Você está na página 1de 15

SIMULADO 9 – SMV–RM2-OF/2018

Nome: ________________________________________________________

1. Você receberá o material descrito abaixo:


a) este Caderno com o enunciado das 50 questões, sem repetição ou falha,
contendo 25 questões de Português e 25 de Formação Militar Naval; e
b) uma Folha de Respostas destinada às respostas das questões formuladas
na prova.
2. Verifique se o material está em ordem.
3. Ao receber a Folha de Respostas, é obrigação do aluno:
a) preencher o espaço destinado ao seu nome; e
b) preencher de caneta azul ou preta a opção correta para cada questão.
4. As questões são identificadas pelo número que se situa ao lado de seu
enunciado.
5. Reserve 10 (dez) minutos para marcar a Folha de Respostas.
6. O rascunho de Caderno de Questões não será levado em consideração.
7. Quando terminar, entregue somente a Folha de Respostas.
8. O tempo disponível para esta prova é de três horas.
(corte aqui)

FOLHA DE RESPOSTAS – SMV–RM2–OF/2018 – SIMULADO 9


NOME COMPLETO: __________________________________________________________

TURMA CPF
SEM SAB EAD

01 A B C D E 11 A B C D E 21 A B C D E 31 A B C D E 41 A B C D E
02 A B C D E 12 A B C D E 22 A B C D E 32 A B C D E 42 A B C D E
03 A B C D E 13 A B C D E 23 A B C D E 33 A B C D E 43 A B C D E
04 A B C D E 14 A B C D E 24 A B C D E 34 A B C D E 44 A B C D E
05 A B C D E 15 A B C D E 25 A B C D E 35 A B C D E 45 A B C D E
06 A B C D E 16 A B C D E 26 A B C D E 36 A B C D E 46 A B C D E
07 A B C D E 17 A B C D E 27 A B C D E 37 A B C D E 47 A B C D E
08 A B C D E 18 A B C D E 28 A B C D E 38 A B C D E 48 A B C D E
09 A B C D E 19 A B C D E 29 A B C D E 39 A B C D E 49 A B C D E
10 A B C D E 20 A B C D E 30 A B C D E 40 A B C D E 50 A B C D E

CG - ACERTOS MÉDIA FINAL


SIMULADO 9 – SMV–RM2–OF/2018 - CURSO ASCENSÃO

TEXTO Quando crianças (só as crianças?), muitas


O sempre surpreendente Guimarães Rosa dizia: vezes, diante da tensão provocada por algum
“o animal satisfeito dorme”. Por trás dessa desafio que exigia esforço, (estudar, treinar,
aparente obviedade está um dos mais fundos emagrecer etc.) ficávamos preocupados e
alertas contra o risco de cairmos na monotonia irritados, sonhando e pensando: por que a gente já
existencial, na redundância afetiva e na indigência não nasce pronto, sabendo todas as coisas? Bela
intelectual. O que o escritor tão bem percebeu é e ingênua perspectiva. É fundamental não
que a condição humana perde substância e nascermos sabendo e nem prontos; o ser que
energia vital toda vez que se sente plenamente nasce sabendo não terá novidades, só reiterações.
confortável com a maneira como as coisas já Somos seres de insatisfação e precisamos ter
estão, rendendo-se à sedução do repouso e nisso alguma dose de ambição; todavia, ambição é
imobilizando-se na acomodação. diferente de ganância, dado que o ambicioso quer
mais e melhor, enquanto que o ganancioso quer
A advertência é preciosa: não esquecer que a só para si próprio.
satisfação conclui, encerra, termina; a satisfação
não deixa margem para a continuidade, para o Nascer sabendo é uma limitação porque obriga
prosseguimento, para a persistência, para o a apenas repetir e, nunca, a criar, inovar, refazer,
desdobramento. A satisfação acalma, limita, modificar. Quanto mais se nasce pronto, mais
amortece. refém do que já se sabe e, portanto, do passado;
aprender sempre é o que mais impede que nos
Por isso, quando alguém diz “fiquei muito tornemos prisioneiros de situações que, por serem
satisfeito com você” ou “estou muito satisfeita com inéditas, não saberíamos enfrentar.
teu trabalho”, é assustador. O que se quer dizer
com isso? Que nada mais de mim se deseja? Que Diante dessa realidade, é absurdo acreditar na
o ponto atual é meu limite e, portanto, minha ideia de que uma pessoa, quanto mais vive, mais
possibilidade? Que de mim nada mais além se velha fica; para que alguém quanto mais vivesse
pode esperar? Que está bom como está? Assim mais velho ficasse, teria de ter nascido pronto e ir
seria apavorante; passaria a ideia de que desse se gastando.
jeito já basta. Ora, o agradável é quando alguém Isso não ocorre com gente, e sim com fogão,
diz: “teu trabalho (ou carinho, ou comida, ou aula, sapato, geladeira. Gente não nasce pronta e vai se
ou texto, ou música etc.) é bom, fiquei muito gastando; gente nasce não-pronta, e vai se
insatisfeito e, portanto, quero mais, quero fazendo. Eu, no ano em que estamos, sou a minha
continuar, quero conhecer outras coisas. mais nova edição (revista e, às vezes, um pouco
Um bom filme não é exatamente aquele que, ampliada); o mais velho de mim (se é o tempo a
quando termina, ficamos insatisfeitos, parados, medida) está no meu passado, e não no presente.
olhando, quietos, para a tela, enquanto passam os Demora um pouco para entender tudo isso;
letreiros, desejando que não cesse? Um bom livro aliás, como falou o mesmo Guimarães, “não
não é aquele que, quando encerramos a leitura, o convém fazer escândalo de começo; só aos
deixamos um pouco apoiado no colo, absortos e poucos é que o escuro é claro” ...
distantes, pensando que não poderia terminar?
Uma boa festa, um bom jogo, um bom passeio, CORTELLA, Mário Sérgio. Não nascemos
uma boa cerimônia não é aquela que queremos prontos ... Disponível em:
que se prolongue? http://www1.folha.uof.com.br/fsp/equilibrio/eq2
Com a vida de cada um e de cada uma também 809200027.htm- acesso em 05nov2017.
tem de ser assim; afinal de contas, não nascemos
prontos e acabados. Ainda bem, pois estar
satisfeito consigo mesmo é considerar-se
terminado e constrangido ao possível da condição
do momento.

