Você está na página 1de 5

INSTRUÇÃO DE TRABALHO

Código Título Data

IT.MC.14-05 Mobilização e Desmobilização de Agosto/11


Obras

1. Objetivo

Este documento tem por objetivo estabelecer os critérios mínimos necessários à mobilização e
desmobilização de canteiros de obras das soluções fornecidas pela Empresa.

2. Aplicação

Esta Instrução de Trabalho aplica-se a todas as soluções fornecidas pela Empresa.

3. Responsabilidade

3.1 - Da Coordenação do Contrato estabelecer as condições de mobilização da obra durante o planejamento


integrado do empreendimento.

3.2 - Da Administração da Obra


Promover a mobilização e desmobilização dos canteiros de obras e áreas de vivência pertinentes
segundo estabelecido pela Coordenação do Contrato, obedecendo a legislação vigente aplicável.

3.3 - Da Residência da Obra


Auxiliar tecnicamente a administração da obra durante a mobilização e desmobilização dos canteiros.

4. Descrição do Procedimento

4.1 Generalidades

4.1.1 Para executar a mobilização de canteiros de obras, deve ser utilizado o FO.MC.76 – Check-list para
mobilização de canteiros. A Administração da obra deve reconhecer previamente:
o local da obra;
dados completos de endereço;
as distâncias até centros urbanos ou cidades com melhor infra-estrutura;
distâncias dos canteiros até a Toshiba – Filial Curitiba
condições de infra-estrutura oferecidas pelo município, inclusive prazos de instalação quando
aplicável ( luz, água, estradas, hospitais, bombeiros, aeroporto, rodoviária... )
condições de comunicação ( voz, dados, provedores )
condições de transporte local, intermunicipal, interestadual;
condições de alimentação no canteiro de obra;
condições de hospedagem ( repúblicas, hotéis...)
possíveis fornecedores e sua capacidade de fornecimento ( inclusive combustíveis, E.P.I.´s,
supermercados, papelarias, materiais elétricos, etc...);
empreiteiras de mão-de-obra;
Bancos,
Coletorias municipais e estaduais.

4.1.2 Para atender os requisitos legais de documentação, a Administração deve providenciar junto aos
organismos competentes, em função da região onde o empreendimento será executado:

INSS - Matrícula do empreendimento junto à Previdência Social (CEI-INSS): A abertura desta


matrícula exigida pelo INSS, poderá ser solicitada, através de meio eletrônico (via Internet) ou junto a
um posto de arrecadação e fiscalização da previdência para cadastramento. Obtida esta matrícula, a
mesma deverá ser divulgada para os sub-contratados e/ou fornecedores internos e externos de modo
a permitir uma alocação correta dos recolhimentos dos encargos sociais. Sugere-se que este
processo esteja concluído no máximo em 15 (quinze) dias antes do início da construção (mobilização)
ou da contratação de funcionários ou sub-empreiteiros.
FO.SIG.29-02 1/5
INSTRUÇÃO DE TRABALHO
Código Título Data

IT.MC.14-05 Mobilização e Desmobilização de Agosto/11


Obras

Nos casos em que a Toshiba Sistemas de Transmissão e Distribuição do Brasil Ltda. for
subcontratada, onde o detentor do contrato de execução estiver sob a responsabilidade de outra
empresa ou Consórcio, esta deverá providenciar a CEI. Neste caso, a Toshiba utilizará a CEI da
Contratante.

Prefeituras - Alvará de construção / licença de construção / ISS: Deve ser protocolado junto à
Secretaria Municipal a carta e ou requerimento solicitando o alvará do empreendimento, uma cópia
do código tributário municipal e a lei orgânica do município.Uma cópia de cada um destes
documentos deve ser mantida na área fiscal da Toshiba, junto à coordenação do contrato e na
administração da obra. O Alvará ou uma autorização provisória para início dos empreendimentos
deve ser emitido até 15 dias antes do início da construção. No caso de autorização provisória, deve-
se providenciar a renovação ou a emissão do Alvará definitivo em até 15 dias antes do seu
vencimento. Deve-se efetuar verificações visando corrigir desvios de recolhimento de taxas, impostos
e contribuições ligados a Prefeitura.

Devem estar disponíveis evidências relativas à TOSHIBA e seus sub-contratados da seguinte


documentação:
Cópia da Nota fiscal de serviço de cada medição;
Cópia do comprovante de recolhimento de ISS mensal;
Alvará;
Certidão negativa de débito junto à prefeitura (solicitada mensalmente ou conforme freqüência
definida no Planejamento Integrado do empreendimento);
Habite-se sanitário;
Cópia do CVCO (Certificado de Verificação e Conclusão de Obra);

Anotação de Responsabilidade Técnica – CREA: A diretoria deve definir os profissionais que


assinarão tecnicamente pela obra (civil, elétrica, mecânica). A Administração central da TOSHIBA
coordenará a emissão das ART’s (Anotação de Responsabilidade Técnica) ou vistos em carteira do
empreendimento em até 30 dias após a assinatura do contrato. Deve-se garantir a conformidade das
ART’s do empreendimento, a manutenção da sua validade, o acompanhamento de eventuais
fiscalizações do CREA e providenciar junto ao CREA a averbação do empreendimento após sua
conclusão (Recebimento do CAP). Uma cópia dos documentos expedidos pelo CREA deve ser
mantida junto à coordenação do contrato e outra na administração da obra.

