Você está na página 1de 20

Classes

Gramaticais

As palavras são organizadas em classes de acordo com sua função dentro do texto

Classes Gramaticais As palavras são organizadas em classes de acordo com sua função dentro do texto

O que é gramática?

O que é gramática? Segundo o Dicionário Aurélio, “gramática é o estudo ou tratado dos fatos
O que é gramática? Segundo o Dicionário Aurélio, “gramática é o estudo ou tratado dos fatos

Segundo o Dicionário Aurélio, “gramática é o estudo ou tratado dos

fatos da linguagem, falada e escrita, e das leis naturais que a

regulam”. Isso significa dizer que a gramática faz parte da língua, e não o contrário.

que a gramática faz parte da língua, e não o contrário. Lingua portuguesa Gramática Ao todo,

Lingua portuguesa

Gramática

Ao todo, existem quatro tipos de gramática, que veremos a seguir.

Gramática Normativa

• Estuda as normas do falar e escrever corretamente

• Estabelece uma norma culta, padrão.

Gramática Descritiva

• Descreve os fatos da língua

• Considera as variações linguísticas

Gramática Histórica

• Pesquisa a origem e evolução histórica da língua

• Trata-se de um estudo diacrônico

Gramática Comparativa

• Estabelece um comparativo entre gramáticas

• Estuda a relação de línguas semelhantes, com parentesco.

Classes de palavras

de línguas semelhantes, com parentesco. Classes de palavras Na gramática, as palavras são organizadas em classes

Na gramática, as palavras são organizadas em classes de acordo com

sua função dentro do texto. A primeira gramática do Ocidente, de

autoria de Dionísio de Trácia, identificava oito partes do discurso: nome, verbo, particípio, artigo, preposição,

autoria de Dionísio de Trácia, identificava oito partes do discurso:

nome, verbo, particípio, artigo, preposição, advérbio e conjunção. Atualmente, porém, temos 10 classes de palavras na Língua Portuguesa.

Substantivo

Artigo

Verbo

Advérbio

Adjetivo

Preposição

Pronome

Conjunção

Numeral

Interjeição

Sujeito

Sujeito O substantivo é a palavra que nomeia os seres em geral (visíveis ou não, animados
Sujeito O substantivo é a palavra que nomeia os seres em geral (visíveis ou não, animados

O substantivo é a palavra que nomeia os seres em geral (visíveis ou

não, animados ou não), ações, estados, sentimentos, desejos e ideias.

Por ser uma classe variável, o substantivo pode ser flexionado quanto a gênero, número e grau.

Gênero

Masculino: menino

Feminino: menina

Número

Singular: menino

Plural: meninos

Grau

Aumentativo: meninão

Diminutivo: menininho

Além disso, os substantivos são classificados em diferentes tipos.

• Comum: nomeia todos os seres de uma espécie, sem

especificar – exemplos: cidade, país.

• Próprio: nomeia um ser em particular, destacando-o em

relação aos demais,

inicial

maiúscula – exemplos: Brasil, Curitiba.

por

isso,

deve

ser escrito

com

a

• Simples: formado por apenas uma palavra – exemplos: livro, cabelo.

• Composto: formado por mais de uma palavra: guarda-chuva,

beija-flor.

• Primitivo: dá origem a outras palavras – vidro, pobre. • Derivado: origina-se de outras

• Primitivo: dá origem a outras palavras – vidro, pobre.

• Derivado: origina-se de outras palavras – vidraça, pobreza.

• Concreto: nomeia seres que não dependem de outros para

existir, podendo ser reais ou imaginários – exemplos: lápis, bruxa.

• Abstrato: nomeia seres que dependem de outros para

existir, designando sentimentos, ações e qualidades – exemplos:

tristeza, corrida.

• Coletivo: transmite a ideia de a grupamento de vários seres

de uma mesma espécie – exemplos: flora (coletivo de plantas de

uma região), fauna (coletivo de animais de uma região).

ATENÇÂO

Um mesmo substantivo pode ser classificado em mais de um tipo.
Um mesmo substantivo pode ser
classificado em mais de um tipo.

