Você está na página 1de 22

SIMULADO pH

OBJETIVO

QUESTÕES DE
MATEMÁTICA 1 a 15

1ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

2ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

3ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

4ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

5ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

6ª Questão:

A( )
B( )
C( )
1
xx de XXX de 20xx
D( )
E( )

7ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

8ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

9ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

10ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

11ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

12ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

13ª Questão:

2
xx de XXX de 20xx
A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

14ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

15ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

SIMULADO pH

OBJETIVO

QUESTÕES DE
FÍSICA 16 a 30

3
xx de XXX de 20xx
16ª Questão:

O carro da figura move-se durante 10 segundos sob a ação de uma força resultante de direção constante e de
intensidade e sentido variáveis conforme o gráfico F x t. A velocidade inicial do carro (t = 0s) tem módulo igual a 4,0 m/s,
a direção da força, mas sentido contrário. Sabendo-se que a massa do carro é de 2 kg, a velocidade do carro no instante t
= 10 s é dada por:

A( ) -79 m/s
B( ) 105 m/s
C( ) 71 m/s
D( ) 75 m/s
E( ) – 75 m/s

17ª Questão:

Um jogador de beisebol rebate uma bola de modo que essa adquire uma velocidade de 48 pés/s fazendo um ângulo de
30o em relação a horizontal. Um segundo jogador, do time adversário, parado a 100 pés do rebatedor e no mesmo plano
da trajetória da bola, começa a correr no mesmo instante em que a bola é golpeada. Sabendo que o contato da bola com
o taco é rompido a uma altura de 3 pés e que o rebatedor a alcança a uma altura de 8 pés (ambas em relação ao solo),
qual a velocidade mínima, constante, que o rebatedor correu?
Dado: g = 10 m/s2 ; 1 pé = 0,30 m; 2184  46,7

A( ) 36,4 pés/s
B( ) 47,2 pés/s
C( ) 58,3 pés/s
D( ) 71,8 pés/s
E( ) 90,5 pés/s

18ª Questão:

Uma certa quantidade de gás (considerado perfeito) sofre uma transformação ABC, conforme indicado no diagrama p x V
acima, onde Pi e Vi significam pressão e volume no estado i respectivamente. Sabe-se que VC = 3VA e VB = 2VC. Dessa
forma, a relação entre as temperaturas está indicada corretamente em:

A( ) TB = 3TC
B( ) TC = 12TA
C( ) TB = 18TA
D( ) TC = 18TA
E( ) TB = 24TA

4
xx de XXX de 20xx
19ª Questão:

Dois capacitores planos, com dielétricos de ar, com placas idênticas possuem cargas iguais. A distância entre as placas
de um é duas vezes maior que a distância entre as placas do outro. O capacitor de menor tamanho é colocado no interior
do de maior tamanho, de duas formas diferentes (Figura 1 e Figura 2). Inicialmente o capacitor externo tinha d.d.p entre
as placas igual a V0. Assim, após a inserção do capacitor menor, o capacitor externo, no caso 1 e no caso 2 passa a ter
d.d.p entre suas placas, respectivamente, dadas por:

A( ) 2V0 e V0
B( ) 1,5V0 e 0,5V0
C( ) 2V0 e 0,5V0
D( ) 1,5V0 e 0
E( ) 1,5V0 e 2V0

20ª Questão:

O ilustre físico inglês, Sir Isaac Madeira, projetou o mecanismo ilustrado na figura abaixo. A barra BC possui
velocidade constante e igual a v0. Existe uma fenda alongada na barra AO que serve de caminho para um pino
soldado na barra BC, no ponto P, de modo que os movimentos das duas barras estão atrelados. Calcule a
velocidade angular da barra AO em função de v0, h, β.

v 0cos 
A( ) (tg   cos  sen )2
h
v 0sen 
B( ) (cos  tg   sen )2
2h
v 0 sen 
C( ) (cos  tg   sen )
h
v 0sen  cos 
D( ) (tg   cos  sen )2
2h
v 0 cos 
E( ) (tg   cos  cot   sen )2
h

