Você está na página 1de 7

31/01/2019

Anatomia da Mama Feminina


GLÂNDULA MAMÁRIA:
x 15 – 25 lóbulos imersos em gordura e
em tecido conjuntivo.
Mamas x Supridas em abundância com vasos
sanguíneos, linfáticos e nervos.
x Em cada lóbulo tem os alvéolos –
células produtoras de leite – envoltas
por células miopiteliais.
xTecido glandular – aumenta o tamanho
das mamas.
x A face superficial da mama é coberta
por pele – no centro dessa face está o
mamilo.

Anatomia da Mama Feminina Mamas


MAMILO
x Tem sua base rodeada por uma zona hiperpigmentada –
aréola;  Consideradas glândulas reprodutoras por ter relação com

x Contém inúmeras fibras musculares lisas, que se contraem


a reprodução  secreção de leite  lactação.
a estimulação mecânica – ereção mamilar;  Tamanho das mamas depende da quantidade de tecido

x 15 – 20 poros: saída do leite. adiposo nelas depositado.


ARÉOLA  Durante a gravidez, o estrogênio e a progesterona
x Possui numerosas glândulas sebáceas – Glândulas de placentários estimulam o desenvolvimento mamário.
Montgomery;  Após o parto os níveis de hormônios placentários
x Sob a aréola estão os seios lactíferos. (progesterona, lactogênio) caem e a ação da prolactina
não é mais inibida.

Mamas

A prolactina estimula a
produção de leite alguns dias
após o nascimento do bebê.
Neste período ocorre a
produção de colostro –
liquido amarelo-escuro.

1
31/01/2019

Ação dos hormônios Tipos de Mamilos


 Estrogênio: prolifera os canais mamários;
MAMILOS PROTRUSOS
 Estrogênio e Progesterona: estimulam o crescimento e
expansão dos alvéolos;
 Prolactina + Hormônio do Crescimento (GH) + Cortisol
(hormônio do estresse) + Tiroxina (produção de energia) +
Insulina (glicose): diferenciação completa da glândula
mamária.
 Na gestação, esses hormônios são produzidos pela
placenta, e atuam acentuando o crescimento das
estruturas mamárias.

Tipos de Mamilos Tipos de Mamilos


MAMILO PLANO MAMILO PROTRÁTIL

Manobras de Estímulo aos


Tipos de Mamilos Mamilos
MAMILOS INVERTIDOS

2
31/01/2019

Alterações na mama
Alterações na mama
 As afecções da mama dividem-se em não
cancerosas (benignas) ou cancerosas (malignas);
 As afecções benignas são as seguintes: dor,
quistos, doença fibroquística, fibroadenomas,
secreção pelo mamilo e infecção;
 As afecções malignas incluem vários tipos de
câncer da mama e a doença de Paget do mamilo;
 Por último, o cistossarcoma filóide pode ser tanto
maligno como benigno.

Dor Mamária Quistos


 A dor mamária (mastalgia), intensa ou atenuada, durante  Os quistos são bolsas cheias de líquido que se desenvolvem na
ou mesmo antes da menstruação, é devido alterações mama e que podem palpar-se com facilidade.
hormonais que desencadeiam a menstruação. Por vezes,  A causa é desconhecida, apesar de poderem estar relacionados com
os quistos mamários podem provocar dor. Suspeita-se que as lesões. Quando os quistos provocam dor, esta pode ser aliviada
drenando o líquido. O médico observa a cor e a quantidade de
certas substâncias presentes em alimentos ou em bebidas líquido e envia-o para um laboratório para ser examinado ao
(as metilxantinas do café) podem provocar dor mamária, microscópio. Da mesma forma, confirma se o quisto desaparece uma
mas se evitar o consumo destas substâncias a dor não vez que tenha sido esvaziado.
parece reduzir-se.  Se o conteúdo for sanguinolento, castanho ou turvo ou se o quisto
 Na maioria das mulheres, a dor não é intensa e desaparece reaparecer antes de 12 semanas depois da drenagem, extirpa-se
por si só com o passar do tempo. A dor intensa é pouco cirurgicamente na sua totalidade porque, embora excepcionalmente,
há a possibilidade de se desenvolver um câncer na parede do quisto.
frequente e pode ser tratada com fármacos, que atuam
bloqueando a ação dos estrogênios.

