Você está na página 1de 4

ENTREVISTA JORNALÍSTICA:

Emprego dos discursos direto e indireto no texto da entrevista

Pesquisa: Professora Drª. JOANITA MOTA DE ATAIDE

Emprego de

elaboradas com base em entrevistas. Pesquisamos em jornais e revistas de diferentes naturezas e periodicidades, durante as décadas de 80 (segunda metade) e de 90. O resultado acha-se no

glossário de mais de 300

VERBOS

E LOCUÇÕES VERBAIS

declarativos ouno glossário de mais de 300 VERBOS E LOCUÇÕES VERBAIS verbos dicendi em matérias do jornalismo

verbos
verbos

dicendi em matérias do jornalismo brasileiro contemporâneo, em matérias do jornalismo brasileiro contemporâneo,

, abaixo.

1 Classificação:

Othon M. Garcia (1986, p.129ss) adota uma classificação dupla para os

diálogos, encontrados na literatura de ficção (romances, contos), dos quais a entrevista jornalística faz amplo emprego. O narrador pode optar pelo discurso direto transcrição da fala do interlocutor ou pelo discurso indireto isto é, a transmissão da essência do pensamento do entrevistado.

verbos
verbos

usados nos

1.1Classe:

1.1.1Definição: São os

expressa, quais palavras usa para fazê-lo.

1.1.2Áreas semânticas: (GARCIA, 1986, p.131)

DIZER afirmar, declarar;

PERGUNTAR indagar, interrogar;

RESPONDER retrucar, replicar;

CONTESTAR negar, objetar;

CONCORDAR assentir, anuir;

EXCLAMAR gritar, bradar;

PEDIR solicitar, rogar;

EXORTAR animar, aconselhar;

ORDENAR mandar, determinar.

Verbos
Verbos

declarandi ou

verbos
verbos

dicendi (de declaração)

de elocução. A elocução refere-se à maneira pela qual alguém se

1.2Classe :

1.2.1Definição: Esses

Verbos verbos
Verbos
verbos

sentiendi ou de sentir (assim chamados, por analogia aos

são vicários ou variações dos

verbos
verbos
por analogia aos são vicários ou variações dos verbos dicendi ). de elocução, pois fazem as

dicendi).

de elocução, pois fazem as

vezes destes. Ou seja: do ponto de vista lógico-sintático presumem a existência de um legítimo

lógico-sintático presumem a existência de um legítimo dicendi oculto. Mas, como variação dos dicendi ,

dicendi oculto. Mas, como variação dos

de um legítimo dicendi oculto. Mas, como variação dos dicendi , expressam a carga de afetividade

dicendi, expressam a carga de afetividade presente na

língua falada.

1.2.2Áreas semânticas: Expressam estado de espírito, reação psicológica, emoções, atitudes, gestos, etc. Ex. (Othon Garcia, op. cit.): GEMER, SUSPIRAR, LAMENTAR(SE), QUEIXAR- SE, EXPLODIR, ENCAVACAR, etc.

1.3Funções:

1.3.1Indicar o interlocutor que está com a palavra.

1.3.2Permitir a adjunção de orações adverbiais (quase sempre reduzidas de gerúndio) ou expressões de valor adverbial, com que o narrador sublinha a fala das personagens, anotando-lhes a

reação física ou psíquica. Em síntese, a função dos

determinada circunstância - ou mesmo o caráter das personagens.

Ex.: “Eu tenho aqui uma lista de nomeações do PL para encaminhar”, disse Costa Neto

entregando

comigo. Vou examinar com todo carinho”. (IstoÉ, 2.6.1993, no. 1235, p.21)

verbos
verbos
todo carinho”. ( IstoÉ , 2.6.1993, no. 1235, p.21) verbos dicendi é retratar o comportamento –

dicendi é retratar o comportamento em

Hargreaves não titubeou. Sem olhar a lista, foi logo prometendo: “Pode deixar

Segue glossário de

verbos
verbos
Segue glossário de verbos dicendi e sentiendi, em ordem alfabética. Abordar Admirar-se Ajustar Ameaçar

dicendi e sentiendi, em ordem alfabética.

