Você está na página 1de 37

Soluções em Elevação e Automação Predial

Apostila Elétrica LGTECH


Ref. : DOC02201202
Editoração LGTECH Elevadores
BR 116, Km 302 – nº 16.405 Bairro Bom Fim
Guaíba – RS - Brasil
Tel: +55 (051) 3401 - 9800
E-mail: lgtech@lgtech.com.br
www.lgtech.com.br

Data edição 03/2012


Versão Documento V1.0.0
Copyright © 2012, LGTECH ELEVADORES S/A
Todos os direitos, incluindo os de cópia e reprodução de partes
deste documento, são reservados ao editor.

2
Sumário
1 Placa MCD.............................................................................................4
1.1 FONTE DE ALIMENTAÇÃO.................................................................................................................................................. 4
1.2 WATCHDOG...................................................................................................................................................................... 4
1.3 SINAIS DE ENTRADA ......................................................................................................................................................... 5
 Sinais de entrada ........................................................................................................................................................ 5
1.4 SINAIS DE SAÍDA ............................................................................................................................................................... 9
1.5 RELÉS ELETROMECÂNICOS ............................................................................................................................................... 9

2 Quadro de comando ............................................................................11


2.1 COMPONENTES ............................................................................................................................................................... 12
2.2 JUMPERS......................................................................................................................................................................... 13

3 Caixa de passagem (Plugação) ...........................................................14


3.1 SINAIS ............................................................................................................................................................................ 14

4 Painel de Operação .............................................................................15

5 Inversores WEG...................................................................................16
5.1 PARAMETRIZAÇÃO PADRÃO WEG COM ENCODER ......................................................................................................... 16
5.2 AUTO AJUSTE ................................................................................................................................................................. 18

6 Inversores EMERSON .........................................................................19


6.1 PARAMETRIZAÇÃO PADRÃO ........................................................................................................................................... 19
6.2 AUTO AJUSTE ................................................................................................................................................................. 20

7 Posicionamento placas de redução e parada.......................................21


7.1 DISTÂNCIAS DOS LIMITES DE REDUÇÃO E PARADA ......................................................................................................... 21
7.2 DISTÂNCIAS DAS PLACAS DE REDUÇÃO E PARADA 1V .................................................................................................... 22
7.3 DISTÂNCIAS DAS PLACAS DE REDUÇÃO E PARADA 2V .................................................................................................... 23

8 Fluxograma partida elevador LGTECH ................................................24

9 Esquema Elétrico.................................................................................25
9.1 LINHAS DE FORÇA DO QAUDRO DE COMANDO .............................................................................................................. 25
9.2 ILUMINAÇÃO E COMUNICAÇÃO ...................................................................................................................................... 26
9.3 LINHAS AC E FONTE CHAVEADA ................................................................................................................................... 27
9.4 FREIO ............................................................................................................................................................................. 28
9.5 LINHAS DE SEGURANÇA E COMANDO ............................................................................................................................. 29
9.6 LINHAS DE SINAIS INVERSOR EMERSON ......................................................................................................................... 30
9.7 LINHAS DE SINAIS INVERSOR WEG ............................................................................................................................... 31
9.8 OPERADOR DE PORTA..................................................................................................................................................... 32
9.9 LIMITES, BOTOEIRAS E INDICADORES DE PAVIMENTO ................................................................................................... 33
9.10 SENSORES, BOTOEIRAS E INDICADOR DE CABINA .......................................................................................................... 34
9.11 PINAGEM MCD / EXPANSÃO E MCD DE CABINA ........................................................................................................... 35
9.12 NOMENCLATURA / SIMBOLOGIA ..................................................................................................................................... 36
9.13 PLUGAÇÃO ..................................................................................................................................................................... 37
3
1 Placa MCD

1.1 Fonte de alimentação


Tensão nominal de funcionamento: 24VDC

1.2 Watchdog
O led LD1 localizado na parte central da placa, indica o estado do circuito de watchdog
utilizado na placa MCD.

