Você está na página 1de 20

Nome completo:

Turma: Unidade:

1° SIMULADO
6° ANO - ENSINO FUNDAMENTAL
Gramática - Interpretação de Texto
Produção de Texto - Livro Paradidático - Inglês

Dia: 25/04 - terça-feira
DI
A
2017
ORIENTAÇÕES PARA APLICAÇÃO DO SIMULADO - 1º TRI
1. A prova terá duração de 3 horas e 20 minutos.

2. Prova e gabarito só poderão ser devolvidos após uma hora do início do simulado.

3. O aluno só poderá sair para ir ao banheiro ou beber água após 2 horas de início da prova.

4. O aluno não poderá levar a prova para casa.

5. O preenchimento do gabarito deve ser feito com caneta AZUL. NÃO É PERMITIDO O USO DE CANETAS COM
PONTAS POROSAS.

6. O preenchimento incorreto do gabarito implicará na anulação da questão ou de todo o gabarito.

7. Durante a prova, o aluno não poderá manter nada em cima da carteira ou no colo, a não ser lápis, caneta e borracha.
Bolsas, mochilas e outros pertences deverão ficar no tablado, junto ao quadro. Não será permitido empréstimo de
material entre alunos.

8. O aluno que portar celular deverá mantê-lo na bolsa e desligado, sob pena de ter a prova recolhida se o mesmo vier a
ser usado ou tocar. Caso não tenha bolsa, o aluno deverá colocá-lo na base do quadro durante a prova.

9. O fiscal deverá conferir o preenchimento do gabarito antes de liberar a saída do aluno.

PREENCHIMENTO DO CARTÃO RESPOSTA


SOMENTE COM CANETA AZUL

É PROIBIDO COLOCAR QUALQUER TIPO


FORMA DE INFORMAÇÃO NESTE LOCAL
ERRADA DE
PREENCHIMENTO

FORMA
CORRETA DE
PREENCHIMENTO
O texto a seguir diz respeito às primeiras cinco questões desta prova.

As Cocadas
Cora Coralina

Eu devia ter nesse tempo dez anos. Era menina trabalhadeira à moda do tempo.
Tinha ajudado a fazer aquela cocada. Tinha areado o tacho de cobre e ralado o coco. Acompanhei
rente à fornalha todo o serviço, desde a escumação da calda até a apuração do ponto. Vi quando foi batida
e estendida na tábua, vi quando foi cortada em losangos. Saiu uma cocada morena, de ponto brando
atravessada de paus de canela cheirosa. O coco era gordo, carnudo e leitoso, o doce ficou excelente.
Minha prima me deu duas cocadas e guardou tudo mais numa terrina grande, funda e de tampa pesada.
Botou no alto da prateleira.
Duas cocadas só... Eu esperava quatro e comeria de uma assentada oito, dez, mesmo. Dias
seguidos namorei aquela terrina, inacessível. De noite, sonhava com as cocadas. De dia as cocadas
dançavam pequenas piruetas na minha frente. Sempre eu estava por ali perto, ajudando nas quitandas,
esperando, aguando e de olho na terrina.
Batia os ovos, segurava gamela, untava as formas, arrumava nas assadeiras, entregava na boca do
forno e socava cascas no pesado almofariz de bronze.
Estávamos nessa lida e minha prima precisou de uma vasilha para bater um pão de ló. Tudo
ocupado. Entrou na copa e desceu a terrina, botou em cima da mesa, deslembrada do seu conteúdo.
Levantou a tampa e só fez: Hiiii... Apanhou um papel pardo sujo, estendeu no chão, no canto da varanda e
despejou de uma vez a terrina.
As cocadas moreninhas, de ponto brando, atravessadas aqui e ali de paus de canela e feitas de
coco leitoso e carnudo guardadas ainda mornas e esquecidas, tinham se recoberto de uma penugem
cinzenta, macia e aveludada de bolor.
Aí minha prima chamou o cachorro: Trovador... Trovador... e veio o Trovador, um perdigueiro de
meu tio, lerdo, preguiçoso, nutrido, abanando a cauda. Farejou os doces sem interesse e passou a lamber,
assim de lado, com o maior pouco caso.
Eu olhando com uma vontade louca de avançar nas cocadas. Até hoje, quando me lembro disso,
sinto dentro de mim uma revolta – má e dolorida - de não ter enfrentado decidida, resoluta, malcriada e
cínica, aqueles adultos negligentes e partilhado das cocadas bolorentas com o cachorro.
Cora Coralina, O Tesouro da casa velha. São Paulo: Global, 2000 p. 85-86

Vocabulário:
TERRINA - vasilha larga e funda, de louça ou barro.
GAMELA - vasilha de madeira ou de barro, de vários tamanhos

1. Sobre o texto lido, é correto afirmar que


a) o narrador vive os fatos que aconteceram na história, mas não é a personagem principal.
b) o narrador não participa dos fatos narrados, ou seja, classifica-se como narrador observador.
c) a personagem principal é uma menina preguiçosa, que não ajudou a preparar os doces.
d) o narrador participa dos fatos narrados, sendo classificado, então, como narrador-personagem.
e) o texto é narrado em terceira pessoa, o que evidencia a presença de um narrador observador.