Abordar

Admirar-se

Ajustar

Ameaçar

Acentuar

Admitir

Alardear

Amenizar

Aconselhar

Admoestar

Alegrar-se

Anotar

Acreditar

Advertir

Alertar

Analisar

Acrescentar

Alegar

Alfinetar

Animar(se)

Acusar

Afirmar

Aludir

Antever

Adiantar

Ajuntar

Alinhar

Anuir

Anunciar

Compreender

Denunciar

Endossar

Apontar

Comprometer-se

Deplorar / Depor

Enfatizar

Apostar

Comprovar

Derramar-se

Enfocar

Apregoar

Comunicar

Desabafar

Engatilhar

Argüir

Conclamar

Desafiar

Ensinar

Arriscar

Concluir

Desarmar-se

Entender

Argumentar

Concordar

Descansar

Entusiasmar-se

Arrematar

Condenar

Descartar

Enumerar

Arrolar

Confessar

Descobrir

Esbravejar

Assegurar

Confiar

Desconfiar

Escandalizar-se

Asseverar

Confidenciar

Desculpar-se

Escapar

Assinalar

Confirmar

Desdenhar Ensinar Gritar Ponderar

Esclarecer

Assustar-se

Confundir-se

Desenvolver Entender Historiar Precisar

Esconjurar

Atacar

Congratular-se

Desesperar-se

Espantar-se

Atestar

Conjecturar

Desmentir

Esquivar-se

Atribuir

Consolar-se

Destacar

Estabelecer

Avaliar

Constatar

Determinar

Estimar

Avisar

Contabilizar

Devolver

Evidenciar

Balbuciar

Contar

Diagnosticar

Exagerar

Bradar

Contemporizar

Discordar

Exclamar

Bravatear

Contestar

Discorrer

Exemplificar

Brincar

Contra-atacar

Discursar

Exigir / Eximir-se

Calcular

Contradizer

Disfarçar

Exortar / Explanar

Censurar

Contrapor-se

Disparar

Explicar

Chamar a atenção

Credenciar-se

Distinguir

Explicitar

Citar

Crer

Divertir-se

Explodir

Classificar

Criticar

Dizer

Expor

Cobrar

Decepcionar-se

Elogiar

Expressar-se

Comemorar

Declarar(se)

Elucidar

Exprimir-se

Comentar

 

Defender(se)

Emendar

Extasiar-se

Comparar

 

Definir(se)

Emocionar-se

Externar

Complementar

Deixar escapar

Encavacar

Exultar

Completar

 

Demonstrar

Encerrar

Falar

Fazer coro

 

Mentalizar

Raciocinar

Resumir

Festejar

 

Minimizar

Reafirmar

Retrucar

Filosofar

 

Mostrar

Reagir

Revelar

Finalizar

 

Murmurar

Rebater

Revidar

Frisar

 

Narrar / Negar

Receitar

Revoltar-se

Fulminar

 

Nomear / Notar

Reclamar

Rezar

Gabar-se

 

Objetar

Recompor-se

Rugir

Garantir

 

Observar

Reconhecer

Sacramentar

Gemer / Gritar

Opinar

Recordar(se)

Salientar

Hiperbolizar

Ordenar

Redimir-se

Segredar

Historiar

 

Ordenar

Refazer-se

Sentenciar

Identificar

 

Orgulhar-se

Refletir

Simplificar

Ilustrar

 

Pedir

Reforçar

Sintetizar

Imaginar

 

Penitenciar-se

Regalar-se

Solicitar

Incentivar

 

Pensar

Registrar

Sonhar

Indagar

 

Perguntar(se)

Regozijar-se

Sublinhar

Indicar

 

