Você está na página 1de 11

Índice

INTRODUÇÃO ............................................................................................................................ 2
AQUECIMENTO GLOBAL ........................................................................................................ 3
Efeito Estufa .............................................................................................................................. 3
Então, como acontece o aquecimento global? ......................................................................... 4
Causas........................................................................................................................................ 4
Consequências .......................................................................................................................... 5
Aquecimento Global e o Brasil .................................................................................................. 6
As consequências ambientais perante as mudanças climáticas ............................................... 7
CONCLUSÃO ............................................................................................................................ 10
Referências bibliográficas ........................................................................................................... 11
INTRODUÇÃO
O aquecimento global é um dos temas mais abordados actualmente em diversas áreas do
conhecimento. Constitui em tema de discussão não somente entre os cientistas, mas
entre políticos, público em geral e governantes. Uma das questões principais a respeito
desta temática é: “como o aquecimento global irá influenciar o clima e os fenómenos
naturais de nosso planeta”? E ainda: “Qual a consequência dessas alterações”? De
acordo com os especialistas sobre o tema, estas ainda são perguntas sem respostas
precisas, onde apenas estimativas e hipóteses podem ser elaboradas.

O termo “aquecimento global” refere-se ao aumento da temperatura do planeta


causado, principalmente, pelo aumento da concentração de certos gases atmosféricos,
tais como o dióxido de carbono, metano, óxido nítrico, e cloro flúor carbonos. Esses
gases apresentam como principal característica, a habilidade de “prender” a energia
radiante do sol, levando a elevações da temperatura atmosférica, a qual, por sua vez,
pode causar mudanças significativas no clima, alterar os padrões de chuvas e
tempestades, mudar os padrões de correntes marinhas, e aumentar a faixa máxima de
alcance do nível do mar.

É importante mencionar que o aumento dos gases de efeito estufa na atmosfera terrestre
é atribuído, principalmente, a queima de combustíveis fósseis e madeira.

Ressalta-se também que, certamente, os aumentos dos níveis de CFCs atmosféricos


encontram-se directamente relacionados a actividade antrópica, uma vez que este gás é
uma invenção humana e é utilizado nos sistemas de ar refrigerado.

Agravando o problema, encontra-se o desmatamento das florestas em todo o mundo. A


vegetação encontrada em florestas contribui como uma das maiores fontes dissipadoras
e de absorção do excesso de dióxido de carbono depositado na atmosfera. Lembrando
que uma outra fonte também importantíssima para a dissipação e absorção do dióxido
de carbono são os oceanos.

Nesse contexto, o objectivo deste trabalho é descrever os principais aspectos a respeito


do aquecimento global em diversas áreas, através de uma revisão crítica da literatura
científica disponível sobre o tema.

2
AQUECIMENTO GLOBAL
O aquecimento global corresponde ao aumento da temperatura média terrestre, causado
pelo acúmulo de gases poluentes na atmosfera.
O século XX foi considerado o período mais quente desde a última glaciação. Houve
um aumento médio de 0,7°C nos últimos 100 anos.
O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), órgão responsável por
estudos sobre o aquecimento global, acredita que o cenário para as próximas décadas é
de temperaturas ainda mais altas.

Estudo recente, de 2017, indica que são de 90% as chances do aumento das
temperaturas médias, no século XXI, para valores entre 2 a 4,9 °C. Um aumento de 2 °C
já resultaria em graves e irreversíveis problemas ambientais.
Por isso, o aquecimento global é considerado um problema ambiental urgente e com
graves consequências para a humanidade.
Porém, o tema ainda é controverso. Para alguns cientistas, o aquecimento global é uma
farsa. Eles argumentam que a Terra passa por períodos de esfriamento e aquecimento, o
que seria um processo natural.

Efeito Estufa

O fenômeno natural do efeito estufa está intimamente ligado às mudanças climáticas


que ocorrem no planeta Terra.
O efeito estufa apesar de relacionado com o aquecimento global, é um processo que
garante que a Terra mantenha a temperatura adequada para a vida. Sem ele, o planeta
seria muito frio, a ponto de muitas formas de vida não existirem.

