Você está na página 1de 40

Inglês

Coordenadores
Anna Maria Carmagnani
Walkyria Monte Mór

Elaboradores
Carlos Renato Lopes
Luciano Alves Bezerra
Luiz Otávio Costa Marques
1
módulo

Nome do aluno
GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO
Governador: Geraldo Alckmin
Secretaria de Estado da Educação de São Paulo
Secretário: Gabriel Benedito Issac Chalita
Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas – CENP
Coordenadora: Sonia Maria Silva

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO


Reitor: Adolpho José Melfi
Pró-Reitora de Graduação
Sonia Teresinha de Sousa Penin
Pró-Reitor de Cultura e Extensão Universitária
Adilson Avansi Abreu

FUNDAÇÃO DE APOIO À FACULDADE DE EDUCAÇÃO – FAFE


Presidente do Conselho Curador: Selma Garrido Pimenta
Diretoria Administrativa: Anna Maria Pessoa de Carvalho
Diretoria Financeira: Sílvia Luzia Frateschi Trivelato

PROGRAMA PRÓ-UNIVERSITÁRIO
Coordenadora Geral: Eleny Mitrulis
Vice-coordenadora Geral: Sonia Maria Vanzella Castellar
Coordenadora Pedagógica: Helena Coharik Chamlian

Coordenadores de Área
Biologia:
Paulo Takeo Sano – Lyria Mori
Física:
Maurício Pietrocola – Nobuko Ueta
Geografia:
Sonia Maria Vanzella Castellar – Elvio Rodrigues Martins
História:
Kátia Maria Abud – Raquel Glezer
Língua Inglesa:
Anna Maria Carmagnani – Walkyria Monte Mór
Língua Portuguesa:
Maria Lúcia Victório de Oliveira Andrade – Neide Luzia de Rezende – Valdir Heitor Barzotto
Matemática:
Antônio Carlos Brolezzi – Elvia Mureb Sallum – Martha S. Monteiro
Química:
Maria Eunice Ribeiro Marcondes – Marcelo Giordan
Produção Editorial
Dreampix Comunicação
Revisão, diagramação, capa e projeto gráfico: André Jun Nishizawa, Eduardo Higa Sokei, José Muniz Jr.
Mariana Pimenta Coan, Mario Guimarães Mucida e Wagner Shimabukuro
Cartas ao
Aluno
Carta da
Pró-Reitoria de Graduação

Caro aluno,
Com muita alegria, a Universidade de São Paulo, por meio de seus estudantes
e de seus professores, participa dessa parceria com a Secretaria de Estado da
Educação, oferecendo a você o que temos de melhor: conhecimento.
Conhecimento é a chave para o desenvolvimento das pessoas e das nações
e freqüentar o ensino superior é a maneira mais efetiva de ampliar conhecimentos
de forma sistemática e de se preparar para uma profissão.
Ingressar numa universidade de reconhecida qualidade e gratuita é o desejo
de tantos jovens como você. Por isso, a USP, assim como outras universidades
públicas, possui um vestibular tão concorrido. Para enfrentar tal concorrência,
muitos alunos do ensino médio, inclusive os que estudam em escolas particulares
de reconhecida qualidade, fazem cursinhos preparatórios, em geral de alto
custo e inacessíveis à maioria dos alunos da escola pública.
O presente programa oferece a você a possibilidade de se preparar para enfrentar
com melhores condições um vestibular, retomando aspectos fundamentais da
programação do ensino médio. Espera-se, também, que essa revisão, orientada
por objetivos educacionais, o auxilie a perceber com clareza o desenvolvimento
pessoal que adquiriu ao longo da educação básica. Tomar posse da própria
formação certamente lhe dará a segurança necessária para enfrentar qualquer
situação de vida e de trabalho.
Enfrente com garra esse programa. Os próximos meses, até os exames em
novembro, exigirão de sua parte muita disciplina e estudo diário. Os monitores
e os professores da USP, em parceria com os professores de sua escola, estão
se dedicando muito para ajudá-lo nessa travessia.
Em nome da comunidade USP, desejo-lhe, meu caro aluno, disposição e vigor
para o presente desafio.

Sonia Teresinha de Sousa Penin.


