Você está na página 1de 8

(1) Para melhor compreensão ver:

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos Maria Salett Tauk Santos e


meios às mediações: comunicação, Marta Rocha do Nascimento
cultura e hegemonia. Rio de
Janeiro: UFRJ, 1997.
El proyeto: produción, composición Desvendando o mapa noturno:
y "usos" del melodrama televisivo.
In: MARTÍN-BARBERO, Jesús;
análise da perspectiva das
MUNÕZ, Sonia. Televisión y mediações nos estudos de recepção
melodrama. Colômbia: Tercer
Mundo Editores, 1992.
(2) NASCIMENTO, Marta Rocha.
Globo Rural e cotidiano em Tomando como referência três foram as circunstâncias empíricas do
Sapucaia: estudo de recepção do estudos de recepção desenvolvidos em objeto que revelaram ao pesquisador as
programa Globo Rural pelos contextos populares, este texto faz uma mediações intervenientes/interferentes
pequenos produtores rurais de análise da perspectiva das mediações em cada uma das pesquisas analisadas.
Sapucaia, Pernambuco. Recife, culturais nos estudos de recepção de­ Trata-se de três estudos de caso que
1999. Dissertação (Mestrado em monstrando que o modelo das tiveram como ponto de partida o modelo
Administração Rural e múltiplas mediações não se constitui das múltiplas mediações concebido por
Comunicação Rural) Universidade em uma baliza que o pesquisador se Guilhermo Orozco Gómez Gómez. Esses
Federal Rural de Pernambuco. apropria para explicar um deter­ estudos foram desenvolvidos em
(3) SANTOS, Maria Salett Tauk; et minado fenômeno na audiência, trata- contextos populares envolvendo
alli. Duas faces da mesma reforma se antes de uma construção que permite pequenos produtores rurais no estado
agrária: estudo de recepção das a cada objeto de estudo revelar ao pes­ de Pernambuco. O primeiro refere-se a
mensagens da Comissão Pastoral quisador as mediações “por exce­ um estudo de recepção do programa
da Terra no Engenho Gaipió. lência" intervenientes em cada pro­ Globo Rural;2 o segundo trata-se de um
Recife: CMARCR/UFRPE, 1998. cesso de comunicação. estudo de recepção das mensagens da
(mimeo.). Comissão Pastoral da Terra -CPT- em
(4) SANTOS, Maria Salett Tauk. Desde os escritos de Jesús Martin- assentamento de reforma agrária;3 e o
Igreja e pequeno produtor rural: a Barbero1 propondo a perspectiva das terceiro constitui um estudo de recepção
comunicação participativa no mediações culturais quando se trata de das mensagens de uma ONG ligada a
programa CECAPAS/SERTA. São compreender as culturas populares no Igreja Católica-CECAPAS/SERTA.4
Paulo: 1994. Tese (Doutorado em capitalismo, poucas reflexões têm sido
Ciências da Comunicação) Escola feitas no sentido de analisar a pertinên­ A perspectiva das
de Comunicação e Artes, cia e o alcance interpretativo dessa teo­ mediações culturais
Universidade de São Paulo. ria, quando aplicada à pesquisa empírica. As mediações culturais se consti­
(5) É Orozco Gómez quem sinaliza Portanto, o objetivo desse texto é tuem num modelo ou perspectiva de
a contribuição de Martín Serrano fazer uma reflexão da perspectiva das compreensão da relação entre cultura e
aos estudos das mediações mediações culturais aplicada a estudos meios de comunicação, dentro da pes­
culturais: "Manuel M. Serrano empíricos em contextos populares. A in­ quisa de recepção. O conceito de me­
habla de una mediación de tos tenção é demonstrar que as mediações diações foi mencionado pela primeira
medios de comunicacíon. Toda su não são balizas prontas que o pesqui­ vez pelo investigador Manuel Martín
teorización sador se apropria para explicar um deter­ Serrano5, e posteriormente por Jesús
Maria Salett Tauk Santos é doutora minado fenômeno. Antes, trata-se de Martín-Barbero, que aplicou parte da
em Ciências da Comunicação pela uma construção metodológica na qual concepção de Serrano a sua visão e vem
ECA-USP e professora da Univer­ o próprio objeto revela ao pesquisador desenvolvendo, nos últimos anos, a
sidade Federal Rural de Pernambuco. quais as mediações que estão inter­ idéia de se passar dos meios para as
Marta Rocha do Nascimento é ferindo no processo. mediações, ou seja, investigar os pro­
mestre em Administração Rural e Nesse sentido, tomaremos três estu­ cessos de constituição do massivo a