Secretaria do Estado de Segurança Pública (Corpo de Bombeiros): Deve-se providenciar junto ao


Corpo de Bombeiros do local do objeto do contrato, através de requerimento, os procedimentos e
normas para execução do projeto anti-incêndio, processos de construção de obra civil; os prazos de
entrega dos projetos básicos executivos e o projeto final anti-incêndio, para obtenção do certificado
de aceite e conclusão do empreendimento. Uma cópia dos documentos expedidos pelo Corpo de
Bombeiros deve ser mantida junto à coordenação do contrato e administração da obra. A
Administração deve verificar se estão sendo cumpridas as normas e solicitações do corpo de
bombeiros no que diz respeito a normas e regulamentos do sistema de incêndio. Devem estar
disponíveis cópias do projeto anti-incêndio, do certificado de conformidade do projeto anti-incêndio e
do certificado de aceite do sistema anti-incêndio;

Órgãos Ambientais (Federais, Estaduais e Municipais): A Administração deve protocolar carta e/ou
requerimento junto aos órgãos ambientais responsáveis pelo registro de obras, solicitando a liberação
para instalação do empreendimento ou solicitar ao cliente cópias do devido licenciamento, conforme
definição contratual. Entre os órgãos ambientais cujo âmbito de atuação podem afetar os
empreendimentos da TOSHIBA estão:

IBAMA – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis, – âmbito federal;
Institutos Ambientais Estaduais – (ex. IAP – Instituto Ambiental do Paraná) – âmbito estadual;
Secretaria Municipais do Meio Ambiente – âmbito municipal.
FO.SIG.29-02 2/5
INSTRUÇÃO DE TRABALHO
Código Título Data

IT.MC.14-05 Mobilização e Desmobilização de Agosto/11


Obras

O Engenheiro Residente deve efetuar verificações visando identificar e corrigir desvios do Plano Básico
Ambiental do empreendimento, com a finalidade de atender aos requisitos legais dos órgãos ligados ao meio
ambiente.

Devem estar disponíveis na TOSHIBA, quando aplicável, os seguintes documentos:

• RAP – Relatório Ambiental Preliminar;


• EIA – Estudo de Impacto Ambiental;
• RIMA – Relatório de Impacto sobre o Meio Ambiente;
• Licença Prévia;
• Licença de Supressão de Vegetação;
• PBA – Projeto Básico Ambiental;
• Licença de Instalação;
• Autorização de corte de árvores;
• Licença de corte de árvores.

4.2 Condições específicas

4.2.1 Deverá ser arquivada a documentação comprobatória dos recolhimentos, informado nas notas
fiscais de faturamento e ou nas notas fiscais de sub-contratados, para os quais deverão ser solicitados:

Cópia da Nota fiscal de serviço de cada medição;


Relação mensal de funcionários explicitando categoria e nome do funcionário;
Cópia da folha de pagamento mensal;
Comprovante mensal de recolhimento de INSS , ISSQN e FGTS (GPS e GFIP);

4.2.2 Deve-se efetuar verificações periódicas, visando corrigir desvios de recolhimento e alocação indevida
de funcionários das sub-contratadas. As evidências destes recolhimentos e retenções devem estar
disponíveis para o cliente e para a fiscalização do INSS.

4.2.3 Quando do fechamento da obra ou da conclusão do empreendimento, bem como no decorrer dos
contratos de sub-contratados, deve-se proceder ao pedido formal (DISO) junto ao posto de fiscalização e
arrecadação do INSS para obtenção da CND de baixa da matrícula.

4.2.4 Para desmobilização, deve ser seguido o FO.MC.77– Check-list para desmobilização de canteiros

4.3 Controle de Materiais e Equipamentos:

4.3.1 As Áreas Administrativas da Toshiba – Filial Curitiba e Obras devem assegurar que todo material,
ferramentas e equipamentos sejam movimentados com a correspondente emissão de Nota Fiscal.
Quando os quantitativos ultrapassarem oito itens, as Notas Fiscais deverão ser acompanhadas de com
controle individual de ferramentas, equipamentos e EPI’s. Este último com dados do funcionário usuário e
responsável pelo uso dos mesmos e assinado.
As Notas fiscais e Romaneios devem conter a descrição completa dos itens e no caso de Bens imobilizados,
deve conter o número do prefixo, número de série, modelo e marca. Todos os equipamentos, ferramentas e
outros materiais quando transportados da Toshiba - Filial Curitiba para Obras e vice-versa, devem ser
embalados conforme IT.ENP.02.
Os ferramentais que necessitam de aferições e calibrações estes serão efetuados antes de serem enviados
para as Obras. A Administração da Obra fica responsável pelo acompanhamento dos prazos de validade e
nos vencimentos, deve providenciar nova aferição / calibração, enviando para Toshiba - Filial Curitiba ou
contratando esse serviço diretamente pela Obra, lembrando que os certificados de aferição / calibração
devem sempre acompanhar os ferramentais.