Pró-Reitora de Graduação.
Carta da
Secretaria de Estado da Educação

Caro aluno,
Com a efetiva expansão e a crescente melhoria do ensino médio estadual,
os desafios vivenciados por todos os jovens matriculados nas escolas da rede
estadual de ensino, no momento de ingressar nas universidades públicas, vêm se
inserindo, ao longo dos anos, num contexto aparentemente contraditório.
Se de um lado nota-se um gradual aumento no percentual dos jovens aprovados
nos exames vestibulares da Fuvest — o que, indubitavelmente, comprova a
qualidade dos estudos públicos oferecidos —, de outro mostra quão desiguais
têm sido as condições apresentadas pelos alunos ao concluírem a última etapa
da educação básica.
Diante dessa realidade, e com o objetivo de assegurar a esses alunos o patamar
de formação básica necessário ao restabelecimento da igualdade de direitos
demandados pela continuidade de estudos em nível superior, a Secretaria de
Estado da Educação assumiu, em 2004, o compromisso de abrir, no programa
denominado Pró-Universitário, 5.000 vagas para alunos matriculados na terceira
série do curso regular do ensino médio. É uma proposta de trabalho que busca
ampliar e diversificar as oportunidades de aprendizagem de novos conhecimentos
e conteúdos de modo a instrumentalizar o aluno para uma efetiva inserção no
mundo acadêmico. Tal proposta pedagógica buscará contemplar as diferentes
disciplinas do currículo do ensino médio mediante material didático especialmente
construído para esse fim.
O Programa não só quer encorajar você, aluno da escola pública, a participar
do exame seletivo de ingresso no ensino público superior, como espera se
constituir em um efetivo canal interativo entre a escola de ensino médio e
a universidade. Num processo de contribuições mútuas, rico e diversificado
em subsídios, essa parceria poderá, no caso da estadual paulista, contribuir
para o aperfeiçoamento de seu currículo, organização e formação de docentes.

Prof. Sonia Maria Silva


Coordenadora da Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas
Apresentação
da área
Apresentação da área
O estudo de inglês no ensino médio deve ir além de conhecer a língua
inglesa propriamente dita. Afinal, a escola tem um papel educacional na for-
mação de seus alunos, ou seja, espera-se que a formação escolar leve em
conta o desenvolvimento de cidadania, de indivíduos críticos, de alunos que
reflitam sobre a sua interação no seu ambiente social, cultural e político.
E o que estudar inglês tem a ver com isso?
Tem muito a ver. É na escola que está a grande diferença de um estudo de
inglês significativo: que dê acesso ao aluno às várias culturas, inclusive à sua
própria cultura, por meio de um idioma estrangeiro, por exemplo. Estudar
uma língua estrangeira pode, assim, representar uma nova perspectiva, um
novo ângulo a ser proporcionado ao aluno para o esperado exercício de leitu-
ra de mundo.
Com essa proposta em mente, o programa de língua inglesa foi planejado
com o objetivo de desenvolver sua capacidade de construir significado atra-
vés de textos. Os conteúdos desses textos não se restringem ao conhecimento
da língua inglesa, isto é, incluem outros conhecimentos, pois buscam abordar
temas variados da realidade política, econômica e cultural do mundo contem-
porâneo. Para tal, são utilizados textos científicos, literários, de divulgação,
jornalísticos e publicitários que contribuam para a sua formação como leitor
em língua estrangeira.
As atividades propostas no material didático partem de uma sensibilização
para a leitura que inclui exploração de conhecimento de mundo do aluno,
estratégias de leitura e exploração de gravuras, fotos, gráficos (elementos não-
verbais dos textos) para capacitá-lo para as etapas posteriores: reconhecimen-
to de vocabulário e de elementos gramaticais básicos, reconhecimento das
relações estabelecidas entre textos e contextos, orações e frases. A proposta
pretende, então, através do material didático e das aulas, desenvolver sua ca-
pacidade de reflexão crítica sobre os temas abordados e a capacidade de reco-
nhecimento e interpretação de textos de vários tipos.

