Você está na página 1de 4

1

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA “JULIO DE MESQUITA FILHO”


FACULDADE DE ENGENHARIA - DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA

ELETROTÉCNICA

Experiência 07: Medidas de potência trifásica e correção do fator de potência.

Objetivos: Medir tensões e correntes em circuito trifásico; medir potências em circuito


trifásico com carga indutiva; verificar o Teorema de Blondel; corrigir fator de
potência utilizando banco de capacitores.

1.0 Introdução
Instalações industriais apresentam uma gama muito grande de cargas que por sua vez
necessitam de grandes quantidades de potência. Cargas típicas industriais podem ser, por
exemplo, conjuntos de motores de indução, ou seja, na maioria das vezes cargas com
características indutivas. Muitas vezes, por imposições normativas deve se proceder à correção
do fator de potência (fp).

2.0 Potência trifásica


Para ligação ∆ ou Y em um sistema trifásico, simétrico e equilibrado, têm-se:
• S3Φ = P + jQ = 3VɺF IɺF* → Potência complexa (VA);
• S3Φ = 3VF I F = 3 VL I L → Potência aparente trifásica (VA);
• P3Φ = 3 VL I L cos ϕ → Potência ativa trifásica (W);
• Q3Φ = 3 VL I L sen ϕ → Potência reativa trifásica (Var).

2.1 Triângulo das potências


Equivalente ao triângulo para sistemas monofásicos, sendo os valores das potências em
valores trifásicos.

S3φ = P32φ + Q32φ


P3φ
fp = cos ϕ =
3 VL I L
ϕ Q3φ
−ϕ senϕ =
S3φ
Q3φ
tan ϕ =
P3φ

Figura 1 - Triângulo das potências em um sistema trifásico

2.2 Teorema de Blondel


O teorema de Blondel postula que num sistema polifásico com m fases e n fios, a
potência ativa total pode ser obtida pela soma da leitura de n-1 wattímetros onde seus
enrolamentos de corrente estão inseridos em cada um dos n-1 fios e o enrolamento de tensão tem
um ponto em comum com o seu enrolamento de corrente e o outro terminal de todos eles está
ligado ao n-ésimo fio. Para um sistema trifásico pode-se realizar a ligação da Figura 2 para
obtenção da potência ativa trifásica da carga.
2

W 1 + W 2 = P3φ = 3 VL I L cos ϕ

Figura 2 – Ligação de dois wattímetros para obtenção da potência ativa trifásica – teorema de Blondel.

2.3 Medida de potência reativa utilizando um wattímetro


Utilizando-se um wattímetro como o ligado na Figura 3, é possível se obter a potência
reativa trifásica da carga.

Q3φ
W= = VL I L senϕ
3

Figura 3: Obtenção da potência reativa trifásica através de um wattímetro.

3.0 Correção do fator de potência (FP)


Para se efetuar a correção do FP é utilizado o mesmo procedimento para a correção em
sistemas monofásicos, com as ressalvas dos valores agora serem trifásicos. Neste caso, o banco
de capacitores trifásico pode ser instalado em Y ou ∆ como ilustrado na Figura 4.

VL VL

VL
3

Figura 4 – Ligação de banco de capacitores em Y e ∆ para correção do fp.


O valor da potência reativa trifásica necessária para levar o fator de potência de φ para φd
é calculada da seguinte forma (Figura 5):
3

Qd 3φ = S d 3φ ⋅ senϕd
P3φ
Qd 3φ = ⋅ senϕ d
cos ϕ d
ϕd
ϕ Qd 3φ = P3φ ⋅ tgϕ d

Figura 5 - Triângulo de potência para correção do fp em sistemas trifásicos.

Qc 3φ = Q3φ − Qd 3φ [VAr]

O valor por fase do banco de capacitores para tal potência será:


QC 3φ
C= [µ F ]
3 ⋅ 2 π f VF2
4.0 Parte Prática
4.1 Fator de potência (FP) da carga
4.1.1 Meça os valores de R=Rreostato+rL e L da carga (Rreostato=50Ω, L=110 mH, rL resistência do
indutor);
4.1.2 Monte o circuito da figura 6 e aplique tensão de 220 V através do Variac trifásico.
4.1.3 Meça a tensão de linha e a corrente na carga, e calcule a potência aparente absorvida pela
carga (VA).
4.1.4 Meça a potência ativa (W) da carga utilizando 2 wattímetros digitais (W1 e W2).
4.1.5 Meça a potência reativa (Var) da carga utilizando um wattímetro analógico (W3).
4.1.6 Calcule o fator de potência da carga.
Wattímetro
Analógico
+ A
A
+

L R
V

W3
N

L R

L R

Carga

W1 W2

Figura 6 – Circuito para realização da prática


4.2 Correção do fator de potência
4.2.1 A partir do fator de potência calculado no item 4.1.6, calcule o banco de capacitores (em
∆), necessário para corrigir o fator de potência da carga para 0,95 indutivo (f = 60 hz).
4.2.2 Instale os capacitores calculados em paralelo com a carga.
4.2.3 Repita os itens 4.1.3 à 4.1.6.
4
5.0 Relatório
5.1 O que ocorreu após a correção do fator de potência, com a potência ativa, com a corrente
de linha e com a potência aparente.
5.2 Com os valores de R e L, tensão de linha e corrente na carga medida antes da correção do
FP, calcule o fator de potência e as potências trifásicas ativa e reativa da carga. Compare
estes valores das potências com as potências medidas através dos wattímetros.
5.3 Explique o Teorema de Blondel (Método dos dois wattímetros).
5.4 Explique a utilização de apenas um wattímetro para a medição de potência trifásica
reativa.
5.5 Qual seria o valor do banco de capacitores (item 4.2.1) se o mesmo fosse ligado na
ligação estrela?

Prof. Fábio
Prof. Malange
Adilson – Técnico
Everaldo – Técnico