Você está na página 1de 7

Veja multi uso

3 identificação do perigo
Efeitos do produto
Efeitos adversos à saúde humana: o produto pode ser absorvido pelas vias
dérmica, inalatória e oral, podendo causar irritações da pele e mucosas,
incluindo irritação nasal, ocular e do trato respiratório.
Efeitos Ambientais: a dispersão no ambiente pode contaminar a área. Evite
entrada em cursos de água. Perigoso para organismos aquáticos podendo
causar mortandade.
Principais Sintomas: o contato direto e prolongado do produto com os olhos e
com a pele pode causar conjuntivites e dermatites. Se ingerido ou
absorvido em grande quantidade poderão ser observados sintomas como
tosse, irritação da boca e do trato digestivo, além de distúrbios gastrintestinais
Equipamentos de proteção individual:
A utilização adequada do produto não implica na necessidade da utilização de
equipamentos de proteção individual, no entanto em caso de exposição
excessiva optar por: Proteção respiratória: utilizar máscaras semifaciais
ou faciais inteiras para evitar a inalação do produto.Proteção para as
mãos: utilizar luvas de borracha nitrílica ou PVC.Proteção para os olhos: utilizar
óculos protetores.Proteção para a pele e corpo: utilizar macacão de mangas
compridas e botas para evitar contato com a pele
precauções Especiais: manter os EPI’s devidamente limpos e em condições
adequadas de uso, realizando periodicamente inspeções e possíveis
manutenções e/ ou substituições de
equipamentos danificados
INFORMAÇÕES TOXICOLÓGICAS
Toxicidade aguda:
O produto pode causar irritações das mucosas. A inalação
prolongada a altas concentrações, pode causar distúrbios respiratórios.
Não há dados de experimentos realizados com a formulação.
Toxicidade crônica:
A exposição repetida a concentrações elevadas do produto, pode
causar irritações da pele, olhos e do trato respiratório. Não são conhecidos
efeitos crônicos tais como carcinogenicidade ou efeitos reprodutivos em
decorrência da exposição crônica aos componentes da formulação.
óleo lubrificante
prevenção da exposição ao trabalhador
utilizar equipamentos de proteção individual para evitar o contato direto com o
produto.
manuseio
manipular o produto em local com boa ventilação natural ou mecânica, de
forma a manter a concentração de vapores inferior ao limite de tolerância.
utilizar equipamentos de proteção individual para evitar o contato direto com o
produto.
controle de exposição e proteção individual.
proteção das mãos: luvas impermeáveis (pvc, polietileno, ou neoprene) em
atividades de contato direto com o produto. proteção dos olhos: nas operações
onde possam ocorrer projeções e respingos, recomenda-se o uso de óculos de
segurança ou protetor facial. proteção de pele e do corpo: macacão de
algodão, e se necessário avental impermeável (PVC, polietileno ou neoprene)

gás refrigerante

Tipo de produto: Substância. Nome químico comum ou técnico:


Clorodifluormetano (R22) Sinônimos: HCFC-22, Gás Refrigerante R22, Freon
22, HCFC 22

Medidas de proteção individual:

Proteção dos olhos/face: Usar óculos de segurança com proteção lateral e proteção
para o rosto quando houver possibilidade de contato por meios de respingos ou
suspensão deste material no ar. Medidas de proteção individual:  Proteção dos
olhos/face: Usar óculos de segurança com proteção lateral e proteção para o rosto
quando houver possibilidade de contato por meios de respingos ou suspensão deste
material no ar.

Proteção da pele: Luvas e roupas impermeáveis.  Proteção respiratória: Para


trabalhos de conservação e manutenção em tanques, utilizar máscara respiratória
individual. Os vapores são mais densos que o ar e podem causar asfixia devido à
redução do oxigênio disponível para a respiração.  Perigos térmicos: Luvas de
proteção contra riscos térmicos. A escolha de luvas adequadas não depende apenas do
material, mas também de outras características de qualidade que diferem de um
fabricante para outro. É necessário observar as instruções relativas à permeabilidade e
ao tempo de afloramento que são fornecidas pelo fornecedor das luvas. Também
deve-se levar em consideração as condições específicas locais sob as quais o produto é
utilizado, como perigo de corte, abrasão e tempo de contato.
Efeitos adversos à saúde humana: - Ingestão: É uma maneira improvável de exposição. Este
produto é um gas a temperatura e pressão normais. O contato com o líquido pode resultar no
congelamento dos lábios e da boca. - Inalação: Asfixiante. Os efeitos são devido a falta de
Oxigênio. Concentrações moderadas podem causar dor de cabeça, sonolência, vertigem,
náusea, desorientação e narcose. Os efeitos da altas concentrações são devido a sufocação. A
falta de oxigênio pode levar a morte. - Contato com a pele: É uma maneira improvável de
exposição. Este produto é um gas a temperatura e pressão normais. O gás frio ou o líquido
pode causar congelamento da área atingida. - Contato com os olhos: É uma maneira
improvável de exposição. Este produto é um gas a temperatura e pressão normais. O líquido
pode causar danos a córnea. - Efeitos da superexposição repetida (crônica): Nenhum efeito
nocivo é esperado. - Outros efeitos da superexposição: Em altas concentrações o
Clorodifluormetano pode produzir arritimias cardíacas ou parada dos batimentos devido a
sensibilização à Adrenalina e a Noradrenalina. A exposição à decomposição do
Clorodifluormetano quente pode causar sintomas de gripe como Ficha de calafrios, febre,
fraqueza, dores musculares, dor de cabeça, desconforto no peito, dor de garganta e tosse
seca. O restabelecimento completo, normalmente ocorre dentro de 24 horas após a
exposição.

