Você está na página 1de 5

31/01/2019

Ciclo Menstrual
 O ciclo menstrual tem 28 dias;
Fisiologia  Começa no primeiro dia de menstruação, e termina no
Feminina início da próxima menstruação;
 Esta próxima menstruação acontece 14 dias depois da
ovulação:
1º dia 14º dia 28º dia

Menstruação Ovulação Menstruação

Ciclo Reprodutivo Feminino Ciclo Reprodutivo Feminino


 É um processo complexo que envolve uma série intrincada  É um sistema de retro alimentação de três ciclos:
de secreções e reações químicas;  Ciclo Ovariano

 Tem a finalidade de produzir a fertilidade e nascimento;  Fase Folicular


 Ovulação
 O endométrio, os ovários, a hipófise e o hipotálamo estão  Fase Lútea
envolvidos nas alterações cíclicas do corpo feminino.  Ciclo Endometrial
 Fase proliferativa
Fase secretora
 Primeiro sinal da ovulação: aumento da temperatura 

 Fase isquêmica
corporal de 0.5 a 1ºC.  Fase menstrual
 Ciclo Hipotalâmico-Hipofisário

Ciclo Reprodutivo Feminino Ciclo Ovariano


 Processo (a nível cerebral):  Fase Folicular: por ação do FSH, o epitélio germinativo do
ovário vai desenvolver um oócito no interior de um folículo
 Hipotálamo produz GnRH (hormônio de liberação da
(aglomerado de células) – Folículos de Graaf;
gonadotrofina);
 Ao mesmo tempo, ocorre produção de estrogênio e
 Hipófise: sob efeito da GnRH, produz Gn progesterona;
(gonadotrofina), que agem nos ovários. São de 2 tipos:  Ovulação: elevação do LH, amadurecimento do oócito, e,
 FSH (hormônio foliculoestimulante) após 12h, ocorre a ovulação;
 LH (hormônio luteinizante)
Agem nos ovários
 Após 72h, ocorre pico hormonal, o folículo se rompe,
transforma-se em corpo lúteo, e o óvulo fica disponível na
trompa para a fecundação.
Exatamente igual ao sexo masculino

1
31/01/2019

Ciclo Ovariano
 Fase Lútea: dura 14 dias, é mantida pelo LH. Se ocorreu a
fecundação, essa fase durará mais tempo;
 Inicia com a ovulação e perdura até a fase menstrual do
próximo ciclo. O corpo lúteo estimula a produção de
progesterona e interage com o endométrio preparando-o
para a implantação;
 Se não houver fertilização o corpo lúteo começa a se
degenerar e diminuir o hormônios ovarianos – levando a
involução do endométrio.

 Óvulo sendo liberado pelo folículo.

Fase Endometrial Ciclo Hipotalâmico-Hipofisário


 Dividida em:  Baixa dos níveis sanguíneos de estrogênio e progesterona
 Fase proliferativa (5º ao 14º dia) – período de crescimento estimulam hipotálamo;
rápido – 5º dia até ovulação. Endométrio é restabelecido –  Hormônio liberador de gonadotrofina (pulsa lentamente na
estimulação de estrógeno do folículo ovariano fase folicular e aumenta na fase lútea), induz a liberação
 Fase secretora (15º a o 26º dia) – da ovulação até 3 dias antes do de FSH e LH;
período menstrual seguinte. Espessa e veluda. Após ovulação –  FSH – Hormônio Folículo Estimulante: estimula os
progesterona produzida – leito protetor folículos ovarianos e a produção de estrógeno;
 Fase isquêmica (1º ao 5º dia) – corpo lúteo regride, artérias  LH – Hormônio Luteinizante (pico 13º ou 14º dia em ciclo
espasmos com necrose, inicia sangramento. 28): estimula a secreção de prostaglandina e atua na
 Fase menstrual – desprendimento 2/3 do endométrio. maturação do óvulo, ou seja, complementando a ação do
FSH.

Ciclo Hipotalâmico-Hipofisário
 Estrógeno – secretado pelos ovários e é importante no
processo de amadurecimento do folículo. No endométrio o
estrogênio induz a proliferação de glândulas;
 Inibe a produção do FSH e estimula produção de LH;
 Progesterona – produzida pelo corpo lúteo. Aumentam
antes da ovulação, alcançando pico máximo 5 a 7 dias
após a ovulação. HORMÔNIO DA GRAVIDEZ;
 Prostaglandinas – produzidas pelo endométrio. Aumentam
durante a fase folicular. Atuam auxiliando na contração
uterina.

