Você está na página 1de 5

01) Trabalho

Para que um corpo realize trabalho sobre outro é necessário que ele realize uma força (F)sobre ele. É desta
forma que a maioria dos profissionais trabalha: fazendo força. Por exemplo, um professor faz força no giz,
um pedreiro faz força para levantar alguns tijolos e até uma dona-de-casa faz força para carregar suas
compras. Mas a ação da força não é suficiente para produzir trabalho, é necessário também que haja um
deslocamento (d). Pode-se notar que, ao carregar um objeto pesado, o que mais cansa não é o fato de
levantá-lo, mas carregá-lo durante algum tempo. Quanto maior o deslocamento, maio o trabalho a ser
realizado. O trabalho é Grandeza escalar, isto é, fica bem definida somente por seu módulo e uma unidade.
A sua unidade mais conhecida é o Newton x metro (N x m) ou Joule (J). O trabalho de 1 Joule é o trabalho
necessário para levantar um corpo de 100g até um 1m de altura. A formula abaixo se refere a todos os
casos, mas podem ocorrer casos especiais em que a fórmula se torna mais simplificada: T=força x
deslocamento ou T=f x d 02) Potência Vamos considerar duas pessoas que realizam o mesmo trabalho. Se
uma delas realiza o trabalho em um tempo menor do que a outra, ela tem que fazer um esforço maior,
assim dizemos que ela desenvolveu uma potência maior em relação à outra. Outros exemplos: • Um carro
tem maior potência quando ele consegue atingir maior velocidade em um menor intervalo de tempo. • Um
aparelho de som é mais potente do que outro quando ele consegue converter mais energia elétrica em
energia sonora em um intervalo de tempo menor. Assim sendo, uma máquina é caracterizada pelo trabalho
que ela pode realizar em um determinado tempo. A eficiência de uma máquina é medida através da relação
do trabalho que ela realiza pelo tempo gasto para realizar o mesmo, definindo a potência. Defini-se
potência como sendo o tempo gasto para se realizar um determinado trabalho, matematicamente, a relação
entre trabalho e tempo fica da seguinte forma: P=T/t onde, T= trabalho realizado e t= tempo Unidade de
Potência desenvolvida: A unidade de potência no Sistema Internacional é o watt, representado pela letra
W. Esta foi uma homenagem ao matemático e engenheiro escocês James Watt. As outras medidas de
potência são o cavalo-vapor e o horse-power. O termo cavalo-vapor foi dado por James Watt (1736-1819),
que inventou a primeira máquina a vapor. James queria mostrar a quantos cavalos correspondia a máquina
que ele produzira. Observou que um cavalo podia erguer uma carga de 75 kgf, ou seja, 75. 9,8 N=735 N a
um metro de altura, em um segundo. P= 735 N.1m/1s= 735 W Feito tal observação ele denominou que
cavalo-vapor (cv) seria a potência de 735 W. 03) Energia Na Física, costuma-se introduzir o conceito de
energia dizendo que "energia é a capacidade de realizar trabalho". Tendo em vista esse conceito fica claro
que para entender o que é energia devemos conhecer o que , em Física, chamamos de trabalho. A palavra
trabalho em Física não tem exatamente o mesmo significado que na linguagem comum. Em física dizemos
que um trabalho é realizado quando um corpo recebe uma força na mesma direção de seu movimento.
Sempre que sobre um corpo atuar uma força e esse corpo sofrer um deslocamento (movimento) diz-se que
um trabalho está sendo realizado. A grandeza física chamada TRABALHO mede o consumo de energia,
ou a quantidade de energia que se tornou útil.
Realiza-se trabalho gastando-se ENERGIA.
É em razão disso que se costuma dizer que "energia é a capacidade de realizar trabalho", como foi dito no
início do texto. A unidade de medida da energia no SI é o joule (símbolo J) , em homenagem ao físico
inglês James Prescot Joule (1818 - 1889), que foi o cientista que determinou a equivalência entre energia
térmica e trabalho mecânico, no século XIX . ENERGIA CINÉTICA: Chama-se energia cinética o
trabalho que pode ser realizado por um corpo devido ao seu movimento. Para realizar trabalho a partir da
energia cinética de um corpo devemos alterar a energia do corpo (diminuindo-a) , assim a diferença será
convertida em trabalho. Para diminuir a energia cinética do corpo devemos diminuir-lhe a velocidade. A
fórmula que mede a energia cinética é: Ec=m.v²/2 onde m=massa ; v=velocidade Por exemplo, um carro
de massa 1200 kg a uma velocidade de 90 km/h ( 25m/s) tem energia cinética igual a:Ec = 1 200 . 25² / 2
=> Ec = 375 000J. Esse resultado está dizendo que para levar esse carro ao repouso será necessário
realizar sobre o carro um trabalho resistente de 375.000 joules. ENERGIA POTENCIAL, ENERGIA
POTENCIAL GRAVITACIONAL E ENERGIA MECÂNICA TOTAL Já foi dito que chamamos de
energia o trabalho que pode ser realizado por um corpo ou por um sistema de corpos. Assim definimos que
energia cinética é o trabalho que pode ser realizado por um corpo em movimento. Vimos também que para
converter a energia cinética em trabalho é necessário fazer variar a velocidade do corpo, o que só é
conseguido exercendo-se uma força sobre o corpo que se move. Quando um corpo se encontra a certa
altura do solo um trabalho poderá ser realizado sobre ele simplesmente deixando que caia sob a ação da
gravidade. Esse trabalho que pode ser realizado pela força da gravidade será tanto maior quanto maior for
a altura em que o corpo se encontra e quanto maior for a sua massa. Na verdade já vimos que a força peso
pode realizar um trabalho igual a τ = m.g.h, e já definimos energia como o trabalho que pode ser realizado,
logo podemos dizer que τ = m.g.h é a energia potencial gravitacional do corpo.: Epg = m.g.h onde,
m=massa; g=gravidade; h=altura A ENERGIA MECÂNICA TOTAL A energia mecânica total de um
corpo é a soma das energias cinética e potencial Em = Ec + Ep onde, Em= energia mecânica; Ec=energia
cinética; Ep= energia potencial A energia mecânica total é uma grandeza que se conserva sempre que
sobre o sistema não atuar forças dissipativas , isto é forças capazes de converter energia mecânica em
calor ou qualquer outra forma de energia. São exemplos de forças dissipativas: o atrito, a resistência do ar,
a viscosidade de um líquido.Dizer que a energia mecânica total se conserva quer dizer que, enquanto não
houver outras interações, o seu valor permanecerá constante. Talvez o exemplo mais claro seja o de um
corpo em queda-livre: no inicio da queda o corpo só tem energia potencial, a medida que cai a sua energia
potencial diminui (pois a altura diminui) e a energia cinética aumenta (pois a velocidade aumenta), mas o
tempo todo (enquanto em queda) a soma das energias cinética e potencial se mantém a mesma.
Lista de exercícios – Trabalho, Energia e Potência – Prof Suzana