5
xx de XXX de 20xx
21ª Questão:

Em um cilindro vertical fechado hermeticamente, desloca-se um êmbolo de massa M. Acima do êmbolo é vácuo. No
instante inicial o êmbolo é solto e inicia um movimento de descida. O cilindro contém gás diatômico ideal. Após atingir o
equilíbrio, percebe-se que o volume ocupado pelo gás é metade do inicial. Sabendo que inicialmente a temperatura no
sistema era 80,6 oF, a temperatura final no equilíbrio é de:

A( ) 600 K
B( ) 400 K
C( ) 300 K
D( ) 200 K
E( ) 500 K

22ª Questão:

Uma pequena esfera de massa m é lançada com velocidade horizontal v através de um canal liso feito em um bloco de
massa M que encontra-se inicialmente em repouso sobre o chão liso. Sabendo que o desnível entre a entrada do canal e
a saída é igual a L, como ilustra a figura, determine a velocidade mínima v para que a esfera alcance uma altura L/2 em
relação a superfície superior AB do bloco.

 m 
A( ) 3gL 1  
 2M 
 2m 
B( ) gL 1  
 M 
 m
C( ) 2 gL 1  
 M
 m
D( ) 3gL 1  
 M

6
xx de XXX de 20xx
3  2m 
E( ) gL 1  
2  M 

23ª Questão:

Um tubo cilíndrico de comprimento L, aberto nas duas extremidades, é imerso até a metade em um recipiente contendo
água (situação I). Em determinado momento, fecha-se a extremidade superior do tubo e o retira do recipiente, fazendo
com que uma porção de água se derrame, e mantém-se a base tangenciando a superfície do líquido (situação II).
Determine o comprimento da coluna de água que fica no tubo em função de L, p0, g e d, sendo p0 a pressão
atmosférica, g a aceleração da gravidade e d a densidade da água.

2
 p0   p0 
 dg  L    dg   L
2

   
A( )
2
2
 p0 L   p0  L2
 dg  2    dg   4
   
B( )
2
2
 p0   p0 
 dg  L    dg   L
2

   
C( )
2
2
 p0 L   p0  L2
 dg  2    dg   4
   
D( )
2
 p0 L 
E( )   
 dg 2 

24ª Questão:

7
xx de XXX de 20xx
Uma bobina repousa sobre um plano horizontal no qual pode rolar sem escorregar. As polias P1 e P2 possuem massa e atrito
desprezíveis. Em um certo instante a polia P1 move-se para baixo com velocidade constante igual a v0. A velocidade do centro de
massa da bobina é:

2 v0 R
A( )
Rr
vR
B( ) 0
Rr
2v r
C( ) 0
Rr
vR
D( ) 0
Rr
2v r
E( ) 0
R

25ª Questão:

Um mol de um gás ideal se aquece de tal forma que a pressão do gás é diretamente proporcional ao seu volume e
garante a relação p = 0 quando V = 0. Considerando esse processo, e o coeficiente de Poisson do gás igual a k, a
capacidade térmica molar do gás é dada por:
R – constante universal dos gases perfeitos

Rk
A( )
k 1
2Rk
B( )
k 1
2R(k  1)
C( )
3(k  1)
Rk
D( )
k 2
R(k  1)
E( )
2(k  1)

26ª Questão:

8
xx de XXX de 20xx
Seja uma esfera condutora A de raio R carregada uniformemente com carga +Q. Em um instante t = t 0, a carga é
colocada dentro de uma casca esférica B de raio interno R1 e raio externo R2, com R1 > R, inicialmente neutra. No instante
t = t1, t1 > t0, é posto um terra na parte externa da casca B. Após um grande intervalo de tempo, em t = t2, o terra é
retirado. Mais um intervalo de tempo depois, suficientemente grande, em t = t 3, coloca-se um terra na esfera A. A
disposição do sistema nos instantes t = t1 e t = t3 são mostradas nas figuras acima. Determine o módulo da quantidade de
carga que fluiu pelo terra de t = t0 até t = t4, sendo t4 >> t3.