SMV–RM2–OF/2018 (SEMANA) 1 CURSOASCENSAO.COM.BR


SIMULADO 9 – SMV–RM2–OF/2018 - CURSO ASCENSÃO

01) Em qual opção as ideias expressas estão de 04) Qual é a figura de linguagem predominante na
acordo com o texto? construção do trecho “A satisfação acalma, limita,
A) O 2º parágrafo deixa explícita a ideia de que o ser amortece.” (2º§)?
humano não deve nunca sentir-se satisfeito, pois A) Metáfora.
isso o torna egocêntrico. B) Metonímia.
B) De acordo com o 9° parágrafo, como não C) Elipse.
nascemos prontos e acabados, vamos construindo
nossa identidade cultural e étnica a partir das D) Gradação.
motivações do dia a dia. E) Antítese.
C) Ao diferenciar ganância de ambição, no 6°
parágrafo, o escritor reitera que esta tem um caráter 05) Assinale a opção em que a análise dos termos
positivo, enquanto aquela torna o ser humano destacados está correta.
egoísta, voltado para suas próprias necessidades.
A) Os termos destacados em “Que o ponto atual é
D) No 3° parágrafo, o produtor do texto desenvolve
meu limite e, portanto, minha possibilidade?” (3º§),
ideia lançada no parágrafo anterior, argumentando
que a insatisfação é algo inerente ao ser humano. “Quanto mais se nasce pronto, mais [...].” (7º§) e
“Isso não ocorre com gente, e sim com fogão, [...].”
E) A citação de Guimarães Rosa, no último (9º§) expressam, no contexto, as ideias de
parágrafo, reitera a ideia de que as pessoas se
conclusão, adição e adição, respectivamente.
modificam ao longo da vida, e essa volubilidade é
que as torna humanas. B) A colocação pronominal em “Gente não nasce
pronta e vai se gastando; [...].” (9º§) é flexível: o
02) Sobre a forma verbal destacada em “[...] é o que termo sublinhado também pode ser deslocado
mais impede que nos tornemos prisioneiros de para antes do verbo auxiliar ou depois do verbo
situações que, por serem inéditas, não saberíamos principal (ligado por hífen), de acordo com a norma
enfrentar.” (7°§), é correto afirmar que: padrão da língua.
A) enfatiza uma ação já ocorrida, mas que se mostra C) O período “[...] aprender sempre é o que mais
como presente narrativo. impede que nos tornemos prisioneiros de
B) projeta a dúvida que se tem quanto à realidade do situações que, por serem inéditas, não saberíamos
fato enunciado. enfrentar.” (7º§) poderia ser reescrito, respeitando
C) denota ação futura que vai acontecer, caso uma a norma padrão, da seguinte maneira: aprender
condição se cumpra. sempre é aquilo que mais impede que nos
tornemos prisioneiros de situações ás quais, por
D) apresenta uma certeza de realização,
serem inéditas, não saberíamos enfrentar.
independentemente do futuro.
E) expressa a concretização de uma atitude D) Os pronomes destacados em “O que se quer
assumida pelo emissor. dizer com isso?” (3º§) e “Com a vida de cada um e
de cada uma também tem de ser assim; [...].” (5º§)
referem-se, respectivamente, ao fato de alguém
03) Através da leitura global do texto, infere-se que: estar satisfeito com o outro e à necessidade de
A) o autor vê o entendimento incompatível com a satisfação plena e constante.
juventude, pois obscurece a existência humana.
E) As preposições destacadas em “[...] um dos
B) o ser humano renova as próprias ideias sempre e,
mais fundos alertas contra o risco [...].” (1º§), “[...]
não se achando acabado, torna-se naturalmente
olhando, quietos, para a tela, [...].” (4º§) e “[...]
jovem.
prisioneiros de situações que, por serem inéditas
C) o articulista acredita que renovar-se implica ter [...].” (7º§) apresentam, no contexto, as ideias de
humildade para admitir que sempre é preciso confrontamento, finalidade e causa,
melhorar. respectivamente.
D) Cortella, por ser escritor, tem mentalidade jovem e
não se considera velho, apesar da passagem do
tempo.
E) o emissor acredita que a memória inverte a ordem
cronológica das pessoas, numa contagem
decrescente.

SMV–RM2–OF/2018 (SEMANA) 2 CURSOASCENSAO.COM.BR


SIMULADO 9 – SMV–RM2–OF/2018 - CURSO ASCENSÃO

06) Analise as afirmativas abaixo.


I) No trecho “[...] está um dos mais fundos
alertas contra o risco de cairmos na monotonia
[...].” (1º§) - o termo grifado deve ser
substituído por alerta, a fim de se manter a
correção gramatical.
II) Em “[...] é absurdo acreditar na ideia de que
uma pessoa, quanto mais vive, mais velha fica
[...]” (8º§) - o sentido e a correção gramatical
foram devidamente observados na reescrita “A
crença na ideia de que uma pessoa, quanto
mais vive, mais velha fica é absurdo.”
III) Na passagem “[...] quando alguém diz
'fiquei muito satisfeito com você' ou 'estou
muito satisfeita com teu trabalho', é
assustador.” (3º§) - o termo destacado serve
para indicar que o enunciador é feminino.
Assinale a opção correta.
A) Apenas as afirmativas I e II são verdadeiras.
B) Apenas as afirmativas II e III são verdadeiras.
C) Apenas as afirmativas I e III são verdadeiras.
D) Apenas a afirmativa II é verdadeira.
E) Apenas a afirmativa III é verdadeira.

07) Sobre a pontuação do último parágrafo do texto,


é correto afirmar que:
A) as duas vírgulas que aparecem depois de “aliás”
são facultativas.
B) o ponto e vírgula depois de “isso” anuncia uma
enumeração posterior.
C) as aspas foram empregadas para destacar o
coloquialismo da linguagem.
D) as reticências colocadas no fim do enunciado
dispensam o ponto final.
E) o ponto e vírgula depois de “começo” implica um
desvio da norma padrão da língua.