A Coordenação
Apresentação
do módulo
Neste módulo inicial, apresentaremos uma série de textos de diferentes
tipos e fontes com o objetivo de apresentar a você algumas estratégias funda-
mentais utilizadas em um processo de leitura em língua estrangeira (e de lín-
gua materna, inclusive).
Acreditamos que se você se familiarizar com essas estratégias desde o
início, sua leitura e compreensão de textos originais poderá se tornar mais
produtiva e mais segura.
Antes de tudo, criamos uma Introdução, na qual você terá a oportunidade
de entrar em contato com textos de outras línguas, que não o inglês, para
testar o quanto é capaz de compreender informações de textos em uma língua
que (provavelmente) desconhece.
Na Unidade 1, enfocamos o uso de ilustrações, números e gráficos, uma
vez que estes contêm informações e significados tanto quanto o texto escrito
propriamente dito.
Na Unidade 2, introduzimos três estratégias importantes que podem ser
utilizadas na leitura de textos em qualquer língua. Por meio delas você apren-
derá a prever as informações principais de um texto e a compreender as infor-
mações gerais e as mais específicas.
Finalmente, na Unidade 3 concentramo-nos no trabalho com palavras que
são semelhantes em português e em inglês. Chamadas de cognatos, essas pa-
lavras costumam ser muito úteis para garantir pelo menos uma mínima com-
preensão de textos em língua estrangeira. E elas são muito mais freqüentes do
que você possa imaginar!
No final deste módulo, você terá ainda uma primeira oportunidade de
avaliar o seu rendimento na disciplina. Aproveite o material e bom trabalho!
Introdução

Primeiras Leituras

Nesta unidade, você verá textos em romeno, alemão, italiano e francês. O


objetivo é mostrar que, na construção dos sentidos, espera-se do leitor um
papel ativo. Um primeiro passo para isso, portanto, é partir de algumas mar-
cas textuais que o ajudarão a compor o sentido do material lido.

I.
O texto que você vai ler agora está escrito em romeno. Nele, você encon-
trará muitas palavras que facilitarão a compreensão do assunto.
1. Encontre no texto os vocábulos listados abaixo e sublinhe-os. Depois
escreva a que eles se referem.

a. Sambata / Duminica / Luni / Marti

b. 08 Mai 2004

c. Temporar / Maxime 15 - 25°C

d. Minime 4-12°C / Maxime 16-26°C

e. Sud-est / sud / nordul / central

f. Presiunea atmosferica instabila

g. descarcari electrice

h. sud / nordul / central




Astazi, ploi pe alocuri

Sambata 08 Mai 2004

In tara. Pe alocuri, indeosebi in vestul, nordul si centrul tarii, ploaie in averse


insotite de descarcari electrice. Temporar, vant cu intensificari sustinute in Campia
de Vest si nordul Moldovei. Maxime 15-25°C, usor mai ridicate in sud-est; minime
4-12°C. Presiunea atmosferica, in crestere usoara.

La munte. Pe alocuri vor fi ploi de scurta durata, indeosebi in Carpatii Occidentali.


La altitudini mai mari de 1800 m, lapovita si ninsoare. Vant cu intensificari sustinute.
Temperatura aerului, comparabila cu cea de ieri.

In urmatoarele zile, dusuri de vara

Duminica. Vreme in general instabila. Ploaie in averse si descarcari electrice,


indeosebi dupa-amiaza. Maxime 16-26°C; minime 4-12°C. Presiunea atmosferica,
usor variabila.

Luni. Vreme in general instabila. Averse si decarcari electrice, la inceput in sud


si sud-est , apoi si in rest. Maxime 14-24°C; minime 4-10°C. Presiunea atmosferica,
in crestere usoara.

Marti. In nordul, centrul si estul tarii ploi de scurta durata, iar in restul teritoriului
cu totul izolat. Vant cu intensificari la munte, in Oltenia si Dobrogea. Maxime 16-
24°C; minime 4-12°C. Presiunea atmosferica, usor variabila.

Source: www.romanialibera.ro

2. Em que tipo de texto você encontraria essas palavras?

II.
O segundo texto está escrito em alemão. Procure respostas para as seguin-
tes perguntas.

1. O que indicam os números 132, 10711, e 030 / 891 5869?


 

2. Os números 17.00-2.00, 17.00-3.00, 12.00-2.00 têm algo em comum? O


que eles indicam?

3. Antes dos números listados na letra b acima aparecem os vocábulos Montag,


Donnerstag, Freitag e Sontag. Que informação eles dão ao leitor?

4. A que você relaciona as palavras Portugiesischer e Lusiada?

LUSIADA
Die Kneipe mit Portugiesischer Küche
Kurfürstendamm 132 a
10711 Berlin
Tel: 030 / 891 58 69
Öffnungszeiten
Montag - Donnerstag 17.00 - 2.00 Uhr
Freitag und Samstag 17.00 - 3.00 Uhr
Sontag 12.00 - 2.00 Uhr

Die Zeiten sind die Küchenöffnungszeiten


Source: www.berlin-webcam.de/restaurants/portugiesich/lusiada/lusiada.html

III.
O texto a seguir foi extraído de um jornal alemão.

1. De que seção do jornal você acha que esse texto foi extraído? Que palavra
o ajudou a concluir isso?

Ärzte Zeitung, 07.05.2004

Immer mehr Diabetes-Kranke

GENF (dpa). Jährlich sterben weltweit 3,2 Millionen Menschen direkt oder
indirekt an Diabetes. Darauf hat die WHO in Genf verwiesen.