 R1R 
A( ) Q 
 R1R2  R1R  R2 R 
 2R R  2RR2  R1R 
B( ) Q 1 2 
 R1R2  R1R  R2R 
 2R R  RR2  R1R 
C( ) Q 1 2 
 R1R2  R1R  R2R 
 R R  RR2  R1R 
D( ) Q 1 2 
 R1R2  R1R  R2R 
 R R  2RR2  2R1R 
E( ) Q 1 2 
 R1R2  R1R  R2R 

27ª Questão:

A figura mostra um recipiente cilíndrico cujo diâmetro da base é igual a 2L contendo um certo líquido em repouso. O
recipiente é posto a rodar lentamente até adquirir uma velocidade angular ω em torno do próprio eixo. Sabendo que a
aceleração a gravidade é igual a g. A diferença de nível entre um ponto A da superfície do líquido em repouso e o ponto
mais baixo do líquido girando é dada por:
 L2
Dado: O volume do paraboloide de revolução de altura h e raio da base L é igual a h.
2

 2 L2
A( )
g
2 2 L2
B( )
g

9
xx de XXX de 20xx
1  2 L2
C( )
4 g
g
D( )
 L
2 2

2g
E( )
2L

28ª Questão:

A figura a seguir ilustra três esferas idênticas de raio R sobre a superfície horizontal lisa. Inicialmente, as esferas B e C
encontram-se em repouso, sendo L a distância entre os seus centros. Se o choque entre as esferas A e B é elástico, o
valor de d para que o choque entre A e C seja frontal é:

R2
A( )
L
2R 2
B( )
L
8R 2
C( )
L
4R 2
D( )
L
16R 2
E( )
L
29ª Questão:

Na figura acima todos os capacitores possuem capacitância igual a 4 μF, inclusive o capacitor C, e todas as baterias
possuem força eletromotriz igual a 5 V. Qual é a carga do capacitor C?
10
xx de XXX de 20xx
A( ) 10 mC
B( ) 20 mC
C( ) 40 mC
D( ) 60mC
E( ) 80 mC

30ª Questão:

O disco mostrado na figura tem raio 𝑅 e translada com velocidade constante; determine para o instante mostrado o
módulo da aceleração do ponto 𝑃. Considere 𝑅 = 50 𝑐𝑚 e 𝑉 = 10 𝑚/𝑠
A()0
B ( ) 25 m/s2
C ( )100 m/s2
D ( )50 m/s2
E ( ) 20 m/s2

SIMULADO pH

OBJETIVO

QUESTÕES DE
QUÍMICA 31 a 45

11
xx de XXX de 20xx
He 2 4,00
NA = 6,02 x 1023 R = 0,082 atm.L/mol.K

31ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

32ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

33ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

34ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

35ª Questão:

12
xx de XXX de 20xx
A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

36ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

37ª Questão:

A( ) D( )
B( ) E( )
C( )

38ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

39ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

40ª Questão:

A( )
B( )
C( )
D( )
E( )

13
xx de XXX de 20xx
41ª Questão:

Naftaleno, antraceno e fenantreno são hidrocarbonetos aromáticos polinucleares (PAH), poluentes atmosféricos presentes
na fuligem, formados na combustão incompleta da matéria orgânica (por exemplo, cigarro, madeira e carvão) e estão
relacionados com a degradação da saúde humana em algumas cidades. Na queima da matéria orgânica ocorre o
craqueamento, isto é, a quebra das moléculas de combustível em fragmentos menores, podendo haver uma
repolimerização, sob condições deficitárias de oxigênio, onde, fragmentos C 2, isto é,que contêm dois átomos de carbono
podem se combinar para formar um radical livre de cadeia C 4, o qual pode adicionar outro C2 para formar um anel de seis
membros. Desta maneira, considerando somente o aspecto estrutural, quais combustíveis formam uma pequena
quantidade de PAHs ou de outras partículas originárias de fuligem na combustão incompleta?

