Você está na página 1de 30

O

DESENVOLVIMENT
O DO CAPITALISMO
AS DIFERENTES ETAPAS DO
CAPITALISMO E O
CONTEXTO GEOGRÁFICO
MUNDIAL
Características gerais do modo de
produção capitalista
• Propriedade dos meios • Mão de obra assalariada;
de produção; • Avanço e destruição de
• Obtenção de lucros; qualquer outro modo de
• Livre mercado; produção;
• Liberdade de ir e vir; • Ascensão ou decadência
• Divisão em classes social;
sociais; • Inovação técnica
• Acumulação de bens; constante.
• Crescimento econômico
ilimitado;
Vantagens e desvantagens do capitalismo

• Vantagens
• eficiência - nenhum modo de produção anterior atingiu
a produtividade do capitalismo;
• desenvolvimento tecnológico - a concorrência obriga a
inovação;
• progresso econômico - surgimento de empresas, novas
profissões (exemplo: gerente de “marketing”, peritos
em Informática, etc., desenvolvimento urbano.
Vantagens e desvantagens do capitalismo
• Desvantagens
• injustiça social - os ricos ficam mais ricos e os pobres
mais pobres, principalmente nos países
subdesenvolvidos. Daí a necessidade da intervenção
estatal para diminuir as diferenças sociais;
• consumismo - o desejo de consumo de mercadorias
torna-se valor dominante, criando uma sociedade
materialista em prejuízo de valores morais ou culturais;
• individualismo - na sociedade competitiva capitalista,
“cada um por si”. Isso causa a perda da solidariedade
entre as pessoas.
Mundo antes do modo de produção
capitalista
• Antes do capitalismo existir a maioria dos povos vivia
restrita à escala do lugar.
• Existia um relativo isolamento geográfico entre os
povos.
• Economia de “SUBSISTÊNCIA”, base agrícola.
• Não existiam os Estados-nacionais.
• O mundo cartografado era a Europa, Ásia e norte da
África.
Rumo ao espaço capitalista
• O crescimento das
cidades e a expansão
do comércio criaram
as condições materiais
e intelectuais para o
desenvolvimento do
modo de produção
capitalista.
A expansão do capitalismo comercial
• Grandes navegações dos séculos • A empreitada é possível graças ao
XV e XVI que têm origem na surgimento de uma burguesia
necessidade de expansão mercantil, interessada em ampliar
econômica da Europa. A sua margem de lucro, e ao
insuficiência da produção agrícola fortalecimento do Estado, com a
para alimentar toda a população, o centralização do poder
declínio econômico da nobreza, o monárquico. As nações ibéricas
encarecimento dos produtos formam impérios ultramarinos
orientais e a falta de metais entre os séculos XV e XVI, quando
preciosos para a emissão de moeda tem início a colonização da África,
impulsionam a procura por novos da Ásia e da América. Além de
mercados fora dos domínios Portugal e Espanha, Inglaterra,
europeus. A tentativa de encontrar França e Holanda (Países Baixos)
rotas alternativas para o Oriente também realizam grandes
torna-se indispensável. expedições.
ROTA DAS GRANDES NAVEGAÇÕES
Consequências do colonialismo
• A expansão colonial
provocou o
enriquecimento das
metrópoles européias;
• Imposição do sistema
econômico capitalista nas
colônias;
• Destruição do modo de
VIDA dos povos
colonizados.
O espaço geográfico e o capitalismo industrial
• O crescimento do • Unificação dos territórios
capitalismo comercial em europeus;
escala continental; • Fortalecimento das
• Acumulação de riquezas burguesias;
na Europa possibilitou o • Aumento das disputas
desenvolvimento de entre os Estados
novas formas de Nacionais;
produção; • O pensamento liberal;
• A Revolução Industrial. • A internacionalização da
economia.
O pensamento liberal
• O liberalismo foi uma
doutrina política e
econômica defendida pela
burguesia e por
pensadores como Adam
Smith, David Ricardo e
Thomas Malthus. Os
princípios básicos
liberalistas são a livre
concorrência, a livre
iniciativa e o direito à
propriedade privada.
O espaço geográfico capitalista
• A Revolução Industrial
iniciou no século XVIII.
• Consistiu em um
conjunto de mudanças
tecnológicas com
profundo impacto no
processo produtivo em
nível econômico e social.
• Para estudá-la podemos
dividir em três fases.
Primeira Revolução Industrial
 Início 1750 até 1870.
 Começou na Inglaterra.
 Fontes de energia, carvão
mineral e movimento
fluvial.
 Utilização de máquinas a
vapor.
 Surge o transporte
ferroviário.
 Crescimento populacional
nas cidades.
• Aumento da produção
de mercadorias.
• Grande divisão técnica
do trabalho.
• Trabalhador
especializada.
• Péssimas condições de
vida e trabalho.
• Mecanização das
atividades rurais.
O espaço geográfico e o capitalismo financeiro
• União entre o capital industrial e o financeiro (monopólios e
oligopólios – empresas de grande porte que se associam para
controlar o mercado);
• Ampliação da industrialização - se a Primeira Revolução