3
O problema está no aumento da emissão de gases poluentes, os chamados gases de
efeito estufa. Eles se acumulam na atmosfera e com isso, há uma maior retenção de
calor da Terra.

Então, como acontece o aquecimento global?

O aumento na concentração dos gases de efeito estufa provoca alteração nas trocas de
calor, ficando a maior parte retida na atmosfera. Em consequência, ocorre o aumento da
temperatura, o que causa o aquecimento global.
É importante destacar que o aumento da emissão de gases de efeito estufa é resultado
das atividades humanas. Esse processo iniciou no século XVIII, com a Revolução
Industrial e perdura até os dias de hoje.
Entenda as relações e diferenças entre o Efeito Estufa e o Aquecimento Global.
Os gases de efeito estufa são:
 Monóxido de Carbono (CO)
 Dióxido de Carbono (CO2)
 Clorofluorcarbonos (CFC)
 Óxido de Nitrogênio (NxOx)
 Dióxido de Enxofre (SO2)
 Metano (CH4)

Causas

A principal causa do aquecimento global é a emissão de gases de efeito estufa.


Estimativas sugerem que as emissões de gases do efeito estufa, em decorrência de
atividades humanas, aumentaram em 70%, no período de 1970 a 2004.

Existem várias atividades que emitem esses gases, as principais são:


 Uso de combustíveis fósseis: A queima de combustíveis fósseis usados em automóveis
movidos a gasolina e óleo diesel libera dióxido de carbono, considerado o maior
responsável pela retenção de calor.
 Desmatamento: O desmatamento além de destruir grandes áreas de floresta, também
libera gases de efeito estufa.

4
 Queimadas: A queima da vegetação libera quantidades significativas de dióxido de
carbono.
 Atividades Industriais: As indústrias que fazem uso de combustíveis fósseis também
são responsáveis pela emissão de gases poluentes. Essa situação compreende a maior
parte da emissão de gases de efeito estufa em países desenvolvidos.

Emissão de gases de efeito estufa

Consequências

Como vimos, os gases poluentes formam uma espécie de "cobertor" em torno do


planeta. Eles impedem que a radiação solar, refletida pela superfície em forma de calor,
se dissipe para o espaço.
O aquecimento global provoca uma série de alterações no planeta, das quais as
principais são:
 Mudança na composição da fauna e da flora em todo o planeta.
 Derretimento de grandes massas de gelo das regiões polares, ocasionando o aumento do
nível do mar. Isso poderá levar a submersão de cidades litorâneas, forçando a migração
de pessoas.
 Aumento de casos de desastres naturais como inundações, tempestades e furações.
 Extinção de espécies.
 Desertificação de áreas naturais.
 As secas poderão ser mais frequentes.
 As mudanças climáticas podem ainda afetar a produção de alimentos, pois muitas áreas
produtivas podem ser afetadas.

5
Foto no Alasca que mostra a diferença da paisagem nos anos de 1909 e 2004

As regiões congeladas estão sob maior pressão do aquecimento global, devido à


elevação da temperatura superior à média mundial. O derretimento do gelo polares já é
uma realidade e os impactos negativos na região já podem ser observados.
Os animais que vivem nas regiões congeladas e sofrem com as consequências do
aquecimento global são o pinguim, a baleia orca e a baleia franca. Além disso,
pesquisadores apontam que esta também seja uma possível causa da extinção
do mamute.

Aquecimento Global e o Brasil

No Brasil, a principal fonte de emissão de gases do efeito estufa é originária da


queimada e derrubada de florestas, especialmente na Amazónia e Cerrado. Essa situação
o torna um dos países mais poluidores do mundo.
Entretanto, o Brasil figura como um dos líderes mundiais nas discussões para diminuir
os efeitos do aquecimento global. O maior potencial do país para redução da emissão de
gases do efeito estufa é a redução do desmatamento.
A preocupação com as mudanças climáticas é mundial. Por isso, vários acordos
internacionais já foram firmados com o objectivo de reduzir as emissões de gases
poluentes.
O Protocolo de Kyoto é um tratado internacional assinado, em 1997, na cidade de
Kyoto, no Japão. Ele tem a finalidade de alertar para o aumento do efeito estufa e do
aquecimento global. Para isso, os países se comprometeram em reduzir o volume de
gases lançados na atmosfera, principalmente o dióxido de carbono.

