eles, afirma-se que:
em função do tempo (t), em anos, e responda
às questões 79 e 80: • y excede x em uma unidade

t n • z é a soma de x com y
1 67
• t é a soma de z com y
2 117
3 167
A expressão t, em função de x, é representada por:

a) t  2x  3 c) t  x  4

x b) t  3x  2 t  z  y d) t  3x  1
NPM9030 t  (x  y)  y  x  2y
t  x  2 (x  1)  3x  2
Doutor pal-
83 Entre as figuras seguintes, aquela que pode
haço e menina
Hélio Senatore

representar o gráfico de uma função é: B

79 A equação que fornece o valor de n, em y y


função de t, é:
A B
a) n 5 50t x c) n 5 50t 1 17 x x

b) n 5 67t d) n 5 17t 1 50

y y
80 Supondo que o crescimento do número de
casos dessa doença permaneça de acordo com C D
a tabela, quando n = 567, o tempo t, em anos,
x x
corresponderá a:

• 567 5 50t 1 17
a) 10 c) 12 t 5 11
E nda
x b) 11 d) 13
84 (UFPE) A altura h de um homem varia com
o tamanho F do seu fêmur de acordo com a
81 (Ceeteps-SP) O gráfico mostra o salário fórmula (medidas em cm):
mensal dos vendedores de aparelhos eletrôni-
cos em função da quantidade vendida. A fun- h  69,089  2,238F
ção que relaciona o salário y e a quantidade
vendida x é dada por: Se a idade ultrapassa 30 anos, sub-
Salário em R$ trai-se 0,06 cm por cada ano após os
Ilustrações: DAE

x a) y  500  40x 580 30 anos. Qual a altura estimada de


500
um homem de 40 anos cujo fêmur
b) y  500  40x
mede 40 cm?
c) y  580  20x
Hélio Senatore

a) 1,50 m c) 1,61 m
0 2 Quantidade
d) y  580  20x vendida x b) 1,58 m d) 1,65 m
h  69,089  2,238  40
h  69,089  89,52  158,609
158,609  10  0,06  158,009
158,009 cm  1,58009 m
Funções  131

PMR9_095_132.indd 131 3/19/12 10:59 AM


85 (Cesgranrio) O grá­ Preço (R$) 87 (Saresp) O gráfico que melhor representa a
fico­ ao lado apresenta função definida por y  x2 é: Alternativa c.
o preço de custo de
de­terminado tipo de 3,60
A B
biscoito produzido por
uma pequena fábrica, 1,80
y y
em função da quanti-
dade produzida. 0 1,0 2,0 kg

Delfim Martins/Pulsar Imagens


0
0 x x

C D

y y
0
x

Se o preço final de cada pacote é equivalente


0 x
a 8 do preço de custo, um pacote de 0,5 kg é
5
vendido, em reais, por: • 0,5 kg 5 0,90
8
• ? 0,90 5 1,44
5
a) 0,90 c) 1,36 88 (Ceeteps-SP) Um projétil é atirado
b) 1,20 x d) 1,44 do ponto 0, como mostra a figura, e
descreve uma parábola cuja função é
86 (Ceeteps-SP) Numa sala retangular de um y  2x2  80x, sendo x e y dados em
laboratório, a parte colorida da figura será des- metros. O alcance desse projétil é:
tinada à pesquisa de clonagem. A área colori-
Ilustrações: DAE
da y, em função de x, é dada por:
y
12 m

8m

0 x
alcance

x • y  (12  8)  (12  x) (8  x)

a) y  12x  x2 c) y  96x  x2 x a) 40 m c) 80 m x1  0
• 2x 2  80x  0
x2  40
b) y  8x  x2 x d) y  20x  x2 b) 60 m d) 100 m

132 

PMR9_095_132.indd 132 3/19/12 10:59 AM


UNIDADE 5
Noções de
probabilidade
1. Qual é a chance?
comsuaseconomias,rogérioecésarcompraramumabicicletaemsociedade.
combinaramqueabicicletaficariaumasemanacomcadaum.

Com quem a bicicleta


ficará na primeira

Ilustrações: Lápis Mágico


semana? Vamos jogar um dado.
A bicicleta ficará com
quem tirar o maior
número.

rogériolançouodadoeobteve5.
césaraindanãolançouodado.Qualdelesvocêachaquetemmaischancesdeficarcoma
bicicletanaprimeirasemana?

Rogério, claro! César só ganha


se obtiver 6 no dado. Se der 5,
empata; se der 4, 3, 2 ou 1, o
Rogério ganha.

Seráquehácomoexpressarmatematicamentequeaschancesderogérioganharsãomaiores
nessasituação?

NOÇões de prObabilidade 133

PMR9_133_144.indd 133 3/19/12 11:00 AM


Veja:
Quandocésarlançarodado,podeocorrer1,2,3,4,5ou6pontos.Temos6possibilidadesno
total.imaginandoqueodadosejahonestoenãotenhadefeitos,cadapossibilidadetemamesma
chancedeocorrer.
Dosseisresultadospossíveis,somenteuméfavorávelaocésar:o6.Há1possibilidadeem6de
césarvencer.

Apenas 1 daspossibilidadesfavorececésar.
6

1em6 1
6
como 1 0,1666...,e0,1666…:16,7%,achance(ouprobabilidade)decésarficarcomabici-
6
cletanaprimeirasemana,sendoquerogérioobteve5aolançarodado,édeaproximadamente16,7%.
Setodasaspossibilidadestêmamesmachancedeocorrer,aprobabilidadedeumfatoocorrer
éexpressapormeiodeumarazão:

númerodepossibilidadesfavoráveis
probabilidade
númerototaldepossibilidades

Qualéachancedehaverumempate?
Dosseisresultadospossíveisparaolançamentodecésar,somenteum
determinaumempate:césartambémconseguir5nodado.
Achancedeocorrerempateéde1em6,ouseja, 1 ,ou,aproxima-

Léo Burgos
6
damente,16,7%.

Equaléachancederogériovencer?
Dosseisresultadospossíveisparaolançamentodecésar,quatrosão
favoráveisarogério:1,2,3e4.

Achance,ouaprobabilidade,derogériovenceréde4em6,ouseja, 4 , ou 2 , que,empor-
6 3
centagens,correspondea2:30,6666...66,7%.    

Noentanto,nofinaldahistória,césarlançouodado,
Lápis Mágico

obteve6efoioprimeiroausarabicicleta!
Ofatodeaprobabilidadederogériovencersermaior
do que a de césar vencer não garante que rogério
vencerá.

Vamosentender:
Quandolançamosumdadohonesto,aprobabilidade
deocorrer5éde1em6,ou 1.
6

issonãosignificaque,selançarmosodadoseisve-
zes,emumadelasobteremos5.Podeserqueemseis
lançamentosnãoocorrao5ouocorra5emtrêsdeles,
porexemplo.

134 

PMR9_133_144.indd 134 3/19/12 11:00 AM


1
Aprobabilidade 6 ,nessecaso,indicaque,selançarmosumdadoumnúmeromuitogrande

devezes,ocorrerá5emaproximadamente 1 doslançamentos.
6
Porexemplo:
1
Se lançarmos um dado 6000 vezes, em aproximadamente 1000 lançamentos 6  de 6000   
ocorreráo5.
Ocálculodeprobabilidadesnãonosdáacertezadeumresultado,maspermitepreveraschances
deumacontecimento.

Léo Burgos
Tomemosolançamentodeumamoeda.
Temosdoisresultadospossíveis:caraoucoroa.

Arquivo particular

1
Seamoedaforhonesta,aprobabilidadedeocorrercaradeveser 2 ,ou50%.Em500lança-

mentos,porexemplo,devemosobterumnúmerodecaraspertode250.

Forme um grupo com mais quatro colegas.

Arquivo particular
Cada um de vocês deve ter uma moeda de R$ 0,50 e, copiada no caderno, uma
tabela como esta:

Contagem do número de caras Total

Cara etc.

Individualmente vocês completarão a tabela colocando o número de caras obtidas em 100 lançamen-
tos da moeda.
Feito isso, construam uma nova tabela com o número de caras obtidas nos 500 lançamentos execu-
tados pelos elementos do grupo: basta somar o total de caras obtidas individualmente.
resposta
De acordo com nossas previsões, o número de caras deve estar próximo de 250. Isso ocorreu? pessoal.
Agora juntem os resultados de todos os grupos. O total de caras obtidas se aproximou mais de 1 do
2
total de lançamentos? respostapessoal.
É possível que em 100 lançamentos ocorram 100 caras? Sim,masaprobabilidadeémuitopequena.

NOÇões de prObabilidade 135

PMR9_133_144.indd 135 3/19/12 11:00 AM


Vamostrabalharmaisumpoucocomamoeda.
•Selançarmosumamoeda4vezes,qualéaprobabilidadedeobtercaranosquatrolançamentos?
Podemosconstruirumdiagramadeárvoreparadeterminartodososresultadospossíveis:

    Ca ••••••Ca Ca Ca Ca
   Ca
    co ••••••ca ca ca co
  Ca
    ca ••••••ca ca co ca
   co
    co ••••••ca ca co co
 Ca
    ca ••••••ca co ca ca
   ca

    co ••••••ca
 co ca co
  co
    ca ••••••ca co co ca
   co
    co ••••••ca co co co

    ca ••••••co ca ca ca
   ca
    co ••••••co ca ca co
  ca
    ca ••••••co ca co ca
   co
    co ••••••co ca co co
 co
    ca ••••••co co ca ca
   ca
    co ••••••co co ca co
  co
    ca ••••••co co co ca
   co
    co ••••••co co co co

São16resultadospossíveis.
Sevocêlembrardoprincípiomultiplicativo,economizarátempo:
Paracadalançamentoháduaspossibilidades:222216possibilidadesnototal.

