Você está na página 1de 52

COMO FALAR

INGLÊS
DE MANEIRA

NATURAL
E INTUITIVA
7 CONCEITOS PARA VOCÊ TURBINAR
SEU APRENDIZADO HOJE MESMO

BRUNO ALVES
SUMÁRIO
Responsabilidade........................................................3

Direitos autorais........................................................6

Como usar este e-book............................................8

1. Língua não se ensina, aprende-se.........................11

2. Aprenda de maneira intuitiva e sem esforço...18

3. Você precisa querer aprender de verdade.......23

4. Use tudo para aprender........................................29

5. Aprenda frases, não palavras.............................35

6. Não estude gramática..........................................40

7. Aprenda de maneira profunda..............................45

8. Conclusão............................................................50
RESPONSABILIDADE
Todas as informações contidas neste livro
online são provenientes da minha experiência
de aprendizado de idiomas e vários anos
de estudo. Por este motivo, em nenhuma
instância, o Ebook ensina métodos testados
e aprovados cientificamente, apesar de ter
tido sucesso com eles de maneira pessoal e
com alunos que o seguiram. Portanto não
me responsabilizo por erros, omissões ou
falhas, afinal sua condição ou situação pode
não se aplicar as técnicas que vamos ensinar
aqui.
Assim, você deverá utilizar e ajustar as
informações deste livro de acordo com
sua situação e necessidades. O conteúdo
deste livro não tem a intenção de difamar,
desrespeitar, insultar, humilhar ou
menosprezar você leitor ou qualquer outra
pessoa, cargo ou instituição. Caso qualquer
escrito seja interpretado dessa maneira, deixo
claro que não houve intenção nenhuma de
minha parte em fazer isso. Caso você acredite
que alguma parte deste guia seja de alguma
forma desrespeitosa ou indevida e deva

4
ser removida ou alterada, você pode entrar
em contato diretamente comigo através do
e-mail contato@brunoalvesenglish.com

5
DIREITOS
AUTORAIS
Este livro está protegido por leis de direitos
autorais. Todos os direitos sobre o livro são
reservados. Você não tem permissão para
vender, copiar ou reproduzir o conteúdo
deste livro em sites, blogs, jornais ou
quaisquer outros veículos de distribuição e
mídia. Qualquer tipo de violação dos direito
autorais estará sujeita a ações legais.

7
COMO USAR ESTE
e-BOOK

8
Mais importante do que apenas receber
esse livro é o que você vai fazer com ele!
Isso mesmo. Esse livro, no seu computador,
parado, não vai adiantar de nada. Não vai
produzir resultados e não vai gerar aquilo
que você realmente quer: falar e entender
inglês fluentemente!
Mas se você seguir os passos, agindo e
colocando em ação as dicas que irá receber,
grandes são as chances de que seu nível de
Inglês mude radicalmente. Portanto não
apenas receba esse livro, mas coloque-o em
prática.
Mais importante do que ler ele todo de uma
vez, é você colocar em prática cada capítulo
assim que você acaba de ler. Não espere
terminar o livro pra tomar uma atitude, não
espere ler todos os capítulos pra começar a
jornada maravilhosa do aprendizado. Você
tem a chance de avançar e muito! Não deixe
essa chance passar.
Estou torcendo por você, pelo seu
progresso, sucesso e felicidade. E eu sei o
quanto ficamos felizes quando percebemos
que o Inglês não é mais um desafio
intransponível.

9
7 CONCEITOS
PARA VOCÊ
TURBINAR
SEU INGLÊS
HOJE MESMO
1

LÍNGUA NÃO SE
ENSINA, APRENDE -SE

11
Sei que talvez não faça muito sentido pra
você agora, mas esse é o primeiro conceito
que deve estar claro antes de qualquer
iniciativa de aprender um novo idioma.
Lembre-se sempre: Língua não se ensina,
aprende-se. Um bebê começa a falar sem
ter que se matricular num curso de oratória.
Não é mesmo?! O bebê aprende pois está
EXPOSTO ao idioma. Ele está em um
ambiente em que o idioma é falado em
todo tempo ao seu redor, fazendo com que
ele possa aprender sem passar por qualquer
tipo de ensino ou treinamento. Isto também
significa que este aprendizado é pessoal,
gradativo, constante e principalmente
natural.

