Você está na página 1de 2

Ficha de Avaliação 1 Versões 1 e 2

D1. O Império Português, o poder absoluto, a sociedade de ordens e a arte no século XVIII

Critérios específicos de correção


1.1
6.1 Séc. XVII.

6.2 Eram judeus (e os seus descendentes) que, obrigados


por lei, se tinham convertido ao catolicismo.

6.3 A Inquisição era um tribunal religioso que perseguia e


castigava todos os que não eram católicos.

6.4 “Tudo isto acontece pelo ódio que os cristãosvelhos


têm aos cristãos-novos”.
1.2 Brasil.
6.5 O Marquês de Pombal.
2. Versão 1: Brasil; ouro; bandeirantes; escravos; africano;
7.1 Versão 1: F; V; F; V; V.
D. João V; banquetes; rapé; chocolate.
Versão 2: V; F; F; V; V.
Versão 2: bandeirantes; Brasil; ouro; escravos; africano;
banquetes; D. João V; rapé; chocolate.
7.2 No século XVIII, os portugueses importavam produtos
de luxo, sobretudo da Inglaterra.
3.1 A monarquia absoluta é um regime político em que o
A Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto
monarca (rei) concentra em si todos os poderes
Douro foi criada para desenvolver a agricultura nacional.
(legislativo, executivo e judicial), tomando todas as
decisões sozinho, sem consultar as cortes.
8. Versão 1:
5 Expulsão dos Jesuítas.
4. 3 Terramoto de Lisboa.
Grupos sociais Privilégios Funções 1 Descoberta de ouro em Minas Gerais, no Brasil.
– Isenção de − Defesa do 2 Início da construção do Palácio-Convento de Mafra.
Nobreza
impostos Império
4 Atentado contra o rei D. José.
– Leis e
tribunais Versão 2:
Grupos – Serviço 3 Terramoto de Lisboa.
próprios
privilegiados religioso
– Acesso a 5 Expulsão dos Jesuítas.
Clero – Assistência
cargos
– Ensino
2 Início da construção do Palácio-Convento de Mafra.
– Posse de 1 Descoberta do ouro em Minas Gerais, no Brasil.
(escolher 2)
propriedades 4 Atentado contra o rei D. José.
(escolher 2)
− Trabalho na
Povo 9. Exemplo: As riquezas vindas do Brasil possibilitaram a D.
Grupo não agricultura,
(incluia a – Nenhum
privilegiado
burguesia)
artesanato e João V a construção de grandes obras. Entre elas,
comércio destacam-se o Palácio-Convento de Mafra, o Aqueduto
das Águas Livres e a Biblioteca Joanina da Universidade de
Coimbra.
5.1 1 de novembro de 1755. O estilo artístico adotado nestas obras foi o Barroco, cuja
exuberância decorativa (talha, azulejo, mármore, pintura
5.2 Ao Marquês de Pombal. ilusória) simbolizava o poder e a riqueza de quem
governava e mandava construir tais obras arquitetónicas.
5.3 Praça do Comércio. Assim, a arte barroca esteve ao serviço do poder absoluto
de D. João V.
5.4 Ruas largas e perpendiculares; ruas calcetadas e com
passeios; edifícios com a mesma altura e construídos com
gaiola (escolher 2).

Interesses relacionados