GABARITO: D
COMENTÁRIO: Espera-se que o aluno saiba reconhecer o narrador do texto.

2. Após passar um tempo guardadas, a prima da narradora resgata as cocadas, pois precisa da terrina na
qual havia armazenado os doces, porém,
a) a narradora já havia comido todas as cocadas escondidas.
b) um cachorro havia encontrado as cocadas e devorado todas elas.
c) os doces não estavam próprios para o consumo, pois tinham sido cobertos por bolor.
d) as cocadas foram cobertas por formigas, por isso ninguém mais iria comê-las.
e) a terrina não estava mais na estante, pois havia quebrado.

GABARITO: C
COMENTÁRIO: Espera-se que o aluno observe um evento relatado no texto, a presença de bolor nas
cocadas.

1
3. No trecho “[...] Aí minha prima chamou o cachorro: Trovador... Trovador... e veio o Trovador, um
perdigueiro de meu tio [...]”, a palavra “Trovador” foi grafada em letra maiúscula, pois
a) é nome de um cargo político.
b) é um substantivo comum que inicia a frase.
c) é um verbo em início de frase.
d) é um nome próprio.
e) é nome de uma região.

GABARITO: D
COMENTÁRIO: Espera-se que o aluno identifique que a palavra “Trovador”, no contexto, é grafada com
letra maiúscula, pois é um nome próprio.

4. O trecho a seguir, retirado do texto “As cocadas” apresenta as ações da narradora e de sua prima
durante a produção de um doce:
[...] Batia os ovos, segurava gamela, untava as formas, arrumava nas assadeiras [...]
Transformando as frases do trecho acima em frases imperativas, teríamos:
a) Bateu os ovos, segurou gamela, untou as formas, arrumou nas assadeiras.
b) Baterá os ovos, segurará gamela, untará as formas e arrumará nas assadeiras.
c) Vai bater os ovos, vai segurar gamela, vai untar as formas, vai arrumar nas assadeiras.
d) Bate os ovos, segura gamela, unta as formas, arruma nas assadeiras.
e) Bata os ovos, segure gamela, unte as formas e arrume nas assadeiras.

GABARITO: E
COMENTÁRIO: Espera-se que o aluno saiba identificar uma frase imperativa.

5. A palavra em destaque no trecho “Entrou na copa e desceu a terrina, botou em cima da mesa,
deslembrada do seu conteúdo” tem como sinônimo:
a) Atento.
b) Esquecida.
c) Atenciosa.
d) Cuidadosa.
e) Rigorosa.

GABARITO: B
COMENTÁRIO: Espera-se que o aluno domine o conceito de “Sinônimos”, palavras com o mesmo valor
semântico.

Esta tirinha se refere às próximas três questões.

6. Observamos, no quadrinho acima, que


a) Magali sabia realmente que as frutas eram de cera.
b) Magali não sabia que as frutas eram de cera, e responde “claro, mamãe” com tom de ironia.
c) Magali sabia que as frutas eram de cera e, mesmo assim, comeu-as.
d) Magali sabia que as frutas eram de cera, e sua mãe fica irritada quando percebe que as frutas
foram comidas.

2
e) Magali não sabia que as frutas eram de cera, mas comeu e pareceu ter gostado do sabor.

GABARITO: B
COMENTÁRIO: O aluno deve reconhecer, no texto, o tom irônico utilizado pela personagem para transmitir
uma mensagem, além da interpretação do texto não-verbal.

7. Na tirinha presente na questão anterior, a mãe de Magali pergunta: “você sabia que estas frutas aqui da
cesta são feitas de cera, não é?” Pode-se afirmar que cesta, da tira anterior, e sexta, presente no texto
acima, são palavras
a) sinônimas.
b) homônimas.
c) antônimas.
d) parônimas.
e) homônimas perfeitas.

GABARITO: B
COMENTÁRIO: O aluno deve dominar o conceito de palavras homônimas, como sendo palavras que iguais
no som, mas diferentes na grafia.

8. A fala da mãe no segundo quadrinho “... você sabia que estas frutas aqui da cesta são feitas de
cera, não é?”, classifica-se como
a) frase interrogativa e não verbal.
b) frase exclamativa e verbal.
c) frase interrogativa e verbal.
d) frase declarativa e não verbal.
e) frase declarativa e verbal.

GABARITO: C

9. Sobre as linguagens verbal e não verbal, afirma-se corretamente que


a) a linguagem não verbal é composta somente por signos sonoros.
b) a linguagem verbal diz respeito aos signos que são formados por palavras. Eles podem ser sinais
visuais e sonoros, como leitura e fala.
c) a linguagem verbal, por ser composta por elementos linguísticos concretos, como palavras, pode ser
considerada superior à linguagem não verbal.
d) linguagem verbal e não verbal não são importantes, e o sucesso na comunicação não depende delas.
e) a linguagem verbal pode ser exemplificada pela leitura, somente.

