Você está na página 1de 22

Estado do Ceará

Secretaria de Educação Básica


Centro Regional de Desenvolvimento da Educação – 6º CREDE
Núcleo Regional de Desenvolvimento Pedagógico

Francisco de Assis Abel


Maria Osileusa Gomes Furtado
Wendel Melo Andrade

MÓDULO IV
LABORATÓRIO DE MATEMÁTICA
MÓDULO IV

LABORATÓRIO DE MATEMÁTICA

Índice

LABORATÓRIO DE MATEMÁTICA
• O que é um laboratório de matemática ?
• Por que montar um laboratório de matemática (justificativa) ?
• Quais os objetivos de um Laboratório de Matemática ?
• Qual é o papel do professor neste espaço ?
• Como montar um Laboratório de Matemática ?
• Quais os materiais didáticos que compões um Laboratório de Matemática ?
• Que atividades poderão ser desenvolvidas num Laboratório de Matemática ?
• Como ensinar matemática através de atividades desenvolvidas num Laboratório de
Matemática ?

CONSTRUINDO MATÉRIAS DIDÁTICOS

• Sólidos geométricos feitos de papelão


• Sólidos geométricos feitos de canudos

CONSTRUINDO JOGOS MATEMÁTICOS

• Tangram
• O quadrado de triângulos
• O cubo mágico
• Quebra-cabeça geométrico I
• Quebra-cabeça geométrico II
• Quebra-cabeça geométrico III
• Quebra-cabeça geométrico IV

SOLUÇÕES

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
LABORATÓRIO DE MATEMÁTICA

O que é um laboratório de matemática ?


O Laboratório de Ensino de Matemática é uma sala-ambiente de construção coletiva de
conhecimento matemático, nos quais os recursos didático-pedagógicos criam vida. Com este
espaço os professores de matemática, através destes recursos, podem dinamizar seus trabalhos e
enriquecer as atividades de ensino-aprendizagem desta ciência, tornando esse processo mais
prazeroso e eficaz, além de dar mais vazão à criatividade dos alunos.
É um espaço propício para estimular:

• Atitudes positivas em relação à matemática (gosto pela matemática, perseverança na


busca de soluções, confiança em sua capacidade de aprender e fazer matemática);
• A construção, com compreensão, de conceitos, procedimentos e habilidades matemáticas;
• A busca de relações, propriedades e regularidades;
• O espírito investigativo e a autonomia.

Por que montar um laboratório de matemática (justificativa) ?


Aprender matemática, dentre outras finalidades, trata-se principalmente do desenvolvimento
do raciocínio lógico, da estimulação do pensamento independente da criatividade e da capacidade
de resolver problemas. Porém, atualmente o que se percebe é um baixo rendimento dos alunos para
estas finalidades. Diante disto, faz-se necessário criar estratégias que despertem o gosto pela
matemática.
Neste sentido, nós, como educadores matemáticos, devemos procurar alternativas para
complementar os ensinamentos transmitidos em sala de aula, aumentando no aluno a motivação
para a aprendizagem, e desenvolvendo nele a autoconfiança, a concentração e o raciocínio lógico-
dedutivo, tudo isso, sem esquecer também de elevar a interação social.
Além destas razões o Laboratório de Ensino de Matemática justifica-se por:

• Poder relacionar conhecimento escolar com a vida e com o mundo, pois o aluno que
interage com maior diversidade de recursos e de materiais pedagógicos tem possibilidade
de fazer isso com mais eficácia;
• Agregar materiais que estimulem a curiosidade, a observação, a investigação e a troca de
experiências.
• Desmistificar aquele mito que diz que a matemática é apenas para os “super-dotatos” e
fazer com que os alunos abandonem qualquer tipo de “temor” que possam ter pela
disciplina.

Quais os objetivos de um Laboratório de Matemática ?