- Medidas de Controle de Engenharia:

- Exaustão Local: Utilize sistema de exaustão local com velocidade de saida de ar suficiente
para manter a concentração de vapor do R22 abaixo do limite de exposição na zona de
respiração dos trabalhadores. - Mecânica (Geral): Sob certas condições de trabalho, ventilação
geral é recomendável se puder manter adequadamente o suprimento de ar. - Especiais:. Use
somente em sistema fechado. - Outros: Não aplicável. Ver Especiais. - Equipamento de
Proteção Individual Apropriado: - Proteção dos Olhos/Face: Usar óculos de segurança com
proteção lateral e lentes incolores para o manuseio do recipiente. Se houver a possibilidade de
contato com o produto liquefeito, utilize protetor facial. - Proteção da pele e do corpo: No
manuseio do cilindro, utilize luvas de raspa, sapatos de segurança com biqueira de aço e
proteção de metatarso. Nunca toque em partes elétricas ligadas, durante as operações de
solda e corte. - Proteção Respiratória: Use purificadores de ar ou respiradores com suprimento
de ar, onde a ventilação local não é adequada para manter a exposição do empregado abaixo
dos valores limites de tolerância (TLV). Equipamento autonomo de respiração com pressão
positiva é necessário quando se trabalha em espaços confinados com este produto.
Querosene

identificação dos perigos


auxiliar de mecanico de refrigeração
A função do Auxiliar de mecânico tem por finalidade ajudar os demais
profissionais (Encarregado, Mecânico, Eletricista, Operador) em suas
atividades

Experiência prévia: Mínima de 01 (um) ano como auxiliar de manutenção


(Elétrica, Mecânica ou Ar- condicionado).

eletricista

Executar manutenção preventiva, corretiva e extra-manutenção de


equipamentos e quadros elétricos; Realizar manutenção preventiva, corretiva
e extra- manutenção nos sistemas e equipamentos elétricos, ajustando
reparando ou substituindo componentes, tais como disjuntores, fusíveis,
contactores, relés e demais componentes elétricos do sistema de
arcondicionado;
 Fazer instalações de acordo com diagrama s elétricos;
 Fazer a manutenção em quadros de comando de motores, observando o
superaquecimento em seus componentes; Identificar circuitos elétricos
através de seus disjuntores, de forma que seja possível um
desligamento manual e com rapidez, em situações de emergência;
 Verificar anormalidades e tomar ações para solução de defeitos em
comandos elétricos;
 Ensaiar motores elétricos quanto à análise e observação da corrente, tensão
e resistência de isolamento;
 Manusear equipamentos de medição elétrica, tais como: multímetros, alicates
amperímetros, megômetros, etc.

Instrução mínima: Segundo grau completo, com curso especializado em
eletricidade, realizado em instituição de ensino com reconhecimento
comprovado e curso de NR- 10.
Experiência prévia: Mínima de 05 (cinco) anos, com conhecimento
avançado em comandos elétricos e acionamentos eletrônicos,
incluindo variadores de frequência. Outros: Conhecimentos de Eletrônica
Básica.
encarregado
 Acompanhar a execução das atividades de manutenção preventiva, corretiva,
extramanutenção e operação do sistema de ar-condicionado, composto por
equipamentos listados no item 2, dentre outros;
 Coordenar, orientar e acompanhar atividades de combate a corrosão e
tratamento d’água dos equipamentos; Manter o controle de intervenção
preventiva, corretiva e extra- manutenção, mediante ficha de histórico;
 Executar reparos em equipamentos;
 Executar manutenção preventiva, corretiva e extra- manutenção do sistema
proposto
 Efetuar revisão montagem e desmontagem de motores elétricos,
compressores hermético s e semi- herméticos;Executar manutenção
preventiva, corretiva e extra- manutenção em selfcontained, ventiladores,
exaustores e ar- condicionado;
 Efetuar soldagem elétrica e oxiacetilênica;
 Atuar em ações de combate a corrosão;
 Executar manutenção preventiva, corretiva e extra- manutenção de
equipamentos e quadros elétricos; Realizar manutenção preventiva, corretiva
e extra-manutenção nos sistemas e equipamentos elétricos, ajustando,
reparando ou substituindo componentes, tais como disjuntores, fusíveis,
contactores,relés e demais componentes elétricos do sistema de
Arcondicionado;
 Fazer instalações de acordo com diagrama s elétricos; Fazer a manutenção
em quadros de comando de motores, observando o superaquecimento em
seus componentes;
 Identificar circuitos elétricos através de seus disjuntores, de
forma que seja possível um desligamento manual e com rapidez, em
situações de emergência;
 Verificar anormalidades e tomar ações para solução de defeitos em
comandos elétricos;
 Ensaiar motores elétricos quanto à análise e observação da
corrente, tensão e resistência de isolamento;
 Manusear equipamentos de medição elétrica, tais como: multímetros, alicates
amperímetros, megômetros, etc.

mecanico de refrigeração

 Efetuar revisão montagem e desmontagem motores elétricos, compressores


herméticos e semi- herméticos;
 Executar manutenção preventiva, corretiva e extra- manutenção em self
contained, ventiladores, exaustores e condicionadores de ar de janela,
câmaras frigoríficas;
 Efetuar soldagem elétrica e oxiacetilênica; Atuar em ações de combate a
corrosão.

instrução mínima: segundo grau completo com curso especializado em mecânica ou


refrigeração (180 horas), em centro de treinamento ou escola profissionalizante. curso
de trabalhos em altura conforme NR 35.

Experiência prévia: Mínima de 05 (cinco) anos, comprovados em atividades de


manutenção em sistemas semelhantes aos instalados no Aeroporto de João Pessoa.
Outros: Conhecimentos em sistemas de resfriamento