Você está na página 1de 16

1.

A estrutura do mercado de concorrência monopolística distingue-se da estrutura do


mercado de concorrência perfeita, entre outros aspetos, porque

(A) os bens transacionados são, respetivamente, homogéneos e diferenciados.


(B) os bens transacionados são, respetivamente, diferenciados e homogéneos.
(C) o número de vendedores é, respetivamente, elevado e reduzido.
(D) o número de vendedores é, respetivamente, reduzido e elevado

2. A homogeneidade do produto é um dos pressupostos do mercado de concorrência


perfeita. Este pressuposto significa que

(A) as empresas que actuam nesse mercado têm todas a mesma dimensão.
(B) os consumidores, nesse mercado, adoptam todos o mesmo comportamento.
(C) os bens vendidos nesse mercado têm, para os consumidores, características
iguais.
(D) as mercadorias vendidas nesse mercado têm sempre o mesmo preço.

3. Num dado país, em 2014, os mercados do bem X e do bem Y são de concorrência


perfeita. O Gráfico 2 apresenta as curvas da procura e da oferta do bem X. O aumento
do preço do bem Y provocou uma deslocação da curva da procura do bem X, da
posição A para a posição A1.

Considerando-se tudo o resto constante, podemos afirmar, com base no Gráfico 2,


que o bem X e o bem Y são

(A) complementares, pois o aumento do preço do bem Y provocou um aumento da


procura do bem X.
(B) complementares, pois o aumento do preço do bem Y provocou uma diminuição
da procura do bem X.
(C) substituíveis, pois o aumento do preço do bem Y provocou uma diminuição da
procura do bem X.
(D) substituíveis, pois o aumento do preço do bem Y provocou um aumento da
procura do bem X.

4. Considere que, em 2012, o mercado dos limões, num dado país, apresentava as
condições de um mercado de concorrência perfeita. Então, nesse mercado,

(A) os compradores e os vendedores podiam individualmente influenciar o preço do


bem.
(B) o produto transacionado entre os intervenientes era diferenciado.
(C) o acesso de todos os intervenientes à informação sobre o mercado era total.
(D) os compradores e os vendedores enfrentavam barreiras à entrada e à saída desse
mercado.

5. Os bens vendidos pelas muitas empresas que operam num determinado mercado
são percecionados pelos inúmeros consumidores como tendo diferenças e sendo
substituíveis entre si. Assim, podemos considerar que a estrutura desse mercado é

(A) de concorrência monopolística.


(B) monopolista.
(C) oligopolista.
(D) de concorrência perfeita.

Questões de Desenvolvimento:

1. Leia o texto que se segue.


”Existem mercados em que há muitos vendedores a oferecerem produtos ligeiramente
diferentes. Como os bens não são idênticos, cada vendedor pode determinar, em certa
medida, o preço do seu produto.”
Gregory Mankiw, Introdução à Economia, 2001 (adaptado)

1.1 – Indique uma outra estrutura do mercado de concorrência imperfeita, além da


mencionada no texto.

2. Leia o texto que se segue.


”Pensemos na procura de gelado. Como decidimos quantos gelados comprar por mês
e que fatores influenciam a nossa decisão? Se o preço do gelado aumentar de 70
cêntimos para um euro a unidade, poderemos optar por comprar uma menor
quantidade de gelados, ou poderemos ainda tomar a decisão de o substituir por
iogurte congelado, cujo preço se manteve e que satisfaz a mesma necessidade.”
N. Gregory Mankiw, Introdução à Economia, 1999 (adaptado)

2.1 – Indique dois dos fatores determinantes da procura, além daqueles a que o texto
se refere.

Soluções:
1–B
2–C
3–D
4–C
5 –A
Questões de exame preços e mercados

1. Suponha que, em determinado ano e num dado país, as condições climatéricas


destruíram mais de metade da colheita de trigo. Então, com tudo o resto
constante, nesse país…
a) diminui a oferta de trigo.
b) aumenta a procura de trigo.
c) diminui o preço no mercado de trigo.
d) aumenta a quantidade vendida de trigo.