GABARITO: B
COMENTÁRIO: A linguagem verbal diz respeito aos signos que são formados por palavras. Eles podem ser
sinais visuais e sonoros, como leitura e fala, por exemplo.

10. Esta anedota é contada por Ziraldo:


O garoto encarregado de cuidar do chiqueirinho veio avisar o patrão que tinha sumido um dos
porcos. O patrão, furioso, dá a maior bronca:

3
– Moleque irresponsável! Malandro! Se a gente não ficar de olho, vocês não fazem nada direito! Vai
ver você deixa os bichos andarem por aí de qualquer jeito! E agora, vê? Some um porco. Se eu estivesse lá
no chiqueirinho, não estaria faltando nenhum.
(As anedotinhas do bichinho da maçã. São Paulo: Melhoramentos, 2005. P. 39.)

O humor presente na anedota ocorre porque


a) ao dizer: “se eu estivesse lá no chiqueirinho”, o patrão dá a entender que ele era o animal que
estava faltando.
b) o patrão repreende o garoto com palavras engraçadas.
c) o menino conta ao patrão que um dos porcos sumiu, e ele não faz nada a respeito.
d) o garoto encarregado pelo chiqueirinho chama o patrão de malandro.
e) além de perder um dos porcos, o garoto deixa os outros animais soltos.

GABARITO: A
COMENTÁRIO: O aluno deve perceber o duplo sentido presente na fala da personagem, o que gera o
humor do texto.

11. A charge a seguir utiliza apenas a linguagem não verbal para transmitir a ideia de que

Disponível em: http://www.portugues.seed.pr.gov.br

a) a violência não está presente no cotidiano dos brasileiros.


b) apesar de a violência ser algo muito comum na sociedade, conseguimos nos proteger dela.
c) todos estão habituados com informações sobre a violência, e isso não causa mais espanto.
d) as notícias sobre violência transmitidas pela televisão não assustam os cidadãos.
e) é grande o número de informações e notícias sobre violência transmitidos pela televisão.

GABARITO: E
COMENTÁRIO: É importante que o aluno perceba que a charge, a partir da linguagem não verbal, transmite
a ideia de que a violência é algo comum no cotidiano/noticiários, e a população não se sente protegida.

4
12. Sobre a tirinha de Garfield, é correto afirmar que

Tirinha Garfield, de Jim Davis

a) a linguagem verbal é o elemento principal para o entendimento da tirinha.


b) o uso da linguagem verbal não faz diferença para a compreensão da tirinha.
c) o uso simultâneo das linguagens verbal e não verbal colabora para o entendimento da tirinha.
d) a sequência cronológica dos fatos relatados nas imagens não influencia na compreensão da tirinha.
e) a linguagem mista não tem nenhuma influência para o entendimento da tirinha.

GABARITO: C
COMENTÁRIO: É importante o aluno perceber que a tirinha utiliza a linguagem mista, colaborando, assim,
com o entendimento dela.

13. Ainda sobre a tirinha de Garfield, presente na questão anterior, podemos afirmar que o tom humorístico
aparece quando
a) Garfield deita na rede para descansar.
b) o amigo de Garfield chega perto do gato para deitar na rede também.
c) o amigo de Garfield manda o gato se retirar da rede.
d) Garfield aceita o pedido do amigo e sai da rede.
e) Garfield rasga a rede para que seu amigo caia no chão.

GABARITO: E
COMENTÁRIO: Espera-se que o aluno perceba que Garfield, numa tentativa de se vingar do amigo, rasga
a rede para que ele caia no chão, e isso gera o humor do texto.

14. Sobre os tipos de frase, é correto dizer que


a) “Choveu ontem à noite?” é uma frase imperativa.
b) “Choveu durante toda a noite.” é uma frase declarativa afirmativa.
c) “Está chovendo! Vamos correr!” é uma frase interrogativa.
d) “Leve um guarda-chuva.” é uma frase exclamativa.
e) “Já parou de chover.” é uma frase declarativa negativa.

GABARITO: B
COMENTÁRIO: É necessário que o aluno identifique que “Choveu durante toda a noite.” é uma frase
declarativa afirmativa.

5
15.

O objetivo do autor ao utilizar a estrutura “IR-RE-SIS-TÍ-VEIS!” é


a) mostrar como ocorre a separação silábica da palavra “irresistíveis”.
b) destacar que a palavra “irresistíveis” foi escrita de forma inadequada na tirinha.
c) destacar a importância da palavra “irresistíveis” para o contexto da tirinha.
d) mostrar que as características do produto utilizado pela personagem o tornam realmente atraente.
e) mostrar o seu uso irônico na tirinha.

GABARITO: D
COMENTÁRIO: Espera-se que o aluno perceba o uso da palavra “IR-RE-SIS-TÍ-VEIS!” foi grafada dessa
maneira para demonstrar intensidade.

