Você está na página 1de 24

São José

Glorioso Patriarca
Zeloso Protetor das Famílias Cristãs
São José, Glorioso Patriarca

Apresentação
A sublime vocação de São José se mede pelo papel que Deus
lhe reservou na terra e agora no Céu.
Sendo ele da estirpe de Davi, Jesus o escolheu para ser o
guardião da virgindade imaculada de sua Mãe Santíssima, também
da família do Rei Davi.
Protetor e guarda de Jesus, na infância, O protegeu de todos os
perigos, cumulou de todos os cuidados e trabalhou para manter a
Sagrada Família em suas necessidades.
São José, na sua ardente caridade, assistiu os moribundos e
consolou os necessitados. Na hora da morte teve a seu lado, Maria,
sua castíssima esposa e Jesus, o Filho Unigênito de Deus.
Depois de sua subida ao Céu, Jesus o fez guardião das almas
puras, protetor das famílias, consolador dos doentes e padroeiro
da boa morte.
A grande Santa Teresa de Jesus nos garante que, em tudo o que
pediu a São José sempre foi atendida com superabundância.
O Papa Pio IX, em 8 de dezembro de 1870, o proclamou
patrono da Igreja Católica, intercessor seguro para os momentos
difíceis que ela atravessava.
A campanha "Vinde Nossa Senhora de Fátima, não tardeis!"
oferece a seus amigos e simpatizantes este devocionário ao
glorioso São José, com as passagens do Evangelho sobre sua vida
e orações escolhidas.
São José, padroeiro das famílias, rogai por nós!

• 2 •
São José, Glorioso Patriarca

L
São José, da estirpe do Rei Davi
S. Mateus, I, 1-17
ivro da origem de Jesus Cristo, filho de
Davi, filho de Abraão.
Abraão gerou a Isaac. Isaac gerou a Jacó. Jacó
gerou a Judá e aos seus irmãos. (...) Booz
gerou, de Ruth, a Obed. Obed gerou Jessé.
Jessé gerou o rei Davi.
O rei Davi gerou a Salomão (...) Matã gerou
a Jacó. E Jacó gerou a José, esposo de Maria, da
qual nasceu Jesus que é chamado o Cristo.

E estando Maria, sua Mãe, desposada com


São José, homem justo e obediente
S. Mateus, I, 18-25
Rei Davi is como foi o nascimento de Jesus Cristo:

José, antes de passarem a conviver, aconteceu que ela


concebeu do Espírito Santo.
Mas José, seu esposo, porque era justo e não queria
denunciá-la, resolveu deixá-la secretamente. Quando pensava
nisto, eis que um anjo do Senhor lhe apareceu em sonhos, e lhe
disse:
“José, filho de Davi, não temas conservar contigo a Maria, tua
esposa, pois aquele que nela se gerou é obra do Espírito Santo. Ela
dará à luz um filho, e tu lhe porás o nome de Jesus, porque é ele
quem há de salvar o seu povo dos seus pecados”.
•3 •
São José, Glorioso Patriarca

T
José, guardião da virgindade de Maria
udo isso assim aconteceu, para que se realizasse o que o
Senhor tinha dito pelo profeta:
Eis que uma Virgem conceberá e dará à luz um Filho, a
quem se há de chamar Emanuel, que significa: Deus conosco.
Despertando do sono, fez José como lhe tinha ordenado
o anjo, e conservou consigo sua esposa. E ela permaneceu
virgem, até que deu à luz seu filho primogênito, dando-lhe o
nome de Jesus.

A
Nascimento de Jesus em Belém
S. Lucas, II, 1-7
pareceu, naquele tempo, um edito de
César Augusto para que se fizesse o
recenseamento dos habitantes de toda a terra.
(...) Subiu também José da cidade de Nazaré, na
Galiléia, à cidade de Davi, que se chamava Belém,
na Judéia, porque era da casa e da família de Davi,
a fim de se alistar com Maria, sua esposa, que estava
grávida.
Estando eles nessa cidade, chegou o tempo
do parto, e ela deu à luz o seu filho primogênito,
envolveu-o em panos e reclinou-o num presépio,
porque não havia lugar para eles na hospedaria.

