Você está na página 1de 3

Modular: Melhores Poemas PROF.

EDIR
1- (Ufpe 1996) Sobre Manuel Bandeira: O fumo vem, a chama passa..."
( ) Contribuiu para a instalação do Modernismo, com a
Semana de Arte Moderna, ridicularizando os parnasianos Assinale a alternativa correta sobre os versos citados.
no poema OS SAPOS. a) Através de uma linguagem concisa e metafórica, os
( ) A poesia de Bandeira manteve até o final as influências versos abordam o tema do amor - em sua intensidade e
parnasiana e simbolista. efemeridade.
( ) O cotidiano está sempre presente em seus textos, pelo b) Os versos se apresentam numa linguagem elaborada e
lirismo do EU, numa fusão perfeita da subjetividade com a explícita, contrariando a tendência à síntese inerente ao
objetividade. gênero lírico.
c) As quadras que compõem as estrofes do poema são
( ) Ao contrário dos românticos, em sua poesia ironizou
irregulares quanto à métrica e às rimas.
seus próprios desejos, considerando-os como ilusórios.
d) Os versos 07 e 08 contêm imagens visuais em que o
( ) Usando as formas clássicas do lirismo, Bandeira poeta descreve um par amoroso, alternadamente, ao
escreveu em linguagem culta e empolada, longe dos usos amanhecer e ao crepúsculo.
cotidianos, por isso de difícil compreensão. e) O poeta expressa, em versos decassílabos, o desejo de
que o amor permaneça eternamente vivo.

2. (Upf 2017) Sobre o livro Libertinagem, de Manuel


Bandeira, publicado em 1930, apenas é incorreto afirmar 5. (Ufsc 2002) Assinale a(s) proposição(ões)
que: VERDADEIRA(S), considerando somente as duas estrofes do
a) Apresenta uma poesia concebida de modo lúcido e fragmento de "OS SAPOS", de Manuel Bandeira:
calculado, que não abre espaço a manifestações do
subconsciente.
OS SAPOS
b) Confirma seu autor como um dos melhores poetas do
verso livre em português.
c) Realiza uma feliz incorporação de motivos e termos ...
prosaicos à poesia brasileira. O sapo-tanoeiro,
d) Evoca, em vários momentos, o tema da morte, que Parnasiano aguado,
atravessa a obra do autor.
Diz: - "Meu cancioneiro
e) Sustenta, no poema-manifesto “Poética”, a defesa da
plena liberdade de criação estética. É bem martelado"
....
Brada em assomo
3. (Upf 2012) Sobre Libertinagem, de Manuel Bandeira, é
correto afirmar: O sapo-tanoeiro:
a) Verifica-se, nos poemas, a sobreposição da estética - "A grande arte é como
parnasiano-simbolista sobre a estética modernista. Lavor de joalheiro". ...
b) A linguagem coloquial se faz presente na obra.
c) O desejo de liberdade, expresso no título do livro, não se
(BANDEIRA, Manuel. "Estrela da Vida Inteira". 20ª
manifesta na temática dos poemas.
ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993. p. 80-81.)
d) O desejo de liberdade, expresso no título do livro, não se
manifesta na forma dos poemas.
e) O verso livre está ausente da obra.
01) No poema "OS SAPOS", de Manuel Bandeira, há uma
crítica dirigida ao Barroco.
4. (Ufrgs 2004) Leia os versos abaixo, do poema "Chama e 02) Os fragmentos do texto caracterizam-se pela
Fumo" de Manuel Bandeira. inexistência de rimas.
04) O discurso indireto livre aparece no primeiro fragmento
"Amor - chama, e, depois, fumaça... de "OS SAPOS".
08) Ao ser interpretada no contexto do poema, a palavra
Medita no que vais fazer:
"martelado" transmite a ideia de ritmo; fora do
O fumo vem, a chama passa... contexto, "martelado" significa bater com o martelo.
16) No poema transcrito, as palavras "cancioneiro" e
Gozo cruel, ventura escassa, "assomo" são, respectivamente, exemplos de formação
de palavras do tipo derivação sufixal e do tipo
Dono do meu e do teu ser,
derivação regressiva.
Amor - chama, e, depois, fumaça...
[...]
A cada par que a aurora enlaça, 6. (Ufpe 2005) "Criou-me desde eu menino,
Como é pungente o entardecer! Para arquiteto meu pai