Naftaleno Antraceno Fenantreno

A( ) Gasolina e etanol anidro


B( ) Metano e etanol hidratado
C( ) Biodiesel e celulose
D( ) Carvão mineral e diesel
E( ) Serragem e carvão vegetal

42ª Questão:

Um processo petroquímico gerou a mistura, em partes iguais, dos alcinos com fórmula molecular C6H10 . Por meio de um
procedimento de análise, determinou-se que essa mistura continha 24 gramas de moléculas de alcinos que possuem
átomo de hidrogênio ligado a átomo de carbono insaturado.

A massa da mistura, em gramas, corresponde a:

A( ) 30
B( ) 36
C( ) 42
D( ) 48
E( ) 50

43ª Questão:

Um nanotubo é uma estrutura cilíndrica microscópica formada apenas por átomos de carbono com hibridação sp 2.
O esquema abaixo representa um corte lateral de um nanotubo. Cada esfera corresponde ao núcleo de um átomo e cada
traço a uma ligação entre carbonos. Não estão indicadas no esquema as ligações do tipo pi.

14
xx de XXX de 20xx
O número de ligações duplas realizadas por átomo em um nanotubo corresponde a:

A( ) 1
B( ) 2
C( ) 3
D( ) 4
E( ) 5

44ª Questão:

A experiência de Rutherford, que foi, na verdade, realizada por dois de seus orientados, Hans Geiger e Ernest Marsden,
serviu para refutar especialmente o modelo atômico

A( ) de Bohr.
B( ) de Thomson.
C( ) planetário.
D( ) quântico.
E( ) de Dalton.

45ª Questão:

O conhecimento sobre estrutura atômica evoluiu à medida que determinados fatos experimentais eram observados,
gerando a necessidade de proposição de modelos atômicos com características que os explicassem.

Fatos Observados:

I - Investigações sobre a natureza elétrica da matéria e descargas elétricas em tubos de gases rarefeitos.

II - Determinação das Leis Ponderais das Combinações Químicas.

III - Análise dos espectros atômicos (emissão de luz com cores características para cada elemento).

IV - Estudos sobre radioatividade e dispersão de partículas alfa.

Características do Modelo Atômico:

1 - Átomos maciços, indivisíveis e indestrutíveis.

2 - Átomos com núcleo denso e positivo, rodeado pelos elétrons negativos.

3 - Átomos como uma esfera positiva onde estão distribuídas, uniformemente, as partículas negativas.

A associação correta entre o fato observado e o modelo atômico proposto, a partir deste subsídio, é:

15
xx de XXX de 20xx
a) I - 1; II - 2; III – 3.
b) I - 2; II - 1; III - 3.
c) I - 3; II - 1; III - 2.
d) I - 3; II - 2; III - 3.
e) I - 2; II - 3; III - 1.

SIMULADO pH

OBJETIVO

QUESTÕES DE
INGLÊS 46 a 50

Leia o texto a seguir e responda às questões que o seguem.