Doença Fibrocística
 É uma afecção frequente em que aparecem,
simultaneamente, dor mamária, quistos e massas
benignas (caroços);
 Não se trata de uma verdadeira doença. De fato, a maioria
das mulheres têm massas mamárias, em geral na parte
superior externa. Tal como a dor mamária e os quistos, as
massas benignas são muito frequentes. A maioria das
mulheres com quistos mamários não correm maior risco de
desenvolver CA da mama. Pode acontecer que o máximo
de que estas mulheres precisem seja o tratamento dos
seus quistos.

3
31/01/2019

Fibroadenoma
 Os tumores fibrosos mamários (fibroadenomas) são massas
pequenas, benignas, de consistência sólida e são compostos por
tecido fibroso e glandular.
 Estes tumores, que costumam aparecer nas mulheres jovens,
frequentemente nas adolescentes, são móveis, têm bordos
claramente definidos que se podem palpar mediante o auto-exame.
A sua consistência elástica é devido ao colágeno que contêm (uma
proteína forte e fibrosa que se encontra nas cartilagens, nos ossos,
nos tendões e na pele).
 Geralmente, estas massas podem ser extirpadas cirurgicamente só
com anestesia local, mas reaparecem com frequência. Depois da
extração de vários tumores e de confirmar que são benignos, pode-se
decidir por não retirar os próximos que posam vir a aparecer.

Secreção no Mamilo Mastite


 O fato de sair secreção pelo mamilo não é necessariamente algo  As infecções mamárias (mastite) são pouco frequentes,
anormal, mesmo nas mulheres pós-menopáusicas. Menos de 10 %
das mulheres com esta perturbação têm um CA. exceto em períodos próximos de dar à luz ou após uma
 De todas as formas, qualquer secreção pelo mamilo deverá ser lesão. Por vezes, o CA da mama provoca sintomas
analisada por um médico. semelhantes aos de uma infecção mamária.
 Uma secreção sanguinolenta é quase sempre provocada por um  Uma mama infectada tem um aspecto avermelhado e
tumor benigno no canal mamário (papiloma intraductal). Alguns
podem ser palpados, enquanto outros podem ser detectados inchado, é dolorosa ao tato e sente-se calor.
mediante uma mamografia. Se uma mulher estiver preocupada com  O tratamento adequado é a administração de antibióticos.
a secreção, geralmente o médico pode extirpar a massa na consulta,
com anestesia local. Por outro lado, uma secreção leitosa Um abcesso mamário, que é mais raro, é uma acumulação
(galactorreia) numa mulher que não tenha acabado de dar à luz de secreção purulenta na mama e pode aparecer quando
costuma indicar um problema hormonal. uma infecção mamária não é tratada. Trata-se com
antibióticos e, em geral, drena-se cirurgicamente.

Câncer de Mama Tipos de Câncer de Mama


 Classifica-se conforme o tecido em que começa e também  Carcinoma ductal: ocorrem nos ductos, atingindo
conforme a sua extensão.
 Origina-se nas glândulas mamárias, nos canais mamários, tecido epitelial, ou seja, mais superficial. É o tipo
no tecido adiposo ou no tecido conjuntivo, cada um com mais comum;
uma característica, evolução e tratamento.
 Carcinoma lobular: ocorrem nos lóbulos;
 Alguns crescem de forma muito lenta e estendem-se a
outras partes do corpo (dão lugar a metástases) só depois  Sarcoma: ocorre no tecido conjuntivo, ou seja,
de terem crescido muito; outros são mais agressivos,
crescem e propagam-se com rapidez. No entanto, o áreas mais profundas da mama.
desenvolvimento de um mesmo tipo de CA pode ser
diferente de uma mulher para outra.

