Você está na página 1de 4

Laços familiares e laços geracionais: uma reflexão sobre a gravidez entre mulheres

adolescentes – Maria Ignez Costa Moreira

Página 113

- Houve um tempo em que a gravidez na adolescência não significava problema, em


que as mulheres eram mães aos 13 ou 14 anos
- Atualmente gravidez na adolescência é considerado problema ou risco, porém não
se encontra definição de “problema” ou “risco” nesse caso
- Problema relacionados algumas vezes a fatores de ordem demográfica, ou de saúde,
psicológicos e sociais

Página 114

- A significação “problema” para essa questão traz alguns entraves à intervenção


através de projetos de saúde e educação e à reflexão teórica
- Esse significado cristalizado impossibilita transformação mediante interação das
famílias
- A autora busca significações para gravidez na adolescência, apoiando-se nas teorias
das gerações

O movimento das gerações

- Uma geração produz a outra.


- Para afirmar-se as gerações negam as antecedentes
- Análise da gravidez na adolescência encontra ressonância na concepção sócio-
histórica de Vygotsky

Página 115

- A significação “problema” é produto de momento histórico, mas não é a única


significação possível visto que as gerações não são monolíticas
- Cada família poderá ter significações singulares para a experiência
- A gravidez ente jovens sempre existiu. No Brasil colônia chegou a ser desejável e
não precoce como atualmente é considerada

Página 116

- Família é lugar da convivência intergeracional e da transmissão de legados


- Porém, outras instituições produzem a segregação entre as idades, não promovem
intercâmbio
- Um nascimento é a oportunidade para transmissão de legados das mães para as
filhas, como modelos e costumes
- O bebê de uma adolescente mobiliza conflitos e solidariedade

Conceito de Geração

Páginas 116 e 117

- 4 definições diferentes

a. Definição genealógica

o Relativa à filiação, parentesco, pessoas com mesmo grau de filiação

b. Definição histórica

o Medida de tempo, separa a idade dos pais da dos filhos

c. Definição demográfica

o Conjunto de pessoas com mais ou menos a mesma idade vivendo no mesmo


momento. Outro critério é a entrada na vida ativa, pública, mundo do
trabalho concomitantemente, nesse caso poderão ter idades diferentes

d. Definição sociocognitiva

o Pessoas com mais ou menos a mesma idade, com experiências históricas


comuns e visão e significações compartilhadas da vida

- A autora utiliza a definição sociocognitiva, que permite compreender valores


compartilhados por uma mesma geração, valores que serão legados às gerações
futuras
- Os estudos de Vygotsky compreendem compartilhamento de valores entre as
gerações
- Mannhein (1962): os legados não podem ser depósitos recebidos de forma passiva,
são incorporadas dialeticamente

Página 118

- As mudanças sociais são fruto de conflitos entre as gerações, uma que quer
mudança e outra que resiste a elas. Processo lento porque deve ser incorporado pela
família
- Processo de mudança é marcado pela conservação, pelas diversas interpretações dos
legados e pelas novas práticas sociais
- Socialização reversa: passagem de valores dos mais novos aos mais velhos dentro
da instituição família

Página 119

- Aumento da expectativa de vida + gravidez na adolescência (maternidade e


paternidade), favorece convivência na família de até quatro gerações
- Oliveira (1999): Co-educação movimento de reciprocidade entre jovens e velhos
- 1980 - Jovens aprende com os pares verbos como “ficar”, experiência afetivo-sexual

Página 120 -

- G. Ferrari: é preciso tempo de 4 gerações para avaliar processo


o Primeira geração (precursores): inicial (BISAVÓS)
o Segunda geração (revolucionária): contesta a primeira (JOVENS-AVÓS)
o Terceira geração (reacionária): volta aos valores da primeira (MÃES
ADOLESCENTES)
o Quarta (resolutiva): resolve impasses, sintetiza legados das anteriores
(FILHOS DAS ADOLESCENTES)

Página 126

- Geração reacionária (mães adolescentes) – recua anticonceptiva e prolongamento da


dependência em relação às famílias de origem
- Gravidez na adolescência representa ameaça às conquistas da geração anterior

Página 127

- Gravidez e maternidade precoces acarretam interrupção ou adiamento da


escolarização e preparação para o trabalho gerando pobreza e mais encargos sociais
e familiares
- Jovens pobres, com pais com instrução incompleta ou sem nenhuma instrução
têm no casamento e gravidez únicos projetos realizáveis
- Mas também para esse grupo, esse aspecto passa a ser visto como um problema
- Gravidez na adolescência em famílias pobres pode ser vista como uma forma de
“traição” daquela que não cumpriu as expectativas maternas (geração
revolucionária), gerando nas adolescentes sentimento de culpa

Página 128

- O modelo igualitário defendido nas relações conjugais foi estendido para as idades,
desaparecendo o pai autoritário e a mãe submissa, permitindo aos jovens manifestar
opiniões, sentimentos e desejos. Marcante respeito às decisões das crianças e
adolescentes
- Gravidez torna-se paradoxo quando não é entendida como decisão e passa a
ser resultado de mau uso da liberdade
- Adolescentes acreditam que podem contar com os pais de forma irrestrita
- Mães adolescentes inovam não atribuindo a significação de “problema”, e buscam
compartilhar a maternidade com família e amigos

As relações entre as gerações: solidariedade e conflito. Página 129

- Uma geração produz a outra, e cada uma precisa ultrapassar a geração precursora
para se afirmar. A criança transforma o adulto em indivíduo encarregado da
transformação dessa criança.

Página 130