Behind their Saudi veils

JIDDA — Roughly two years ago, Rowdha Yousef began to notice a disturbing trend: Saudi women like herself were
beginning to organize campaigns for greater personal freedoms. Suddenly, there were women asking for the right to drive,
to choose whether to wear a veil, and to take a job without a male relative’s permission, all using the Internet to collect
signatures and organize meetings and all becoming, she felt, more voluble by the month.
The final straw came last summer, when she read reports that a female activist in Saudi Arabia’s eastern province, Wajeha
al-Huwaider, had been to the border with Bahrain, demanding to cross using only her passport, without a male chaperon or
a male guardian’s written permission. Ms. Huwaider was not allowed to leave the country unaccompanied and, like other
Saudi women campaigning for new rights, has failed — so far — to change any existing laws or customs.
Every Saudi woman, regardless of age or status, must have a male relative who acts as her guardian and has
responsibility for and authority over her in a host of legal and personal matters.
But Ms. Yousef is still outraged, and since August has taken on activists at their own game. With 15 other women, she
started a campaign, “My Guardian Knows What’s Best for Me.” Within two months, they had collected more than 5,400
signatures on a petition “rejecting the ignorant requests of those inciting liberty” and demanding “punishments for those
who call for equality between men and women, mingling between men and women in mixed environments, and other
unacceptable behaviors.”
Public separation of the sexes is a strongly distinctive feature of Saudi Arabia, making it perhaps a logical area for fierce
debate. Since women have such a limited role in Saudi public life, however, it is somewhat surprising that it is their rights
that have become a matter of open contention in a society that keeps most debate hidden. Surprising, too, are the
complexities turned up by the debate, which go far beyond what some Saudis see as the simplistic Western argument that
women are simply entitled to more rights.
Take Ms. Yousef. She believes firmly that most Saudis share her conservative values but insists that adherence to Shariah
law and family custom need not restrict a woman seeking a say. Female campaigners in the reform camp, she says, are
influenced by Westerners who do not understand the needs and beliefs of Saudi women. “These human rights groups
come, and they only listen to one side, those who are demanding liberty for women,” she said.
Ms. Yousef, whose guardian is her elder brother, believes that activists like Ms. Huwaider are susceptible to foreign
influences because of personal problems with men. “If she is suffering because of her guardian, she can go to a Shariah
court that could remove the responsibility for her from that man and transfer it to someone who is more trustworthy.”
Eman Fahad is a 31-year-old linguistics graduate student and mother of three. In her blog, she called Ms. Yousef’s
campaign an effort to “stand against women who are demanding to be treated as adults.”
Even if most Saudi men are caring guardians, Ms. Fahad said, until women have full adult rights under the law, there will
be abuses. She spoke of women she had met who had been forced to quit work they loved because their guardianship had
been transferred to a new, less understanding man, and of women with no legal recourse when estranged husbands
snatched their children away. “These are the women they are fighting for,” Ms. Fahad said of the campaigners. “They’re
not campaigning because they really want to be allowed to go crazy in some nightclub.”
Yet Ms. Fahad conceded that most Saudi women cleave to tradition. “If you actually talk to ordinary people,” including in
her circle, she said, “you’ll find that most people want things to stay the same.”
(International Herald Tribune – June 1, 2010)
16
xx de XXX de 20xx
46ª Questão:

A fierce debate is going on in Saudi Arabia over women’s rights. What are the two main sides in this war?

A( ) Women who feel oppressed and men who want to further restrict women’s rights.
B( ) Women who want the same rights as men and women who want to have more liberty than men.
C( ) Women who were forced to quit their jobs and men who don’t understand women’s demands.
D( ) Women who want Saudi women to be more independent and women who cannot tolerate this.
E( ) Men who want things to stay the same and women who resent their husbands and guardians.

47ª Questão:

Ms. Rowdha Yousef is …

A( ) an activist who campaigns to defend the values she believes in.


B( ) a member of the conservative party fighting for less freedom for women.
C( ) directly opposed to the women who defend Shariah law and family customs.
D( ) a firm defender of guardian men’s rights to keep their women silent.
E( ) a Saudi activist who uses the internet to denounce abuses against women’s rights.

48ª Questão:

The phrase “The final straw came last summer (…)” (2 nd paragraph) could be replaced in the text, without significantly
changing its meaning, by

A( ) Last summer was the last time that it happened


B( ) It was finally last summer that
C( ) The last thing she could tolerate happened last summer
D( ) She changed her beliefs last summer
E( ) She was having something to drink last summer

49ª Questão:

According to the text, what can a Saudi woman do without her guardian’s permission?

A( ) Leave the country.


B( ) Get a job.
C( ) Drive.
D( ) Express opinions through the internet.
E( ) Decide not to wear a veil.

50ª Questão:

The word underlined in the sentence “If she is suffering because of her guardian, she can go to a Shariah court that could
remove the responsibility for her from that man and transfer it to someone who is more trustworthy.” can be replaced by
which of the following expressions, still keeping the same meaning?

