Você está na página 1de 16

Estado do Ceará

Secretaria de Educação Básica


Centro Regional de Desenvolvimento da Educação – 6º CREDE
Núcleo Regional de Desenvolvimento Pedagógico

MÓDULO V
A MATEMÁTICA E AS NOVAS
TECNOLOGIAS

-1-
MÓDULO V

A MATEMÁTICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS

Índice

UNIDADE I – Fundamentação Teórica

1.1 – A Matemática e as Novas Tecnologias

1.2 – A Música e a Matemática

UNIDADE II – Explorando o CD de Músicas de Matemática

• Música 01
• Música 02
• Música 03
• Música 04
• Música 05
• Música 06
• Música 07
• Música 08
• Música 09
• Música 10

UNIDADE III – Explorando o CD de Arquivos e Programas de Matemática

• Pasta de Apostilas
• Pasta do Curso de Digitação
• Pasta do Curso de Memorização
• Pasta de Jogos Matemáticos
• Pasta de Programas de Matemáticos
• Pasta de Simulados
• Pasta de Testes de Inteligência
• Pasta de Vestibulares

-2-
UNIDADE I
Fundamentação Teórica

1.1 – A Matemática e as Novas Tecnologias


Atualmente, a matemática vem buscando cada vez mais se adequar ao contexto
sócio-cultural dos alunos, surgindo então novas metodologias para o ensino desta disciplina.
Estas metodologias estão cada vez mais se integrando aos avanços tecnológicos, trazendo aos
professores mais possibilidades de recursos a serem utilizados em sala de aula, como é o caso
do uso dos computadores, do vídeo e da música como auxílio ao ensino de matemática.
Esta necessidade de melhoria no ensino de matemática pode ser identificada diante
da necessidade de se combater os baixos índices de rendimento escolar, e é na busca de
melhores rendimentos escolares que professores vêm modificando suas práticas docentes ou
incrementando a suas metodologias algo mais moderno e atrativo, tudo isto para tornar o
ensino de matemática mais prazeroso e interessante.
É natural que ao longo do tempo o processo de ensino de matemática se modifique,
buscando se adequar ao contexto em que está inserido, e atualmente percebemos que este
processo de mudança está se tornando cada vez mais notório, pois podemos observar um
crescente número de cursos de aperfeiçoamento e pós-graduações nesta área de ensino.
Este processo de evolução do ensino de matemática vem se caminhando para
algumas tendências. Segundo pesquisas bem-sucedidas, realizadas por pedagogos, psicólogos
e educadores de vários paises do mundo, a introdução de novos elementos ao ensino da
matemática pode ser uma ótima alternativa para uma melhoria do processo de ensino-
aprendizagem desta ciência. Eles destacam algumas tendências atuais da Educação
Matemática, que são:

• O uso de jogos matemáticos


• O uso de materiais concretos
• O uso da etnomatemática
• A resolução de problemas (desafios)
• A modelagem matemática
• O uso da história da matemática
• O uso de computadores

Dentre as tendências acima, podemos destacar como o uso dos computadores, sobre
tudo o uso dos softweres voltados para educação matemática.
Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais – PCN’s “... conhecer diversas
possibilidades de trabalho em sala de aula é fundamental para que o professor construa a sua
prática”.

-3-
1.2 – A Música e a Matemática
Na sua definição mais simples, Música é
"ritmo e som". Ou seja, é uma combinação de sons
executados em determinada cadência. A importância
da Matemática na Música se revela desde a criação
do que é "som musical" e do que é "ritmo".
Os sons com os quais podemos criar nossas
músicas constituem o que chamamos de "escala
musical". Eles são definidos a partir de relações
matemáticas muito precisas, e quando combinados
de determinadas maneiras podem produzir resultados
agradáveis aos nossos ouvidos. Essas relações
matemáticas, junto com as características intrínsecas das vibrações sonoras, são a base para a
"harmonia" na superposição dos sons musicais.
Por outro lado, a maneira como encadeamos os sons em nossas músicas também segue
regras com fundamentos matemáticos.
Todos os tipos de "ritmos" que podemos conceber musicalmente obedecem a algum
tipo de divisão fracionária, cuja característica sempre está vinculada a um determinado gênero
artístico ou a um tipo de cultura.
Conhecer essas influências matemáticas é, antes de tudo, conhecer a essência da própria
Música.
O sábio grego Pitágoras (séc. VI a.C.) foi quem primeiro estudou o vínculo entre o som,
o espaço e a matemática, ele estabeleceu uma escala de sons adequados ao uso musical,
formando uma série a partir da fração de 2/3 (que corresponde ao intervalo musical chamado
de "quinta"). Usando uma sucessão de "quintas", que não cabe aqui entrar em detalhes, ele
conseguiu definir doze notas musicais, dentre elas as "naturais" (Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá e Si).