Während es 2000 noch weltweit 171 Millionen Diabetes-Kranke gab, wird bis
2030 mit einer Verdoppelung gerechnet, so die WHO, die eine weltweite Präventions-
Kampagne gestartet hat.

Copyright © 1997-2004 by Ärzte Zeitung


Source: www.aerztezeitung.de

2. O que os números 07.05.2004 querem dizer?




3. E os números 3,2 Millionen e 171 Millionen?

4. Você vê alguma semelhança com o português nos vocábulos direct, indirekt,


Präventions e Kampagne?

IV.
O texto a seguir faz algumas recomendações para que um aluno obtenha
melhores resultados nos estudos do italiano. Das oito sugestões dadas, esco-
lha duas e escreva-as nos espaços abaixo.
a.
b.

Cari amici,

complimenti per aver iniziato lo studio della lingua italiana!

Per ottenere dei risultati migliori con il vostro studio vi raccomandiamo di:

1) praticare e studiare con calma

2) ascoltare i documenti audio

3) ripetere le parole in italiano

4) registrare la vostra voce mentre leggete il testo italiano e paragonarla agli


audio originali

5) completare le attività raccomandate in ogni lezione

6) usare il glossario o un dizionario quando è necessario,

7) rivedere la grammatica prima e/o dopo aver completato gli esercizi e l’esame

8) praticare e studiare con regolarità.

Source: www.cyberitalian.com

V.
Bem, a essa altura você já deve ter percebido como é importante a sua
participação na construção dos sentidos de um texto. O excerto que você verá
a seguir foi extraído do jornal francês Le Monde. Ao lê-lo, você verá que


 

existe uma quantidade grande de palavras muito semelhantes às do portu-


guês. Discuta-o com um colega e depois escreva algumas palavras que, na
sua opinião, o ajudaram a compor o sentido do que nele está escrito.

Du crack dans les maths

LEMONDE.FR | 03.05.04 | 14h40

Rico vend 422 pilules d'ecstasy par semaine sur un périmètre comprenant quatre
quartiers. Il veut s'étendre et passer à sept territoires. S'il continue à vendre sur le
même rythme, combien de pilules vendra-t-il chaque semaine ? (1)

L'énoncé du problème est pour le moins stupéfiant ! C'est pourtant le procédé


utilisé par un instructeur de mathématiques de la prison de Grimes, à une centaine
de kilomètres de Little Rock, la capitale de l'Etat de l'Arkansas (Etats-Unis), pour
intéresser ses élèves.

Aux traditionnelles pommes ou bananes, le professeur préfère les grammes de


cocaïne ou les amphétamines. Plus authentiques, plus proches de la réalité de ses
élèves qui, à 21 ans maximum, sont majoritairement des trafiquants de drogue.

Source: www.lemonde.fr


Unidade 1

Estratégias de
Leitura 1
Organizadores
Anna Maria
Carmagnani
Quando lemos um texto original, seja em qual for a língua, contamos muitas Walkyria Monte
vezes com informações que não são somente lingüísticas. Somos capazes de Mór
interpretar figuras e associá-las ao conteúdo do texto escrito. Podemos também Elaboradores
analisar gráficos, números e cifras que acompanham esses textos. E podemos
Carlos Renato
ainda encontrar alguns recursos de impressão que dão destaque ao texto escrito, Lopes
como, por exemplo, o uso de aspas, negrito ou letras maiúsculas.
Luciano Alves
Bezerra
Luiz Otávio Costa
I. Marques

Observe o texto abaixo e responda as questões que se seguem.

Source: www.time.com, 2003




1. Trata-se de uma
a. ( ) história em quadrinhos. b. ( ) caricatura. c. ( ) charge.

2. Mesmo sem compreender qualquer palavra do texto em inglês, é possível


inferir que o texto aborda os seguintes assuntos:
a. ( ) computadores.
b. ( ) destruição.
c. ( ) sistemas de segurança.
d. ( ) baratas.
3. Você arriscaria uma interpretação para o texto? Discuta suas idéias com um
colega e escreva suas conclusões abaixo.

