Você está na página 1de 11

Bibliografia aconselhada

¾ DUL J., WEERDMEESTER B. Ergonomia prática. Tradução Itiro Iida. São


Paulo: Edgard Blücher, 1995.

Ergonomia
¾ GRANDJEAN E. Manual de Ergonomia. Porto Alegre: Bookman, 1998.

¾ GUÉRIN et al., Compreender o trabalho para transformá-lo – A prática da


ergonomia. São Paulo: Edgard Blücher, 2002.

¾ IIDA I. Ergonomia: Ergonomia: Projeto e Produção. 4 ed. São Paulo:


Edgard Blücher, 1997.

¾ LÜCK, H. Metodologia de projetos: uma ferramenta de planejamento e


Fernando Gonçalves Amaral gestão. 2 ed. São Paulo: Vozes. 2003.

¾ MORAES A. Ergonomia – Conceitos e Aplicações. Rio de Janeiro: 2 A B


Departamento de Engenharia de Produção Editora, 1998.
e Transportes - DEPROT - UFRGS

Introdução Gênesis da Ergonomia


■ O que é Ergonomia ? É tão antiga quanto a humanidade, aparece
associada ao desenvolvimento tecnológico
Etimologia: ƒ Pré-
Pré-história e antigüidade
ERGO = TRABALHO - Transmissão de conhecimentos de pai para filho

(pás, ferramentas, utensílios, ...)


NOMOS = LEI, REGRA
O homem ensinava o nomos (quer dizer: a lei, a
regra), do ergo (quer dizer: do trabalho):

Sem saber praticava a Ergonomia


Século XIX e Início do Século XX Entre as duas guerras
- Fatos importantes: - Fatos importantes:
ƒ primeiros estudos sobre os efeitos das condições
ƒ organização científica do trabalho: Taylor,
de trabalho sobre a performance humana na Grã-
Gilbreth,…
Bretanha (Industrial Fatigue Research Board)
ƒ nascimento da psicotécnica e da psicologia do ƒ pesquisas de pioneiros da fisiologia do trabalho:
trabalho: Binet, Munsterberg, Lahy, … Muller e Lehman (Alemanha), Dill e Brouha (EUA)
ƒ constituição da fisiologia do trabalho em uma ƒ período sobretudo caracterizado pelo
disciplina distinta: Jules Amar (Le moteur desenvolvimento das técnicas de seleção

humain - 1914) - Mesma retumbância que Taylor profissional.

Espírito dominante: Fit the man to the job


Segunda Guerra Mundial:
- Fatos importantes:
ƒ as necessidades militares impulsionaram a
evolução tecnológica

ƒ calibragens de equipamentos complexos que


nem sempre podem ser dominados pelos
operadores.

ƒ aumento dos custos humanos e técnicos

Ex: perda elevada de aviões

1949
nascimento da "Human Engineering" - concepção de
sistemas adaptados ao homem para dar-lhe mais ƒ O psicólogo galês K.F.H. Murrel,
eficiência. propõe o termo Ergonomics para
designar a nova disciplina oriunda
de pesquisas de guerra.
ƒ Criação da:
Fit the job to the man
Ergonomics Research Society
Segunda metade do século XX Definições
- Fatos importantes:
ƒ ampliação do conceito da "Human Engineering" "As relações do homem durante o
para "Human Factors" nos (EUA)
trabalho com o seu ambiente natural"
ƒ criação de numerosas sociedades de ergonomia
ƒ desenvolvimento de um currículo de formação A. Jastrzebowski (1857)
ƒ aceleração da evolução tecnológica, do custo e
da complexidade dos equipamentos,erros de "Conceber para o uso do homem"
concepção
ƒ evolução social: qualidade de vida e no trabalho,
Mc Cormick
reivindicações por melhorias de condições

"Estudo multidisciplinar do trabalho


"Conjunto de conhecimentos
humano que tenta descobrir as leis
científicos relativos ao homem e
para melhor poder formular as regras.
necessários para conceber as
A ergonomia é conhecimento e ação;
ferramentas, as máquinas e os
o conhecimento é científico e se
dispositivos que podem ser
esforça para chegar a modelos
utilizados com o máximo de
explicativos gerais; a ação visa melhor
conforto, segurança e eficiência"
adaptar o trabalho aos trabalhadores"
Alain Wisner
Cazamian
Ergonomia é a tecnologia de concepção
de situações ... "Aplicação ou desenvolvimento de
um conjunto de conhecimentos
... diferente das diversas engenharias sobre o homem no trabalho na
que são simples tecnologias de perspectiva de melhor adaptar o
concepção de objetos, máquinas, etc.
trabalho (tarefa, dispositivo técnico,
ambiente, organização do trabalho)
Jacques Theureau às pessoas"

Objeto da Ergonomia
Estudo do complexo formado pelo
operador humano e seu trabalho