Comunicação Rural pela Universidade dos de recepção a partir dos quais de­ partir das transformações das culturas
Federal Rural de Pernambuco. monstraremos como em cada um deles populares. Esse deslocamento se dá gra­
ças à aproximação cultura/comunicação. sofre a intervenção e o condi­
Martín-Barbero consegue, a partir da cionamento de uma série de situações,
sua concepção de mediação, liberar a entre outras, do contexto cultural, es recionalista e sistémica (no es
comunicação do espaço restrito dos político, histórico.8 el caso de Martín-Barbero ni et de
meios para o espaço da cultura, mos­ A preocupação de Orozco Gómez modelo de la mediación). Serrano
trando que as mediações têm uma rela­ passa pelo desenvolvimento de um concibe los sistemas: el sistema
ção direta com o processo de comu­ marco conceptual que não esteja social y el sistema de medios de
nicação. Uma vez que esse não se esta­ sustentado em dicotomias, tais como: comunicación, y dice: 'una de las
belece de maneira linear e simétrica, o macro-micro, emissor-receptor. Para funciones del sistema de
que existe é uma relação mediatizada pe­ superar a racionalidade entre contextos comunicación es mediar entre el
los contextos em que o processo de co­ sociais macro e micro, ele sugere adotá- sistema social y la sociedad'. Esta
municação se estabelece.6 Nesse senti­ los como fontes de mediação. No mediación el la entiende como de
do, desenvolvemos a concepção de que modelo proposto por Orozco Gómez dos tipos fundamentales:
mediações podem ser compreendidas encontramos uma série de fontes de mediación estructural y mediación
como sendo um conjunto de fatores que mediações que são fundamentais para cognitiva de los medios de
estruturam, organizam e reorganizam a a compreensão do processo de comunicación. La mediación
percepção e a apropriação da realidade recepção: cultura, política, economia, cognitiva, según Serrano, tiene que
social, por parte do receptor. classe social, gênero, idade, etnicidade, ver con la función que ejercen los
Na compreensão de Martín-Barbero, os meios, as condições situacionais e medios en seleccionar de los
as mediações se manifestam em práticas contextuais, as institucionais e os acontecimientos sociales aquellos
concretas. Ele salienta três que consi­ movimentos sociais. Essas fontes que merecen ser dados a conocer
dera especialmente importantes para podem se originar da mente do sujeito- a la sociedad en su consumos,
entender a comunicação e a cultura: a receptor, em suas emoções e suas através de los medios de
sociabilidade, a ritualidade e a tecnici- experiências. Essas fontes de mediações comunicación, es decir: es una
dade. A sociabilidade diz respeito às podem mediar outras fontes.9 mediación fundamentalmente
práticas cotidianas de todos os sujeitos Para efeito de classificação Orozco ideológica, através de la cual se
sociais na negociação do espaço de uns Gómez propõe, a partir do caráter define lo que es importante,
com os outros; a ritualidade está relacio­ múltiplo das mediações, quatro grupos: relevante y oportuno que la
nada às rotinas, que determinam de certa individual ou cognoscitiva, situacional, sociedad conozca. Por mediación
maneira a produção de sentido e a pro­ institucional e videotecnológica ou estuctural, lo que entiende Serrano
dução cultural que se dá através delas; massmediática. es aquella función de los medios
a tecnicidade tem a ver com as tecnolo­ A mediação individual, Orozco que, debido a su peculiaridad,
gias da informação, com os meios de co­ Gómez define como sendo a que provém imprimem a la selección y
municação, sendo o terceiro âmbito de da nossa individualidade enquanto presentación de los seleccionado:
onde se manifesta a mediação cultural.7 sujeitos sociais, membros de uma tiene que ver com las
Orozco Gómez traz a teoria de Martín-cultura. Somos sujeitos cognoscentes características intrínsecas."A esse
Barbero sobre as mediações culturais e comunicativos. Nesse sentido, existem respeito ver: OROZCO, Gómez. La
para o nível empírico, uma vez que ele certos esquemas mentais ou repertórios investigación en comunicación
afirma não ter Martín-Barbero elaborado que são responsáveis pelo sentido que desde la perspectiva qualitativa.