2. O aumento dos salários nominais dos trabalhadores, implica,


necessariamente, um aumento do seu salário real. Esta afirmação é…
a) verdadeira, porque com o aumento dos salários nominais os trabalhadores
recebem mais dinheiro;
b) falsa, porque a inflação pode ser superior ao aumento dos salários nominais
c) verdadeira, porque o aumento dos salários nominais implica um aumento do
nível de vida
d) falsa, porque não existe qualquer relação entre salário nominal e salário real
3. De forma genérica, quando o preço aumenta, a quantidade que os produtos estão
dispostos a produzir…
a) aumenta.
b) diminui.
c) não se altera.
d) pode aumentar ou pode diminuir.

4. A forma de mercado que se caracteriza pelo existência de um pequeno grupo de


produtores, cuja a dimensão é elevada, designa-se…
a) monopólio
b) concorrência perfeita
c) oligopólio
d) concorrência monopolística.

5. Quando a oferta é inteiramente dominada por um só produtos que exerce uma


grande influência sobre o nível de preços e a quantidade de bens que abastece o
mercado, diz-se que há…
a) concorrência perfeita
b) concorrência monopolística
c) oligopólio
d) Monopólio

6. O mercado de certo bem é um mercado de concorrência perfeita. Então, nesse


mercado, existem…
a) muitos compradores e muitos vendedores
b) muitos compradores e muitos vendedores
c) poucos compradores e poucos vendedores
d) muitos compradores e poucos vendedores
7. Em certo momento verificou-se o aumento da oferta do bem x. Um factor que pode
explicar esse aumento é…
a) a diminuição do preço do bem x
b) o aumento do salário dos trabalhadores que produzem o bem x
c) o aumento da produtividade na produção do bem x
d) a diminuição da procura do bem x

8. Um mercado de monopólio caracteriza-se pela existência de…


a) muitos vendedores e alguns compradores
b) alguns vendedores e um comprador
c) muitos vendedores e um comprado
d) um vendedor e muitos compradores

9. A curva da oferta de um bem representa…


a) o preço que os compradores estão dispostos a pagar aos vendedores,
para cada quantidade alternativa.
b) o preço que os vendedores praticam, de fato, no mercado, em função da
procura existente.
c) as quantidades desse bem que os vendedores estão dispostos a vender,
para cada preço alternativo.
d) as quantidades desse bem que os compradores adquirem aos
vendedores, ao preço de equilíbrio.

10. Numa situação de oligopólio….


a) a oferta é superior à procura
b) a procura é superior à oferta
c) existe um nº reduzido de vendedores
d) existe um único vendedor

11. O mercado de certo bem é um mercado de concorrência perfeita. Então, nesse


mercado existem…
a) popucos comprado e muitos vendedores;
b) muitos compradores e muitos vendedores;
c) poucos compradores e poucos vendedores;
d) muitos compradores e poucos vendedores.

12. O mercado que se caracteriza por ter um nº reduzido de grandes empresas a


produzir os bens de muitos consumidores denomina-se…
a) concorrência monopolística.
b) monopólio,
c) oligopólio.
d) concorrência perfeita.

13. Considera-se um fator determinante da procura…


a) o rendimento médio dos produtores.
b) o custo de produção.
c) o rendimento médio dos consumidores.
d) a mobilidade dos fatores de produção.
14. O preço de equilíbrio é …
a) o preço calculado com base nos custos de produção.
b) o preço em que a oferta é igual à procura.
c) determinado pela quantidade oferecida.
d) determinado pela quantidade procurada.

15. A procura de um bem corresponde…


a) à quantidade desse bem que os vendedores estão dispostos a vender a um
determinado preço.
b) à quantidade desse bem que os compradores estão dispostos a adquirir a um
determinado preço.
c) ao preço que os compradores estão dispostos a pagar por esse bem.
d) ao preço que os vendedores estão dispostos a receber por esse bem.