Construir conhecimento matemático, através da utilização de recursos didáticos e práticas de
atividades lúdicas que propiciem o desenvolvimento de técnicas intelectuais e sobre tudo de
relações sociais.
Além deste objetivo, podemos destacar os seguintes objetivos específicos:
• Estimular o prazer pela matemática;
• Estimular o aluno a pensar ativamente;
• Demonstrar concretamente conceitos e teoremas matemáticos;
• Construir raciocínio lógico e dedutivo;
• Aprender Geometria de forma prazerosa;
• Desenvolver no aluno a visão espacial;
• Explorar formas geométricas e suas dimensões;
• Estimular a atenção e a concentração;
• Promover a interação entre os alunos.

Qual é o papel do professor neste espaço ?


A figura do professor de matemática neste Laboratório é imprescindível, pois a ele cabem as
seguintes tarefas:

• Considerar o Laboratório de Matemática um espaço de ensino aprendizagem;


• Estimular o aluno a pensar ativo, criativo e autonomamente, atuando como mediador entre o
aluno e o conhecimento;
• Estimular o processo contínuo de exploração do Laboratório;

Como montar um Laboratório de Matemática ?


Para a construção de um Laboratório de Ensino de Matemática será necessário disponibilizar
um espaço físico do colégio, podendo ser uma sala ou até mesmo um espaço inserido no
multimeios da escola. Este local será transformado numa sala-ambiente de conhecimento de
matemática, onde nela, serão dispostos diversos materiais didáticos.
Todo este material deve ser encarado como meio para uma aprendizagem significativa e não
como fim.
Também poderão constituir elementos deste laboratório materiais para dar suporte a estes
recursos didáticos tais como mesas, armários, carteiras, lousa e etc.
É importante destacar, que o laboratório de ensino de matemática, também poderá possuir
características de uma sala de aula convencional, pois nele será possível ministrar aulas
curriculares e de reforço, e estas em meio a grande diversidade de recursos que tal sala-ambiente
poderá proporcionar.
O Laboratório de Ensino de Matemática será o local da escola, onde se respira matemática o
tempo todo, um ambiente permanente de busca e descoberta.
Quais os materiais didáticos que compões um Laboratório de
Matemática?
Dentre os diversos materiais de apoio pedagógico que compões um Laboratório de
Matemática, destaco os seguintes:

• Ábaco educativo;
• Numeralfa;
• Material Cuisinaire;
• Material Cuisinaire (gigante);
• Alfabeto Cursivo (números gregos);
• Alfabeto Cursivo (letras de borracha);
• Caixa Tátil;
• Blocos lógicos;
• Material dourado;
• Dominó educativo (conjunto de trânsito);
• Dominó educativo (conjunto de quantidade);
• Tangram
• Balança de discos
• Discos de fração;
• Relógio educativo matemático;
• Sólidos ou módulos geométricos;
• Régua gigante ;
• Esquadros gigantes ;
• Transferidor gigante ;
• Compasso gigante ;
• Trena ;
• Fantoche educativo;
• Jogos matemáticos diversos (para uso do aluno);
• Quebra-cabeças ;
• Jogos populares (xadrez, damas, dominó, outros);
• Livros técnicos ;
• Livros paradidáticos para uso do aluno;
• Apostilas com desafios;
• Banco de questões por série ou conteúdo matemáticos, podendo conter questões ou
desafios elaborados pelos alunos.
• Softwares educativos;
• Materiais para estudo de planos cartesianos (gráficos, planilhas, mapas da cidade, etc).
• Materiais para estudo de estatísticas (cartazes, tabelas, gráficos, etc)
• Material com curiosidades matemáticas.
• Material com Ilusões de ópticas.
• Painéis, mosaicos, faixas decorativas e quadros demonstrativos.
• Origames e dobraduras geométricas.
• Materiais para estudo de probabilidade (moedas, roletas, dados, tetraedros e etc).
• Produções de conhecimento matemático produzido pelos alunos.
• Obras de artes, pinturas, desenhos geométricos entre outras produções artísticas.
Que atividades poderão ser desenvolvidas num Laboratório de
Matemática ?
O Laboratório de Ensino de Matemática não se constitui apenas de um ambiente físico com
materiais concretos. Serão as atividades desenvolvidas nele que darão vida ao local, tornando-o
uma ferramenta eficiente para a construção do conhecimento matemático.
Veja a seguir, algumas atividades que podem ser desenvolvidas neste ambiente:

• Aulas dinâmicas;
• Oficinas de matemática;
• Feiras de jogos matemáticos;
• Apresentações de palestras;
• Gincanas;
• Mini-Cursos;
• Aulas de reforço escolar;
• Sala de resolução de exercícios
• Grupos de estudos formados por alunos;
• Cursinhos preparatórios para concursos e vestibulares;
• Campeonatos de Xadrez, Dama, Resta 1 e outros jogos.
• Exposições de obras de arte ligadas ao conhecimento da matemática;

Como ensinar matemática através de atividades desenvolvidas num


Laboratório de Matemática ?

No processo de ensino de matemática, professores quase nunca utilizam atividades práticas


para ensinar, aprofundar ou complementar conteúdos do currículo escolar, geralmente as aulas são
apresentadas de forma expositiva e desvinculada do cotidiano dos alunos, fazendo com que estes
alunos tenham um desinteresse pela matéria, a prova disto esta naquela famosa pergunta:
“Professor, para que serve esta matéria?”, onde muitos professores por motivos diversos não
conseguem responder ou quando respondem não conseguem convencer este aluno e nem ao menos
motivá-lo a estudar este conteúdo.
Com a utilização de um Laboratório de Ensino de Matemática o professor poderá vincular a
teoria a prática através de atividades lúdicas que possam fazer com que o aluno tenha mais prazer
em estudar matemática, é neste momento que o professor poderá aproximar a matemática da vida
do aluno mostrando na prática ou através de demonstrações algébricas, como a matemática é
utilizada para explicar diversos fenômenos físicos.
Para se ensinar matemática utilizando estes recursos práticos, cabe ao professor a
responsabilidades de desenvolver uma metodologia eficiente que possa levar o conhecimento do
conteúdo com tal atividade prática, o que para muitos torna-se inviável, pois desenvolver uma
nova metodologia para ensinar determinado conteúdo é muito mais complexo do que ensinar este
conteúdo de forma tradicional, ou seja, de forma expositiva. Outro fator que dificulta a utilização
de recursos práticos esta muitas vezes na certa “impossibilidade” de ensinar determinados
conteúdos de forma prática, devido seu teor esta muito ligado a abstrações matemática, sobre tudo
os conteúdos que envolvem a álgebra.
Neste ponto cabe ao professor enfrentar este desafio e desenvolver metodologias que possam
ultrapassar estas barreiras e buscar uma didática mais adequada que possa levar o conhecimento da
matemática ao aluno utilizando atividades práticas e lúdicas mais sem deixar de lado a parte
algébrica da matemática e suas peculiaridades.
Construindo Matérias Didáticos

SÓLIDOS GEOMÉTRICOS FEITOS DE PAPELÃO

Chamamos de sólido geométrico ou poliedro o sólido limitado por quatro ou mais polígonos
planos, pertencentes a planos diferentes e que têm dois a dois, somente uma aresta em comum.