PESSOAL
É um aprendizado pessoal, pois ninguém
pode aprender por você. Aprender depende
do seu cérebro (da sua capacidade) e depende
ainda mais do seu envolvimento e dedicação
pessoal. As pessoas muitas vezes querem se
dedicar 10 minutos ao dia e ter os resultados
daqueles que se dedicam uma hora. Isso não
vai acontecer! Não mesmo! Por que? Porque

12
está claro que aquele que se expõe, se dedica
mais, vai aprender mais ou mais rápido. Essa
é uma idéia simples e que não exige muita
sabedoria pra entender, não é mesmo? Mas
parece que as pessoas insistem em estudar
pouco e querer muitos resultados.
Seu aprendizado é totalmente pessoal.
Portanto entenda que seu resultado será
de acordo com seu investimento! Não sei
quanto a você, mas isso foi ótimo pra mim,
foi muito bom saber disso. Pois decidi me
dedicar e aprender, e assim aconteceu. =)

GRADATIVO
Gradativo, pois ele ocorre de forma
progressiva e não fragmentada. Não é possível
simplesmente colocar um “microchip” na
sua cabeça e acreditar que a partir dali você
vai falar Inglês tranquilamente. Não mesmo!
(Apesar que seria uma grande idéia!)
Então pare com essa cisma, idéia, vontade
e sonho de falar Inglês em dois dias! Porque
não vai acontecer. Sei por experiência própria
e por ver muitos ficarem desanimados e
tristes porque queriam aprender na segunda

13
semana de aula. Isso não vai acontecer. Você
pode sim entender o que uma ou outra
palavra significam, talvez dizer “Hi” ou
“Bye”, mas falar e entender bem? Isso vai
demorar um pouco mais. Minha experiência
foi muito boa! Aprendi bem rápido, me
dediquei bastante e me expus muito ao
Inglês. Mas demorou um tempo pra que
eu me comunicasse bem. E esse “bem” não
quer dizer fluência, ou que falava como um
nativo. De maneira alguma! Quando digo
“bem” quero dizer que podia transmitir
tudo que queria, com vocabulário pequeno,
mas muito eficaz.
Então entenda isso, aprender Inglês
definitivamente requer que esse processo seja
também algo gradativo. E isso vai ser difícil
no começo! Por que? Porque as primeiras
semanas muitas vezes não trazem nenhum
resultado aparente, e isso faz com que você
desista, faz com que você aborte o processo
que estava acontecendo. Mas dessa vez vai
ser diferente! Porque agora você já sabe disso,
já sabe que precisa passar por essas barreiras,
já sabe que as primeiras semanas não trazem
resultados visíveis mas que isso não significa
inércia.

14
CONSTANTE
Quando falo que um bebê aprende a falar
pois está exposto a uma nova linguagem, é
porque ele está exposto de forma constante e
isto tem um papel fundamental no cérebro.
Essa constância ajuda a consolidar esse
aprendizado, pra ele se tornar automático
e espontâneo. Mas o que isto significa na
prática para quem quer aprender Inglês?
Significa que se você não tiver uma exposição
constante, muito mais recursos do seu
cérebro serão necessários para consolidar
esse aprendizado.
É por isto que muitas pessoas que tentam
aprender inglês de forma fragmentada
(exemplo: estudam apenas terças e quintas)
acabam tendo muita dificuldade. É melhor
ser exposto ao Inglês em períodos constantes,
mesmo que mais curtos do que em períodos
extensos, mas fragmentados. Ou seja, estude
TODO DIA de quarenta minutos a uma
hora por dia (Minha sugestão é uma hora!)
e você terá sucesso! Mas faça disso uma
rotina, um compromisso. Crie um ambiente
ao seu redor onde você é capaz de dedicar
tempo para aprender Inglês com qualidade.
E não me diga que não tem tempo, tempo

15
é apenas uma questão de prioridade. Se é
importante, criamos o tempo, se é vital,
mudamos nossa agenda, se é crucial, você
vai conseguir se dedicar diariamente. Mas
se não é importante, se você não enxerga
a necessidade, então realmente “não terá
tempo”.