Industrial ocorreu na Inglaterra, agora a utilização de máquinas
se espalhou pela França, Bélgica, Estados Unidos, norte da Itália,
Japão e, também, em algumas regiões da Rússia;
• Novas fontes energéticas - a Primeira Revolução Industrial foi
movida pelo carvão e pelas máquinas a vapor, a Segunda
Revolução Industrial teve como energias motrizes o petróleo e a
eletricidade;
• Surgem as holdings; trustes e cartéis.
Segunda Revolução Industrial
 A partir da segunda metade
do século XIX, a Europa,
EUA e o Japão, passaram
por grandes modificações
socioespaciais.
 Os avanços tecnológicos e
a expansão geográfica das
potências industrializadas
produziram a Segunda
Revolução Industrial.
Características
• Início 1870 até 1950.
• Desenvolvimento do motor
de combustão interna e a
diesel.
• Utilização de energia
hidrelétrica.
• Ampliação da infra-estrutura
de transportes, com
destaques para as ferrovias
transcontinentais.
• Investimentos nas áreas das
comunicações.
Outras características
• Aceleração da produção
industrial com a utilização de
novas técnicas.
• Crescimento populacional
das cidades.
• Aumento do consumo de
serviços e bens.
• Integração ao sistema
produtivo diferentes regiões
do planeta.
• Crescimento de disputas
internacionais por novos
mercados.
A crise do liberalismo econômico
• Ao longo da década de 1920, a Europa se
reconstruiu e passou a não mais comprar
produtos americanos. Isto deu origem à
grande crise americana: a Grande Depressão
dos anos 30, ainda iniciada em 1929, com a
“quebra” da bolsa de Nova York: as
indústrias pararam e o desemprego foi
enorme. Em 1933, foi eleito presidente dos
Estados Unidos Franklin Delano Roosevelt,
que criou a política do “New Deal” (Nova
maneira de lidar com a economia).
O NEW DEAL E O
KEYNESIANISMO
• A intervenção do Estado (governo) na
economia. Essa intervenção se deu:
• pela compra, por parte do Estado, dos
excedentes agrícolas e industriais,
visando manter preços;
• pela fixação de cotas decrescentes de
produção;
• pelas encomendas de produtos, por
parte do Estado (governo), com o
objetivo de recuperar as empresas em
crise;
• pela criação de um Estado
previdenciário.
O espaço geográfico e o capitalismo
Informacional
• Hoje dizemos que o capitalismo se
encontra na fase informacional, como
resultado da internacionalização da
economia e das alterações profundas
nas relações de produção introduzidas
pela revolução tecnológica que abalou o
mundo nas últimas décadas. Essa
revolução tecnológica é fruto da
pesquisa pura e aplicada e levou à
modernização dos meios de produção.
• Nessa etapa de seu desenvolvimento, o capitalismo
continua industrial e financeiro. Industrial porque novas
tecnologias empregadas no processo produtivo, a
exemplo da robótica, permitiram grande aumento de
produtividade e diversificação dos produtos; e
financeira por causa da desmaterialização do dinheiro,
que, em vez de circular fisicamente, cada vez mais se
transforma em bits de computador, circulando
rapidamente pelo sistema financeiro globalizado. Mas a
característica fundamental dessa etapa do
desenvolvimento capitalista é a crescente importância
do conhecimento – que nada mais é do que a
informação organizada e sistematizada.
Terceira Revolução Industrial
• A partir do final da 2ª Guerra
Mundial, ocorreu a união da
ciência com a produção,
denominada Terceira
Revolução Industrial.
• Esse novo modelo, baseado
na utilização, cada vez maior,
da técnica e da ciência em
todos os setores como os da
informática, telecomunicações,
robótica e biotecnologia, tem
como sua principal matéria -
prima a informação.
Terceira Revolução Industrial
• As revoluções industriais anteriores foram
movidas a energia – a primeira a carvão e a
segunda, a petróleo e eletricidade -, mas a
revolução em curso é movida a conhecimento.
Durante o imperialismo era imprescindível o
acesso a fontes de matérias-primas e de energia
para a manutenção do processo produtivo. Hoje,
na fase da globalização, é imprescindível o
acesso ao conhecimento.
Espaço Globalizado
• O espaço geográfico atual
foi equipado para receber
os fluxos da globalização.
• As redes de transporte e
comunicação possibilitam
alimentam o processo de
globalização.
• Quanto maior a base
tecnológica do espaço
geográfico, mais
globalizado ele fica.
Neoliberalismo
• O neoliberalismo surgiu como doutrina
no final da década de 1930 e foi posto
em prática a partir da década de 1970,
propondo menor participação do
Estado na economia e defendendo a
idéia de que o mercado tem capacidade
de promover o desenvolvimento
econômico e social. O melhor exemplo
é a privatização das empresas estatais.
Na prática, o Estado neoliberal reduz os
gastos públicos na educação, saúde e
habitação, aumentando as desigualdades
sociais.
INFORMACIONAL

Você também pode gostar