um conceito de mediações em termos damos a uma nova informação. México: IMDEC, 1997.
mais concretos. Para Orozco Gómez, é A mediação institucional se mani­ (6)MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos
tarefa das múltiplas mediações explorar festa a partir da participação do indiví­ meios às mediações...
a ritualidade, a tecnicidade e a socia­ duo em determinadas instituições como (7) Idem, Ibidem.
bilidade propostas por Martín-Barbero a família, a igreja, a escola, o trabalho. (8) OROZCO, Gómez. Apud.
no universo empírico. Nesse sentido, As instituições utilizam diversos recur­ JACKS, Ni/da A. Pesquisa de
ele desenvolve o modelo das mediações sos para implementar sua mediação, co­ recepção: investigadores,
múltiplas que passa necessariamente mo o poder e as regras, e podem competir paradigmas, contribuições latino-
por um enfoque integral da recepção entre si. americanas. In: INTERCOM Revista
levando a concepção do processo de A mediação contextual refere-se a Brasileira de Comunicação. São
recepção como um processo complexo, todas as características que estão inse­ Paulo, Vol.XVI, n. 1, jan./jun. 1993,
multidimensional e multi direcional, e queridas num contexto ou ambiente deter­ p. 23.
minado, como idade, sexo, ocupação; a sujeitos da investigação.12
situacional, por sua vez, está relacio­ Orozco Gómez salienta que a
nada com a situação em que a recepção metodologia das múltiplas mediações
se processa, ou seja, como o receptor está em processo de se consolidar. Daí
se encontra na hora da recepção. Nesse a importância de se desenvolver
sentido, vale ressaltar que a situação experiências empíricas. É nesse sentido
em questão não está desconectada do de considerar uma perspectiva em
papel social do indivíduo no seu construção que o Curso de Mestrado
contexto, questão que ficará mais clara em Administração Rural e Comunicação
quando analisarmos o estudo de recep­ Rural - CMARCR/UFRPE vem
ção do programa Globo Rural; a media­ desenvolvendo uma linha de pesquisa
ção massmidiática é a que emana do de recepção em contextos populares. A
próprio meio, englobando a inten- linha de pesquisa de recepção do
cionalidade do emissor.10 CMARCR não se limita a processos
Os estudos de recepção que obje­ diretamente ligados às mídias. A
tivam explicar qual é a relação estabe­ recepção é entendida como um processo
lecida entre as culturas populares e a onde existe um contrato de comunicação
cultura hegemônica a partir da pers­ proposto por organizações governa­
pectiva das mediações culturais, como mentais, organizações não governamen­
é o caso dos três estudos que serão ana­ tais ou a mídia e uma determinada
lisados mais adiante, consideram o estu­ população.