NATURAL
Eu disse que ele é também natural, e isso
significa que ele pode ocorrer de forma
extremamente simples. Seu cérebro já é
complexo o suficiente para tornar algumas
atividades praticamente espontâneas e,
quando isto acontece, geralmente você
nem se dá conta de que realmente está
aprendendo. Um exemplo disso é como
você dirige um carro. Várias coisas são
necessárias, movimentos diferentes, com o
pé direito, mão direita, pé esquerdo, olha
o retrovisor, diminui a velocidade, troca de
marcha, calcula a distância do objeto a sua
frente e por aí vai. Mas isso já é automático,
simples, natural!
Por isto, principalmente no início da
aquisição do Inglês, pare de querer ter

16
consciência de cada passo aprendido - pare
de querer se auto avaliar o tempo todo.
Você pode inclusive achar que não está
aprendendo, pois o aprendizado intuitivo
não acontece de forma consciente. Então
se quer mesmo aprender Inglês, se essa é sua
vontade, estou aqui pra te ajudar. Mas esses
detalhes precisam estar claros pra você, pra
que não aborte o processo e pare no meio
do caminho pensando que não está dando
certo, ok?! Seu aprendizado será natural, a
exposição ao Inglês produzirá de maneira
inconsciente resultados que você não
esperava.

17
2

APRENDENDO DE
MANEIRA INTUITIVA E
SEM ESFORÇO

18
Sabe todas aquelas vezes que você se
esforçou pra decorar, memorizar, e saber o
significado das palavras em Inglês porque no
outro dia tinha prova na sua escola? Então,
de tudo que você decorou, do que você
se lembra? Acredito que muito pouco ou
nada, não é mesmo?! Porque aprendizado
de verdade acontece de maneira intuitiva.
Isso mesmo! Não é necessário se esforçar pra
entender o significado ou memorizar aquela
palavra como se fosse a última vez que você a
ouviria. Não mesmo!!!
Um aprendizado intuitivo acontece de
maneira quase que inconsciente, isso significa
que você nem sabe que está aprendendo, mas
está. Já ouviu dizer que atitudes ensinam mais
do que palavras? Pois é, quando você viu
seu pai ou mãe ou alguém próximo ter um
tipo de atitude repetidas vezes, de maneira
inconsciente você começou a repeti-las.
Talvez não tenha percebido isso, mas
você tem reações, ações e atitudes que seus
pais tinham e que talvez você nem mesmo
gostava. Mas porque estava exposto a elas em

19
muitas ocasiões, você de maneira intuitiva,
aprendeu a fazer o mesmo.
Na cultura Hebraica a maneira de ensino
nunca foi a “aula” como a conhecemos
hoje, com um professor falando e os alunos
sentados ouvindo. Os professores, na
verdade, pegavam as crianças e as tinham
como “discípulos”, eles traziam essas crianças
pra caminhar com eles para que elas fossem
“expostas” a maneira com que eles reagiam,
pensavam, falavam, decidiam e tratavam as
pessoas.
Assim, depois de um tempo com aquele
professor, o aluno, de maneira intuitiva,
havia aprendido a ser como ele, falar como
ele e agir como ele.
O mesmo acontece quando estamos
falando de aprender Inglês. Não é necessário
se esforçar pra entender, cansar a mente e
tentar decorar. Estudar dicionários e regras
gramaticais.
O que você precisa é estar exposto ao
idioma! Ouvir, ler, falar, ouvir, ler, falar,

20
ouvir mais, ler um pouco mais e falar um
pouco mais. E assim, de maneira intuitiva, as
palavras começarão a fazer parte
de seu vocabulário. Elas começarão a fazer
sentido, as frases serão agora conectadas.
No princípio era como se fosse uma palavra
só, como se aquele gringo estivesse apenas
dizendo bla bla bla. Mas agora no meio desse
bla você reconhece uma palavra, e depois duas
e depois mais. Em um próximo momento,
apenas por estar exposto de maneira correta,
você entende a frase quase que por inteira,
mas perde apenas uma ou outra palavra que
são novas, mas quer saber? Você já pode se
comunicar muito bem!
E você vai se perguntar: Que dia eu estudei
essa sentença? Quando foi que aprendi essa
palavra? Como me ensinaram essa regra
gramatical? E a resposta vai ser: Não sei! Não
me lembro! Por que? Porque foi intuitivo!
Foi sem esforço! Foi natural!
Mas por favor, não seja tolo! Não estou
dizendo que não é necessário disciplina para
se expor e se expor corretamente,disciplina

21
para investir tempo mesmo quando está
cansado. Continuar ouvindo e estudando
mesmo quando a cabeça dói porque o
idioma é novo e durante várias semanas esse
processo requer perseverança.
Quando digo sem esforço, quero dizer
que não há esforço para aprender, tentar
memorizar, ficar lendo regras, mas exige sim
disciplina para se expor.
Mas lembre-se, esse processo vale a pena.
Não se esqueça do prêmio, lembre-se da
recompensa. Lembre-se de que se seguido
corretamente, assim como eu, em apenas
seis meses você estará se comunicando
perfeitamente em Inglês. E isso não tem
preço!
Portanto, se a maneira que você está
aprendendo Inglês hoje, não é intuitiva e sem
esforço, me desculpe, mas não vai funcionar,
ou pelo menos vai demorar de seis a dez
vezes mais tempo pra que você alcance seus
objetivos.