Estado LED Status


Apagado Circuito resetado
Piscando Circuito resetando
Ligado Funcionamento normal

4
1.3 Sinais de entrada
A placa MCD possui 24 entradas digitais destinadas a leitura de sinais do elevador, que
operam em níveis de tensão 24VDC, mais 16 entradas digitais destinadas a leitura de chamadas
de pavimento/cabina que acionam em níveis de tensão 0VDC. Todas as entradas possuem um
led indicativo que informa o estado atual do sinal, facilitando o diagnóstico de possíveis falhas
no elevador.

 Sinais de entrada

K9

Quantidade de pinos: 8

Sinal Pinagem Descrição

OS-I 8 Zero speed

SE-I 7 Sem erro

LAPB 6 Limite de abertura porta B

RUN 5 Drive em operação

BMB 4 Modo bombeiro

BK 3 Contato freio estacionário

FOTB 2 Fotocélula porta B

P7 1 Retorno porta de pavimento (EV)

OS-I (Zero speed – inversor) – Este sinal provêm do inversor de frequência. Atua como sinal de
segurança na partida e também como ajuste de freio.

SE-I (Sem erro – inversor) – Este sinal provêm do inversor de frequência. Sua funcionalidade é
indicar que o inversor de frequência não possui nenhuma anomalia.

LAPB (Limite de abertura de porta B) – Sinal proveniente de um contato NA da unidade de


controle da porta de cabina. Indica a abertura total da porta de cabina/pavimento.

RUN (Drive ativo) – Sinal proveniente do inversor de frequência e indica que os IGBTs do
inversor de frequência estão drenando corrente para a saída.

5
BMB (Bombeiro) – Sinal proveniente da caixa de emergência contra incêndios instalada no
acesso principal do prédio do cliente. Coloca o elevador em modo de operação bombeiro, que
consiste em desabilitar as chamadas de cabina e pavimento e direcionar o elevador para o
pavimento de acesso principal, previamente gravado no chip de memória do elevador.
BK (Contato freio estacionário) – Sinal proveniente dos contatos do freio estacionário,
instalados na máquina de tração. Sinal necessário no momento da inicialização do quadro de
comando, pois a leitura do sinal é executada sempre.

FOTB (Fotocélula B) – Sinal proveniente da fotocélula B; sua função é informar se há algum


obstáculo quando o elevador estiver nivelado e de porta aberta.

P7 (Trinco de porta de pavimento EV) – Sinal proveniente da série de portas de pavimento e


indica o status da circuito de portas.

K8

Quantidade de pinos: 8

Sinal Pinagem Descrição

NIVU 8 Nivelamento de subida

NIVD 7 Nivelamento de descida

LPU 6 Limite de parada de subida

LPD 5 Limite de parada de descida

LR1U 4 Limite de redução de subida (1 velocidade)

LR1D 3 Limite de redução de descida (1 velocidade)

SR1U 2 Sensor de redução de subida (1 velocidade)

SR1D 1 Sensor de redução de descida (1 velocidade)

NIVU (Nivelamento de subida) – Sinal proveniente do sensor magnético ou chave ótica que
indica que o elevador está em zona de porta.

NIVD (Nivelamento de descida) – Sinal proveniente do sensor magnético ou chave ótica que
indica que o elevador está em zona de porta.

LPU (Limite de parada de subida) – Chave fim de curso lida pela CPU que indica que o
elevador encontra-se na extremidade superior em zona de abertura de porta. Sinal redundante
do sensor de parada de subida.

6
LPD (Limite de parada de descida) – Chave fim de curso lida pela CPU que indica que o
elevador encontra-se na extremidade inferior em zona de abertura de porta. Sinal redundante
do sensor de parada de descida.

LR1U (Limite de redução de subida (1 velocidade) – Chave fim de curso que indica que o
elevador deve reduzir no momento da atuação da chave no sentido de subida.

LR1D (Limite de redução de descida (1 velocidade) – Chave fim de curso que indica que o
elevador deve reduzir no momento da atuação da chave no sentido de descida.

SR1U (Sensor de redução de subida (1 velocidade) – Sinal proveniente do sensor magnético


ou chave ótica e indica que o elevador deve executar a curva de desaceleração programada e
além disso este sinal tem a função de incrementar o seletor do elevador em 1 velocidade.