Então,aprobabilidadedeobtercaranos4lançamentosé 1 ,ou0,0625,ou,ainda,6,25%.
 16

Use o exemplo acima para calcular a probabilidade de obter cinco caras em cinco lançamentos da
1
moeda. 32

136 

PMR9_133_144.indd 136 3/19/12 11:00 AM


Na atividade em grupo que fizemos, perguntamos se seria possível ocorrer cara em todos os
1
100 lançamentos. A probabilidade de isso ocorrer é de 2100 .
2100 é um número muito grande, por isso essa probabilidade é muitíssimo pequena. Mas ela existe.

Agora vamos falar de um sorteio.


Numa urna há bolinhas numeradas de 1 a 50. Uma bolinha será sor-
teada ao acaso.

• Qual é a probabilidade de o número dessa bolinha ser múltiplo de seis?

Os múltiplos de 6, de 1 a 50, são: 6, 12, 18, 24, 30, 36, 42 e 48 .

Temos 8 resultados favoráveis num total de 50 resultados possíveis.


Então, a probabilidade de a bolinha sorteada ter um número múltiplo
de 6 é:

Ilustra Cartoon
8 8 = 16 = 16%
50 ou 16% 50 100

• A probabilidade de o número da bolinha sorteada ser um número primo é maior ou menor


do que a probabilidade de ele ser múltiplo de seis?

Há 15 números primos de 1 a 50: 2, 3, 5, 7, 11, 13, 17, 19, 23, 29, 31, 37, 41, 43 e 47.

A probabilidade de o número da bolinha sorteada ser primo é de 15 , ou seja, 30%.


50

Há maior probabilidade de o número da bolinha sorteada ser primo.

Dos dados, moedas e urnas para a maravilhosa poesia...

• Você gosta de poesia?


Leia a estrofe de um poema de Fernando Pessoa: Reprodução Iconographia

Há sem dúvida quem ame o infinito,


Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada –
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...

Fernando Pessoa. Álvaro de Campos – Poesia. São Paulo:


Cia. das Letras, 2002, p. 475. ◆◆ José de Almada Negreiros. Retrato
de Fernando Pessoa, 1935.

NOÇões de probabilidade  137

PMR9_133_144.indd 137 3/19/12 11:00 AM


Nessaestrofe,arepetiçãodepalavraseasideiascontráriasforamusadascommuitasensibilidade.
AprofessoradeLínguaPortuguesarecortouemcartolinacadaumadas57palavrasdessetrecho
depoema,inclusiveasrepetidas.
Osalunossortearamaspalavras,umaauma,paramontarotextocompletonoquadro.
3 , ou 1 .
Aprobabilidadedeaprimeirapalavrasorteadatersido dúvidaéde 57 19


Há outras palavras que têm essa mesma probabilidade de serem sorteadas na primeira vez.
Descubra com seus colegas quais são elas. Há–sem–quem–porque–eu

A primeira palavra sorteada foi impossível. A segunda e a


terceiraforamrespectivamenteporqueenada. impossível
restaram 54 palavras. Agora a probabilidade de a quarta
palavrasorteadaserdúvidapassaaserde 3 , ou 1 .
54   18 porque
Calcule, com ajuda dos colegas, a probabilidade de a primeira
nada
13
palavra sorteada ser um verbo. 57

Vale a pena ler


Matemática, poesia e música popular brasileira
TrabalhamoscomumpoemadograndepoetaportuguêsFernandoPessoa(1888–1935).
VocêsachamqueMatemáticanãocombinacompoesia?Poisentãoleiamopoemamatemático
queapresentamosaseguir.AletraédeumacançãocompostaemparceriaporAntôniocarlos
JobimeMarinoPinto,importantescompositoresdamúsicapopularbrasileira.

Aula de Matemática

Praquedividirsemraciocinar Eseachamosaunidade
Navidaésemprebommultiplicar Estáresolvidaaquestão
EporAmaisB Parafinalizarvamosrecordar
Euquerodemonstrar Quemenospormenosdámais,amor
Quegostoimensamentedevocê Sevãoasparalelas
Porumafraçãoinfinitesimal Aoinfinitoseencontrar-integrar
Vocêcriouumcasodecálculointegral Sedesesperadamente,
Epararesolveresteproblema incomensuravelmente
Eutenhoumteoremabanal Euestouperdidamenteapaixonado
Quandodoismeiosseencontram porvocê
Antônio Carlos Jobim e MarinoPinto.
desapareceafração Aula de Matemática. 1958.

138 

PMR9_133_144.indd 138 3/19/12 11:00 AM


Exercícios
1 Observe o disco de uma roleta que está divi- 3 Num avião viajam 20 brasileiros, 10 japo-
dido em 8 partes iguais e responda. neses, 8 italianos e 3 espanhóis. Escolhendo
ao acaso um passageiro, determine a proba-
bilidade de ele:

Ilustrações: DAE

Ilustra Cartoon
a) Qual é a cor que tem mais probabilidade
de sair? E a que tem menos probabilidade
de sair? Amareloevermelho.
b) Quais são as cores que têm a mesma pro-
babilidade de sair? Verdeeazul.
c) Dê um exemplo de um acontecimento a) ser espanhol; 41
3

38
possível e de outro impossível. b) não ser espanhol; 41
Porexemplo:possível-vermelho;impossível-roxo.
18
2 Numa caixa estão os seguintes cartões: c) ser japonês ou italiano; 41

d) ser norte-americano. 0
M M
4 No lançamento de um dado, cujas faces são
A numeradas de 1 a 6, qual é a probabilidade de:
T a) sair o número 4? 6
1

T
A
1
b) sair um número ímpar? 2
A 1
c) sair um número primo? 2

c E d) sair uma letra? 0


i 1
e) sair um múltiplo de 3? 3
2
f ) sair um número menor ou igual a 4? 3
Retirou-se um cartão da caixa, sem olhar.
a) Qual é a letra com maior probabilidade de 5 Um presente foi sorteado entre 4 meninas
sair? Qual é essa probabilidade? A; 10
3 e 3 meninos. Qual é a probabilidade de uma
4
1 menina ganhar o presente? 7
b) Qual é a probabilidade de sair a letra i? 10
1
c) Qual é a probabilidade de sair uma vogal? 2
Ilustra Cartoon

d) Quais são as letras que têm a mesma proba-


bilidade de sair? MeTouc,ieE.

e) A probabilidade de sair M é maior ou me-


nor que a de sair E? Émaior.

NOÇões de prObabilidade 139

PMR9_133_144.indd 139 3/19/12 11:00 AM


6 Dois dados de cores diferentes são lança- 7 Um casal planeja ter dois filhos. Qual é a
dos, e é observada a soma dos pontos das fa- probabilidade de nascerem:
ces superiores.

Tyler Olson/Shutterstock
Sugestão: Elabore em seu caderno uma tabela Léo Burgos

como a seguinte.

1
5 a) duas meninas? 4

1
b) um menino e uma menina? 2

8 Uma moeda é lançada três vezes. Deter-


mine a probabilidade de se obter(em):
7
a) pelo menos uma cara; 8
3
b) duas coroas e uma cara; 8
1
c) nenhuma cara; 8

1
d) no máximo uma coroa. 2

9 Numa urna há 9 bolas: três vermelhas,


a) Qual é a soma de pontos que tem mais pro-
quatro amarelas e duas azuis. Retira-se uma
babilidade de acontecer? 7 pontos
primeira bola, que não é amarela. Ao retirar
b) Qual é a soma de pontos que tem menos uma segunda bola ao acaso, qual é a probabi-
1
probabilidade de acontecer? 2 pontos e 12 pontos lidade de ela ser amarela? 2
4 = 1
8 2
c) Determine a probabilidade de obter a soma
1 10 Numa turma do 9o ano, de 28 alunos, a
de pontos igual a 5. 9
probabilidade de, numa escolha ao acaso, se
4
d) Determine a probabilidade de obter núme- obter uma menina é . Quantos rapazes tem
1 7
ros iguais nas duas faces. 6 a turma? 12 rapazes

140 

PMR9_133_144.indd 140 3/19/12 11:00 AM


2. As probabilidades e a estatística
Osplanosdesaúde,demaneirageral,costumamcobrarmaiscaroparaoferecercoberturaa
pessoascommaisde60anos.Porquê?Porque,estatisticamente,aprobabilidadedeumapessoa
apartirdessaidadeprecisardeassistênciamédicaémaiordoqueosmaisjovens.

Deformasemelhante,umsegurocontraroubo
demotocicletacustaproporcionalmentemais
doqueumsegurocontraroubodeautomó-
vel,porqueestatisticamenteasmotostêm
maiorprobabilidadedeseremroubadas.
Jam

es
Ste
Essas probabilidades, tão importantes

idl/D
reamstime.com
paraasempresas,sãocalculadasapartir
dedadosestatísticos.