6
As consequências ambientais perante as mudanças climáticas

A preservação ambiental é um processo individual e colectivo. A degradação do meio


ambiente em grandes proporções vem atingindo massas populacionais de todas as
parcelas da sociedade e é de extensão internacional. Vários problemas ambientais
evocam quadros de perplexidade: buracos na camada de ozónio, aterros sanitários
lotados, poluição sonora, dentre outros.

O crescimento da população e da produção industrial ocasionaram o abuso na utilização


dos recursos naturais não renováveis, trouxeram a poluição e muitos outros factores.
Para atenuar esses fenómenos, adoptou-se como medida preventiva, a conservação do
meio ambiente com acções e projectos educacionais de preservação ambiental.

Para que se consiga o efectivo equilíbrio ambiental é necessário perceber o meio


ambiente como o conjunto de quatro esferas interligadas: atmosfera, hidrosfera, litosfera
e biosfera. A importância de cada uma delas será discutida a seguir.

A atmosfera representada pelo conjunto gasoso que envolve o planeta Terra é


responsável pelo clima e recebe influência directa da relação que estabelece com outros
sistemas.

Nesta esfera pode observar-se fenómenos degradantes como o efeito estufa, a camada
de ozono, as chuvas ácidas e o desequilíbrio climático. O efeito estufa é decorrente do
acúmulo de monóxido de carbono, sobretudo nas grandes cidades, ocasionando o
aumento da temperatura. Desta forma, está estritamente relacionado a poluição
atmosférica.

A preocupação em preservar o ar atmosférico consiste no fato de se evitar problemas de


saúde, de carácter respiratório e dermatológico. Além disso, os danos a camada
atmosférica resulta em maior incidência raios solares sobre a Terra, promovendo a
evaporação de recursos naturais como oceanos, mares, rios e lagos que abastecem e
alimentam outros seres vivos.

A camada de ozónio é o agente protector contra as radiações ultravioletas solares que


provocam câncer de pele. A poluição do ar através dos poluentes liberados na atmosfera
pelos parques industriais quebra as ligações de ozónio, fazendo buracos na sua camada.

7
Entretanto, é só a camada de ozónio que é afectada pelos efeitos industriais. Outro
fenómeno atmosférico causado por esse motivo é as chuvas ácidas. Elas decorrem das
reacções de detritos e gases emitidos, principalmente, pelas chaminés das fábricas, com
o vapor de água da atmosfera. A acidificação das águas das chuvas compromete a
qualidade da água consumida e mata os seres vivos que se expõem a ela.

Como dado relevante para a caracterização climática do planeta, a variação da


temperatura é indício preocupante. As sucessivas frentes frias, inversões térmicas e
degradação da qualidade do ar são ocorrências comuns que acarretam casos de
meningite, pneumonia, doenças cardiovasculares e respiratórias. Por todos esses
motivos, a atmosfera constitui componentes e funções indispensáveis para a vida em
nosso planeta.

A hidrosfera compreende recursos de ordem hídrica do sistema. A água é considerada o


principal componente para o surgimento da vida. A manutenção desse bem natural
depende da sua interacção com as variações do ecossistema .

Sendo um dos maiores habitat do planeta, é o mais rico em forma de vida, com
personagens imprescindíveis pela produção de oxigénio necessário à sobrevivência
deste planeta. Mas, nem por isso, escapou de ser atingida por essas agressões. O seu
ecossistema foi destruído pelos lixos nela depositados, desequilibrando a oferta de
oxigénio para a atmosfera.