do do cotidiano como sendo funda­ Nessa perspectiva foram desenvol­
mental para a análise da recepção, na vidos estudos de recepção envolvendo
medida em que é no espaço do cotidiano a relação TV-audiência - o caso Globo
que as mediações se explicitam. Rural; estudo de recepção das
Para Mauro Wilton de Sousa, “a pers­ mensagens de uma organização não
pectiva de que o cotidiano possa ser o governamental - o CECAPAS/SERTA,
espaço onde os processos simbólicos por pequenos agricultores; e um estudo
são elaborados e reelaborados em si de recepção das mensagens da
mesmo e a partir das relações que tem Comissão Pastoral da Terra - CPT,
com outros processos simbólicos, faz vinculada à Igreja Católica. Nos três
do cotidiano como tal o espaço mesmo casos as audiências são compostas por
de compreensão do processo simbólico pequenos produtores rurais de
e das relações de poder que aí se Pernambuco.
imbricam”.11 Tomando como referência esses
9A esse respeito ver: OROZCO, No que diz respeito à questão estudos, demonstraremos como em
Gómez Guilhermo Recepción metodológica do modelo das múltiplas cada um deles foi a audiência quem
televisiva: tres aproximaciones y mediações, Orozco Gómez argumenta determinou as mediações que
una razón para su estudio. que é necessário adotar uma interferiram no processo. Em outras
Cuadernos de Comunicación y metodologia não ortodoxa, fazendo-se palavras, são as circunstâncias do
Practicas Sociales. México: o uso combinado de métodos objeto que oferecem as pistas para que
Universidad Iberoamericana,1991. qualitativos e quantitativos. Esclarece, o pesquisador capte a mediação “por
10 OROZCO, Gómez Guilhermo. ainda, que a combinação de excelência”, isto é, aquela ou aquelas
Recepción televisiva: tres metodologias deverá realizar-se com cuja interferência afeta de maneira
aproximaciones. uma perspectiva histórica que permita singular o processo de comunicação.
11 SOUSA, Mauro Wilton. A rosa contextualizar a explicação. A inves­ Nessa perspectiva, a mediação é
púrpura de cada dia: trajetória de tigação proposta por esse autor se considerada como algo construído em
vida e cotidiano de receptores de constrói a partir da relação dialética entre cada caso. A tarefa do pesquisador
telenovelas. São Paulo, 1986. Tese investigador e objeto de estudo, na qual nesse modelo é a de construir um
(Doutorado em Ciência da se assumem explicitamente distintas intinerário original, como quem
Comunicação). USP, ECA, p. 96. determinações do investigador e dos desvenda o mapa noturno de que fala
Martín-Barbero. derados as mediações “por excelência”,
dessa pesquisa.
Desvendando o Mapa Noturno
Apresentaremos uma síntese dos Gênero e Ocupação: mediações
três estudos selecionados analisando indissociáveis
especificamente as mediações “por A pesquisa demonstrou - através
excelência” identificadas em cada um das análises - que as mulheres, na
desses estudos. cultura do meio rural nordestino, não
Globo Rural e cotidiano em Sapu­ assistem ao programa Globo Rural da
caia: estudo de recepção do programa mesma forma que os homens - do
Globo Rural pelos pequenos produtores começo ao fim -, pois desempenham
rurais de Sapucaia, Bom Jardim tarefas paralelas, tarefas essas atribuí­
Este estudo de recepção de televisão das pelo sexo (afazeres domésticos,
buscou compreender como se esta­ cuidar das crianças...). (12) Idem, ibidem.
beleciam as relações entre a cultura O gênero vai fazer diferença também (13) "usos", compreendidos a partir
massiva/hegemônica — representada na hora do acesso ao desenvolvimento da perspectiva dos "usos sociais
pelo programa Globo Rural - e as cultu­ intelectual. Os homens tinham liberdade dos meios", conhecida como a
ras populares - representadas pelos para estudar na sede do município desde corrente latino-americana
pequenos produtores rurais de Sapu­ os doze anos de idade, uma vez que a concebida por Jésus Martín-
caia, Bom Jardim, Pernambuco. Especi­ escola existente no sítio Sapucaia só Barbero, onde em síntese busca-se
ficamente, objetivou-se compreender os contemplava o ensino até a última série saber o que fazem as pessoas com
“usos”13 que esses pequenos produ­ do primeiro grau. As mulheres, por sua as mensagens dos meios de
tores faziam da proposta do Globo Rural, vez, só recebiam autorização para voltar comunicação na sua realidade
no seu cotidiano.14 a estudar quando completavam quinze cotidiana.