08) Em “[...] 'não convém fazer escândalo de


começo; só aos poucos é que o escuro é claro'” ...
(10º§), infere-se que:
A) se a compreensão não surgir logo, sugere-se
tranquilidade para, no tempo certo, entender.
B) “claro” e “escuro” representam, respectivamente,
as virtudes e os defeitos das pessoas.
C) fazer escândalo só atrapalha as pessoas que não
desejam cair na “monotonia existencial”.
D) o escândalo só é eficaz para a satisfação humana
se não permanecer “na indigência intelectual”.
E) entendimento é incompatível com escândalo, pois
obscurece, cada vez mais, as ideias.

SMV–RM2–OF/2018 (SEMANA) 3 CURSOASCENSAO.COM.BR


SIMULADO 9 – SMV–RM2–OF/2018 - CURSO ASCENSÃO

TEXTO Ora, fala e escrita tem tradições independentes.


A fala sob suspeita Ambas são instituições distintas, com histórias
Durante séculos, só as línguas com tradição diferentes, não há hierarquia entre elas.
escrita eram dignas de comentário. Na Outra prática antiga e ainda muito viva, embora
Antiguidade, os gregos tachavam de bárbaras muito preocupante, é usar-se da escrita para
todas as línguas diferentes do grego, a ponto de o revelar os preconceitos. Assim, transcrevendo
gênio curioso de Aristóteles, que chegou a alguém de classe social menos favorecida ou
descobrir detalhes anatômicos em estrelas-do- alguém da zona rural, grafam-se enunciados como
mar, pouco dedicar-se a linguagem, a não ser em “qui é qui esse ome qué comê?”.
sua Poética, e calar-se sobre a língua de seus Em entrevistas, muitas vezes, o entrevistador
vizinhos trácios, dos ilírios, dos epirotas. (diferentemente do entrevistado) parece
Na Idade Média, até o renascimento carolíngio, pronunciar todos os r de infinitivos e nunca
achavam pouco importante a pronuncia, as confundir e final com i, nem o final com u. Quanta
palavras e as expressões faladas: o latim reinou ilusão e quanta preconceito nesse tipo de
soberano durante um milênio e as línguas transcrição! Praticamente todos os brasileiros, de
vernáculas, ou seja, próprias dos territórios todas as classes sociais e de qualquer região,
conquistados, não serviam bem para a expressão cometem alguns desses desvios numa fala
do saber cientifico, para a Bíblia e para o campo espontânea e informal. O mais evidente do
jurídico: eram mais adequadas a literatura, ou seja, preconceito se evidencia quando não se
ao tempero da vida, não a sua essência. transcreve o h de “homem”: um erro comum na
Com o Humanismo, tudo muda: um certo escrita de pessoas pouco (ou mal) escolarizadas,
nacionalismo pregava o orgulho da origem latina e que transpareceria em sua pretensa fala peculiar?
Acaba-se voltando, assim, aquele desprezo
também a beleza do vernáculo. Surge a primeira
gramatica do português, em 1536, em que o autor, milenar pelos iletrados.
Fernão de Oliveira, proclama que, diante do Mario Eduardo Viaro. Revista Língua
expansionismo lusitano, e tempo de Portugal Portuguesa - Ano I - Número 5 - 2006 - com
ensinar português a Guine, fato que declara adaptações.
melhor do que ser ensinado por Roma, cujo
império já não existe. 09) Assinale a opção que resume, historicamente,
No fim daquele século, surgem os ortógrafos, a idéia central do texto.
entre eles, Duarte Nunes Leão, que defendera a
A) Na Antiguidade, os gregos tachavam de
grafia etimológica, mais próxima da origem das bárbaras todas as línguas diferentes da sua: fala e
palavras. O português passa a ser escrito com ph, escrita com tradições opostas.
th, y etc. Nunes de Leão recusa os acentos, pois
diz que eles são apropriados ao grego. A polêmica B) Não existe hierarquia entre a fala e a escrita,
da melhor ortografia vai até o século 20 e, mesmo uma vez que elas se classificam a partir de
assim, a despeito do Acordo Ortográfico da Língua tradições diferentes e independentes.
Portuguesa (1990), ainda hoje há grafias distintas C) Pelo fato de ainda haver muitas linguas agrafas,
em alguns países lusófonos. no mundo, a fala assume, para alguns linguistas,
A linguística estruturalista (sobretudo após a uma condição superior à da escrita.
década de 50) afirmava categoricamente que, por
D) A palavra falada foi alvo de enganos e
vir a fala antes da escrita, aquela é superior a esta:
preconceitos que, por séculos, mascararam as
as crianças aprendem a falar primeiro e depois a
relações que ela mantém com a tradição escrita.
escrever, há muitas línguas agrafas no planeta
etc., mas fato é que não só a fala influência a E) A ideia de uma superioridade da escrita
escrita como a escrita influência a fala, senão o reproduz discriminações artificiais em torno do
que justificaria pronuncias como “tóchico”, registro linguístico rural e das classes sociais
“adqüiriu” ou “questão”? Que dizer do par quatorze menos favorecidas.
e catorze?

SMV–RM2–OF/2018 (SEMANA) 4 CURSOASCENSAO.COM.BR


SIMULADO 9 – SMV–RM2–OF/2018 - CURSO ASCENSÃO

10) Considere o trecho abaixo. 13) Assinale a opção em que o sinal indicativo de
crase é facultativo.
“A linguística estruturalista... afirmava... que, por
vir a fala antes da escrita, aquela e superior a A) “[...] pouco dedicar-se à linguagem [...]” (1°§)
esta.” (5°§)
B) “[...] não serviam bem para a expressão do
Assinale a opção que identifica, corretamente, a saber científico [...]” (2°§)
relação semântica estabelecida pela expressão
C) “[...] eram mais adequadas à literatura [...]” (2°§)
destacada.
D) “[...] ao tempero da vida, não à sua essência.”
A) Causa.
(2°§)
B) Tempo. E) “[...] é tempo de Portugal ensinar português a
C) Condição. Guine [...]” (3°§)
D) Oposição.
E) Consequência. 14) Assinale a opção na qual se observa uma
referência que, explicitamente, exemplifica o uso
conotativo da linguagem.
11) Assinale a opção cuja referência entre
parênteses, relacionada ao termo/expressão em A) “Durante séculos, só as línguas com tradição
destaque, está INCORRETA. escrita eram dignas de comentário.” (1°§)