II.
Analise a seguinte carta de um leitor do jornal Los Angeles Times em maio
de 2004 e faça as atividades abaixo.

Letters to The Times

Professors Should Spend More Time Teaching

In “UC Cuts Freshman Class 7% for Fall” (April 21), Susan Wilbur, the University
of California’s director of undergraduate admissions, claimed: “We don’t like turning
away students.” If the leaders of the UC system are genuinely concerned about
providing higher education to all eligible Californians there is a simple solution to
this problem. Require professors to teach more. Typically, professors teach two or
three classes per quarter, although it is not unheard of for them to teach less and
sometimes not at all. That is eight to 12 hours per week in the classroom. If a
university were to require each professor to teach four classes per quarter, the system
could accommodate more students, and professors would still spend only 16 hours
per week teaching. That is far less classroom time than an elementary or high school
teacher.

1. Identifique na carta um exemplo de cada um dos seguintes elementos:


a. parênteses.
b. letras maiúsculas.
c. abreviação.
d. sublinhado.
e. aspas.


 

2. Agora faça a correspondência entre as colunas.


Na carta usa(m)-se: para:

1. letras maiúsculas ( ) especificar a data de uma reportagem previamente publi-


2. sublinhado cada.
3. abreviação ( ) reproduzir a fala de alguém.
4. aspas ( ) remeter o leitor a um link relacionado.
5. parênteses ( ) referir-se ao título de uma reportagem previamente publi-
cada.
( ) referir-se ao nome da seção.
( ) referir-se a uma instituição específica.

III.
Leia o texto abaixo e identifique em português a que se referem os seguin-
tes números:

a. 190,000

b. 400

c. 32

d. 6,800

e. 98 million

f. 6.3

g. 322 million

h. 234

The New York Times, June 18, 2001


World Languages at a Glance
(By The Associated Press)

Some facts about the world’s 6,800 languages.

Eight countries account for more than half of all languages.


· Papua New Guinea, 832 languages.




· Indonesia, 731.
· Nigeria, 515.
· India, 400.
· Mexico, Cameroon and Australia, just under 300 each.
· Brazil, 234.
The island of New Guinea, which the nation of Papua New Guinea shares with
the Indonesian state of Irian Jaya, is home to just 0.1 percent of the world’s population,
yet its residents speak one-sixth of all languages, or some 1,100 tongues.

More than 100 languages can be heard on the tiny archipelago of Vanuatu, in
the South Pacific Ocean near Australia. It is home to about 190,000 people.

India has 15 official languages, more than any other nation.

The 10 most common first languages, and number of speakers:

· Mandarin Chinese, 885 million.


· Spanish, 332 million.
· English, 322 million.
· Arabic, 220 million.
· Bengali, 189 million.
· Hindi, 182 million.
· Portuguese, 170 million.
· Russian, 170 million.
· Japanese, 125 million.
· German, 98 million.
Percentage of world’s languages of Asian origin: 32
Percentage of world’s languages of African origin: 30
Percentage of world’s languages of Pacific origin: 19
Percentage of world’s languages of American origin: 15
Percentage of world’s languages of European origin: 4
Percentage of world’s children raised as bilingual speakers: 66
Percentage of U.S. residents who are bilingual: 6.3

Sources: Worldwatch Institute, Summer Institute of Linguistics


 

MINI-TEST
Study the following graphics (published in Time, May 2004) and answer
the questions.

1. Mark the correct choice.


a. ( ) A programmer in India earns 4 times less than a programmer in the USA.
b. ( ) The salary of a programmer in the USA is about $80,000 a month.
c. ( ) A programmer in Israel earns about 50% less than a programmer in the
USA.
d. ( ) Salaries for programmers are higher in Asia than in Europe.
e. ( ) A programmer in Canada earns a little more than a programmer in
Ireland.

2. Mark the correct choice.


a. ( ) A financial analyst and an accountant earn about the same wages in the
USA.
b. ( ) A legal assistant in India earns more than 10 dollars an hour.
c. ( ) A telephone operator and an accountant earn equivalent wages in India.
d. ( ) A financial analyst in the USA earns 3 times more than a financial analyst
in India.
e. ( ) A payroll clerk in the USA earns more than a legal assistant in India.