16. No último quadrinho da tirinha, Níquel Náusea, a personagem principal, vai ao consultório porque
a) foi pescar sem sapatos, e isso provocou um resfriado.
b) tinha como objetivo vender a isca para o médico.
c) o produto utilizado para pescar era tão apetitoso que ele acabou comendo.
d) foi mostrar para o médico que a isca não era tão eficaz como ele pensava.
e) não sabia que a isca servia para pescar e a confundiu com um peixe de verdade, por isso engasgou.

GABARITO: C
COMENTÁRIO: O aluno deve perceber que, mesmo sendo destinada aos peixes, a isca é tão apetitosa que
mesmo o pescador poderia fisgá-la.

O relato abaixo é de Amyr Klink, um navegador brasileiro, antes de partir para uma viagem de barco.
Ele serve para as próximas duas questões.

O cais da espera
Não tinha sono, e fiquei a dar voltas pelo porto. Eram os nervos, talvez. Foi uma despedida um
pouco tensa. Sentia todos preocupados e, pior que isso, eu estava preocupado. Partia às pressas para um
país que não conhecia e não tinha a menor noção de como chegar ao meu destino, a Namíbia [...]
Amyr Klink. Cem dias entre céu e mar. São Paulo, Companhia das letras, 1995, p. 25.

17. Após ler o texto, percebe-se que o navegador


a) estava tranquilo, sem preocupações.
b) dormiu muito para estar bem preparado para a viagem.
c) teve uma despedida agradável.
d) partia bem preparado para sua viagem.
e) estava preocupado com a viagem.

GABARITO: E
COMENTÁRIO: Espera-se que o aluno perceba a descrição que o navegador faz sobre seu estado
emocional antes da viagem. Ele estava preocupado.

6
18. Gerou tensão antes da viagem de Amyr Klink
a) o fato de ele não conseguir dormir antes de viajar.
b) a despedida tensa antes da viagem.
c) o fato de ele sair às pressas e de ter que seguir um trajeto desconhecido.
d) o destino de sua viagem, um país desconhecido chamado Namíbia.
e) o fato de ele dar voltas pelo porto durante a noite.

GABARITO: C
COMENTÁRIO: Espera-se que o aluno saiba diferenciar emoções e sensações da personagem durante a
leitura de um texto.

19. É uma frase nominal:


a) “A garota se esconde como um animalzinho arisco atrás da saia da mãe.”.
b) “É a filha da Rosa, nossa faxineira.”.
c) “Que ideia mais absurda, Samara!”.
d) “Quer dizer que você... concorda?”.
e) “Nunca mais diga isso, Gustavo!”.

GABARITO: C
COMENTÁRIO: Frases nominais são aquelas que não apresentam verbos.

20. Em relação à regra de letra maiúscula ou minúscula, está correto o que se explica em:
a) “Esta é a Nádia.” Letra maiúscula por ser substantivo comum.
b) “E sabemos que aqui no Brasil não há tantos recursos(...)” Letra maiúscula por ser nome de país.
c) “A Rosa vai passar em casa na próxima segunda-feira.” Letra maiúscula por ser dia de semana.
d) “Filho único é fogo.” Letra maiúscula por ser nome próprio.
e) “Ela também vai morrer de felicidade.” Letra minúscula por ser substantivo próprio.

GABARITO: B
COMENTÁRIO: O aluno deve reconhecer as regras sobre letras maiúsculas e minúsculas.

Sobre o livro lido neste período, A voz do silêncio, de Giselda Laporta Nicolelis, responda às
questões seguintes.

21. O livro “A voz do silêncio” utiliza a linguagem verbal e a linguagem não-verbal. É o trecho
correspondente a essa imagem:

7
a) “– Mãe! – grita a menina, e foge para dentro, refugiando-se na saia de Samara. ”
b) “– Esta é a Nádia. Ela veio ficar com vocês. ”
c) “Segunda-feira, logo pela manhã, Rosa aparece, trazendo Nádia pela mão. ”
d) “O olhar de Samara ali à sua frente. Que mulher arrojada, meu Deus! ”
e) “Nádia, sem sono, vira e revira na cama que reparte com os irmãos. ”

GABARITO: E
COMENTÁRIO: A linguagem não-verbal, representada pela imagem, corresponde ao seguinte trecho do
livro: “Nádia, sem sono, vira e revira na cama que reparte com os irmãos. ”.

22. Samara quis adotar Nádia porque


a) Rodrigo sonhava em dar uma irmã a Gustavo.
b) Samara, por ser professora, precisava analisar de perto o caso de Nádia (deficiência auditiva) como um
projeto profissional.
c) Rosa não teria condições de tratar Nádia e seus outros três filhos ao mesmo tempo morando na favela.
d) no Nordeste, que é para onde Rosa voltaria com sua família, Nádia teria ainda menos condições de
tratamento para sua deficiência.
e) Samara, sempre caridosa, queria muito ter mais uma filha e não quis perder a oportunidade de adoção
oferecida por Rosa.