O estudo evidenciou, dentre as anos, e nesta idade a maioria estava (14) Como referencial teórico
conclusões, que o Globo Rural possui mais preocupada em constituir suas pró­ foram utilizados os estudos mais
uma proposta jornalística combinada a prias famílias, demonstrando pouca recentes de Comunicação Rural -
uma proposta de Comunicação Rural motivação para continuar os seus os estudos de recepção a partir das
desenvolvida na perspectiva difusio- estudos. mediações culturais - que
nista-modernizadora; e que os peque­ Esse fato influi no processo de contemplam a comunicação
nos produtores rurais de Sapucaia, recepção de televisão e nos “usos” que relacionada com a cultura, em
objetivando incorporar-se à lógica a população de Sapucaia faz das contextos populares. As explicações
massiva/hegemônica proposta pelo mensagens do Globo Rural. Os homens, desse estudo fundamentaram-se
Globo Rural, reconvertiam inten­ que tinham a possibilidade de continuar na perspectiva teórico-
cionalmente as suas práticas culturais, estudando, demonstraram ter mais metodológica concebida por Jesús
o que se materializava no universo do facilidade de compreender as mensa­ Martín-Barbero sobre os usos
trabalho e nos demais domínios de suas gens do programa. As mulheres, no sociais dos meios. Tendo como
vidas. Essas reconversões sofriam a entanto, desenvolviam a percepção do categorias de análise: o consumo
influencia das mediações culturais programa como sendo uma atividade cultural - a partir dos estudos de
desses produtores. dos homens, uma vez que, segundo elas, Néstor Garcia Canclini; e as
No estudo exploratório dessa são os homens que decidem o que fazer mediações culturais - a partir do
investigação observou-se que o gênero na produção, apesar de serem sempre modelo das mediações múltiplas
e a ocupação poderiam interferir nos chamadas para assistir ao Globo Rural desenvolvido por Guilhermo Orozco
“usos” que esses receptores faziam das quando aparecia algo “diferente”, Gómez. Tratou-se de um estudo de
mensagens do Globo Rural. O estudo “inusitado”, “curioso” como o caso do caso com amostra intencional
evidenciou que o gênero e a ocupação “bode reprodutor que dava leite”. composta por 11 famílias. Foram
deveriam ser analisados de forma A análise da ocupação, por sua vez, utilizadas técnicas combinadas de
combinada, uma vez que em Sapucaia evidenciou que o trabalho desenvolvido coleta de dados: observação direta,
grande parte da ocupação era deter­ por esses produtores “condicionava” observação etnográfica, entrevistas
minada pelo sexo. Nesse sentido, o ou “influenciava” os “usos” que eles semi-estruturadas e pequena
gênero e a ocupação foram consi­ faziam das mensagens do Globo Rural. história de vida.