22
3

VOCÊ PRECISA
QUERER APRENDER
DE VERDADE

23
Certa vez um garoto se aproximou de um
sábio e disse: Grande mestre, o que preciso
fazer para adquirir sabedoria? O sábio levou
o garoto a um rio, entrou com ele no mesmo
e o afundou, segurando o garoto por 30
segundos debaixo da água.
Quando o garoto se rebatia para se livrar
o sábio o levantou de volta e perguntou ao
garoto, o que você mais deseja na vida? E o
garoto, tentando recuperar o fôlego, disse
com dificuldade: Sabedoria, grande Mestre!
O Sábio o afundou novamente, no
mesmo momento, e o segurou por um
minuto debaixo d'água. Quando o levantou,
perguntou novamente: O que você mais
deseja na vida? O garoto, novamente
tentando recuperar o fôlego para conseguir
falar, disse: Sabedoria, grande Mestre!
Novamente o Sábio o afundou, antes
mesmo dele conseguir terminar a frase.
Mas desta vez, o segurou em baixo d'água
por 3 minutos! O garoto se debatia muito,
e tentava de todas as formas sair da água.
Então o Sábio o soltou. Os olhos do garoto
estavam esbugalhados e sua pele roxa, como
se já tivesse morrido. Estava engasgado, havia
bebido água e tentava recuperar a vida que
parecia quase ter ido embora. Novamente o
Sábio fez a pergunta ao garoto: O que você
mais deseja na vida? Com muita dificuldade,
o garoto diz: Ar! Eu preciso de ar!
Com um sorriso no rosto, o grande
Sábio diz ao garoto: Quando você desejar
a sabedoria com a mesma intensidade que
você deseja o ar agora, você a encontrará.
Veja bem, quanto você deseja falar Inglês?
Essa pergunta é crucial para aqueles que se
iniciam no aprendizado. Sabe porque? Porque
é impossível aprender se você não “QUER
REALMENTE”! E por favor não apenas me
diga que quer. Porque querer falar Inglês, todo
mundo quer! Se você sair na rua e perguntar:
Você gostaria de falar Inglês ou você gostaria
de ser rico? Todos vão dizer: Sim!
Mas quantos estão dispostos a passar pelo
processo de aprender? Ou pelo processo
de trabalhar e se dedicar para que sejam
financeiramente saudáveis? Poucos!

25
Então a pergunta é: Você quer, ou você
QUER MESMO?!
Querer aprender de verdade, é um requisito
importantíssimo! É vital e crucial para que
você tenha sucesso nessa empreitada. Então
o que fazer? Primeiro, descubra os motivos
pelo qual você quer aprender Inglês. Coloque
isso como prioridade em sua lista de tarefas.
Dê ao Inglês um nível de importância em
sua vida, pois se você se dedicar por apenas
seis meses a um ano e meio, seu sonho de
conversar com um estrangeiro ou assistir a
um filme sem precisar de legenda alguma,
será realizado!
Vejo muitas pessoas começando cursos de
Inglês e param porque: o curso era chato, ou
o curso era longe de casa, ou o professor não
era bom, ou não era divertido, ou dezenas de
outras desculpas.
Eu entendo que tudo isso pode ter sido um
fator para desmotivar você, tanto sei disso
que criamos um método completamente
inovador que faz ao máximo para combater
essas falhas, mas sabe de uma coisa? Tem um

26
ditado muito verdadeiro em inglês: “If you
really want to do something, you will find
a way. If you don’t, you will find an excuse”
Ele diz assim: “Se você realmente quer algo,
você encontra um jeito! Se você não quer,
você encontra uma desculpa”
E essa é uma verdade universal! Portanto,
decida dentro de você que você realmente
quer aprender, que você vai aprender não
importa o que aconteça. A partir daí, as
coisas ficarão bem mais fáceis. Porque você
terá um estímulo dentro de você mesmo.
E é provado cientificamente que quando
estamos motivados, somos capazes de
superar limites e atingir níveis que jamais
pensamos que fossemos capazes.
Foi assim comigo, eu sei do que estou
falando! Muitas vezes, nesse processo de
seis meses a um ano e meio que estudei
intensamente, pensei em desistir, pensei
em parar. Mas havia dentro de mim uma
motivação: Eu quero aprender, eu vou
aprender! E isso me manteve disciplinado
a me expor ao Inglês diariamente. Encontre

27
isso dentro de você e esse será um grande
passo para seu sucesso!