A( ) dependent
B( ) dependable
C( ) depending
D( ) depend
E( ) depended

17
xx de XXX de 20xx
SIMULADO pH

OBJETIVO

QUESTÕES DE
PORTUGUÊS 51 a 60

Texto para as próximas 8 questões:


1Em qualquer língua, de qualquer época, desde que em uso, ocorreram mudanças, em todos os estratos, em todos os níveis,
o que significa dizer que, naturalmente, 12qualquer língua manifesta-se num conjunto de diferentes falares, que atendem às
exigências dos diversos contextos de uso dessa língua. 10Pensar numa língua uniforme, falada em todo canto e em toda hora do
mesmo jeito, é um mito que tem trazido consequências desastrosas para a autoestima das pessoas (principalmente daquelas de
meios rurais ou de classes sociais menos favorecidas) e que tem confundido, há séculos, os professores de língua.
5Exatamente, 13por essa heterogeneidade de falares é que a língua se torna complexa, pois, 11por eles, se instaura o

movimento dialético da língua: da língua que está sendo, que continua igual e da língua que vai ficando diferente. 2Não querer
reconhecer essa natural tensão do movimento das línguas é deixar de apanhar a natureza mesma de sua forma de existir:
histórica e culturalmente situada.
6Por conta dessas vinculações da língua com as situações em que é usada, a voz de cada um de nós é, na verdade, um coro

de vozes. 3Vozes de todos os que nos antecederam e com os quais convivemos atualmente. Vozes daqueles que construíram os
significados das coisas, que atribuíram a elas um sentido ou um valor semiológico. Vozes que pressupõem papéis sociais de
quem as emite; que expressam visões, concepções, crenças, verdades e ideologias. 14Vozes, portanto, que, partindo das pessoas
em interação, significam expressão de suas visões de mundo e, ao mesmo tempo, criação dessas mesmas visões.
7A língua é, assim, um grande ponto de encontro; de cada um de nós, com os nossos antepassados, com aqueles que, de

qualquer forma, fizeram e fazem a nossa história. Nossa língua está embutida na trajetória de nossa memória coletiva. Daí, 4o
apego que sentimos à nossa língua, ao jeito de falar de nosso grupo. Esse apego é uma forma de selarmos nossa adesão a esse
grupo.
8Tudo isso porque linguagem, língua e cultura são, reiteramos, realidades indissociáveis.
9É nesse âmbito que podemos surpreender as raízes do processo de construção e expressão de nossa identidade ou, melhor

dizendo, de nossa pluralidade de identidades. É nesse âmbito que podemos ainda experimentar o sentimento de partilhamento, de
pertença, de ser gente de algum lugar, de ser pessoa que faz parte de determinado grupo. Quer dizer, pela língua afirmamos:
temos território; não somos sem pátria. Pela língua, enfim, recobramos uma identidade.
(ANTUNES, Irandé. Língua, texto e ensino. Outra escola possível. São Paulo: Parábola, 2009, p. 22-23.)

51ª Questão:

Releia o 6º parágrafo do texto.

“É nesse âmbito que podemos surpreender as raízes do processo de construção e expressão de nossa identidade ou,
melhor dizendo, de nossa pluralidade de identidades. É nesse âmbito que podemos ainda experimentar o sentimento de
partilhamento, de pertença, de ser gente de algum lugar, de ser pessoa que faz parte de determinado grupo. Quer dizer,
pela língua afirmamos: temos território; não somos sem pátria. Pela língua, enfim, recobramos uma identidade.”

Sobre o processo coesivo do trecho lido, analise as proposições a seguir.

I. Itens lexicais que compartilham a mesma área semântica, como “partilhamento” e “pertença”, concorrem para a
manutenção temática.
II. Por meio do recurso do paralelismo, o termo “o sentimento” coordena os complementos “de partilhamento”, “de
18
xx de XXX de 20xx
pertença”, “de ser gente [...]” e de “ser pessoa [...]”, num processo de reiteração desses segmentos.
III. Nos trechos: “É nesse âmbito que” e “de ser pessoa que faz parte”, os termos destacados retomam palavras que os
antecedem. Na primeira ocorrência, a palavra retomada é “âmbito”; na segunda, a palavra retomada é “pessoa”.
IV. A expressão “Quer dizer” altera o teor do trecho que a antecede, já que essa expressão introduz uma retificação.