A atividade agrícola desenvolvida por “por excelência”, nesse estudo. Assim,
eles contemplava todos os membros da do fato de ser mulher agricultora no con­
família, independente de sexo e de idade, texto popular rural do Nordeste do
ocupando uma jornada de 10 a 12 horas Brasil, e mais toda a carga cultural que
diárias de segunda a sexta-feira e de isso significa, é que se constitui a
aproximadamente 06 horas aos sábados mediação que condiciona os “usos” do
e domingos, traduzindo dessa forma a Globo Rural em Sapucaia.
importância que ocupava no cotidiano
desses produtores. Duas Faces da Mesma Reforma
No trabalho agrícola, as mulheres de Agrária: estudo de recepção das
Sapucaia são consideradas iguais aos mensagens da Comissão Pastoral da
homens, isto é, têm as mesmas funções Terra no Engenho Gaipió
e responsabilidades. A diferença se O estudo de recepção da política de
estabelece no trabalho doméstico, comunicação da Comissão Pastoral da
considerado da competência exclusiva Terra (CPT) para a reforma agrária15, te­
das mulheres. Daí elas desenvolverem ve como objetivo analisar as repre­
uma jornada dupla, ou seja, além do tra­ sentações sociais de duas realidades
balho na agricultura, são responsáveis distintas, a dos antigos moradores e a
pelas tarefas domésticas, a não ser em da população que ocupou parte do
raras exceções (quando estavam doen­ Engenho Gaipió e que se encontrava lá
tes ou viajando). acampada, quanto às mensagens da
Através da análise do sexo e da ocu­ CPT a respeito da reforma agrária. O
pação pôde-se perceber que os produ­ estudo tomou como base a concepção
tores do Sítio Sapucaia assistem ao de Martín-Barbero acerca das mediações
programa Globo Rural coletivamente e, seguindo essa perspectiva, utilizou o
com suas famílias, uma vez que possuem modelo das múltiplas mediações
apenas um aparelho de televisão. As proposto por Guilhermo Orozco Gómez.
mulheres, por sua vez, não se dedicam à A idéia que norteou o trabalho foi a
recepção do programa da mesma forma de que as representações sociais eram
que os homens, elas dividem a audiên­ construídas por meio de trocas simbó-
cia ao programa com as tarefas Icas na vivência do espaço cultural. O
domésticas, como cuidar da arrumação que se observou, portanto, diz respeito
da casa, fazer o almoço, cuidar de ao conhecimento construído pelos dois
crianças. grupos diante de suas especificidades
O fato da mulher ver o Globo Rural culturais. Apesar de estarem na mesma
desempenhando outras tarefas remete fase jurídica do processo de reforma
à compreensão de que a mediação situa- agrária - a de assentamento - as
cional não se esgota no ato de assistir a populações em estudo se configuravam
TV - ou seja, não é ocasional, é uma de forma diversa, com aspirações e
mediação que denota a maneira como idéias próprias em relação à situação em
aquela população estrutura sua vida no que se encontravam.
cotidiano e que tem uma implicação com Devido à peculiaridade dessas duas
o papel reservado para a mulher nessa realidades, surgiu a necessidade de se
sociedade. No trabalho, ela é tida como criar uma modalidade de mediação: a da
igual, mas no doméstico ocupa uma procedência, dentro da categoria de
posição diferenciada, uma vez que este referência. Procedência foi definida
(15) Este estudo faz parte de um é tido como sendo um universo sagrado como a vivência diferenciada de cada
projeto maior coordenado pela para a mulher. grupo antes do assentamento. Significa
professora Maria Salett Tauk Podemos perceber que é da combi­ procedência não como origem geo­
Santos, realizado pelos nação das mediações contextuais de gê­ gráfica, mas como origem histórico-
mestrandos CMARCR-UFRPE. nero e ocupação que nasce a mediação política, a qual determina que em um
mesmo espaço temporal os dois grupos forma de exercer a sua cidadania e
vivam distintas temporalidades. realizar seus sonhos de consumo
Assim, o fato da população do En­ simbólico e material.
genho Gaipió desenvolver à época do Nesse sentido, a mediação da
assentamento uma relação de trabalho procedência tomou-se a mediação “por
próxima à da sociedade patriarcal, excelência” dessa investigação, confi-
predominante na Zona da Mata cana­ gurando-se no espaço privilegiado para
vieira de Pernambuco, distingue funda­ compreender-se as representações
mentalmente o imaginário dessa popu­ sociais dos dois grupos acerca das
lação em relação ao imaginário dos mensagens da CPT, ou seja, as tempora­
acampados no Engenho: população lidades presentes no cotidiano desses
esta que é heterogênea, nômade, sem receptores.