Como os gases atmosféricos e a temperatura também possuem elo com o equilíbrio


marinho, a poluição do ar é absorvida pelos oceanos, contribuindo para o aumento do
aquecimento global. Por outro lado, o fenómeno da camada de ozónio acarreta a morte
dos plâncton, comprometendo a cadeia alimentar marinha e a dos homens.

O desenvolvimento urbano nas encostas dos rios coloca em risco o estoque de água
doce e os processos de evaporação e evapotranspiração ficam prejudicados com o
desmatamento e com a desertificação.

Os principais problemas ambientais relativos à litosfera, no que dizem respeito às


acções antrópicas, caracterizam-se pela exploração de recursos naturais minerais não
renováveis com os respectivos desgastes que estas exploração acarretam. São eles:

8
inundação de extensas áreas para gerar energia elétrica, queima de florestas e muitos
outros desastres ambientais.

Um outro processo relevante a se considerar na litosfera é a desertificação provocada


pelas queimadas, desmatamentos, assoreamentos, mineração, agro tóxicos e sinalização.
O solo é elemento fundamental entre o inanimado e o vivo.

Com a acelerada marcha de extinção, o processo evolutivo fica limitado para a


adaptação às mudanças climáticas, principalmente devido aos efeitos da destruição da
camada de ozónio e do efeito estufa.

As espécies vegetais são de extrema relevância para o equilíbrio entre os sistemas. Os


desmatamentos e queimadas liberam gases que vão agravar o efeito estufa e as chuvas
ácidas. Sem árvores, o solo, afectado por essas chuvas pode ficar estéril e as águas, sem
as raízes, levam os nutrientes, aumentando a erosão e empobrecendo os solos. Esses
produtos irão sedimentar os rios, comprometendo os recursos hídricos e provocando a
desertificação que é prejudicial à vida.

Da relação em diferentes épocas e lugares dos seres humanos entre si e com o meio
físico-natural emerge o que se denomina meio ambiente. Diferentes dos mares, dos rios,
das florestas, da atmosfera, que não necessitam da acção humana para existir, o meio
ambiente preciso do trabalho dos seres humanos para ser construído e reconstruído e,
portanto, para ter existência concreta.

9
CONCLUSÃO
pode-se concluir que o aquecimento global é um tema complexo que abrange diversas
áreas do conhecimento. Por este motivo e devido a extensão do problema, constitui em
tema de discussão não somente entre os cientistas, mas entre políticos, público em geral
e governantes. Muitas questões ainda continuam sem uma resposta definitiva, sendo
respondidas apenas por hipóteses e estimativas, o que dificulta o estabelecimento de
medidas práticas para a resolução do problema. Outro aspecto importante, é que o
aquecimento global, engloba, direta e indiretamente, diversos aspectos econômicos
extremamente importantes, como a queima dos combustíveis fósseis e a utilização dos
recursos naturais, além de questões sociais acerca destes fatores.

È importante lembrar que o termo “aquecimento global” refere-se ao aumento da


temperatura do planeta causado, principalmente, pelo aumento da concentração de
certos gases atmosféricos, tais como o dióxido de carbono, metano, óxido nítrico, e
clorofluorcarbonos.

Medidas práticas para a diminuição das mudanças climáticas e do aquecimento global


podem ser atingidas a partir de ações relacionadas com a prática do desenvolvimento
sustentável. Porém, apesar de este conceito ser convincente e de fácil aceitação, a sua
execução é complicada e polêmica por haver certa exigência nas formas de agir, pensar,
produzir e de consumir a natureza humana, além de complexa interação com aspectos
sociais e econômicos.

10
Referências bibliográficas
SILVA, C.N.; MOURA, F.C.C.; LAGO, R.M.; XAVIER, E.S. A discussão do efeito estufa nos livros
de Química do Ensino Médio e Superior. 13º Encontro nacional de Química (ENEQ). Unicamp,
Campinas, SP. 24 a 27 de Julho de 2006.

https://www.todamateria.com.br/aquecimento-global/

11