A) “[...] que chegou a descobrir detalhes B) “[...] as linguas vernáculas ... eram mais
anatômicos em estrelas-do-mar [...]” (1º§) (“o gênio adequadas à literatura, ou seja, ao tempero da
vida, não a sua essência.” (2°§)
curioso de Aristóteles”).
B) “[...] em que o autor, Fernão de Oliveira, C) “Com o Humanismo, tudo muda: um certo
proclama que ... e tempo de Portugal ensinar nacionalismo pregava o orgulho da origem latina e
também a beleza do vernáculo.” (3°§)
português a Guine [...]”. (3º§) (“a primeira
gramática do português”) D) “[...] há muitas línguas ágrafas no planeta ...,
mas fato e que não só a fala influencia a escrita
C) “[...] cujo império já não existe.” (5º§) (“Roma”).
como a escrita influencia a fala [...]” (5°§)
D) “[...] aquela é superior a esta [...]” (5º§) (“a fala”)
E) “Outra pratica ainda muito viva, embora muito
E) “[...] que transpareceria em sua pretensa fala preocupante, e usar-se da escrita para revelar os
peculiar?” (8º§) (“um erro comum na escrita de preconceitos.” (7°§)
pessoas pouco (ou mal) escolarizadas”)
15) Considere o trecho abaixo.
12) Considere o trecho abaixo.
“O português passa a ser escrito com ph, th, y
“Durante séculos, só as línguas com tradição etc.” (4°§)
escrita eram dignas de comentário.” (1°§)
Assinale a opção em que a forma verbal
Assinale a opção em que o uso de vírgula(s) se destacada e empregada com o mesmo valor do
justifica pela mesma regra do exemplo citado. exemplo citado.
A) “[...] achavam pouco importante a pronuncia, as A) “[...] melhor do que ser ensinado por Roma, cujo
palavras e as expressões faladas [...]” (2°§) império já não existe.” (3°§)
B) “[...] eram mais adequadas a literatura, ou seja, B) “[...] ainda hoje há grafias distintas em alguns
ao tempero da vida [...].” (3°§) países lusófonos.” (4°§)
C) “Acaba-se voltando, assim, aquele desprezo C) “[...] as crianças aprendem a falar primeiro e
milenar pelos iletrados [...]” (8°§) depois a escrever [...]” (5°§)
D) “[...] Duarte Nunes Leão, que defenderá a grafia D) “[...] fala e escrita têm tradições independentes.”
etimológica [...]” (4°§) (6°§)
E) “Em entrevistas, muitas vezes, o entrevistador E) “[...] todos os brasileiros cometem alguns
[...] parece pronunciar todos os r [...].” (8°§) desses desvios [...]” (8°§)

SMV–RM2–OF/2018 (SEMANA) 5 CURSOASCENSAO.COM.BR


SIMULADO 9 – SMV–RM2–OF/2018 - CURSO ASCENSÃO

TEXTO
Os benefícios de não ser o melhor Claro que competidores profissionais devem
Meu pai sempre jogou tênis, desde que eu tentar eliminar seus oponentes – nhac! Menos um
me conheço por gente. Lembro uma vez que ele na escalada ao pódio. Nenhum atleta profissional
comentou que o adversário ideal é aquele que tem treina tanto, investe tanto, para não se importar em
o mesmo nível, mas que se fosse preciso escolher perder em nome do benefício do aprendizado. Que
entre jogar com alguém melhor ou alguém pior do aprendizado, o quê. Rubinho, Neymar, Cielo, não
que ele, preferiria jogar com alguém melhor, desapontem a torcida. Mas os amadores deveriam
porque gratificante não era vencer fácil aquele que perceber que, em vez de se fingirem de campeões
sabe menos, e sim aprender com quem te exige duelando com derrotados, mais vale tornarem-se
algum esforço. melhores com a passagem do tempo, através de
É um verbo em desuso e que merece ser vitórias conquistadas no silêncio da observação. È
revitalizado: aprender. A verdadeira postura um troféu oferecido a você por você mesmo –
todos os dias.
competitiva não é a daquele cara que almeja
atingir o topo de qualquer maneira, e sim daquele MEDEIROS, Martha. Revista O GLOBO, Rio de
que extrai de um superior o estímulo para Janeiro, 06 de maio de 2012 – com adaptações.
encontrar o próprio caminho para vencer a si
mesmo. Porque não são poucos nossos 16) Considerando as estruturas linguísticas e as
adversários internos: a ignorância, o comodismo, a relações de sentido do texto, assinale a opção
ferrugem. É preciso treinar bastante para correta.
flexibilizar os movimentos, todos: do corpo e da
mente. E dessa forma avançar, sempre buscando A) Nos trechos “[...] mas que se fosse preciso
mais, numa estrada hipoteticamente sem fim. escolher entre jogar com alguém melhor ou com
alguém pior [...]” (1º§) e “Nenhum atleta
Prefiro ler livros de quem escreve bem profissional treina tanto, investe tanto, para não se
melhor do que eu. De quem tem mais a dizer do
importar [...] (6º §), os termos destacados têm a
que eu. Além do prazer que isso me dá, não vejo
mesma classe gramatical.
outra maneira de aprimorar meu trabalho.
Prefiro conversar com pessoas mais vividas B) Em “Rubinho, Neymar, Cielo, não desapontem
que eu, mais inteligentes, com melhores histórias a torcida.” (6º §), a forma verbal encontra-se no
para contar. Talvez algumas delas sintam o Presente do Indicativo com valor imperativo,
mesmo em relação a mim (pensem que eu sou a constituindo uma forma polida e familiar de
mais-mais), porém, o que importa não é essa tratamento
quantificação, que, aliás, é totalmente subjetiva. O C) Em “É um verbo em desuso e que merece ser
que estimula é ter consciência do quanto a nossa revitalizado: aprender.” (2º §) e “Porque não são
vida se enriquece ouvindo a experiência do outro. poucos nossos adversários internos: a ignorância,
Não por acaso, adoro programas de entrevistas, o comodismo, a ferrugem.” (2º §), os dois pontos
onde posso enxergar a emoção do entrevistado, foram empregados com finalidades distintas.
seu humor, sua indignação – entrevistas por
D) Os termos destacados em “É um verbo em
escrito nem sempre destacam essas sutilezas.
desuso [...]” (2º §) e “Menos um na escalada ao
Adoro jantar com quem conhece mais pódio.” (6º §) têm a mesma classe gramatical.
gastronomia do que eu, salientando temperos que
normalmente eu não perceberia. Gosto de viajar E) Os trechos destacados em “[...] adoro programa
com quem já viajou bastante e desenvolveu um de entrevistas, onde posso enxergar a emoção do
olhar para certos lugares que para mim é novo. entrevistado, [...]” (4º §) exprimem,
Prefiro dançar com quem sabe me conduzir. Mas respectivamente, origem e posse.
com a condição de que esses iluminados
transmitam sua sabedoria naturalmente, sem
querer, sem didatismo – se não vira aula, xaropice,
perde a graça. Gosto de aprender sem que o
outro perceba que está me ensinando.