Estão corretas:

A( ) I e II, apenas.
B( ) I, II e IV, apenas.
C( ) I, III e IV, apenas.
D( ) II e III, apenas.
E( ) I, II, III e IV.

52ª Questão:

No que se refere aos pontos de vista explicitados no texto, é CORRETO afirmar que a autora se posiciona

A( ) a favor de se compreender a complexidade de uma língua como consequência da multiplicidade de maneiras de se falar
essa língua.
B( ) contra a ideia consensualmente aceita de se vincular uma determinada língua às diversas situações em que ela é usada.
C( ) a favor de mantermos intacta a língua dos nossos antepassados, já que é a língua daqueles que fizeram e fazem a nossa
história.
D( ) contra um ensino de língua que leva em consideração a maneira de falar dos meios rurais ou das classes sociais menos
favorecidas.
E( ) a favor de que nos esforcemos, coletivamente, para que haja unidade linguística, em todos os territórios, em todas as
pátrias.

53ª Questão:

Assinale a alternativa na qual se apresenta um título que corresponde ao sentido global do texto.

A( ) A construção identitária do professor de língua e o mito da prática uniforme


B( ) Crenças, verdades e ideologias na relação com a história e a cultura
C( ) Língua como ponto de encontro de diferentes vozes, culturas e identidades
D( ) Em defesa da uniformidade linguística e do sentimento de pertença
E( ) Vozes do passado e do presente na formação territorial de nossa pátria

54ª Questão:

Observe como se iniciam alguns parágrafos do texto.

“Exatamente, por essa heterogeneidade” (ref. 5);


“Por conta dessas vinculações da língua” (ref. 6);
“A língua é, assim” (ref. 7);
“Tudo isso” (ref. 8);
“É nesse âmbito” (ref. 9).

Os segmentos sublinhados são responsáveis por promover no texto:

I. a apresentação de pontos de vista diferentes sobre o assunto.


II. a articulação e fluência entre as ideias veiculadas.
III. a continuação e progressão do tema abordado.
IV. o refinamento e a elegância no estilo adotado.

Estão corretas, apenas:

A( ) I e II.
B( ) I e III.
C( ) I e IV.
D( ) II e III.
E( ) II, III e IV.

55ª Questão:

19
xx de XXX de 20xx
No texto, a reiteração de itens lexicais, um dos importantes recursos da coesão textual, está presente, também, por meio
da retomada por sinonímia. Isso ocorre, por exemplo, entre os segmentos sublinhados em:

A( ) “Em qualquer língua, de qualquer época, desde que em uso, ocorreram mudanças” (ref. 1).
B( ) “Pensar numa língua uniforme (...) é um mito” (ref. 10) / “por eles (os falares), se instaura o movimento dialético da
língua” (ref. 11).
C( ) “qualquer língua manifesta-se num conjunto de diferentes falares” (ref. 12) / “por essa heterogeneidade de falares
é que a língua se torna complexa” (ref. 13).
D( ) “Por conta dessas vinculações da língua com as situações em que é usada, a voz de cada um de nós é (...) um
coro de vozes” (ref. 6).
E( ) “Vozes, portanto, que, partindo das pessoas em interação, significam expressão de suas visões de mundo e (...)
criação dessas mesmas visões” (ref. 14).
56ª Questão:

A análise dos aspectos formais e das funções comunicativas do texto nos permite afirmar que ele se caracteriza por

I. ser da esfera literária, o que se evidencia pela prevalência da linguagem figurada, típica de textos dessa esfera.
II. utilizar a repetição como uma de suas estratégias coesivas, a exemplo do termo “língua”, que se apresenta em todos
os parágrafos.
III. ser caracteristicamente injuntivo, o que se evidencia pela recorrência de trechos nos quais o leitor é incisivamente
convocado a assumir uma posição.
IV. apresentar argumentação consistente, fundamentada por ideias que, por vezes, contraria o senso comum, como se
observa no 1º parágrafo.