Vejaumexemplo:

Em2008,noBrasil,aprobabilidadedemorrernumacidentedetrânsitoerade,aproximadamente,
3%.issoquerdizerque,acada100mortes,3ocorreramnessetipodeacidente.
comoessenúmerofoiobtido?Apartirdosdadosestatísticossecalculouarazão:

númerodemortesporacidentesdetrânsito
númerototaldemortes

DeacordocomdadosdaAssociação
BrasileiradeMedicinadeTráfego,cerca
de37000pessoasmorremporanoem
acidentesdetrânsitonoBrasil.Outras
180000pessoassãohospitalizadaspor
ferimentosnestestipodeacidente.
A Organização das Nações Unidas
(ONU) definiu o período de 2011 a
Toninho Tavares/Jornal de Brasília/Futura Press

2020 como a década de ações para


segurançaviárianomundo,recomen-
dandoquecadapaísplanejeeexecute
açõesparareduzironúmeroevítimas
dotrânsito.

Você sabe que muitas pessoas fazem seguro: de vida, do automóvel, da casa etc. Analise a situação
abaixo.
Usando o que vimos sobre probabilidade, estime qual dos seguros será mais caro:
• Seguro de dois automóveis do mesmo ano e modelo. O motorista de um deles tem 18 anos e o
carro não fica em garagem. O motorista do outro tem 35 anos e o carro permanece em garagem.
respostapossível:Osegurodoautomóvelpertencenteaomaisjovem.

NOÇões de prObabilidade 141

PMR9_133_144.indd 141 3/19/12 11:01 AM


Vale a pena ler
Os seguros

Biblioteca do Serviço Histórico da Marinha, Vincennes


O surgimento dos seguros ocorreu há mais
de 5000 anos entre comerciantes marítimos
mesopotâmicosefenícios,aplicadosàperdade
cargadenavios(naufrágioouroubo).Aprática
foicontinuadaporgregoseromanoseacabou
chegandonomundocristãomedievalatravésde
comerciantesmarítimositalianos.Muitopouco
chegouaténósacercadastécnicasempregadas
pelosseguradoresdaquelestempos,maséga-
rantidoafirmarquesebaseavamemestimativas
empíricasdasprobabilidadesdeacidentespara
estipularastaxaseprêmioscorrespondentes.

O início da matematização dos seguros


comotérminodaidadeMédia,ocrescimentodoscentrosurbanoslevouàpopularizaçãodeum
novotipodeseguro:osegurodevida.Éemtornodestesquesurgiriamosprimeirosestudosmatemá-
ticossobreseguros,nos1500anos.Nãodeixadesercuriosoobservarque,nessaépoca,houveum
enormeaumentonosnegóciosdesegurosmarítimos(associadosaospreciososcarregamentostrazidos
dasAméricasedasÍndias),masosseguradorescontinuaramausarasmilenarestécnicasempíricas.
Amaisantigatentativadeumestudomatemáticodossegurosdevidaédevidaacardano,em
1570(emseuDe proportionibus Libri V).Seutrabalho,contudo,quasenãoteverepercussão,pro-
vavelmenteporterpoucapraticidade.

O amadurecimento da matemática dos seguros


OprimeirotrabalhopráticonaáreadossegurosdevidaédevidoaHalley(omesmodocometa)
em1693(Degrees of Mortality of Mankind).Nessetrabalho,Halleymostroucomocalcularovalor
daanuidadedoseguroemtermosdaexpectativadevidadapessoaedaprobabilidadedequeela
sobrevivaporumoumaisanos.
comDanielBernoulli,cercade1730,amatemáticadossegurosatingeumestadobastantemaduro.
Eleretomaoclássicoproblemade,apartirdeumdadonúmeroderecém-nascidos,calcularonúmero
esperadodesobreviventesapósnanos.Eletambémdáosprimeirospassosemdireçãoanovostipos
deseguroscalculando,porexemplo,amortalidadecausadapelavaríolaempessoasdedeterminada
faixadeidade.Aomesmotempo,começaramaaparecerasprimeirasgrandescompanhiasdeseguros,
asquaistiveram,assim,condiçõesdeseestabelecercomumembasamentocientífico.
Deláparacá,osnegóciosdesegurosampliaram-seesofistificaram-secadavezmais,aponto
de,emalgunspaíseseuropeus,tornarem-seummercadodetrabalhoqueabsorvequaseumquarto
dosegressosdecursosdeMatemática.
Disponível em: <www.mat.ufrgs.br/~portosil/histo2c.html>. Acesso em: jul. 2011.

142 

PMR9_133_144.indd 142 3/19/12 11:01 AM


Exercícios
11 Copie e complete no caderno a tabela que
mostra alguns dados de uma pesquisa feita en- 14 (Saresp) A polícia rodoviária fez um
tre 100 pessoas que estavam em um supermer- levantamento estatístico para medir a
cado. velocidade de automóveis, ônibus e caminhões
em certo trecho da estrada.
Homens Mulheres Total

Delfim Martins/Pulsar Imagens


Solteiros 14 31
Casados 33 69
Total 50 50 100
36 17

Escolhendo uma pessoa dentre essas, calcule a


probabilidade de que ela seja:
Velocidade Automóveis Ônibus Caminhões
a) homem; 50% Abaixo de
72,3% 92,6% 90,8%
b) mulher solteira; 17% 100 km⁄h
Responda com uma
Entre 100
c) pessoa casada; 69% porcentagem. 22,4% 7,1% 3,7%
e 120 km⁄h
d) homem casado. 36% Acima de
5,3% 0,3% 5,5%
120 km⁄h
12 Foi feita uma pesquisa entre os 50 alunos Uma vez que nesse trecho a velocidade limite
de uma classe para saber quantos gostavam ou é de 120 km/h, o próximo caminhão a passar
não de MPB (Música Popular Brasileira). Parte por ali com probabilidade de estar com a velo-
do resultado da pesquisa encontra-se anotado cidade permitida é:
na tabela abaixo.
a) 5,5% b) 50% x c) 94,5% d) 99,7%

Rapazes Garotas Total 15 (Saresp) Todos os dias, um dos inspetores


Gostam de MPB 17 de qualidade de uma empresa retira 10 peças
Não gostam de MPB 12 fabricadas por uma máquina e verifica quan-
Total 28 50 tas estão defeituosas. Na tabela abaixo, tem-se
21 5 38
7 22 parte do relatório dessa atividade.
a) Copie e complete a tabela.
Número acumula- Número total de peças
b) Escolhido um estudante ao acaso, qual é a do de dias defeituosas encontradas
probabilidade de: 1 3
22 11 10 28
• ser garota? 50 = 25
38 19 100 302
• gostar de MPB? 50 = 25
200 599
300 901
13 Dados estatísticos mostram que em uma
Analisando essa tabela, pode-se avaliar que a
cidade houve 42 000 nascimentos nos últimos
probabilidade de encontrar uma peça defeituosa
cinco anos, dos quais 21 420 eram de meni-
na produção dessa máquina é de:
nas. Nessa cidade, qual é, porcentualmente, a
chance estatística de nascer uma menina? a) 1 b) 2 c) 1 x d)
3
10
21 420 = 51 = 0,51 2 5 5
42 000 100 


51% 

NOÇões de prObabilidade 143

PMR9_133_144.indd 143 3/19/12 11:01 AM


3. População e amostra
Existemempresasespecializadasempesquisas

Fernando Favoretto
estatísticas. Elas são contratadas para testar a
aceitaçãodeumnovoprodutonomercado,qual
aqualidadedoserviçoprestadoporumórgãopú-
blico,umbanco,umaredederestaurantes,para
fazerprevisõessobreaschancesdecadacandidato
numaeleição,entreoutrascoisas.
Aspesquisasdeintençãodevotoaparecemcom
frequêncianosmeiosdecomunicação.Seráquea
empresaencarregadadapesquisaentrevistatodos
oseleitores?
Não,issoseriamuitotrabalhosoelevariamuitotempo!
Digamosqueaseleiçõessejamparaprefeito.
Todososeleitoresdacidadeformamapopulaçãodofenômenoqueseráobservado(tendência
devoto).Umaparceladapopulaçãorespondeàpesquisa.Essaparcelaéchamadade amostra.Se
aamostraforbemescolhida,elarepresentaráoqueocorrecomototaldapopulação,easchances
apontadaspelapesquisapodemsergeneralizadasparaotodo.
Aescolhadaamostra,então,éimportantíssima.
Que atributos você consideraria para
Porexemplo,seforementrevistadassomentemu-
escolher uma amostra adequada da po-
lheresacimade40anos,teremosumaamostraviciada
pulação de eleitores da sua cidade?
e,porconsequência,apesquisaficarácomprometida.
Sexo? Idade? O que mais?
As pessoas que dirigem essas pesquisas têm mé- Discuta com os colegas! respostapessoal.
todos para determinar o número de elementos da
amostraequecaracterísticaseladeveter.
Maspopulaçãoeamostranãosãoexclusivasdepesquisaseleitorais.Vejamaisumasituaçãoem
queessesconceitossãoaplicados.
Vocêjáviu,emalimentoscomocarne,leite,queijo,iogurteeoutros,ocarimbodoSiF–Sistema
deinspeçãoFederal?Esseórgãotemafunçãodeverificarseessesprodutosestãoadequadospara
oconsumohumano.
Fernando Favoretto

claroquenumainspeçãoaumlaticínio,porexemplo,
nãoseverificatodaaprodução.Osfuncionáriosrecolhem
determinadonúmerodeprodutos,eestessãoanalisados.
Pelaqualidadedosprodutosanalisados,estima-seaqua-
lidadedorestantedaprodução.
Nesseexemplo,temos:
•população:produçãototaldolaticínio.
•amostra:produtosrecolhidosparaanálise.