Numa aula de música, podem-se criar oportunidades para tais descobertas, de forma
lúdica e prazerosa, seja pela experimentação do som, pelo manuseio de instrumentos ou pelo
uso da própria voz, em ritmos diversos.
Assim como na música utilizamos a matemática, no ensino de matemática podemos se
utilizar da música para auxiliar no processo de aprendizagem de alguns conceitos de
matemática. Veja na unidade seguinte.

-4-
UNIDADE II
Explorando o CD de Músicas de Matemática
Veja as letras das 10 músicas do CD de Músicas de Matemática que acompanha este
Módulo.

MÚSICA 01

Para calcular a área;


Começo pelo quadrado;
Eu só preciso multiplicar, o lado L pelo outro lado;
Eu só preciso multiplicar, o lado L pelo outro lado.

O retângulo também;
Preciso multiplicar;
A base B pela altura, representada pelo H;
A base B pela altura, representada pelo H.

O triângulo é a metade,
E aparece bem depois;
É só a base vezes altura e dividido tudo por dois;
É só a base vezes altura e dividido tudo por dois.

Temos também o trapézio;


Que duas bases se estrutura;
Base maior mais base menor, vezes metade de sua altura;
Base maior mais base menor, vezes metade de sua altura.

Veja a área do losango;


Não vá esquecer depois;
Pego o produto das diagonais, vou dividido tudo por dois;
Pego o produto das diagonais, vou dividido tudo por dois.

Finalmente vem o círculo;


Esse é facilitado;
É só pegar o valor de π, multiplicar por R²
É só pegar o valor de π, multiplicar por R²

-5-
MÚSICA 02

Para dividir por dois, basta o número ser par;


Para dividir por três, temos que adicionar,
todos os seus algarismos e depois só conferir,
se a soma vai dividir.

Para dividir por quatro, é fácil de entender,


os dois últimos algarismos, da direita eu quero ver
se dividirem por quatro, este número vai ser.
É tão fácil, vou aprender

É tão fácil, vou aprender


É tão fácil, vou aprender
É tão fácil, vou aprender
Vou aprender

Para dividir por cinco, final cinco ou zero tem;


Para dividir por seis, é por dois e três também;
Para dividir por oito, três zeros terminara,
ou os três últimos dividirá;

Se for dividir por nove, vamos relembrar o três


faça novamente a soma, faça tudo outra vez;
Na esqueça que por dez, é fácil de memorizar,
com zero tem que terminar;

É tão fácil de assimilar


É tão fácil de assimilar
É tão fácil de assimilar
De assimilar

Se for dividir por nove, vamos relembrar o três


faça novamente a soma, faça tudo outra vez;
Não esqueça que por dez, é fácil de memorizar
com zero tem que terminar;

É tão fácil de assimilar


É tão fácil de assimilar
É tão fácil de assimilar
De assimilar

-6-
MÚSICA 03

É muito fácil de se resolver;


Para começar separa a, b e c,
Continuando vem bem seguir,
na forma do ∆, substituir;
b² menos 4ac, substituindo vamos aprender;
E colocando sempre os parênteses, pare relação de todos os sinais;
O ∆ pode sim ser positivo, número negativo sim aprendo mais;

Calculo primeiro o ∆;
Calcule depois o valor de x;
Substituição direta;
Pra encontrar sua raiz.

É muito fácil de continuar;


E se encontra, o valor de x;
Com – b e com ± , o valor de ∆ dentro da raiz;
Sob o 2a, para completar;
Não vai esquecer de todos os sinais;
Vem o x’ e o x”,
O calculo com menos e também com mais
Ai então a solução final,
Ela é tão legal e aprendo muito mais;

Calculo primeiro o ∆;
Calcule depois o valor de x;
Substituição direta;
Pra encontrar sua raiz .

-7-
MÚSICA 04

Logo assim que eu vi, aprendi diferenciar,


ele dos demais triângulo;
Tem o ângulo reto, portanto o nome será,
triângulo retângulo.