ƒ Objetivo da Ergonomia

Adaptar o trabalho ao homem


e não o contrário
Por que usar a Ergonomia ?
■ A ergonomia se esforça para conhecer
„ Novas tecnologias, competitividade de o comportamento do operador.
mercado, produtividade x qualidade
■ Diferença entre:
„ Necessidade de melhoria das práticas • o trabalho prescrito = tarefa
• o trabalho real = atividade
das tarefas com:

–Eficácia
Atividade é a expressão do
–Segurança
–Qualidade
funcionamento do homem
na execução de sua tarefa.
Ela considera:
As capacidades humanas e seus limites:
■ Estudando certos fatores determinantes ƒ capacidade física,
do conteúdo da tarefa: ƒ força muscular,
• "experiência adquirida" ƒ dimensões corporais,
• o grau de responsabilidade e de autonomia ƒ possibilidades de interpretação das
informações pelo aparelho sensorial
(visão, audição),
ƒ capacidade de tratamento das
informações em termos de rapidez e
de complexidade

Ela analisa:
As exigências das tarefas e os diferentes
fatores que influenciam as relações
homem x trabalho
ƒ as características materiais do
trabalho: (apresentação espacial e
temporal)
ƒ peso dos instrumentos
ƒ forças a exercer
ƒ disposição dos comandos
ƒ dimensões dos diferentes elementos
constituintes do posto e do sistema
Ergonomia como ciência
Não é autônoma, mas multidisciplinar

ƒ medicina
ƒ engenharia
ƒ ciências humanas e sociais
ƒ economia

FATORES HUMANOS X ÁREA DO CONHECIMENTO

*carga física e visual do trabalho engenharia Diferentes abordagens


*saúde dos operadores fisiologia
*dimensionamento do espaço
e do posto de trabalho Microergonomia
*concepção de dispositivos anatomia
de comando • voltada para o posto de trabalho
psicologia *concepção de dispositivos
de sinalização
*a carga mental / nervosa Macroergonomia
engenharia e *ambiente físico do trabalho • compreensão dos aspectos organizacionais
fisiologia (calor, ruído, luz, vibrações, ar ...)

*autonomia individual e
de grupo no trabalho psicologia
Francofônica X Anglofônica
*relações dependentes e
independentes do trabalho sociologia
*o conteúdo do trabalho
Sinais de Alarme
Concepção ou de projeto
„ Existem vários tipos de sinais de alarme ou
¾ novos produtos, formação de uma cadeia de indicadores para um estudo ergonômico:
produção, novas instalações;
¾ novidades sob o aspecto do equipamento, – Fisiológicos
do mobiliário, do maquinário e das
ferramentas; • aceleração dos batimentos cardíacos
¾ formação de novos funcionários • quantidade de ar respirado
• atividade elétrica cerebral
Correção
• temperatura corporal
a partir de uma situação de referência já
existente

– Em nível do trabalho – Subjetivos


• repetitividade de erros cometidos em uma • queixas eventuais dos trabalhadores
tarefa
• as baixas na produtividade e na qualidade (contraste entre a percepção objetiva e a subjetiva)
da performance do operador
"a noção de conforto"
• aumento do índice de retrabalhos
• incidentes de trabalho
• acidentes de trabalho (importância vital)
– Mudanças de comportamento – Indicadores de referência ou normas
• ansiedade e irritação • avaliar a nocividade de um agente físico
• turnover comparando a uma norma
• absenteismo Ex: ruído
• afastamentos gerais
• avaliar a nocividade de posturas
comparando distâncias de alcance com
tabelas antropométricas

Estudos Ergonômicos
■ Produção de software: ■ Siderúrgica
multidisciplinaridade x ruído x comunicação desobstrução de "poches" - limite de exposição
■ Evolução de sofwares ■ Evolução de sofwares
DOS x Windows DOS x Windows 3.1 x Windows (interativo)
■ Músicos de uma orquestra ■ Ritmos biológicos x trabalho noturno
cadeiras - cansaço dos espetáculos adaptação x problema social x rotatividade
■ Decisão da postura principal ■ Manutenção de Cargas (logística)
sentado, em pé, encostado transportadora, organização interna
■ Termoelétrica ■ Three Miles Island
quadro sinóptico x fadiga postural - mov. ocular erro devido a monotonia
■ Fábrica de tecidos ■ Air-
Air-Bus (Strassbourg
(Strassbourg))
altura de rolos (bobinas) robótica x homem (piloto x co-piloto)
■ Transportes (vibrações)
acidentes de tráfego
■ Estudos de Layout
Organização de fluxos (espaço de trabalho =
circulação, posturas, comandos, sinais
informação, ...)
■ Estudos epidemiológicos
doenças provocadas pelo trabalho (vibrações,
ruídos, lombalgias ...