Você está na página 1de 2

RESUMO DE PORTUGUÊS – GRAMÁTICA

FUNÇÕES SINTÁTICAS
Funções sintáticas ao nível da frase:
1. Sujeito – Responde à pergunta QUEM?
TIPOS DE SUJEITO
a. Simples – constituído apenas por um nome ou pronome.
Ex. Ele chegou.
b. Composto – constituído por dois ou mais nomes ou pronomes, ligados pela conjunção e.
Ex. Ele e o Pedro fizeram o trabalho.
c. Nulo – não está escrito na frase:
i. Subentendido – quando é possível identificar, a partir da forma verbal.
Ex: «[Tu] Querias crescer depressa, aí tens.»
ii. Indeterminado – quando o verbo se encontra na 3ª pessoa do plural ou do singular,
acompanhado, neste último caso, do pronome pessoal se com valor impessoal, não sendo
possível identificar o sujeito, apesar de existir.
Ex: «Via-se bem que alguns deles faziam logo as contas.»

2. Predicado – função sintática desempenhada pelo grupo verbal.

3. Modificador – pode sair da frase.


Ex: Ontem, encontrei o Pedro.

4. Vocativo – é um chamamento, uma incovação, ocorrendo em frases imperativas (1), exclamativas (2) e
interrogativas (3). Surge sempre isolado por vírgula.
Ex: (1) «Fecha a porta, Pedro.»
(2) «Dói-me muito o peito, mãe!»
(3) «Quando tenho alta, senhor doutor?»

5. Complemento direto – Responde à pergunta O QUÊ? (ou quem?)


Ex: «Dois homens seguravam o porco.»

6. Complemento indireto – Responde à pergunta A QUEM?


Ex: Perguntem ao Pedro.

7. Complemento oblíquo – não pode sair da frase.


Ex: Ele vive em Faro.

8. Predicativo do sujeito – surge após um verbo copulativo: estar, ficar, continuar, parecer, permanecer, revelar-
se, ser, tornar-se…
Ex. Ele é alto.
FRASE SIMPLES E FRASE COMPLEXA

Frase simples → frase em que existe um único verbo principal ou copulativo.


Frase complexa → frase em que existe mais do que um verbo principal ou copulativo, que contêm mais do que uma
oração. Numa frase complexa, podemos ter orações coordenadas e/ou subordinantes e subordinadas.

COORDENAÇÃO
A coordenação é a relação sintática estabelecida entre elementos que pertencem à mesma categoria gramatical e
que desempenham a mesma função sintática.
As orações coordenadas podem-se classificar em:
1. Copulativa – estabelece uma relação de adição com a(s) oração(ões) com que se combina.
EX: «Estou cansado e vou descansar.»
2. Adversativa – transmite uma ideia de contraste, de oposição, relativamente à ideia expressa na frase ou
oração com que se combina.
EX: «Estou cansado, mas vou continuar.»
3. Disjuntiva – exprime um valor de alternativa face ao que é expresso pela oração com que se combina.
EX: «Ou descanso ou não posso continuar.»
4. Conclusiva – transmite uma ideia de conclusão decorrente da ideia expressa na frase ou oração com que se
combina.
EX: «Estou cansado, logo não posso continuar.»
5. Explicativa – apresenta uma justificação ou explicação relativa à frase ou oração com que se combina.
EX: «Estou cansado porque andei muito.»

SUBORDINAÇÃO
A subordinação é a relação sintática estabelecida entre orações em que uma (subordinada) está sintaticamente
dependente de outra (subordinante).
As orações subordinadas podem-se classificar em:

 Adverbiais
1. Causal, que indica a causa ou o motivo daquilo que é expresso na subordinante.
EX: «Não compro este carro porque consome muito.»
2. Final, que enuncia o objetivo da realização da situação descrita na subordinante.
EX: «Leva dinheiro para pagares as compras.»
3. Temporal, que estabelece a referência temporal em relação à qual a subordinante é interpretada.
EX: «Estavas ao telefone, quando entrei.»
4. Concessiva, que admite algo contrário ao que é apresentado na subordinante mas incapaz de
impedi-lo.
EX: «Iremos à piscina, embora não seja do meu agrado.»
5. Condicional, que indica uma hipótese ou condição em relação ao que é expresso na subordinante.
EX: «Se ele fosse rico, teria muitos criados.»
6. Comparativa, que contém o segundo elemento de uma comparação que estabelece em relação a
uma situação apresentada na subordinante.
EX: «Ele trata-me como se eu fosse sua inimiga.»
7. Consecutiva, que apresenta uma consequência da situação expressa na subordinante.
EX: «Comi tanto que fiquei indisposta.»