vínculo empregatício, sem moradia, que
saíra de acampamentos improvisados na Igreja e Pequeno Produtor Rural:
beira das rodovias para ocupar as terras a comunicação participativa no
de Gaipió sob a liderança da Comissão programa CECAPAS/SERTA
Pastoral da Terra. Trata-se de um estudo de recepção
das mensagens do Centro de Capaci­
Procedência histórico-política: tação e Acompanhamento aos Projetos
a dupla face da reforma agrária Alternativos - CECAPAS, ONG vincu­
A análise das representações so­ lada à Igreja Católica de Pernambuco
ciais das mensagens da CPT acerca da pelos pequenos produtores rurais de
reforma agrária evidenciou diferentes Pernambuco, tomando a participação
formas de produção de sentido por popular e o consumo como pontos
parte dos grupos estudados. Ambos os centrais da análise. A pesquisa se de­
grupos demonstraram compreender o senvolveu dentro da abordagem teórica
papel de orientação da CPT, tendo de Néstor Garcia Canclini, que estuda
alguns inclusive sentido a Pastoral as culturas populares na contempora­
como um movimento, tal a força da neidade de forma relacionai à cultura
assessoria da entidade em seus ima­ hegemônica transnacional. O consumo
ginários. No entanto, valores diferen­ foi o espaço escolhido para observação
ciados foram atribuídos a essa orien­ da participação dos pequenos produto­
tação. Os moradores, durante as reu­ res rurais do Programa, por ser conside­
niões, pareciam se interessar mais por rado o espaço-chave onde se manifes­
questões práticas como custeio e de limi­ tam as culturas no cotidiano: as mensa­
tação dos lotes, ao passo que os acam­ gens da cultura alternativa, propondo
pados demonstraram maior interesse uma tecnologia adaptada às condições
pelas questões ligadas à organização da de pobreza campesina, e das mensagens
luta e exercício da cidadania. da cultura hegemônica, propondo tecno­
A reforma agrária era um fato novo logias e hábitos de consumo modernos
nas vidas dos moradores de Gaipió, se como saída para o desenvolvimento do
configurando numa percepção em campo.
construção. Pôde-se observar que eles A participação do pequeno produtor
começavam a vislumbrar a reforma agrá­ no Programa se dava em um espaço
ria como um novo modo de subsis­ conflituoso. Concomitantemente às
tência. Os acampados, por sua vez, mensagens do Programa esses agricul­
internalizavam mais os discursos da tores achavam-se historicamente expos­
CPT, e relacionavam a reforma agrária tos às mensagens da cultura trans­
com a utopia da transformação da socie­ nacional, que é hegemônica, via servi­
dade. Para os acampados, o processo ços de Extensão Rural, a mídia e outros
da reforma agrária se configurava numa meios que defendiam a modernização
como saída para o desenvolvimento do que oscila entre o lúdico e o religioso.
setor agrícola. Estes significados não são antagônicos
em relação à proposta original de parti­
Aspirações de Consumo: cipação política no Programa. Entre­
participação reticente tanto, na medida em que se distanciam
A análise da participação dos agri­ do sentido original da luta proposta pelo
cultores no Programa CECAPAS CECAPAS, os agricultores tomam a sua
evidenciou que é no espaço do participação reticente em relação aos
imaginário, ou seja, das expectativas de objetivos do Programa, fato este que
consumo, onde se materializa a incom­ contribui conseqüentemente para o
patibilidade no uso da proposta do avanço lento dessa luta pois, no lugar
Programa. A tecnologia alternativa está da produção, colocam a reza; no lugar
perto das condições reais de existência da participação política, colocam o lazer.