Unidade 2

Estratégias de
Leitura 2
Organizadores
Anna Maria
Carmagnani
Uma leitura eficiente em língua estrangeira pode ser realizada se algumas Walkyria Monte
estratégias de leitura forem desenvolvidas. Uma dessas estratégias é a predi- Mór
ção – em inglês, predicting. Antes de ler um texto, observar o título, o subtítu- Elaboradores
lo, o formato, figuras que acompanham o texto, a fonte e o seu autor pode
Carlos Renato
influenciar a leitura. O leitor elabora hipóteses e mentalmente faz inferências Lopes
a respeito do texto antes do processo de leitura.
Luciano Alves
Outra estratégia de leitura é ler o texto rapidamente para entender a finali- Bezerra
dade do texto ou o seu assunto principal. O objetivo desse tipo de leitura não
Luiz Otávio Costa
é obter informações específicas e sim informações mais gerais. Essa estraté-
Marques
gia – em inglês, skimming – pode ser ainda uma preparação para atividades
que exijam maior concentração do leitor.
Uma terceira estratégia de leitura consiste em procurar informações mais
específ icas no texto. Exercícios para desenvolver esse tipo de estratégia
centram-se na busca de nomes, datas, números, definições, etc. Essa estraté-
gia – em inglês, scanning – é importante quando lidamos com manuais, for-
mulários, listas, programações, orçamentos, etc.

I.
Antes de ler os textos
ao lado e abaixo, obser-
ve o título, o formato e a
fonte de cada um deles.
Texto 1 (à direita)

Source: Scientific Magazine,


September 2001, p. 13.


Texto 2

Source: Condé Nast Traveler, October 2002, p. 164.

Texto 3

Source: Newsweek, April 2004, p. 32.


 

Texto 4

SOURCE: Fortune, September 2001, p. 233.

II.
Agora discuta as seguintes questões com um colega.
1. Que tipos de textos (científico, literário, jornalístico, técnico etc.) você es-
pera ler?
2. Quais assuntos você espera encontrar nesses textos?
3. Que palavras você provavelmente encontrará nesses textos?

III.
Leia os textos para confirmar ou rejeitar as suas hipóteses e decida qual é
o assunto principal de cada um deles.

Texto 1
a. ( ) Um caso raro de câncer sangüíneo.
b. ( ) Efeitos colaterais no tratamento de câncer.
c. ( ) Um novo medicamento usado no tratamento de câncer.

Texto 2
a. ( ) Efeitos das mudanças climáticas em ilhas tropicais.
b. ( ) Problemas ecológicos em praias tropicais.
c. ( ) Um lugar para se passar as férias.

Texto 3
a. ( ) Uma campanha a favor do Euro*.
b. ( ) O fracasso de uma campanha contra o Euro.
c. ( ) O fechamento de instituições bancárias que apoiavam o Euro.
* Euro: Nome da nova moeda da Europa




Texto 4
a. ( ) Insatisfação no trabalho.
b. ( ) Desemprego.
c. ( ) Interferência do trabalho na vida familiar.

IV.
Releia os textos e responda as questões abaixo.

1. Qual é a porcentagem de pacientes que sofriam de um caso raro de leucemia


e que melhoraram com o uso do medicamento? (texto 1)

2. Qual é o código telefônico de Barbados? (texto 2)

3. Qual é o endereço eletrônico de um hotel em Barbados? (texto 2)

4. Quanto custa uma diária de quarto duplo de um hotel em Barbados? (texto 2)

5. Qual o número de pessoas que trabalhavam no movimento No Forces em


2002? (texto 3)

6. Quantos meses Alexander Hoffman levou para encontrar o seu atual em-
prego? (texto 4)

7. Quantos currículos Hoffman enviou antes de conseguir o seu atual empre-


go? (texto 4)

V.
Agora releia a introdução desta unidade e discuta com um colega quais as
estratégias de leitura que você utilizou para responder as questões de 1 a 4.


 

MINI-TEST

Source: New Routes, April 2002.

1. The text above is related to the field of


a. ( ) literature.
b. ( ) law.
c. ( ) sociology.
d. ( ) education.
e. ( ) history.

2. What is the text mainly about?


a. ( ) The contents of language programs.
b. ( ) The material teachers should use in language programs.
c. ( ) The advantages and disadvantages of language programs.
d. ( ) The role of textbooks in language programs.
e. ( ) The importance of teacher development in language programs.




3. According to the text, the use of textbooks


a. ( ) may not help inexperienced language teachers.
b. ( ) provides all the language input in language classes.
c. ( ) provides more balanced classes.
d. ( ) is not used all over the world nowadays.
e. ( ) may present some serious disadvantages.