SR1D (Sensor de redução de descida (1 velocidade) - Sinal proveniente do sensor magnético


ou chave ótica e indica que o elevador deve executar a curva de desaceleração programada e
além disso este sinal tem a função de decrementar o seletor do elevador em 1 velocidade.

K7

Quantidade de pinos: 8

Sinal Pinagem Descrição

P8 8 Trinco de portas

SR2U 7 Sensor de redução de subida (2ª velocidade)

FOT 6 Fotocélula porta A

SR2D 5 Sensor de redução de descida (2ª velocidade)

LAP 4 Limite de abertura de porta A

P5 3 Sinal de descida em modo manutenção

P4 2 Sinal de subida em modo manutenção

P3 1 Modo manutenção

P8 (Trinco de porta) – Sinal lido pela CPU que informa o status da série das portas de cabina e
de pavimento.

7
SR2U (Sensor de redução de subida (2ª velocidade)) – Sinal proveniente de uma chave ótica e
indica que o elevador deve executar a curva de desaceleração programada na 2ª velocidade no
sentido de subida.

FOT (Fotocélula porta A) – Sinal proveniente da fotocélula; sua função é informar se há algum
obstáculo quando o elevador estiver nivelado e de porta aberta.

SR2D (Sensor de redução de descida (2ª velocidade)) – Sinal proveniente de uma chave ótica
e indica que o elevador deve executar a curva de desaceleração programada na 2ª velocidade
no sentido de descida.

LAP (Limite de abertura de porta ) – Sinal proveniente de um contato NA da unidade de


controle da porta de cabina. Indica a abertura total da porta de cabina/pavimento.

P5 (Sinal de descida em MANUT) – Sinal proveniente do comando sobe/desce (desce) lido


pela CPU e indica sentido de descida em modo manutenção.

P4 (Sinal de subida em MANUT) – Sinal proveniente do comando sobe/desce (sobe) lido pela
CPU e indica sentido de subida em modo manutenção.

P3 (Modo MANUT) – Sinal lido pela CPU e coloca o elevador em modo de operação
manutenção.

K2

Quantidade de pinos: 8

Sinal Pinagem Descrição

LR2D 5 Limite de redução de descida (2ª velocidade)

LR2U 4 Limite de redução de subida (2ª velocidade)

LR2D (Limite de redução de descida (2ª velocidade)) – Chave fim de curso que informa a CPU
o momento de execução da curva de desaceleração programada na 2ª velocidade no sentido
de descida.

LR2U (Limite de redução de descida (2ª velocidade)) – Chave fim de curso que informa a CPU
o momento de execução da curva de desaceleração programada na 2ª velocidade no sentido
de subida.

8
1.4 Sinais de saída

São ao todo 13 saídas a relé, sendo 9 acionado por software e 3 acionados através do
acionamento das bobinas externas, além disso existem 4 saída transistorizadas ativas em nível
baixo (0V) utilizadas no acionamento da placa dos indicadores de pavimento e um saída
utilizada no acionamento auxiliar do freio estacionário.

K2

Quantidade de pinos: 8

Sinal Pinagem Descrição

SU 8 Seta de subida

SD 7 Seta de descida

SIP 6 Pulso

TOR 3 Temporizador do freio

SU (Seta de subida) – Indica o sentido de subida do elevador. Seta de subida.

SD (Seta de descida) – Indica o sentido de descida do elevador. Seta de descida.

SIP (Pulso) – Utilizado para incremento/decremento dos indicadores de pavimento. É atuado


quando elevador passa pelos sensores SR1D e SR1U.

TOR (Temporizador do freio) – Utilizado na operação do relé auxiliar TOR para prover a tensão
de pick-up em freios estacionários DC.

1.5 Relés eletromecânicos

Todos os relé utilizados na placa MCD, são relés com acionamento de bobina de 24VDC.

START – Relé de partida do elevador.

DIR – Relé que indica o sentido de movimentação do motor.

RV1 – Relé que seleciona a velocidade a ser executada no inversor de frequencia.

RV2 – Relé que seleciona a velocidade a ser executada no inversor de frequencia.

