Você está na página 1de 12

MATERIAL COMPLEMENTAR: SPSS

O Statistical Package for Social Sciences (SPSS) é um software para criação de


modelos estatísticos de análise a partir de uma base de dados. Seu layout é
semelhante ao do Microsoft Office Excel, editor de planilhas da Microsoft.
Embora o layout seja semelhante, em um primeiro momento, o SPSS possui
algumas particularidades que vale a pena ressaltar. Dentre elas, as abas
“Visualização de dados” e “Visualização da variável”, que devem ser alimentadas
simultaneamente (vide tela abaixo).

A aba “Visualização de dados” é, como o nome diz, a janela de visualização das


informações, em formato de tabela. Diferentemente do Excel, pode-se apenas
alimentar os dados, ou seja, para estipular critérios, por exemplo, vê-se
necessária a utilização de outras ferramentas ou editores de planilhas.
Por sua vez, a aba “Visualização da variável” é a janela em que serão
identificadas as variáveis de análise daqueles dados. A janela conta com:
 Nome: o nome da variável (palavra sem espaços entre os termos, ou
abreviações. Por exemplo: caso se deseje analisar grau de escolaridade,
o nome ficará GrauEscolaridade);
 Tipo: a configuração da variável dentro do software. Pode ser sob formato
Numérico, Vírgula, Ponto, Notação Científica, Data, Dólar, Moeda
Personalizada, Sequência e Numérico Restrito);
 Largura: número de dígitos;
 Decimais: número de casas decimais, para os dados codificados em
formato numérico;
 Rótulo: descrição da variável. Pode-se utilizar o rótulo para complementar
ou auxiliar na compreensão do Nome (por exemplo, na variável
“GrauEscolaridade”, o rótulo será “Grau de Escolaridade”);
 Valores: indica a série de valores ou categorias de cada variável, definida
por códigos (por exemplo, na variável “GrauEscolaridade”, pode-se listar
Ensino Fundamental Incompleto sob o valor 1, Ensino Fundamental
Completo sob o valor 2, e assim sucessivamente);
 Ausente: para o caso de haver valores ausentes/omissos em determinada
variável, é possível codifica-los e trata-los à parte;
 Colunas: indica o comprimento da coluna;
 Alinhar: alinhamento dos dados (à esquerda, à direita ou centralizado);
 Medir: escala de medição das variáveis. Pode ser sob o formato Escala,
Ordinal ou Nominal;
 Função: comportamento das informações na base de dados (pré-
determinada pelo software).

1. CRIANDO UMA BASE DE DADOS NO SPSS


Após se familiarizar com a interface do SPSS, passemos para um exemplo:
vamos analisar o perfil dos participantes de nosso minicurso. As variáveis a
serem analisadas serão: Gênero, Idade e Altura. Todavia, poder-se-ia, também,
analisar o grau de escolaridade, profissão, dentre outros.
Inicialmente, esboçar-se-á a base de dados com o auxílio do Excel, onde
teremos a seguinte relação de dados:
(OBS.: quando se tratar de uma variável caracterizada por uma série categórica (que
pode ser ordenada), codificá-la em números. No exemplo atual, lê-se Gênero 1 para o
sexo masculino e Gênero 2 para o sexo feminino).

Após, selecionar-se-ão apenas os dados daquela relação, ou seja, sem a linha


que serve de cabeçalho (vide tela abaixo), e copiar os dados para a área de
transferência (Ctrl+C).

No SPSS, na aba Visualização de dados, clicar na primeira linha correspondente


à primeira variável e dar Ctrl+V. Ter-se-á a seguinte tela:
Na aba Visualização da variável, configurar-se-ão as variáveis. Neste caso:
 a variável VAR00001 se chamará Número, visto que não interferirá em
nenhuma análise estatística (ela apenas serve para nos guiarmos);
 a variável VAR00002 se chamará Gênero;
 a variável VAR00003 se chamará Idade;
 a variável VAR00004 se chamará Altura.
(OBS.: o SPSS preenche automaticamente alguns campos, por configuração padrão.
Mas estes podem ser alterados conforme o pesquisador desejar).

Até aqui, teremos a seguinte tela:

A única variável que é representada por série categórica é Gênero. Para incluir
as categorias na referida variável, clicar-se-á na célula correspondente na coluna
Valores e, em seguida, no botão de reticências (...) após a palavra Nenhum.
Abrir-se-á a janela para inclusão de rótulos de valor. Para incluirmos o gênero
masculino, preencher-se-á o campo Valor com o número 1 e o campo Rótulo
com Masculino e, por fim, clicar no botão Adicionar (vide tela abaixo).

Repetir-se-ão os passos para cada uma das categorias (vide tela abaixo). Ao
finalizar a listagem, clicar em OK.

Voltando para a aba Visualização de dados, ter-se-á a seguinte tela:


(OBS.: Para visualizar os rótulos de valor ao invés dos códigos nas variáveis, clicar
sobre o botão Rótulos de valor, na barra de ferramentas).

2. ANÁLISE UNI VARIADA NO SPSS


Após configurada a base de dados, é possível realizar qualquer tipo de análise
estatística por meio do SPSS. Todavia, nosso foco está nas análises uni
variadas, que compreendem a média, mediana, moda, variância, desvio padrão,
distribuição de frequências e percentagens; as análises estatísticas mais
utilizadas para verificação da representatividade de um conjunto amostral de
dados.
Para tais análises, acessar-se-á o menu Analisar -> Estatísticas descritivas ->
Frequências (vide tela abaixo).
Na tela seguinte, abrirá uma janela onde selecionaremos as variáveis a serem
analisadas, bem como os critérios de análise, que podem ser configurados ao
clicar no botão Estatísticas... (vide telas abaixo).

Após definidas as variáveis e os critérios a serem analisados, clicar em OK. Um


relatório será gerado, em outro arquivo, que chamaremos de documento de
saída (vide tela abaixo).
Neste relatório, ter-se-á uma tabela resumo com os resultados estatísticos de
todas as variáveis selecionadas. Na sequência, aparecerão as tabelas com as
distribuições de frequências, por variável.

3. CRIAÇÃO DE GRÁFICOS
Para a criação de gráfico com base nas distribuições de frequência, basta clicar
duas vezes sobre a tabela para acionar as propriedades de edição. Após,
selecionar os valores a serem computados no gráfico e clicar com o botão direito
do mouse, e selecionar a função Criar gráfico e clicar sobre o tipo de gráfico
desejado (vide tela abaixo).

No decorrer do relatório, aparecerá o gráfico, que poderá ser editado conforme


a preferência do pesquisador. Para editar o gráfico, basta clicar duas vezes sobre
ele e uma janela de edição abrirá em segundo plano (vide tela abaixo).
É possível alterar o texto das legendas, título e a inclusão dos rótulos de dados
(vide tela abaixo).

Outra alternativa para criação de gráfico é por meio do menu Gráficos, conforme
tela abaixo.
Ao acessar o Criador de gráfico..., aparecerá uma mensagem sobre as
definições de propriedade da variável. Clicar em OK (vide tela abaixo).

Abrirá uma janela para criação de gráficos (vide tela abaixo).


Para selecionar o tipo de gráfico e as variáveis a serem analisadas, basta
arrastá-los para o campo de edição do gráfico. Após definidos tais elementos,
clicar em OK (o que fará com que o gráfico apareça em um arquivo de
saída/relatório), conforme as figuras abaixo.