Unidade 3

Estratégias de
Leitura 3
Organizadores
Anna Maria
Carmagnani
I. Walkyria Monte
Mór
Leia o texto abaixo rapidamente e responda: Que tipo de texto é este? Elaboradores
a. ( ) Texto científico. Carlos Renato
Lopes
b. ( ) Texto jornalístico.
Luciano Alves
c. ( ) Texto literário. Bezerra
d. ( ) Texto técnico. Luiz Otávio Costa
Marques
In the old days before the people of Olinka were born as a people it is said that
the blood of woman was sacred. And when women and men became priests blood
was smeared on their faces until they looked as they had a birth. And that
symbolized rebirth: the birth of the spirit. Myself, I was baptized by your
husband´s father, the missionary, and I bowed my head and held my tongue, for I
knew their church´s water was a substitute for woman´s blood. And that they, who
considered me ignorant, did not know this.

Source: Possessing the Secret of Joy, Alice Walker, 1993, p. 207.

II.
Localize no texto o equivalente em inglês das seguintes palavras e escre-
va-as abaixo.
a) face
b) substituto
c) simbolizava
d) considerava
e) batizada
f) ignorante
g) missionário
h) espírito


III.
Na sua opinião, foi relativamente fácil ou difícil responder a questão acima?
Por quê? Discuta a sua hipótese com um colega.

IV.
Para confirmar a sua hipótese acima, sublinhe no texto abaixo todas as palavras
que você consegue reconhecer pela semelhança com a língua portuguesa.

Rosa Chá Shines in New York

Brazilian beachwear manufacturer Rosa Chá´s


catwalk presentation was one hottest events
organized during the latest Mercedes Benz
Fashion Week, a special Spring fashion week held
in New York every September. The new Brazilian
line was presented by top model Naomi Campbell
and her husband, model Enrique Palácios. Held at
Cipriani, one of the most chic restaurants in New
York, the event was attended by such different
personalities as vocalist Bono Vox of U2, magician
bilionaire Donald Trump.

Source: Brazil Now, September / October 2002

V.
Compare com um colega as palavras que vocês sublinharam. Elas foram as
mesmas?

VI.
Agora faça um resumo do texto acima.


 

VII.
Verifique com um colega se os seus resumos são semelhantes.

MINI-TEST

Source: The Future of English, David Graddol, 2000, p. 12

1. According to the text, code switching is


a. ( ) when two people speak the same language in a conversation.
b. ( ) when one speaker forces the interlocutor to use a specific language.
c. ( ) when the language used in a conversation is English.
d. ( ) when two speakers change from one language to another.
e. ( ) when speakers refuse to speak a more prestigious language.

2. In the text, the word intimacy is closest in meaning to


a. ( ) romantic relationship between people.
b. ( ) sexual relationship between people.
c. ( ) close personal relationship between people.
d. ( ) conflict between people.
e. ( ) business relationship between people.




3. In the example given by the author, we can infer that


a. ( ) the job seeker did not speak English as well as the manager.
b. ( ) the manager did not speak English as well as the job seeker.
c. ( ) the job seeker did not speak Swahili at all.
d. ( ) the job seeker did not want the manager to know about his origins.
e. ( ) the manager did not want to use a language that is considered more
prestigious.

TEST YOURSELF
No final de cada módulo iremos propor uma espécie de simulado no mes-
mo formato de exames de vestibulares. Aqui vai o primeiro.
Questions 1-5 are based on the text below.

So Many Questions
From 1900 to 2000 the Brazilian population went up almost 10 times. Official
numbers show that there were 17.438.434 Brazilians in December 1900. In August
2000, the census bureau found 169.799.170 Brazilians residing in Brazil, which is
23 million more people than in 1991. The population’s growth rate, which reached
2.48 percent in the ’70s has fallen to 1.64 percent. That’s because fertility levels are
now 2.3 children per woman. Compare this to the ‘60s when every woman had an
average of 6.2 children. The IBGE expects the fertility rate to continue declining in
the years to come.
Since 1960, the IBGE, which takes a census every ten years, uses differentiated
questionnaires to collect its data. While the Brazilian Census, which occurred in
the 5.507 municipalities of the country between August 1st and November 30 of
2000, had a basic battery of questions that were used in 54.2 million homes, 5.8
million families (a little over 20 percent of the total population) were submitted to
a much more detailed questionnaire with 90 questions. The answers to these questions
were the fodder for the data just divulged by the Brazilian Census Bureau.
To cover Brazil’s 5507 municipalities spread throughout 27 states and 8.5 million
square km (5.2 million square miles) the IBGE hired more than 200,000 workers.