16. O efeito que uma alteração do poder de compra pode ter sobre o consumo
designa-se…
a) efeito rendimento
b) efeito substituição
c) efeito secundário
d) efeito demonstração

17. Quantidades procuradas e preços variam…


a) na razão direta
b) na razão inversa.
c) de acordo com a época do ano.
d) de acordo com o gosto dos consumidores.

18. Um dos fatores que influenciam a procura de um bem é …


a) o custo das matérias primas
b) o nível de rendimento dos consumidores
c) os níveis de consumo de uma região
d) o custo da mão de obra

19. O fato do preço de um bem aumentar no mercado de concorrência perfeita, a curto


prazo, deve-se:
a) ao auento da oferta.
b) ao aumento da procura.
c) ao aparecimento de novos bens no mercado.
d) à subida de preço dos bens sucedâneos.

20. Quando a oferta é igual a procura…


a) o preço é alto.
b) o preço é baixo.
c) o preço satisfaz consumidores e produtores
d) o preço tende a subir.
21. Quando do lado da procura existem numeros agentes e do lado da oferta apenas
existem alguns, o mercado designa-se por…

a) concorrência bilateral.
b) concorrência monopolística.
c) monopólio.
d) Oligopólio.

22. Uma das carateristicas do mercado de corrência perfeita é a de os produtos não


apresentarem diferenças significativas entre eles. Essa catacterísitica denomina-se…
a) atomicidade.
b) homogeneidade.
c) transparência.
d) Permeabilidade.

23. Numa situação de oligopólio….


a) a oferta é superior à procura.
b) a procura é superior à oferta
c) existe um nº reduzido de vendedores
d) existe um único vendedor.

24. Quando a oferta tem total poder na determinação do nível de preços, estamos
perante um mercado…
a) de concorrência perfeita.
b) monopolístico.
c) oligopolístico.
d) de bens diferenciados.

25. Um mercado de monopólio caracteriza-se pela existência de…


a) muitos vendedores e alguns compradores.
b) alguns vendedores e um comprador.
c) muitos vendedores e um comprador.
d) um vendedor e muitos compradores.

26. Consideram-se pressupostos da concorrência perfeita ….


a) a transparência do mercado e a heterogeneidade dos produtos.
b) a atomicidade do mercado e a homogeneidade dos produtos.
c) a intervenção estatal na atividade económica.
d) a mobilidade dos recursos humanos.

27. Em situações normais, quando aumenta o preço de um bem,…


a) diminui a oferta desse bem.
b) aumenta a quantidade que os produtores desse bem estão dispostos a vender.
c) aumenta a quantidade de bens que os compradores estão dispostos a
comprar.
d) aumenta a procura desse bem.

28. Consideram-se fatores determinantes da procura de um bem…


a) o preço desse bem e o nível de rendimento dos consumidores.
b) os impostos e contribuições sociais.
c) a regulação da concorrência e os direitos dos consumidores.
d) as taxas de juro de médio e longo prazo.

29. O mercado conduz ao ponto de equilíbrio. Esta afirmação é …


a) verdadeira, porque é no mercado que se fazem as compras.
b) falsa, porque a oferta pode ser maior do que a procura.
c) verdadeira, porque é do confronto entre a oferta e a procura que se pode
chegar a um equilíbrio.
d) falsa, porque a procura pode ser maior do que a oferta.

30. Se o preço do bem A aumentar e esse fato for o único responsável pelo aumento
da procura do bem B, podemos afirmar que…
a) B é complementar de A.
b) A é independente de B.
c) B é substituto de A.
d) A é inferior a B.