GABARITO: D
COMENTÁRIO: Samara quis adotar Nádia pois, no Nordeste, que é para onde Rosa voltaria com sua
família, Nádia teria ainda menos condições de tratamento para sua deficiência.

23. Gustavo foi muito resistente em relação à adoção de Nádia, porém, depois de um tempo, ele passou a
aceitar sua nova irmã. É o trecho que comprova a nova atitude do menino:
a) “– Prepare-se. Já imagino o que o resto de nossa família vai dizer que enlouquecemos”.
b) “– Com a nossa ajuda, né, mãe? Olhe, eu vou contar para todos os meus colegas que vou ganhar uma
nova irmã. E posso dizer que ela é surda-muda? ”
c) “– Uma conversa de homem para homem. Mas pode se preparar, ele vai ficar revoltado. ”
d) “– Droga! Vocês me prometeram um computador...”
e) “– Ele é muito novo para tomar decisões desse tipo. Acho que seria bom para ele, que vive reclamando
das coisas, ver a luta da menina. ”

GABARITO: B
COMENTÁRIO: “– Com a nossa ajuda, né, mãe? Olhe, eu vou contar para todos os meus colegas que vou
ganhar uma nova irmã. E posso dizer que ela é surda-muda?”

24. No decorrer da história, fica claro o porquê da deficiência auditiva de Nádia, que foi
a) a hereditariedade.
b) o fato de, durante a gravidez, Rosa sofrer de uma doença chamada Rubéola.
c) o fato de, quando criança, Nádia sofrer de meningite.
d) o fato de Nádia ter nascido antes ou depois do tempo.
e) a exposição da mãe, Rosa, a radiações e problemas no parto.

GABARITO: B
COMENTÁRIO: A menina tem seis anos e é surda de nascença, devido à rubéola que acometeu sua mãe
na gravidez.

25. Comprova o final da história o seguinte trecho:


a) Rosa e Samara decidem, por Nádia, voltar para o Nordeste com Rosa, pois conseguir manter o
tratamento na cidade grande estava muito custoso para a família de Rodrigo.
b) Após Rosa e Samara decidirem que a guarda de Nádia ficaria com Samara, Nádia abriu seu próprio
negócio, uma empresa de doces, e tornou-se a melhor doceira da cidade. Seus irmãos biológicos
trabalhavam com ela em seu negócio.
c) Por fim, decidiu-se que Samara deveria ficar com a guarda da menina, pois ela estava caminhando
muito bem com o tratamento e estava prestes a terminar seu curso profissionalizante. Nádia estava
trabalhando como digitadora, além disso, visitava sua família adotiva todas as férias.
d) Depois de algum tempo, quando Rosa voltou para a cidade, Samara decidiu também adotar os outros
filhos de Rosa e eles formaram, juntos, uma grande família.

8
e) Após o sucesso no tratamento de Nádia, em que ela já conseguia pronunciar algumas palavras, Samara
e Rosa decidiram que o tratamento estava fazendo bem à garota e por isso Samara ficaria com a
guarda de Nádia. Em seguida, Nádia e Gustavo embarcaram em uma emocionante viagem à África.

GABARITO: C
COMENTÁRIO: Quando tudo parecia estar dando certo, Rosa, a mãe biológica da garota, manda uma carta
falando que irá vir buscá-la. Samara chora já pensando no pior. Logo Rosa chega e as duas discutem pela
guarda da menina. Depois de uma longa discussão, Rosa "abre mão" da filha. Nádia já estava quase
terminando um curso profissionalizante e estava trabalhando como digitadora de uma firma, morando com
sua família adotiva, e nas férias visitando sua família biológica.

26. O poema Science Fiction, de Drummond, narra uma cena comum nas narrativas de ficção científica
caracterizada
a) pelo encontro de uma rainha e uma bruxa má.
b) pela existência de um aventureiro que enfrenta muitos desafios para escapar do perigo.
c) pelo encontro de um ser humano com um marciano, ser extraterrestre.
d) pelo cenário ser caracterizado por um grande bosque.
e) pelo encontro de um ser humano e um robô.

GABARITO: C
COMENTÁRIO: É muito comum no gênero ficção científica a interação e contato entre personagens
humanos e extraterrestres, além de transitarem entre ambientes alienígenas e terrestres.

27. O conto maravilhoso


a) tem como personagens fadas, gnomos, reis e rainhas, bruxas etc.; narra apenas acontecimentos
cotidianos, relacionados à vida real; geralmente tem final feliz.
b) narra acontecimentos extraordinários; apresenta verbos predominantemente no pretérito; nunca tem
final feliz.
c) narra acontecimentos extraordinários; pode conter um ou mais protagonistas e um antagonista (vilão);
apresenta verbos predominantemente no futuro.
d) tem como personagens fadas, gnomos, reis e rainhas, bruxas etc.; inicia-se situando o herói ou a
heroína em tempo e espaço imprecisos; geralmente tem final feliz.
e) narra apenas acontecimentos cotidianos, relacionados à vida real; inicia-se situando o herói ou a
heroína em tempo e espaço imprecisos; geralmente tem final feliz.