MATERIAL NECESSÁRIO PARA MONTAR OS POLIEDROS

• Papelão
• Tesoura
• Fita adesiva
• Cola
• Papel higiênico
• Pincel de cabeça chata
• Tinta guache

INSTRUÇÕES PARA A MONTAGEM DOS POLIEDROS

1. Usando a tesoura, recorte polígonos de papelão, que corresponderão às faces do


poliedro. Exemplo: para montar um Tetraedro, necessitamos de quatro triângulos
eqüiláteros iguais;
2. Monte a planificação do poliedro usando a fita adesiva e os polígonos de papelão,
(veja as planificações dos sólidos geométricos);
3. Usando novamente a fita adesiva, monte o sólido geométrico a partir da sua
planificação;
4. Feito o poliedro, partiremos para o seu revestimento, que será feito usando o papel
higiênico, o pincel e uma mistura de cola com água (metade cola e metade água).
Coloque pedaços de papel higiênico no sólido e pincele o papel higiênico com a
solução de cola e água. Repita a operação até que todo o sólido tenha sido revestido.
5. Após a secagem do revestimento, pinte o poliedro usando o pincel e a tinta guache.

Veja a seguir alguns poliedros, com suas respectivas planificações, e números de faces
(polígonos que constituirão o sólido geométrico).
TETRAEDRO PLANIFICAÇÃO

NÚMERO DE FACES

 4 Triângulos eqüiláteros iguais

HEXAEDRO (CUBO) PLANIFICAÇÃO

NÚMERO DE FACES

 6 Quadrados iguais

OCTAEDRO PLANIFICAÇÃO

NÚMERO DE FACES

 8 Triângulos eqüiláteros iguais


DODECAEDRO PLANIFICAÇÃO

NÚMERO DE FACES

 12 Pentágonos iguais

ICOSAEDRO PLANIFICAÇÃO

NÚMERO DE FACES

 20 Hexágonos iguais

ROMBICUBOCTAEDRO PLANIFICAÇÃO

NÚMERO DE FACES

 18 Quadrados iguais
e 6 Triângulos eqüiláteros de lados iguais ao lado do quadrado
ICOSAEDRO TRUNCADO PLANIFICAÇÃO

NÚMERO DE FACES

 20 Hexágonos iguais e 12 Pentágonos


de lados iguais aos lados do hexágono

PRISMA DE BASE TRIANGULAR PLANIFICAÇÃO

NÚMEROS DE FACES

 3 Retângulos iguais e
2 triângulos eqüiláteros de lados iguais a um dos lados do retângulo

PRISMA DE BASE HEXAGONAL PLANIFICAÇÃO

NÚMERO DE FACES

 6 Retângulos iguais e
2 Hexágonos eqüiláteros de lados iguais a um dos lados do retângulo
SÓLIDOS GEOMÉTRICOS FEITOS DE CANUDOS
Usando canudos de refrigerantes e barbante, é possível construir sólidos geométricos que
levam alunos a visualizar propriedades dos poliedros, tais como número de faces, vértices e
arestas. A imagem concreta dos sólidos construídos pelos canudos, facilita o entendimento e é
essencial para o estudo da Geometria espacial.

MATERIAL NECESSÁRIO PARA MONTAR OS POLIEDROS DE CANUDOS

• Canudos de refrigerantes
• Agulha grossa
• Barbante ou Linha

INSTRUÇÕES PARA A MONTAGEM DOS POLIEDROS DE CANUDOS

1. Verifique o número de canudos necessários para montar o poliedro que deseja


construir.
2. Usando a agulha com a linha, percorra a linha por dentro dos canudos, ligando-os um
a um até que se construa o poliedro desejado. Caminhe por dentro dos canudos,
quantas vezes forem necessários.
3. Ao final do processo, amarre as pontas das linhas.

OBS: Nesta atividade com canudos, algumas dicas podem ajudar, tais como:

• Uma ou duas pessoas ajudando, podem tornar o trabalho mais fácil.


• Para que o sólido fique rígido, suas faces devem ser triangulares.
• Procure usar canudos mais resistentes, assim terá um melhor resultado.