28
4

USE TUDO PARA


APRENDER

29
Estamos rodeados de materiais que
podem ser usados o tempo todo se queremos
aprender Inglês. Um exemplo disso são as
músicas! No Brasil ouvimos músicas em
Inglês o tempo todo, nas rádios e na TV.
Mas deixamos isso passar como se não tivesse
valor algum no aprendizado, mas tem sim.
Vou te dar uma dica agora que vai ser uma
das maiores estratégias para aprender Inglês
que você jamais pensou: Use as músicas, que
você mais gosta para aprender!
Mas como faço isso? Talvez você esteja
se perguntando. Vou detalhar pra você o
processo agora mesmo. Mas antes disso
não quero que você receba nenhum desses
conselhos como levianos ou ineficazes. O
que estou escrevendo aqui, não pode ser
deixado de lado devido a simplicidade.
Muitas vezes, as coisas simples de nossa vida,
são as mais extraordinárias, mas nem todos
percebem isso.
Voltando a questão de usar a música, a
primeira coisa que você deve fazer é escolher
cinco músicas que você mais gosta. Músicas

30
em Inglês é claro! (Decidi escrever isso para
que não haja controvérsias! risos) E também
escolha músicas mais lentas. Depois de
escolher essas músicas você vai procurar
na internet a letra de todas elas em inglês e
também a tradução delas e salvar tudo isso
em uma pasta no computador. Portanto você
terá: cinco músicas, cinco textos em Inglês e
cinco textos em português.
Agora você vai pegar a primeira música,
com seu texto em português e Inglês. O
primeiro texto a ser lido deve ser o texto em
português. Entenda cada frase e sobre o que
a música fala.
[Cuidado com as “versões” em português.
Não utilize-as. Faça uma tradução da letra
através de um bom tradutor (pode ser um
app ou on on line), por exemplo. Isso é
mais seguro, porque as versões de músicas
geralmente são completamente modificadas]
Depois, leia o texto em Inglês. Mas não
é pra estudar detalhadamente, apenas veja
palavras que talvez conheça e se exponha
ao texto com atenção. Compare os textos,

31
veja o que cada frase em Inglês representa no
português.
Agora ouça a música e acompanhe o texto
em Inglês, veja como cada palavra é falada.
Veja com atenção como o cantor pronuncia
cada frase e como ele coloca emoção nela. E
lembre-se, você já sabe o sentido da música,
já tem uma idéia do que ele está dizendo.
Ouça essa música dez vezes, acompanhan-
do o texto cuidadosamente. Isso mesmo!
Dez vezes. Se sua música possui cinco minu-
tos, você vai dedicar 50 minutos estudando
ela. Você está se expondo, está dando infor-
mação nova ao seu cérebro, você está apren-
dendo. Siga esses passos por dois dias.
No terceiro dia, você vai não apenas ouvir
a música, mas vai cantar junto com o cantor
acompanhando o texto em Inglês, repetindo
as palavras com emoção, com o maior nível
de clareza que você conseguir, com força nos
pulmões! Faça isso dez vezes! Cante, volte,
repita, ouça e cante de novo! Agora você
está fazendo com que seu cérebro funcione e
receba estímulos em vários locais diferentes.