• 4 •
São José, Glorioso Patriarca

E
Anjos anunciam grande alegria
S. Lucas, II, 8-20
is que apareceu um anjo do
Senhor aos pastores, envolvendo-
os em uma claridade divina, e eles se
encheram de grande temor. Mas o
anjo lhes disse:
“Não tenhais medo! E vos anuncio uma
grande alegria que será também para
todo o povo: É que hoje, na cidade de
Davi, vos nasceu um Salvador, que é o Cristo
Senhor. E este é o sinal que vô-lo fará conhecer:
Encontrareis um Menino envolto em panos, reclinado
em uma manjedoura”.
No mesmo instante, uniu-se ao anjo uma multidão da milícia celeste
que louvava a Deus, dizendo: “Glória a Deus no
mais alto dos céus, e, paz na terra aos ho-
mens de boa vontade”.
Adoração dos pastores
Logo que os anjos se afastaram deles,
para o céu, os pastores começaram a dizer
uns aos outros: “Vamos até Belém para ver
o que aconteceu, segundo o que o Senhor nos
comunicou”.
Partiram, pois, a toda pressa, e
encontraram Maria, José e o Menino deitado
numa manjedoura. E, contemplando-o,
reconheceram a verdade do que lhes fora dito a
esse respeito.
• 5 •
São José, Glorioso Patriarca

C
São José, cumpridor da Lei do Senhor
S. Mateus, II, 13; S. Lucas, II, 22 - 39
hegado o tempo prescrito para a cerimônia da
purificação de Maria, segundo a Lei de Moisés, levaram
o Menino a Jerusalém a fim de apresentá-lo a Deus, em obediência
ao que está escrito na Lei do Senhor: Todo filho primogênito
será consagrado ao Senhor;
e também para oferecer
o sacrifício, conforme
ordenara a Lei do Senhor,
isto é, duas rolas ou dois
pombinhos.
As profecias de
Simeão e Ana
Ora, havia em Jerusalém
um homem justo e temente
a Deus, chamado Simeão, que esperava a
consolação de Israel, e o Espírito Santo estava nele. Tinha sido
avisado pelo Espírito Santo que não morreria sem que primeiro
visse o Cristo do Senhor. Conduzido pelo Espírito Santo, veio
ao Templo exatamente quando os pais de Jesus o traziam para
cumprirem o que ordenava a Lei.
E, tomando-o nos braços, louvou a Deus, dizendo: “Agora,
Senhor, deixai morrer em paz o vosso servo, segundo a vossa
palavra, porque os meus olhos viram o Salvador que nos destes,
aquele que preparastes à face de todos os povos, como a luz que há
de iluminar todas as nações e a glória de Israel, vosso povo”.

• 6 •
São José, Glorioso Patriarca

O pai e a mãe de Jesus


estavam admirados do
que a seu respeito se dizia.
Simeão os abençoou
e disse a Maria, sua
mãe: “Este menino foi
posto por Deus para
ruína e ressurreição
de muitos em Israel,
e como um sinal de
contradição, para que se
manifestem os pensamentos
de muitos corações. Uma espada
traspassará a vossa alma.”
Havia também uma profetisa chamada Ana, filha de
Fanuel, da tribo de Aser, a qual já estava muito adiantada
em anos, e vivera sete anos com seu marido, desde a sua
virgindade.
Tendo permanecido viúva até a idade de oitenta e quatro anos,
não se afastava do templo, onde servia a Deus, de dia e de noite,
com jejuns e orações. Chegando também ela na mesma ocasião,
louvava ao Senhor, e falava do Menino a todos os que esperavam
a libertação de Israel.
Depois que José e Maria fizeram tudo o que prescrevia a Lei do
Senhor, voltaram para sua casa.

