Você está na página 1de 2

FICHA INFORMATIVA Espaço – local onde decorre a ação.

TEXTO NARRATIVO (= narrativa) - Espaço físico – local geográfico onde a ação se realiza.
- Espaço social: meio social/ ambiente em que a ação de desenrola.
O texto narrativo é aquele através do qual um narrador conta - Espaço psicológico – espaço/ atmosfera que evidencia e revela as
uma história, ação, em que entram personagens que se envolvem numa reflexões e os pensamentos de uma personagem.
ação, situada num determinado tempo e num determinado espaço
(categorias da narrativa). Tempo – momentos em que decorre a acção.
- Tempo histórico – referente histórico que serve de enquadramento à
Categorias da Narrativa ação.
Personagens – agentes ou intervenientes da ação. - Tempo cronológico – sucessão cronológica (temporal) dos
 Papel / relevo acontecimentos que constituem a ação.
- Personagem principal ou protagonista - desempenha o papel de - Tempo do discurso – ordem pela qual os acontecimentos são narrados.
maior relevo na ação. Os acontecimentos podem ser narrados segundo a ordem pela qual
- Personagem secundária - desempenha o papel de menor relevo na aconteceram ou de forma anacrónica. O desencontro entre a ordem
ação. temporal e a ordem pela qual os acontecimentos são narrados pode ser
- Personagens figurantes - não desempenham nenhum papel marcado pelos seguintes processos:
específico, mas a sua presença é muito importante para uma melhor - analepse – recuo a acontecimentos passados;
compreensão da história contada. - prolepse – antecipação de acontecimentos futuros;
- resumo – condensação dos acontecimentos;
 Composição - elipse – omissão de acontecimentos.
- Personagem redonda – personagem com densidade psicológica,
capaz de alterar o seu comportamento e os seus sentimentos ao longo da Ação – sequência de acontecimentos.
narrativa.  Relevância dos acontecimentos:
- Personagem plana - personagem sem densidade psicológica, que se - Ação principal – ação constituída pelos acontecimentos mais
comporta de forma previsível ao longo da narrativa. relevantes;
- Personagem-tipo – personagem que representa um grupo social ou - Ação secundária - ação constituída pelos acontecimentos de menor
profissional. relevância.

 Tipos de caracterização  Momentos determinantes no desenvolvimento da ação:


- Física – fisionomia (olhos, nariz, boca… vestuário) - Situação inicial (introdução) – que dá início à intriga;
- Psicológica – temperamento / carácter (qualidades e/ou defeitos) - Peripécias (desenvolvimento) - ponto culminante;
- Social – grupo social a que pertence - Desfecho ou desenlace da intriga (conclusão).

 Processos/ modos de caracterização  Organização/ articulação das sequências narrativas:


Direta – as características das personagens são fornecidas ao leitor pela - Encaixe – uma história encaixada na história principal.
fala do narrador ou das personagens - Alternância – narra-se de forma alternada duas ou mais histórias.
Indireta – são deduzidas pelo leitor a partir do comportamento das - Encadeamento – os acontecimentos sucedem-se na sua ordem
personagens. cronológica (encontram-se ordenadas temporalmente).
 Delimitação da narrativa: Modos de representação do discurso:
- Ação aberta – se a história não apresenta uma conclusão, isto é, se
permite ao leitor imaginar a continuação da história. - Narração – apresentação de ações e de acontecimentos reais ou
- Ação fechada – se dá uma conclusão definitiva à história, impedindo a imaginários. É o modo característico dos textos narrativos e representa
sua continuação. um momento de avanço na ação. As classes de palavras predominantes
são os verbos (pretérito perfeito) e os nomes.
- Descrição – caracterização, com algum pormenor, de personagens,
 Ordem textual/ ordem real: objetos, espaços. Representa, geralmente, um momento de pausa na acção
- ordem real – quando os acontecimentos podem ser ordenados de acordo própria dos textos narrativos. As classes de palavras predominantes são os
com a sua sucessão na história. verbos (pretérito imperfeito) e os adjectivos.
- ordem textual – ordem pela qual o narrador decide contar os - Diálogo – conversa entre as personagens, ganhando a história contada
acontecimentos. maior vivacidade.
- Monólogo – reprodução do pensamento de uma personagem ou,
eventualmente, da sua fala consigo própria.
Narrador – entidade que conta a história.
 Quanto à presença Estes processos não são exclusivos do texto narrativo, também
- Narrador não participante/ ausente ou heterodiegético - O narrador surgem nos textos dramáticos e nos textos líricos. Podem, igualmente,
limita-se a narrar os acontecimentos e não intervém na ação como surgir em textos de carácter não literário, como por exemplo, nas
personagem. Neste caso, a narração é feita na terceira pessoa. reportagens, relatórios, debates, textos de manuais escolares..
- Narrador participante/ presente O narrador intervém na acão como
personagem principal (narrador autodiegético) ou como personagem Há géneros textuais predominantemente narrativos:
secundária (narrador homodiegético). Neste caso, a narração é feita na - conto
primeira pessoa. - novela
-romance
 Quanto à posição / ponto de vista - biografia
- Narrador objetivo – narrador que apresenta os factos de forma - autobiografia
imparcial. - memórias
- Narrador subjetivo – narrador que apresenta os factos de forma - fábula
parcial, expressando o seu ponto de vista. - lenda …

Narratário – entidade fictícia a quem o narrador se pode dirigir


(de forma explícita ou implícita).