144 

PMR9_133_144.indd 144 3/19/12 11:01 AM


Seção livre
PNAD – Um retrato do Brasil
reúna-se com um colega para ler o texto a seguir e realizar as atividades propostas.
imagine tirar uma “fotografia” do Brasil que permita analisar as con-

Luiz Guarnieu/Futura Press


dições de vida do nosso povo: situação de moradia, de saúde, educação
e trabalho, por exemplo. a partir desse retrato, os governantes podem
planejar investimentos e ações mais eficazes buscando resolver problemas.
pois bem, a pnad (pesquisa nacional por amostra de domicílio) tem esse
objetivo. todo ano pesquisadores visitam cerca de 154 mil domicílios em
todo o Brasil, entrevistando aproximadamente 400 000 pessoas e coletan-
do, por meio de um questionário, as informações necessárias para montar
o panorama econômico e social brasileiro. a pesquisa é feita e analisada
pelo instituto Brasileiro de Geografia e estatística – iBGe.

a pnad é uma pesquisa estatística. Seus resultados são obtidos a


partir de uma amostra de domicílios. no entanto, os resultados são ab-
solutamente confiáveis, com margem de erro variando entre 3% e 5%.

1. respondam no caderno.
a) em número de habitantes, qual é o tamanho da amostra utilizada na pnad? 400 000 habitantes
b) Se a população do Brasil em 2010 era de aproximadamente 190 milhões de habitantes, a
amostra representou que porcentagem dessa população? aproximadamente 0,2%.

2007 2008 2009 os resultados da pnad são divulgados


Rede de água 84,3 83,9 84,4 pela imprensa. as tabelas e os gráficos
estatísticos permitem que o leitor visualize
Rede de esgoto 51,3 59,3 59,1
e analise mais facilmente os dados.
Coleta de lixo 88,4 87,9 88,6
Fonte: <www.ibge.gov.br>. Dados em porcentagem de domicílios atendidos.

2. a tabela acima traz dados da pnad relativos ao saneamento básico. esse é um aspecto im-
portante para a análise da qualidade de vida de um povo.
Que tipo de gráfico entre os sugeridos abaixo vocês consideram mais adequado para representar
esses dados, por exemplo, num jornal? os itens b ou d seriam as respostas mais adequadas.
a) Gráfico de setores (circular) c) pictograma
b) três gráficos de barras d) Gráfico de barras triplas
(um para cada ano) (2007/2008/2009)
construam o tipo de gráfico escolhido no caderno e justifiquem a escolha.
escrevam em seguida um parágrafo analisando e comentando os dados sobre saneamento básico,
como se vocês fossem os jornalistas responsáveis pela reportagem. respostas pessoais.

Noções de probabilidade 145

PMR9_145_154.indd 145 3/19/12 11:01 AM


Progressos na alfabetização Autoavaliação anote, em seu caderno, o número do exercício
e a letra correspondente à resposta correta.

3. os dados da pnad em relação à taxa de analfabetismo apresentam-se animadores. o Brasil


tem investido muito para diminuir o número de analfabetos e aos poucos estamos conseguindo.
veja na tabela a seguir as taxas no período de 2002 a 2009.

Taxa de analfabetismo – pessoas de 15 anos ou mais


ano 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009
% de analfabetos 11,8 11,6 11,2 10,9 10,2 10,1 10 9,7
Fonte: <www.ibge.gov.br>.

a) em 2009 a população brasileira era de cerca de 190 milhões de habitantes. Quantos eram os
analfabetos? 190 · 0,097 5 18,43; 18,43 milhões
b) de 2002 para 2003, a taxa de analfabetismo recuou em 0,2%. entre quais dois anos houve
o maior recuo dessa taxa? 2005 para 2006, recuo de 0,7%
c) Um jornalista sugeriu representar os dados dessa tabela num gráfico de setores. Seu colega o
corrigiu, dizendo que esse tipo de gráfico não seria adequado, sugerindo que usassem um gráfico
de segmentos. converse com seus colegas: você concorda com qual dos dois jornalistas? resposta pessoal.
resposta esperada: o gráfico de segmentos seria mais adequado, pois permite melhor visualização da variação porcentual.
o gráfico de setores é mais adequado quando queremos comparar partes de um todo.

Queda na taxa de desemprego


4. outro indicador importante pesquisado pela pnad é a taxa de desemprego. o gráfico abaixo
mostra a variação dessa taxa nos últimos anos.

DAE
Taxa de desemprego
(em porcentual) Variação da taxa de desemprego
a) analisem e comen- 9,8
tem os dados do gráfico no 9,6 9,7
9,4
caderno, apontando o ano 9,4
9,3
9,2
em que o país enfrentou a 9,2
9
maior taxa de desemprego 8,8
8,9
no período considerado. 8,6
8,4
2003 – taxa de 9,7% 8,4 8,3
8,2
8,2
b) o gráfico mostra que
8
houve queda na taxa de 7,8
desemprego em três anos 7,6

consecutivos. Quais são eles? 7,4

2006, 2007 e 2008


7,2
7,1
7
2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010
Ano
Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Trabalho e Rendimento. PNAD – 2009.

146 

PMR9_145_154.indd 146 3/19/12 11:01 AM


Autoavaliação
5. apresentamos na tabela ao lado
anote, em seu caderno, o número do exercício
e a letra correspondente à resposta correta.
O que o brasileiro tem em casa
mais informações coletadas pela pnad. (% de domicílios)
Leiam o título da tabela e examinem
2008 2009
os dados. em seguida, usando a criati-
vidade, elaborem no caderno questões Fogão 98,2 98,4
interessantes envolvendo os dados e a Geladeira 92,1 93,4
análise deles.
TV 95,1 95,7
Feitas as questões, proponham que
outra dupla as resolva ou discuta. Filtro de água 51,6 51,4
respostas pessoais.
Telefone 82,1 92,8
Computador 31,2 34,7
Fonte: IBGE – PNAD 2009.

Os oito objetivos de desenvolvimento do milênio – você os conhece?

Falamos sobre saneamento, educação, trabalho, aquisição

www.nospodemos.org.br
de bens. a humanidade está sempre em busca de melhores
condições de vida. em 2000, a onU – organização das
nações Unidas, ao analisar os maiores problemas mundiais,
estabeleceu os chamados oito objetivos de desenvolvimento
do milênio. São eles:
1. erradicar a extrema pobreza e a fome.
2. alcançar a educação básica universal.
3. promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das
mulheres.
4. reduzir a mortalidade infantil.
5. melhorar a saúde das gestantes.
6. combater a aids, a malária e outras doenças.
7. assegurar a sustentabilidade ambiental.
8. criar parcerias pelo desenvolvimento mundial.
os países membros da onU, incluindo o Brasil, comprome-
teram-se a cumprir metas estabelecidas para cada objetivo.
a ideia é alcançar os objetivos até 2015.
avanços significativos para alcançar os objetivos foram re-
gistrados nos últimos anos. por exemplo:
• o indicador de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza
melhorou em cerca de 80% dos países.
• a meta de reduzir em 50% o número de pessoas sem acesso à água potável deve ser cum-
prida dentro do prazo.
• para garantir a sustentabilidade ambiental, em 2006 atingiu-se a marca de 20 milhões de
km2 de áreas protegidas na terra e no mar.
É importante perceber que todos nós devemos contribuir para atingirmos essas metas. a tarefa
não é só dos governantes, é da humanidade como um todo. cada ação cidadã, por menor
que seja, ajuda a melhorar nossa comunidade, a cidade em que vivemos, o país.

NoC
ções de probabilidade 147

PMR9_145_154.indd 147 3/19/12 11:01 AM


Mão na massa!
Que tal elaborar e aplicar uma pesquisa estatística?
1. Forme grupo com mais dois ou três
colegas.
o tema da pesquisa vocês escolhem.
aqui vão algumas sugestões:
– meio de transporte mais usado
pelos alunos para ir à escola.
– Hábito de leitura, número de livros

Hélio Senatore
lidos num ano, gênero preferido.
– alimentação – saudável ou não?
– prática de exercícios físicos.

2. elaborem três ou quatro questões objetivas


Rafael Rolim

sobre o tema. cada questão deve ter quatro


alternativas para resposta. como exemplo,
dentro do tema “alimentação”, uma das
perguntas poderia ser esta:

você consome verduras nas refeições?


a) diariamente, no almoço e no jantar.
b) nunca.
c) raramente, pois não gosto de verduras.
d) duas a três vezes por semana.

3. escolham uma amostra adequada. pe- Pergunta 1


çam ajuda ao professor para esta tarefa.
4. Façam as entrevistas, anotando as res- Frequência Porcentagem
postas de cada pessoa. a)
5. Juntos, montem uma tabela para cada b)
pergunta e organizem os dados obtidos.
veja um modelo ao lado: c)

• representem os dados das tabelas d)


por meio de gráficos de barras ou de
setores. isso permitirá analisar melhor os resultados da pesquisa.
• partam então para a análise da pesquisa. discutam os resultados, escrevam suas conclusões
e, se o tema permitir, sugiram ações, medidas, reflexões. por exemplo, ainda no tema “ali-
mentação”, se a pesquisa apontar hábitos pouco saudáveis entre os alunos da escola, o grupo
pode coordenar uma campanha de educação alimentar, buscando minimizar o problema.