• 7 •
São José, Glorioso Patriarca

José protege o Menino do

E
massacre dos inocentes
S. Mateus, II, 13-18

is que um anjo do Senhor


apareceu a José, durante
o sono, e lhe disse: “Levanta-te,
toma o Menino e sua mãe, e foge
para o Egito, onde ficarás até que
eu te avise, porque Herodes há
de procurar o Menino para
matá-lo”.
José, levantando-se, tomou
o Menino e sua mãe, durante a
noite, e retirou-se para o Egito,
onde permaneceu até a morte
de Herodes, para que se realizasse
o que o Senhor tinha dito pelo Profeta:
“Chamei o meu filho da terra do Egito”.
Herodes, crendo que seu poder era ameaçado pelo menino
recém-nascido, mandou matar todas as crianças que havia em
Belém e nos seus arredores, de dois anos para baixo.
Então se cumpriu o que tinha anunciado o profeta Jeremias:
“Ouviu-se um clamor em Ramá! Um pranto e muitas lamentações.
Raquel chorando seus filhos, sem querer consolação, porque eles já
não existem".

• 8 •
São José, Glorioso Patriarca

M
A prudência de São José na volta do Egito
S. Mateus, II, 19-23 - S. Lucas, II, 40
orto Herodes, o anjo do Senhor apareceu a José, no
Egito, durante o sono, e lhe disse: “Levanta-te, toma
o Menino e sua mãe e volta para a terra de Israel, porque são já
mortos os que queriam matá-lo”.
José, levantando-se, tomou o Menino e sua mãe,
e veio para a terra de Israel. Sabendo, porém, que
Archeláu reinava na Judéia, em lugar de Herodes,
seu pai, receou ir para ali.
E, avisado em sonhos, retirou-se para
as regiões da Galiléia, indo habitar em
uma cidade chamada Nazaré, para que
se cumprisse o que disseram os Profetas:
“Será chamado Nazareno".
Entretanto, o Menino crescia e se fortificava,
cheio de sabedoria, e a graça de Deus estava com ele.
O zêlo de São José na perda e encontro

O
do Menino Jesus
S. Lucas, II, 41-52
ra, seus pais iam todos os anos a Jerusalém,
por ocasião da festa da Páscoa. Chegando,
pois, o Menino aos doze anos, subiram a Jerusalém, segundo o
costume, no dia desta solenidade. Voltando eles para Nazaré, depois
de terminada a festa, o Menino Jesus ficou em Jerusalém, sem que
seus pais o percebessem.
• 9 •
São José, Glorioso Patriarca

Pensando que ele estivesse com alguém da comitiva, caminharam


um dia inteiro. Procuraram, então, entre os parentes e conhecidos.
Mas, não o encontrando, voltaram a Jerusalém, a fim de procurá-lo.
E aconteceu que, ao terceiro dia, o encontraram no Templo,
sentado entre os Doutores, ouvindo-os e interrogando-os. E
todos os que o ouviam ficavam maravilhados com sua sabedoria
e suas respostas.
Vendo-o, seus pais ficaram comovidos, e sua mãe lhe disse:
“Meu filho, porque fizeste assim conosco? Eis que teu pai e eu te
procurávamos aflitos”.
Mas Jesus lhes respondeu: “Por que me procuráveis? Não sabeis
que devo me ocupar das coisas de meu Pai?”. Eles, porém, não
compreenderam a palavra que Ele lhes falou.
Jesus desceu, então, com seus pais para Nazaré e era obediente
a eles. Sua mãe conservava todas estas coisas no coração, e Jesus
progredia em sabedoria, em idade e em graça, diante de Deus e dos
homens.

C oncluimos que, por seu lado, São José


progredia na perfeição da santidade.
E Jesus preparava, a rogos de Maria, sua alma
para uma entrada triunfal no Céu.
São José, rogai por nós!
• 10 •
São José, Glorioso Patriarca

Orações a São José • 11 •


São José, Glorioso Patriarca

Saudação a São José


E u vos saúdo, São José, cheio de graça e santidade. Jesus e
Maria estão sempre convosco. Sois bendito entre todos
os homens e mil vezes bendito é o fruto de vossa casta esposa,
Jesus Cristo.
São José, pai nutrício de Jesus e esposo da bem-aventurada
Virgem Maria, rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa
morte. Amém.