9
RV3 – Relé que seleciona a velocidade a ser executada no inversor de frequencia.

RHG – Relé que habilita os comandos no inversor de frequencia.

RPO – Relé de abertura e fechamento da porta de cabina.


Relé operado – Fecha porta.
Relé desoperado – Abre porta.

RBK – Relé de abertura e fechamento do freio estacionário.

SEG – Relé de segurança geral do elevador.

SEG1 – Relé de segurança de hardware do elevador.

TOR – Relé auxiliar de acionamento do freio estacionário.

RUN – Relé de segurança do freio estacionário.

10
2 Quadro de comando

11
2.1 Componentes

12
2.2 Jumpers

O Quadro de Comando disponibiliza um jumper para auxiliar na Instalação do Elevador.


Esse jumper ponteia os seguintes sinais:

- P3 (Manutenção)
- P8 (Trinco de Porta)
- P7 (Palheta)
- LPU (Limite Parada de Subida)
- LPD (Limite Parada de Descida)
- LR1U (Limite Redução de Subida 1 Velocidade)
- LR1D (Limite Redução de Descida 1 Velocidade)

No conector “PONTE”, plugar o conector com os jumpers e plugar o Comando Sobe


Desce, para usar o Elevador no modo Manutenção.
Obs.: O Comando Resgate (na porta do Quadro de Comando) tem de estar na
posição “NORMAL” e o Comando Sobe Desce deve estar na posição “INSPEÇÃO”.

13
3 Caixa de passagem (Plugação)

3.1 Sinais

14
4 Painel de Operação

15
5 Inversores WEG

5.1 Parametrização padrão WEG com Encoder


AJUSTE CFW-09 STD Padrão
PARAM. AJ. FABRICA Unid. DESCRIÇÃO
P000 0 Acesso aos Paramet.

P100 2,7 s Tempo de aceleração


P101 2,8 s Tempo de desaceleração
P104 2 % Rampa "S" (100%)

P200 0 0=senha inativa


P202 3 Tipo de contr.=3p/ auto aj.
P206 3 s Tp. Auto-reset
P214 1 Com detec. de falta fase Rede
P209 1 Detecção de Falta de Fase no Motor

P124 180 Rpm Ref. Vel. Baixa (aproximação)


P125 1700 Rpm Ref. Vel. Alta 1
P126 300 Rpm Ref. Vel. Manutenção
P127 300 Rpm Ref. Vel. Alta 2 (Não usada)
P128 6 Rpm Ref. Vel. Nula
P129 6 Rpm Ref. Vel. Nula
P130 6 Rpm Ref. Vel. Nula
P131 6 Rpm Ref. Vel. Nula
P132 10 % Sobrevelocidade %
P133 6 Rpm Vel. Mínima
P134 1740 Rpm Vel. Máxima
P135 18 Rpm Vel. Início Cont. I/F
P136 4 % Ajuste de Corrente para Modo I/F

P150 1 V Modo de Regulação de Tensão CC


P151 800/400 V Regul. Link: 800p/380 400p/220
P153 618/375 V Nível Fren.: 618p/380 375p/220
P154 15/30 Resistência do resistor: 30p/380 15p/220
Potência do resistor (Kw): 1,5p/380V
P155 0,6/1,5 Kw 0,6p/220V

P156 1,3xP295 A Corrente de sobrecarga 100%


P157 1,3xP295 A Corrente de sobrecarga 50%
P158 1,3xP295 A Corrente de sobrecarga 5%

P161 9 Ganho propor. de vel.


P162 0,039 Ganho integral de vel.