GABARITO: D
COMENTÁRIO: Uma das características mais marcantes dos contos maravilhosos é a presença de fadas,
gnomos, reis e rainhas, bruxas etc, num tempo impreciso e que geralmente tem um final feliz. Além disso,
as histórias narradas revelam grande tendência ao encantamento e magia.

9
A tirinha a seguir é referente às próximas três questões:

28. É a frase, retirada dos quadrinhos acima, que descreve situações que caracterizam uma narrativa
de aventura:
a) “Eu devo escrever sobre uma aventura que eu tive”.
b) “Você chama isso de aventura? Eu nem cheguei na estrada!”.
c) “Minha vida foi um grande tédio desde o começo”.
d) “Eu já fui raptado por piratas? Eu já enfrentei um rinoceronte furioso?”.
e) “Eu não tive nenhuma aventura.”

GABARITO: D
COMENTÁRIO: As situações descritas no terceiro quadrinho são características da narrativa de aventura,
visto que o aventureiro enfrenta desafios e se envolve em diversas aventuras para escapar do perigo.

29. Nas narrativas de aventura, podem aparecer características de contos maravilhosos. É uma
característica presente na tirinha de Calvin comum às histórias maravilhosas
a) Calvin ter como melhor e verdadeiro amigo o tigre de pelúcia, que é também seu parceiro de aventuras.
b) os desafios enfrentados pelo herói da história.
c) a realização de viagens espaciais.
d) a beleza do protagonista, que o torna único.
e) nenhuma característica comum aos contos maravilhosos é apresentada na tirinha de Calvin.

GABARITO: A
COMENTÁRIO: Em contos maravilhosos, é muito comum que apareçam traços fantásticos e mágicos, pois,
neles, também observamos acontecimentos impossíveis, seres irreais e homens que mantêm diálogos com
animais.

30. Observando a história de Calvin, podemos afirmar sobre as narrativas de aventura que
a) os heróis precisam ser inspirados em pessoas reais.
b) as histórias de aventura sempre são baseadas em eventos históricos.
c) narrativas de aventura com ambientes surreais sempre se originam da imaginação do herói.
d) apenas personagens jovens e do sexo masculino podem ser heróis de narrativas de aventura.
e) histórias de valentia e perigo do protagonista são fundamentais para que ele supere os desafios.

GABARITO: E
COMENTÁRIO: A narrativa de aventura se caracteriza pela presença de missões perigosas que irão
transformar a vida dos protagonistas. Muitas delas ocorrem em viagens onde os personagens vivem
grandes dificuldades e perseguem, corajosamente, seus objetivos.

31. No gênero narrativa de aventura,


a) o protagonista se abate diante dos sucessivos desafios e não consegue escapar do perigo.
b) o protagonista, normalmente, é um valente herói que vive as mais surpreendentes situações.
c) é comum que suas personagens viagem para lugares que não possuam nenhum obstáculo, permitindo
que elas entrem em contato com povos e culturas diferentes.
d) uma sequência de peripécias e perigos não são elementos fundamentais.

10
e) os protagonistas não possuem atributos diferenciados como força física, habilidade, persistência e
capacidade de solucionar problemas.

GABARITO: B
COMENTÁRIO: É muito comum nas narrativas de aventura que seu protagonista seja um valente herói que
vive as mais surpreendentes situações e possua atributos diferenciados como força física, habilidade,
persistência e capacidade para solucionar problemas.

Este é um trecho do primeiro conto “Robbie”, do livro Eu, Robô, de Isaac Asimov:

A Sra. Weston olhou para o marido, procurando ajuda, mas ele se limitava a mexer
distraidamente os pés no mesmo lugar, sem tirar o olhar ardente da nuvem que passava no
céu. A mulher curvou-se, na tarefa de consolar a filha.
– Por que está chorando, Gloria? Robbie era apenas uma máquina – uma máquina velha
e feia. Ele nem era vivo.
– Ele não era nenhuma máquina! – gritou Gloria ferozmente, esquecendo-se da
gramática. – Ele era uma “pessoa”, como eu e você – e era meu “amigo”. Quero Robbie de
volta. Oh, mamãe, quero Robbie de volta!
A mãe gemeu, considerando-se derrotada, e deixou Gloria entregue à própria dor.
– Deixe-a chorar à vontade – disse o marido. – As tristezas infantis nunca duram muito.
Dentro de alguns dias, ela esquecerá que aquele horrível robô chegou a existir.

32. As relações estabelecidas entre seres humanos, robôs e tecnologia que viabilizam situações de
interação entre máquinas e seres biológicos estão mais presentes no gênero
a) narrativa de aventura.
b) narrativa de viagem.
c) narrativa de suspense.
d) conto maravilhoso.
e) ficção científica.