desses agricultores mas distante, no Nesse sentido, a mediação “por
plano simbólico, de suas aspirações de excelência” desse estudo foi a aspiração
consumo. Desejam incorporar os apelos de consumo, na medida em que foi nesse
modernizadores como forma de sentirem espaço que se materializou a incom­
integrados na ordem hegemônica. Isso patibilidade entre a proposta do pro­
contribui para a reticente participação grama CECAPAS as aspirações da po­
da população de pequenos agricultores pulação de pequenos produtores rurais.
envolvidos no Programa. Os estudos analisados evidenciaram
Esses agricultores, ao mesmo tempo que são as circunstâncias do objeto que
em que estavam expostos às mensagens sinalizam as mediações que o pesqui­
do CECAPAS, estavam também ex­ sador deve considerar para explicar um
postos à influência da cultura hege­ determinado fenômeno que norteia o
mônica que suscita hábitos de consumo objeto que ele pretende construir e
de tecnologias modernas tanto no traba­ explicar.
lho como nos demais domínios de suas A perspectiva das multimediações
vidas. Ao não encontrarem respostas proposta por Orozco Gómez é um modelo
para as suas aspirações de consumo que oferece excelentes pistas quando
erigidas a partir das mensagens moder- se trata de analisar a recepção enquanto
nizadoras hegemônicas, os pequenos lugar onde o processo da comunicação
produtores rurais refuncionalizam os adquire sentido. Entretanto, cabe ao
usos das propostas do CECAPAS. pesquisador tomá-lo apenas como grid
Assim, os agricultores emprestam um de largada, pois ao longo do estudo é o
significado diferente à participação no pesquisador que irá desvendar as
Programa no sentido de adaptá-la às mediações que interferem no processo
suas necessidades cotidianas imediatas da comunicação como quem desvenda
um mapa noturno.
Bibliografia do artigo
OROZCO GÓMEZ, Guilhermo. La investigación en comunicación desde la pers­
pectiva qualitativa. México: IMDEC, 1997.
_______________________ , Recepción televisiva: tres aproximaciones y una
razón para su estudio. In: Cuadernos de Comunicación y Practicas Sociales.
México: Universidad Iberoamericana, 1991.
JACKS, Nilda A. Pesquisa de recepção: investigadores, paradigmas, contribui­
ções latino-americanas. In: INTERCOM Revista Brasileira de Comunica­
ção. São Paulo, Vol.XVI,n. l,jan./jun. 1993.
MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e
hegemonia. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997.
______________________, El proyeto: produción, composición y “usos” del
melodrama televisivo. In: MARTÍN-BARBERO, Jesús. ; MUNÕZ, Sonia.
Televisión y melodrama. Colômbia: Tercer Mundo Editores, 1992.
NASCIMENTO, Marta Rocha. Globo Rural e cotidiano em Sapucaia: estudo de
recepção do programa Globo Rural pelos pequenos produtores rurais de
Sapucaia, Pernambuco. Recife, 1999. Dissertação (Mestrado em Administra­
ção Rural e Comunicação Rural) Universidade Federal Rural de Pernambuco.
SANTOS, Maria Salett Tauk. Igreja e pequeno produtor rural: a comunicação
participativa no programa CECAPAS/SERTA. São Paulo: 1994. Tese (Dou­
torado em Ciências da Comunicação) Escola de Comunicações e Artes, Uni­
versidade de São Paulo.
___.___________________ . et alli. Duas faces da mesma reforma agrária:
estudo de recepção das mensagens da Comissão Pastoral da Terra no Enge­
nho Gaipió. Recife: CMARCR/UFRPE, 1998. (mimeo.).
SOUSA, Mauro Wilton. A rosa púrpura de cada dia: trajetória de vida e cotidiano
de receptores de telenovelas. São Paulo, 1986. Tese (Doutorado em Ciência da
Comunicação). USP, ECA, p. 96.