1. Uma força constante de 20 N produz, em um corpo, um deslocamento de 0,5 m no mesmo


sentido da força. Calcule o trabalho realizado por essa força.
2. Um carrinho é deslocado num plano horizontal sob a ação de uma força horizontal de 50 N.
Sendo 400 J o trabalho realizado por essa força, calcule a distância percorrida.
3. Sobre um corpo de massa 10 kg, inicialmente em repouso, atua uma força F que faz variar
sua velocidade para 28 m/s em 4 segundos. Determine:
a) a aceleração do corpo; b) o valor da força F;
c) o trabalho realizado pela força F para deslocar o corpo de 6 m.
4. Um carro percorre uma estrada reta e horizontal, em movimento uniforme, com velocidade
constante de 20 m/s, sob a ação de uma força de 1800 N exercida pelo motor. Calcule o trabalho
realizado pelo motor em 4s.
5. Um corpo de massa 12kg está submetido a diversas forças, cuja resultante F é constante. A
velocidade do corpo num ponto M é de 4,0m/s e num outro ponto N é de 7,0m/s. Determine o
trabalho realizado pela força Fù no deslocamento de M para N é, em joules, de
6. Com base na figura a seguir, calcule a menor velocidade com que o corpo deve passar pelo
ponto A para ser capaz de atingir o ponto B. Despreze o atrito e considere g = 10 m/s2.

