Você está na página 1de 3

Pós Graduação Estácio

Curso: Saúde Mental e Atenção Psicossocial

Disciplina: Saúde Mental na Atenção Básica e na Saúde da Família

Aluna: Nayane Cristina de Souza Ribeiro

INDICAÇÃO BIBLIOGRÁFICA

TAYLOR, Michael. LEVIT, Tatiana. A cura através do humor: Misturando Saúde


Mental, Humor e Negócios. Richard Ivey School of Business Foundation, 2013.
09 p.

RESUMO:

Segundo os professores: Michael Taylor e Tatiana Levit, no final de junho de


2013, Ian Morrison, o fundador da cura através do humor (HTH), teve como
consideração suas opções para superar os entraves para o crescimento de sua
organização sem fins lucrativos. A hth era uma escola de stand-up comedy em
regina, saskatchewan, que foi projetada para dar às pessoas que sofrem com
alguma doença mental a oportunidade única de encontrar uma positiva
perspectiva de vida através da arte de escrever e apresentar stand-up comedy.
O programa culminou com uma apresentação pública. Os principais objetivos
da HTH eram elevar a auto-estima e as habilidades de vida para pessoas
sofrendo de alguma doença mental, para sensibilizar o público sobre os
problemas de saúde mental e para quebrar as barreiras da discriminação
relacionada a saúde mental na comunidade em geral.

CITAÇÕES:

‘’Muitas pessoas com doença mental não gostam de falar sobre o assunto. Seu
silêncio muitas vezes significa que eles não são diagnosticados e tratados.
Para piorar a situação, o público em geral não tem acesso a informação e não
compreende as doenças mentais, o que às vezes resulta em pessoas com
doenças mentais serem incompreendidas; suas ações são tratadas como
comportamento irresponsável, e elas são discriminados’’. (p.1)

‘’ A HTH foi iniciada em 2009 por Morrison; sua atividade principal era um
programa de ensino de escrita e apresentação de stand-up comedy. O
programa focava em fornecer uma válvula de escapa as pessoas que vivem
com a doença mental para reduzir o stress e aumentar sua auto competência,
bem como adquirir habilidades para lidar com a doença e um senso de
controle, através do riso e discussões em grupo. De acordo com os objetivos
maiores da HTH, o tema das apresentações visava reduzir os estigmas
públicos, o preconceito e a discriminação sobre a doença mental’’. (p.2)
‘’ Morrison se perguntava qual era a maneira mais eficaz de se aproximar nos
possíveis participantes para a aula de stand-up comedy. Ele sabia que as
questões de saúde mental ocorriam em todos os grupos sociais, todos os
níveis de renda, todas as idades, todos os níveis de educação e todos os
grupos étnicos. Ele também se perguntou que imagem e mensagem ele queria
transmitir em prol da HTH. Se ele queria aumentar a divulgação boca-a-boca,
ele precisava de uma mensagem curta e simples que projetaria a imagem que
ele desejava’’. (p.5)
‘’ Visto que era uma organização sem fins lucrativos, com orçamento perto de
zero para publicidade e divulgação, Morrison sabia que a criatividade que era
usada para o humor seria necessária para surgir com uma estratégia de
divulgação criativa e um plano de negócios daqui para frente’’. (p.5)

COMENTÁRIOS

Por ser um assunto pouco abordado, e apesar de ter vários estudos em relação
ao tema e as formas de tratamento, ainda assim não havia programas similares
oferecidos em Saskatchewan e a HTH gostaria de se expandir para Saskatoon,
a outra grande cidade da província, e, talvez, proporcionar apresentações em
toda a província. Morrison tinha encontrado uma organização semelhante em
Vancouver - stand-up pela Saúde Mental - que havia atraído com sucesso
patrocinador financeiro e se expandiu para outros locais em todo o Canadá,
como Halifax, Guelph, Montreal, Toronto e Ottawa.

Antes de dar inicio a sua empresa, ele havia tratado com a stand-up pela
Saúde Mental sobre um plano para abrir uma filial em Regina, mas a taxa de
licenciamento era altíssima. Como resultado, Morrison decidiu seguir em frente
e começar sua própria organização e a HTH nasceu. A HTH proporcionava
uma oportunidade para qualquer pessoa lutando com alguma forma de doença
mental que estava trabalhando para melhorar seu estilo de vida e que tinha o
estado de espírito para aprender e desenvolver habilidades sociais em um
ambiente amigável e acolhedor.

O participante ideal era alguém que sofresse de uma doença mental


controlável, que já estivesse no caminho para a recuperação e que desejasse
combater o estigma associado à doença mental. Em consequência da
incompreensão pública e do estigma, muitas pessoas que sofrem de doença
mental não querem admitir que têm um problema, não se sentem confortáveis
falando sobre ele e, consequentemente, muitas vezes vivem sem tratamento.
Por esta razão, a HTH concentrou sua comédia em reduzir o estigma público, o
preconceito e a discriminação sobre doenças mentais muitas vezes com humor
auto-depreciativo.

IDEAÇÃO

Acredito que esse trabalho com os paciente que possuem transtorno Mental
seja de extrema importância, pois dessa forma o tratamento pode ser eficaz,
fazendo com que o paciente tenha uma rotina normal, aumento de autoestima,
autovalorização, e estimulação para desenvolver outras atividades.

O assunto Saúde Mental ainda causa preconceito e descriminação, portanto é


ideal que seja promovido eventos com esses pacientes mostrando diretamente
para a população que os mesmo são capazes de exercer funções na
comunidade como qualquer outra pessoa. O tratamento é o fator mais
importante se tratando dos transtornos mentais, sabendo que são doenças
crônicas, porem há melhoria.