Você está na página 1de 2

64 - Grata memória

Flemming - 11.11.11.5
Juan Bautista Cabrera Friedrich Ferdinand Flemming, 1810
Trad. Manoel da Silveira Porto Filho, 1961

  
         
1. Nun ca meus lá bios ces sa rão, ó Cris to,
.2 Quan do per di do va gue a va a fli to
.3 Quan do o pri mi do por mun da no ju go,
.4 Aos for tes bra ços eu cor ri con fian te,
.5 Oh! Nun ca, nun ca ces sa rão meus lá bios
   
      
 

 

    

   
De ben di zer -te, de can tar -te gló ria;
E em den sas tre vas meu an dar se gui a,
Em maus ca mi nhos eu me an gus ti a va,
Mei go e bon do so, não me re cu sas te
De ben di zer

-te, de can tar -te gló ria;

       
  


     
  
Pois guar do na al ma teu a mor i men so:
Tu me bus cas te, lá dos céus man dan do
Deu -me des can so tu a voz tão ter na
E, em teu i men so, sua ve a mor, tão pu ro,
Pois em mi nha al ma tu és sem pre, ó Cris to,
  
    

www.novocantico.com.br
2

  
      

Gra ta me mó ria!|
Luz que me gui a!|
Que me cha ma va!|
Me a ga sa lhas te!|
Gra ta me mó ria!|