E tem dois catetos tem sim,


é 90º que eles vão formar;
E o terceiro lado vai ser a hipotenusa,
para completar.

E o seno de α calculo com uma fração,


que o numerador,
é o cateto oposto e portanto a hipotenusa,
é o denominador;
No cosseno eu vou mudar,
o cateto será, o adjacente;
Na terceira regra o oposto,
sobre o adjacente formam a tangente.

E tem o teorema bem famoso,


foi Pitágoras que anunciou,
e o nosso estudo só facilitou;
A soma dos quadrados dos catetos;
Olhe que a informação não cruza;
É o quadrado da hipotenusa.

E o seno de α calculo com uma fração,


que o numerador,
é o cateto oposto e portanto a hipotenusa,
é o denominador;
No cosseno eu vou mudar,
o cateto será, o adjacente;
Na terceira regra o oposto,
sobre o adjacente formam a tangente.

A soma dos quadrados dos catetos;


Olhe que a informação não cruza;
É o quadrado da hipotenusa.

-8-
MÚSICA 05

Juros simples dificuldade não tenho;


Taxa capital e tempo, divido tudo por cem.
Juros simples dificuldade não tenho;
Taxa capital e tempo, divido tudo por cem.

Vamos lembra como usar a regra de três,


comparando as grandezas, elas são proporcionais;
Diretamente ou então inversamente,
vamos aprender agora, pra não esquecer jamais.

Juros simples dificuldade não tenho;


Taxa capital e tempo, divido tudo por cem.
Juros simples dificuldade não tenho;
Taxa capital e tempo, divido tudo por cem.

Diretamente é fácil verificar,


quando aumenta uma grandeza à outra aumentara;
Inversamente via ficar todo ao contrario,
Uma aumenta outra decresce como inflação e salário.

Juros simples dificuldade não tenho;


Taxa capital e tempo, divido tudo por cem.
Juros simples dificuldade não tenho;
Taxa capital e tempo, divido tudo por cem.

Regra de três, dificuldade não acho,


vamos usar duas setas para cima ou para baixo;
Diretamente as setas se igualarão,
e se for inversamente ao contrario ficarão.

Juros simples dificuldade não tenho;


Taxa capital e tempo, divido tudo por cem.
Juros simples dificuldade não tenho;
Taxa capital e tempo, divido tudo por cem.

Depois das setas, vou armar a proporção,


relembrando a propriedade que todos nós já sabemos;
No enunciado, dele não faço rodeios,
que o produto dos meios é o produto dos extremos

-9-
MÚSICA 06

Pra identificar, número primo,


você terá maior facilidade;
Basta verificar, se os divisores,
são dois: O próprio número e a unidade.
Vamos organizarmos em seqüência,
o 2, o 3 e o 5, pra iniciar;
Atentos para a vós da experiência,
que diz que o 2 é o único primo par.

Ê ô ô ô assim que é tanto;


É bem mais fácil Ê, memorizar.
Ê ô ô ô assim que é tanto;
É bem mais fácil Ê, memorizar.

Depois lá vem 7, o 11 e 13,


o 17 também vou lembrar,
o 19 também, 23,
e o 29 pra continuar,
o 31 também, o 37,
41 e o 43,
e ainda o 47
depois aparece o 53.

Ê ô ô ô assim que é tanto;


É bem mais fácil Ê, para vocês.
Ê ô ô ô assim que é tanto;
É bem mais fácil Ê, para vocês.

Continuado vem 59,


E depôs dele vem 61,
Logo em seguida vem 67,
E só depôs vem o 71,
73 e o 79, de foram eles não podem ficar,
83 e 89,
e com 97, não usar,
e com 97, não usar,
e com 97, não usar.

Ê ô ô ô assim que é tanto;


É bem mais fácil Ê, assimilar.
Ê ô ô ô assim que é tanto;
É bem mais fácil Ê, assimilar.

- 10 -
MÚSICA 07

O (a + b)², é fácil de resolver,


você faz a² soma com b² e soma com 2ab;
Se em vez de + for ─ , você novamente faz,
escreve a² soma com b² e ─ em vez de + ;

Se em vez de dois for três,


a³ vou dizer, + 3ab² + 3a²b + b³;
Vou aprender, assim cantando,
não vou esquecer;

E o cubo da diferença,
basta agente comparar,
a³ , 3ab², permanecem com o sinal,
e os outros vão mudar.