Source: www.brazzil.com, 2003

1. This text was published


a. ( ) in a magazine.
b. ( ) in a newspaper.
c. ( ) in an academic journal.
d. ( ) in a travel guide.
e. ( ) on the internet.

2. The text is about


a. ( ) the Brazilian economy.
b. ( ) the social problems in Brazil.


 

c. ( ) the situation of public health in Brazil.


d. ( ) the Brazilian census.
e. ( ) poor children in Brazil.

3. The population in Brazil in 2000 was


a. ( ) around 150 million.
b. ( ) around 160 million.
b. ( ) less than 160 million.
c. ( ) around 170 million.
d. ( ) more than 170 million.

4. The fertility rate in Brazil


a. ( ) is growing.
b. ( ) is declining.
c. ( ) has not changed substantially.
d. ( ) is of 6.2 children per woman.
e. ( ) is 2.3% higher than in the 70s.

5. A detailed questionnaire of 90 questions was submitted to


a. ( ) 54.2 million homes.
b. ( ) around 20% of the population.
c. ( ) 5,507 municipalities.
d. ( ) 5.8 million people.
e. ( ) all the population.

Questions 6 and 8 are based on this cartoon from Time magazine (2003).
6. The man in the picture probably works for




a. ( ) a publishing house.
b. ( ) a law firm.
c. ( ) a newspaper.
d. ( ) the Government.
e. ( ) a bookstore.
7. The word “one” refers to
a. ( ) consumer.
b. ( ) author.
c. ( ) book.
d. ( ) week.
e. ( ) autograph.

8. Which of these topics is NOT evoked in the cartoon?


a. ( ) economy.
b. ( ) popularity.
c. ( ) sexism.
d. ( ) literature.
e. ( ) mass culture.

Sobre os autores
Anna Maria Grammatico Carmagnani
é professora do Departamento de Letras Modernas da Faculdade de Filo-
sofia, Letras e Ciências Humanas da USP. É doutora em Lingüística Aplicada
ao Ensino de Línguas e atua na graduação e pós-graduação da área de inglês,
além de cursos de difusão cultural e de especialização em tradução. Atua no
ensino superior há 25 anos e seu currículo inclui a elaboração de materiais
didáticos para o ensino de inglês e dicionário bilíngüe. Suas pesquisas acadê-
micas incluem trabalhos voltados para o ensino de leitura e análise crítica do
discurso didático-pedagógico ligado ao ensino de inglês como língua estran-
geira.

Walkyria Monte Mor


é professora do Departamento de Letras Modernas da Universidade de
São Paulo. É mestre em Filosofia da Educação (PUC-SP) e doutora em Lin-
guagem e Educação (USP). Participou da elaboração de material didático para
o ensino fundamental e médio, desenvolveu programas de formação de pro-
fessores. Seus trabalhos em escolas públicas e privadas, nos níveis fundamen-
tal, médio e superior compõem a sua carreira no magistério. Suas pesquisas


 

acadêmicas voltam-se para o ensino público e para o aspecto educacional do


ensino de línguas estrangeiras.

Carlos Renato Lopes


é mestre e doutorando em língua inglesa pela Universidade de São Paulo.
Com experiência de mais de 17 anos no ensino de inglês, trabalhou em diver-
sas escolas de idiomas, no ensino médio, e mais recentemente no nível supe-
rior, incluindo cursos de pós-graduação lato sensu. Desde 2000 desenvolve
materiais didáticos, tendo sido co-autor de uma série de quatro livros destina-
da a níveis básicos e pré-intermediários.

Luciano Alves Bezerra


é graduado em Letras pela Unesp e mestrando em língua inglesa pela
Universidade de São Paulo. Há 10 anos trabalhando no ensino de inglês, já
lecionou em diversas escolas de idiomas. Trabalha, atualmente, em curso pré-
vestibular e no ensino superior, ambos em São Paulo. Experiente na elabora-
ção de material didático sobre leitura.

Luiz Otávio Costa Marques


é graduado e mestrando em língua inglesa pela Universidade de São Pau-
lo. Ministra cursos de língua inglesa há 15 anos, tendo trabalhado em diversas
escolas de idiomas em São Paulo. Atualmente, leciona no curso de extensão
universitária “English On Campus”, promovido pelo Departamento de Letras
Modernas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universi-
dade de São Paulo.


Anotações
Anotações
Anotações