148 

PMR9_145_154.indd 148 3/19/12 11:02 AM


Revisando
16 Classifique os acontecimentos utilizando 18 Lançamos um dado que tem uma face bran-
as palavras: ca, duas faces verdes e três faces azuis.

a) Que cor é mais provável sair? azul.

b) O que é mais provável: “sair azul” ou “não


sair azul”? São igualmente prováveis.

c) O que é mais provável: “sair verde” ou “não


sair verde”? não sair verde.

19 O gráfico de barras representa os números


obtidos no lançamento de um dado.

Hélio Senatore
Números obtidos no lançamento
a) Lançar uma moeda e sair cara. p
de um dado
b) Sair uma bola azul de um saco de bolas 20
Número de lançamentos

brancas. i
18

Ilustrações: DAE
c) Lançar um dado e sair um número natural 16
de 1 a 6. c 15
14
d) Sair 10 vezes coroa em 10 lançamentos de 12
uma moeda. pp
10

17 Um grande prêmio de corrida automobilís- 8

tica vai ser disputado por 24 pilotos, dos quais 6


apenas três são brasileiros. Considerando que 4
todos os pilotos têm igual chance de vencer a
2
prova, qual é a probabili dade de um brasileiro
vencer a corrida? 18 0
1 2 3 4 5 6
Número de pontos na face do dado
a) Quantas vezes o dado foi lançado? 90 vezes

b) Quantos lançamentos originaram:

I) o número 5? 7 lançamentos
Ilustra Cartoon

II) um número menor que 4? 50 lançamentos

III) um número par? 47 lançamentos

IV) um número primo? 41 lançamentos

Noções de probabilidade 149

PMR9_145_154.indd 149 3/19/12 11:02 AM


20 Ao sortear uma destas bolas, qual é a pro- 23 Uma empresa realizou uma pesquisa sobre
babilidade de: seus produtos com mil pessoas, das quais 60%
são homens. Copie a tabela em seu caderno e
complete-a: 60% de 1000 5 600
Ilustrações: DAE

Não res-
Produto A Produto B
ponderam
Homens 225 240 135

a) se obter um número ímpar? 7


8
Mulheres 120 80 200

b) se obter um número primo? 1 Total


345 440 215
c) se obter um número menor que 10? 1
2 a) Quantos homens não responderam à pes-
d) se obter um número ímpar entre 10 e 20? 1
2
quisa? 135 homens
e) se obter um número par entre 10 e 20? 0 b) Quantas mulheres preferem o produto B?
200 mulheres

c) Se uma pessoa é escolhida ao acaso, qual é


21 Se você girasse o ponteiro, qual seria a
a probabilidade de que essa pessoa prefira
probabilidade de ele:
São oito setores circulares o produto A? 34,5% 345  34,5%
1 000
de mesma medida.
 15 d) Qual é a probabilidade de que uma pessoa
12 11 prefira o produto B? 44% 1 000
440  44%
DAE

7 36 24 Um ciclo completo de um semáforo de-


10 20 mora 120 segundos. Em cada ciclo, o semá-
Lápis Mágico

foro está no verde durante 50 segundos; no


a) parar no ? 1 amarelo durante 10 segundos; e no vermelho
8
durante 60 segundos. Se o semáforo for visto
b) parar num número ímpar? 3
8 ao acaso, qual é a probabilidade de que não
c) parar num número par? 3 esteja no verde? 7 70  7
12
12 120
8

d) parar num número irracional? 1


4

22 Quando se tira
Paulo Pepe

ao acaso uma carta


de um baralho de 52
cartas, qual é a pro-
babilidade de sair:
50 segundos

a) uma carta vermelha? 1 26


52
5
1
2
2
Ilustrações: Hélio Senatore

b) um rei? 1
13
4
52
5
1
13 10 segundos
1
c) um ás preto? 26
2 5 1
52 26

d) um valete de copas? 1
52
60 segundos

150 

PMR9_145_154.indd 150 3/19/12 11:02 AM


25 Leandro tem 8 peixes machos no seu aquá- 27 Lançando-se simultaneamente dois dados,
rio. Quantas fêmeas ele deve colocar nesse cujas faces são numeradas de 1 a 6, qual é a
aquário para que a probabilidade de se tirar ao probabilidade de:
acaso um peixe macho seja:

Misto Quente
a) serem obtidos números cujo produto seja
ímpar? 14

b) serem obtidos números cujo produto seja


par? 34

a) 1? 0 b) 2 ? 4 28 Observe o cardápio abaixo:


3
26 (Saresp) Para uma pesquisa com o objetivo Sobremesa
de verificar a intenção de voto numa futura elei- Entrada
• Mamão
ção municipal com três concorrentes, e depois, • Sopa
• Pudim
com os resultados, prever o provável ganhador, • Canja
precisamos estabelecer a população e uma Prato
amostra significativa. Em qual das alternativas • Frango
esses elementos estão mais bem definidos? • Picanha
População / Amostra • Peixe
Todos os moradores da cidade.

Ilustrações: Ilustra Cartoon


A
Todos os moradores de determinado bairro.

Todos os moradores da cidade.


B
Vinte eleitores de determinado bairro da cidade.

Todos os eleitores da cidade.


C
Todos os eleitores do sexo feminino.
a) Indique todas as refeições que podemos es-
Todos os eleitores da cidade. colher tendo cada uma delas uma entrada,
x D um prato e uma sobremesa.
Dez eleitores de cada bairro da cidade.

b) Fernanda escolheu uma refeição (entrada,


prato e sobremesa). Qual é a probabilidade
de ela:

2
• não ter comido peixe? 3
8
12
5
2
3
Lápis Mágico

1 2 1
• ter comido picanha e pudim? 6 12
5
6

28. a) (sopa, frango, mamão), (sopa, frango, pudim), (sopa, picanha, mamão), (sopa, picanha, pudim), (sopa, peixe, mamão), (sopa, peixe, pudim), (canja, frango,
mamão), (canja, frango, pudim), (canja, picanha, mamão), (canja, picanha, pudim), (canja, peixe, mamão), (canja, peixe, pudim).
Noções de probabilidade  151

PMR9_145_154.indd 151 3/19/12 11:02 AM


29 As 28 pedras de um dominó estão viradas Desafios
para baixo, e você tira uma ao acaso. Qual é a
probabilidade de:
31 Em uma urna há cinco bolas brancas, três
Ilustra Cartoon

bolas verdes e duas azuis. Quantas bolas preci-


sam ser retiradas para que se possa garantir que
duas delas tenham a mesma cor?

a) 3 c) 5

x b) 4 d) 6

32 Uma pessoa retirou

DAE
a) a pedra ter 3? 7  1 uma dama de um baralho
28 4
de 52 cartas e a seguir re-
b) a pedra não ter nenhum 3? 21  3
28 4 tirou uma segunda carta.
c) a pedra não ter nem 4 nem 5? 15 Qual é a probabilidade de
28
que essa segunda carta
d) o total de pintas da pedra ser 7? 3
28
também seja uma dama?
(1, 6) (2, 5) (3, 4) 3 ou 1
51 17
30 (UEL-PR) Uma senhora tem quatro filhos: 33 (Unicamp-SP) Ao se tentar abrir uma por-
Carlos, que tem 6 filhos; André, que tem 5; ta, com um chaveiro contendo várias chaves
Norma, que tem 4; e José, que tem 5. Essa se- parecidas, das quais apenas uma destranca a
nhora quer dar um determinado objeto a um referida porta, muitas pessoas acreditam que é
de seus netos e resolveu fazê-lo por sorteio. mínima a chance de se encontrar a chave certa
Atribuiu um número distinto a cada neto; es- na 1a tentativa, e chegam mesmo a dizer que
creveu cada número em um pedaço de papel; essa chave só vai aparecer na última tentativa.
colocou os papéis num saquinho e retirou um Para esclarecer essa questão, calcule, no caso
deles ao acaso. Qual a probabilidade de que o de um chaveiro contendo 5 chaves,
neto sorteado seja filho de Carlos? 30%
6  30  30% Léo Burgos
20 100
Lápis Mágico

a) a probabilidade de se acertar na primeira


tentativa; 15

Responda com uma porcentagem. b) a probabilidade de se encontrar a chave


certa depois da primeira tentativa. 45
1
1  4
5 5

152

PMR9_145_154.indd 152 3/19/12 1:47 PM


Autoavaliação Anote, em seu caderno, o número do exercício
e a letra correspondente à resposta correta.