Artigo

Artigo O artigo é uma palavra que vem antes do substantivo, podendo especificá-lo ou generalizá-lo. Assim
Artigo O artigo é uma palavra que vem antes do substantivo, podendo especificá-lo ou generalizá-lo. Assim

O artigo é uma palavra que vem antes do substantivo, podendo

especificá-lo ou generalizá-lo. Assim como o substantivo, a classe dos artigos é variável.O artigo é uma palavra que vem antes do substantivo, podendo especificá-lo ou generalizá-lo. Assim como o

substantivo, a classe dos artigos é variável.

Gênero

• Masculino: o, um

• Feminino: a, uma

Número

• Singular: o, a, um, uma

• Plural: os, as, uns, umas

Os artigos são classificados de duas maneiras.

• Definidos: especificam os substantivos a que se referem, determinando-os. São eles:

o (os), a (as) A professora, o aluno.

• Indefinidos: não especificam os substantivos a que se referem,

indicando que se trata de qualquer ser de mesma espécie. São eles:

um (uns), uma (umas)

Umas professoras, uns alunos. O artigo tem uma função importante: pode tornar substantivo qualquer outra classe de palavra quando estiver diante dela. A esse

processo damos o nome de substantivação. Observe os exemplos a seguir:

Ela olha o mar.

(verbo “olhar”, ação)

O olhar dela me encantou.

(artigo + verbo = substantivo)

Adjetivo

Adjetivo O adjetivo é a palavra que caracteriza o substantivo, indicando qualidade, defeito, estado, condição, etc.
Adjetivo O adjetivo é a palavra que caracteriza o substantivo, indicando qualidade, defeito, estado, condição, etc.

O adjetivo é a palavra que caracteriza o substantivo, indicando

qualidade, defeito, estado, condição, etc. Essa classe também faz

parte das palavras variáveis.

Gênero

Masculino: bonito, vermelho

Feminino: bonita, vermelha

Número

Singular: inteligente, verde

Plural: inteligentes, verdes

Grau

Comparativo:

• superioridade – Ela é mais bonita do que a irmã

• igualdade – Ela é tão bonita quanto a irmã.

• inferioridade – Ela é menos bonita do que a irmã.

Superlativo:

• absoluto – felicíssimo, muito feliz.

• relativo – Ela é a mais/menos bonita de sua casa.

Os adjetivos classificam-se da seguinte forma:

• Simples: formados por uma só palavra – exemplos:

exigente, inteligente.

• Compostos: formados por duas ou mais palavras – exemplos:

euro-brasileiro, cor-de-rosa.

• Pátrios ou gentílicos: indicam procedência ou nacionalidade

brasileiro, alemão, franco (forma reduzida de “francês”), luso (forma reduzida de “português”).

Temos, ainda, a locução adjetiva , expressão formada por duas ou mais palavras que têm
Temos, ainda, a locução adjetiva , expressão formada por duas ou mais palavras que têm
Temos, ainda, a locução adjetiva , expressão formada por duas ou mais palavras que têm

Temos, ainda, a locução adjetiva, expressão formada por duas ou

mais palavras que têm valor de adjetivo. A maioria delas é formada por: preposição + substantivo.

Ex.:

Amor de mãe = Amor materno

+ substantivo. Ex.: Amor de mãe = Amor materno (preposição) + (substantivo) (adjetivo) Atitudes de
+ substantivo. Ex.: Amor de mãe = Amor materno (preposição) + (substantivo) (adjetivo) Atitudes de
+ substantivo. Ex.: Amor de mãe = Amor materno (preposição) + (substantivo) (adjetivo) Atitudes de

(preposição)+(substantivo)

(adjetivo)

Atitudes de criança = Atitudes infantis

(preposição)+(substantivo)

(adjetivo)

Pronome

Pronome É a palavra responsável por substituir ou retomar um substantivo na oração, indicando a relação
Pronome É a palavra responsável por substituir ou retomar um substantivo na oração, indicando a relação

É a palavra responsável por substituir ou retomar um substantivo

na oração, indicando a relação das pessoas do discurso.

O

e

PRO + NOME

(função) (substantivo)

pronome, então, a ge em prol do nome, tem a função do substantivo

evita sua repetição. Observe o exemplo.

Noslen comeu salada. Ele está emagrecendo.