(a + b)(a – b),
sempre os dois multiplicados,
esse agora ficou fácil,
é o quadrado de a, menos o b² .

E o quadrado da soma,
de três termos quero ver;
Todos serão positivos,
2ab, 2ac, a² , b² , c² e 2bc.

- 11 -
MÚSICA 08

Eu aproveito o meu tempo pra não me dar mal;


Vou estudando a função do 2º grau;
Analisando o gráfico eu vou me lembrar;
Da parabólica lá da TV e não vou errar.

Quando a for positivo ela fica pra cima;


Quando a for negativo ela fica pra baixo;
Para encontrar as raízes não é bicho papão;
É só armar e resolver a equação;
As ordenadas do vértice não têm o que fazer;
– b sobre 2a, esse e o Xv;
Depois vem o – ∆, para o Yv achar,
Ele vai vir sobre o 4a.

Esse Y é a imagem, não vai errar;


Pois o Y é concordante, com o sinal de a;
Esse Y é a imagem, não vai errar;
Veja que o Y concorda, com o a;

Só que a importância do a não termina aqui;


Dependendo do sinal, vamos admitir;
Que se ele for positivo à função terá;
Ponto de mínimo, que é o – ∆, sobre o 4a;
E a for negativo, eu volto a dizer;
Que terá ponto de máximo, não vá esquecer;
Cuidado com os sinais, não vá se atrapalhar;
E se esquecer comece a cantar.

Esse Y é a imagem, não vai errar;


Pois o Y é concordante, com o sinal de a;
Esse Y é a imagem, não vai errar;
Veja que o Y concorda, com o a;

- 12 -
MÚSICA 09

Tangente a para calcular é seno a sobre o cosseno a ;


Na cotangente faço uma mudança, inverto os termos sim com segurança;
Tem outra regra para calcular a cotangente, ela será o inverso da tangente;
A cosecante é o inverso do seno, enquanto que a secante é o inverso do cosseno.
A cosecante é o inverso do seno, enquanto que a secante é o inverso do cosseno.

A trigonometria, cantando assim eu vou, Ô Ô Ô Ô.

Tem uma regra fundamental, é só somar com facilidade;


Seno ao quadrado e cosseno ao quadrado, o resultado é a unidade;
Pra calcular a secante ao quadrado, dificuldade não há de jeito nenhum;
É só pegar a tangente ao quadrado e com esse resultado eu vou somar com um;
E a cosecante elevada ao quadrado, é cotangente ao quadrado, somado com um.

A trigonometria, cantando assim eu vou, Ô Ô Ô Ô.

Tem uma regra fundamental, é só somar com facilidade;


Seno ao quadrado e cosseno ao quadrado, o resultado é a unidade;
Pra calcular a secante ao quadrado, dificuldade não há de jeito nenhum;
É só pegar a tangente ao quadrado e com esse resultado eu vou somar com um;
E a cosecante elevada ao quadrado, é cotangente ao quadrado, somado com um.

A trigonometria, cantando assim eu vou, Ô Ô Ô Ô.

Tangente a para calcular é seno a sobre o cosseno a ;


Na cotangente faço uma mudança, inverto os termos sim com segurança;
Tem outra regra para calcular a cotangente, ela será o inverso da tangente;
A cosecante é o inverso do seno, enquanto que a secante é o inverso do cosseno.
A cosecante é o inverso do seno, enquanto que a secante é o inverso do cosseno.

A trigonometria, cantando assim eu vou, Ô Ô Ô Ô.

- 13 -
MÚSICA 10

Você vai ver como é bom, você vai ver;


Você vai ver, que é fácil de memorizar;
Você vai ver como é bom, você vai ver;
O Carimbó dos complexos, você vai assimilar.

Z = a + bi, assim é representado;


a será parte real, fica assim determinado;
o imaginário é b e vem colado com i;
e se você esquecer basta você repetir.

Você vai ver como é bom, você vai ver;


Você vai ver, que é fácil de memorizar;
Você vai ver como é bom, você vai ver;
O Carimbó dos complexos, você vai assimilar.

Calculando assim é fácil, não tem segredo nenhum;


Saiba que i² é igual a ─1 ;
Potência de 4 a cima por quatro vou dividir;
É o resto da divisão pra o expoente vai subir.