32
Isso é fantástico e extremamente importante
para seu aprendizado. Faça isso quatro dias
seguidos e passe para outra música. Com
quatro músicas você terá um mês de estudo
de uma hora por dia garantido!
Agora, não me diga que já sabe a música
toda no primeiro ou terceiro dia. Claro que
você sabe, mas os maiores estímulos que seu
cérebro pode receber é de coisas que você
já conhece, portanto, CONTINUE! Não
aborte o processo! Não mude de música!
Não siga seus instintos, pensando que não
precisa mais ouvir e cantar essa ou aquela
música. Seguir o processo é imprescindível
para ter resultados.
Siga esse padrão, e quando acabar as quatro
semanas, faça a primeira novamente. Isso
trará consistência, aprendizado profundo e
não extenso! Você se surpreenderá com os
resultados, acredite.
Aprender com música é divertido,
gostoso, prazeroso e mais do que isso,
estimula várias partes do cérebro garantindo
um aprendizado mais rápido e definitivo.
Eu conheço muitas pessoas que tiveram o
Inglês “destravado”, se podemos dizer assim,
porque investiram tempo nessa técnica que
estou te ensinando hoje. É claro que ninguém
se torna fluente apenas ouvindo músicas, mas
esse é um grande trampolim para aqueles
que estão iniciando e principalmente para
quem talvez já entende um pouco de Inglês
mas não se sente confortável em falar.
Faça esse exercício em seu quarto, sozinho,
para que você possa ficar de pé, colocar
emoção, cantar de verdade, falar de verdade.
Porque só se aprende a falar, falando! Nesse
caso específico, cantando. =)

34
5

APRENDA FRASES,
NÃO PALAVRAS

35
A pergunta que mais se ouve quando
alguém está tentando aprender Inglês é:
“Como se fala essa palavra?” Tenho certeza
que você já fez essa pergunta e também já viu
muitas outras pessoas fazendo. A questão é
que mesmo obtendo a resposta no momento
em que você pergunta, muito provavelmente
você não será capaz de memorizá-la ou
aprendê-la definitivamente. E mais do que
isso, saber apenas a palavra não é o suficiente,
porque palavra sozinha não resolve seu
problema. Você precisa formar frases pra
poder conversar e se não sabe formar a frase
do que adianta saber a palavra?
Eu posso te falar a respeito disso por
experiência! Muitas e muitas vezes perguntei
a palavra e depois tive que perguntar
novamente porque esqueci ou tive que
perguntar como montar a frase.
Mas essa dica vai te ajudar muito: Aprenda
frases!
Como isso funciona na prática? Bom,
se você quer saber como falar “fruta” em
Inglês, ao invés de descobrir como se fala

36
“fruta” você vai descobrir como se fala: “Eu
amo comer frutas” - que em Inglês é: “I love
eating fruits!”
Agora com a frase em suas mãos, você vai
fazer ela se tornar profunda! Como? Você
vai repetir essa frase “cinquenta milhões” de
vezes durante seu dia. Você falar essa frase no
banheiro, você vai falar essa frase no quarto,
na cozinha… e vai falar em voz alta, sentindo
cada palavra enquanto fala, sentindo o som
de cada sílaba.
Coloque emoção, dê realidade aquilo que
está falando, entenda que você realmente
“love eating fruits”! E aqui vem a sacada
dessa dica, você não vai aprender apenas
como falar “fruta”, você aprender a expressar
algo, então agora você pode mudar a última
palavra dessa frase e pode usá-la de muitas
maneiras diferentes, quer ver?
I love eating fruits! - Eu amo comer frutas!
I love eating meat! - Eu amo comer carne!
I love eating rice! - Eu amo comer arroz!

37
E quando você usa essa frases várias
vezes em contextos diferentes falando de
coisas diferentes ela se tornará parte do seu
vocabulário, parte de você. Sendo assim, você
pode depois mudar apenas mais uma palavra
e terá uma frase totalmente diferente, quer
ver? Então vamos trocar a palavra “amo”
(love) pela palavra “odeio” (hate):
I hate eating fruits!
I hate eating meat!
I hate eating rice!
Agora você já sabe que alí em cima está
dizendo que você odeia comer frutas, carne
e arroz. Por que? Porque você aprendeu a
frase e não as palavras soltas. E pra isso se
internalizar, você agora tem que praticar de
maneira intensa! Comece a repetir essa frase
mudando as palavras:
I love eating fruits! I love eating fruits! I
love eating fruits! I love eating fruits!
I love eating meat! I love eating meat! I
love eating meat! I love eating meat!

38
I love eating rice! I love eating rice! I love
eating rice! I love eating rice!
Você está internalizando o Inglês, você
está internalizando e trazendo sentido a
esses sons, você está aprendendo de maneira
intuitiva. E porque você está aprendendo
assim? Porque você está estudando frases e
não palavras soltas.
Claro que para montar a frase, você
precisará pesquisar o que as palavras
significam. Mas o conceito que estou
passando é: Nunca aprenda ou estude
palavras soltas, sempre aprenda a palavra
dentro de alguma frase que você possa utilizar
várias vezes no dia. Frases que possam ser
modificadas e que fazem parte do seu dia a
dia. Assim seu aprendizado será acelerado de
maneira impressionante.

