Você está na página 1de 3

PROFESSOR RICARDO SILVA

WhatsApp: 61 99554 09 54/contato@coachricardosilva.com.br


OBJETIVOS
LOAS – PRO-VI-DE PNAS ( o PRO.CON ASSEGURAr) NOB/SUAS SUAS –ART 6 DA LOAS (CADê IE IE)
I - a PROteção social, que visa à I- PROver serviços, programas, projetos I - consolidar a gestão compartilhada, o - Consolidar a gestão compartilhada, o
garantia da vida, à redução de danos e benefícios de proteção social básica e, cofinanciamento e a cooperação técnica entre a cofinanciamento e a cooperação técnica entre
e à prevenção da incidência de riscos, ou, especial para famílias, indivíduos e União, os Estados, o Distrito Federal e os os entes federativos que, de modo articulado,
especialmente: grupos que deles necessitarem. Municípios que, de modo articulado, operam a operam a proteção social não contributiva;
a) a proteção à família, à II-CONtribuir com a inclusão e a proteção social não contributiva e garantem os - Afiançar a vigilância socioassistencial e a
maternidade, à infância, à eqüidade dos usuários e grupos direitos dos usuários; garantia de direitos.
adolescência e à velhice; específicos, ampliando o acesso aos bens II - estabelecer as responsabilidades da União, dos - Definir os níveis de gestão, respeitadas as
b) o amparo às crianças e aos e serviços socioassistenciais básicos e Estados, do Distrito Federal e dos Municípios na diversidades regionais e municipais;
adolescentes carentes; especiais, em áreas urbana e rural. organização, regulação, manutenção e expansão - Integrar a rede pública e privada de serviços,
c) a promoção da integração ao III- ASSEGURAr que as ações no âmbito das ações de assistência social; programas, projetos e benefícios de assistência
mercado de trabalho; da assistência social tenham III - definir os níveis de gestão, de acordo com social, na forma do art.
d) a habilitação e reabilitação das centralidade na família, e que garantam estágios de organização da gestão e ofertas de - Estabelecer as responsabilidades dos entes
pessoas com deficiência e a promoção a convivência familiar e comunitária. serviços pactuados nacionalmente; federativos na organização, regulação,
de sua integração à vida comunitária; IV - orientar-se pelo princípio da unidade e regular, manutenção e expansão das ações de
e) a garantia de 1 (um) salário-mínimo em todo o território nacional, a hierarquia, os assistência social;
de benefício mensal à pessoa com vínculos e as responsabilidades quanto à oferta dos - Implementar a gestão do trabalho e a
deficiência e ao idoso que serviços, benefícios, programas e projetos de educação permanente na assistência social;
comprovem não possuir meios de assistência social; - Estabelecer a gestão integrada de serviços e
prover a própria manutenção ou de V - respeitar as diversidades culturais, étnicas, benefícios; e
tê-la provida por sua família; religiosas, socioeconômicas, políticas e territoriais;
II - a VIgilância socioassistencial, que VI - reconhecer as especificidades, iniquidades e
visa a analisar territorialmente a desigualdades regionais e municipais no
capacidade protetiva das famílias e planejamento e execução das ações;
nela a ocorrência de vulnerabilidades, VII - assegurar a oferta dos serviços, programas,
de ameaças, de vitimizações e danos; projetos e benefícios da assistência social;
III - a DEfesa de direitos, que visa a VIII - integrar a rede pública e privada, com vínculo
garantir o pleno acesso aos direitos ao SUAS, de serviços, programas, projetos e
no conjunto das provisões benefícios de assistência social;
socioassistenciais. IX - implementar a gestão do trabalho e a educação
permanente na assistência social;
X - estabelecer a gestão integrada de serviços e
benefícios;
XI - afiançar a vigilância socioassistencial e
a garantia de direitos como funções da política de
assistência social.
PROFESSOR RICARDO SILVA
WhatsApp: 61 99554 09 54/contato@coachricardosilva.com.br