(substantivo)

(pronome)

O

pronome também se inclui na classe de palavras variáveis.

Gênero

• Masculino: ele, este

• Feminino: ela, esta

Número

• Singular: eu, ele

• Plural: nós, eles

Pessoa

• 1. ª : eu, nós, este

• 2. ª : tu, vós, esse

• 3. ª : ele, eles, aquele

Os pronomes têm algumas classificações.

• Pronome de tratamento: palavras e expressões por meio das

quais podemos nos dirigir ao nosso interlocutor – exemplos:

senhor, vossa excelência.

• Pronome relativo: liga duas orações, substituindo na segunda um termo já citado na primeira

• Pronome relativo: liga duas orações, substituindo na segunda

um termo já citado na primeira oração – exemplos:

quem, onde, cujo.

• Pronome pessoal do caso reto: desempenha a função de sujeito da oração – exemplos:

eu, tu, ele.

• Pronome pessoal do caso oblíquo: desempenha outras

funções na oração, geralmente de complemento verbal – exem-

plos:

me, mim, comigo.

• Pronome demonstrativo: situa a pessoa ou coisa demonstrada

em relação às três pessoas do discurso – exemplos:

este, isto, aquilo.

• Pronome possessivo: indica relações de posse em relação às

três pessoas do discurso – exemplos:

meu, minha, seu.

• Pronome indefinido: refere-se a um ser de modo impreciso

exemplos:

alguém, nenhum, todo.

• Pronome interrogativo: trata-se do pronome indefinido uti-

lizado em frases interrogativas – exemplos:

qual, como, quanto.

Numeral

Numeral É a palavra responsável por quantificar, ordenar, multiplicar ou dividir o substantivo, indicando, por exemplo,
Numeral É a palavra responsável por quantificar, ordenar, multiplicar ou dividir o substantivo, indicando, por exemplo,

É a palavra responsável por quantificar, ordenar, multiplicar ou

dividir o substantivo, indicando, por exemplo, a posição ou o número

de elementos.

O numeral é variável e flexiona-se de dois modos.

Gênero

• Masculino: um, primeiro

• Feminino: uma, primeir a

Número

• Singular: primeiro, um terço

• Plural: primeiros, dois terços

Os numerais são representados de duas maneiras: por meio de al-

garismos ou por extenso.

• Algarismo: é a representação do símbolo numérico – exemplos:

1, 2, 3, 10, 1000.

• Por extenso: número escrito por inteiro, sem algarismos ou abreviação.

• Cardinal: refere-se a uma quantidade – exemplos:

um, dois, três, quatro, cinco.

• Ordinal: refere-se a uma ordem – exemplos:

primeiro, segundo, terceiro, quarto, quinto.

• Multiplicativo: resulta de uma multiplicação – exemplos:

dobro, triplo, quádruplo, quíntuplo.

• Fr acionário: resultado de uma divisão – exemplos:

metade, um terço, um quarto.

Verbo

Verbo É a palavra que indica ações, estado ou fenômeno da natureza. Observe os exemplos a
Verbo É a palavra que indica ações, estado ou fenômeno da natureza. Observe os exemplos a

É a palavra que indica ações, estado ou fenômeno da natureza.

Observe os exemplos a seguir.

Eu corri.

O verbo indica a ação de “correr”.

Eu estou feliz

O verbo “estar” indica um estado.

Chove muito lá fora. O verbo “chover” indica um fenômeno da natureza.

Os verbos possuem algumas flexões. Observe a seguir.

Número e pessoa

Pessoa

Número

Singular

Plural

1. ª pessoa

(eu) estudo

(nós) estudamos

2. ª pessoa

(tu) estudas

(vós) estudais

3. ª pessoa

(ele, você) estuda

(eles, você) estudam

Modo

• Indicativo: expressa certeza – exemplo:

Eu estudei para a prova.

• Subjuntivo: expressa incerteza – exemplo:

Se eu estudasse, teria melhores notas.

• Imperativo: expressa uma ordem – exemplo:

Estude para a prova!

Tempo

Tempo • Presente: refere-se ao momento em que se fala exemplo: Eu estudo língua portuguesa na

• Presente: refere-se ao momento em que se fala exemplo:

Eu estudo língua portuguesa na Plataforma do Professor Noslen.