31. Segundo a lei da oferta…


a) a quantidade oferecida de um bem aumenta quando o seu preço diminui.
b) o preço de um bem aumenta quando a quantidade oferecida desse bem
aumenta.
c) a quantidade oferecida de um bem aumenta quando o seu preço aumenta.
d) o preço de um bem aumenta quando a quantidade oferecida desse bem
diminui.

32. Verifica-se que a procura do bem Y aumenta em resultado do aumento do preço


do bem X (mantendo-se tudo o resto constante). Então, pode concluir-se que…
a) Y é um bem de primeira necessidade.
b) X é um bem inferior.
c) X e Y são bens complementares.
d) X e Y são bens sucedâneos (ou substituíveis).

33. Suponha que o preço dos combustíveis aumentou num dado momento. Então,
permanecendo tudo o resto constante, é previsível…
a) a diminuição da procura dos automóveis
b) o aumento da procura de pneus
c) o aumento da oferta de automóveis
d) a diminuição da oferta de bicicletas.

34. O mercado conduz ao ponto de equilíbrio. Esta afirmação é…


a) verdadeira, porque é no mercado que se fazem as compras.
b) falsa, porque a oferta pode ser maior do que a procura.
c) verdadeira, porque é do confronto entre a oferta e a procura que se pode
chegar a um equilíbrio.
d) falsa, porque a procura pode ser maior do que a oferta.
Exercícios Exame Rendimentos e repartição dos rendimentos

1. A poupança das famílias é dada pela expressão…


a) rendimento disponível das famílias – impostos pagos pelas famílias
b) depósitos bancários das famílias + valor dos certificados de aforro que estas
possuem
c) depósitos bancários das famílias + entesouramento por elas realizado
d) rendimento disponível das famílias – despesas de consumo das famílias

2. Utilizam-se Curvas de Lorenz quando se pretende…


a) comparar o salário mínimo com o salário máximo
b) representar as desigualdades na repartição pessoal do rendimento
c) relacionar os salários com os rendimentos do factor capital
d) determinar a repartição funcional do rendimento

3. O leque salarial é um indicador…


a) do nível dos salários reais
b) de desigualdade nos salários
c) da relação entre salários de diferentes países
d) do valor do salário médio

4. A remuneração que os proprietários recebem por cederem terrenos para a actividade


produtiva designa-se por…
a) salário
b) lucro
c) juro
d) Renda

5. O poder de compra das famílias resulta da relação do seu rendimento disponível


com…
a) o tipo de bens que adquirem
b) o nível geral dos preços no consumidor
c) a sua capacidade de poupança
d) o grau de satisfação das suas necessidades

6. O Lucro é …
a) a diferença entre o preço de venda e o valor dos impostos pagos
b) uma forma de rendimento do dinheiro emprestado
c) o valor de venda dos bens pelas empresas
d) uma das formas de remuneração do capital investido

7. O aumento dos salários nominais dos trabalhadores implica, necessariamente, um


aumento do seu salário real. Esta afirmação é…
a) verdadeira, porque com o aumento dos salários nominais os trabalhadores
recebem mais dinheiro
b) falsa, porque a inflação pode ser superior ao aumento dos salários nominais
c) verdadeira, porque o aumento dos salários nominais implica um aumento do
nível de vida.
d) falsa, porque não existe qualquer relação entre salário nominal e salário rela.
8. Os rendimentos primários, recebidos pelos agentes económicos em consequência
da sua participação no processo produtivo, são constituídos por…
a) rendas, juros, lucros e salários
b) rendas, lucros, remessas e transferências
c) salários, juros, subsídios e remessas
d) salários, rendas, subsídios e lucros

9. A forma de salário que representa a quantidade de moeda que um indivíduo recebe


em troca do seu trabalho designa-se…
a) salário nominal
b) salário bruto
c) salário real
d) salário iliquido

10. O salário que resulta depois de se deduzirem os impostos e as contribuições


sociais ao salário bruto denomina-se salário…
a) ilíquido
b) líquido
c) real
d) nominal