SMV–RM2–OF/2018 (SEMANA) 6 CURSOASCENSAO.COM.BR


SIMULADO 9 – SMV–RM2–OF/2018 - CURSO ASCENSÃO

17) Assinale a opção na qual se observa apenas o 20) Assinale a opção que apresenta corretamente
uso denotativo da linguagem. o sentido da palavra destacada no período:
“Porque não são poucos nossos adversários
A) “E dessa forma avançar, sempre buscando mais,
numa estrada hipoteticamente sem fim.” (2º §) internos: a ignorância, o comodismo, a ferrugem.”
(2º §)
B) “Prefiro conversar com pessoas mais vividas A) Improbidade
que eu, mais inteligentes, [...]” (4º §)
B) Inatividade
C) “Não por acaso, adoro programas de C) Incapacidade
entrevistas, onde posso enxergar a emoção do
entrevistado. [...]” (4º§) D) Inexperiência
E) Imprevidência
D) “Mas com a condição de que esses iluminados
transmitam sua sabedoria naturalmente, [...] (5º §)
21) Assinale a opção em que o referente do termo
E) “É um troféu oferecido a você por você mesmo destacado está corretamente identificado.
– todos os dias.” (6º §)
A) “[...], e sim aprender com quem te exige algum
esforço.” (1º §) – meu pai
18) Assinale a opção que apresenta, corretamente, B) “É um verbo em desuso e que merece ser
o valor semântico do termo destacado em “Meu revitalizado: aprender” (2º §) – verbo
pai sempre jogou tênis, desde que me conheço por C) “ Além do prazer que isso me dá, não vejo outra
gente.” (1º §) maneira de aprimorar meu trabalho.”(3º §) – prazer
A) Tempo D) “[...], o que importa não é essa quantificação,
que, aliás, é totalmente subjetiva.” (4º §) –
B) Condição
subjetiva
C) Concessão E) “Não por acaso, adoro programas de
D) Conclusão entrevistas, onde posso enxergar a emoção do
entrevistado [...]” (4º §) – emoção
E) Explicação

22) Assinale a opção em que a frase NÃO


19) Considere o trecho abaixo. obedece, plenamente, à modalidade padrão da
“[...], porque gratificante não era vencer fácil língua portuguesa.
aquele que sabe menos, e sim aprender com A) De um modo geral, os adolescentes preferem
quem te exige algum esforço.” (1º §) livros de ação a livros filosóficos.
Assinale a opção em que a reescritura do trecho B) Algumas ideias do texto, acerca dos desafios
manteve o mesmo valor sintático-semântico. inerentes à vida, vão ao encontro das dos leitores.
C) A autora lembrou-se de uma vez em que seu
A) [...], ainda que gratificante não fosse vencer fácil pai lhe ensinou como se portar diante das
aquele que sabe menos, mas aprender com quem adversidades.
te exige algum esforço.
D) Às pessoas que costumam assistir a entrevistas
B) [...], uma vez que gratificante não fosse vencer com escritores, dedicam-se alguns programas
fácil aquele que sabe menos, mas aprender com desse gênero.
quem te exige algum esforço. E) Sempre haverá, muitos momentos, na vida dos
C) [...], quando gratificante não era vencer fácil atletas, onde eles irão se deparar com oponentes
aquele que sabe menos, mas também aprender extraordinariamente mais fortes.
com quem te exige algum esforço.
D) [...], porquanto gratificante não era vencer fácil
aquele que sabe menos, mas aprender com quem
te exige algum esforço.
E) [...], de forma que gratificante não vencer fácil
aquele que sabe menos, e sim aprender com
quem te exige algum esforço.
SMV–RM2–OF/2018 (SEMANA) 7 CURSOASCENSAO.COM.BR
SIMULADO 9 – SMV–RM2–OF/2018 - CURSO ASCENSÃO