• Pretérito (ou passado): refere-se a um fato do passado exemplo:

Eu estudei para a prova.

• Futuro: refere-se a um fato que ainda vai acontecer exemplo:

Estudarei muito no próximo feriado.

Voz verbal

• Ativa: o sujeito realiza a ação – exemplo:

O Professor Noslen ensina a disciplina de língua portuguesa.

• Passiva: o sujeito sofre a ação – exemplo:

A disciplina de língua portuguesa é ensinada pelo Professor Noslen.

• Reflexiva: o sujeito age sobre ele mesmo – exemplo:

O Professor Noslen preparou-se para a aula.

A locução verbal é uma expressão que apresenta dois ou mais verbos com o valor de um, sendo sempre formada por um verbo auxiliar flexionado (em tempo, modo e pessoa) + verbo na forma

nominal. Confira o exemplo:

e pessoa) + verbo na forma nominal . Confira o exemplo: Amanhã cedo, eu vou estudar
e pessoa) + verbo na forma nominal . Confira o exemplo: Amanhã cedo, eu vou estudar

Amanhã cedo, eu vou estudar. (verbo “ir” na 1. ª pessoa do singular) (verbo “estudar” na forma nominal)

Advérbio

Advérbio É a palavra que modifica o verbo, o adjetivo ou outro advérbio, exprimindo circunstâncias relacionadas
Advérbio É a palavra que modifica o verbo, o adjetivo ou outro advérbio, exprimindo circunstâncias relacionadas

É a palavra que modifica o verbo, o adjetivo ou outro advérbio,

exprimindo circunstâncias relacionadas a eles. Observe os exemplos:

circunstâncias relacionadas a eles. Observe os exemplos: Ela é muito linda. (adjetivo) Eu estou muito bem.

Ela é muito linda.

(adjetivo)a eles. Observe os exemplos: Ela é muito linda. Eu estou muito bem. (adjetivo) Embora seja

Eu estou muito bem.

(adjetivo)Ela é muito linda. (adjetivo) Eu estou muito bem. Embora seja considerado invariável, porque não sofre

Embora seja considerado invariável, porque não sofre flexão de

gênero e número, o advérbio apresenta flexão de grau.

Grau

Comparativo:

• superioridade – Acordou mais cedo do que a irmã

• igualdade

• inferioridade – Acordou menos cedo do que a irmã.

Acordou tão cedo quanto a irmã.

Superlativo:

• sintético – atrasadíssimo, quentíssimo.

• analítico – muito atrasado, muito quente.

Os advérbios podem representar as circunstâncias em que ocorre a

ação verbal, ou outros advérbios.

e

a

intensidade,

quando

acompanham

adjetivos

• Lugar: aqui, lá

• Tempo: tarde, amanhã

• Modo: rapidamente, melhor

• Intensidade: muito, pouco • Dúvida: talvez, provavelmente • Afirmação: sim, certamente • Negação: não,

• Intensidade: muito, pouco

• Dúvida: talvez, provavelmente

• Afirmação: sim, certamente

• Negação: não, nem

Duas ou mais palavras que têm, juntas, o valor de advérbio são chamadas de locução adverbial. Observe alguns exemplos:

Estudarei antes do almoço. De modo algum deixarei de estudar. Vou para a aula com certeza.

Preposição

Preposição É a palavra (conectivo) que liga dois vocábulos, criando uma relação de dependência entre eles
Preposição É a palavra (conectivo) que liga dois vocábulos, criando uma relação de dependência entre eles

É a palavra (conectivo) que liga dois vocábulos, criando uma relação

de dependência entre eles e estabelecendo relação de sentido.

Observe a frase a seguir.

Eu gosto de língua portuguesa.

Regente + preposição + regido

As preposições podem ser classificadas em essenciais e acidentais. Além disso, também há a locução prepositiva.

• Essenciais: palavras que exercem apenas a função de

preposição – exemplos:

a, até, de, para, sobre.

• Acidentais: palavras que possuem outras classes gramaticais,

mas que também exercem a função de preposição – exemplos:

durante, mediante, senão, segundo.