34 (Ufscar-SP) Uma urna tem 10 bolas idênti- 38 Qual das roletas abaixo oferece a maior
cas, numeradas de 1 a 10. Se retirarmos uma chance de acertar a cor laranja?
bola da urna, a probabilidade de não obtermos
a) c)

Ilustrações: Hélio Senatore


x
a bola número 7 é igual a:

a) 1 x c) 9
10 10
b) d)
b) 2 d) 9
9 11

35 (Saresp) João guardou em uma sacola


20 bolas das seguintes cores: 6 vermelhas, 5 azuis, 39 O número da placa de um carro é ímpar. A
4 amarelas e 5 verdes. Se ele pegar uma delas ao probabilidade de o último algarismo ser 7 é:
acaso, qual a probabilidade de ser amarela?
4  1
20 5 a) 1 c) 1
x a) 1 c) 3 10 2
5 5

x b) 1 d) 3
b) 2 d) 4 5 5
5 5

40 Uma urna contém 6 bolas brancas e 24 ver-


36 Jogando-se um dado comum, a probabili- melhas. A probabilidade de sortearmos uma bola
dade de ocorrer um número menor do que 5 é: branca é de: 30
6  1  20%
5

a) 1 c) 4
2 x a) 20% c) 40%
5
b) 25% d) 80%
b) 3 x d) 2
5 3
41 (Prominp)
37 (Saresp) As pessoas presentes à convenção
anual de uma editora distribuem-se assim:
2009 King Features Syndicate/Ipress

Homens Mulheres
Solteiros 31 28
Casados 19 22

Ao final, será sorteado um prêmio para um dos Se o menino da historinha lançar os dois dados
participantes. A probabilidade de que ganhe ao mesmo tempo, a probabilidade de que a
uma pessoa solteira é de: soma dos pontos obtidos seja igual a 6 será:

a) 31% c) 55% 5
x a) b) 1 c) 5 d) 1
36 18 12 6
b) 50% x d) 59% (1,5), (2,4), (3,3), (4,2), (5,1)

NOÇÕES DE PROBABILIDADE 153

PMR9_145_154.indd 153 3/19/12 1:47 PM


42 Uma urna contém 100 bolinhas numera- 45 (Vunesp) João lança um dado sem que An-
das de 1 a 100. Uma bolinha é sorteada. A tonio veja. João diz que o número mostrado
probabilidade de que o número sorteado seja pelo dado é par. A probabilidade agora de An-
múltiplo de 7 é: 7, 14, 21, 28, ..., 91, 98 tonio acertar é:
14 7
100  50 a) 1 x c) 1
a) 1 x c) 7 2 3
10 50
b) 1 d) 2
6 3
O espaço amostral é: 2, 4 e 6. Assim, a probabilidade de
b) 6 d) 4 Antonio acertar é 1 .
50 25 3
46 A roleta apresentada está dividida em
6  partes iguais. Gira-se o ponteiro e anota-se
43 (Vunesp) Um prêmio da Sena saiu para o número que ele aponta ao parar; repete-se
dois cartões, um da cidade A e outro da cidade a operação. Qual é a probabilidade de que a
B. Nesta última, o cartão era de 6 apostadores, soma dos dois números seja 4? (Veja a figura.)
tendo cada um contribuído com a mesma im-
portância para a aposta. A fração do prêmio to-
tal que cada apostador da cidade B receberá é:
3
Cada apostador da cidade
a) 1 B receberá a sexta parte da c) 1

Ilustrações: Hélio Senatore


1
6 metade do prêmio.
9 3
1 1 1
6  2  12
32

1
b) 1 d) 1

3
x
8 12
3
2
3
2

1 2 2 3 3 3
1 2 2 3 3 3
1
12

22
3
23
Fernando Favoretto

33
44 (Uerj) Os números de 1 a 10 foram escri- 3
Construa uma tabela como essa em
tos, um a um, sem repetição, em dez bolas de seu caderno.
pingue-pongue. Se duas delas forem escolhidas 3
ao acaso, o valor mais provável da soma dos
números sorteados é igual a: a) 4 x c) 10
(1 + 10; 2 + 9; 3 + 8; ... ; 10 + 1)
36 36
a) 9 x c) 11
b) 9 d) 12
b) 10 d) 12 36 36

154 

PMR9_145_154.indd 154 3/19/12 11:02 AM


UNIDADE 6
Teorema de Tales e
semelhança de triângulos
1. Razões, proporções e segmentos
proporcionais
Um dos conceitos mais importantes da matemática é o de razão.

A razão entre uma quantidade e outra é o quociente da divisão da primeira pela segunda.

Veja um exemplo:
em certa receita de bolo, para cada 2 xícaras de farinha são utilizados 3 ovos. A razão entre a
2
quantidade de farinha e a de ovos é 2 : 3. Podemos escrever ou 2 : 3 e lemos 2 para 3.
3
Uma igualdade entre duas razões é uma proporção. Para 4 xícaras
de farinhas, precisamos
colocar 6 ovos para que
2 4 as quantidades fiquem
 é um exemplo de proporção.
3 6 proporcionais.

As proporções têm uma propriedade:


Quando multiplicamos seus termos em cruz, obtemos produtos iguais. Hélio Senatore

Veja:
2 4
 2  6  12 e 3  4  12 isso vale para toda proporção.
3 6

Aplicamos essa propriedade para descobrir valores desconhecidos numa proporção:


4 6 30
 Pela propriedade, 4x  30 ⇒ x  ⇒ x  7,5
5 x 4
Descubra o valor de x nas proporções a seguir:
1 3,5 x1 8
a)  28 b)  3
8 x 5 10

t e o r e m a d e ta l e s e s e m e l h a n ç a d e t r i â n g u l o s 155

PMR9_155_180.indd 155 3/19/12 11:03 AM


Segmentos proporcionais

observe as medidas dos segmentos AxBx e Cxdx.


A 2 cm B

Qual seria a razão entre a medida de AxBx e a de Cxdx?


C 4 cm D

2 1
dividindo 2 por 4 obtemos a razão 2 : 4, ou , ou, simplificando, .
4 2
o comprimento de Cxdx é o dobro do comprimento de AxBx. os comprimentos estão na razão 1 para 2.

meça com régua o comprimento de exFx e de GxHx.


E F

eF 2,5 1 G H
Calcule a razão . 
GH 5 2

observe que AB e eF têm medidas diferentes. Cd e GH também.

As razões
são iguais.
AB eF 1 .
no entanto,  
Cd GH 2

diremos que AxBx e Cxdx são proporcionais a eF e GH.


de forma geral, os segmentos AB e Cd são proporcionais aos segmentos eF e GH se seus com-
AB eF
primentos determinam, nessa ordem, uma proporção:  .
Cd GH

Meça os segmentos traçados com uma régua e responda no caderno as questões a seguir.

1. Quais segmentos têm medidas na razão:

a) 1 para 3? eF e AB
2
b) ? Cd e AB
3 AB Cd 2
2. Os segmentos AB e GH são proporcionais a quais segmentos? Escreva a proporção.  
GH eF 1
A B

C D

Confira suas respostas


E F
com seus colegas
e o professor.
G H
Ilustrações: Hélio Senatore

156 

PMR9_155_180.indd 156 3/19/12 11:03 AM


2. Teorema de Tales
na ilustração ao lado, percebemos

Hélio Senatore
que as avenidas das Rosas, das margari-
das e dos Lírios são paralelas. Av. das Rosas
As ruas dos Pinheiros e dos eucaliptos
são transversais a essas avenidas. 200 m

Ru a
Será que podemos, com as informa-

dos E
iros
Av. das Margaridas
ções desta ilustração, determinar a distân-

ucali
PMA9001

s Pinhe
cia entre marcos e débora?

ptos
A resposta é sim.

Rua do
400 m 415 m

Vamos descobrir como?


Av. dos Lírios

1a propriedade

Chamamos de feixe de paralelas o conjunto de três ou mais retas paralelas em um plano.

Uma reta do mesmo plano que corta essas paralelas é uma transversal ao feixe, e o feixe deter-
mina segmentos sobre a transversal.
desenhamos ao lado um feixe de paralelas t r
cortado pela transversal t e pela transversal r.

A D
Ficaram determinados os segmentos AB a
e BC sobre t e de e eF sobre r.
Vamos mostrar que se AB  BC, então
B E
de  eF. b
Para isso, utilizaremos conhecimentos so-
bre congruência de triângulos e propriedades C F
c
dos paralelogramos.
Na Matemática
é assim: construímos novos
conhecimentos a partir de conhecimentos
a // b // c
anteriores.
Hélio Senatore

400 m 415 m

t e o r e m a d e ta l e s e s e m e l h a n ç a d e t r i â n g u l o s 157

PMR9_155_180.indd 157 3/19/12 11:03 AM


Traçamos os segmentos tDGu // t e tEHu // t, t r
obtendo os paralelogramos ABGD e BCHE.
Os lados opostos de um paralelogramo
são congruentes, então: A D
a
AB  DG e BC  EH. u
Como AB  BC, vem que DG  EH.
B x z E
Agora observe os triângulos DGE e EHF. b
G
DG  EH (mostramos acima) (L) p
x  y (ângulos correspondentes) (A) y w
C F
c
z  w (ângulos correspondentes) (A) H
u  p (pela soma das medidas dos
ângulos internos de um triângulo) a // b // c
Pelo caso ALA os triângulos são congruentes. Então, DE  EF como queríamos mostrar.
Podemos enunciar a propriedade:

Se um feixe de paralelas determina segmentos congruentes sobre uma transversal, então


determina segmentos congruentes sobre qualquer outra transversal.

2a propriedade: teorema de Tales t r

Na figura ao lado, o feixe de paralelas


determinou segmentos sobre as transver- A D
a




sais, mas AB  BC. u v


2v

Será que há uma relação entre os 2u u v
B  E

segmentos determinados nas duas trans- b



versais? Acompanhe: u v
Suponhamos que existe uma unidade 3u 
u  v 3v
de medida u tal que AB  2u e BC  3u, 


u  v
como vemos na figura. C F
c

Ilustrações: DAE
AB 2u 2 .
Nesse caso,   a // b // c
BC 3u 3
Traçamos retas paralelas à reta a, passando pelos pontos em que os segmentos ficaram divididos.
Observe que DE  2v e EF  3v.

Na demonstração que fizemos, consideramos que existe uma unidade u


DE

2v

2 que cabe um número inteiro de vezes nos segmentos AxBx e BxCx. Quando
EF 3v 3
isso não acontecer, a demonstração fica muito complicada para você
AB DE 2
  por enquanto, mas fique certo de que o teorema de Tales vale também
BC EF 3
nesses casos.