11. Os impostos indirectos….


a) recaem sobre a utilização do rendimento
b) recaem sobre o rendimento
c) recaem sobre a produção
d) incidem sobre as vendas

12. A remuneração pela cedência temporária de uma determinada quantia em dinheiro


intitula.se….
a) juro
b) taxa de câmbio
c) crédito
d) unidade de participação

13. Os salários reais aumentam se…


a) os salários nominais subirem o mesmo que os preços
b) os salários nominais subirem menos do que os preços
c) os salários nominais se mantiverem e os preços descerem
d) os salários nominais se mantiverem e os preços estagnarem

14. Os rendimentos que remuneram a função desempenhada por cada agente no


processo produtivo denominam-se….
a) secundários
b) disponíveis
c) patrimoniais
d) Primários

15. O rendimento pessoal disponível resulta…


a) da remuneração auferida pelas famílias pela sua participação na actividade
económica
b) da soma dos rendimentos primários com os secundários deduzida dos
impostos e das contribuições sociais
c) do rendimento pessoal deduzido dos impostos e das contribuições sociais
d) dos rendimentos primários acrescidos das transferências sociais

16. A curva de Lorenz permite constatar…


a) as desigualdades na repartição pessoal dos rendimentos
b) o rendimento médio anual recebido por cada habitante
c) a quantidade média de bens e serviços que cada habitante adquire
d) o peso do factor trabalho no valor do produto

17. Um exemplo de investimento pode ser….


a) a compra de um automóvel para uso pessoal
b) o pagamento de salários aos trabalhadores de uma empresa
c) a compra de uma jóia para uso pessoal
d) a constrição de uma auto-estrada pelo Estado.

18. Atualmente, em vários países da Europa, os sistemas de Segurança


Social correm risco de rutura financeira. Um dos fatores responsáveis por esse fato
pode ser…
a) O aumento da população empregada
b) a diminuição da população inativa
c) O aumento da população residente
d) A diminuição da população empregada

19. O rendimento disponível das famílias aumenta (permanecendo tudo o resto


constante) se…
a) diminuir a taxa de juro dos empréstimos.
b) diminuir o valor dos impostos diretos.
c) aumentar o valor dos impostos indiretos
d) aumentar a taxa de inflação.

20. Em 2014, num dado país, as famílias efetuaram uma poupança de 10% do seu
rendimento disponível médio. No mesmo período, as famílias apresentaram como
coeficientes orçamentais das despesas em alimentação e em transportes,
respetivamente 30% e 15%. Nestas condições, em 2014, por cada 100€ do seu
rendimento disponível, as famílias despenderam, em média.
a) 30€ em alimentação e 13,5€ em transportes.
b) 30€ em alimentação e 15€ em transportes.
c) 27€ em alimentação e 15€ em transportes.
d) 27€ em alimentação e 13,5€ em transportes.

21. O salário real…


a) corresponde ao total das remunerações do trabalhador depois de se
deduzirem os impostos e contribuições sociais.
b) corresponde ao poder de compra do salário nominal.
c) corresponde ao rendimento pessoal disponível.
d) corresponde à quantidade de moeda que um indivíduo recebe em troca de
trabalho.

21. A repartição funcional do rendimento…


a) permite analisar a composição dos rendimentos por agregado familiar.
b) considera a divisão do rendimento segundo a profissão do agente.
c) é a distribuição do rendimento que ocorre de acordo com as funções
desempenhadas por cada interveniente na atividade económica.
d) considera a divisão do rendimento segundo o estrato social do agente.

22. As curvas de Lorenz permitem estudar…


a) o grau de concentração dos rendimentos.
b) o impacto da inflação no poder de compra de uma população.
c) o nível de endividamento dos indivíduos de uma região.
d) a evolução dos stocks de existências ao longo de um ano.

23 . O conjunto de operações, realizadas numa lógica social, com o objetivo de


corrigir as desigualdades decorrentes da repartição primária dos rendimentos designa-
se…
a) justiça social.
b) redistribuição dos rendimentos.
c) Estado de direito.
d) Estado- providência.