2
31/01/2019

1. Preparação para a ovulação: o endométrio começa a proliferar após a menstruação


2. Preparação para a implantação: o endométrio prepara-se para a implantação
de um blastocisto.
3. Menstruação: se não ocorrer implantação, o endométrio descama e é eliminado
na menstruação.
Legenda: A. Endométrio B. Muco cervical
C. Endométrio em descamação D. Zona descamada

Ciclo Menstrual
 Duração média: 28 dias;
 1º dia de sangramento = 1º dia de ciclo;
 Fluxo menstrual médio = 5 dias (varia 3-6 dias);
 Perda média de sangue = 50 ml (varia 20-80 ml);
 Sempre perguntar à paciente:
 Quando ocorreu a menarca;
 Ocorrência de ciclos irregulares, e se persiste à +- 1 ano.

Ciclo Menstrual Ciclo Menstrual


 O útero fica deitado sobre a vagina, por isso na  A mulher já nasce com todos os óvulos de toda a vida,
menstruação aumenta a diurese, pois pressiona a bexiga; enquanto o homem forma espermatozoides a cada 72
 Sinal de início da ovulação: secreção em clara de ovo; dias;
 Indica-se fazer mamografia entre o 1º e o 8º dia, pois não  Durante a puberdade, a mulher libera 300 mil óvulos e, no
há efeito dos hormônios, evitando ocorrer dor, maior climatério, sobram apenas algumas centenas;
sensibilidade e edema;  Durante o período de ovulação, o corpo se prepara para a
 A mulher tem em torno de 13 ciclos menstruais por ano, e gestação;
500 durante a vida.  Ocorre retenção de líquidos, o que leva a edema cerebral;
 Este edema gera irritabilidade – TPM.

3
31/01/2019

Climatério
 Ocorre a partir dos 45 anos, geralmente até os 55 anos;
 Começa com diminuição dos níveis de progesterona;
 Após, diminuição de estrogênio;
 Cessa com a menopausa e o fim da ovulação;
 Primeiro sinal: menstruação irregular;
 Caracterizado por alterações físicas e psicológicas;
 Presença de alterações a curto, médio e longo prazo.

Climatério
 Curto prazo: fogachos, sudorese, insônia e labilidade
emotiva. Este período ocorre junto com a menopausa até
dois anos depois;
 Médio prazo: pele seca, flacidez e diminuição no tamanho
das mamas, redução da lubrificação vaginal, dor no ato
sexual, vulnerabilidade a ITU e urgência urinária. Ocorre até
5 anos após a menopausa;
 Longo prazo: aumento incidência doenças cardíacas,
osteoporose e mal de Alzheimer. Ocorre até 10 anos após
menopausa.

Climatério Climatério
 Fogacho: calor súbito, rubor, fadiga, sudorese,  Tratamento: reposição hormonal, através de adesivos
principalmente noturna, e palpitações; transdérmicos, via oral, injeções intramusculares e cremes
 Redução da libido: mais relacionada com alterações vaginais;
psicológicas, especialmente pela redução da lubrificação  Realiza-se reposição hormonal combinada (estrogênio +
vaginal;
progesterona). Estrogênio sozinho leva a risco da CA de
 Osteoporose: ossos porosos e frágeis, levando ao endométrio;
encurvamento da coluna e risco de fraturas. Perda de 1-2%
de massa óssea por ano;  Risco: CA mamas;
 Doenças cardíacas: o estrogênio atua aumentando a  Creme vaginal: atua restabelecendo a lubrificação vaginal.
produção de HDL e evitando o depósito de LDL nas artérias.
Com isso, aumenta risco de aterosclerose no climatério;

4
31/01/2019

Climatério
 Estimular atividade física, como prevenção à osteoporose e
liberação de endorfinas, alterando estado emocional;
 Alterar ingesta alimentar: nesta idade, a atividade
metabólica está diminuída, o que causa sobrepeso;
 Alzheimer: estrogênio atua na memória;
 Soja: possui proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas,
ácidos graxos saturados e insaturados, e isoflavonas;
 Isoflavonas: estrutura semelhante ao estrogênio, atua
complementando o tratamento.