Você está na página 1de 2

Portal SulAmérica Investimentos

Educação Financeira
20/05/2014

Dove e Hawk

Os economistas muitas vezes usam dois adjetivos sucintos (dove e hawk em inglês, pomba
e falcão em português, respectivamente) para definir a atitude que um formulador de política
econômica (membro do comitê de política monetária, presidente do Banco Central, ministro de
finanças etc) pode ter em relação ao dilema entre inflação e atividade/emprego.
É praticamente um consenso entre economistas que existe um trade-off, um dilema, entre inflação
e atividade no curto prazo. Ou seja, no curto prazo, existe uma correlação positiva entre inflação
e atividade (atividade mais aquecida resulta em inflação mais elevada e atividade mais fraca
resulta em inflação mais baixa). O Banco Central de cada país tem o poder de definir a política
monetária da economia (definindo taxas de juros, compulsórios, tamanho da expansão da base
monetária etc), que afeta a atividade econômica.
Os formuladores de política econômica podem ser divididos então em dois grupos, dependendo
da sensibilidade deles em relação ao dilema entre inflação e desemprego. É chamado de dove
(pomba) uma pessoa que é mais preocupada com o problema do desemprego e do menor
crescimento do que com os efeitos da inflação mais alta no médio e longo prazos. Doves preferem
uma política monetária acomodatícia, optando por manter os juros baixos. É chamado de hawk
(falcão) a pessoa que acha que a inflação elevada é um problema maior para a economia do que
o aumento no desemprego, e que isso justifica o aumento na taxa de juros ou manutenção dos
juros em patamar elevado. Hawks também podem estar preocupados com os efeitos negativos
de longo prazo de juros baixos sobre a economia, como incentivar a tomada de risco excessivo
por instituições financeiras. Os doves então são mais lenientes com a inflação e os hawks mais
duros com ela. Os doves são aqueles que costumam votar por cortar juros ou manter a taxa de
juros baixa enquanto os hawks são aqueles que votam por aumentos nas taxas de juros ou por
mantê-la elevada.
Nos Estados Unidos, o fato de os membros do FOMC (comitê de política monetária daquele país)
poderem fazer discursos mostrando sua opinião pessoal faz com que os mercados financeiros
tenham percebido quais dentre eles têm atitudes dovish (feito pombas) e quais têm atitudes
hawkish (feito falcões). A linha abaixo mostra uma divisão que é possível fazer, mostrando os
membros do FOMC (votantes e não votantes a cada ano), dos mais lenientes com a inflação (em
azul) aos mais duros com ela (em vermelho), passando por aqueles que parecem estar no meio
dessa discussão.
)
ty
)
is

Ci
ol

o )

s
ap

sc

a)
sa
ne

ci
n)

hi
d)

an

d)
n

)
in

lp
to

s)
an
a)
rk
ra

(K

on
)

de
(M

ui
os

nt
go

Yo

el
F

hm
s)
e
Lo
t la

ev

ila
(B

rg
ca

ta

la
ew
a

(A

h
Cl
ko

ic
eo
(S

t.
n
hi

al
P
(S
(N
re

(R
(

(D
(C

rt

r(
rla

G
s

to
g

ha

rd
ey

llo

se

er
l
he

er
en

er
al
s

el
ia

lla
n
an

lle

ck

ck
dl

ru

an

th

os
w

sh
s

ill

ei
Ro

Ko

Du

Po

Bu
Ev

Ye

Es
Lo
Ta

La
St

Pi

Pl
W

Fi
DOVE HAWK
2014 V V V V V V V V V
2015 V V V V V V V V V

Os adjetivos dovish e hawkish também podem ser usados para qualificar discursos e comunicados
dos bancos centrais, indicando se o banco central está mais próximo de cortar juros ou de subir
juros no futuro, respectivamente.

Redator: Rafael Yamano

Este material foi preparado pela SulAmérica Investimentos DTVM S.A. e apresenta caráter meramente informativo, não podendo ser reproduzido ou
copiado sem a expressa concordância da mesma. As análises aqui contidas foram elaboradas a partir de fontes fidedignas e de boa-fé. As informações
aqui apresentadas deverão ser consideradas confiáveis apenas na data em que este foi publicado. Ainda assim, a SulAmérica Investimentos DTVM
não garante, expressa ou tacitamente, exatidão, nem tampouco assertividade sobre os temas aqui abordados. Todas as análises aqui contidas estão
sujeitas a alteração sem aviso prévio. As opiniões aqui expressas não devem ser entendidas, em hipótese alguma, como uma oferta para comprar
ou vender quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros.

Sul América Investimentos


Rua Pedro Avancine, 73 2ºandar São Paulo – SP CEP: 05679-160