FO.SIG.29-02 3/5
INSTRUÇÃO DE TRABALHO
Código Título Data

IT.MC.14-05 Mobilização e Desmobilização de Agosto/11


Obras

Para o controle de equipamentos, ferramentas e EPI’s, entregues aos usuárioS na Obra, é necessário o
preenchimento do documento “Controle Individual de Ferramentas, Equipamentos e EPI’s – FO.ENP.03
com os dados do Funcionário e assinatura do mesmo, responsabilizando-se pelo uso correto, guarda e
manutenção.
Nos caos de extravio, furto ou roubo dos equipamentos e Ferramentas, o Almoxarifado da Obra deve
comunicar imediatamente o Almoxarifado e a Administração da Toshiba - Filial Curitiba e providenciar o
Boletim de Ocorrência. Quando se tratar de Ativo Imobilizado, fazer constar no Boletim de Ocorrência o
número do prefixo, número de série, modelo, marca, etc.

5. Medidas Prevencionistas de Segurança do Trabalho e Meio Ambiente

A Administração deve:

Verificar as alternativas disponíveis para disposição de madeira, alimentos, sucata metálica, resíduos
perigosos, recicláveis e outros resíduos identificados na planilha específica do empreendimento, verificando
atendimento ao procedimento PA.SMS.02– Plano de Gerenciamento de resíduos sólidos TIC - SA.

Verificar a existência de legislação ambiental municipal aplicável ao empreendimento, e atualizar a planilha


de aspectos/ impactos ambientais conforme PO.SMS.02 e PO.SMS.05.

Prever, junto à residência da obra, as áreas de armazenamento temporário de resíduos e sua


adequação.

Coordenar a adequação das áreas de vivência dos colaboradores da obra;

Coordenar junto à segurança do trabalho as inspeções e adequações das áreas de vivência da obra,
principalmente das sub-contratadas.

Disponibilizar a infra-estrutura necessária à realização de treinamentos.

Apoiar os demais setores da obra no que diz respeito ao atendimento à legislação aplicável.

Programar a coleta dos resíduos gerados, verificando sua disposição e promovendo a manutenção das
evidências.

6. Controle de Registros

FO.MC.76 – Check-list para mobilização de canteiros


FO.MC.77 - Check-list para desmobilização de canteiros
FO.ENP.03 - Romaneio de Embarque

7. Anexos

Não aplicável.

8. Glossário

• CEI – Cadastro Especial de Inscrição


• INSS – Instituto Nacional da Seguridade Social
• FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço
• GPS – Guia da Previdência Social
• GFIP - Guia do Fundo de garantia e Informações para Previdência social

FO.SIG.29-02 4/5
INSTRUÇÃO DE TRABALHO
Código Título Data

IT.MC.14-05 Mobilização e Desmobilização de Agosto/11


Obras

• DISO – Declaração de Informação Sobre Obras


• CND – Certidão Negativa de Débito
• CAP - Certificado de Aceite Provisório
• Habite-se sanitário
• CVCO - Certificado de Verificação e Conclusão de Obra

9. Referências

PO.SMS.02 - Identificação de Perigos , Avaliação de Riscos Associados e Controle


PO.SMS.05 - Identificação de Aspectos e Avaliação dos Impactos Ambientais
PA.SMS.02– Plano de Gerenciamento de resíduos TIC - SA.
IT.ENP.02 - Embalagem, Manuseio, Armazenamento e Expedição

10. Histórico

Histórico

Data Revisão Modificação


08/10/2004 0 Esta IT cancela e substitui a IT-CON-024-0
22/02/2006 1 Citação dos formulários TSTB/FO/1014 e 1015
Re-emissão do documento e substituição da Diretoria de Transmissão e
28/02/2008 2
Distribuição para Toshiba Sistemas de Transmissão e Distribuição do Brasil Ltda.
26/01/2009 3 Alteração da máscara e do layout, conforme TSTB/IT/0616-1.
Alteração de codificação de TSTB/IT/1008 para IT.MC.14 e formulários de
10/01/2011 4 TSTB/FO/1014 para FO.MC.76 de TSTB/FO/1015 para FO.MC.77.
Mudança de layout. Revisão geral dos itens.
05/08/2011 5 Alteração de layout e modificação da sigla TSTB para padrão TIC.

11. Formalização do documento

Curitiba, 05 de agosto de 2011..

Robson Fernando de Lima Marcelo Biguetti


Responsável Aprovação

FO.SIG.29-02 5/5

Interesses relacionados