39
6

NÃO ESTUDE
GRAMÁTICA

40
Aqui vamos entrar em um assunto que é
dito por todo mundo mas que até aqueles que
dizem não concordar com “aprender Inglês
estudando gramática” acabam fazendo-o de
uma forma ou de outra.
Em primeiro lugar, o que é a gramática?
Gramática, de maneira mais simples, é:
um conjunto de regras utilizadas para um
determinado uso de uma língua. Ou seja,
toda vez que você estiver estudando uma
regra específica de como usar essa ou aquela
palavra, você está “estudando gramática”.
Mas qual o problema com a gramática?
Nenhum! O problema é você querer usá-la
para aprender o idioma!
A gramática nos passa a regra, mas não é
possível manter uma conversa pensando nas
regras para falar. Quando falamos português,
nós apenas seguimos nossa “intuição” e
falamos o que queremos para explicar o
queremos. Você não pensa: Ah, agora vou
usar o pretérito perfeito… Ah agora vou sar
o presente do indicativo… Ah agora devo
colocar o pronome… NAOOOOO! Você

41
simplesmente fala! E fala! E fala!
E ainda que não conjugue perfeitamente
e não esteja cem por cento dentro das
regras gramaticais portuguesas, você pode
ser perfeitamente entendido e entende
perfeitamente. Pensar na gramática para
falar português atrasaria seu raciocínio,
diminuiria sua fluência, lhe faria parecer um
bobo, que precisa pensar em 300 regras antes
de formar uma frase.
O mesmo acontece no Inglês, tentar apren-
der Inglês seguindo gramática (regras da lín-
gua) fará com que você simplesmente não
aprenda ou demora 10 anos e mesmo assim
fale lentamente e sem fluência. Por isso essa
dica é tão importante, não use regras, não
aprenda regras, não tente entender as regras.
Simplesmente aprenda a falar Inglês como
você aprendeu o português: ouvindo, lendo,
falando, praticando, errando e avançando!
Pare que querer saber o porque de tudo! Não
tente saber o porque aquela frase é dita assim
ou assado, mas gaste sua energia e tempo
falando a frase cinquenta milhões de vezes.

42
Mesmo sem saber o porque dela.
A filhinha de um amigo de apenas três
anos disse a seguinte frase alguns dias atras:
“Papai, cocole ta ansiosa pra ver vovó!”
Alguns pontos sobre essa frase que vão lhe
ajudar:
Ela se chamou na terceira pessoa, mas eu
entendi o que ela disse.
Ela disse “tá” e não “está”, mas eu entendi
o que ela disse.
Ela nunca usou o dicionário pra saber o
que “ansiosa” significa, mas ela conseguiu
aplicar e eu entendi o que ela disse.
Ela deveria ter dito “para ver a vovó” e
não “pra ver vovó” - mas EU ENTENDI O
QUE ELA DISSE!
Veja bem, é claro que não queremos falar
como uma criança de 3 anos pelo resto da
vida, mas se seu inglês não passar por essa
fase, ele não vai chegar na fase do adulto de
25 anos.

43
Aquela garotinha nunca aprendeu
gramática, ela simplesmente nos ouve e
repete, repete, repete e repete. Ela não se
preocupa com regras, ela internaliza algo e
fala sobre aquilo. Pra ela, português e inglês
são apenas sons e mais sons. Ela nem sabe
que isso é um idioma! (risos)
A língua não é resultado da regra, mas a
regra foi criada para explicar a língua. Então
não aprenda a regra (gramática), aprenda a
língua. E não importa se não sabe explicar o
porquê de ser assim ou não, o importante é
que você se comunica e é fluente. Fluência
não é resultado de estudo de gramática,
fluência é resultado de prática. Como
praticar? Ouvindo, lendo, repetindo!
Por isso quero te incentivar a fazer o
mesmo! Pegue os textos, as frases, os áudios, as
músicas e repita, aprenda, fale e ouça. Assim as
regras de gramáticas serão automaticamente,
naturalmente, intuitivamente assimiladas.