4
31/01/2019

Doença de Paget
 A doença de Paget do mamilo é um tipo de CA da mama que aparece
como uma ferida com crostas, uma erosão ou uma secreção pelo
mamilo.
 Como causa poucas queixas, pode passar despercebida durante um
ano ou mais antes que a mulher consulte o médico. O diagnóstico
costuma ser feito extraindo e examinando uma pequena parte de
tecido do mamilo, mas em outros casos costuma ser suficiente o
exame ao microscópio de uma amostra da secreção do mamilo.
Observa-se também edema de mama.
 Geralmente, o tratamento da doença de Paget do mamilo consiste na
realização de uma mastectomia simples, com extirpação dos
gânglios linfáticos. Com menos frequência, pode ser suficiente a
excisão do mamilo e de parte do tecido normal circundante. O
prognóstico depende de quão invasivo e grande é o CA e de se ter
espalhado para os gânglios linfáticos.

Ecografia Mamária Mamografia


 Avalia as glândulas mamárias, buscando lesões ou  Exame radiológico de imagem;
tumores;  Deve ser feito a cada 2 anos em mulheres acima de 35
 É o método mais utilizado em mulheres jovens e grávidas; anos, e anualmente em mulheres acima de 40 anos;
 Usado também como complemento à mamografia;  Identifica precocemente lesões e tumores de mama,
 Exame idênticos às demais ecografias, usando-se uma mesmo quando não são palpáveis;
sonda ecográfica sobre as mamas;  Se presença de prótese de silicone: avisar,
 Pode ser realizado em qualquer período do ciclo menstrual, pois deve-se colocar menor pressão sobre as
pois não é doloroso. mamas.

5
31/01/2019

Auto-Exame de Mamas Auto-Exame de Mamas


 Deve ser realizado 1 vez por mês, preferencialmente logo Para tocar seus seios use
após a menstruação, quando as mamas ficam menos apenas as pontas dos dedos,
endurecidas e dolorosas; com a mão espalmada.
 Procurar deformações ou alterações no formato das
mamas, retrações, caroços em mamas ou axilas, e feridas
nos mamilos; Cada vez que você tocar a
 Permite conhecer a estrutura normal e perceber qualquer mama faça um pequeno
alteração futura; círculo com os dedos.
 Deve-se começar o auto-exame a partir dos 20 anos.

Auto-Exame de Mamas Auto-Exame de Mamas


Antes do banho:
Movimentos da mão no auto-exame:  Coloque-se frente ao espelho, com
1. Vertical – a mão caminha para cima e volta os braços apoiados nos quadris.
 Inspecione seus seios: alterações
para baixo, cobrindo toda a mama. no tamanho, na forma e no
contorno de cada mama. Observe
a textura da pele e os mamilos.
2. Espiral – a mão realiza movimentos  Pressione as mãos contra os
concêntricos, indo da periferia da mama até o quadris. Esta manobra movimenta
o músculo peitoral.
mamilo.  Observe se houve alguma
modificação na pele nos mamilos.
 Comprima seus mamilos
3. Quadrantes – a mão vai do mamilo até a gentilmente com os dedos polegar
periferia e volta. e indicador.
 Observe a saída de secreções.

Auto-Exame de Mamas Auto-Exame de Mamas


Antes do banho: No banho:
 Coloque seus braços sobre a  Coloque seu braço esquerdo sobre a
cabeça cabeça.
 Inspecione seus seios:  Toque seu seio esquerdo ensaboado
alterações na pele, nos com os dedos indicador, médio e anular
mamilos. da mão direita, apertando gentilmente
 Force seus cotovelos para fora. mas com firmeza, fazendo pequenos
 Esta manobra movimenta o círculos.
músculo peitoral.  Faça os movimentos verticais, depois os
 Mantenha os cotovelos para espirais e, finalmente, em quadrantes .
fora. Observe novamente.  Examine suas axilas.
 Houve alguma modificação na  Agora faça o mesmo com o seio direito.
pele, nos mamilos?  Com o tempo você fará este exame em
poucos minutos.

6
31/01/2019