GABARITO: E
COMENTÁRIO: O gênero ficção científica lida principalmente com o impacto da ciência, tanto verdadeira
como imaginada, sobre a sociedade ou os indivíduos. A ação pode girar em torno de um grande leque de
possibilidades, como viagem espacial, viagem no tempo, mais rápido que a luz, universos paralelos,
robôs e vida extraterrestre.

O trecho a seguir pertence à história de Branca de Neve, dos Irmãos Grimm:

Branca de Neve (adaptado)

Um dia, a rainha de um reino bem distante bordava perto da janela do castelo, uma
grande janela com batentes de ébano, uma madeira escuríssima. Era inverno e nevava
muito forte.
A certa altura, a rainha desviou o olhar para admirar os flocos de neve que dançavam no
ar; mas com isso se distraiu e furou o dedo com a agulha. Na neve que tinha caído no beiral
da janela pingaram três gotinhas de sangue. O contraste foi tão lindo que a rainha
murmurou:
- Pudesse eu ter uma menina branquinha como a neve, corada como sangue e com
cabelos negros como o ébano...
Alguns meses depois, o desejo da rainha foi atendido. Ela deu à luz uma menina de
cabelos bem pretos, pele branca e face rosada. O nome dado à princesinha foi Branca de
Neve. Mas quando nasceu a menina, a rainha morreu.
Passado um ano, o rei se casou novamente. Sua esposa era lindíssima, mas muito
vaidosa, invejosa e cruel.
Um certo feiticeiro lhe dera um espelho mágico, ao qual todos os dias ela perguntava com
vaidade: - Espelho, espelho meu, diga-me se há no mundo mulher mais bela do que eu. E o
espelho respondia: - Em todo o mundo, minha querida rainha, não existe beleza maior.
O tempo passou. Branca de Neve cresceu, a cada ano mais linda... E um dia o espelho

11
deu outra resposta à rainha:
- A sua enteada, Branca de Neve, é agora a mais bela.

33. A história de Branca de Neve é um dos clássicos dos contos maravilhosos pela presença de
a) um cientista, um robô e o uso da tecnologia.
b) uma rainha, um rei, uma princesa e uma madrasta (bruxa má).
c) um aventureiro, uma viagem e o enfretamento de grandes perigosos.
d) extraterrestres, bosque e um rei.
e) uma rainha, um rei, uma princesa e um mundo extraterrestre.

GABARITO: B
COMENTÁRIO: Como o conto “Branca de Neve” mostra, é muito comum nesse gênero que seus
personagens sejam reis, rainhas, príncipes, princesas, camponeses, bruxas, duendes, feiticeiros, etc.

34. Uma das características do gênero conto maravilhoso é o elemento mágico. Nesse trecho, pode-se
afirmar que
a) o elemento mágico é o espelho, que respondia à madrasta de Branca de Neve sempre que perguntava
sobre sua beleza.
b) o elemento mágico é a neve, pois ela tem poder para desviar a atenção da rainha.
c) o elemento mágico é o nascimento de Branca de neve, pois acabou matando a rainha.
d) o elemento mágico é Branca de Neve, que se tornou a mulher mais linda de todo o mundo.
e) o elemento mágico é a agulha, que em determinado machuca a rainha e a mata.

GABARITO: A
COMENTÁRIO: O elemento maravilhoso do conto é o fato fantástico de a madrasta de Branca de Neve
utilizar um espelho mágico que sempre a responde sobre sua beleza e vaidade. E isso é apresentado de
maneira natural.

35. Sobre o gênero Ficção Científica, é correto afirmar que


a) possui sempre origens conhecidas de acordo com pensamento lógico típico da ciência, tais como a
magia, a mitologia e a religião.
b) geralmente, constrói um contexto explicativo por meio de uma rede de relações ou formando uma
sequência de ideias a partir de temas tipicamente científicos.
c) não se constrói por associação ao discurso científico.
d) não possui elementos extraordinários em relação à percepção do mundo real, apenas elementos que
podem ser observados no dia a dia.
e) deve obrigatoriamente apresentar uma continuidade lógica construída para o mundo real.

GABARITO: B
COMENTÁRIO: Na narrativa de ficção cientifica, geralmente, o seu contexto é construído e explicado pelas
associações e premissas assumidas como científicas.

36. According to what we studied, choose the answer that best sentences below. (De acordo com o que
estudamos, está escrita corretamente a seguinte frase.).
a) Julie is my best friend. He is 12 years old.
b) Andrew is 15 years old. They is my brother.
c) My mother and father are my favorite people. They are incredible!
d) My mother and father are my favorite people. She are incredible!
e) My mother and father are my favorite people. He are incredible!

GABARITO: C
COMENTÁRIO: A única resposta que se encaixa é a alternativa C, na qual se usa os pronomes pessoais
corretamente.

12
37. The sentence with the correct possessive adjective is: (A frase com o adjetivo possessivo correto é).
a) This is their bedroom. I sleep here.
b) This is her bedroom. I sleep here.

c) James and I are best friends. Your favorite sport is baseball, we love it!
d) These are my dogs: Din and Don. Our color is white and gray.
e) These are my dogs: Din and Don. Their color is white and gray.