Concluímos que AxBx e BxCx são proporcionais a DxEx e ExFx e podemos enunciar o famoso teorema de Tales:

Um feixe de paralelas determina, sobre transversais, segmentos que são proporcionais.

158

PMR9_155_180.indd 158 5/10/13 1:45 PM


t r
A partir do teorema, podemos escrever ou-
tras proporções, como: A d
a
AC dF

AB de B e
AC dF b

BC eF
AB BC C F
 c
de eF

Ilustrações: DAE
a // b // c
Hélio Senatore

Av. das Rosas


Rua

200 m
dos E
iros

PMA9001
s Pinhe

Av. das Margaridas


ucali

Você deve estar pensando: e a distância entre


ptos
Rua do

débora e marcos?
400 m 415 m

Av. dos Lírios

Vamos voltar ao problema.

Traçamos um modelo matemático para a


situação. Débora
Como as avenidas são paralelas, e as ruas, r
transversais a elas, aplicaremos o teorema de
Tales:
200 m x
Marcos
200 x
 s
400 415

ou, simplificando,

1 x 400 m 415 m

2 415

2x  415
t
x  207,5
r // s // t

A marcos dista 207,5 m do débora se seguirmos pela Rua dos eucaliptos.


200 m

159
400 m 415 m

t e o r e m a d e ta l e s e s e m e l h a n ç a d e t r i â n g u l o s

PMR9_155_180.indd 159 3/19/12 11:03 AM


Acompanhe mais dois exemplos de aplicação do teorema de Tales.

1. Vamos determinar x na figura, sabendo que a // b // c.


As medidas dos segmentos correspondentes determinados nas transversais são proporcionais.

x 4 d e

x3 x8 a
x 4
b
x(x  8)  4(x  3)
x 3 x 8
c
x2  8x  4x  12

DAE
x2  4x  12  0

Recaímos numa equação do 2o grau. Vamos resolvê-la.

24  8
  16  48  64 x1  2
2
24 
28 24 2 8
x x2   26
2 2

Como x é uma medida de comprimento, só consideraremos a solução positiva, ou seja, x  2.

2. Um terreno foi dividido em lotes com frentes para

Ilustra Cartoon
a Rua 1 e para a Rua 2, como você vê na representação 54 m
Rua 2
ao lado. As laterais dos terrenos são paralelas. z

Com as informações do desenho, vamos calcular as me- y


didas das frentes dos lotes que dão para a Rua 2 aplicando x

o teorema de Tales. Lote Lote Lote


C B A
45 54 9 54 45 54
5 ou 5 5 10 m
10 x 2 x 20 z 15 m

9 54 20 m
9x  108 5 Rua 1
4 z 45 m

x 5 12 9z  216
O teorema de Tales nos ajuda
a resolver problemas!
45 54 3 54 z 5 24
5 ou 5
15 y 1 y

3y  54

y 5 18
Lápis Mágico

Portanto, as medidas das frentes para a Rua 2 são: lote A: 12 m; lote B: 18 m; lote C: 24 m.

160 

PMR9_155_180.indd 160 3/19/12 11:03 AM


Exercícios
1 Calcule x, sabendo que a // b // c. 4 Calcule x, sabendo que a // b // c.
2x  2 4
 ⇒x9
a) 3x  1 7 r s
a
2x  2 4 a) d
b
3x  1 7 e a
c 3
b
b) a b c d 6 6
x
c
6x 3
x  6 ⇒x4
x
6 4 ⇒ x  2,7

x 1,8

b) d e

6 a

10 8 b

6 x
e
4 1,8
10  6 8x
c
2 A planta abaixo mostra as medidas de três lo- 6

x

tes que têm frente para a Rua A e para a Rua B. x  4,8

As divisas laterais são perpendiculares à Rua A.


Quais são as medidas de x e y indicadas na figura? 5 Esta planta mostra dois terrenos. As divisas
Lote 2: 35 m laterais são perpendiculares à rua. Quais são as
Lote 3: 56 m
medidas das frentes dos terrenos que dão para a
avenida, sabendo-se que a frente total para essa
avenida é de 90 metros?
y
aB
Ru

Ilustrações: DAE
Rua
iii
x

30 m 45 m
ii
m
28

i
20 m 25 m 40 m
Rua A
20 28 ⇒ x  35 25 35 ⇒ y  56 i ii
 
25 x 40 y
3 Na figura está representada uma mesa de
bilhar com cinco bolas: A, B, C, D e E. y

BC  50 cm da
A B eni
CE  60 cm Av
x
CD  75 cm
AB // DE C
AC 50

60 75
AC  40

D E

Qual é a distância entre as bolas A e C? 40 cm


Lote 1: 36 metros x  y  90
Lote 2: 54 metros x  30 x  36 e y  54
y 45
t e o r e m a d e ta l e s e s e m e l h a n ç a d e t r i â n g u l o s 161

PMR9_155_180.indd 161 3/19/12 11:03 AM


3. Teorema de Tales nos triângulos
Vemos ao lado um triângulo ABC qualquer. Traçamos uma reta A
r paralela a um dos lados do triângulo, determinando os pontos P
e Q sobre os outros dois lados do triângulo. P Q
r
AP AQ
Como r // BxCx, pelo teorema de Tales, temos que  .

Ilustrações: DAE
PB QC
B C
os segmentos que a paralela determinou sobre os lados do
triângulo são proporcionais.

Propriedade: uma reta paralela a um dos lados de um triângulo, que corta os outros dois
lados em dois pontos distintos, determina sobre estes lados segmentos proporcionais.

observe que poderíamos montar outras proporções utilizando o teorema de Tales:

AP AQ PB QC
 e  , por exemplo.
AB AC AB AC

no triângulo abaixo, BxCx // PxQx. Vamos usar a propriedade vista para determinar o valor de x.
O
Pela propriedade,

4 5

x 3
4 5
multiplicando os termos da proporção em cruz:

5x  12 B C
12 É fácil!
x
5 x 3

x  2,4
P Q
Hélio Senatore

C
Junte-se a um colega para resolver esta atividade.
x 3
Esta é uma oportunidade para relembrar a resolução
de equações do 2o grau. Q R

6 x7
T B // Q
No triângulo ao lado, A T R.
Determinem o valor de x e em seguida determinem
AQ e BR. 6  x7
x 3
x2  7x  18  0
A B
x  2 ou x  9 (não convém!)
AQ  4 e BR  6

162 

PMR9_155_180.indd 162 3/19/12 11:03 AM


Seção livre

O número de ouro
Se tomarmos um segmento AxBx, temos inúmeras formas de dividi-lo em duas partes.
no entanto, uma delas é particularmente interessante. o matemático grego euclides (325 a.C.-265 a.C.
aproximadamente) propôs uma divisão que tem uma propriedade especial:

A C B

__ AB AC
o ponto C que divide AB é marcado de forma que:  .
AC CB
A razão entre o todo e a maior parte é igual à razão entre a maior parte e a menor parte.
dizemos em matemática que o segmento foi dividido na razão áurea.
AB AC
o número de ouro é justamente o valor encontrado para as razões e .
AC CB
Seu valor exato é 1  5 .
2
Para representá-lo, escolheu-se a letra grega φ (fi).
Como o número de ouro é irracional, temos φ  1,618033989…
Geralmente utilizamos uma aproximação para φ: φ  1,618.
Podemos encontrar φ usando a álgebra. Acompanhe:
AB AC
Substituindo a, b e a  b na proporção  , temos:
a C b
AC CB
A B ab a
ab 
a b
a a
Chamando a razão de x, temos  x ou a  bx.
b b
Agora, substituiremos a por bx na proporção, obtendo:

ab a

a b
bx  b bx
 colocando b em evidência:
bx b
b (x  1) bx x1
 ⇒ x
bx b x

multiplicando os termos da proporção em cruz, obtemos x2  x  1 ou x2 – x – 1  0.

Agora é com vocês!


a
Observe que o x da equação é φ, pois fizemos x  . Junte-se a um colega e resolvam essa equação
b
do 2o grau verificando se a solução confere com o valor exato do número de ouro. Sim, x  1  5
2

t e o r e m a d e ta l e s e s e m e l h a n ç a d e t r i â n g u l o s 163

PMR9_155_180.indd 163 3/19/12 11:03 AM


4. Semelhança
Usando papel quadriculado, Luciano ampliou o distintivo do seu time de futebol.

Ilustra Cartoon

135°

135°
45°

45°

A ampliação ficou perfeita porque ele dobrou as medidas dos segmentos e conservou as medidas
dos ângulos. observe! A figura manteve exatamente a mesma forma, só aumentou de tamanho.
Ao conservar as medidas dos ângulos conservamos a forma da figura, e a multiplicação de todos
os comprimentos por um mesmo número garante a proporcionalidade entre os comprimentos.
As figuras desenhadas por Luciano são figuras semelhantes.

duas figuras são semelhantes quando todos os comprimentos de uma delas são iguais aos da
outra, multiplicados por um número constante. Se há ângulos, os ângulos correspondentes de duas
figuras semelhantes devem ser congruentes.

dois círculos, por exemplo, serão sempre semelhantes.


multiplicando o diâmetro por um número qualquer obtemos um círculo semelhante ao dado.

diâmetro  2
DAE

diâmetro

diâmetro  0,5

164 

PMR9_155_180.indd 164 3/19/12 11:03 AM


Semelhança de polígonos

dois polígonos são semelhantes se existe uma correspondência entre os vértices de maneira
que os ângulos correspondentes são congruentes e os lados correspondentes são proporcionais.

observe os pentágonos i e ii . A

Ilustrações: DAE
Podemos estabelecer uma correspondência entre os vértices, pois:
• os ângulos correspondentes são congruentes; 80o

4,8 cm 4,8 cm
B  BF
A
BB  G
B
B  BH
C
E 110o i 110o B
Bd  B i
Be  B J
3 cm 3 cm
120 o
120 o

• os lados correspondentes são proporcionais.