DIRETRIZES
LOAS (DE-PA-PRI) PNAS ( DE-PA-PRI-CEN) NOB/SUAS
I - DEscentralização político-administrativa para I - DEscentralização político-administrativa, cabendo a I - primazia da responsabilidade do Estado na condução da
os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, e coordenação e as normas gerais à esfera federal e a política de assistência social;
comando único das ações em cada esfera de coordenação e execução dos respectivos programas II - descentralização político-administrativa e comando único
governo; às esferas 33 estadual e municipal, bem como a das ações em cada esfera de governo;
II - PArticipação da população, por meio de entidades beneficentes e de assistência social, III - financiamento partilhado entre a União, os Estados, o
organizações representativas, na formulação das garantindo o comando único das ações em cada Distrito Federal e os Municípios;
políticas e no controle das ações em todos os esfera de governo, respeitando-se as diferenças e as IV - matricialidade sociofamiliar;
níveis; características socioterritoriais locais; V - territorialização;
III - PRImazia da responsabilidade do Estado na II – PArticipação da população, por meio de VI - fortalecimento da relação democrática entre Estado e
condução da política de assistência social em organizações representativas, na formulação das sociedade civil; VII - controle social e participação popular.
cada esfera de governo. políticas e no controle das ações em todos os níveis;
III – PRImazia da responsabilidade do Estado na
condução da Política de Assistência Social em cada
esfera de
governo;
IV – CENtralidade na família para concepção e
implementação dos benefícios, serviços, programas e
projetos.
PROFESSOR RICARDO SILVA
WhatsApp: 61 99554 09 54/contato@coachricardosilva.com.br

PRINCÍPIOS
LOAS (SURID) PNAS (SURID) Organizativos NOB/SUAS
I - Supremacia do atendimento às I - Supremacia do atendimento às necessidades sociais I - universalidade: todos têm direito à proteção
necessidades sociais sobre as exigências de sobre as exigências de rentabilidade econômica; socioassistencial, prestada a quem dela necessitar, com
rentabilidade econômica; II - Universalização dos direitos sociais, a fim de tornar respeito à dignidade e à autonomia do cidadão, sem
II - Universalização dos direitos sociais, a fim o destinatário da ação assistencial alcançável pelas discriminação de qualquer espécie ou comprovação vexatória
de tornar o destinatário da ação assistencial demais políticas públicas; da sua condição;
alcançável pelas demais políticas públicas; III - Respeito à dignidade do cidadão, à sua autonomia II - gratuidade: a assistência social deve ser prestada sem
III - Respeito à dignidade do cidadão, à sua e ao seu direito a benefícios e serviços de qualidade, exigência de contribuição ou contrapartida, observado o que
autonomia e ao seu direito a benefícios e bem como à convivência familiar e comunitária, dispõe o art. 35, da Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003 -
serviços de qualidade, bem como à convivência vedando-se qualquer comprovação vexatória de Estatuto do Idoso;
familiar e comunitária, vedando-se qualquer necessidade; III - integralidade da proteção social: oferta das provisões em
comprovação vexatória de necessidade; IV - Igualdade de direitos no acesso ao atendimento, sua completude, por meio de conjunto articulado de serviços,
IV - Igualdade de direitos no acesso ao sem discriminação de qualquer natureza, garantindo- programas, projetos e benefícios socioassistenciais;
atendimento, sem discriminação de qualquer se equivalência às populações urbanas e rurais; IV - intersetorialidade: integração e articulação da rede
natureza, garantindo-se equivalência às V- Divulgação ampla dos benefícios, serviços, socioassistencial com as demais políticas e órgãos setoriais;
populações urbanas e rurais; programas e projetos assistenciais, bem como dos V - equidade: respeito às diversidades regionais, culturais,
V - Divulgação ampla dos benefícios, serviços, recursos oferecidos pelo Poder Público e dos critérios socioeconômicas, políticas e territoriais, priorizando aqueles
programas e projetos assistenciais, bem como para sua concessão que estiverem em situação de vulnerabilidade e risco pessoal
dos recursos oferecidos pelo Poder Público e e social.
dos critérios para sua concessão

Você também pode gostar