GABARITO: E
COMENTÁRIO: Somente a letra E utiliza os adjetivos possessivos corretos, de acordo com os sujeitos.

38. Choose the alternative with the correct forms of the verb to be. (Escolha a alternativa com a forma
correta do verb to be).
a) Karl aren’t my doctor. He am my teacher!
b) Karl isn’t my doctor. He is my teacher!
c) Karl am my doctor. He aren’t my teacher!
d) Karl am not my doctor. He is my teacher!
e) Karl isn’t my doctor. He are my teacher!

GABARITO: B
COMENTÁRIO: Somente a letra B completa a frase corretamente de acordo com as regras do verb to be.

39. Name the school objects below (São os nomes dos objetos escolares abaixo, respectivamente):

a) Sharpener – Eraser – Notebook


b) Schoolbag – Pencil - Eraser
c) Notebook – Eraser - Pencil
d) Eraser – Sharpener - Pen
e) Pencil – Notebook - Sharpener

GABARITO: A
COMENTÁRIO: A alternativa correta é a A, pois apresenta os nomes corretos dos objetos acima.

40. Look at the picture below. (Sobre a imagem abaixo.)

Which is the correct question to know her phone number? (A pergunta correta para saber o número de
telefone é):
a) Where are you from?
b) What is her address?
c) Where does she live?

13
d) What is her name?
e) What is her phone number?

GABARITO: E
COMENTÁRIO: A opção que usa corretamente a WH- question necessária é a E, já que usa “what” como
pergunta para uma informação pessoal geral.

41. This is a family tree. (Temos abaixo a representação de uma árvore genealógica):

How are these people related? (É a correta relação de parentesco entre essas pessoas:).
a) Jennifer is David’s sister.
b) Susan is Will’s grandmother.
c) Will is Susan’s friend.
d) David is Charles’ brother.
e) Will is Jennifer’s father-in-law.

GABARITO: B
COMENTÁRIO: Somente a letra B traz todas as opções corretas de acordo com a imagem e o que foi
aprendido sobre família.

42. After reading the text above, we can conclude that: (Analisando o cartum acima, conclui-se que):
a) a fala da professora reforça a mensagem transmitida pelo cartaz, que se encontra fixado ao lado
do quadro.
b) a professora apresenta ao aluno um quadro digital, o que lhe causa espanto por tratar-se de uma
novidade para ele.
c) o conteúdo do texto faz uma crítica ao desencontro entre o contexto escolar e a realidade dos alunos
que já nascem inseridos no mundo digital.
d) os papéis tradicionais dos personagens encontram-se invertidos, visto que a professora está
aprendendo com seu aluno.
e) o aluno está apresentando um quadro digital para a professora e isso lhe causa grande espanto, pois
ela deveria conhecer o material de trabalho dela.

GABARITO: C

14
COMENTÁRIO: “Não há ícones para clicar. Trata-se de uma lousa” (Tradução). A crítica do quadrinho está
no fato da escola não conseguir acompanhar a realidade virtual na qual os alunos de hoje já nascem
inseridos.

43. These numbers are: (Os números são:)

1 9 17

a) One – seven – eight


b) One – nine – seventeen
c) Two – five - seven
d) Three – nine – twenty
e) Tem – nine – seventeen

GABARITO: B
COMENTÁRIO: A letra B traz os nomes corretos dos números apresentado acima.

44. Charlie Brown estava bravo com Snoopy, pois pensou que o cachorro o seguia. Porém, aceita que o
cachorro continue atrás dele depois do que Sally fala. Ela afirmou que
a) o cão gosta de brincar
b) o menino tem que dar comida para o cão
c) os dois deviam ser amigos
d) o menino deveria brincar com o cachorro
e) o cachorro mora na mesma direção que o menino

GABARITO: E
COMENTÁRIO: Sally diz que Snoopy mora na mesma direção que Charlie Brown.

45. The alternative with the correct genitive case structure is (É a alternativa com a estrutura de “genitive
case” correta):
The ball belongs to Jim.
The toys belong to the kids.
The father belong to Louise.
a) Jim’s ball – The kids’ toys – Louise’s father
b) Jims ball – The kids toys – Louise’ father
c) Jim’s ball – The kids’s toys – Louise’ father
d) Jims’s ball – The kids’ toys – Louise’s father
e) Jim’ ball – The kids’s toys – Louise’s father

15
GABARITO: A
COMENTÁRIO: A alternativa A está usando a forma correta do genitive case, onde devemos usar o
apóstrofo + s depois de substantivos singulares e nomes próprios que não terminem com s; e somente o
apóstrofo quando substantivos plurais e nomes que terminem com s.

16
JARDIM DA PENHA
(27) 3025 9150

JARDIM CAMBURI
(27) 3317 4832

PRAIA DO CANTO
(27) 3062 4967

VILA VELHA
(27) 3325 1001

www.upvix.com.br

Você também pode gostar