TEXTO Para cumprir esse objetivo, é igualmente


Desde que nascemos, aprendemos a interpretar importante lançar mão de vários meios e atender
gestos, olhares, palavras e imagens. Esse aos interesses de crianças e jovens, muitas vezes
processo é potencializado pela escola, por meio da relacionados ás novas tecnologias. Busca pelo
leitura e da escrita, o que nos dá acesso à grande conteúdo de enciclopédias ou por letra de música
parte da cultura humana. Isso envolve todas as podem ser feitas pela internet. Nada impede que,
áreas, pois, mais do que reproduzir o som das além de escreverem agendas e diários e
palavras, trata-se de compreendê-las – e quem publicarem notas nos murais da escola, eles
sabe relacionar termos como paráfrase, latifúndio, enviem torpedos por celular, conversem em chats
colonialismo e transgênico aos seus significados ou enviem mensagens por e-mail. Se houver
faz uso de um letramento obtido em aulas de equipamentos suficientes, os alunos podem
Língua Portuguesa, Geografia, História e Ciências, registrar e editar seus textos em computadores. Se
respectivamente. não, pode-se realizar atividades em grupo na
A chamada alfabetização científico-tecnológica própria escola ou em equipamentos públicos. A
mostra essa preocupação no ensino de Ciências. crescente importância desses meios é mais um
Falta muito, porém, para que as linguagens sejam estímulo para o domínio da escrita, até porque os
CDs, DVDs e pen-drives logo farão – se já não
objetivos da instrução e não só pré-requisitos
exclusivos das aulas de Língua Portuguesa e fazem – parte da vida escolar tanto quanto livros e
Matemática. A competência de ler e escrever, cadernos.
aliás, desenvolve-se com a “leitura do mundo no Com esses e outros meios, aprende-se a ler e
sentido usado por Paulo Freire – e todo educador escrever todo o tempo e em qualquer disciplina, e
deve fazer isso sozinho e em associação com é ainda melhor quando a coordenação pedagógica
seus colegas. orientar a equipe nesse sentido. O ideal é que
Cada estudante que, numa aula de Geografia, todos se sintam preparados para ações conjuntas,
mas já faz uma enorme diferença se, antes de
examina um mapa ou guia de ruas, assinala locais
cada aula, os docentes souberem quais
por onde passa e comenta em texto experiências
ali vividas, além de aprender a se situar, faz um linguagens desenvolverão com os alunos e de que
exercício expressivo e pessoal da escrita. Isso maneira vão estimulá-los a ler os textos e a
escrever o que aprenderam, as dúvidas que
também pode ser um trabalho coletivo, como a
restaram e seus pontos de vista sobre aspectos
maquete que vi numa cidadezinha mostrando a
escola, o estádio, o hospital, a praça e a prefeitura. polêmicos.
Estava ali representado, também, o rio, com os (MENEZES, Luiz Carlos de. A língua em todas
pontos onde transborda e em que ocorre o as disciplinas. In: http://
despejo irregular de lixo. Cartazes ao lado revistaescola.abril.com.br – Acesso em
comentavam o surgimento da cidade, a vida 07/04/2013 – Texto adaptado)
econômica e os problemas ambientais, com
linguagem aprendida em aulas de Artes, Ciências, 23) Entre as opções apresentadas abaixo, assinale
Geografia, História e Língua Portuguesa. aquela em que a mudança da posição do pronome
Muitos têm se preocupado, mas essa prática só destacado obedece à norma padrão.
muda as estatísticas de alfabetização quando faz A) “Se não, pode-se realizar atividades [...] (2º §) -
parte da rotina escolar. Há uma queixa frequente Se não, se pode realizar.
de que por lerem mal, os alunos têm dificuldade
com certos conteúdos. Diante dela, a escola deve B) “[...] o que nos dá acesso à grande parte [...]” (1º
trocar o círculo vicioso – em que o despreparo na §) - o que dá-nos acesso á grande parte.
língua dificulta a aprendizagem de outras matérias C) “Muitos têm se preocupado, mas essa prática
e perpetua o despreparo – por um círculo virtuoso [...]” (4º §) - Muitos têm preocupado-se, mas essa
– em que a leitura e a escrita melhorem em todas prática.
as áreas e ajudem na aprendizagem de qualquer D) “[...] e de que maneira vão estimulá-los a ler [...]”
conteúdo. De certa forma, todos os professores (6º §) - e de que maneira os vão estimular a ler.
devem dar continuidade ao processo de
E) “O ideal é que todos se sintam preparados [...]”
alfabetização, em que os pequenos leem e
(6º §) - O ideal é que todos sintam-se preparados.
escrevem sobre suas relações pessoais ou sociais
e sobre as coisas da natureza, entre outros temas.

SMV–RM2–OF/2018 (SEMANA) 8 CURSOASCENSAO.COM.BR


SIMULADO 9 – SMV–RM2–OF/2018 - CURSO ASCENSÃO

24) Em que opção a análise da forma verbal em 26) Observe o mapa abaixo e responda à questão
destaque está correta em relação ao contexto a seguir.
apresentado?
A) “[...] quando a coordenação pedagógica orientar
a equipe [...]” (6º §) - infinitivo sem flexão,
impessoal.
B) “A competência de ler e escrever, aliás,
desenvolve-se com a ‘leitura do mundo’ [...]” (2º §)
- uma construção na voz passiva.
C) “[...] como a maquete que vi numa cidadezinha
[...]” e “Cartazes ao lado comentavam o
surgimento [...] (3º §) - ações dentro de um espaço
de tempo determinado
D) “Nada impede que, [...] eles enviem torpedos
por celular [...]” (5º §) - ação que acontece
habitualmente
E) “[...] se, antes de cada aula, os docentes
souberem quais linguagens [...]” (6º §) - ação que
se concluirá em um futuro próximo e certo.
O mapa acima retrata conflito ocorrido entre os
25) Marque a opção que apresenta um desvio da anos de 1825 e 1828 envolvendo o Brasil.
norma padrão no que diz respeito à concordância. É correto afirmar que esse conflito se refere à
Guerra
A) “Se não, pode-se realizar atividades em grupo
na própria escola ou em equipamentos públicos.” A) da Tríplice Aliança, que teve como desfecho a
(5º §) deposição de Solano Lopez e a destruição de seu
país.
B) “Estava ali representado, também, o rio, com os
B) da Cisplatina que teve como desfecho a criação
pontos onde transborda e em que ocorre o
da República Oriental do Uruguai.
despejo irregular de lixo.” (3º §)
C) da Cisplatina, do Uruguai, acarretando o
C) “Se houver equipamentos suficientes, os alunos afastamento do Alte Pinto Guedes e a chegada do
podem registrar e editar seus textos em Alte Rodrigo Lobo.
computadores.” (5º §)
D) da Tríplice Aliança, que culminou com a derrota
D) “Com esses e outros meios, aprende-se a ler e dos paraguaios que foram dizimados.
escrever todo o tempo e em qualquer disciplina E) da Cisplatina, que culminou com a criação das
[...]” (6º §) Províncias Unidas do Prata sob governo de Rosas.
E) “Falta muito, porém para que as linguagens
sejam objetivos da instrução e não só pré- 27) “A importância funcional do navio deve definir
requisitos exclusivos das aulas de Língua a hierarquia de seus Comandantes. É mantida
Portuguesa e Matemática.” (2º §) tradicionalmente a antiga importância dos navios
para combate, classificados de acordo com o
número de conveses e canhões de que
dispunham”. Qual dos navios abaixo era
classificado por possuir dois conveses de
canhões?
A) Navios de linha.
B) Navios de batalha.
C) Corvetas.
D) Fragatas.
E) Naus.
SMV–RM2–OF/2018 (SEMANA) 9 CURSOASCENSAO.COM.BR
SIMULADO 9 – SMV–RM2–OF/2018 - CURSO ASCENSÃO

