Você está na página 1de 2

O amor como instrumento de elevação espiritual

O amor sempre foi destaque perante às religiões majoritárias, pagãs, em fraternidades,


sociedades e escolas iniciáticas, sendo de extrema importância para a evolução, tanto do ser
material como espiritual. Muitas delas colocavam e ainda colocam ele como um dos focos
centrais de seu dogma, como o cristianismo. Na minha vida, não faço diferente.
Amar é o sentimento mais forte que nós seres humanos podemos ter. É ele que nos faz
transformar tudo em nossa volta, sendo uma das maiores, senão, a maior arma contra a
estagnação e a alienação. É um instrumento de real grandeza para elevação espiritual, pois é
com ele que o espirito se sente ligado ao Poder Divino, já que Deus é amor.
Para o espirito evoluir é necessário que nós despertemos nossa própria consciência, que está
presa em um mundo ilusório e artificial, que deixa de lado a obra, o amor, o conhecimento e a
sabedoria de lado em troca de prazer egoístas e limitados.
É esse sentimento que nos faz perdoar nossos maiores inimigos, que nos faz seguir em frente,
que perdoa muitíssimos pecados e que nos faz conhecer a Deus e ao nosso Cristo Intimo.
Quando não temos amor, vivemos cercado de ódio, tristeza e estagnação. Sem ele, seguir em
frente não é uma opção, o ciclo de ruindade só se repetirá pela lei da causa e efeito e a alma se
afastará cada vez mais de sua evolução.
São João Evangelista disse: “Sabemos que já passamos da morte para a vida porque amamos
nossos irmãos. Quem não ama permanece na morte.”. Não há evolução espiritual para quem
não ama, só resta a prisão. O amor é a chave de tudo, sem amor não há conhecimento de Deus
e seus mistérios, sem amor não há sabedoria, sem ele não há possibilidade de obter a salvação
a partir da Gnosis, não há alternativa para alcançar seu Eu Superior e nem seu Cristo Intimo,
não há vida.
O amor é a realização da unidade em todos os níveis. É a bondade, compaixão, perseverança,
sabedoria. Todos os atos de coletividade é amor. Fomos criados a partir dele e retornaremos a
partir dele, não há escapatória. Tudo que fazemos está pautado nesse grande ato. O Amor é um
reconhecimento da verdadeira natureza Divina de cada indivíduo, independentemente de quão
longe pode parecer.
São Paulo em sua Primeira Epístola aos Coríntios, capítulo treze, disse: “"Ainda que eu fale as
línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor serei como o metal que soa ou como o sino
que tine". "Ainda que eu tenha o dom da profecia e conheça todos os mistérios e toda a ciência;
ainda que eu tenha fé, a ponto de remover montanhas, se não tiver amor, nada serei"; "E ainda
que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu corpo para ser
queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará", "O amor é paciente, é benigno; o
amor não é invejoso, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente; não
busca seus interesses, não se exaspera; não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça,
mas regozija-se com a verdade; tudo sofre; tudo crê; tudo espera; tudo suporta". De nada adianta
os melhores atos se eles não provêm deste sentimento.
Não basta apenas falar do amor quanto ao seu significado, é necessário que se incentive sua
prática perante aos nossos semelhantes. Ninguém nasce com a consciência e nem com o
conhecimento acerca da importância do amor, essa oportunidade não é disponibilizada a todos,
ainda mais numa sociedade tão artificial e industrial como hoje. Deve-se expandir a prática
desse conhecimento ao ponto de um efeito bola de neve, ensinando e demonstrando suas
qualidades e sua necessidade no que se diz respeito a própria sociedade e sua evolução
espiritual. Como irmãos, temos a missão de ajudar o próximo em sua jornada espiritual,
mostrando que o consumismo, o fetichismo material e os egoísmos vividos numa sociedade
O amor como instrumento de elevação espiritual

pautada no individualismo não há nenhuma recompensa positiva, apenas escravidão da


consciência e de sua real personalidade presa num mundo de ódio, ganancia e sofrimento.
A humanidade está interligada, tanto na matéria como na alma e espírito, todos provindos da
criação de uma mente cheia de amor. Por isso, a caridade, o envio de energias positivas a
outrem, a filantropia, são tão importantes e fundamentais para esse processo de evolução
espiritual, pois são nesses atos frutos do amor incessante de nosso pai que nos conectamos e
nos evoluímos espiritualmente juntos.
Temos que ter em nossa consciência que é necessário um equilíbrio e uma junção entre as
praticas individuais, como o autoconhecimento, com as práticas coletivas de compartilhamento
de conhecimento, bondade e sabedoria. O desequilíbrio não é interessante, pois quando se tem
excesso de um e falta de outro, provavelmente se obterá o fracasso, e é por isso que devemos
sempre buscar esta estabilidade. O caminho da evolução espiritual foi demonstrado através de
centenas de povos, culturas, religiões, independentemente de sua localidade e suas distâncias,
mantendo sempre sobre sua base o amor.
É complicado escrever sobre um assunto que não discutimos normalmente e sim praticamos
todos os dias, em diversas situações, até nas menores. É a chama que foi colocada em nós por
nosso pai celestial, exclusivamente criada por ele. Explicar e dissertar acerca de uma fonte
transcendental que move multidões ao longo do globo não é para qualquer um. Espero viver
cada dia mais para provar desse sentimento que nos faz ser quem somos e assim utilizar-se dele
para o caminho da verdade, da sabedoria e da luz, a fim de nos tornarmos cristo perante ao
senhor.