Você vai ver como é bom, você vai ver;


Você vai ver, que é fácil de memorizar;
Você vai ver como é bom, você vai ver;
O Carimbó dos complexos, você vai assimilar.

Adição, subtração, veja como é legal;


Junte os imaginários e o real com real;
Já na parte imaginária se o sinal eu inverte,
obtenho o conjugado, é fácil você vai ver.

Você vai ver como é bom, você vai ver;


Você vai ver, que é fácil de memorizar;
Você vai ver como é bom, você vai ver;
O Carimbó dos complexos, você vai assimilar.

Pra fazer a divisão, não é nada complicado;


Eu repito a operação vezes o seu conjugado;
Ao usar esse processo vejo bem se não erro,
pois o número conjugado é o do denominador.

Você vai ver como é bom, você vai ver;


Você vai ver, que é fácil de memorizar;
Você vai ver como é bom, você vai ver;
O Carimbó dos complexos, você vai assimilar.

- 14 -
UNIDADE III
Explorando o CD de Arquivos e Programas de Matemática

Veja os com detalhes o conteúdo do CD de Arquivos e Programas de Matemática que


acompanha este Módulo.

Pasta de Apostilas
Contém em documento de Word as seguintes apostilas:

• ABSURDOS MATEMÁTICOS  Uma apostila com uma série de enganosos


problemas que recaem em absurdos matemáticos,onde é detalhado a resolução dos
problemas e apontado seus erros.
• DESAFIOS COM DOMINÓS  Uma apostila com uma série de problemas que
se utilizam de um dominó para auxiliar na sua solução.
• JOGOS COM PALITOS  Uma coletânea com diversos desafios que se utilizam
palitos de fósforos.
• SÓ DESAFIOS – ESPECIAL  São 100 desafios instigantes que irão despertar o
raciocínio dos leitores, sobre tudo explorando conceitos fundamentais de
matemática.

Pasta do Curso de Digitação


Contém um instalador (Digitando5) de um curso básico de digitação.
No arquivo: LEIA ANTES DE USAR , possuem as instruções necessárias para a
instalação deste aplicativo.

Pasta do Curso de Memorização


Contém um instalador (Memoria) de um curso básico de memorização.

Pasta de Jogos Matemáticos


Contém pastas com os seguintes jogos educativos:

• PENTAMINÓS
• TANGRAM
• TORRE DE HANÓI

- 15 -
Pasta de Programas de Matemáticos
Contém os instaladores para os seguintes softweres :

• CABRI-GÉOMÈTRI II  Programa de construção e exploração de formas


geométricas planas ;
• POLY  Programa ideal para a exploração de formas geométricas espaciais
(poliedros)
• PASTA DE PROGRAMA DE POLOEDROS  Contém as versões DEMO
dos programas GREATSTELLA e SMALSTELLA, também ótimos para a
exploração de formas geométricas espaciais
• SWP4  Contém o instalador do software Scientific Work Place versão 4.0,
excelente editor de texto que possui muitas ferramentas a serem utilizadas na
produção de artigos e textos de matemática. OBS: Leia as instruções antes de
instalar o programa.

Além dos programas acima mencionados, também contém nesta pasta vários
aplicativos que podem auxiliar no ensino de matemática, tais como : Analise Combinatória,
Áreas e Volumes, Círculo Trigonométrico, Gráficos de Funções, entre outros.

Pasta de Simulados
Contém as seguintes pastas:

• INSTALADOR DO DESAFIO  Contém o instalador do software


DESAFIO, um programa que gera um simulado com questões de diversas áreas
do conhecimento como português, matemática, história e muitos mais.
• SIMULADÃO  Contém o aplicativo SIMULA, uma programa que também
gera um simulado com questões de diversas áreas do conhecimento.

Além dos programas acima mencionados, também contem nesta pasta um instalador
para um simulado especifico de Física e outro para um simulado especifico de Matemática.

Pasta de Testes de Inteligência


Pasta com programas e aplicativos de teste de QI e testes vocacionais, além do
famoso desafio de inteligência desenvolvido pelo físico Einstein.

Pasta de Vestibulares
Pasta com mais de 250 provas de diversas áreas do conhecimento como matemática,
português, física, biologia e muitas outras, de vestibulares como FUVEST, UFC, UECE, ITA
e vários outros, sendo que todas as provas estão resolvidas e comentadas.

- 16 -