Veja a abaixo, alguns poliedros que podem ser facilmente montados com canudos:

TETRAEDRO OCTAEDRO ICOSAEDRO


6 canudos 12 canudos 30 canudos

DIPIRÂMIDE DIPIRÂMIDE
TRIANGULAR PENTAGONAL
9 canudos 15 canudos
Construindo Jogos Matemáticos
TANGRAM
TANGRAM é um jogo (espécie de quebra-cabeça) inventado na China há milhares de anos.
Utiliza 7 figuras geométricas, sendo elas 5 triângulos, 1 quadrado e 1 paralelogramo, que juntas
podem montar mais de 1700 figuras diferentes que lembram muitas vezes objetos e animais.
Pouco se sabe sobre sua origem. Uma versão conta que o TANGRAM foi inventado na
China por um homem chamado “Tan”, enquanto tentava colar peças quebradas de um azulejo
quadrado.
Através do uso do TANGRAM, é possível formar conceitos sobre o estudo de algumas
propriedades da geometria, como por exemplo: conceitos de áreas, representação de frações,
simetria entre figuras e principalmente o desenvolvimento do raciocínio lógico matemático.
O TANGRAM apareceu em livros publicados no Japão, em 1742. Foi difundido pela Europa
e pela América no século XIX e se popularizou até nossos dias.

MATERIAL NECESSÁRIO

• Papelão
• Tesoura
• Pincel de cabeça chata
• Tinta guache

INSTRUÇÕES PARA A MONTAGEM DO JOGO

Marque e recorte de um pedaço quadrado de papelão uma figura semelhante à demonstrada


abaixo:

Os seguimentos internos da figura podem ser encontrados, usando os pontos médios dos
lados do quadrado.
CONSTRUINDO FORMAS GEOMÉTRICAS COM O TANGRAM
Dos mais de 1700 polígonos formados com as peças do tangram, apenas 13 são convexos.
Vejam quais são e tente construí-los :

Conheça outras formas geométrica construídas com as peças do tangram.


O QUADRADO DE TRIÂNGULOS
Este é um simples jogo formado por vinte triângulos retângulos, que juntos são capazes de
montar um quadrado

MATERIAL NECESSÁRIO

• Papelão
• Tesoura
• Pincel de cabeça chata
• Tinta guache

INSTRUÇÕES PARA A MONTAGEM DO JOGO

Desenhe e recorte vinte triângulos retângulos de papelão com as seguintes dimensões.

A base deste triângulo deve ser o dobro da altura.

O objetivo do jogo é formar um quadrado com estes vinte triângulos. Boa sorte.

O CUBO MÁGICO
O jogo é constituído de sete peças formadas por cubos de madeira, com estas peças, pode-se
montam diversas formas geométricas espaciais.

MATERIAL NECESSÁRIO

• 27 cubinhos de madeira
• Cola para madeira
• Pincel
• Tinta para madeira
INSTRUÇÕES PARA A MONTAGEM DO JOGO

1. Cole os cubos de madeira, de acordo com o modelo abaixo.


2. Após a montagem das sete peças, pinte-as usando o pincel e a tinta.

Veja abaixo, o modelo das peças:

Com as sete peças deste jogo, são possíveis construir qualquer uma das figuras abaixo, escolha
uma e tente contrui-la:
QUEBRA-CABEÇA GEOMÉTRICO I
Consiste num quebra-cabeça de cinco peças formado a partir de uma cruz grega.

MATERIAL NECESSÁRIO

• Papelão
• Tesoura
• Pincel de cabeça chata
• Tinta guache

INSTRUÇÕES PARA A MONTAGEM DO JOGO

Desenhe no papelão uma cruz grega seguindo as indicações dadas no esquema abaixo. Para
formar as peças do jogo, recorte a figura nos contornos escuros.

O objetivo deste jogo é formar (utilizando as 5 peças), os seguintes polígonos:

a) Um quadrado
b) Um retângulo
c) Um triângulo
d) Um paralelogramo
QUEBRA-CABEÇA GEOMÉTRICO II
Consiste num quebra-cabeça de quatro peças formado a partir de um quadrado.