Estão corretas as proposições:

A( ) I e III, apenas.
B( ) I, III e IV, apenas.
C( ) II e IV, apenas.
D( ) II, III e IV, apenas.
E( ) I, II, III e IV.

57ª Questão:

De acordo com o conteúdo do texto, é correto inferir que

A( ) o fato de nenhuma língua ser uniforme traz consequências danosas às classes menos favorecidas, pois seus
membros têm maior dificuldade em aprender a língua correta.
B( ) a heterogeneidade que caracteriza uma língua relaciona-se às forças de manutenção e mudança que
constantemente atuam em sua constituição.
C( ) a língua é o conjunto de nossas vozes e das vozes de nossos antepassados, o que faz ela se manter estática ao
longo do tempo.
D( ) o jeito de falar das pessoas da zona rural ou das classes menos favorecidas é responsável por confundir, há
séculos, os professores de língua.
E( ) a preservação da língua pátria de nossos antepassados é imprescindível ao processo de construção de nossa
pluralidade de identidades.

58ª Questão:

Considerando as convenções da escrita e o prescrito pela norma-padrão do português, analise as proposições a seguir.

I. No fragmento: “Em qualquer língua, de qualquer época, desde que em uso, ocorreram mudanças, em todos os
estratos, em todos os níveis” (ref. 1), a forma verbal destacada deve vir no plural por concordar com os termos “todos
os estratos” e “todos os níveis”.
II. No fragmento: “Não querer reconhecer essa natural tensão do movimento das línguas é deixar de apanhar a natureza
mesma de sua forma de existir: histórica e culturalmente situada” (ref. 2), os dois-pontos podem ser substituídos por
vírgula, sem grande alteração no sentido.
III. No trecho: “Vozes de todos os que nos antecederam e com os quais convivemos atualmente” (ref. 3), a forma relativa
sublinhada poderia ser substituída pelo relativo “quem”, garantindo-se a coesão e manutenção do sentido.
IV. O acento grave é facultativo no trecho: “o apego que sentimos à nossa língua” (ref. 4), a despeito da presença da
expressão feminina em destaque.

20
xx de XXX de 20xx
Estão corretas, apenas:

A( ) I, II e III.
B( ) I, III e IV.
C( ) II e III.
D( ) II e IV.
E( ) II, III e IV.

Texto para as próximas 2 questões:

(Disponível em: http://fatimalp.com.br/2012/03/charges-no-vestibular.html.


Acesso em: 14/06/2014)

59ª Questão:

Acerca de recursos multimodais que cooperam para os sentidos da tirinha, analise o que se afirma a seguir.

I. Os balões, típicos do gênero em análise, cumprem a função de auxiliar o leitor a identificar os locutores em cada
quadrinho.
II. A imagem de lixo na rua, presente no segundo quadrinho, está em consonância com o conteúdo expresso pela
personagem Mafalda.
III. Os cenários reproduzidos nos quadrinhos sugerem que os personagens dialogam no interior da escola.
IV. No terceiro quadrinho, a expressão facial de ambos os personagens revela indignação com a atuação do prefeito.

Estão corretas, apenas:

A( ) I e II.
B( ) I e III.
C( ) II e IV.
D( ) I, III e IV.
E( ) II, III e IV.

60ª Questão:

O humor da tirinha se constrói com base no fato de

A( ) Miguelito não compreender nada de um conceito escolar tão básico.


B( ) Mafalda assumir o papel de uma professora para seu amigo Miguelito.
C( ) a expressão facial de Miguelito demonstrar uma grande preocupação.
D( ) Mafalda tratar o assunto com seriedade incompatível com a situação.
E( ) Miguelito quebrar a expectativa do leitor, confundindo escola e cotidiano.

21
xx de XXX de 20xx
RASCUNHO

22
xx de XXX de 20xx