24. O aumento dos salários nominais implica, necessariamente, uma


melhor repartição pessoal do rendimento. Esta afirmação é….
a) verdadeira, porque o aumento o aumento dos salários nominais aumenta o
rendimento da população
b) falsa, porque o aumento dos salários nominais não se traduz,
necessariamente, num aumento dos salários reais.
c) verdadeira, porque o aumento dos salários nominais implica o aumento dos
salários reais
d) falsa, porque o aumento dos salários nominais nem sempre diminui as
desigualdades sociais.

Exercícios Rendimentos e Repartição de Rendimentos

1. Em 2014, num dado país, a taxa de variação anual do Índice de Preços no


Consumidor (IPC) foi positiva e superior à taxa de variação anual do salário nominal
das famílias. Considerando-se tudo o resto constante, podemos afirmar que, nesse
país, em 2014, se verificou
(A) uma redução do salário real das famílias.
(B) um aumento do poder de compra das famílias.
(C) uma valorização da moeda.
(D) um processo de deflação.

2. O leque salarial, medido pelo quociente entre o salário máximo e o salário mínimo
pagos por uma empresa, é um indicador que permite

(A) analisar a desigualdade na remuneração do trabalho nessa empresa.


(B) analisar o efeito da inflação no aumento dos salários nessa empresa.
(C) calcular o valor médio do salário bruto nessa empresa.
(D) calcular o valor da remuneração do capital nessa empresa.

3. Considere que, em 2015, numa dada empresa, o leque salarial, medido pelo
quociente entre o salário máximo e o salário mínimo, foi 10. Em 2016, nessa
empresa, se todos os salários forem aumentados em 20%, o leque salarial será

(A) igual a 10.


(B) igual a 12.
(C) superior a 10 e inferior a 12.
(D) superior a 8 e inferior a 10

4. O Quadro 4 apresenta a repartição do rendimento num dado país, em 2012.


Suponha que esse país é constituído apenas por três famílias, A, B e C.
Então, da observação do Quadro 4, podemos concluir que, nesse país, em 2012, o
peso das remunerações do fator
(A) capital no total dos rendimentos do país foi 7,2%.
(B) trabalho no total dos rendimentos do país foi 88,1%.
(C) trabalho da família B no total dos rendimentos do país foi 43,8%.
(D) capital da família B no total dos rendimentos do país foi 5,1%.

5. O Gráfico 1 apresenta, através das curvas de Lorenz, a repartição pessoal do


rendimento no país A e no país B, em 2013.
Os valores apresentados no Gráfico 1 permitem-nos concluir que, em 2013,
(A) os 30% da população do país A com rendimentos mais elevados receberam 60%
do rendimento do
país.
(B) os 10% da população do país A com rendimentos mais elevados receberam uma
maior percentagem
do rendimento nacional do que os 10% da população do país B com rendimentos
mais elevados.
(C) os 10% da população do país B com rendimentos mais elevados receberam 40%
do rendimento do país.
(D) os 30% da população do país B com rendimentos mais elevados receberam uma
menor percentagem do rendimento nacional do que os 30% da população do país A
com rendimentos mais elevados.

Questão de Desenvolvimento:

1. Leia o texto que se segue.


Os rendimentos de uma economia de mercado são distribuídos aos proprietários dos
fatores
de produção, constituindo as componentes do rendimento primário.
Samuelson e Nordhaus, Economia, Lisboa, McGraw-Hill,1999, p. 210 (adaptado)

1.1 – Indique duas das componentes do rendimento primário.

Soluções das Questões de Escolha Múltipla:

1. A 4. B

2. A 5. C

3. A

Soluções da Questão de Desenvolvimento:

1.1 R: lucros, rendas, juros e salários (ordenados ou vencimentos).

Você também pode gostar