16
P169 150 % Máxima corrente tq. Horário
P170 150 % Máxima corrente tq. Anti-horário
P171 150 % Máx corr tq. Horário vel. Max.
P172 150 % Máx corr tq. Anti-horário vel. Max

P177 0 % Fluxo mínimo


P178 100 % Fluxo normal
P179 120 % Fluxo máximo
P180 95 Ponto de enfraquec. de campo

PARAM. AJ. FABRICA Unid. DESCRIÇÃO


P211 0 Bloqueio por vel. Zero
P212 0 Seleciona refer. Zero
P213 0 Tp. Com vel. Zero

P220 1 Sempre remoto


P222 8 Multi speed
P227 1 Sel. Gira/para remoto

0 DI 1-Sem função
P263
2 DI 1-Habilita Geral
P264 8 DI 2-Retorno
P265 8 DI 3-Avanço
P266 7 DI 4-Sel. Velocidade
P267 7 DI 5-Sel. Velocidade
P268 21 DI 6-Set. Tempor. Rele 2

P277 13 Fun. Rele 1 - Sem Erro


P279 28 Fun. Rele 2 - Tempor. Freio
P280 11 Fun. Rele 3 - RUN
P283 0,6 s T ON RELE 2
P284 0,8 s T OFF RELE 2

(ajuste de
P295 fábrica) Corrente nominal do inversor
P296 0=220 1=380 Tensão nominal do inversor
P297 2 kHz Frequência do chaveamento 2=5kHz

P300 1 s T. FREN CC Parada


P301 17 Rpm VEL INICIO FREN.
P302 5 % V. APLICADA FREN CC VVW
P371 0,8 s T. FREN CC Partida
P372 75 % V. APLICADA FREN CC Vetor.

17
VARIAÇÃO DOS MOTORES

Parâmetro de ajuste do motor devem conferidos antes da ligação.

Tabela de parâmetros do motor


Motor: 5,5CV=4kW
P400 placa do motor V. Nominal da placa do motor
P401 placa do motor I. Nominal da placa do motor
P402 placa do motor Rpm. Nominal da placa do motor
P403 placa do motor Freq. Nominal do motor
P404 placa do motor Pot. Nominal da placa do motor
P406 0 Caract. Ventilador do motor
P407 0,85 Fator de Potenc. do motor
P408 0 0 Auto ajuste (1=sem girar)
P409 Auto Ajuste Resistência do estator Ω
P410 Auto Ajuste Corrente de magnetização (A)
P411 Auto Ajuste Indutância de dispersão (mH)
P412 Auto Ajuste Constante Lr/Rr (s)
P413 Auto Ajuste Constante TM (s)

5.2 Auto ajuste

Procedimentos para auto-ajuste


Inversor WEG CFW-09
Sequência Parâmetro Ajuste Padrão Descrição
1 P000 5 Senha para escrita no parâmetros
2 P202 0 Tipo de controle 0=V/F 60Hz
3 P263 0 DI 1 - Sem Função
4 P202 3 Tipo de controle 3=Sensorless
Quando chegar no P406 e tentar ir para o menu
407, aparecerá uma mensagem perguntando
5 P408 1
pelo auto-ajuste, configure para 1 e logo iniciará
o procedimento.
Obs.: Configura o parâmetro para 1=”Sem Girar”
e logo após começará o procedimento. Quando
6 P408 1 aparecer RDY, terminou o auto-ajuste.