Lembrai-vos, ó São José


L embrai-vos, ó castíssimo esposo da Virgem Maria, ó meu
amável protetor, São José, que nunca se ouviu dizer que
algum daqueles que tenha recorrido à vossa proteção e implorado
vosso socorro, fosse por vós desamparado.
Animado eu, pois, de igual confiança a vós recorro e a vós me
encomendo com todo o fervor de minha alma.
Não desprezeis as minha súplicas, ó vós que fostes chamado de
pai do Redentor, mas dignai-vos de as ouvir propício. Assim seja!

Bendi to São José!


B endito São José, que fostes a árvore escolhida por Deus não
para dar fruto, mas sombra. Sombra protetora de Maria,
vossa esposa; sombra de Jesus, que vos chamou de pai e a Quem
inteiramente vos entregastes.

• 12 •
São José, Glorioso Patriarca

Vossa vida, toda feita de trabalho e silêncio, ensina-me a


ser fiel em todas as situações, mas sobretudo em esperar na
obscuridade.
Sete dores e sete alegrias resumem vossa existência: as
alegrias de Cristo e de Maria foram as manifestações de vossa
entrega sem limites.
Que vosso exemplo de homem justo e bom me acompanhe
em todos os momentos para que a vontade de Deus floresça em
minha alma. Amém.

A Vós recorremos, São José


S ão José, a vós recorremos em nossa tribulação e, depois de
implorar o auxílio de vossa Santíssima esposa, solicitamos
também, cheios de confiança, o vosso patrocínio.
Pela caridade que vos uniu à Imaculada Virgem Maria, Mãe de
Deus, e pelo vosso amor paternal ao Menino Jesus, humildemente
suplicamos:
Voltai os vosso olhos para a herança que Jesus Cristo conquistou
com seu Sangue e, com vosso auxílio e poder, socorrei-nos em
nossas necessidades.
Ó providencial guardião da divina Família, protegei a herança
escolhida de Jesus Cristo. Afastai de nós, ó pai amantíssimo, o
flagelo dos erros e dos vícios. Do alto do céu, amparai-nos nesta
luta contra o poder das trevas. E como outrora defendestes da
morte a vida do Menino Jesus, assim também protegei a Santa
Igreja de Deus das ciladas do inimigo e de todas as adversidades.

• 13 •
São José, Glorioso Patriarca

Protegei a cada um de nós com vosso constante patrocínio, para


que, a vosso exemplo e sustentados por vosso auxílio, possamos
viver e morrer santamente e alcançar a eterna bem-aventurança.
Assim seja.

Súpli ca a São José,


modelo de todos os que trabalham

G lorioso São José, modelo de todos os que se dedicam ao


trabalho, obtende-me a graça de trabalhar com espírito de
penitência para expiação de meus numerosos pecados;
De trabalhar com consciência, pondo a prática de meus
deveres de estado acima de minhas inclinações;
Com recolhimento e alegria, vendo como uma honra empregar
e desenvolver, pelo trabalho, os dons recebidos de Deus;
Com ordem, moderação e paciência, sem nunca recuar ante o
cansaço e as dificuldades;
Sobretudo, de trabalhar com pureza de intenção e com
desapego de mim mesmo, tendo sempre diante dos olhos a
morte e a conta que deverei dar do tempo perdido, dos talentos
inutilizados, do bem omitido e da vã complacência nos sucessos,
tão funesta à obra de Deus!
Tudo por Jesus, tudo por Maria, tudo à vossa imitação, ó
Patriarca São José! Tal será a minha divisa na vida e na morte.
Assim seja.
• 14 •
São José, Glorioso Patriarca

Invocação a São José, de Santa Tereza


G lorioso Patriarca São José, cujo poder sabe tornar
possíveis as coisas impossíveis, vinde em meu auxílio
neste momento de angústia e dificuldade.
Tomai sob vossa proteção as situações tão sérias e difíceis
que vos recomendo, para que elas possam ter uma feliz solução.
Meu bem-amado Pai, toda a minha confiança está colocada
em vós. Que não se possa dizer que eu tenha vos invocado em
vão. E já que tudo podeis junto a Jesus e Maria, mostrai que vossa
bondade é tão grande quanto vosso poder. Assim seja.