28) De acordo com o EMA-137 (Doutrina de 31) Os portugueses foram responsáveis pelo
Liderança da Marinha), assinale a opção que descobrimento e exploração do litoral da África e
apresenta o estilo de liderança, no qual o líder pela chegada dos primeiros europeus, por via
atribui a assessores a tomada de decisões marítima, e por uma nova rota, às Índias. Durante
especializadas, deixando-os agir por si só. as primeiras décadas da expansão portuguesa o
A) Delegativa. navio empregado foi a caravela. Posteriormente os
portugueses desenvolveram o Galeão.
B) Autocrática.
Marque abaixo a opção que apresenta
C) Participativa. corretamente as características desse navio.
D) Transformacional. A) Era um navio leve, dotado de artilharia de tiro
E) Orientada para Tarefa. rápido e de baixo calibre. Foi importante pra
derrotar os árabes no oceano índico sobretudo na
batalha naval de Diu.
29) A expansão marítima portuguesa pode ser B) Era um grande navio de guerra, de baixos
caracterizada por duas vertentes. A primeira teria costados e alta velocidade e muito manobrável, foi
um aspecto imediatista que visava o acumulo de decisivo para a derrota dos turcos no índico.
riquezas através da pilhagem na região norte da C) Era dotado em geral de velas latinas. Essas
África e na segunda vertente, o objetivo a colocar- velas são muito boas para navegar quase contra o
se era a mais longo prazo, já que buscava a vento, contribuindo para que fossem muito úteis na
conquista dos pontos estratégicos das rotas costa da África
comerciais com o oriente. Marque, abaixo, a opção
D) Era um navio mercante com grandes espaços
que apresenta o evento que é considerado o início
nos porões para carregar as mercadorias do
da expansão marítimo-comercial portuguesa.
Oriente. Essa ênfase na carga, no entanto, fazia
A) Batalha Naval de Diu de 1509. com que as naus fossem mal armadas.
B) Chegada de Vasco da Gama a Calicute em E) Era um navio de guerra maior e com mais
1498. canhões, para combater turcos no Oriente e
C) Passagem de Bartolomeu Dias pelo Cabo da corsários e piratas europeus ou muçulmanos no
Boa Esperança em 1488. Atlântico. O galeão foi a verdadeira origem do
navio de guerra para emprego no oceano.
D) Passagem de Gil Eanes e Afonso Balda pelo
Cabo Branco em 1434.
32) A instauração de uma colônia portuguesa no
E) Tomada de Ceuta em 1415. território americano não se deu imediatamente
após a tomada de posse por Pedro Álvares Cabral,
30) O costume dos navios executarem salvas, ao em 1500. Portugal mantinha seus recursos
adentrar portos estrangeiros, tem sua origem na voltados para o comercio oriental, deixando o
época da Marinha à vela, que desta forma Brasil, por alguns anos, numa posição secundaria.
Esse motivo estava atrelado:
A) calibravam seus canhões para um possível
A) as questões financeiras que passava o reino de
combate que pudesse vir a ocorrer na localidade.
Portugal, já que o comércio indiano estava longe
B) demonstrava uma atitude amistosa do navio, de ser lucrativo como havia sido imaginado.
uma vez que a recarga dos canhões era B) ao não encontro de metais preciosos ou
demorada. produtos similares aos do rentável comercio afro-
C) alertavam as autoridades locais da chegada de asiático, logo depois da chegada de Cabral.
um navio de guerra estrangeiro. C) ao clima quente e úmido que foi um dos fatores
D) alertavam as embarcações, que se que mais impediu a ocupação dos portugueses na
encontravam ao largo, da presença de um navio nova terra.
de guerra estrangeiro. D) a não adequação dos índios ao tipo de trabalho
E) mantinha a tripulação alerta para a faina de escravo a que os portugueses queriam submetê-
atracação ou fundeio que estava por vir. los.
E) ao fato de que pelo Tratado de Tordesilhas o
território do Brasil pertencia à Espanha.

SMV–RM2–OF/2018 (SEMANA) 10 CURSOASCENSAO.COM.BR


SIMULADO 9 – SMV–RM2–OF/2018 - CURSO ASCENSÃO

33) De acordo com a Constituição da República 36) Quais são as bases institucionais das Forças
Federativa do Brasil de 1988, assinale a opção Armadas?
que apresenta uma instituição nacional A) Posto e graduação.
permanente e regular.
B) Leis e regulamentos.
A) Marinha.
C) Hierarquia e disciplina.
B) Petrobrás.
D) Respeito e ordenação.
C) Eletrobrás.
D) Eletronuclear. E) Autoridade e responsabilidade.
E) Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e
Biocombustíveis. 37) De acordo com o EMA-137 - Doutrina de
Liderança da Marinha, o líder autocrático baseia
sua atuação numa
34) O Brasil adquiriu na Grã Bretanha, em 1825, a
primeira unidade a vapor para sua Marinha de A) disciplina rígida.
guerra, a barca Correio Imperial, um navio auxiliar. B) conversa informal.
Depois, em 1847, o Brasil adqüiriu seu primeiro C) troca de favores.
navio de combate, lançado ao mar na Inglaterra,
com rodas laterais. Trata-se da: D) recompensa.
A) Corveta Brasil E) promessa de promoção.
B) Fragata Niteroi
C) Corveta Amazonas 38) Qual das fainas abaixo se constitui em uma
D) Fragata Dom Afonso Faina de Emergência?
E) Corveta Maria da Glória A) Navegação em águas restritas (Detalhe
Especial para o Mar).
35) Após um navio da Marinha do Brasil (MB) ser B) Inspeção de material.
construído e prontificado, ele passa a integrar uma C) Recebimento de munição.
Esquadra ou uma Força Naval, por meio de uma D) Avaria no sistema de governo.
Cerimônia. Como parte integrante desta
E) Decolagem e pouso de aeronaves.
Cerimônia, realiza-se a "Mostra de Armamento".
Após essa mostra, o navio é considerado entregue
ao recebedor, neste caso à MB. A partir desse 39) Qual é o parâmetro fundamental para o
momento, toda a vida do navio será registrada em exercício da liderança no âmbito militar?
um livro próprio que somente será encerrado em A) Serenidade.
determinada ocasião. Em relação a essas
informações, assinale a opção que apresenta, B) Atitude.
respectivamente: nome da cerimônia realizada C) Saúde.
após a prontificação; O significado de "Mostra de D) Força.
Armamento"; a denominação do livro aberto por
E) Ética.
ocasião da entrega do navio; e a denominação
dada a Cerimônia que estabelece o encerramento
deste livro. 40) Qual das bandeiras abaixo será hasteada em
A) Recebimento; Verificação da Armação; Livro de substituição à Flâmula de Comando, quando o
Quarto; e Desincorporação. navio realizar uma comissão igual ou superior a
B) Recebimento; Verificação do Armamento; Livro seis meses?
de Visita; e Desmontagem. A) Pavilhão de Término de Comissão.
C) Incorporação, Verificação da Armação; Livro do B) Flâmula de fim de comissão.
Navio; e Desincorporação. C) Bandeira do Cruzeiro.
D) Incorporação; Verificação do Armamento; Livro D) Bandeira-Distintivo.
do Comando; e Desincorporação.
E) Bandeira-Insígnia.
E) Recebimento; Verificação do Armamento; Livro
de Ordens; e Destacamento.
SMV–RM2–OF/2018 (SEMANA) 11 CURSOASCENSAO.COM.BR
SIMULADO 9 – SMV–RM2–OF/2018 - CURSO ASCENSÃO