D 3,2 cm C
AB BC Cd de eA
   
FG GH Hi iJ JF F
80o
2,4 cm 2,4 cm

AB 4,8
 2 J 110o ii 110o G
FG 2,4
BC 3 1,5 cm 1,5 cm
 2 120o 120o
GH 1,5 I 1,6 cm H
Cd 3,2
 2
Hi 1,6
de 3 As razões são todas iguais a 2.
 2
iJ 1,5
eA 4,8
 2
JF 2,4

Portanto, os pentágonos i e ii são semelhantes. A razão constante é a razão de seme-


lhança. nesse caso a razão de semelhança é 2. o pentágono foi reduzido na razão de 2 para 1.

A definição de polígonos semelhantes é compatível com a definição de figuras semelhantes.


observe que os ângulos são mantidos e os comprimentos são todos multiplicados por um mesmo
número constante. nesse exemplo, todos os comprimentos foram divididos por 2, o que equivale
a multiplicar por 0,5.

t e o r e m a d e ta l e s e s e m e l h a n ç a d e t r i â n g u l o s 165

PMR9_155_180.indd 165 3/19/12 11:03 AM


Símbolo de semelhança
Há um símbolo para indicar semelhança: ~
no caso dos pentágonos i e ii , escrevemos ABCde ~ FGHiJ (o pentágono ABCde é se-
melhante ao pentágono FGHiJ).
Veja mais um exemplo:

D
A 105º 3,3
cm cm
4
1,6 cm 105º 2,2 cm 2,
45º 30º 45º 30º
C 3,0 cm B F 4,5 cm E

os triângulos ABC e deF são semelhantes, ou seja, ABC~ deF, pois os ângulos correspon-
dentes são congruentes:

B  Bd
A B B  Be B  BF
C

e as medidas dos lados correspondentes são proporcionais.




AB 2,2 2
 
de 3,3 3
A razão entre as medidas dos lados correspondentes é constante.
BC 3 2 2
  A razão de semelhança é .
eF 4,5 3 3
isso significa que o triângulo ABC foi ampliado na razão 2 para 3.
CA 1,6 2
 
Fd 2,4 3

É preciso verificar as duas condições para a semelhança.


Veja os retângulos que traçamos: os ângulos
correspondentes são congruentes, mas as medidas

2,5 cm
dos lados não são proporcionais. Logo, os retângulos
1,5 cm

não são semelhantes.

4 cm 3 cm

70º Olhe os paralelogramos


110º
que eu tracei. Dobrei as medidas
dos lados, mas mudei os ângulos.
Os polígonos não são semelhantes!
5 cm

40º
140º
Ilustrações: DAE

cm
140º 2,5 70º 110º
Lápis Mágico

40º
2 cm 4 cm

166 

PMR9_155_180.indd 166 3/19/12 11:03 AM


Exercícios
6 Utilize papel quadriculado para ampliar Leia o texto da lousa.
para o dobro a figura dada.

Ilustra Cartoon
Figuras semelhantes
Ilustrações: DAE

Congruentes

Ampliação

Redução

9 Qual dos seguintes processos não permite


construir uma figura semelhante a outra?
7 Qual é a ampliação da figura A? A figura B.
a) A fotocópia.

b) A fotocópia ampliada.
C
A c) A fotocópia reduzida.

d) Os espelhos planos.

B x e) Os espelhos esféricos.

D
f) Ampliação ou redução de uma figura por
contagem de quadradinhos.
E
10 Sílvia ampliou uma fotografia de seus dois
filhos para colocar num porta-retratos.

8 Observe os polígonos representados abaixo.


Digital Vision

A C D
B

F G H
E

A fotografia original era um retângulo com


14 cm × 8 cm e Sílvia pediu uma ampliação
Quais são os pares de figuras com a mesma de 50%. Quais são as dimensões da foto
forma? A e G; B e d; C e H; e e F. ampliada? 21 cm × 12 cm

t e o r e m a d e ta l e s e s e m e l h a n ç a d e t r i â n g u l o s 167

PMR9_155_180.indd 167 3/19/12 11:03 AM


11 Os polígonos seguintes são semelhantes. 14 Observe as figuras.
Calcule os comprimentos indicados (a unida-
de usada é o cm).

35
x  35 cm; y  25 cm; A B C
z  35 cm; w  15 cm

21 y

w
49 a) Os retângulos A e B são semelhantes? Ex-
z plique. Sim. Os ângulos correspondentes são congruentes e as
x 
medidas dos lados são proporcionais 2 5 4 .
3 6 
25 b) Os retângulos A e C são semelhantes? Ex-
plique. Não, pois as medidas dos lados não são proporcionais
2
34 
5 .
14 10
15 Vimos que dois retângulos nem sempre
12 Dois polígonos são semelhantes, sendo são semelhantes. Dois quadrados são sempre
que os lados do polígono maior medem o do- semelhantes? Sim.
bro dos lados do polígono menor. Nesse caso,
os ângulos do polígono maior:
x a) são congruentes aos ângulos do polígono
menor.
b) medem a metade dos ângulos do polígono
menor.
c) medem o dobro dos ângulos do polígono
menor.
16 Estendendo o conceito de polígonos se-
d) medem o quádruplo dos ângulos do polígo- melhantes para formas espaciais, troque ideias
no menor. com os colegas e responda.
13 Quais devem ser as medidas dos lados e a) Dois cubos sempre são semelhantes? Sim.
dos ângulos do paralelogramo menor para que
ele seja semelhante ao maior?
• Ângulos: 70°; 110°; 70°; 110°. • Lados: 0,5; 1; 0,5; 1.

110º 70º

70º 110º
4 b) Estes blocos retangulares são semelhantes? Não.
0,5
Ilustrações: DAE

• Quais devem ser as medidas dos lados e dos


ângulos de um paralelogramo semelhante ao
maior de modo que a razão de semelhança
• Ângulos: 70°; 110°; 70º; 110°.
seja 3? • Lados: 6; 12; 6; 12.

168 

PMR9_155_180.indd 168 3/19/12 11:03 AM


5. Semelhança de triângulos
Triângulos são polígonos; portanto, para que dois triângulos sejam semelhantes é preciso ter os
ângulos correspondentes congruentes e os lados correspondentes proporcionais.
no entanto, para os triângulos, dois pares de ângulos correspondentes congruentes já garantem
as outras condições.
Vamos mostrar que isso é verdade.
nos triângulos ABC e deF abaixo, temos B B  Be e C
B  B F. Como a soma das medidas dos ângulos
internos de um triângulo é 180º, temos que obrigatoriamente A B  Bd.

B C
E F

Resta mostrar que os lados são proporcionais. Para isso, marcamos um ponto m em eF de modo
que em  BC e traçamos por m uma paralela a dxFx, determinando o ponto P.

D
A

Ilustrações: DAE
B C
E M F

B  B F (ângulos correspondentes)
m

observe que ABC  Pem pelo caso ALA .

me Pe
Pelo teorema de Tales, no triângulo deF temos: 
Fe de

da congruência entre os triângulos temos que AB  Pe e BC  em. Substituímos na proporção


BC AB
obtendo: 
eF de
AB AC
de modo análogo pode-se mostrar que  e concluir que:
de dF

dois triângulos que apresentam dois pares de ângulos correspondentes congruentes são
semelhantes.

t e o r e m a d e ta l e s e s e m e l h a n ç a d e t r i â n g u l o s 169

PMR9_155_180.indd 169 3/19/12 11:03 AM


Construa em seu caderno pares de triângulos que tenham lados com medidas respectivamente
proporcionais. Por exemplo, um triângulo com lados de medidas 4 cm, 3 cm e 2 cm e outro com lados
de medidas 8 cm, 6 cm e 4 cm.
Responda:
1. Os ângulos correspondentes são congruentes? Sim.
2. Você construiu pares de triângulos semelhantes? Sim.
3. Dois triângulos que apresentam lados correspondentes proporcionais são semelhantes? Sim.

observe na figura uma notação bastante comum para indicar a congruência dos ângulos
correspondentes.

E
2 3
B 8 C
A x

y
4

Aˆ  Cˆ Lembre-se da importância da
Bˆ  Bˆ ordem dos vértices!
eˆ  dˆ

Temos que: ABe  CBd

Usando a proporcionalidade das medidas dos lados correspondentes, podemos determinar x e y.

x 2 3 2
 
8 4 y 4
4x  16 2y  12

x4 y6

Construí um triângulo ABC, sendo


AB  4 cm; Â  50˚ e B̂  30˚. Construa em
Hélio Senatore

seu caderno um triângulo semelhante a este.


A
Ilustrações: DAE

50º
4 cm
Por exemplo, deF, sendo de  8 cm;
Bd  50º e Be  30º.

30º
B C

170 

PMR9_155_180.indd 170 3/19/12 11:03 AM


neste exemplo, vamos descobrir a medida de Axd.x

Não, você vai ver que é fácil! Partiremos


Ih! Complicou!
da informação de que o segmento DE é
paralelo ao segmento BC.
A

d 3 e
D E