Pedindo fervor e a graça da boa morte


G lorioso São José, casto esposo da mais pura das virgens,
sede para sempre louvado e honrado!
Dignai-vos ser meu refúgio e proteção e oferecer-me sem
cessar a Jesus pela intercessão de Maria, para glória da Santíssima
Trindade!
Obtende-me o fervor e a perseverança na prática das virtudes
para que, quando o Divino Mestre chamar-me para a eternidade,
eu tenha a felicidade de ser admitido na companhia dos Santos, na
qual louvarei eternamente a divina misericórdia e celebrarei vossa
caridosa proteção. Assim seja.

• 15 •
São José, Glorioso Patriarca

Oração para implorar uma boa morte


Ó poderoso patrono do gênero humano, amparo dos
pecadores e seguro refúgio das almas, eficaz auxílio dos
aflitos e consolo dos desamparados!
Glorioso São José, o último instante de minha vida há
de chegar, irremediavelmente. Minha alma talvez agonize
grandemente aflita ante a contemplação de minha vida e de
minhas muitas culpas.
A minha passagem para a eternidade será sumamente dura e
o demônio, meu inimigo, tentará vencer-me com todo o poder
do inferno, para que eu perca a Deus eternamente.
Minhas forças naturais serão nulas e não terei quem
humanamente me ajude.
Desde este momento, pois, vos invoco, meu pai e recorro ao
vosso patrocínio! Assisti-me naquele transe, para que não me
faltem a fé, a esperança e a caridade.
Quando morrestes, vosso Filho e meu Deus, vossa esposa
e minha Senhora, afugentaram os demônios para que não se
atrevessem a atacar vosso espírito.
Por essas graças e pelas graças que recebestes durante a vida,
suplico que afugenteis os inimigos, a fim de que minha vida
termine em paz, amando a Jesus, a Maria e a vós, São José. Assim
seja.
Jesus, Maria e José, vos dou meu coração e minha alma.
Jesus, Maria e José, assisti-me na última agonia.
Jesus, Maria e José, quando eu morrer, recebei a alma minha.

• 16 •
São José, Glorioso Patriarca

Oração pelos nossos defuntos


Ó São José, morrestes junto de Jesus e de Maria, que
vos consolaram e animaram na feliz passagem para a
eternidade e na certeza da salvação.
Ó último dos Patriarcas, com a bênção de Jesus vossos olhos
contemplaram a salvação!
Desejastes e esperastes a ressurreição com a fé luminosa e
confiante, unida à vontade de Deus.
Nós vos entregamos e confiamos nossos defuntos (nomear as
pessoas). Conduzi-os, na companhia de Maria, em direção a Jesus,
à Santíssima Trindade, para o convívio dos bem-aventurados.
Concedei-nos a graça da fé, esperança e caridade. Pelo vosso
exemplo, consolai-nos da separação dos nossos entes queridos e
fortalecei-nos na esperança da vida eterna. Amém.

• 17 •
São José, Glorioso Patriarca

L adainha a São José


Senhor, tende piedade de nós.
R/. Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
R/. Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
R/. Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, ouvi-nos.
R/. Jesus Cristo, atendei-nos.
Deus, Pai dos Céus, tende piedade de nós.
Deus Filho, Redentor do mundo,
Deus Espírito Santo,
Santíssima Trindade, que sois um só Deus,
Santa Maria, rogai por nós.
São José, rogai por nós.
Ilustre filho de Davi,
Luz dos Patriarcas,
Esposo da Mãe de Deus,
Casto guarda da Virgem,
Sustentador do Filho de Deus,
Zeloso defensor de Jesus Cristo,
Chefe da Sagrada Família,
José justíssimo,
José castíssimo,
José prudentíssimo,
José fortíssimo, rogai por nós.
• 18 •
São José, Glorioso Patriarca

José obedientíssimo, rogai por nós.


José fidelíssimo,
Espelho de paciência,
Amante da pobreza,
Modelo dos operários,
Honra da vida de família,
Guarda das virgens,
Sustentáculo das famílias,
Alívio dos miseráveis,
Esperança dos doentes,
Patrono dos moribundos,
Terror dos demônios,
Protetor da Santa Igreja, rogai por nós.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo,
R/. perdoai-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo,
R/. atendei-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo,
R/. tende piedade de nós.
V/. Ele o constituiu senhor da sua casa.
R/. E fê-lo príncipe de todos os seus bens.