MATERIAL NECESSÁRIO

• Papelão
• Tesoura
• Pincel de cabeça chata
• Tinta guache

INSTRUÇÕES PARA A MONTAGEM DO JOGO

Desenhe no papelão um quadrado, seguindo as indicações dadas no esquema abaixo. Para


formar as peças do jogo, recorte a figura nos contornos escuros.

O objetivo deste jogo é formar (utilizando as 4 peças), as seguintes figuras:

a) Um quadrado com um furo quadrado no centro


b) Um retângulo com um furo retângulo no centro
c) Um trapézio
d) Um paralelogramo
QUEBRA-CABEÇA GEOMÉTRICO III

Consiste num quebra-cabeça de cinco peças formadas a partir de dois quadrados.

MATERIAL NECESSÁRIO

• Papelão
• Tesoura
• Pincel de cabeça chata
• Tinta guache

INSTRUÇÕES PARA A MONTAGEM DO JOGO

Desenhe no papelão dois quadrado seguindo as indicações dadas no esquema abaixo. Para
formar as peças do jogo, recorte a figura nos contornos escuros.

O objetivo deste jogo é formar (utilizando as 5 peças) um quadrado.

OBS : Obtemos com este jogo uma demonstração do Teorema de Pitágoras.


QUEBRA-CABEÇA GEOMÉTRICO IV

Consiste num quebra-cabeça de cinco peças formadas a partir de um retângulo.

MATERIAL NECESSÁRIO

• Papelão
• Tesoura
• Pincel de cabeça chata
• Tinta guache

INSTRUÇÕES PARA A MONTAGEM DO JOGO

Desenhe no papelão um retângulo seguindo as indicações dadas no esquema abaixo. Para


formar as peças do jogo, recorte a figura nos contornos escuros.

O objetivo deste jogo é formar (utilizando as 5 peças) um quadrado.


SOLUÇÕES
TANGRAM

O QUADRADO DE TRIÂNGULOS

QUEBRA CABEÇA GEOMÉTRICO I

a)

b)

c)
d)

QUEBRA CABEÇA GEOMÉTRICO I

a)

b)

c)

d)

QUEBRA-CABEÇA GEOMÉTRICO III

QUEBRA-CABEÇA GEOMÉTRICO IV
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALMEIDA, Marcos Teodorico Pinheiro de. Jogos divertidos e brinquedos criativos. 1. ed.,
Petrópolis-RJ: Vozes, 2004

BOLT, Brian. Actividades Matemáticas: coleção O prazer da matemática n° 7. 1. ed., Lisboa:


Gradiva, 1991.

BOLT, Brian. Mais Actividades Matemáticas: coleção O prazer da matemática n° 11. 1. ed.,
Lisboa: Gradiva, 1992

CÂNDIDO, Patrícia; LANDULFO, Mirela. Tangram e matemática, Fundação Mathema.


Disponível em: <http://www.mathema.com.br> . Acesso em 20 jan. 2005.

DANTE, Luiz Roberto. Coleção Matemática 1ª série : Ensino Médio – Manual do Professor. 1.
ed., São Paulo: Ática, 2004.

DANTE, Luiz Roberto. Didática da Resolução de Problemas de Matemática. 1. ed., São Paulo:
Ática, 1998.

MEC – Ministério da Educação.Explorando o Ensino da Matemática: Artigos Volume 2.


Brasília: MEC/SEF, 2004.

MEC – Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais – PCN. Brasília:


MEC/SEF, v.3, 1997.

SMOOTHEY, Marion. Investigação Matemática: atividades e jogos com triângulos. 1. ed., São
Paulo: Scipione, 1997.

RÊGO, Rogério Gaudêncio; RÊGO, Rômulo Marinho. Matemáticativa . 1. ed., Paraíba: UFPB,
1997.

ROSA NETO, Ernesto. Didática da Matemática. 9.ed., São Paulo: Ática, 1997.

SITES CONSULTADOS :
• http://www.somatematica.com.br
• http://www.start.com.br/matematica