• Locução prepositiva: duas ou mais palavras que, juntas, têm

valor de preposição, sendo que o último termo dessa locução deve ser, necessariamente, uma preposição – exemplos:

apesar de, junto de, a respeito de, por causa de.

Em alguns casos, as preposições podem vir unidas a outras palavras por meio dos processos de combinação ou contração. Além disso,

“a”, ocorre a

quando se tem a fusão da preposição “a” com outro crase.

• Combinação: junção de duas palavras em uma, sem perda de

fonema.

Vou ao mercado a+o

(preposição) (artigo)

• Contração: junção de duas palavras em uma, com perda de fonema. Eu gosto d

• Contração: junção de duas palavras em uma, com perda de

fonema.

Eu gosto da menina do colégio. de+a

(preposição) (artigo)

• Crase: junção da preposição “a” com o artigo “a”, indicada pelo

acento grave ( ` ) = à

Vou à escola a+a

(preposição) (artigo)

Conjunção

Conjunção É uma palavra invariável que liga dois termos ou duas orações entre si. As conjunções
Conjunção É uma palavra invariável que liga dois termos ou duas orações entre si. As conjunções

É uma palavra invariável que liga dois termos ou duas orações

entre si. As conjunções são classificadas em coordenativas e

subordinativas.

• Coordenativas: liga orações que têm sentido completo, com

mesmo valor sintáticounção de duas palavras em uma, sem perda

de fonema.

Estudou muito e passou no concurso.

(oração 1)

(oração 2)

As conjunções coordenativas dividem-se em:

• aditivas – adição, soma (e, e nem)

• adversativas – oposição, contraste (mas, porém)

• alternativa s – separ ação, exclusão (ou, ou

ou)

• conclusivas – conclusão (logo, portanto)

• explicativas – explicação, justificativa (pois, porque)

• Subordinativas: liga orações que têm relação de dependência

sintática entre si É claro que todos seremos aprovados.

(oração 1)

(oração 2)

As conjunções coordenativas dividem-se em:

• integrantes – introduzem orações que funcionam

como sujeito, objeto direto, objeto indireto, predicativo,

complemento nominal ou aposto da oração principal –

que, se.

• adverbiais – iniciam orações que exprimem uma circunstância adverbial relacionada à oração principal.

• adverbiais – iniciam orações que exprimem uma circunstância

adverbial relacionada à oração principal. Classificam-se em:

• Causais – causa, motivo (porque, como)

• Comparativas – comparação (como, assim como)

• Concessivas – concessão (embora, ainda que)

• Condicionais – condição (se, caso)

• Conformativas – conformidade (conforme, segundo)

• Consecutivas – consequência (tanto que, de modo que)

• Finais – finalidade (para que, a fim de que)

• Proporcionais – proporção (à medida que, à proporção que)

• Temporais – tempo, momento (quando, depois que)

A locução conjuntiva ocorre quando duas ou mais palavras exercem,

juntas, o papel de conjunção. Exemplos: já que, a fim de que.

Interjeção

Interjeção É a palavra que exprime emoções e sentimentos de formas variadas. Na maioria das vezes,
Interjeção É a palavra que exprime emoções e sentimentos de formas variadas. Na maioria das vezes,

É a palavra que exprime emoções e sentimentos de formas

variadas. Na maioria das vezes, as interjeições são seguidas de

ponto de exclamação.

O valor semântico das interjeições sempre varia de acordo com o

contexto em que são utilizadas. Observe algumas possibilidades.

• Advertência: Cuidado! Atenção!

• Agradecimento: Obrigado! Valeu!

• Alegria: Viva! Oba!

• Alívio: Ufa! Ah!

• Ânimo: Cor a gem! Força!

• Apelo ou chamamento: Socorro! Alô!

• Aplauso: Muito bem! Bravo!

• Aversão: Eca! Credo!

• Desejo: Oxalá! Tomar a!

• Dor: Ai! Ui!

• Espanto/surpresa: Nossa! Uau!

• Medo: Credo! Cruzes!

• Reprovação: Oras! Só faltava essa!

• Satisfação: Boa! Legal!

• Silêncio: Xiii! Psiu!

Existe, ainda, a locução interjetiva, que ocorre quando mais de

uma palavra expressa a interjeição.

Ex.:

Ora bolas! Quem me dera! Graças a Deus!