O remos. Ó Deus, que por inefável providência Vos


dignastes escolher a São José por esposo de Vossa Mãe
Santíssima, concedei-nos, Vo-lo pedimos, que mereçamos ter por
intercessor no Céu aquele que na terra veneramos como protetor.
Vós que viveis e reinais por todos os séculos dos séculos. Amém.
• 19 •
São José, Glorioso Patriarca

C onsagração a São José


Ó augusto José, quando considero que Maria, rainha
grandiosa ante a qual as potestades do céu dobram os
joelhos, era vossa submissa esposa;
Que o próprio Filho de Deus quis reconhecer-vos como pai, e
colocar-se sob vossa orientação;
E que vossa sabedoria, virtudes, a perfeição e as graças que
recebestes de Deus estão proporcionadas a esses grandes títulos e a
essas divinas alianças;
Meu espírito, cheio de admiração, se maravilha ante vossas sublimes
qualidades e eu me prostro cheio de veneração aos vossos pés.
Ó casto esposo da Mãe de Deus, Pai nutrício de seu adorável
Filho, guardião, conservador, confidente, imitador e cooperador de
Maria e Jesus! Ante vossas ilustres prerrogativas, em vista do poder
que Deus vos concedeu sobre a terra e no céu, eu vos consagro meu
coração.
Desejo que, depois do Coracão de Jesus e do de sua santa Mãe,
vosso coração seja objeto de minha veneração e homenagem. Que
o amor por vós e o desejo de vossa glória sejam o princípio e fim de
todos os meus pensamentos, desejos, palavras e ações.
Nenhum coração é mais ardoroso que o vosso, ó José, do desejo
de ver reinar o amor de Jesus e de Maria. Ateai em mim esse ardor
para que eu seja abrasado e consumido por esse desejo.
No sagrado fervor desse amor desejo exalar o meu último
suspiro e que as últimas palavras pronunciadas por meus lábios
sejam os doces nomes de Jesus, Maria e José. Assim seja!
• 20 •
São José, Glorioso Patriarca

São José proclamado Patrono da Igreja


pelo Papa Pio IX

D a mesma maneira que Deus havia constituído José, gerado


pelo patriarca Jacó, superintendente de toda a terra do
Egito para guardar o trigo para o povo, assim, chegando a plenitude
dos tempos, estando para enviar à terra o seu Filho Unigênito
Salvador do mundo, escolheu um outro José, do qual o primeiro era
figura, o fez Senhor e Príncipe de sua casa e propriedade e o elegeu
guarda dos seus tesouros mais preciosos.

D e fato, ele teve como sua esposa a Imaculada Virgem Maria,


da qual nasceu, pelo Espírito Santo, Nosso Senhor Jesus
Cristo, que perante os homens dignou-se ter sido considerado
filho de José, e lhe foi submisso. E Aquele que tantos reis e profetas
desejaram ver, José não só viu, mas com Ele conviveu e com paterno
afeto abraçou e beijou; e além disso, nutriu cuidadosamente Aquele
que o povo fiel comeria como pão descido dos céus para conseguir
a vida eterna. Por esta sublime dignidade, que Deus conferiu a este
fidelíssimo servo seu, a Igreja teve sempre em alta honra e glória
o Beatíssimo José, depois da Virgem Mãe de Deus, sua esposa,
implorando a sua intercessão em momentos difíceis.
• 21 •
São José, Glorioso Patriarca

E agora, nestes tempos tristíssimos em que a Igreja, atacada


de todos os lados pelos inimigos, é de tal maneira
oprimida pelos mais graves males, a tal ponto que homens ímpios
pensam ter finalmente as portas do Inferno prevalecido sobre ela,
é que os Veneráveis e Excelentíssimos Bispos de todo o mundo
católico dirigiram ao Sumo Pontífice as suas súplicas e as dos
fiéis por eles guiados, solicitando que se dignasse constituir São
José como Patrono da Igreja Católica. Tendo depois, no Sacro
Concílio Ecumênico do Vaticano insistentemente renovado as suas
solicitações e desejos, o Santíssimo Senhor Nosso Papa Pio IX,
consternado pela recentíssima e funesta situação das coisas, para
confiar a si mesmo e os fiéis ao potentíssimo patrocínio do Santo
Patriarca José, quis satisfazer os desejos dos Excelentíssimos Bispos
e solenemente declarou-o Patrono da Igreja Católica, ordenando
que a sua festa, marcada em 19 de março, seja de agora em diante
celebrada com rito duplo de primeira classe, porém sem oitava, por
causa da Quaresma.