Página 1
Modular: Melhores Poemas PROF. EDIR
Foi-se-me um dia a saúde... Assim dos lábios a vida corre,
Fiz-me arquiteto? Não pude! Deixando um acre sabor na boca.
Sou poeta menor, perdoai!"
Manuel Bandeira Eu faço versos como quem morre."
Manuel Bandeira. "Desencanto".
A poesia de Bandeira atravessou várias fases e temáticas. "Febre, hemoptise, dispneia e suores noturnos.
Em relação ao poema acima, podemos afirmar que: A vida inteira que podia ter sido e que não foi.
a) são usadas as formas mais radicais da vanguarda do Tosse, tosse, tosse.
século XX, rompendo com as formas poéticas
tradicionais, que antes o poeta adotara.
Mandou chamar o médico:
b) trata-se de um poema escrito sem a presença do 'eu
poético'. - Diga trinta e três.
c) exprime, com tom de revolta, sua frustração profissional, - Trinta e três...trinta e três...trinta e três...
imposta pela precária condição física. - Respire.
d) constitui-se uma fotografia realista de um problema
..........................................................................................
pessoal.
e) tem um caráter reflexivo e confidencial, numa poesia - O senhor tem uma escavação no pulmão esquerdo e o
mais amadurecida, que explica o desejo insatisfeito e a pulmão direito infiltrado.
melancolia que percorre sua obra. - Então, doutor, não é possível tentar o pneumotórax?
- Não. A única coisa a fazer é tocar um tango argentino."
7. (Pucmg 2004) Segundo Francisco de Assis Barbosa, que Manuel Bandeira. "Pneumotórax".
organizou a coletânea de "Melhores poemas", "toda a vida
a) "Pneumotórax" é composto de versos livres e brancos e
de Manuel Bandeira está como que refletida na sua poesia. apresenta um ritmo modernista que contrasta com a
Talvez não exista, na literatura da língua portuguesa, cadência tradicional dos versos rimados e metrificados
exemplo maior de transposição para o plano artístico de de "Desencanto".
uma experiência pessoal". b) "Pneumotórax", publicado em "Libertinagem", apresenta
Todas as passagens, extraídas de "Melhores poemas", em um estilo irônico e humorado a questão da morte,
comprovam essa afirmação, EXCETO: tema que permeia grande parte da poesia modernista de
a) "Criou-me, desde eu menino,/ Para arquiteto meu pai./ Bandeira.
Foi-se-me um dia a saúde.../ Fiz-me arquiteto? Não c) "Desencanto", publicado em "A cinza das horas", poema
pude!/ Sou poeta menor, perdoai!" escrito em um estilo impregnado de ressonâncias
b) "Febre, hemoptise, dispneia e suores noturnos./ A vida parnasianosimbolistas, destoa do estilo modernista de
inteira que podia ter sido e não foi. /Tosse, tosse, tosse." "Pneumotórax".
c) "Aquele cacto lembrava os gestos desesperados da d) "Desencanto" é um metapoema marcado pelo humor e
estatuária: /Laocoonte constrangido pelas serpentes, / ironia que constituem o maior traço estilístico da lírica
Ugolino e os filhos esfaimados." modernista brasileira.
d) "Hoje não ouço mais as vozes daquele tempo/ Minha
avó/ Meu avô /Totônio Rodrigues /Tomásia /Rosa /Onde
9. (Uem 2012) Assinale o que for correto sobre o poema a
estão todos eles? /- Estão todos dormindo /Estão todos
seguir e sobre seu autor, Manuel Bandeira.
deitados /Dormindo /Profundamente."
Poética
8. (Ufu 2007) Leia os poemas a seguir e assinale a
alternativa INCORRETA. Estou farto do lirismo comedido
Do lirismo bem comportado
"Eu faço versos como quem chora Do lirismo funcionário público com livro de ponto
De desalento... de desencanto... [expediente protocolo e manifestações de apreço
ao
Fecha o meu livro, se por agora
[sr. diretor
Não tens motivo nenhum de pranto.
Estou farto do lirismo que para e vai averiguar no
Meu verso é sangue. Volúpia ardente... [dicionário o cunho vernáculo de um vocábulo
Tristeza esparsa... remorso vão...
Abaixo os puristas
Dói-me nas veias. Amargo e quente, Todas as palavras sobretudo os barbarismos universais
Cai, gota a gota, do coração. Todas as construções sobretudo as sintaxes de exceção
Todos os ritmos sobretudo os inumeráveis
E nestes versos de angústia rouca
Estou farto do lirismo namorador

Página 2
Modular: Melhores Poemas PROF. EDIR
Político
Raquítico
Sifilítico
De todo lirismo que capitula ao que quer que seja fora de
[si mesmo.

De resto não é lirismo


Será contabilidade tabela de cossenos secretário do
[amante exemplar com cem modelos de cartas e
as
[diferentes maneiras de agradar às mulheres, etc.

Quero antes o lirismo dos loucos


O lirismo dos bêbedos
O lirismo difícil e pungente dos bêbedos
O lirismo dos clowns de Shakespeare

— Não quero mais saber do lirismo que não é libertação.


01) A lírica de Bandeira, apesar de ter legado à tradição
literária brasileira poemas marcantes como “Poética”,
constitui apenas uma pequena parte da produção do
autor, uma vez que ele se notabilizou como romancista,
merecendo destaque obras como Macunaíma e
Memórias sentimentais de João Miramar.
02) A preocupação com a forma poética revela a principal
influência da lírica de Manuel Bandeira: o
parnasianismo e seus mestres como Olavo Bilac e
Alberto de Oliveira.
04) A visão poética que o poema defende se adequa àquela
que o modernismo brasileiro apresentou, sobretudo
aquele da geração de 1922, da qual Bandeira foi um
dos principais nomes.
08) Apesar de propor o afastamento de todo “lirismo que
não é libertação”, Bandeira constrói um poema com
métrica regular, o que estabelece um diálogo com
modelos poéticos anteriores aos do modernismo
brasileiro.
16) Embora Bandeira seja um dos mais expressivos
exemplos do modernismo do Brasil, sua produção
inicial foi marcada por forte influência do simbolismo,
tal como pode ser verificado em uma obra como Cinza
das horas, de 1917.

Gabarito

1- VFVVF
2- A
3- B
4- A
5- 08 + 16 = 24
6- E
7- C
8- D
9- 04 + 16 = 20.

Página 3

Interesses relacionados