Ponderar

Rejeitar

Sugerir

Indignar-se

 

Precisar

Rejubilar-se

Supor

Informar

 

Preconizar

Relacionar

Suspirar

Insistir

 

Predizer

Relatar

Sussurrar

Interpretar

 

Pregar

Relativizar

Sustentar

Interrogar

 

Preocupar-se

Relembrar(se)

Tachar / Temer

Ir (mais) além

Prever

Rememorar

Teorizar

Ironizar / Irritar-se

Proclamar

Replicar

Terminar

Isentar-se

 

Profetizar

Resguardar-se

Testemunhar

Jurar

 

Prognosticar

Resignar-se

Titubear

Justificar(se)

Propor

Resistir

Transmitir

Lamentar(se)

Propugnar

Resmungar

Trombetear

Lamuriar-se

 

Prosseguir

Responder

Vaticinar

Lembrar(se)

 

Protestar

Responsabilizar-se

Ver / Viajar

Limitar-se a dizer

Provocar

Ressaltar

Vibrar

Manifestar-se

Queixar-se

Ressalvar

Vociferar

Maravilhar-se

Questionar

Ressentir-se

Zombar

2

VERBOS

E PRONOMES NOS DISCURSOS DIRETO E INDIRETO

 

2.1Salvo em casos excepcionais, há correspondência regular entre os tempos e os modos verbais. Assim, quando o verbo da fala está no presente do indicativo e o da oração justaposta, no pretérito

perfeito, o primeiro verbo vai para o pretérito imperfeito do indicativo, mas o segundo não sofre alteração.

DISCURSO DIRETO

DISCURSO INDIRETO

Vou realizar muitos projetos neste ano, disse-lhe.

Disse-lhe que iria realizar muitos projetos naquele ano.

OBS.: Caso a ação declarada na oração integrante (discurso indireto) perdure no momento em que se fala, o verbo mantém-se no presente do indicativo: “Disse-lhe que estou com preguiça neste ano”. O demonstrativo – neste permanece também inalterado.

2.2Se ambos os

assim permanecem no discurso indireto; o mesmo ocorre com o pronome (demonstrativo):

verbos
verbos

o da fala e o da oração justaposta se acham no presente do indicativo,

DISCURSO DIRETO

 

DISCURSO INDIRETO

Estou sem planos neste ano, diz-lhe.

Ele diz que está sem planos neste ano.

OBS.: O verbo

   

dicendi vem no presente do indicativo somente quando há um mediador entre o

autor da fala e o destinatário do texto.

mediador entre o autor da fala e o destinatário do texto. 3 – POSIÇÃO DO VERBO

3POSIÇÃO DO VERBO DICENDI /SENTIENDI

3.1No Discurso Direto de moldes tradicionais (que vigoraram até o início da escola realista), o

verbo

3.2No jornalismo contemporâneo, encontramos mais freqüentemente o verbo

fim das frases. Essa localização se deve ao fato de as frases reproduzidas serem de pequena extensão.

Ex.: “Todo mundo diz que as fofocas saem do Palácio”, disse Corrêa. (IstoÉ, 2.6.1993, n o . 1235,

p.21)

BIBLIOGRAFIA CONSULTADA

GARCIA, Othon M. Comunicação em prosa moderna. Aprenda a escrever, aprendendo a pensar. 13.ed. Rio de Janeiro: FGV, 1986. (Biblioteca de Administração Pública, 14)

SÃO LUÍS (MA), 25 de dezembro de 1998.

9 de abril de 2001

SÃO LUÍS (MA), 25 de dezembro de 1998. 9 de abril de 2001 dicendi vem no

dicendi vem no meio ou no fim da fala, e excepcionalmente antes.

de 2001 dicendi vem no meio ou no fim da fala, e excepcionalmente antes. dicendi /sentiendi

dicendi/sentiendi no

13 de janeiro de .2002.