A lém disso, ele mesmo dispôs que tal declaração, por meio
do presente Decreto da Sagrada Congregação dos Ritos,
fosse tornada pública neste santo dia da Imaculada Virgem Maria,
Mãe de Deus e Esposa do castíssimo José.
Rejeite-se qualquer coisa em contrário.
8 de dezembro de 1870
Cardeal Patrizi
Prefeito da Sagrada Congregação dos Ritos

• 22 •
São José, Glorioso Patriarca

Campanha "Vinde Nossa Senhora de Fátima, não tardeis!"


R. Martim Francisco, 665 - Santa Cecília
01226-001 - São Paulo - SP
Telefone: (11) 3777-5120 / (11) 2206-4540
www.fatima.org.br - fatima@fatima.org.br - www.facebook.com/vinde.fatima
São José, Glorioso Patriarca - Zeloso Protetor das Famílias Cristãs

Textos:
pp. 4-11: Cfr. Con. Duarte Leopoldo, "Concordância dos Santos Evangelhos", 3a.ed., Ave Maria, São Paulo,1940,
pp. 6, 11-13; 16-19; p.13: C.M.Le Guillou, Le mois de Saint Joseph, A. Jeanthon, Libraire, Paris, 1835, p. 27;
ww.devocionario.com/jose/oraciones; p. 14: www.vatican.va, oração do Papa Leão XIII final da Enciclíca
Quam pluries, 15/8/1889; p. 15: www.oracoes.info/SJose01.html; p. 16: www.santisimavirgen.com.
ar/san_jose; C.M.Le Guillou, Le mois de Saint Joseph, A. Jeanthon, Libraire, Paris, 1835, p. 38; p. 17:
www.santisimavirgen.com.ar/san_jose; p.18: www.saintjosephduweb.com/Priere-a-Saint-Joseph-pour-
nos-defunts; p. 19: www.oracoes.info/SJose10.html; p. 21:C.M.Le Guillou, Le mois de Saint Joseph, A.
Jeanthon, Libraire, Paris, 1835, pp. 187-188; p. 22: www.alexandriacatolica.blogspot.com
Ilustrações:
capa: imagem de São José, Igreja Nossa Senhora da Candelária, Itú, SP, foto de Luis dos Santos; p. 4: Rei
Davi, vitral Catedral de Siguenza, Espanha, foto de Samuel de Holanda; p. 5: vitral do sonho de S. José,
Oratório de S. José, Montreal, Canadá, foto de Francisco Barros; p. 6: Anjo, Igreja de Santa Cecília, S.Paulo,
foto de Luis dos Santos; p: 7: vitral da Adoração dos Pastores, Catedral de S. José, Costa Rica, foto de S.
Castro; p. 7: Apresentação do Menino Jesus no Templo, Catedral de Manresa, Espanha, foto de Samuel
de Holanda; p. 8: vitral da Apresentação do Menino Jesus no Templo, Igreja de S. Nortburgin, Lind,
Alemanha, foto de Reinhardhanke; p. 9: vitral da Fuga da Sagrada Família para o Egito, Mosteiro da Batalha,
Portugal, foto de Teodoro Reis; p. 10: vitral do Encontro do Menino Jesus no Templo, Oratório de S. José,
Montreal, Canadá, foto de Francisco Barros; p. 12: Imagem de S. José, Igreja da Imaculada Conceição,
S.Paulo, foto de Luis dos Santos.

• 23 •
“Vinde Nossa Senhora de Fátima, não tardeis!”
Rua Martim Francisco, 665 - Cep: 01226-001 - São Paulo - SP
Tel: (11) 3777-5120 / 2206-4540 - www.fatima.org.br
www. fatima.org.br - www.facebook/vinde.fatima