Você está na página 1de 7

PJMC 2018/2019

Projetos para Biblioteca Paulo Duarte pelos Jovens


Monitores do Centro de Culturas Negras do Jabaquara -
Mãe Sylvia de Oxalá

Dominik Ribeiro Ortiz Silvestre


Guilherme Silva Santos
Paulo Roberto Maciel Raimundo
Sara Franciele Ribeiro

São Paulo, 01 de Fevereiro de 2019


Sumário
1. Feira de Troca de Livros e Jogos …………………………………………...3
2. BiblioTour.............................………………………………………………….4
3. Caderno de depoimentos.....................……………….……………………..5
4. Conclusão..................................……………………….……………………..6

2
FEIRA DE TROCA DE LIVROS E JOGOS
A Biblioteca Pública Paulo Duarte tem acervo temático em cultura afro-brasileira e
encontra-se dentro do território de culturas negras do Jabaquara, um complexo que
abriga também o Centro de Culturas Negras - Mãe Sylvia de Oxalá e o Sítio da
Ressaca. As três secretarias têm o desafio de revelar as potências do território e
enfrentar a rejeição da população no entorno, que vai além do simples desinteresse.
Há uma dificuldade de reconhecimento do valor imaterial representado pelo espaço
e a falta de consciência leva à rejeição.
O projeto de troca de livros e jogos surgiu como produto da interação entre os
jovens monitores do Centro Cultural e a Biblioteca para criar envolvimento da
comunidade próxima à Biblioteca, fomentar a leitura e acesso aos espaços da
biblioteca. A proposta também possibilitou renovação e atualização o acervo de
livros escolares, assim como criar um estoque de jogos de tabuleiros.

O material separado para ser apresentado durante a feira, foi formado por livros de
doação que não foram inseridos no acervo por não de enquadrarem nos parâmetros
de conservação do material ou por se tratarem de duplicatas. No dia da 1ª Feira de
Livros e Jogos houve avaliação dos livros, jogos e multimídias recebidos para então
liberar os livros expostos na feira (imagem 1).
A 1ª Feira de Troca de Livros e Jogos, realizada pela Biblioteca Paulo Duarte
ocorreu no dia 23 de Fevereiro, no espaço em frente à entrada da Biblioteca e
pudemos avaliar como uma ação efetiva e positiva. Os livros que não saíram, serão
direcionados à bibliotecas comunitárias. A bibliotecária Bruna Cavalcante fará
contato com representantes dessas unidades a fim de encontrar interessados.
Agora pode-se considerar um projeto de melhoria contínua, uma evolutiva no ato do
incentivo ao hábito da leitura e interação com a comunidade.

Imagem 1: Jovem Monitora atendendo público local que visitou a feira.

3
BIBLIOTUR

Os jovens monitores iniciaram os agendamentos de grupos para conhecer os


espaços do território de Culturas Negras. Além de conhecerem o Centro Cultural
e Museu da Cidade , os jovens visitam a Biblioteca Pública local. Com mento ria
partilhada com a bibliotecária Bruna Cavalcante, o espaço é apresentado de forma
dinâmica. Com objetivos de orientar quanto ao papel da Biblioteca dentro do
território; explorar a idéia de Biblioteca como espaço de aprendizagem,
manifestação cultural e entretenimento; divulgar o acervo disponível; conscientizar
sobre a importância e meios de conservar o acervo; informar quanto aos
empréstimos ; divulgar a programação desenvolvida pela Biblioteca; incentivar o
empréstimo de livros, revistas, mangás, gibis, multimídias e incentivar o gosto pela
leitura.

Imagem 2: Visitantes da CETECC durante visita monitorada à biblioteca em


Fevereiro\2019.

4
Compartilhar a magia dos livros: Caderno de depoimentos
A biblioteca é um espaço democrático de acesso à informação, onde toda a
sociedade pode construir e compartilhar seus conhecimentos. Reforçando o papel
da biblioteca como agente de incentivo à leitura e promoção de interesse, surge o
projeto do caderno de depoimentos. O caderno está disponível para os usuários
escreverem suas experiências, opiniões e emoções ao ler algum dos livros da
biblioteca. Aproximando o público de novas leituras, permitindo interação do público
com a magia dos livros. Até a presente data, o local para o livro de depoimentos
está a ser definido.

5
Imagem3: Caderno desenvolvido pelos jovens monitores para implementação do
projeto.

6
CONCLUSÃO

Com os projetos apresentados, provamos o sucesso da parceria dos jovens


monitores do Centro de Culturas Negras do Jabaquara com o Biblioteca Pública
Paulo Duarte. Sugere-se a integração desse Projeto às ações que já são
desenvolvidas no território, por meio da organização coletiva de projetos e eventos
executados de forma mais sistêmica, planejada e participativa: consequência de
trabalho das 3 secretarias em equipe e valorização dessas experiências. Consolida-
se assim, a missão da biblioteca, que é o fomento à leitura e a produção de saberes
de forma dinâmica, participativa e democrática.

A partir das experiências proporcionadas pela integração dos espaços sugerimos às


gestões que buscassem as medidas cabíveis para inclusão de jovens monitores
também junto a biblioteca.