7. Na figura a seguir, tem-se uma mola de massa desprezível e constante elástica 200N/m,
comprimida de 20cm entre uma parede e um carrinho de 2,0kg. Quando o carrinho é solto, toda
energia mecânica da mola é transferida ao mesmo. Desprezando-se o atrito, pede-se:
a) nas condições indicadas na figura, o valor da força que a mola exerce na parede.
b) a velocidade com que o carrinho se desloca, quando se desprende da mola.

8. Um corpo de massa 6,0kg se move livremente no campo gravitacional da Terra. Sendo, em


um dado instante, a energia potencial do corpo em relação ao solo igual a 2,5.10 3J e a energia a
cinética igual a 2,0.102J, quanto vale a velocidade do corpo ao atingir o solo?

9. Uma pedra com massa m=0,10kg é lançada verticalmente para cima com energia cinética
EC=20J. Qual a altura máxima atingida pela pedra?
10. Um esquiador de massa m=70kg parte do repouso no ponto P e desce pela rampa mostrada
na figura. Suponha que as perdas de energia por atrito são desprezíveis e considere g=10m/s 2.
Determine a energia cinética e a velocidade do esquiador quando ele passa pelo ponto Q, que
está 5,0m abaixo do ponto P.

11. Um corpo de massa 0,5kg está na posição A da figura onde existe uma mola de constante
elástica K=50N/m comprimida em 1m. Retirando-se o pino, o corpo descreve a trajetória ABC
contida em um plano vertical. Desprezando-se o trabalho de atrito, qual é a altura máxima que o
corpo consegue atingir?

12. Um homem e um menino deslocam um trenó por 50 m, ao longo de uma estrada plana e
horizontal, coberta de gelo (despreze o atrito). O homem puxa o trenó, através de uma corda,
exercendo uma força de 30 N, que forma um ângulo de 45º com a horizontal. O menino empurra
o trenó com uma força de 10 N, paralela à estrada. Considerando sen 45º = cos 45º = 0,71,
calcule o trabalho total realizado sobre o trenó.

13. Uma força constante, de valor F = 10 N, age sobre um corpo de massa m = 2 kg, o qual se
encontra em repouso no instante t = 0 s, sobre uma superfície horizontal sem atrito (veja figura).
Sabe-se que a força F é paralela à superfície horizontal.

Com relação a tal situação, qual é o valor do trabalho executado pela força F no primeiro segundo de
movimento?
14. Uma força de 20N desloca, na mesma direção e sentido da força, um corpo de 4kg, em uma
distância de 10m. O fenômeno todo ocorre em 5 segundos. Qual o módulo da potência realizada
pela força?
15. Um força constante age sobre um objeto de 5,0kg e eleva a sua velocidade de 3,0m/s para
7,0m/s em um intervalo de tempo de 4,0s. Qual a potência devido à força?

16. Um elevador é puxado para cima por cabos de aço com velocidade constante de 0,5 m/s. A
potência mecânica transmitida pelos cabos é de 23 kW. Qual a força exercida pelos cabos?
17. Uma caixa d'água de 66 kg precisa ser içada até o telhado de um pequeno edifício de altura
igual a 18 m. A caixa é içada com velocidade constante, em 2,0 min. Calcule a potência mecânica
mínima necessária para realizar essa tarefa, em watts. Despreze o efeito do atrito.
18. Uma empilhadeira elétrica transporta do chão até uma prateleira, a 6m do chão, um pacote
de 120 kg. O gráfico adiante ilustra a altura do pacote em função do tempo. Determine a potência
aplicada ao corpo pela empilhadeira.

19. Um elevador é puxado para cima por cabos de aço com velocidade constante de 0,5 m/s. A
potência mecânica transmitida pelos cabos é de 23 kW. Qual a força exercida pelos cabos?