Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE – UFF

PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA E


DIREITO – PPGSD

Epistemologia e Pesquisa dos Fenômenos Sócio- Professor:


João Pedro Chaves Valladares
Jurídicos I Pádua
Código da disciplina: ESD 00. 221 (joaopadua@id.uff.br)
Dia e horário: Sextas-feiras, das 07h às 11h

Carga Horária: 60hs, 4 créditos

EMENTA: Ontologia, epistemologia e filosofia da ciência. O que é ciência? Ciência como


atividade e fenômenos sociais. Verdade e conhecimento, na ciência e fora dela. Positivismo e
pós-positivismo: Círculo de Viena e reações a ele. Direito e ciência: existe uma ciência do
direito? Pesquisa empírica e análise normativa. Alguns métodos de pesquisa empírica na
sociologia e no direito.

OBJETIVOS: O principal objetivo do curso é discutir as relações entre direito, sociologia e


ciência, a partir da pergunta principal: o que constitui conhecimento válido nessas áreas?
Objetivos específicos incluem discutir o conceito de ciência e algumas perspectivas filosóficas
sobre o tema; apresentar discussões e lacunas conceituais sobre o estatuto de ciência no
direito; apresentar e discutir métodos de pesquisa e produção de conhecimento no direito e na
sociologia, discutir sobre métodos empíricos de pesquisa sociojurídica, e treinar o/as aluno/as
nos desafios da pesquisa e da validação científica da produção de conhecimento.

MÉTODO DE AULAS: Serão 12 encontros, de 4 horas de duração cada, além de uma aula
de introdução e apresentação do curso. Nos encontros 1 a 3, serão indicados textos e a aula
girará em torno da discussão desses textos.
Os encontros 4 a 12 serão dedicados à apresentação e discussão epistemológica das
dissertações de mestrado do/as aluno/as. Para isso, o/as aluno/as terão de sugerir trechos da
respectiva dissertação para leitura prévia por todo/as.

AVALIAÇÃO: 20% da nota dependerá da apresentação das dissertações do/as


aluno/as.
Os outros 80% serão atribuídos pela avaliação do trabalho final (tipo paper, em torno
de 10 páginas) a ser apresentado por todos os alunos.

TEMÁRIO DOS ENCONTROS E BIBLIOGRAFIA OBRIGATÓRIA (Excluídos


os encontros de introdução e fechamento do curso)
Introdução (22/3)
Não há bibliografia indicada

Encontro 1: Epistemologia como ramo da filosofia e epistemologia como atividade social


– o que nos espera? (29/3)
Bibliografia obrigatória:
BOHMAN, James. New philosophy of social science. Cambridge: MIT, [1991] 1993. Cap. 2,
p. 57-101.
CANO, Ignacio. Nas trincheiras do método: o ensino da metodologia das ciências sociais no
Brasil. Sociologias. Porto Alegre, ano 14, n. 31, p. 94-119, set.-dez. 2012.
LESLIE, Ian. Conspiração amarga. Piauí, São Paulo, n. 117, jun. 2016. Disponível na
internet: . http://piaui.folha.uol.com.br/materia/conspiracao-amarga/. Acesso em: 06 ago 2016

Encontro 2: Positivismo (5/4)


Bibliografia obrigatória:
AYER, A. J. Editor’s introduction. In: AYER, A. J. (Ed.) Logical positivism. New York: Free
Press, 1959. P. 3-28 (Roberta)
KELSEN, Hans. Causalidade e imputação. In: KELSEN, Hans. O que é justiça?. Trad. Luís
Carlos Borges. São Paulo: Martins Fontes, [1957] 2001. p. 323-48.

Encontro 3: Limites e possibilidade da ciência (do direito) (12/4)


Bibliografia obrigatória:
HABERMAS, Jürgen. Introducción: el realismo después del giro lingüístico-pragmático. In:
HABERMAS, Jürgen. Verdad y justificación: ensayos filosóficos. Madrid: Trotta, 2002. p. 9-
62. (Gil Vicente)
PÁDUA, João Pedro. Direito como sistema de normas e direito como sistema de práticas:
aportes teóricos e empíricos para a refundação da “ciência” do Direito (em diálogo com a
linguística aplicada). In: PINTO, Rosalice et al. (Orgs.). Linguagem e direito: Perspectivas
teóricas e práticas. São Paulo: Contexto, 2016. p. 29-47.

Encontros 4 - 12: Apresentações de dissertação


19/4
26/4
3/5
10/5
17/5
14/6
28/6
5/7
12/7
19/7

Bibliografia complementar
CALSAMIGLIA, Albert. Postpositivismo. Doxa. n. 21, v. I, p. 209-220, 1998.
DUPRET, Baudouin. The person in an Egyptian judicial context: An ethnomethodological
analysis of courtroom proceedings. International Journal for the Semiotics of Law. v. 16, p.
15-44, 2003.
DUPRET, Baudouin; FERRIÉ, Jean-Noël. Legislating at the shopfloor level: Background
knowledge of parliamentary debates. Journal of Pragmatics, n. 40, p. 960-78, 2008.
HABERMAS, Jürgen. A short reply. Ration Juris, v. 12, n. 4, p. 445-53, dez. 1999.
LARENZ, Karl. Metodologia da ciência do direito Trad. José Lamego. 3ª ed. Lisboa:
Calouste Gulbenkian, [1960] 1997. (introdução e pós-escrito).
MADRAZO, Alejandro. From revelation to creation: the origins of text and doctrine in the
civil law tradition. Mexican Law Review, v. 1, n. 1, p. 3-66, jul./dez. 2008

2
SANTOS, Boaventura de Souza. Introdução a uma ciência pós-moderna. 4ª Ed. São Paulo:
Graal, [1989] 2003. P. 11-30.
SHECAIRA, Fabio P. e STRUCHINER, Noel. Direito e linguagem: aspectos filosóficos. In.
SILVEIRA, Sonia Bittencourt et al. (Orgs.). Linguística aplicada em contextos legais. Jundiaí:
Paco, 2015. 22-41.