44
7

APRENDA DE
MANEIRA PROFUNDA

45
Já na década de 60, o cientista político
Herbert Simon disse: "A riqueza de
informação gera pobreza de atenção". E
essa é uma verdade que você precisa pensar
a respeito todos os dias quando estamos
falando de aprender Inglês. Especialmente
se você quer falar bem e se comunicar de
maneira efetiva.
Algumas pessoas estudam dezenas de
regras, dezenas de textos, horas e horas de
áudio e vídeo, mas no fim não avançam, não
absorvem muita coisa. Por que? Porque estão
tentando armazenar uma extensão muito
grande de informação. E não é assim que
funciona. Se você deseja aprender Inglês de
maneira intuitiva e sem esforços é necessário
que seu estudo seja focado, profundo, e
gradativo.
Mas o que isso significa na prática?
Significa que se você pegar aquela música
que falamos ali em cima, que tem apenas 5
minutos de áudio e talvez 400 palavras, e
estudá-la por uma hora por dia durante uma
semana você terá mais resultado do que se

46
você estudar um texto diferente por dia ou
algo que tenha 20 ou 30 minutos.
O desejo de aprender é real, a vontade
que isso seja rápido é mais real ainda, mas
não pule etapas, porque se fizer isso você
vai abortar seu processo de aprendizagem, e
com pouco tempo ficará desmotivado. Nada
traz mais desmotivação do que a falta de
resultados.
Eu sempre tentava ler o máximo de
palavras possíveis e ouvir os áudios mais
longos. Mas como os resultados eram lentos,
decidi começar a aprender com conteúdos
pequenos, praticá-los a exaustão e continuar
praticando. Comecei também o processo
de “descanso do cérebro”. Esse processo
na prática funciona assim: se você estuda
um conteúdo específico e pequeno essa
semana, na próxima semana estude outro
completamente diferente e depois volte ao
primeiro na terceira semana. Essa semana de
pausa traz descanso mas quando voltar ao
conteúdo original, você se surpreenderá com
o avanço.

47
É fato que se aprende algo estudando
muito conteúdo, mas se aprende MUIIIIITO
mais estudando um conteúdo pequeno por
vários dias, descansando e depois voltando
nele. Isso é um aprendizado profundo! Isso
traz resultados. É assim que se aprende de
maneira profunda.
Então quando comecei a ensinar, sempre
o fiz com textos pequenos, e quer saber, é
impressionante quando você vê pessoas que
nunca haviam falado ou estudado inglês
conseguindo entender frases e músicas em
apenas 2 meses de estudos. E mais! Capazes
se comunicar com apenas quatro meses e é
claro, muita vontade de aprender.
Isso precisa ser claro: Se sua vontade de
aprender e falar não for maior do que os
empecilhos, dificilmente você conseguirá.
Esse livro e tudo mais que faço é para
pessoas que querem aprender Inglês de
verdade! Pessoas que vão se dedicar a isso,
pois como eu disse lá atrás, não existe ainda
um micro chip.

48
Portanto não se esqueça, é necessário
aprender de maneira profunda. E como
fazemos isso? Quando nos mantemos por
mais tempo em textos menores. Assim
vamos internalizar as palavras, os sons e o
significado. Mesmo que o desespero bata a
porta, mesmo que a vontade de aprender
mais e mais te deixe ansioso, não aborte o
processo. Continue com o mesmo texto
por pelo menos uma semana, esse é o tempo
mínimo de estudo para que seja profundo.
Leia, ouça e fale o mesmo texto, durante
trinta minutos a uma hora (recomendo uma
hora) por dia, e você se surpreenderá com os
resultados.

49
8

CONCLUSÃO

50
Existem vários fatores envolvidos quando
falamos sobre aprender um novo idioma.
Algumas pessoas têm mais facilidade, outras
pessoas estudam mais, outros tem mais força
de vontade, e por aí vai.
Mas com esses simples conceitos que passei
pra voce, seja qual for o seu caso, você será
capaz de iniciar uma jornada de sucesso. O
mais importante de tudo é se lembrar que você
é o único responsável pelo seu sucesso e que se
expor ao idioma diariamente é a resposta para
o sua necessidade de aprender Inglês.
Caso você esteja interessado em ter todo
o material de estudo bem programado,
organizado e com detalhes que podem
fazer você aprender de maneira mais rápida
e eficiente, acompanhe meu blog e meus
eventos! Fique por dentro de tudo que estou
publicando. Assim sua exposição ao Inglês
será ainda maior.

51
Obrigado por ler até aqui! E entre em
contato comigo pelo email (contato@
brunoalvesenglish.com) para dizer o que
gostou ou não gostou, se o conteúdo te
ajudou ou qualquer outro comentário.

Grande abraço!
Bruno Alves

52