41) Considerando a Estratégia Nacional de Defesa 43) A Marinha, o Exército e a Aeronáutica


no tocante a relação entre as Estratégias Nacional constituem as Forças:
de Defesa e de Desenvolvimento, assinale A) Armadas.
verdadeiro (V) ou falso (F) nas sentenças abaixo e B) Militares.
assinale a opção correta:
C) Públicas.
1) Antecipa-se a possibilidade de aproveitar
os investimentos estrangeiros, só D) Policiais.
dependendo deles em situações especiais. E) Auxiliares.
2) Independência nacional assegurada pela
democratização de oportunidades 44) Assinale a opção correta no que se refere às
educativas e econômicas e pelas tradições navais.
oportunidades para ampliar a participação A) Abordar é estar por dentro da borda de um
popular nos processos decisórios da vida navio.
política e econômica do País.
B) Estar a bordo de um barco é emborcar.
3) Não é evidente para um País que pouco
C) Recolher o peso ou a amarra do fundo é largar
trato teve com guerras, convencer-se da
ou desamarrar.
necessidade de defender-se para poder
construir-se, e os recursos demandados pela D) Desencostar do cais onde um navio esteve
defesa exigem uma transformação de atracado é desamarrar ou largar.
consciências, para que se constitua uma E) Ter um navio seguro a uma baia é amarrar,
estratégia de defesa para o Brasil. tomar a boia.
É(São) VERDADEIRA(S) apenas a(s) afirmativa(s)
A) 1 45) A capacidade de influenciar é um componente
B) 2 indispensável ao
C) 3 A) secretário.
D) 1 e 2 B) subordinado.
E) 2 e 3 C) líder.
D) monitor.
42) “A força naval de Inhaúma intensificou o E) porta-voz.
bombardeio e a Divisão Avançada, comandada
pelo Capitão-de-Mar-e-Guerra Delfim Carlos de 46) Em um navio de guerra da Marinha do Brasil, o
Carvalho, depois almirante e Barão da Passagem, cabo-auxiliar de 8 às 12h executou uma batida
avançou rio acima. Essa divisão era formada por dupla e uma singela do sino de bordo. Qual o
seis navios: os Encouraçados Barroso, Tamandaré horário que este militar de serviço indicou dentro
e Bahia e os monitores: Rio Grande, Pará e deste quarto de quatro horas?
Alagoas. Eles acometeram a passagem formando A) 8h30
três pares compostos, cada um, por um
encouraçado e um monitor amarrado ao seu B) 9h30
contrabordo. Após a passagem, três dos seis C) 10h
navios tiveram que ser encalhados, para não D) 10h30
afundarem devido às avarias sofridas no percurso. E) 11h30
O Alagoas foi atingido por mais de 160 projéteis.”
O texto acima faz referência a que importante ação
47) Os regulamentos disciplinares das Forças
empreendida pela nossa Marinha durante a Guerra
Armadas especificarão e classificarão:
do Paraguai?
A) os uniformes.
A) Passagem de Itapirú em 1866.
B) o treinamento físico.
B) Passagem de Humaitá em 1865.
C) as normas de etiqueta.
C) Passagem de Itapirú em 1868.
D) os Postos e Graduações.
D) Passagem de Humaitá em 1868
E) as contravenções ou transgressões
E) Passagem de Tonelero em 1865.
disciplinares.
SMV–RM2–OF/2018 (SEMANA) 12 CURSOASCENSAO.COM.BR
SIMULADO 9 – SMV–RM2–OF/2018 - CURSO ASCENSÃO

48) De acordo com a Constituição Federal, a que


se destinam as Forças Armadas?
A) À garantia da lei, da ordem e do progresso.
B) Única e exclusivamente à defesa da Pátria.
C) À defesa da Pátria, à garantia dos poderes
constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes,
da lei e da ordem.
D) Ao ataque aos inimigos da nação.
E) À defesa exclusiva das instituições do poder
executivo.

49) O governo imperial, por ocasião do início


da campanha Cisplatina, declarou em rigoroso
bloqueio os portos e costas de Buenos Aires, e
o governo argentino, em contrapartida, sendo
o poder naval mais fraco, autorizou:
A) O corso contra navios brasileiros na bacia
do Prata
B) O bloqueio naval em Montevidéu.
C) A compra de navios
D) A invasão no estuário da Prata.
E) O corso contra navios brasileiros.

50) Assinale a opção que completa corretamente


as lacunas da sentença abaixo.
O Comandante da Força Naval, se embarcar
em um navio terá direito à câmara.
O navio onde embarca o Comandante da Força
Naval é chamado de ________ Sendo assim, seu
Comandante passa a denominar-se
____________.
A) Escolta / Comandante Supremo
B) Capitânea / Capitão de Bandeira
C) Capitânea / Comandante Chefe
D) Escolta / Capitão de Bandeira
E) Escolta / Comandante Chefe

SMV–RM2–OF/2018 (SEMANA) 13 CURSOASCENSAO.COM.BR