7 P263 2 DI 1 – Habilita Geral


8 REVER TODOS OS PARÂMETROS DO INVERSOR!
Tabela 1 – Procedimento de auto ajuste

18
6 Inversores EMERSON

6.1 Parametrização padrão


Parâmetro Descrição Ajuste Padrão Unidade Observação
xx.00 Pr 00 para código de entrada 0 Ver tabela de codificação
11.31 Modo de operação Servo Closed loop servo
Número de entradas de
19.26 direção 0 ?
3.38 Tipo de encoder (9) Sc.EnDAt Modelo ECN413
Habilita auto configuração do
3.41 Auto configuração do encoder ON encoder
3.34 Resolução do encoder 2048 Modelo ECN413
3.36 Tensão do encoder 5 V Modelo ECN413
5.07 Corrente do motor 18 A Dado do motor
5.09 Tensão do motor 190 V Dado do motor
5.11 Número de pólos do motor 16 Dado do motor
Trabalha por 60s com 150% de
4.15 Constante térmica do motor 89 carga
Dado gerado através do auto-
3.25 Ângulo de fase do encoder 1,3 º tunnig
Frequência máxima de
5.18 chaveamento (3) 8 KHz (0)3, (1)4, (2)6, (3)8, (4)12, (5)16
4.07 Limite de corrente do drive 161 % Depende da freq. de chaveamento
5.12 Autotune 0 Ver procedimento
19.29 Diâmetro da polia 320 mm Dado do motor
20.10 Roping (2) 2:1 (1)1:1 (2)2:1 (3)3:1 (4)4:1
19.27 Gear ratio denominator 1 Qndo uso de moto-redutores.
19.30 Gear ratio numerador 1 Qndo uso de moto-redutores.
18.30 Velocidade elevador em mm/s 300 mm/s
19.31 Habilita configuração em RPM ON Habilita configuração em RPM
18.29 Velocidade elevador em RPM 60 RPM Velocidade nominal do carro
4.07 Limite de corrente simétrica 161 % Depende da freq. de chaveamento
18.45 Inversão de direção OFF Inverte a direção de acionamento
Multiplicar k pela velocidade
18.11 Velocidade de aproximação 20 mm/s requerida
Multiplicar k pela velocidade
18.12 Velocidade de inspeção 157 mm/s requerida
Multiplicar k pela velocidade
18.13 Velocidade Nominal 900 mm/s requerida
Tempo de otimização na
19.28 partida 300 ms Abaixo
2.11 Taxa de aceleração 1,000 mm/s² ?
2.21 Taxa de desaceleração 1,000 mm/s² ?
19.14 Start jerk 600 mm/s3 -
19.15 Run jerk 520 mm/s3 -
19
19.16 Stop jerk 100 mm/s3 -
19.25 Atraso abertura do freio 500 ms
18.24 Atraso freio 500 ms
4.23 Filtro de corrente 1 - Start 0 ms
4.12 Filtro de corrente 2 - Travel 2 ms
Kp - Ganho de corrente 2
4.13 Travel 1000
Ki - Ganho de corrente 2
4.14 Travel 1000
Kp - Ganho de velocidade 1
18.27 Start 1000 1/rad s-1
Ki - Ganho de velocidade 1
18.28 Start 1000 1/rad s-1
Kp - Ganho de velocidade 2
18.25 Travel 1500 1/rad s-1
Ki - Ganho de velocidade 2
18.26 Travel 2000 1/rad s-1
19.20 Ganho P - Start locking 27 1/rad s-1 (3 até 30)
18.10 Referência selecionada 18.10 Pr xx.xx
18.18 Speed for Start Optimizer 10 mm/s
18.23 Demagnetising time 990 ms
19.12 D gain Start locking 90 (10 to 100)
19.24 Disable T.70 0 Disable error t.70
Maximum distance error
19.18 threshold 0 Disable error t.71
3.08 Overspeed Nominal do motor

6.2 Auto ajuste


1) Certificar que o freio estacionário esteja aberto;
2) Colocar o elevador em modo inspeção;
3) Selecionar o parâmetro Pr5.12;
4) Configurar para “1”;
5) Pressionar o botão de sobe/desce no comando S/D. Manter até que o número que está
aparecendo no visor da IHM volte a “0”;
6) Configurar o parâmetro Pr5.12 para “2”;
7) Repetir o processo 5;
8) Configurar o parâmetro Pr5.12 para “3”;
9) Repetir o processo 5;
10) Configurar o parâmetro Pr5.12 para “4”;
11) Repetir o processo 5;
12) Configurar o parâmetro Pr5.12 para “5”;
13) Repetir o processo 5;

20
7 Posicionamento placas de redução e parada

7.1 Distâncias dos limites de redução e parada

21
7.2 Distâncias das placas de redução e parada 1V

22
7.3 Distâncias das placas de redução e parada 2V

23
8 Fluxograma partida elevador LGTECH

Procedimento de
Partida

Não
Há Elevador
chamadas parado

Sim

Não
BAP = 1 Verificar sinal
BAP

Sim

Não
FOT = 1 Verificar sinal
FOT

Sim

MCD
aciona relé RPO

Não
P8 = 1 Verificar
trincos

Sim

MCD
aciona relé START

24
9 Esquema Elétrico

25
26
27
28
29
30
31
32
33
34
35
36
37